A revolução Gramscista no Ocidente

coutinho2No dia 27 de dezembro de 2011 faleceu, aos 79 anos de idade, no Rio de Janeiro, o General de Brigada Reformado Sérgio Augusto de Avellar Coutinho. O corpo foi cremado e – a seu pedido – as cinzas lançadas no parque de instrução dos cadetes de Infantaria da Academia Militar das Agulhas Negras.

Depois de desenvolver brilhante carreira como militar na ativa, na reserva Coutinho dedicou-se ao estudo do gramscismo. Ele tornou-se autor de obras de valor fundamental para a compreensão do Brasil e do mundo contemporâneo, duas delas consideradas de leitura obrigatória.

  • Cadernos da Liberdade – Uma visão do mundo diferente do senso comum modificado (Editora Grupo Independência) foi também lançado pela Biblioteca do Exército, em reedição ampliada e atualizada, sob o título de Cenas da Nova Ordem Mundial.
  • A Revolução Gramscista no Ocidente – A Concepção Revolucionária de Antônio Gramsci em os Cadernos do Cárcere (Estandarte Editora) foi o primeiro livro publicado no Brasil a resgatar, detalhar e descrever o processo revolucionário concebido pelo italiano Gramsci para a tomada do poder e a transição para o socialismo, tal como ocorre em nossos dias. Também estava disponível na Biblioteca do Exército.

A partir de duas obras Coutinho passou a viajar pelo Brasil todo levando sua palestra A Revolução Invisível, principalmente aos jovens. Durante os eventos fazia uma alerta sobre o desfecho da atual fase em que o Brasil se encontra, que se transformou em bordão: “Quem viver, verá!” Coutinho costumava completar com uma previsão: “Eu não verei, mas vocês com certeza verão”. (Ilha Capital – Florianópolis, 1 Fevereiro de 2012, p. 13).”

NOTA DO FORTE: Circula na Internet uma versão em PDF do livro A Revolução Gramscista no Ocidente, que disponibilizamos para quem quiser se aprofundar no assunto, que é bastante complexo. Para baixar o livro, clique aqui.

Não sabemos se o livro ainda está disponível na Biblioteca do Exército, mas com sorte pode ser encontrado em sebos.

39 COMMENTS

  1. Muito bom, Alexandre. Se eu não me engano o general sergio avellar escreveu esse livro por interesse na obra do professor Olavo de carvalho (Seu amigo na época): ”A nova era e a revolução cultural”, de 1993.

  2. A esquerda brasileira se inspira em Antônio Gramsci, que é primeiro a ocupação de espaço, seja na mídia, nas universidades, nas instituições etc, até que seja “natural” que se aplique o socialismo, pois as pessoas acharão normal. E o socialismo sempre acaba em comunismo.

  3. OPA , o pessoal da trilogia esta se superando em, dois artigos excelentes um atrás do outro.
    é muito bom entender o estrago educacional e cultural essa desgraça causou no Brasil nos últimos 30 anos.
    O trabalho da destruição da psique brasileira é tão grave, que, o indivíduo “parafraseia “e aje com ideias marxistas culturais e nem sabe que esta fazendo isso.
    Não sei quem foi que disse isso, mas acho que foi alguém do meio ai desses miseráveis, foi algo bem assim.–“As pessoas vão ser socialistas sem saber que são.”

  4. Quero acreditar que, uma vez acompanhando o cenário político interno e externo, as forças armadas estejam se organizando para enfrentar, caso ocorram, reações armadas internas, mas, principalmente externas… Esta conversa mole de golpe e de solidariedade Sul Americana já indica a possibilidade de problemas mais a frente…

  5. .É um problema político,e policial.Roubaram, e tem quê ser punidos,como qualquer um, quê cause um dolo a sociedade.Dolo aliás, é o nome quê se dá a manobra, de empossar o Lula.O agravamento da situação, vai se dar pelo motivo do não cumprimento, da lei.Poderemos chegar a um caso, de desobediência em quê uma pessoa, é julgada e vai presa.Ela pode falar;Ué roubei, e tô preso,porquê os do governo não vão?.Aí a situação vai descambar para algo pior.Um caso clássico, de quê a justiça trabalha, a favor de um grupo, e muitos estão pagando, suas penas por aí.Até a lei e o direito, é desvirtuado a todo instante.Cada jurista,advogado,juiz e outras autoridades envolvidas,falam o quê querem.Para quê,existe a lei?,para quê, estudo das normas jurídicas?

  6. Pra combater o inimigo é fundamental conhece-lo e pra isso estamos décadas atrasados em estudar Gramsci.

    Outros autores que ajudarão as pessoas de bem e com inteligência são Olavo de Carvalho e Pascal Bernardin.

  7. Interessante as pessoas se referindo ao Olavo de Carvalho como “professor”. Façam um teste aí, entrem na plataforma Lattes e localizem o currículo do referido senhor.
    Não se pode chamá-lo de professor, menos ainda de cientista ou acadêmico.

    No que se refere ao livro do post, acho muito importante a leitura de Gramsci e já antecipo: ler Gramsci só te fará correr um risco, o de se desiludir com a mentirada e a baboseira que dizem sobre suas obras. Existe um senso comum, diria até um tipo de folclore no que se refere à obra de Antonio Gramsci.

    Em tempo, qualquer cientista social sério, que se coloque no campo teórico de tradição marxista, sabe que a obra de Gramsci não foi terminada, estando incompleta devido a sua morte. Essa é uma primeira crítica importante, e outras estariam mais ligadas a aspectos teóricos de sua obra.

  8. Fred é só mais um de tantos que buscam desqualificar Olavo de Carvalho evitando assim o confronto às suas idéias.

    Eu iria te perguntar quais são os cientistas sociais que considera sérios, mas dado o risco em citar Marilena Chaui é melhor deixar quieto.

  9. Fred, de fato ele mesmo deixou claro que não tem esse currículo, ou sequer precisa dele para ter sua capacidade docente válida. Mas o mesmo tem essa capacidade reconhecida na alta esfera intelectual mundial, e por suas habilidades foi admitido ao visto EB-1 nos EUA, aquele que admite pessoas por: ”capacidades extraordinárias em ciências, artes, educação, negócios ou atletismo que tenham sido reconhecidos por aclamação nacional ou internacional e cujas realizações tenha sido reconhecidas no campo através de uma extensa documentação”; sem falar é claro, das obras que você ignora sem sequer citar alguma dele; seu curso de filosofia e de seus prêmios e medalhas, como a medalha do pacificador, medalha tiradentes, medalha do mérito Santos Dumont, primeiro prêmio nos ensaios sobre Jose ortega y gasset e o primeiro prêmio no concurso de ensaios sobre a história islâmica, pelo reino da arábia saudita.

  10. Em tempo, chamar de ”astrólogo” é só mais um clichê perjorativo mofado que os detratores de Olavo usam para se abster de contestá-lo, o ridicularizando de antemão. Claro, sempre ignorando que este exerceu essa profissão durante cerca de 3 anos nos anos 70, e que a abandonou porque justamente via como estranha à sua obra filosófica, a rejeitando como referência. Então qualquer associação atual de sua obra para com a astrologia é inválida. Mas você tem razão quando diz que ele ERA astrólogo. Lembrou muito bem. ERA, não é mais.

  11. Gente, não consigo entender algumas coisas. Sinceramente. Quando especialistas falam de detalhes técnicos de sistemas de armas aqui, todo mundo aprende muito e dá muito valor para todo o conhecimento que eles demonstram aqui. Ora, isso é fruto de muito estudo, suor e esforço acadêmico / escolar / profissional. Além de grande capacidade didática para explicar tudo aqui, para públicos com diferentes perfis. Existe um claro nível de diferença nos comentários dos “entusiastas” para o daqueles que possuem real conhecimento técnico desses equipamentos.

    O paralelo que trago nesta comparação é: Olavo de Carvalho não possuí nenhuma formação sequer em filosofia. Nenhum diploma. NENHUM! Por que, eu tenho que bater palmas para alguém que não segue NENHUM tipo de padrão ou metodologia científica?

    Em que medida, as afirmações do Olavo de Carvalho podem ter credibilidade científica?

    Em que medida as suas interpretações de textos de outros autores não são simplesmente arbitrárias? Visto que ele simplesmente emite “opiniões” sobre seus escritos.

    Ciência não é discurso opinativo. É algo muito mais complexo. Ao meu ver, ele presta mais um desserviço que um serviço à comunidade científica. A questão não é desqualificá-lo como ser humano, mas acadêmico, cientista, ele não é. É, no máximo, um talentoso curioso.

  12. Sr. Fred,

    Esta confundindo fazer ciência com desenvolvimento de carreira acadêmica, elas estão longe de ser sinônimos.

    As universidades hoje estão corroídas com politicagem e valorização dos medíocres; o objetivo é “produtividade” com papers insignificantes pra render bolsas; ambiente hostil ao debate aberto; além de se contentar em promover doutrinação nas Ciências Humanas.

    Tenho certeza que todos conhecem vários doutores de suas áreas de formação que são os mais puros charlatões, sabemos que ter um diploma não garante conhecimento e domínio da área, possuir uma vasta leitura (q dado nosso pobre ambiente intelectual já é motivo de elogios) e ser capaz de citar teses alheias esta longe de significar compreensão profunda do tema.

    Olavo de Carvalho não tem o título de Filosofia e fez questão de assim ser, há vídeo em que explica sua opção e posição.

    As idéias devem ser discutidas por si, não pelo renome ou títulos de quem as defende.

    A ciência esta cheia de casos de evolução e saltos de conhecimento com contribuições de pessoas marginais aos principais círculos acadêmicos (de quais nossas universidades não fazem parte, infelizmente).

    O senhor faz referência aos leitores que aqui comentam e partilham seu conhecimento, de quem eu e você (como admite) aprendemos tanto sobre os temas debatidos, eis que, em outra escala, é justamente isso a que me refiro, nem se quer sabemos seus nomes reais quanto mais seus títulos acadêmicos mas eles não estão em debate, sim o que dizem.

  13. Ulisses, não discordo das suas críticas. Mas, bem sabes que essa é uma questão de método. Não consigo chamar o que o Olavo de Carvalho produz de texto científico. Eis a questão central.
    E o simples uso de um referencial teórico vindo da tradição conceitual marxista, em qualquer das ciências humanas e sociais, não pode ser considerado simplesmente “doutrinação”.

    A simples discordância entre as várias tendências dentro do campo marxista demonstram como as ideias, conceitos desse campo teórico avançam dentro de encarniçados debates. Um exemplo pode ser considerado o grande debate envolvendo vários “rounds” entre historiadores marxistas britânicos em que E.P. Thompson tece ferozes críticas ao marxismo estruturalista francês, da forma como idealizado por Althousser.

    Ou seja, as divergências entre as várias linhas teóricas do campo teórico marxista já impedem qualquer unidade interpretativa, portanto impedem qualquer tipo de doutrinação. O debate conceitual e teórico marxista, as grandes discordâncias entre si, produziram uma série de novas interpretações, análises, etc… A utilização de conceitos teóricos não faz do trabalho científico um panfleto ideológico. Se isso ocorre, é sinal de que o trabalho já deixou de ser ciência.

    E quando se analisa textos do Olavão, percebe-se algo muito mais próximo de ensaios livres do que de um trabalho com todo o rigor que é exigido de um texto científico. É essa questão de método que invalida o caráter científico de seus textos. Por isso, ao meu ver, Olavão é um curioso com talento, ou um pensador livre. E ainda ao meu ver, alguém que faz interpretações arbitrárias de filósofos importantes. Há graves erros interpretativos que influenciam diretamente as suas análises.

  14. O presidente boliviano também mostrou preocupação com a situação na Venezuela, onde afirmou que os Estados Unidos preparam “um golpe ou uma intervenção militar”.
    “Tenho muito medo. Se houver golpe de Estado, novamente os trabalhadores irão se organizar em guerrilhas, haverá confrontos armados. Quem perde? O povo”, disse.

    http://g1.globo.com/mundo/noticia/2016/03/bolivia-pede-cupula-da-unasul-no-brasil-para-defender-dilma-e-lula.html?utm_source=facebook&utm_medium=share-bar-desktop&utm_campaign=share-bar

  15. Para o “Fred 20 de março de 2016 at 22:56 “e outras postagem suas, mando um link ai embaixo.
    Pra uma pessoa que _______________ a um pedaço de papel do que ao _____________ de alguém,realmente não sabe o que é ___________________.Será que Platão,Aristóteles,Sócrates Leonardo da Vinci tinham _______________.=/
    Eu espero que o senhor veja o video Fred, porque talvez vc consiga vencer os argumentos do Fernando ali.Até pq essa estoria de “pegar o Olavo pelo diploma”já esta ficando patética.
    https://youtu.be/cFHiZusJIbM
    _
    COMENTÁRIO EDITADO. NÃO USE PALAVRAS NEM FRASES COMPLETAS EM MAIÚSCULAS JÁ AVISAMOS A TODOS INÚMERAS VEZES PERIODICAMENTE E MAIS AINDA NOS ÚLTIMOS DIAS.

  16. É até curioso ver a reação de vocês. Não sei se vocês perceberam, o que eu estou dizendo é: Gramsci não é unânime no campo marxista.

    Por que a direita criou esse folclore que aponta Gramsci como mais perigoso que o Diabo?

    Ele é só mais um teórico marxista senhores. Nada além disso. Dono de uma importante obra, mas incompleta, imperfeita. Vocês não acham que dão importância demais pra ele não?

    Comparar Olavão com Sócrates, Platão, Aristóteles, é algo que me machuca. hahahahaha Não façam isso. E ademais, essa é uma comparação anacrônica do ponto de vista histórico. Ainda que tenham existido pensadores “marginais” que tiveram sua obra estabelecida postumamente, todos esses homens eram “homens de seu tempo”, cada um imerso num contexto de historicidade específica. Comparar Olavão com eles é duro.

  17. Só para constar, nunca fui obrigado a ler Gramsci. De muitos amigos de profissão, conheço somente dois que o utilizam como referencial teórico. Ele não pode ser tão importante assim, nem “hegemônico” (fazendo um trocadilho com o conceito de hegemonia criado por ele…)

  18. Fred, Dilmas com quem andas, que te Dirceu quem és.
    A imensa maioria dos professores-doutrinadores jamais leu Gramsci, mas eles funcionam como autômatos, repetindo mantras dogmáticos, à espera de sua fatia de mortadela de cada dia.
    Ninguém é unânime no campo marxista, porque, para o bem de todos, marxistas são naturalmente divergentes, cada um deles tentando mostrar-se mais devoto do deus pagão Karl Marx, a ponto de dividirem-se de modo fratricida.
    Vou concordar contigo sobre a superestimada obra do Olavo de Carvalho, mas destaco a combatividade dele contra esse discurso quase unânime que os meios de comunicação impõem ao seu público-vítima. O bom soldado é melhor do que um bom teórico, nessa guerra.
    E diplomas acadêmicos servem para conferir status dentro do ambiente universitário autoinformado e completamente alheio ao mundo que existe além dos muros das universidades, não sendo mais um critério legítimo de definição de excelência teórica.

  19. Olavo de Carvalho é aquele senhor que denuncia a fabricação de Pepsi com fetos abortados? Só para saber mesmo.

    No mais, esse papo de doutrinação marxista é tão real quanto o golpe comunista que nos ameaça desde 2003 com o PT ( PT “comunista”, que gerou lucros enormes aos bancos). Faça uma pesquisa em escolas públicas de ensino médio, perguntando quem era Karl Marx. Garanto que 50% não fazem a mínima ideia de quem é, 20% acreditam que é um MC de Funk ostentação, 10% sabem apenas que é alguém “das antigas”, 15% acreditam que ele ainda está vivo, armando um golpe comunista em complô com Fidel Castro e Chê Guevara para dominar o Brasil, e talvez os 5% restantes saibam quem realmente ele era.

  20. Mas fazer o quê. A vida deveria ser mais simples… Agora temos de passar por essa situação toda. Complicado. Mas o Brasil há de surgir mais forte, e no final prevalecerá a verdade.

  21. Jaja o Fred vai falar que Marx foi deturpado, e que Stalin não exerceu o Comunismo da maneira que deveria, por isso muitos morreram na sua tirania e não deu certo no final.Talvez ele queria criar aversão dele de socialismo/comunismo.Talvez ele possa diminuir a quantidade de mortos pra algumas centenas de milhares a menos. =/
    O negocio é “relativiza”, é relativizando que vc nunca vai por a culpa nas suas cagad%$# teóricas ideológicas.
    ———-

    OBS:Desculpe moderação.

  22. A palestra do Padre Paulo Ricardo mostra como exemplo o Construtivismo de Paulo Freire que é sim matéria obrigatória nos cursos de pedagogia de todo o país, e este era simpático ao Gramscismo além de marxista ferrenho, também um dos fundadores do Partido dos Trabalhadores, foi professor da PUC-SP (o que explica o direcionamento de esquerda, até escancarado da semana passada. E é de causar estranheza que uma ou varias instituições católicas como a PUC e a CNBB apoie um movimento que historicamente se opôs até fazendo uso de violência à exemplo da Guerra da Reforma no México entre outras). O marxismo é regra, e não exceção no meio acadêmico e docente deste país. Por esta razão ganha corpo movimentos como Escola Sem Partido ou Homeschooling.

  23. Fred. Gramsci é O referencial que foi aplicado aqui junto com a escola de Frankfurt. Não estamos falando de teóricos apenas. Estamos falando de agentes politicos agindo segundo uma teoria. Prova? Leia os escritos de Leandro Konder, Nelson Coutinho. Estes são alguns dos teoricos originais do partido governista. Eles traduziram o Gramsci para a prática. Leia as atas do partido de 90 pra cá. Seguiu-se fielmente os passos sem pestanejar. Paulo Freire, Marilena Chaui, Emir Sader orientaram/orientam cada a seu modo de acordo com a conveniência da época . Não diminua e não faça de conta que foi pouco coisa…

  24. Mas o Olavo é filósofo e professor. De acordo com o “só é professor que tem diploma” e “só é filósofo quem tem diploma de filosofia”: nem Sócrates, Platão e Aristóteles seriam filósofos, muito menos professores.

    Filósofo é quem filosofa. Professor é quem ensina.

    O maior filósofo brasileiro, o anarquista Mário Ferreira dos Santos, fez o curso de Direito e não filosofia. Critiquem direito.

  25. E sejamos honestos: ninguém comparou a obra de nenhum filósofo grego com o que o Olavo escreveu. Pior o outro ali falando que não há doutrinação marxista no Brasil. Claramente está dando uma de joão sem braço ou nunca foi num campus de humanas de qualquer universidade pública brasileira. Mais pra primeira opção, já que não há mais bobo na política.

LEAVE A REPLY