Essa é a LW50, cujo peso é metade da M2 tradicional e um recuo 60% menor. A LW50 irá proporcionar aos soldados o poder de fogo da arma tradicional, com a comodidade de calibre 7.62mm. Seu desenvolvimento se beneficiou dos avanços conseguidos no programa do lançador de granadas XM307, de 25 mm, cancelado em 2007. Será capaz de usar todos os tipos de munição .50 (12,7mm) presentes no inventário do Exército dos EUA.

A LW50 deve pesar 29.5kg, com tripé, mecanismo de conteira e elevação, enquanto a M2 chega a pesar 58kg. O menor recuo da arma dispensa o uso de contrapeso e também diminui a dispersão dos tiros, gerando maior economia de munição. A maior precisão da arma possibilita manutenção mais simples, porque é formada por 131 partes, contra 244 da M2. Ela pode ser instalada nos mesmos reparos e já foi testada nos blindados da série Stryker.

O Comando de Operações Especiais (SOCOM) é outro que vai se beneficiar da nova arma, pois está desenvolvendo uma nova viatura leve que poderá usá-la, que ainda poderá ser desembarcada para apoiar a tropa.

A LW50 ainda está no estágio inicial de desenvolvimento, foi avaliada pelo SOCOM em março e maio passado, e só deve ser distribuída às unidades em 2011, começando pelo SOCOM e as unidades mais leves: 82ª Divisão Aerotransportada, 101ª Divisão Aerotransportada (Assalto Aéreo), 10ª Divisão de Montanha e a 25ª Divisão de Infantaria.

Tags: , ,

Jornalista especializado em temas militares, editor-chefe da revista Forças de Defesa e da trilogia de sites Poder Naval, Poder Aéreo e Forças Terrestres. É também fotógrafo, designer gráfico e piloto virtual nas horas vagas. Perfil no Facebook: https://www.facebook.com/alexandregalante

23 Responses to “LW50, a nova ‘ponto 50′ do U.S. Army” Subscribe

  1. Paulo Costa 6 de outubro de 2008 at 11:37 #

    Contra estas .50,classicas e novas,se estiverem bem
    posicionadas,somente morteiros conseguem enfrenta-las
    na Infantaria.

  2. CorsarioDF 6 de outubro de 2008 at 11:56 #

    Interessantíssima esta arma, o tradicional .50 só que muito mais leve e compacta. Pq o Brasil não desenvolve uma belezura destas… Muito prática, e pelo peso um soldado dá conta de carregar e operá-la sem problemas. Sds.

  3. João-Curitiba 6 de outubro de 2008 at 13:32 #

    O José da Silva escreveu no artigo em questão:
    “O Comando de Operações Especiais (SOCOM) é outro que vai se beneficiar da nova arma, pois está desenvolvendo uma nova viatura leve que poderá usá-la, que ainda poderá ser desembarcada para apoiar a tropa.”
    Desenvolvendo mais um veículo? Eles já não têm bastante? Uma coisa a gente tem de admirar nos norte-americanos. Eles não deixam a indústria de defesa na mão mesmo. E esses tais veículos leves depois acabam sendo boogies ou utiliários para serem usados pela juventude ou por trabalhadores ou ainda exportados. Gerando mais empregos, impostos e renda.

  4. Vassily Zaitsev 6 de outubro de 2008 at 14:41 #

    Bonita essa .50 pol. Mesmo a M2 sendo uma arrojada e eficiente arma,
    já está bem antiguinha, na hora de ser substituida.

    OBS* : Em 2.038 DC, o Brasil irá pedir ao congresso norte-americano
    a liberação de 100 unidades p/ o EB, para começar a substituição
    das M-2.

    Brincadeira, não é desmerecendo a .50 M-2 não, mas que a LW50 é bonita, ah, isso ela com certeza é.

  5. Marine 6 de outubro de 2008 at 15:13 #

    Corsario,

    Vc deve ser alterofilista, porque 29.5 kg e peso pra xuxu pra um homem so manusear a arma!!

    Brincadeira amigo mas vc se esqueceu do resto do equipamento e municao p/ ela…isso sera operado por dois homens.

    Sds.

  6. Thiago Sala 6 de outubro de 2008 at 15:57 #

    Só não entendi o pq de um carro novo está sendo desenvolvido, afinal pesa quase nada!!! use nos mesmos carros…

  7. Marine 6 de outubro de 2008 at 16:14 #

    Thiago,

    Veiculos novos sao desenvolvidos toda hora, a materia na diz que o veiculo esta sendo desenvolvido por causa da arma, apenas diz que o novo veiculo pode utilizar esssa nova “Ma Deuce”.

    Sds.

  8. Bosco 6 de outubro de 2008 at 19:17 #

    Já li que nos primeiros testes o “pessoal” não gostou. Embora seja leve e com pequeno recuo ela tem uma pequena cadência (240 tiros por minuto contra 1000 da M2), e entre outras coisa não é eficiente contra alvos aéreos.
    É claro que ela foi feita pensando nos sistemas de pontaria de precisão (controle remoto) que não precisa saturar o alvo para ser eficiente, e portanto economiza munição. É uma mudança muito grande para quem estava acostumado com uma arma de 80 anos de idade que jorrava metal quente.
    Uma pena que a XM307 foi cancelada.

  9. Zuavo 6 de outubro de 2008 at 20:24 #

    Só se for em 2038 DC II (depois da 2ª vinda de Cristo à Terra).
    KKKK!!!
    Deus, perdoe este pobre pecador!!!!

  10. Vassily Zaitsev 6 de outubro de 2008 at 21:31 #

    José da Silava,

    já que falou em M-2 e LW-50, coloca uma matéria falando da peso-pe
    sado quando se fala em sniper: Barret M-82. è verdade que o recorde
    mundial para essa amrma é de 1,614 metros, conseguida por um marine norte-americano????????????????????

  11. Bosco 6 de outubro de 2008 at 22:03 #

    Que eu saiba, o M-107 (Barret M82A1) conseguiu acertos consistentes no Afeganistão em alvos (membros da Al Qaeda, Talibans, etc.) a 2500 m.
    1600 metros é uma distância máxima efetiva determinada pelo fabricante para as ponto 50, ou seja, é o arroz com feijão.

  12. Marine 6 de outubro de 2008 at 22:47 #

    Vassily e Bosco,

    O recorde hoje e de um Canadense com mais de 2500m!
    Ate o Afeganistao o recorde era do Marine Carlos Hathcock com uma metralhadora M2 montada com mira telescopica no Vietna!
    Um dos meus melhores amigos que inclusive fizemos a UNITAS juntos teve o recorde com municao .308 np Iraque por uns 3 anos ele colocou fora de acao uma equipe de morteiro de insurgentes com uma M40 a 1046m!

    Semper Fi!

  13. Marine 6 de outubro de 2008 at 23:07 #

    Correcao, o recorde mundial dos canadenses e de 2430m e o ultimo de Carlos Hathcock ers de 2250m.

  14. Bosco 7 de outubro de 2008 at 0:01 #

    Beleza Marine!
    eu sabia que tinha lido a respeito.
    Um abraço meu caro.

  15. Raphael 7 de outubro de 2008 at 0:57 #

    Pensei que esta arma desapontou o exercito americano e eles cortaram o projeto, preferindo substituir suas “Ma Deuce” por M2A1s (Ma Deuce)?

  16. Marine 7 de outubro de 2008 at 1:48 #

    Raphael,

    M2, chamada carinhosamente por “Ma Deuce” nos EUA…

    sds.

  17. Raphael 7 de outubro de 2008 at 8:20 #

    Marine, eu sei. Por esta nova arma ser uma porcaria eh que o exercito vai substituir as Ma Deuce por novas Ma Deuce com upgrades.

    Aqui esta:
    http://www.strategypage.com/htmw/htweap/articles/20080915.aspx

  18. Marine 7 de outubro de 2008 at 12:10 #

    Raphael,

    Desculpe, pelo seu post pensei que estivesse perguntando, nao quis ofender sua inteligencia.
    Realmente essa nova .50 ate agora so vi em televisao por aqui e nao sei te falar o destino dela.

    Sds.

  19. Meirelles 7 de outubro de 2008 at 23:31 #

    Bela .50, pena que tem baixa cadência.
    E Mauro,se tivessem algumas dessas no Rio,os caveirões não serviriam mais pra nada,não é mesmo?
    Sds.

  20. Raphael 9 de outubro de 2008 at 0:51 #

    Marine, nao ofendeu minha inteligencia. Eh o meu portugues que eh meio fraco mesmo… rsrsrs

  21. johnnys 27 de fevereiro de 2009 at 21:01 #

    a M2 tem alto poder de foogo , como o rapaz ali em cima disse, a ponto 50 derruba aviões, é anti aérea, até os caraa dos morros doo Rio de janeeiro teeim umas dessas ai, tem ateeh musicaa pra esses baang , .30, .50 , esse novo armamento é uma metralhadora anti pessoas só isso .

  22. neguim 25 de agosto de 2009 at 10:12 #

    é igual a arma que papai me deu de presentee

  23. Denis 22 de julho de 2010 at 19:42 #

    Eles sim investem nos seus homens coisa que o Brasil não, já me falaram que no exercito tem fuzis com mais de 50 anos de uso.

Leave a Reply

You must be logged in to post a comment.

Operação Amazônia: militares simulam proteção de termoelétrica durante exercício

Como parte da Operação Amazônia, exercício militar feito para aprimorar a atuação integrada das três Forças Armadas, militares que participam […]

Em Brasília, produtos de defesa de alta tecnologia são atrações

11ª Semana Nacional de Ciência e Tecnologia no Pavilhão de Exposições do Parque da Cidade, em Brasília, vai até 19 […]

Baixe 7 edições da revista Forças de Defesa e doe quanto quiser

Agora você poderá baixar para o seu computador, tablet ou smartphone as melhores reportagens da nossa revista impressa Forças de […]

Arma anticarro brasileira será exportada para quatro países

  Por Virgínia Silveira | De São José dos Campos A Gespi Aeronáutica, especializada em manutenção e reparo de turbinas […]

‘Estado Islâmico (EI) foi criado por Estados Unidos, Israel e Reino Unido’

Khamenei afirmou que “Estados Unidos, o sionismo (Israel) e o profissional especialista divisionista, o maléfico governo do Reino Unido, criaram […]

A partir de 2015, imagens de radar orbital reforçará combate ao desmatamento na região amazônica

Brasília, 13/10/2014 – A partir do ano que vem, o trabalho de detecção de desmatamento na região Amazônica contará com […]