Renata Giraldi
Repórter da Agência Brasil

Brasília – A missão de oito observadores estrangeiros na Síria, da Organização das Nações Unidas (ONU), conta com um brasileiro, o capitão de mar e guerra Alexandre Feitosa. Em entrevista à BBC Brasil, o militar disse que a trégua é respeitada em Homs, considerada a cidade de resistência ao governo sírio. Segundo ele, a missão foi bem recebida tanto pela oposição quanto pelo presidente Bashar Al Assad. Pelos dados das Nações Unidas, mais de 10 mil pessoas foram mortas nos 13 meses de conflitos na região.

Porém, organizações não governamentais (ONG) informaram que os embates entre forças leais a Assad e da oposição ainda são intensos em várias regiões da Síria. A missão de observadores fixou em Homs seu posto de observação mais avançado e de caráter permanente. De acordo com o militar, mais de 60% da cidade têm rotina normal, mantendo o funcionamento de escolas, mesquitas e do comércio.

“Desde que chegamos a Homs constatamos que lá o cessar-fogo está sendo cumprido. Temos ouvido apenas alguns tiros esporádicos, duas ou três rajadas por dia, no máximo”, disse o militar brasileiro. “Os dois lados disseram que querem a presença da ONU no país.”

Os observadores da ONU devem ir até a cidade de Idlib, apontada também como foco de resistência ao regime, para fixar um segundo posto permanente. “Nossa ideia é montar um eixo [de cidades monitoradas] do Sul ao Norte do país. Teremos postos permanentes, em princípio, em Daraa [Sul], Damasco, Homs e Idlib [Norte]”, disse Feitosa.

No dia 21, o Conselho de Segurança da ONU aprovou o envio de um total de 300 observadores à Síria, por um período de 90 dias. O chefe do Departamento de Assuntos Políticos das Nações Unidas, o norte-americano B. Lynn Pascoe, disse que Assad ainda usa armas pesadas contra opositores. (Edição: Graça Adjuto)

FONTE: Agência Brasil

Tags: , , ,

Jornalista especializado em temas militares, editor-chefe da revista Forças de Defesa e da trilogia de sites Poder Naval, Poder Aéreo e Forças Terrestres. É também fotógrafo, designer gráfico e piloto virtual nas horas vagas. Perfil no Facebook: https://www.facebook.com/alexandregalante

Sem comentários ainda.

Deixe um Comentário

É necessário estar logado para postar um comentário. Para ter acesso aos comentários, você precisa adquirir nossa revista Forças de Defesa e solicitar aos editores um login e senha de cortesia.

‘House of cards’

Desconstrução do Brasil

O QUE SE PREVIA NA ELEIÇÃO PRESIDENCIAL DE 2002 DEMOROU…, MAS ACONTECEU! 1. Na campanha de 2002, analistas nacionais e […]

Os EUA gastam mais em defesa do que os próximos oito países combinados

M1_Abrams_training_in_Iraq

Atualmente, os Estados Unidos da América gastam mais em defesa do que os próximos oito países combinados. As contas de […]

Crime e Castigo

Congresso Nacional

MARIO CESAR FLORES Crise econômica, com a indústria recuando e o PIB estacionário, se não decrescente, na contramão da China […]

Fuzil da ditadura dá lugar a modelo nacional

ia2 folhapress

  Adotado pela ditadura nos anos 60 como o fuzil de assalto padrão do Exército, o FAL começou a ser […]

Blindados franceses já têm microfones que localizam atiradores emboscados

DSC04232

As colunas blindadas do Exército francês (Armée de Terre) que operam no Afeganistão começaram a receber os primeiros 60 conjuntos de […]

American Sniper: lobos e ovelhas

americansniper11

Thiago Cortês Todos admiram, mesmo que secretamente, pessoas que recusam o cinismo predominante e brindam os seus próximos com uma […]