Home Artilharia BAE e Leonardo vão desenvolver munições guiadas de precisão

BAE e Leonardo vão desenvolver munições guiadas de precisão

1156
7

A BAE Systems e a Leonardo estão se associando para desenvolver novas munições guiadas deprecisão para uso com sistemas de armas de grande calibre, anunciou a BAE Systems em 28 de junho.

O programa se concentrará em adaptações e derivados da atual linha Vulcano de munição de artilharia guiada de precisão da Leonardo.

As novas munições serão usadas em uma variedade de sistemas de armas, incluindo a arma naval padrão MK-45 e o BAE Advanced Gun System.

Além das armas navais, o programa também se concentrará no fornecimento de alcances melhorados para sistemas de artilharia terrestre de 155mm, incluindo todas as variantes dos obuses usados nos ​​M777 e M109 utilizados pelos EUA e seus aliados.

Durante os testes, o Vulcano de 155mm alcançou acelerações de lançamento que suportam alcances de engajamento máximos semelhantes às distâncias do anterior Long Range Land Attack Projectile. A arma naval Mk-45 oferece o potencial de disparar o Vulcano de cinco polegadas a 20 tiros por minuto até um alcance máximo superior três vezes maior do que as munições existentes.

Joe Senftle, ​​vice-presidente e gerente geral da Weapon Systems da BAE Systems, disse: “Como fornecedor e integrador mundial líder de todos os sistemas de armas de calibre principal, estamos habilmente posicionados para integrar munições orientadas por missão, avançadas e acessíveis, como o Vulcano em terra e em sistemas de armas navais”.

As empresas também procurarão oferecer uma unidade de orientação e navegação aprimorada, incluindo opções de laser semi-ativo e infravermelho, projetadas para garantir uma precisão pontual e fornecer capacidade contra alvos móveis para enfrentar ameaças aéreas, terrestres e navais.

7 COMMENTS

  1. AL,
    Acho que ainda utilizaremos os obuseiros de forma tradicional por muitas décadas ainda antes de partirmos para as munições guiadas que dão a eles capacidades inusitadas como por exemplo, bater alvos de ponto bem fundo no território inimigo e inclusive em movimento, em terra e no mar.

  2. AL,
    O Brasil não fabrica a munição para obuseiros de 155 mm. Vale salientar que essa munição é divida fisicamente em duas parte, a granada (ou projétil) e a carga de projeção.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here