Trump apresenta política militar não intervencionista para os EUA

Trump apresenta política militar não intervencionista para os EUA

10679
71

us-army-exercito-americano

Por Steve Holland

ClippingFAYETTEVILLE, Estados Unidos (Reuters) – O presidente eleito dos Estados Unidos, Donald Trump, apresentou uma política militar na terça-feira que evitaria intervenções em conflitos estrangeiros e, em vez disso, focaria fortemente em derrotar a militância do Estado Islâmico.

Em sua última parada em uma tour de agradecimento pelos Estados decisivos para sua eleição em 8 de novembro, Trump apresenteu seu escolhido para ser secretário de Defesa, general James Mattis, a uma grande multidão na cidade próxima à base militar de Fort Bragg, que enviou soldados a 90 países em todo o mundo.

“Iremos parar de correr para derrubar regimes estrangeiros sobre os quais não sabemos nada, com os quais não devemos nos envolver”, disse Trump. “Ao invés disso, nosso foco deve ser derrotar o terrorismo e destruir o Isis (sigla do Estado Islâmico), e iremos.”

A retórica de Trump foi semelhante ao discurso que ele utilizou durante a campanha presidencial, quando criticou a guerra no Iraque.

Em Fayetteville, ele prometeu uma forte reconstrução do Exército norte-americano, o qual ele sugeriu ter sido enfraquecido. Em vez de investir em guerras, disse, ele gastaria dinheiro para construir estradas, pontes e aeroportos.

Mesmo assim, Trump disse querer aumentar os gastos com o Exército. Para ajudar a pagar pela sua reconstrução, Trump irá buscar aprovação do congresso para elevar os limites de gastos com defesa, que era parte de uma legislação de “sequestro” que impôs corte de gastos em geral.

“Não queremos ter um Exército exaurido por estarmos em todos os lugares combatendo em áreas nas quais não devíamos estar lutando. Não será mais esgotado”, disse ele.

Trump afirmou que qualquer nação que compartilhe desses objetivos será considerada parceira dos EUA. “Nós não esquecemos. Queremos fortalecer velhas amizades e buscar novas”, disse. Para ele a polícia de “invenção e caos” deve acabar.

Enquanto as Forças Armadas norte-americanas estão esgotadas em lugares ao redor do globo, eles apenas estão envolvidos em combate ativo no Oriente Médio, especificamente no Iraque a na Síria na maior parte do tempo.

“Nós iremos reconstruir nosso exército não como um ato de agressão, mas como um ato de prevenção”, afirmou. “Em resumo, buscamos a paz através da força.”

FONTE: O Globo/Reuters

71 COMMENTS

  1. O Trump assim como muitos tende a ver o envolvimento americano na Síria como políticos dirigidos pelo politicamente correto em interver por causas humanitária e que a intervenção é errada porque não é um interesse direto americano e sim uma manobra politica para os liberais ganharem o nobel da paz, bom esse visão é completamente errada.Sobre o paz através da forca eu concordo, só acho que o Trump coloca muitas palavras bonitas numa frase só sem se preocupar se elas fazem sentido kkk, eu vou parar por aqui porque se não vão falam que sou um robô a serviço dos democratas

  2. Se for realmente verdade, China e Putin serão os grandes vencedores. Já escrevi aqui antes dizendo que, em minha humilde opinião, Alemanha, Japão e Coréia do Sul deveriam parar de pensar como “afilhados dos americanos” e assumir seu papel de superpotências, agora no campo militar. Caso isso ocorra, é provável um corrida armamentista até mesmo em nível nuclear.

  3. Pra mim ele vai reeditar a política isolacionista pré-2WW : a América para os americanos, e o resto do mundo que se vire.
    Mas de certo modo, ele está certo. O que os EUA lucraram com intervenções em países árabes ? E ainda sobrou para seus aliados da OTAN : ataques terroristas e migração desenfreada.

  4. O Delfin está correto, foi a política de Roosevelt antes de 1941, bem como a de Woodrow Wilson na primeira metade da primeira guerra. Mas em geral eles não resistem por muito tempo ao chamado do combate…

  5. Vejam bem, nao intervir em conflitos externos, nao significa deixar de patrulhar as areas de interesse estrategico.

    O Trump nao quer gastar dinheiro, e nem sacrificar soldados americanos em regioes do planeta aonde impera o caos.

    Podem estar certos de que a intensificacao da presenca da US. Navy no Mar da China vai continuar.

    Ele nao vai deixar a Russia com a faca e o queijo na mao, e vai manter em cheque o expansionismo chines.

    Vem tempos quentes por ai. Aquelas ilhotas construida pela China vao gerar muito problema.

  6. Paddy Mayne 9 de dezembro de 2016 at 14:38
    .
    Não é o “chamado de combate”, é a noção de oportunidade.
    Os EUA entraram na 1WW quando acharam conveniente, e assim o fariam na 2WW, os japoneses apenas forçaram o cronograma.
    Assim ganham tempo de se preparar, afastam o conflito de seu território e só combatem forças exauridas.

  7. Essa foto eh simplesmente animal!!

    Pq eu nunca vi os soldados brasileiros utilizando deste punho no cano?? será que mesmo o IA2 não da possibilidade deste acessório? Pois com isso a famosa empunhadura direto no magazine deixaria de existir… ou não?

  8. Em linhas gerais ele está correto ao defender uma linha não-intervencionista, cujo último expoente antes de Bush invadir o Iraque foi Lyndon Johnson quando aumentou o envolvimento dos EUA no Vietnã, com os conhecidos resultados desastrosos. Contudo, e como alguém lembrou bem, o não intervencionismo não exclui a defesa dos interesses norte-americanos ao redor do mundo. Ou seja, as forças armadas terão de se fazer presentes em muitos locais e isso implica manter bases militares no exterior, notadamente em países aliados tradicionais como Japão, Coréia do Sul e Alemanha. E também não podem ser desperdiçadas novas oportunidades (ex: Vietnã). Também nessa nova estratégia a USN representará um papel fundamental visto a sua capacidade de se fazer presente em diversos locais do globo, especialmente para confrontar o expansionismo chinês.

  9. Trump é o óbvio… a ala socialista caviar do Partido Democrata ganhou uma fortuna em corrupção chafurdando no OM. O problema é que o isolacionismo norte-americano abre espaço para a Terrível Potência Central que, culturalmente tenta se impor sobre a Europa. A UE é exemplo disso e olha que a Merkel não tem testosterona. Um Hitler não nasceria novamente, mas um Otto Von Bismarck 2.0 ou metade dele já causaria rebuliço.

  10. E os EUA não entraram antes na guerra no começo porque a opinião pública nao deixava mas em 1917 a Alemanha enviou o zimerman telegrama para o México e os ingleses interceptaram e repassaram para os americanos que tiveram um motivo para declaram guerra . Quanto woodron Wilson não passava de um racista que implatou o segragonismo nas forças armadas americanas na política externa era bem intervencionista também principalmente na América central seguindo a doutrina do Ted Roosevelt do “big stick ” quanto ao seu primo FDR fez tudo desde 1936 para colocar os EUA na guerra contra o eixo só não conseguia suporte do congresso e da população mas os japoneses derem ! Grato a todos .

  11. Voltar ao não intervencionismo é regredir + d 70 anos de volta aos anos 30 ! E todos com qualquer senso de história sabe o que aconteceu. Sobre a política de intervir só contra grandes como o Tadeu Mendes falou ainda sim é intervencionismo não importa se é like George Bush style ou Regan style que suportava guerrilhas é tudo intervencionismo

  12. Delfim Sobreira 9 de dezembro de 2016 at 15:11
    R_Cordeiro 9 de dezembro de 2016 at 15:04
    Empunhar o fuzil pelo carregador está errado, o correto é deixar o fuzil “deitar” na palma da mão aberta, apoiado pelas placas do guarda mão, fechando levemente os dedos, esse é o correto.
    O problema de apoiar o fuzil pelo carregador é que compromete o tiro, dado que o carregador é uma peça “móvel”, na verdade o carregador se mexe durante o tiro, não é 100% justo, além do que, a posição mais confortável para o atirador é apoiar a arma pelas placas do guarda mão.
    Eu acho que esse campanha da foto deve ser o monitor que demonstrou aos instruendos: “como não se deve empunhar um fuzil”.
    Seu cotovelo direto está em posição errada, o correto é formando um ângulo de 90 graus com o tronco, dessa forma a chapa da soleira da arma se encaixa no cavado do ombro, posição que dá firmeza na empunhadura, seu braço esquerdo também é uma demonstração de como não se deve empunhar um fuzil, a mão esquerda deve apoiar a arma pelo guarda mão e o seu braço esquerdo deveria estar apoiado no tronco, nos momentos finais que antecedem que o dedo do atirador acione a tecla do gatilho – ultrapassado seu descanso – o atirador prende a respiração para executar um tiro mais preciso.
    A sequência de erros da empunhadura desse campanha, se completa pela não observância do stock weld.
    Trata-se de uma obra de arte de como não se deve empunhar um “burro preto” para execução de um bom disparo.
    NOTA: Dados de vade mecum: Um projétil 7,62×51 mm padrão NATO, tem energia suficiente para derrubar um homem correndo em sentido contrário e totalmente equipado a 2.000 metros de distância.

  13. Sub-urbano, os tempos são outros. A Alemanha de hoje não tem intenção alguma de ser intervencionista. Ocorre que por sua posição econômica de destaque naturalmente o país ganha influência mas hoje em dia militarmente falando não está lá essas coisas. Na verdade a disponibilidade das forças armadas alemãs anda muito baixa especialmente se comparada aos padrões da Guerra Fria. O que pode acontecer é Frau Merkel procurar um maior protagonismo no caso da extrema-direita ganhar mais espaço no continente europeu com, por exemplo, a eleição da bruxa neonazista Marine Le Pen na França. O grande perigo, a meu ver, são as pretensões czarista de Putin.

  14. Maria do Carmo Lacoste 9 de dezembro de 2016 at 16:06
    .
    Percebeu na foto, que no M-16 do infante mais avançado a empunhadura vertical está instalada recuada, próximo ao carregador? A idéia deve ser justamente para o infante, ao procurar instintivamente meter a mão no carregador para apoio, encontrar a empunhadura vertical, como na foto.
    É uma forma de contornar o cacoete.

  15. Olha como essa imprensa é vagabunda, viviam jogando no ar que ele era louco e iria iniciar guerras. Quem o acompanha a mais tempo sabe que ele sempre teve esse ponto de vista e que tem interesse em diminuir o gigantesco déficit fiscal dos EUA.

  16. Minha humilde visão de jogador de Airsoft.

    Como a mecânica da ergonomia é a mesma para nós e para as armas reais, vou dar alguns pitacos.

    Não existe maneira correta ou errada de empunhar a arma desde que você acerte o alvo.

    Óbvio que algumas posturas ajudam mais e outras menos.

    Enquanto finalmente o Exército Brasileiro, entra no mundo dos trilhos picatinny, o mundo o abandona e migra para o keymod que é mais leve.

    Eu tenho um bipé deste da CAA original, igualzinho ao da foto do cara com o IA2 7.62mm. Eles são muito bons, estáveis e são levemente giratórios.

    Utilizar a empunhadura vertical ou angulada muito próximo a boca do cano, trás uma postura de tiro mais estável, mas ao mesmo tempo força muito os ombros do atirador e se ele estiver carregando peso em uma mochila vai acabar ferindo os ombros dele.

    Fazer isto como o Chris Costa, Instrutor Zero e outros atiradores estrelas do Youtube, sem peso nas costas é fácil. Quero ver com mochila pesada.

    Voltando aos EUA. Fazem bem em não intervir, que deixe quem fica reclamando na mão.

    No fim vão fazer como a Dillma fez…

    Fal mal, mas quando precisa vai lá de pires na mão.

  17. A Alemanha e o Japão perderam a Segunda Guerra e são, em termos militares, sufocados pelos E.U.A. até hoje. Não é porquê eles não querem que não retomam seu prestígio militar global. Eu sempre imaginei que Trump seria ótimo para o Brasil. Sua política será de se voltar para eles próprios. Acordos comerciais mundo afora que eles fomentaram, lembram muito a estratégia do Mercosul: a ideia de criar dependentes de sua economia, mesmo que a um custo para si próprio. Pois bem, a tática deles agora será fazer o que valer à pena em termos financeiros, sem medo de que o espaço geopolítico que eles deixarem cause algum problema para sua segurança no futuro. Que o Japão cuide de sua defesa anulando a China, que a Europa cuide dela mesma anulando a Rússia. Que seja como antes da Segunda Guerra, onde cada um cuidava da sua segurança e que se houver algum conflito, que seja entre os envolvidos locais. Não tenho medo disso. Que venha um mundo mais equilibrado sem uma única super potência global ditando regras e que nós possamos conquistar mais espaço nesse vácuo que virá.

  18. Donald meu Caro Colega (rs),
    EI/Daesh ?
    1) Você tem seu Kidon ? Em caso afirmativo coloque-o na ativa.
    2) Caso “belisquem” seja quem for, reaja e neutralize imediatamente,
    faça-o na primeira, segunda, terceira vez …. etc etc …. não exite,
    verás ótimos resultados.
    3) “Passou” em voos rasantes sobre Naus Âmis ou outros, “trave” e detone.
    Simples assim.
    Acelere seu “Iron Dome” na península da Korea, Japão e nas bases USA na Eurobaylândia.
    Shabat Shalom

  19. Espero que o temer fique ate o final do ano que vem, com esse tanto de troca presidencial em um curto intervalo de tempo e capaz de afastar os investimentos estrangeiros por aqui, ninguém vai querer investir em um pais tao instável assim

  20. Carlos, vamos bater na madeira, ja basta o estrago que a Dilma fez.

    Sobre o Trump, corretíssimo. Chega de se preocupar com gente que so quer se matar. Deixe que se lasquem.

    Quanto a empunhadura: não confundir pegada no carregador com utilização do chanfro dianteiro do receptáculo do carregador. No FAL ele não chega ter 2 cm, mas é o suficiente para apoiar no dedo indicador de forma que parece que se está segurando no carregador, mas não.

    O IA2 em algumas fotos recentes aparece com este chanfro alongado, o que permite evitar a pega no carregador e ela ser feita nele.

    Enquanto que até o enquadramento a ergonomia de uma arma airsoft é a mesma de uma real, a segunda tem o recuro, e um bom recuo no caso do 7,62. O controle deste recuo e o tempo de retomada da visada fazem que que a partir deste momento os princípios para uma e outra arma sejam diferentes.

    Ainda importante considerar que o combatente leva o fuzil 24 horas por dia, com entre 20 e 32 kg e equipamento. É bem diferente a condição física na hora de atirar, situação que é uma fração do tempo que a arma é conduzida, seja em condição de uso imediato ou não.

    Segurar pelo carregador afrouxa seu encaixe rapidamente e em pouco tempo interfere na precisão. Os FAL do EB estão assim. Bambeia. A pegada correta interfere na precisão e no tempo de recuperação da visada. Testei muito isso nas competições de fuzil, nos 200 metros rápido que são 10 tiros em 50 segundos com troca de carregador e partindo da posição de pé para sentado e nos 300 rápido que são 10 tiros em 60 segundos com troca de carregador e partindo da posição de pé para deitado. A pega no chanfro do receptáculo do carregador é melhor que a no guarda-mão.

  21. Carlos ainda acho que é muita histeria, o que me preocupa a judicializacao de alguns procuradores e juízes não todos alguns tem feito um bom trabalho mas que é posto a perde por uns idiota que nem o Marco Aurélio, se não tivesse feito aquela merda poderia te até prendido o Renan, só a economia tudo indica que a pec 55 vai passar

  22. Creio que o grande choque de interesses, economicos, militares e dissuasórios serão entre EUA e China.O choque economico já começou.
    E nao sei exatamente o papel da Russia nesse contexto.

  23. Como dito pelos colegas Tadeu Mendes, Colombelli e HMS, Trump está correto em não querer gastar vela com defunto ruim, mas isto não quer dizer que não irá defender seus interesses ao redor do mundo, muito pelo contrário, vão fortalecer-los. Resumo da ópera, vão ser mais objetivos. O intervencionismo implantando até então, trouxe mais dores de cabeça do que resultados práticos ($$$).

    Não defendo o Trump, pra mim não passa de fanfarrão, mas ele quer fazer aquilo que prometeu em campanha, diferente do estelionato eleitoral que os políticos de carreira fazem, prometem algo e enrolam para, quem sabe, um dia cumprir com o que prometeu.

    Até mais!!! 😉

  24. O Brazil vai explodir, mais ainda.
    Basta ver o noticiário …. até na grobo.
    Creio que as FA’s ficarão cada vez mais para trás.
    Prova disso ?
    Estão garantindo o “delles”, nada tem mais tanta importância.

  25. Um termo que vejo muito principalmente depois do Trumo, BREXIT a agora com os conversadores crescendo na Europa é regressão.
    Mas o que esses cara acham para onde iríamos evoluir se o mundo continuasse assim?
    Parecem que eles fazem de tudo para o futuro fique igual ao do filme Blade Runner.
    Claro que muitos ao lerem isso não concordarão e aí que está a graça.
    Imaginem você dizer amém pra tudo que é absurdo só porque um estado está te mandando fazer isso.
    As pessoas só dão valor para liberdade ao perderem ela.
    Tem muita coisa errada sim, mas a solução deles foi a pior possível, quererem reviver o feudalismo e o pior que muitos compram essas ideias que nunca deram certo e os efeitos colaterais são imensos.
    Sobre Trump a política dele é igual a Ronald Reagan…. Ou está comigo ou está contra mim..
    Ou seja nenhum pouco diferente a política Russa e Chinesa.

  26. Hawk 10 de dezembro de 2016 at 7:02
    .
    A CE funciona muito bem em um cenário cor-de-rosa, pós guerra-fria, mas bastou um monte de refugiados baterem à porta que a casa caiu. A velha xenofobia européia aflorou.
    A burocracia da CE impede a tomada rápida de decisões. Os países mais periféricos, que recebem os migrantes (Itália e Grécia) e que fazem parte da pobre da CE, foram abandonados pelos vizinhos ricos, que não querem nem saber. O UK pulou fora. Daí a Itália pra resolver a questão vai pular fora também.
    A CE se tornou uma ONU em miniatura. Perdeu a moral.

  27. A política de Trump é voltado para desenvolvimento e não para guerras desnecessários. O mundo está em caos hoje devido políticas dos EUA de derrubar governos não alinhados a eles, por isso que temos muitos refugiados pelo mundo. Derruba um governo por puro capricho e deixa a população a sua própria sorte. Eu espero que Trump esteja sendo sincero nas suas palavras….

  28. Luciano 10 de dezembro de 2016 at 9:50
    .
    Posso estar enganado, mas o Putin vai querer estabelecer zonas de influência junto com os EUA. Ucrânia e outros satélites russos vão rodar, e Trump nem aí. Como o tópico coloca, não vai mandar soldados americanos pelo Leste europeu. E sem os EUA os eurobambis vão pular fora também.
    O senso de oportunidade do RasPutin não tem paralelo na atualidade.

  29. Não vai haver zonas de influência nenhuma, até porque a UE procura a primazia, só olhar a Geórgia é o Arzeibaijao importantíssimos para a UE ter um corredor enérgico independente da Rússia assim como a Turquia, se for estabelecidas essas zonas a UE perde e fica à merçe de Rasputin. O problema do Mundo ocidental hoje é a falta de representação tipo a mídia intera fala que quem não quer receber refugiados são xenefobicos o que não é isso só como um exemplo eu como classe média não gostaria de ter que trabalhar mais pra pagar refúgio pra imigrante que não gosta da minha cultura e ainda vai causar tumulto social eusou xenefobico ? Xenofobia é quando você passa do pré suposto sem provas de que uma pessoa de outro país é ruim o que não é o que acontece países não são instituições de caridade quem não é seus cidadãos o estado não tem responsabilidade nenhuma e política não é feita por sentimentos

  30. Quanto as intervenções elas tem que continuar essas crise dos imigrantes só tem porque não houve uma intervenção da Otan na hora certa, como nos balcans nos anos 90 se ngm intervissem iria acontecer o que está acontecendo hoje à própria Líbia que não está as mil maravilhas está melhor do que a Síria e se o Sarkosi não tivesse pedido a intervenção lá em 2011 a Líbia estaria igual a Síria. Só não vê quem é idiota . Igual em 1940 se o Reino Unido tivesse se entregado para Hitler numa esperacao de paz iria se f… porque depois de derrotar Stalin iria se voltar para as Ilhas britanicas é igual os EUA se não estivesse presente na guerra fria e batesse de frente com a URSS nos não estaríamos aqui . Tem horas que não tem como fugir da guerra e ela é necessária. Se eu fosse os UE dava uma de Trump mandava construir um muro envolta das fronteiras da Síria e mandava a conta pro Assad e pegava os imigrantes Sírios que já saíram fugindo mesmo por causa de seus bombsrdeios a áreas civis e mandava direto pra Rússia pro Rasputin sentir na pelo aí eu queria ver se a Rússia continuaria bombardeando

  31. Para quem gosta de tanks, assistam o filme russo tigre branco, é quase um faroeste de tank, tem no vocetubo legendado. Melhor filme com imagens sobre tanks.

  32. Delfim Sobreira 10 de dezembro de 2016 at 10:16

    Uma coisa há de ser reconhecida: Mesmo com todas as limitações, Putin sabe jogar!

  33. Augusto, quem quer que investigue a história de Hitler sabe que se há uma coisa que ele nunca quis foi guerra com a Inglaterra. Pelo contrario, em diversas vezes ele falou do papel civilizador da Inglaterra no Mundo, e tratou Leão Marinho com completo desdem. Certa feita vi um documentário onde narrada uma cena ( que não sei se verídica) que retratou uma situação onde ele, como cabo, esteve sob mira de um soldado inglês que lhe poupou a vida. Coloquei-me no lugar dele e pensei em como isso influenciaria minha vida. Concluiu que dai poderia vir a admiração e o respeito que ele tinha pelos ingleses, a despeito de serem inimigos. Este respeito e esta tendência de evitar conflito com eles foi o motivo de enviar Hess pra lá. Portanto não parece correto afirmar que se ele vencesse a Russia iria se voltar para as ilhas britânicas, coisa que podia ter feito em meados de 1940 com facilidade.

    Quanto aos refugiados, o problema é que apesar de recebidos de braços abertos no ocidente, eles não se “ocidentalizam” e no meio deles está a geração de futuros terroristas internos, muito mais difíceis de combater. Eu simplesmente fecharia fronteira pra eles e mandaria todos de volta. Ia morrer inocentes? Sim, paciência, morram os inocentes dos outros antes que os nossos. Governar é assim, ter que tomar decisões difíceis que matam pessoas as vezes inocentes. O que é certo é que esta entrada em massa de refugiados transformará a Europa em um caos em poucos anos. Os europeus ficaram com paranóia em relação a posições mais fortes e nacionalistas e se tornaram fracos. Ja está na hora de apagar alguns dos fantasmas da segunda guerra, porque muitas premissas válidas para aquela época hoje não valem mais e a politica de paz e amor e “direitos humanos” vai fazer o contrário do que eles almejam, ou seja, vai leva-los ainda mais rápido a ter que tomar posições mais fortes, nacionalistas, xenófobas, restritivas, e em grau ainda mais intenso do que se fossem tomadas desde hoje.

  34. Donald Trump está certo em sua decisão de acabar com o terrorismo, pq do contrario eles irão acabar com os cristãos. o Islamismo é dominante: Iraque, Afeganistão, Paquistão, Nigéria e Síria.
    Esses grupos extremistas, utilizam o Alcorão, com seu famoso “Verso da Espada”, o Sura 9:5 (Suras são as divisões do Corão), para justificar suas ações violentas, contra os chamados “infiéis” ou não-islâmicos, em nome de Alá (Deus). A ação violenta desses terroristas, contra aqueles que se recusam a converter-se ao Islamismo, tem ultrapassado a motivação religiosa e a necessidade de criação de mais um território islâmico, passando a ser uma frenética busca pelo poder político e pelo enriquecimento pela força. Para isso, usam ataques a bomba, massacres e decapitações de pessoas (especialmente cristãos), sequestros e guerrilha, tudo filmado para a internet e TV, o que torna esses grupos de aparente motivação religiosa, em bandos de guerreiros desumanos e sanguinários.
    USA é uma nação cristã e tem judeus tambem. seu vice presidente da religião BATISTA, e eles não vão deixar seu povo ser massacrado.
    E vcs aqui de que lado estão?. Irão erguer a cabeça para um merda terrorista corta-la?

  35. Eu devo confessar que eu fui influenciado pela Globo para preferir Hillary do que Trump. Eu dou muita credibilidade à cara de desgosto de William Bonner. Mas Trump está se saindo melhor do que o esperado. Eu desejo boa sorte. Eu tenho certeza que, considerando as relações pacíficas entre Brasil e EUA, estando os EUA em uma situação de paz e progresso é bom ara o Brasil. Eis uma boa oportunidade.

  36. Off-topic 1:

    Os Âmis vergonhosamente vão entregar armas aos terroristas moderados.

    http://g1.globo.com/mundo/noticia/2015/01/eua-vao-entregar-us-6-milhoes-a-oposicao-moderada-siria.html

    Puxei um link do jornal do G1 da Globo por sinal super Americanizado.

    Off topic 2:

    Os terroristas moderados cercaram Palmira a mando dos Âmis para evitar que as tropas de elite que conquistaram Alepo fosse empregada em All-Bab e agora tem que corre para não perde Palmira.

    jogada de mestre dos Âmis…..rsrs….

    fonte mais uma revista super-Americnizada:
    http://istoe.com.br/grupo-estado-islamico-voltou-a-entrar-em-palmira/

  37. Fim das intervenções americanas? Ai dos povos livres! O presidente eleito, não seria diferente, parece ter a uma visão comercial/empresarial nacionalista Enquanto a Russia regulará a Europa Oriental e Oriente médio, a China devera ser contida pelos EUA. Parece que o Tio Sam não tem mais capacidade de lutar em mais de uma frente.

  38. “Quanto aos refugiados, o problema é que apesar de recebidos de braços abertos no ocidente, eles não se “ocidentalizam” e no meio deles está a geração de futuros terroristas internos, muito mais difíceis de combater. Eu simplesmente fecharia fronteira pra eles e mandaria todos de volta. Ia morrer inocentes? Sim, paciência, morram os inocentes dos outros antes que os nossos. Governar é assim, ter que tomar decisões difíceis que matam pessoas as vezes inocentes. O que é certo é que esta entrada em massa de refugiados transformará a Europa em um caos em poucos anos. Os europeus ficaram com paranóia em relação a posições mais fortes e nacionalistas e se tornaram fracos. Ja está na hora de apagar alguns dos fantasmas da segunda guerra, porque muitas premissas válidas para aquela época hoje não valem mais e a politica de paz e amor e “direitos humanos” vai fazer o contrário do que eles almejam, ou seja, vai leva-los ainda mais rápido a ter que tomar posições mais fortes, nacionalistas, xenófobas, restritivas, e em grau ainda mais intenso do que se fossem tomadas desde hoje.”
    Acrescento, os Africanos idem.
    Quem conheceu a España dos anos 60, 70 e 80 sabe do que estou falando.
    Em 2004 estava difícil, mas suportável.
    Nos dias de hoje está impossível e insuportável, talvez piore.
    _________________
    ExxonMobil Corporation na SE, piora ou melhora ?
    Vai ficar “mais quentinho” com certeza (rs).
    Shalom

  39. Quem diria que um presidente americano do partido republicano iria entregar o mundo de bandeja para os comunas. Os russófilos agradecem um mundo sem o imperialismo americano.
    Não há nada tão ruim que não possa piorar e disso, nós, brasileiros, entendemos bem.
    Que sejamos entubados agora pelos “bondosos” chineses.

  40. Se eu fosse Trump acabava logo com o bolivarianismo.
    Já deixaram isso correr frouxo muito tempo.
    Libertar os cubanos da escravidão.
    Os venezuelanos do fanatismo.
    Isso é tão perigoso para os povos da América latina quanto o EI é para o oriente médio.
    Concordo com menos intervenção.
    Mas intervenções mais pontuais e diretas.
    Estão deixando o mundo correr frouxo.

  41. Dá só uma olhada nos refugiados da “Siria”, e vejam a proporção de homens jovens em idade de combate, se comparados com o numero de mulheres e crianças.

    Vou dar uma chute; entre 94% á 97% são homens. É dificílimo fazer uma estimativa, mas eu diria que em cada 1 refugiados, de 2 a 5 são terroristas ou serão terroristas.

    A Europa está morrendo. Bem vindos a Eurabia. Recomendo aos colegas que busquem no YouTube, videos sobre os abusos cometidos pelos “pobres refugiados” contra as populações locais.

  42. O rei faria a mesma cagalhofancia, ou pior… Nem denúncia tiraria ele… E, aliás, onde tem rei q não seja meramente figurativo?
    Q identidade o povo tem com o rei? Na Inglaterra há identidade.
    E aqui? Na Espanha, q a identidade é pouca, está à beira do ridículo, imaginem aqui….

  43. Mas na Arábia Saudita funciona, no Japão foi a salvação após a segunda guerra, na Inglaterra, identifica um povo, e por aí vai. Eu poderia te citar muitas monarquias de sucesso, inclusive a do próprio Dom Pedro II. Identidade com o povo se adquire. Não é função de uma Rei agradar o povo. E, bem, sendo dono de tudo porque roubaria? Ele poderia ser beberrão, efeminado, ou fraco, o que seria um problema, mas ele não deixaria de ser o rei e exercer sua função, que é representar o o povo, como chefe de estado, para servir de inspiração como modelo de ação patriótica, e social, como por exemplo, se fosse nos dias de hoje, estaria liderando uma campanha contra o aedes egipt. Um poder limitado a o que eu já disse. Ele não teria voto nem veto ( exceto se contra o poder dele) mas poderia propor leis, fiscalizar e “representar”. Na verdade o poder estaria no congresso, com um primeiro ministro, que mudaria de tempos em tempos conforme apoio político que possuir. Mas, no parlamentarismo republicano, de tempos em tempos se vota em um presidente… Entre um rei e um presidente variável, ambos sem poderes efetivos, eu prefiro um Rei. É muito mais inspirador. Eu creio que se nós tivessemos um rei, hoje o Brasil não estaria enfrentando estes casos de corrupção e desmando. Ao menos, você poderia se socorrer ao rei. A direita fala que quer intervenção. A esquerda fala que é tudo um golpe. Certamente se hoje nós tivessemos um rei, ainda que simbólico, nele estariam depositadas todas as esperanças para efetivamente fazer valer a lei e colocar estes corruptos todos na cadeia. Pelo contrário monarquia nunca foi risível sempre teve muito, muito poder. Se na Espanha está acabando, oh, problema deles. O fracasso deles não condiciona ao nosso. Inovando ( uma inovação retrò, eu admito), quer seja dando um nova forma de governo ao país, cujas desavenças políticas tenham maior fluides, como no parlamentarismo, e um rei para guiar o povo para a identidade de pátria, nós teremos muito mais chances de sucesso. Como está será um eterno remendo de algo que não se arruma. Desde a traição de 1889, o Brasil vem enfrentando sucessivos golpes, conspirações, várias constituições, figuras pitorescas no poder, e por aí vai. Um rei, ao menos, imagine, criá-lo desde criança, instruí-lo como príncipe, prepará-lo a vida toda, e depois, quando assumir o poder, ter sabedoria para ser o melhor dos brasileiros, “não tem preço”. Ele seria nosso, e nós seríamos dele… E ele seria dono de tudo, e humildemente, permitiria que todos, nós com livre iniciativa, tivessemos nossas propriedades privadas. É a cara do Brasil!

  44. “Republicanos” sempre representaram o caos na España, basta “ver” o que se passa na esquerda, nos separatista e “Podemos”.
    Do Centro a Direita é o que faz, antes tem que concertar.
    Esse debate de nova constituição não vai decolar, no máximo pequenas reformas.
    As Leis de imigração é que tem que se tornar rígidas, principalmente contra origens NÃO españolas, sem ascendência portanto.
    Bolivianos, equatorianos, colombianos, mexicanos, da américa central etc etc
    Ser Hispanico não significa ser de ascendência direta, quem mora ou morou ai sabe do que estou falando.
    Africanos e médio oriente somente pessoas altamente qualificadas, não nos esqueçamos dos rumanos …. uma praga em geral, raras exceções.
    Não venham me falar das prigens árabes, outros tempos ….
    Resgatar totalmente os Sefardis.
    Shalom

  45. Muita histeria por conta de Trump também… Putin é um lider digno, só é oriental e protecionista, mas esse ultimo o Trump é e o Brasil SEMPRE foi.
    .
    A China gosta de dinheiro que é o idioma mais lindo que existe e o mais falado no mundo. Eu amo a China!!! rsrs
    .
    O problema com Trump é a Europa e a insistência alemã de querer juntar aquela merda. A Europa é um continente, nunca será uma nação. Ainda bem que a Inglaterra nunca simpatizou com a UE que é antes uma tentativa megalomaniaca de unificar a Europa do que um Bloco Economico. Hitler e Napoleão foram dois notáveis teóricos da Europa Unida. Veja bem,a Inglaterra derrotou ambos e agora com o Brexit salva o dia novamente.
    .
    Se Trump não fosse tão protecionista eu gostava dele.

  46. A solução é tirar todos os cristãos de lá e mandar um “desculpe querido” e nunca mais voltar lá. Sabemos desde a primeira cruzada que aquela região não é pra nós.
    .
    Se depender do retorno deste marrano aqui para que a profecia de Ozéias se cumpra e o Messias desça, vai ficar encalhado.
    Nada contra o judaísmo muito pelo contrário, mas não aceito o sionismo como uma obrigação. Menos ainda entre cristãos, pra quem não tem mãe judia Israel não diz respeito.

  47. Jerusalem é a capital eterna do povo judeu. Se os árabes não gostam ou os iranianos querem destruir Israel, irão tomar chumbo grosso ou nukes.

    Israel dizer respeito a todos nós que herdamos o DNA do povo hebreu.

  48. Vá perguntar a um rabino ortodoxo o que é ser judeu e ele responderá : ser nascido de mãe judia.
    Não confundir judeu, israelita e israelense, são 3 coisas distintas.
    E a Terra Santa cristã acabou em 1948. Agora é o Estado Judeu. Que tem fronteiras, povo e instituições, igualzinho a qualquer outro Estado.

  49. E quanto aos árabes, nunca Israel teve uma vizinhança tão tranquila : paz com Egito e Jordânia, Syria e Líbia em frangalhos, Iraque dominado pelos americanos, os sauditas nem aí.
    O problema é o Ocidente Cristão se metendo naquela área. Depois tomamos bomba e ainda nos perguntamos porque.

  50. Esse “costume” de empunhar o rifle pelo carregador me dá uma agonia… Pelo menos as FE não cometem o mesmo erro… É falta de treinamento?

  51. Olá.
    Donald Trump não vai deixar de “intervir” onde houver interesses americanos. Como foi exposto, o oriente médio/próximo continuará no foco das atenções americanas. Da mesma forma, parece que a África deixará (de fato, já não é) de ser considerada “hot spot”.
    Fico pensando o que ele planeja para América Latina e Central (Bolívia, Venezuela, Colômbia, Cuba, Panamá e Nicarágua, só para ficar nos mais óbvios).
    SDS.

  52. Bom dia

    Augusto 10 de dezembro de 2016 at 10:59
    Perfeito o seu comentário. Assino embaixo.
    O mundo (especialmente o ocidente) carece de jornalismo…
    Eu sinceramente nem entro mais em sites: G1, Uol, Folha, Terra, El pais, BBC…o que eu vou fazer nessas plataforma onde eu discordo de 90% das “informações”…sinceramente, um homem “desinformado” nessa situação, nessas páginas, acaba sendo mais feliz, coerente e inteligente que os frequentadores!
    Coloriram a sociedade inteira com o intuito de matar a representatividade. Isso é muito claro! Alguém tem muito medo da maioria…mas por ser a maioria de tempos em tempos eles reaparecem e tomam o seu espaço…não tem choro!

    Abraço e boa semana a todos!

  53. Victor Moraes 11 de dezembro de 2016 at 8:21
    Concordo plenamente! Até a pouco tempo atrás só tinha conhecimento basicamente com algo parecido que é difundido nas escolas. Procurei na internet, fui pesquisando e realmente foi uma traição. considero Dom Pedro II o melhor estadista que o país já teve (embora a lista seja muito reduzida para fins de comparação).

  54. É da SPUTNIK, mas interessante para quem gosta de detalhes técnicos de uma batalha. Talvez valesse um post.

    “Error Analysis: Russian Military to Mind Palmyra Mistakes When Liberating Aleppo”

    Read more: https://sputniknews.com/middleeast/201610161046382998-syria-battle-aleppo/

    Também, sou parlamentarista. Acredito que teríamos resolvidos nossos problemas políticos atuais mais facilmente. E sendo parlamentarista, por que não um rei como representante… Não fujo da ideia.

  55. Apenas uma dúvida… Eu aprendi na escola que o Brasil se chama Brasil por causa de uma árvore. Mas ao pé da letra, um bom professor de português poderia me ajudar, Brasil não significa “brasa ardente”? Eu quero dizer, se você chega perto de uma churrasqueira bem quente, se você disser : ” Mas isto está uma brasil!” você está correto com a língua?

  56. Impressionante a quantidade das postagens; a qualidade nem comento, pois sei desde há muito tempo da sua excelência.

    Não li todos os coments, mas vou dar meu pitaco: penso que, se continuar assim, nesta linha, que até penso correta, o presidente Trump vai se topar com os grandes interesses financeiros do Tio Sam e não vai se sustentar.

    Não adiantará NADA as suas posições em termos ambientalistas, a respeito do Air Force One, do cancelamento do programa do F-35.

    O Tio Sam PRECISA continuar como o grande xerife interventor na terra dos outros para manter o dólar circulando e se valorizando. Aì a indústria armamentista, as petroleiras, as FFAA, as grandes navegações aéreasd e marítimas queimando petróleo mundo afora, etcetcetc!

LEAVE A REPLY