Home Artilharia Antiaérea Turquia assina acordo com França e Itália para desenvolver sistema SAM

Turquia assina acordo com França e Itália para desenvolver sistema SAM

1944
16
SAMP/T

PARIS — A Turquia assinou um acordo para desenvolver um novo sistema antiaéreo baseado no SAMP/T franco-italiano e planeja lançar seu desenvolvimento em grande escala em 2019.

O documento do acordo foi assinado por duas empresas turcas controladas pelo Estado, Aselsan e Roketsan, e o consórcio Eurosam, “joint venture” parisiense, co-propriedade da MBDA e grupo eletrônico Thales.

A assinatura do acordo foi anunciada pelo ministro turco da Defesa, Fikri Isik, durante a recepção do Dia da Bastilha na embaixada de França em Ancara, em 14 de julho, e foi informada pela primeira vez pela agência de notícias Anadolu.

Fontes dizem que o acordo inicial abrange uma fase de definição de 24 meses financiada pelo governo turco e, se não houver problemas, levará imediatamente à fase de desenvolvimento em grande escala, que deverá começar no final de 2019 ou no início de 2020, o mais tardar.

O Eurosam não respondeu aos pedidos de comentários por e-mail, e a MBDA não quis comentar.

O acordo com a Eurosam não significa que a Turquia está deixando os planos para comprar o sistema de defesa aérea S-400 Triumf da Rússia.

O plano da Turquia é comprar o S-400 como uma solução provisória para interceptar ameaças em alcances longos, até 200 km e além, e desenvolver um novo sistema, junto com o Eurosam, para fornecer cobertura anti-míssil em alcances mais curtos. Este sistema futuro usaria um segundo míssil mais poderoso, mas menos manobrável, para proteção antiaérea em alcances longos. Também exigiria pelo menos dois, e possivelmente três radares diferentes, para vigilância de longo alcance e para orientação de mísseis.

Ambos os novos mísseis, no entanto, seriam operados pelo mesmo sistema de Comando e Controle desenvolvido com a Eurosam.

O sucesso do acordo com a Eurosam, no entanto, depende do nível de tecnologia que a França e a Itália estão dispostas a compartilhar com a Turquia, cujo governo atual não é especialmente favorável à Europa Ocidental.

FONTE: Defense-Aerospace.com

16 COMMENTS

  1. Parece que a Turquia quer ser a nova India, atirando pra todo lado, não confiando em ninguém, pra ser independente. Se ela já é um nó entre civilizações e continentes, agora que vai ficar confusa mesmo. Será que a OTAN concorda com isso? Se o Brasil é um país médio, a Turquia é o que? Quais suas pretensões? Combinou com titio Sam,titio Yvan, titio Jacob, Titio Mohamed, titio Ciro? Tá em crise de identidade? Com medo de ser Ocidente? Com medo de ser Oriente? Ai meus sais.

  2. Não é perigoso para os russos fornecer o S-400 para um país da OTAN? a Turquia, por exemplo, não poderia fornecer informações do S-400 para a Itália, França etc…? Ou não tem muito o que ser divulgado, alguma informação privilegiada? brechas do sistema, sei lá…estou apenas chutando kkkk

  3. Não duvido q a Turquia esteja fazendo como a Índia. Tem meios dos “dois lados” pra ter oportunidade de escolher a quem se aliar na hora da necessidade.

  4. E os “ispicialistas” de política externa que já estavam tecendo as maiores teorias da conspiração no post anterior, o que têm a dizer. rsrsss
    Se eu vez por outra sou chamado de “ispicialista” eu não posso perder a oportunidade de revidar. rsrssss

  5. Srs
    Simplesmente o Erdogan quer reviver o império otomano e ser um sultão (já está quase).
    Dentro deste objetivo ele já abandonou a ideia de entrar para a UE, engendrou o tal golpe e vem eliminando os opositores (professores, militares, juízes e qualquer um que defenda a estrutura laica do estado turco), vem trabalhando para estabelecer uma liderança entre os países muçulmanos r busca obter o máximo de recursos em armas de quem se dispuser a vender.
    Ele sairá da OTAN assim que estabelecer um poderio adequado para ser o “boss” da região e vai pendular entre a Europa e a Rússia de acordo com seu interesse de momento.
    Sds

  6. E nós quando vamos perceber que um bom guarda chuva é a forma mais eficiente de manter a liberdade das operações terrestres.

  7. Marcelo Andrade 18 de julho de 2017 at 16:54
    “kkkkk a Turquia sempre teve uma dificuldade em saber se pertence ao Ocidente ou ao Oriente!!!”
    – Não meu caro, a Turquia pertence ao Islã e está tudo certo e não existe nenhuma contradição por essa ótica.
    Mas qual é o objetivo do Islã?
    – Cérebro, mas o que vamos fazer hoje?
    – Que pergunta Pink! Será o mesmo de ontem: TENTAR DOMINAR O MUNDO.

  8. Juarez 18 de julho de 2017 at 19:08
    mas a Russia vendeu o SU35 para a China, depois de td…
    por que fazer o mesmo com o S400 junto a Turquia??

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here