Brigada Pára-Quedista

Documentário acompanha a tropa de elite do Exército do ponto-de-vista da instituição

Com menos de um ano de diferença, o circuito recebe dois documentários brasileiros sobre a infantaria pára-quedista do Exército Brasileiro. Depois de PQD, de Guilherme Coelho, em dezembro passado, agora é a vez de Brigada Pára-Quedista, de Evaldo Mocarzel.
O mais interessante dessa história é que são olhares bem distintos sobre um mesmo objeto, quase opostos. Ao contrário de PQD, que basicamente acompanha os cadetes que lutam por um lugar na tropa de elite do Exército, Brigada Pára-Quedista fala da instituição. Parte do geral para só depois mencionar o particular.
E não há melhor jeito de introduzir a instituição do que mostrar sua solenidade pela manhã. É um filme sem diálogos em seus minutos iniciais. A câmera de Mocarzel passeia pelo vaivém dos blocos de cadetes durante o exercício matinal, raramente destaca um ou outro indivíduo que não seja alguém de comando. É uma posição de respeito quase fordiana – travellings passando por corredores e portas, do interior para fora, para acentuar a cerimônia.
A essa altura, em PQD, Guilherme Coelho já tinha virado chapa dos recrutas, entrevistando familiares, descobrindo que ter um grau pará-quedista era o melhor gabarito para o jovem que depois faria testes na Polícia Militar do Rio de Janeiro. Mocarzel evita individualizar sua pesquisa. É possível dizer que a busca do seu documentário não é pelo Exército dos dias de hoje, mas por um Exército simbólico, atemporal. Só não é mais descontextualizado porque Mocarzel faz a obrigatória pergunta sobre os tempos da Ditadura.
Dentro desse esforço de resgate da imagem do Exército, permeado por alguns depoimentos banais (como da tenente Raquel) e algumas imagens conscientemente “embelezadoras” (como a contraluz que encerra o filme), Mocarzel exibe mais espírito crítico em relação ao próprio cinema do que em relação ao objeto de seu estudo. É o momento, comum em seus documentários, em que ele exibe em VHS ou em DVD imagens para seus entrevistados comentarem.
Desta vez, são clássicos de guerra como A Grande Ilusão, Agonia e Glória, Platoon, Apocalypse Now e Nascido para Matar. Entrevistados dizem que a guerra só causa dor. A guerra, no cinema, é erroneamente vista como um espetáculo, como frisa um dos altos oficiais. Sempre metalinguístico, Mocarzel nos passa a idéia de que para reconstruir a imagem do Exército é preciso desmentir a imagem que dos exércitos faz o cinema.
O que não deixa de ser paradoxal. Brigada Pára-Quedista não é justamente o uso do cinema para firmar uma imagem do Exército?

FONTE: http://omelete.com.br

Tags: ,

Jornalista especializado em temas militares, editor-chefe da revista Forças de Defesa e da trilogia de sites Poder Naval, Poder Aéreo e Forças Terrestres. É também fotógrafo, designer gráfico e piloto virtual nas horas vagas. Perfil no Facebook: https://www.facebook.com/alexandregalante

15 Responses to “Brigada Pára-Quedista” Subscribe

  1. lucaslasota 23 de setembro de 2008 at 12:49 #

    a propaganda é a alma do negócio! hollywood faz muito mais pelos EUA do que o próprio exército.

    se quisermos vender alguma idéia, hoje em dia, deve ser através do cinema.

    abraços

  2. Marcelo Ostra 23 de setembro de 2008 at 22:10 #

    Muito legal a iniciativa, espero que ssejam os primeiros de muitos!

    Vamos aguardar seu lançamento e prestigiar !

    MO

  3. wilian bittencourt filho 18 de abril de 2009 at 0:48 #

    parabens pela iniciativa mostrando ao nosso pais uma particula do nosso exercito, em especial a nossa tropa paraquedista que continue assim o publico esta adorando conhecer um pouco mais o que e a nossa tropa paraquedista

  4. Serio Gonsalez 29 de junho de 2009 at 22:26 #

    Ate quando vamos deixar esses caras palidas dominarem o Brasil???

  5. roberto rezende 25 de setembro de 2009 at 23:13 #

    boa noite a todos [BRASIL ACIMA DE TUDO ]SO TEMER O CRIADOR,
    MEU COMENTARIO PEGA CARONA NESTA FRASE DE [ SERGIO GONZALES].
    ATE QUANDO O EXERCITO BRASILEIRO ,VAI SE DEIXA SER ACUSADO ,MASSACRADO,HUMILHADO, POR UNS POUCOS QUE ESTIVERAO NO ESILIO RECEBERAO ANISTIA E VOLTARAO AO PAIS PARA ROUBAR,DESTRUIR TUDO QUE OS MILITARES CONSTRUIRAO,ACHARCAR NAO SO O POVO MAS AS FORÇAS ARMADAS,SERA QUE NAO TEMOS MAIS HOMES COM EXEC;GAISEL/FIGUEREDO/MEDICE/E OUTROS QUE CONHECI,ASSIM UM CIVIL DR;AURELIANO CHAVES,INTEGRO, QUE SE TEMOS AINDA UM RESTOLHO DEVEMOS AO REGIME MILITAR,NAO FUI DA BRIGADA INFELISMENTE,MAS TENHO
    ORGULHO MESMO SENDO CIVIL SER UM PARAQUEDISTA,TENHO 58ANOS COLEGAS QUE PASSARAO POR ESTA VALOROSA CORPORAÇAO,HA UMA IMPRENÇA MALICIOSA, E OS QUE CORRERAO P/ FORA DO PAIS,HOJE OS COVARDES ESTAO NO PODER ROUBAO TUDO QUE VE PELA FRENTE E O POVO NADA FAZEM,
    ADIANTE EXERCITO BRASILEIRO,VCS SAO FORTES HONRADOS HEROIS ,VCS FAZEM UM FILME, MAS O FILME NAO OS FAZEM ,ABAIXO ESTES NORTISTAS,
    QUE NAO PRODUZEM NADA MAS QUEREM TODA A RIQUEZA DO PAIS,PERDOE SAIR FORA DO CONTESTO,MAS PRECISAVA DESABAFAR,ABAIXO O CUMUNISMO NO BRASIL, MEUS RESPEITO A ESTA CORPORAÇAO,EXERCITO BRASILEIRO BRAÇOS FORTES MAOS AMIGAS [MAS CUIDADO, A MAO QUE AFAGA E A MESMA QUE SABE PUNIR ]BRASIL ACIMA DE TUDO/BRIGADA /SELVA / MONTANHA ETC, MEUS RESPEITOS A VCS GERREIROS DE FACA ENTRE OS DENTES,E QUE O COMANDANTE MOR DO UNIVERSSO ESTEJA COM VCS ONDE ESTIVER, DESCULPEM……………UMSIMPLES PQD…..

  6. natanael magalhães sobrinho 12 de outubro de 2009 at 17:51 #

    servi em 1987,e gostaria de saber se tem algumas imagem daquela época,no 27 BATALHÃO INFANTARIA PARAQUEDISTA,AGRADEÇO.

  7. Aristóphanes A. Barbosa 5 de março de 2010 at 23:22 #

    Serví no ano de 1987 na 1ª Cia, e tenho uma centana de fotos, inclusive de toda á Cia junta.
    CB-ARISTÓPHANES Nº 45.710 – 87/3

  8. RICARDO TAVARES 4 de abril de 2010 at 10:13 #

    Servi no ano 1987 20ºblog de Intendencia ultima serra de madureira gostaria de saber alguma noticia da turma daquele ano ou fotos um forte abraço para todos

  9. cardoso 7 de maio de 2010 at 4:31 #

    SOU O PQDT. 20018,FORMADO NO CENTRO DE INSTRUÇÃO PENHA BRASIL.UM EXEMPLO DE PATRIOTISMO, GARRA E AMOR A ESTA NAÇÃO DESTRUIDA PELOS COVARDES DO PODER.

  10. jay cezar tavares de frança 5 de agosto de 2010 at 18:21 #

    fiquei com orgulho no exercito brasileiro regimento ararigboia 3*b.i. em sao gonçalo, por 2 anos nesta nobre corporaçao,na segunda companhia comandada na epoca pelo sr:capitao carlito(guerreiro de selva operacional),guardo saudades dos meus irmaos do exercito,forte abraço que deus proteja a todos;(brasil,acima de tudo).

  11. sd aguiar pqdt 25062 31 de agosto de 2010 at 19:28 #

    sou pqdt de 1974 a 1979 tive a honra, e previlegio de servir sob o cmdo do ex gen brigada pamplona, e o cel aridio chefe do estado maior da bda pqdt em 1974, gen pamplona lamentavelmente falecido em salto livre.

    caso algum pqdt de 74 a 79 que serviu na cia cmdo da bda, no b log tenha noticias do sd sebastiao lima da cruz, sd cruz meu amigo fiel, irmao combatente, quantos saltos realizamos juntos , quantas historias temos que contar um para outro.

    cruz se voce ler estas linhas saiba que sinto imensas saudades de quando eramos como batman e robin como eramos chamados. peço a todos os irmaos pqdts, que souberem onde esta este sd alado que mande uma mensagem para o meu hotmail. so sentirao na carne os ventos das helicers aqueles realmente bons. brasil

  12. Isabelle da Cruz 23 de setembro de 2010 at 17:47 #

    Comentario para Ildefonso de Assis Fernandes de
    Aguiar,por acaso vi seu recado neste site,e na hora percebi que se referia a meu pai Sebastião Lima da Cruz, logo amostrei a ele, sendo que não encontrei seu hotmail, peço por gentileza me enviar, o meu é bellewebgirls@hotmail.com, meu pai quase morre do coração nem acreditou, fico no aguardo de seu e-mail, meu pai ficara muito honrado em contacta-lo – Fica com Deus (Isabelle da Cruz)

  13. marcos ferrage 14 de novembro de 2010 at 13:07 #

    Gostaria de falar com os meus irmãos da pqdt de 1987, especialmente da intendencia..
    Estou sempre me cuidando , correndo , fazendo sempre atividades fisicas, quando eu posso é claro…
    Eu só acho que nós tinhamos mais tempo pra poder ficar no proprio quartel e nos tiraram isso …
    Acho injusto porque o meu tempo naquela época era um tempo maior …
    O meu orkut é marcos ferrage..

  14. Jorge Carlos (passarinho) 27 de novembro de 2010 at 14:51 #

    Vibrei… em ver o comentário do eterno herói e amigo da turma da1″cia de fuzileiros Paraquedista de 1987. Ari, cara fico feliz em saber que tens saudades das zoações e dificuldades d’aquele ano.
    por aqui fico no aguarde do seu contato para melhor conversarmos.
    você vai lembrar de mim rápido… “PASSARINHO 3447″
    j.karlos2321@hotmail.com

  15. Jorge Carlos (passarinho) 27 de novembro de 2010 at 14:57 #

    Sobrinho, cara como vai você!!! por aqui o seu amigo e companheiro Jorge (passariho 3447) tudo bem!?
    acabei de deixar um recado para o Arysthophanes;
    me add no msn para conversarmos melhor.
    j.karlos2321@hotmail.com
    fique na paz Jorge carlos eterno herói 1987.

Leave a Reply

You must be logged in to post a comment.

Griffon Hoverwork na LAAD Security 2014

Claudio Queiroz – Rio de Janeiro, especial para o Forças Terrestres/Forças de Defesa Foi realizada no Riocentro, no Rio de […]

GLO na Bahia mobiliza 2,5 mil militares das Forças Armadas

As Forças Armadas já mobilizam 2,5 mil militares para atuar em Garantia da Lei e da Ordem (GLO), no estado […]

Separatistas erguem bandeira russa sobre blindados ucranianos

Separatistas pró-russos do leste da Ucrânia ergueram nesta quarta-feira a bandeira da Rússia sobre blindados do Exército ucraniano, zombando das […]

Otan define passos para fortalecer segurança de aliados do Leste Europeu

A aliança militar Otan informou nesta quarta-feira que decidiu adotar uma série de medidas imediatas para reforçar suas defesas no […]

Kiev denuncia plano “incendiário” russo e lança ofensiva

As autoridades ucranianas denunciaram os “projeto brutais” da vizinha Rússia para desestabilizar o seu país e enviaram o primeiro batalhão […]

Gastos militares mundiais caíram em 2013

Os gastos com defesa diminuíram em 2013, puxados para baixo pela redução dos orçamentos dos exércitos ocidentais, especialmente o americano, […]