LAAD 2017: Brasil continua interessado em sistemas de defesa aérea da Rússia

LAAD 2017: Brasil continua interessado em sistemas de defesa aérea da Rússia

6073
0
Pantsir S1

A Rússia completou a entrega de sistemas de mísseis antiaéreos Igla-S para o Brasil

RIO DE JANEIRO, 4 de abril / TASS /. O Brasil ainda está interessado na compra de mísseis e artilharia antiaéreos Pantsir S1 da Rússia, disse à TASS o vice-chefe do Serviço Federal de Cooperação Técnico-Militar, Anatoly Punchuk.

“As últimas conversações com a delegação brasileira sobre esse assunto aconteceram no fórum militar-técnico internacional Army 2016. Os parceiros brasileiros dizem que esse tema permanece em sua agenda e esperamos um resultado positivo”, disse Punchuk, Delegação no show internacional de armas LAAD 2017.

“Os militares brasileiros visitaram repetidamente o fabricante do sistema e viram o Pantsir S1 em ação no campo de tiro russo. Especialistas estrangeiros puderam ver por si mesmos a eficácia do sistema russo. Todos os alvos foram atingidos na distância máxima”, disse Punchuk.

De acordo com relatos anteriores, o Ministério da Defesa do Brasil tinha planos para adquirir 12 sistemas Pantsir S1 instalados em um chassi fornecido pela alemã Rheinmetall para criar três baterias. Enquanto isso, a empresa européia MBDA declarou planos de unir esforços com a brasileira Avibras para desenvolver um sistema de defesa aérea de médio alcance AV-MMA, o provável rival do Pantsir S1. O Brasil teve conversas sobre a aquisição dos sistemas de defesa aérea da Rússia desde 2013. Originalmente, a assinatura do contrato estava prevista para 2015. Em maio de 2016, o então chefe do Serviço Federal Russo de Cooperação Técnico-Militar Aleksandr Fomin disse que a Rússia estava preparada para entregar o Pantsir ao Brasil, mas o contrato ainda não havia sido assinado devido a problemas internos no país.

O Pantsir S1 é capaz de atingir alvos aéreos, de superfície e navais em altitudes de até 15 quilômetros. O alcance efetivo de sua componente de artilharia é de quatro quilômetros. A cadência de tiro do canhão antiaéreo de 30 mm é de 5.000 tiros por minuto.

Míssil Igla em serviço no Exército Brasileiro

Sistema de mísseis de defesa antiaérea Igla S
A Rússia completou a entrega dos sistemas de mísseis antiaéreos Igla-S para o Brasil, disse o diretor-adjunto do Serviço Federal para a Cooperação Técnica e Militar Anatoly Punchuk à TASS na terça-feira.

Punchuk lidera a delegação russa na exposição de defesa e segurança LAAD-2017 no Brasil.

“O contrato de 2015 para a entrega de Igla-S MANPADS foi implementado na íntegra”, disse Punchuk. Esta não é a primeira entrega desses sistemas para o Brasil, observou.

“Os parceiros brasileiros apreciam muito as características operacionais dos sistemas de defesa antiaérea russos”, disse Punchuk.

O sistema de mísseis de defesa aérea Igla-S é projetado para atingir alvos aéreos de baixa altitude em voos próximos e de recuperação em meio a falsas interferências térmicas. O Exército Russo está sendo rearmado com a nova geração de MANPADS Verba.

Mostra de armas LAAD 2017
A exposição latino-americana internacional de sistemas de aviação e defesa LAAD 2017 acontecerá no Rio de Janeiro de 4 a 7 de abril.
A exposição russa contará com seleções fornecidas por 23 organizações, incluindo 11 fabricantes de produtos militares. Na exposição haverá modelos de amostras avançadas de hardware militar, incluindo o avião de combate e de treinamento Yakovlev 130, helicóptero helicóptero Mi-28NE, helicóptero Ka-226T, helicóptero multifunção leve Ansat, sistema de mísseis de defesa aérea Tor-M2KM, corveta projeto 20382 Tigr, navio patrulha projeto 12200 Sobol e outros produtos da indústria de defesa.

FONTE: TAAS

NO COMMENTS

LEAVE A REPLY