Exército discute compra de aviões C-23B com o U.S. Army

Exército discute compra de aviões C-23B com o U.S. Army

7415
2
C-23 Sherpa

Amazon Log e aeronave de Asa Fixa foram os temas discutidos

O General Clarence K.K Chinn, Comandante do Exército Sul dos Estados Unidos, em visita ao Quartel General do Exército, em Brasília, participou de reunião no Comando Logístico (COLOG) na tarde dessa quarta-feira, 15. Os assuntos tratados foram a participação americana no Amazon Log, o exercício Logístico Multinacional que vai acontecer em novembro na cidade de Tabatinga, e as negociações para a aquisição da primeira aeronave de Asa Fixa do Exército Brasileiro, a C-23 Bravo Sherpa.

Reunião do COLOG com o Comando do Exército Sul dos EUA

As tratativas de ambos os temas estão avançadas e os americanos sinalizaram positivamente aos dois pontos em questão. O General do Exército americano reconheceu o desafio de atuar logisticamente na Amazônia, mostrou interesse em trazer os americanos e seus conhecimentos para a fronteira brasileira na época do Amazon Log e sugeriu, inclusive, que os países da América Central e Caribe sejam convidados pela participação estratégica que possuem.

Aeronave de Asa Fixa
A projeto de implantação da aeronave de Asa Fixa no Exército Brasileiro prossegue e foi discutido com a comitiva dos Estados Unidos. A aeronave americana C-23 Bravo Sherpa é uma das opções por apresentar características de operabilidade capazes de se adequar a áreas da Amazônia e de logística humanitária.

FONTE: Comando Logístico (COLOG) do EB, via Facebook

2 COMMENTS

  1. E eu que achava que a Força Aérea Brasileira, com seus futuros e tão aclamados aos quatro ventos KC-390, iria fazer o serviço sem precisar que o EB adquirisse suas próprias aeronaves de asa fixa e pior, sem nenhuma padronização com a frota fabiana…
    .
    Acho que me enganei, de novo…

  2. Já que estão começando, por que não começar do começo? Escolhendo uma aeronave nova! Custo? Oras bolas, vão atrás de unidades velhas, aí tem que revisar, consertar, atualizar, modernizar e o escambau e esperar uns três anos para receber as duas primeiras. Compra logo uns Alenia C-27J Spartan e começa direito, ao menos uma vez na vida. Ah, mas com um destes dá para comprar 3 daquele. Sim, mas em condições de uso imediato e com qualidade, sem ter que remendar aqui e acolá sem surpresas sobre fissuras na estrutura. Ih não tem “grana”! Mas o orçamento de 2017 não está 12%~13% maior? Não dá para comprar ao menos um ou dois aviõezinhos novos pro Exército Brasileiro?
    As vezes parece que falta é vontade, parece que falta arrojo, parece aquela coisinha de pensar pequeno e justificar grande.

LEAVE A REPLY