Home Noticiário Internacional Erdogan: não há mal na compra do sistema russo de mísseis antiaéreos...

Erdogan: não há mal na compra do sistema russo de mísseis antiaéreos S-400

2628
56
S-400

ANKARA — Não há mal na compra do sistema de defesa antimíssil da Rússia pela Turquia, disse o presidente Recep Tayyip Erdogan em resposta às preocupações do alto comando militar dos EUA sobre o assunto, acrescentando que os dois países já assinaram um acordo para a entrega dos mísseis S-400.

“Por que isso causará tensão? Um país deve estar em busca das formas ideais para a sua própria segurança “, disse ele, dirigindo-se aos deputados do Partido da Justiça e Desenvolvimento (AKP) no parlamento em 25 de julho.

A Grécia é um membro da OTAN e vem usando sistemas S-300 fabricados na Rússia há anos, disse o presidente.

“Nós já tomamos medidas com a Rússia sobre esta questão. As ofertas foram feitas. Na vontade de Deus, veremos mísseis S-400 em nosso país e procederemos o processo com produção conjunta”, disse ele.

O país não conseguiu cooperar com os EUA no sistema de mísseis, ressaltou o presidente, acrescentando que era por isso que a Turquia procurava alternativas.

As observações de Erdogan vieram dias depois que o chefe do Estado-Maior Conjunto dos Estados Unidos, general Joseph Dunford, alegou que a Turquia e a Rússia poderiam não concordar com a aquisição do sistema de defesa antimíssil.

“Seria uma preocupação, se eles chegassem a um acordo, mas eles não fizeram isso”, disse Dunford em um fórum de segurança em Aspen, Colorado, em 23 de julho, quando perguntado sobre as reportagens da mídia sobre a Turquia comprando o sistema russo.

O general dos EUA chamou as reportagens de “incorretas”.

No entanto, as observações dele contradizem as declarações anteriores de autoridades turcas e russas.

A Turquia também cooperará com a França e a Itália no desenvolvimento de um projeto nacional de sistema de defesa antimíssil, disse o vice-primeiro ministro Fikri Işık no dia 4 de julho, quando era ministro da Defesa, acrescentando que o foco era o “desenvolvimento de sistemas” ao invés de comprar.

No entanto, o país atenderá suas demandas imediatas ao comprar sistemas S-400 da Rússia, disse ele, acrescentando que “todo o trabalho técnico está completo”.

O assessor presidencial russo, Vladimir Kozhin, disse no final de junho que Moscou e Ankara concordaram com a entrega dos sistemas móveis S-400, mas que o Kremlin não tinha aprovado um empréstimo para o acordo.

O sistema S-400 foi introduzido em 2007 e pode transportar três tipos de mísseis capazes de destruir alvos terrestres e aéreos, incluindo mísseis balísticos e de cruzeiro.

Pode acompanhar e engajar até 300 alvos simultaneamente e tem um limite de altitude de 27 quilômetros.

FONTE: Hurriyet Daily News

56 COMMENTS

  1. “Na vontade de Deus, veremos mísseis S-400 em nosso país”. Deus tem mais o que fazer Sr. Endorgan!!

    Mas, se Deus for brasileiro, gostaria de ver umas baterias deste bichão por aqui.

    Aliás, alguém sabe como anda aquele Projeto do Astros 2020 Anti-aéreo, entre a Avibrás e a MBDA?

  2. Não há mal na compra do sistema de defesa antimíssil da Rússia pela Turquia, disse o presidente Recep Tayyip Erdogan em resposta às preocupações do alto comando militar dos EUA sobre o assunto!
    Está totalmente correto, ERDOGAN, não seja uma país de merda que existe na América Latina, que não cito o nome aqui para não termos encrenca! Mas, este país de merda, prefere equipamento militar americano recauchutado e de preferência da 1ª Guerra Mundial.
    Seus militares não tem general de 5 estrelas, pq, são subalternos do USARMY.
    Enfim senhor presidente, eles acreditam que Deus é Bra…………
    De um país assim, o que se pode esperar meu amigo Erdogan

  3. Compre equipamento militar Russo, e mande os ianques ir as favas.
    Esqueciiiiiiiiii
    Como nossa elite vai desfilar em New York, como provençais na capital do império, se não puderem ter o Green Card .

  4. Walfrido Strobel 26 de julho de 2017 at 14:08
    Eu interpreto exatamente de forma oposta! Os turcos tiveram dificuldade na compra do sistema americano, se a intenção fosse vender a qualquer custo a compra estaria concluída. Certamente a turquia fez um “bom” trabalho para dificultar essa compra, era algo intencional, não havia o interesse da compra….sem falar que o sistema americano é muito caro e cheio de bla bla bla.
    “”eles querem a todo custo que os países da OTAN só comprem os seus produtos.””
    Observação: A prática mostra exatamente o contrário, os países da OTAN compram pouco material militar dos EUA, basta ver Itália, Alemanha, Polônia, França, Espanha e Reino Unido (os principais da Europa)…podemos colocar também os próprios Turcos e por que não Coréia do Sul e Japão? Talvez Austrália e Israel….observo que compram material americano quando há uma real vantagem material, como um caça stealth etc…em muitos casos os membros da OTAN são exportadores de materias militares e não IMPORTADORES dos EUA.
    Os países próximos dos EUA tem forças armadas constituídas especialmente de material bélico NACIONAL, não material americano. Basta ver Israel que é um grande produtor nacional e exportador.
    Um exemplo interessante são os blindados: Coréia do Sul – K2, Itália – Ariete, Alemanha – Leopard, França – Leclerc, Reino Unido – Charlleng 2, Israel – Merkava, Type 10, Polônia está desenvolvendo alguns internamente, Turquia está desenvolvendo alguns internamente etc…
    Curiosamente, na outra ponta, países próximos da Rússia tem pouco desenvolvimento militar NACIONAL e são extremamente dependentes da Rússia.
    Pelo menos em regra é isso que eu percebo!
    Abraço!

  5. FERNANDO 26 de julho de 2017 at 16:05
    Viu os últimos números das importações e exportações brasileiras??
    27% de todas as exportações brasileiras foram para a China, 17% para os EUA.
    Acho que nessa relação colônia x império, somos colônia chinesa e não americana!
    Você disse: Compre equipamento militar Russo, e mande os ianques ir as favas.
    Observação: Muitos, muitos países, especialmente ex-URSS fazem exatamente o oposto, mandam os russos as favas e compram equipamento militar americano.
    Acho que a experiência prática, na carne, tem mais valor que o achismo de brasileiros.
    Nossa elite vai desfilar em NY?? O que há de errado nisso? Há uma invasão de chineses morando nos EUA e indo tirar férias…isso transforma um país em colônia? Turismo é uma das maiores fontes de riqueza do mundo…talvez a gente não saiba disso porque nosso turismo é muito fraco!
    Abraço!

  6. “O país não conseguiu cooperar com os EUA no sistema de mísseis, ressaltou o presidente, acrescentando que era por isso que a Turquia procurava alternativas.”
    Só vou acreditar quando estes sistemas chegarem a Turquia, porque de todas as outras formas sempre haverá tempo da pressão política gerar resultados. Seja a Turquia tendo sucesso em chantagear seus aliados, seja os EUA em pressionar a “cooperação” dos turcos.
    Se concretizada a compra tiro meu chapéu para o Putim, tomou uma facada nas costas, mas mandou a indenização pra Turquia pagar…

    Obs.: Alguém sabe se existe diferença e quais são na versão de exportação do S-400?

  7. Ivan BC, os países da OTAN compram muito equipamento americano, eu acho que até deveriam valorizar mais os produtos europeus.
    Estes vários Boeing P-8 que a Europa está comprando para substituir os P-3 ao invés de adotar um Airbus mostram isso, desde o tempo do A310 a Airbus tenta vender um Patrulha ou AEW&C, agora estão tentando com um avião menor da família A320 para estas funções, a Boeing versões do B737 para Patrulha(P-8) e AEW&C(E-7).
    A Turquia forçou a barra querendo transferencia de tecnologia para fabricar o sistema de defesa, agora que ja arrumaram um parceiro para desenvolver o seu compratam alguns sistemas S400 da Rússia para usar enquanto o seu não fica pronto.
    A Coreia do Sul queria transferência de tecnologia dos americanos para desenvolver o seu sistema e como não conseguiu contratou as empresas estatais russas que desenvolveram o S300 e a Thales francesa para ter o seu sistema KM-SAM.
    Não estou dizendo que os EUA tenham a obrigação de transferir tevnologia, mesmo que paga, para terceiros fabricar, mas não podem reclamar depois quando eles correm atrás e conseguem, a Rússia, França e Israel correm atrás dos clientes que não conseguiram comprar produtos americanos, vide o caso do radar do KAI T-50, diante da recusa fos EUA em vender a França(Thales) e Israel(ELTA) correram para vender tecnologia, acabaram comprando o EL-M 2032 para o FA-50 e contratando a Thales para desenvolver um AESA para o F-50, que agora está com o desenvolvimento suspenso.

  8. Meus caros,
    .
    esse movimento turco sinaliza uma forte mensagem política para os EUA e OTAN.
    Se eles não respeitam a Turquia, a Turquia irá desenvolver as suas relações com a Rússia.
    .
    Na esteira desta ação a indústria de defesa turca está trabalhando em uma solução nacional, que começa há ser desenvolvida, mas com expectativa de estar concluída apenas entre 2024 e 2025.
    .
    Obviamente se esta venda se concretizar as relações entre os dois países poderiam assumir novas dimensões, especialmente em matéria de segurança, afinal isso seria mais do que apenas um negócio comum de vendas de armas.
    .
    Para os amigos terem uma ideia, a Turquia jogaria a opção de uma cooperação geo-estratégica com a Rússia no sentido militar como moeda de troca contra a posição do Ocidente em matéria do PKK, o PYD na Síria e as alegações de direitos humanos no front interno, só pra ficar por aqui.
    .
    A Rússia é claro “em principio”, vê como algo muito positivo toda essa movimentação, porque como eu disse, não é apenas uma questão de money e vender armas para um membro da OTAN, mas sim o fato de poder expandir sua influência político-militar no Oriente Médio dramaticamente.
    .
    Mas, como sabemos, Putin não é bobo, e sabe muito bem que tal acordo não é facil…
    .
    As implicações são muito grandes, há começar pelo fato de que o sistema de defesa aérea S-500 deverá estar plenamente operacional só em 2022…
    .
    Neste meio tempo entre a transição do S-400 para o S-500 na Rússia, a Turquia teria que esclarecer a sua posição geopolítica no contexto OTAN-Rússia. E não devemos nos esquecer que a Turquia teria, então, um sistema mais avançado do que aliados da Rússia como a Síria, Armênia e Irã. E, isso poderia levantar questões…
    .
    Por conta disso até onde sei, e como diz na matéria o Putin não deu o carimbaço pra liberação do credito…
    .
    Grato

  9. Carcara_br, existe uma forte rivalidade histórica entre a Grécia e a Turquia, que foi agravada com a Guerra recente.
    O que um compra o outro fica de olho querendo igual, não me surpreendru os turcos queterem ter o S400 e dizerem claramente que podem ter, pois a Grécia tem os S300.
    A Indonésia tem uma rivalidade igual com a Malásia, o que um compra o outro fica querendo ter igual ou melhor.

  10. Eu prefiro acreditar um pouco em vários motivos :
    1 – Que a Turquia compre o S400 pra compensar o abate do Su-24 e superar o episódio com a Rússia.
    2 – Como o PRAEFECTUS frisou, a Turquia quer forçar a relação com os EUA e OTAN, e a questão dos curdos. Eu somo a questão da linha dura interna, do ingresso sempre negado na CE e a eterna questão armênia.
    3 – Há algo de oculto na mentalidade atual turca que não me agrada. Há 100 anos a Turquia era dona de todo o OM. Não se perde isso tudo sem ressentimento. Erdogan é meio sinistro.

  11. @Marcelo Andrade 26 de julho de 2017 at 12:13
    “Aliás, alguém sabe como anda aquele Projeto do Astros 2020 Anti-aéreo, entre a Avibrás e a MBDA?”

    Anda na sua imaginação, o único lugar que isso alguma vez existiu.
    O que tem a ver um sistema de artilharia de saturação com um anti aéreo/balístico?

  12. A Turquia não é um parceiro confiável.
    Nem para o ocidente nem para a Rússia.
    Além de ser uma ditadura, alimenta o sonho de um império mulcumano dominando a Europa.
    Para os EUA passarem seus melhores equipamentos para eles seria um problema.
    O mesmo se aplica a Rússia.
    É diferente um país como o Irã ou outro menor adquirir.
    A própria Turquia já peitou a Rússia ao derrubar o caça, coisa que nem Israel nem os EUA ousaram…
    Sem falar que ainda querem fabricação local e transferência de tecnologia…
    Aqui aparecerem muitas viúvas do império soviético, criticando os EUA…
    Rebeldes sem causa…

  13. Walfrido, eu entendo o que você quer dizer e de certa forma concordo em partes.
    Mas é aquela coisa, como você mesmo deu a entender, quando os EUA negam vender um equipamento são criticados, na outra ponta, quando vendem são rotulados de “querer vender armamentos para todo mundo”, algo forçado ou sei lá o quê.
    Essa conversa fica confusa, parece que os EUA tem obrigação de vender material militar para todos os países, especialmente material de ponta…quando não vende é rotulado negativamente e quando vende o comprador é um rotulado de “vendido”.
    Quando o negócio não dá certo a culpa é sempre dos EUA, nunca do outro país!
    Sinceramente, não sei o que as pessoas querem!
    Tempo atrás comentei aqui: Não é perigoso a Rússia vender o S-400 para um país da OTAN?
    Recebi como resposta: Certamente o material é tipo exportação e por isso não é no “estado da arte”, não é similar ao russo.
    Se isso for verdade, então os turcos estão comprando um celular S8 da Samsung com hardware e software do S6 da Samsung. Uma espécie de Ferrari com motor de Camaro.
    Eu volto a frisar, a OTAN não é importador direto dos EUA…obviamente que alguns países utilizam equipamentos dos EUA, mas nada fora da curva. Basta ver a Itália, França e Alemanha que tem muito produto militar europeu e nacionais e são exportadores.
    Quanto ao posicionamento do Erdogan, eu não vejo nada demais, até que me provem o contrário, tanto Erdogan quanto o Putin são ditadores que perseguem e matam seus opositores.
    Ambos mamam nas tetas do Estado e não estão dispostos a largar a vaca dourada.
    Sinceramente, se for para vender equipamento militar e ter relações com um país como a Turquia, eu prefiro manter neutralidade!

  14. Nada que a tecnologia ECM DRFM ocidental não possa dar conta, principalmente se combinado com boas manobras evasivas.

  15. Os membros da OTAN compram muito equipamento americano por um motivo simples..

    Padronização..

    Quero ver a hora que precisar transportar estes cacarecos russos. Os turcos e todos os outros membros da OTAN dependem da USAF..

    E ai eu pergunto..

    Eles cabem no C17 ou no C5 ? Poderão ser remontados e colocados em operação quanto tempo depois ?

    Mais fácil analisar isto que acreditar nas teorias de conspiração…

    Mas que elas são mais divertidas isto são.

  16. PRAEFECTUS 26 de julho de 2017 at 17:40
    “Neste meio tempo entre a transição do S-400 para o S-500 na Rússia”
    Então o S-500 não vai substituir o S-400, vai complementar(até onde foi noticiado). Então ou a Rússia está jogando com a sopa de letrinhas e números dos sistemas “S” e vendendo gato por lebre, ou estão vendendo seu mais atual sistema de defesa para o OTAN…

  17. carcara_br meu caro,
    .
    quando falo em “transição”, obviamente a conotação é a de que a Rússia estará substituindo um equipamento por outro no estado da arte meu amigo, no caso o S-500. Digo isso porque o S-400 na verdade se situa em alcance(defesa de determinada camada) na categoria do S-500, só que este, claro, disporá de maior alcance e capacidade de engajamento muito maior do que seu antecessor. Creio que por determinado tempo os dois estarão lado a lado na defesa aeroespacial, até o S-500 compor em números úteis o sistema AA russo de longo alcance.
    .
    Vale lembrar mais uma vez aos colegas, que, no geral quase todo equipamento militar(mísseis no caso…) ao ser exportado tem sua real capacidade degrada. É praxe isso…com os turcos, se for o caso, não será diferente.
    .
    Grato

  18. “Pode engajar 300 alvos simultaneamente”
    E eventualmente somos acusados de não sermos especialistas. rsrsss
    Aliás, qual sera o Pk desses mísseis do sistema “S”. O amraam é considerado uma porcaria depois de ter em 12 engajamentos e 17 mísseis lançados ter abatido 10 aviões inimigos, atingido um que conseguiu se evadir e só um fugiu ileso, sem que os que contavam com o míssil americano sofressem perdas (nem vamos contar com a guerra na Síria). E é uma porcaria sujeito a errar sem que o oponente faça absolutamente nada e mais ainda quando ele manobra, lança chaffs e interferir com o Kirnity.
    Mas e esses aí? Qual será o Pk? E a fragilidade frente às ECMs DRFMs? E a NEZ desses mísseis com “zentos” quilômetros de alcance pesando quase 2 toneladas? Quanto será? E como esse mísseis fazem para trancar em aeronaves furtivas já que para isso são obrigados a utilizarem radares (próprios do míssil ou do sistema) nas bandas K, X e C, justamente as bandas onde os stealths são mais efetivos?
    Como um míssil 9M96E tranca num B-2 sendo que ele utiliza um radar miniaturizado que opera na banda K, onde o B-2 é particularmente “invisível”? Como o 48N6 tranca num F-22 se ele precisa de um radar banda X pra iluminar o alvo? Se são precisos 4 a 6 amraams para atingir um Su-35 com DRFM quantos 48N6 precisarão pra atingir um EA-18G? E um F-18E com um decoy rebocado ALE-50?
    Perguntas no ar!!

  19. Amigo RodrigoMF!
    Levar para onde?Para fora da Turquia?Para que?E se for necessário mesmo vão do mesmo jeito que vieram – de Il76 e An-124.
    Amigo Bosco!
    DRFM pode servir para certas situações.Mas dentro da área de “atuação” de semi-ativo – vai nada…
    Outra.A potência de radar com cada quilometro de aproximação de qq sistema AA começa valer muito mais que sistema “energético” de avião.E ai vem o milagre : mísseis como 48N , 9N100 e 40n6 (exatamente aquele que entrou em janeiro de 2017 em operação e que Voce diz que “não tem ainda”) não estão sucessíveis a uma contra-ação de DRFM. Nem um pouco..
    Existem detalhes (EW e etc).Mas dentro do raio operacional das S-300/400 as chances de qq tipo de aeronave são bem limitados.Podemos discutir sobre o diâmetro desse raio mas não a eficiência dos mísseis dentro dele.
    Amigo Ivan BC!
    Não tenho como concordar com Voce nem sobre as compras da OTAN nem (menos ainda) sobre os blindados.Realmente falta muito conhecimento seu da situação dentro dessas afirmações.Me desculpe , mas esta exatamente ao contrario ou muito próximo disso : os yankees estão dominando as vendas .Principalmente com os sistemas de aviação , AA , controle, comunicação , padrões(!!!!) e , o que mais importante , as doutrinas.
    Sobre blindados: quem tem cano – tem CC.Simples assim.Americanos tem “meio tanque” ja que o cano é alemão.Os demais ou tem ou não tem a tecnologia.Os satélites na maioria dos casos usam a tecnologia disponível do “patrão”. Não precisa inventar as regras nem situações..
    historicamente os suecos, alemães , francos e os russos tem o que contar sobre isso.Demais- so acompanhando (com certa influencia , é claro)…
    Um grande abraço!

  20. Levar para qualquer lugar que precisar.

    A OTAN é uma aliança que não opera somente dentro do seu território ou você não percebeu isto ?

    Você acha que em operação da OTAN os russos vão ser bonzinhos e emprestar uns transportes ? ahahahaha

    ——

    Você criou um modelo que o oponente não se defende, não realiza manobras evasivas e ainda atinge o alvo de forma instantânea e assim fica fácil.

    Quanto de mais longe é disparado mais fácil é para o alvo se defender.

  21. Space Jockey 26 de julho de 2017 at 12:12 melhor comentario kkkkkk e um su24 q seja de preferencia russo.

  22. Na realidade o que eu questiono, e a autodeterminação dos povos, de poder comprar de quem desejar e não ficar sofrendo pressões bobas com os norte-americanos fazem.
    Dei um exemplo de um país ai da América do Sul, para não citar nomes e ferir corações.
    Este sistema S400, seria muito interessante para a FAB, poderíamos adquirir 3 baterias e enviar uma para retroengenharia, outro sistema que o EB poderia avaliar é o TOS-1 Buratino, que poderia ser produzido sob licença na AVIBRAS.
    Mas, é claro, se a torcida organizada TOA (Torcida Organizada Americana), é claro permitir.
    Afinal, é preferível receber radares americanos da segunda guerra ou blindados M113 recauchutados.

  23. Amigo Scud,
    Na verdade acho que é o selo de “made in USA” que faz as coisas ficarem ruins. E eu que sempre falei mal dos chineses. rsrsss
    Vejamos:
    TOW: péssimo! Não perfura nem chapa de geladeira. É interferido pelo Shtora! Bom é o Kornet
    Tomahawk: péssimo! Metade não acerta nada. O bom é o Kalibr
    Patriot: horrrorível!! Cegueta! Bom são os “S”. Retrospecto horroroso.
    Amraam: ganhou 12 de 12 combates mas é uma porcaria. Péssimo Pk de 65%. Bom é o KS172 com 400 km de alcance.
    Standard SM-6 e ESSM: horrível. o mesmo radar do péssimo amraam. Já nasceram ultrapassados.
    Harpoon. Cegueta! Precisam de 2 para cada alvo. O bom é o Moskit e o Exocet.
    AIM-9X: não serve pra nada! Um dia desses errou um alvo feio. Dinheiro jogado fora. Não compre se quiser ser feliz.
    TACMS: péssimo. O Iskander tem quase o dobro do alcance. Praticamente imprestável. Dinheiro jogado fora.
    F-35: péssimo. Além de caro. Equivocado. Dinheiro jogado fora. Não é páreo para o Su-35.
    F-22: fichinha pro T50. Avião rainha de hangar.
    Catapulta magnética: não presta pra nada. Tá dando problemas e não vai vingar. Coisa de ianque maluco.
    V-22: porcaria. Fazedor de viúvas.
    M-16: arma de atirar em parente chato. Não serve pra guerra. O bom é o AK-47.
    DDG1000: equivocado. Pra roubar o dinheiro dos contribuintes.
    EMRG “rail gun”: enganação! Não serve para nada.
    B-2: frágil. Pode ser detectado a 400 km pelos radares de bolinhas quânticas.
    M-1: dinheiro jogado fora. Banheirona quente! Não é párea para os T90, pra não falar do Armata.
    E por aí vai! A lista é interminável, o que claramente demonstra sem contestação possível o quanto o Ocidente está decadente.
    Um abraço.

  24. Fernando,
    Concordo!
    Devemos parar com isso de receber essas porcarias velhas americanas e comprar só as armas russas novinhas em folha. Talvez uns 500 Armatas pra começar. Também podemos adquirir umas 40 baterias do S-400. Queria ver os ianques virem aqui dar pitaco.
    Ah! E podemos desenvolver nossas bombas atômicas. Umas 200 pra começar. Aí compramos uns mísseis Topol dos russos. Eles têm também uns submarinos muito bons. Talvez nos permitam adquirir alguns nucleares. Três ou quatro pra começar. Iríamos colocar a 4ª Frota pra correr.
    Além dos 180 Gripen NG devemos também adquirir uns 300 T-50 pra compor um sistema HI-Lo. E claro, sempre vai sobrar um dinheirinho da verba federal pra termos uns 80 Su-34 armados com mísseis Moskits, supersônicos.
    Os chineses têm também um míssil balístico anti porta-aviões com 2500 km de alcance, o DF-21D. Podemos adquirir uns 30 ou 40 pra fecharmos a entrada do Atlântico Norte.
    Os 2 milhões de brasileiros que estão nos EUA (muitos fazendo doutorado, etc) a gente dá um prazo pra voltarem de 1 mês senão eles serão declarados desertores e traidores e sujeitos à guilhotina. Também cancelamos todo o comércio com os ianques imperialistas. Aquelas fábricas da Embraer lá a gente fecha e começa a adquirir motores e aviônicas “made in Rússia” e made in China e aí a gente vai poder vender pra quem a gente quiser sem se preocupar com os embargos ianques. O dinheiro deles aqui a gente confisca e expulsa todo americano do território brasileiro. Se em 24 horas não se pirulitarem… guilhotina.
    Vamos por esses ianques pra correr!!

  25. É incrível como tem gente que inverte o que a escrevemos.
    Vejam, vou tentar resumir para alguns, pq, acho que fica mais fácil.
    Podemos estar com os norte-americanos, mas, não no mesmo quadrado.
    Sabe, Bosco, vc é daquelas pessoas que se por acaso caisse um UFO em pleno Rio de Janeiro, em vez do país estudar, e aplicar a retroengenharia, entregaria o objeto aos norte-americanos de lanbuja.
    Claro, o melhor é o Green Card!!!
    O que, quero dizer, é que podemos comprar uma bateria de S400, primeiro para termos acesso a tecnologia Russa, compreendermos o modo russo de pesquisa e desenvolvimento, para depois aplicar em nosso produtos.
    Olha, sinceridade, aliste-se no USARMY, vc está perdendo o Green Card!!! E seja muito FELIZ!!
    Dizem que o Texas é lindo nesta época do ano.

  26. Fenando
    Até ontem eu poderia ter aceito a sua sugestão apesar de ter 55 anos , não falar inglês e nunca ter ido aos EUA e achar que o Brasil e os brasileiros são realmente perda de tempo.
    Agora é tarde. A venda sobre os meus olhos foi retirada e eu vi a luz. Não faço mais parte da TOA, agora virei russófilo antiocidental e anti-ianque.
    Sou do seu time agora. Se um UFO cair no RJ eu vou mandar pra China ou pra Rússia.
    E vamos comprar sim uns 250 lançadores do TOS que é para lançar munição termobárica encima dos inimigos ianques que contra eles não tem essa de ser politicamente correto não. Termobárica e napalm pra fritas esses engomadinhos capitalistas.
    Por falar nisso, sabe se as inscrições para o exército russo estão abertas?
    Um abraço camarada!!
    Ah! E Lula lá em 2019 que é para o Brasil voltar a crescer e acabar com a corrupção.

  27. “É incrível como tem gente que inverte o que escrevemos”

    “Está totalmente correto, ERDOGAN, não seja uma país de MERDA que existe na América Latina, que não cito o nome aqui para não termos encrenca! Mas, este país de MERDA, prefere equipamento militar americano recauchutado e de preferência da 1ª Guerra Mundial.”

    “Seus militares não tem general de 5 estrelas, pq, são subalternos do USARMY.
    Enfim senhor presidente, eles acreditam que Deus é Bra…………
    De um país assim, o que se pode esperar meu amigo Erdogan”

    “Compre equipamento militar Russo, e mande os ianques ir as favas.”

    “Como nossa elite vai desfilar em New York, como provençais na capital do império, se não puderem ter o Green Card ”

    “Mas, é claro, se a torcida organizada TOA (Torcida Organizada Americana), é claro permitir.”

    “Afinal, é preferível receber radares americanos da segunda guerra ou blindados M113 recauchutados.”

    Que parte mesmo que eu interpretei equivocadamente??

  28. ScudB ( 26 de julho de 2017 at 23:59 ),
    .
    No semi-ativo, precisa do DT mantendo o alvo sob sua visada até a fase terminal do engajamento… E no mundo das armas anti-radiação, quem emitir para além da cota, vira alvo…
    .
    E não há, até onde se sabe, radar diretor móvel vai conseguir manter um F-35 ou F-22 sob sua visada pra além de uns 50km… Logo, com caças lançando petardos a mais de 250km do alvo, acho difícil um acerto ( não pra menos sistemas grandes como esse são considerado primariamente como anti-balísticos, e terminam por precisar serem protegidos por outros sistemas ).
    .
    É por essas e outras que defesa aéreas estão sempre na defensiva e seus operadores estão sempre de “cabeça baixa”. A melhor chance de sucesso é sempre ficar na moita e esperar algum desavisado passar, o que certamente é meio difícil de se conseguir com um S-400, já que é um trambolhinho e tanto… É isso ou a rede de proteção teria que ser algo colossal ( logo ao ponto de saturar qualquer potencial atacante ) e estender-se para muito além do alvo a ser defendido…

  29. Hahaha… Me divirto muito…!

    pessoas não digeriram a falta de proteção do aim-120 contra DRFM! Pode ser russo, europeu, chinês, Petista, Marte…
    Já o meteor é outra boa leitura

    Algo que em qualquer fórums sério é reconhecido como falha… e até nos mais ferrenhos ” american first” como o F-16.net ou themess. Em matérias de sites, revistas e especialistas ocidentais ” Devem serem falsos”

    Como se fosse demérito esta atras tecnologicamente de Russos. E não precisa ser tecnologia de Marte… so melhor aplicada/estudada.
    E essa história de superioridade absoluta do material ocidental em batalha: É só ver o aperto que Arábia Saudita ( exemplo rápido ) leva principalmente no meio terrestre, contra um bando de iemenistas de Chinelo e descalços! Mal operadores ou equipamentos não tão bons assim…?

    E por último o PK ou zona Nez do S300/400 pode ser baixo um lixo! Pode mesmo! Mas tamanha a rasgação de calcinhas e gravatás devoradas de Países como Israel ou Estados Unidos e alguns da EU que me pergunto como é o deles de verdade. Russia tomou punição por vender S300 SPM2 ao Irã.

    A Polônia assinou contrato pra compra de mísseis PAC3 e a Rússia…
    * Não sou especialista… Sou piloto comercial com ciências aeronáuticas.

    Abraços a todos!

  30. Kkkkkkk, Boscão, eu já ia desancar esse verme antiamericanalha, mas depois de ler suas respostas acho que já basta, hehehe… Deixa o otário passar vergonha sozinho, rsrsrsrs…

  31. Comunista é ultra mega plus PHD em duas coisas: inverter as coisas e vitimologia.
    .
    Onde pega o Green Card? Oba, eu quero!!!!! Quero conhecer o Texas nesta época do ano também!!!!Yiiiiihaaaa!!!Segura cowboy!

  32. “Na guerra, a verdade é a primeira vítima.”(Ésquilo)
    Acho que essa máxima se aplica para equipamentos militares também.
    Por esse motivo acho melhor ver os resultados práticos e observar quem está “vencendo a guerra” do que na propaganda do fabricante que tende a evidenciar somente as “virtudes” do seu produto deixando de lado os defeitos.

  33. Deixa pra lá.

    Não vale a pena esquentar a cabeça.
    Na realidade, meu amigo, eu sou anticomunista declarado, pelo menos dentro do meio onde eu trabalho. Sou professor.
    Mas, ao contrário de vocês, Bosco, Juliano, Parro, tenho mentalidade aberta.
    Não sou antiamericano, apenas, acho que não devemos no submeter ao jogo americano.
    Poderiamos apreender muito com os Russos. Alias tenho uma amiga russa, e posso dizer que é um povo maravilhoso.
    Tenho pena do Brasil, sabem, porque este radicalismo exacerbado vejo nos dois lados, esquerda e direita.
    Hoje mesmo postei no watsap, um informação importante. É que vai ter eleição na APP Sindicato (Sindicatos dos Professores do Paraná), sofri uma censura digna do AI5.
    Fascista de direita são iguais a fascista de esquerda.
    Mesmo lixo vagabundo que levou o mundo a 2ª Guerra Mundial.
    Vocês todos são um bando de otários, sem noção nenhuma!!!!!!!
    Embora, eu admira o site Forças Terrestres e estime seu idealizadores, as informações dos senhores é IMPORTANTE.

  34. Não concordo com algumas coisas que os senhores escrevem, mas, luto para que os senhores tem a liberdade de pensar e escrever o que bem entenderem.
    Eu pessoalmente acho que o S400, seria uma aquisição boa para o Brasil.

  35. FERNANDO, realmente, você é o perfeito ISENTÃO. E tenha certeza, amado mestre, você saiu por cima neste debate!

  36. FERNANDO 27 de julho de 2017 at 9:35
    Jesus, quanta bobagem!
    Pressão dos EUA? Onde isso?
    É tão ao contrário que os militares brasileiros que estão indo para os EUA querer comprar alguns equipamento e eles interessados nos Super Tucanos.
    Brasil comprou submarino e helicópteros francês, caça sueco, guarani italiano, leopard e gepard alemão, porta-aviões e o Siroco francês, projeto de fragata inglesa, satélite fraco-italiano etc…
    Não vejo nada de pressão!
    Ninguém está pressionando o Brasil a comprar dos países citados acima, muito menos os EUA.
    Fernando, pelo seus comentários é visível o seu ataque “gratuito” aos EUA. Fica visível que o problema não é o equipamento em si, mas o tal “green card”.
    Minha percepção é tão oposta da sua e a realidade é tão emplacável que o máximo que o Brasil comprou dos EUA nos últimos anos foi algumas peças de artilharia e M113 a preço de banana (ótimo para o Brasil e obrigado USA).

  37. Amigo _RR_!
    Sei dos “princípios”:) e conheço vantagens e desvantagens. Mas uma situação de ataque dentro da área de atuação dos sistemas AA com proteção da ECM e outra – ataque “stealth” de fora do raio – são casos diferentes. De forma primitiva , uma “replica” de sinal irradiada pelo ECM provavelmente vai ser filtrada pelo discriminador do míssil devido hash , gerado para cada lançamento e “gravado” na memoria. E , igualmente como um Su ou Mig com ECM, os F-16, Rafale, Gripen da vida vão ter muuuita dificuldade de escapar. Tb sabemos que os “trambolhos” dos complexos S-xxx (como tb os sistemas ocidentais) tem algoritmos e “ciladas” para misseis anti-radar. Isso vale para todos sistemas com ligeira vantagem para misseis russos com carga explosiva maior em geral.
    Amigo Bosco!
    Os dois lados possuem exemplos de armamento ruim e “hilário” de ponto de vista do oponente. O pior é que tem gente defendendo cegamente essa loucura de bom e ruim na forma como Você descreveu (mesmo sem nunca operar , tocar ou pelo menos ver de perto o troço)! Ja num mundo real o melhor dos equipamentos nas mãos dos operadores incompetentes (vide os últimos conflitos) serve para … nada.E os simples e robustos exemplos da engenharia soviética e americana dos anos 50-60 da um trabalho para adversário todo modernizado com parafernálias russas e ocidentais dos últimos lançamentos da moda militar. E isso faz muita confusão nas cabeças dos curiosos que não tem referencias para ponderar.
    Outra. Ak-47 é uma m..rda! AKM – maquina! AK-74 – porcaria. AKS – o mesmo. AK-74M – bom (não troco pelo M-16 mk3 , por exemplo). E assim por diante…Ou seja : cada caso é caso! kkk
    Um grande abraço!

  38. FERNANDO 27 de julho de 2017 at 9:35

    Eu até concordo com você sobre o sistema S-400, seria uma ótima aquisição para o Brasil. O problema em seu comentário é que você demonstrou ter certo desprezo nas relações comerciais com os americanos que envolvem equipamentos militares, que na sua opinião, deixa explícito que os americanos só vendem “sucatas” para nós. Obviamente que isso não é verdade, já ofereceram F-18, já ofereceram destroyer, fragatas e outras coisas, a única parte que não demonstrou ter interesse nesses projetos foi o Brasil e não os americanos, eu até acredito que seja por parte do nosso orçamento, mas ainda sim eles nos ofereceram diversos projetos modernos. Logo sua afirmação indireta é inválida.

  39. Na realidade fiz uma comentário construtivo em cima do comentário do senhor Erdogan, de que o país dele deve ter a liberdade de comprar de quem desejar.
    Em relação ao meu comentário referente ao material bélico americano, pois bem, vejam, usei de “figura de linguagem” e “ironia”, recursos da nosso idioma, onde fiz uma critica política e técnica, mas, não partidária e ideológica.
    Bem, senhores, não gosto dos americanos.
    Não sou obrigado a gostar deles.
    Mas, também não gosto de comunista.
    Também não sou obrigado a gostar deles.
    Resumindo, eu, quero que meu país tenha a liberdade de comprar de quem desejar, e de firmar acordos políticos e econômicos com quais país achar melhor.
    Mas, os senhores sabem que não é bem assim.
    A pressão americana para comprar material bélico americano é imensa, e fora a pressão política e econômica.
    Me desculpem, mas, eu sendo brasileiro, não me sinto bem, servindo ou defendendo o USARMY, quero o melhor para meu exército, meu país, minha nação, meu povo, compatriotas.
    Quero ter a liberdade de escolher, mesmo se errar.
    E não um bobão do norte me dizendo o que comer, vestir, ler, ouvir, etc.
    Eu senhores, não entendo, porque tanto ódio a Rússia!
    Eles russos, nos odeiam?
    Somos seus inimigos?
    Alguns dizem, eles não são ocidentais.
    Mas, somos ocidentais????
    O americanos respeitam nossas escolhas e posicionamentos??
    Bem,
    ficaremos o ano todo discutindo, acho que está frase resume todo

    “Devemos transgredir em ideias, nunca em princípios”!

  40. FERNANDO 27 de julho de 2017 at 16:36
    “Na realidade fiz uma comentário construtivo”
    .
    FERNANDO 27 de julho de 2017 at 12:52
    “Vocês todos são um bando de otários, sem noção nenhuma!!!!!!!”
    .
    Sem mais.

  41. Isso aqui ta parecendo horário eleitoral obrigatório brasileiro, pura guerra ideológica. Se alguém têm uma opinião diferente sobre os EUA ou Rússia logo a capacidade lógica se esvai.
    Primeiramente a Turquia é um país soberano e têm total autonomia para escolher o fornecedor que quiser sem precisar dar satisfação a ninguém, se os turcos querem um sistema SAM de longo alcançe alguém vai vender.
    Também é óbvio que ninguém consegue se igualar aos EUA, maior economia do mundo e orçamento da defesa, maior polo de pesquisa e desenvolvimento do mundo junto com as melhores faculdades tudo isso inserido em uma sociedade livre. Não se pode competir contra isso, é claro como o sol do sertão.
    A URSS teve pescoço a pescoço com a América porém foi impossível sustentar a corrida armamentista e espacial com uma economia planificada e sociedade reprimida.
    Após a queda soviética a Rússia ficou em frangalhos, por sorte conseguiu manter um bom Know How e vêm tentando recuperar o tempo perdido, para eles.

  42. Se os países da OTAN são pressionados a comprar equipamento americano…

    Os países do falecido pacto dos Escrav.. os de Varsóvia tinham liberdade para escolher onde comprar o seu equipamento ? Porque se tivessem liberdade certamente não iam comprar aquele monte de lixo da URSS.

  43. Conhecimento transbordando!
    Amigo Rodrigo!
    As industrias bélicas da Bulgaria , Polônia , Checoslováquia , coitada Romênia , Alemanha Oriental, Hungria, Yugoslavia estavam trabalhando a todo vapor! E , em poucos momentos , produziam os equipamentos fantásticos! Mas ninguém deles fez um cano de artilharia decente. Logo toda a logística era subordinada a padrão soviético. Ninguém deles teve a tecnologia dos mísseis.Logo tudo que disparava algum tipo de míssil deveria ser unificado com equipamento soviético.
    Tese completamente invertida.Alias como toda essa histeria russo-ocidental : cada um quer parecer mais fofinho(mas isso é outras historia 🙂 ).
    Monte de lixo Você diz? Você viu esse lixo? Estava perto? Andou num blindado daqueles ou atirou de D-30 , por exemplo?Um Ak-74 , so para ter mínimo de direito de falar? Algo? Não??
    Então: USSR nem vendia os equipamentos na maioria dos casos – fornecia! Em troca dava créditos e recebia de volta na forma de ervilha enlatada da Hungria (marca Globus), pimentão conservado , vinho e tabaco da Bulgaria (Opal,Slynchev Bryag,etc ), sapatilhas da Romênia (Sabo) , goma de mascar da Polônia (Lelec&Bolec) e etc etc etc..
    Vai amigo! Vai estudar! Depois fale essas suas “cuspidas de veneno”.Pelo menos com informação pertinente.Caso contrario fica parecendo uma copia bem piorada do nosso amigo com mascara ..
    Um grande abraço!

  44. Tudo tão bom e maravilhoso que assim que o muro caiu, correram para os braços do Ocidente.

    Cara se trata…e outra coisa..não sou seu amigo, não tenho amigo amante de comunistas.

    Repito..

    Se este lixo de sistema prestasse não tinham corrido para os braços do Ocidente.

    Se esta porcaria prestasse tinha gente nadando de Miami para Cuba.

    Se esta porcaria prestasse a Venezuela era o maior país do continente.

    Precisa continuar ?

  45. Senhores, se somos homens para falar, também devemos o ser para PEDIR DESCULPAS.
    Me exaltei nas minhas convicções.
    Peço Desculpas ao Bosco, Vader entre outros.
    O Forças Terrestres é além de um espaço de divulgação, também o é de debate.
    Como ser humano, tenho muito que crescer.
    A frase abaixo, eu acho que resume tudo:
    Devemos transgredir em ideias, mas, nunca em princípios.

  46. Os EUA treinam e armam os Curdos e ninguém vê problema nisso, então não há problema do Governo Turco comprar armas Russas. Quanto ao abate do SU-24 Russo, talvez, os Turcos pensaram se tratar de uma aeronave Síria, pois se soubessem que era Russa não teriam feito. Pois tem SU-35 Russo passeando regularmente na mesma aera de fronteira atualmente e nada acontece.

    Saudações!

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here