Home Forças Armadas Jungmann alerta que Defesa pode fazer mais cortes

Jungmann alerta que Defesa pode fazer mais cortes

2846
92
O ministro da Defesa, Raul Jungmann

Sumaia Villela

O ministro da Defesa, Raul Jungmann, disse hoje (4), no Recife, que caso não haja liberação de recursos da pasta, contingenciados pelo governo federal, até outubro, pode ocorrer o fechamento de unidades das Forças Armadas e o número de vagas para o alistamento militar.

“Até agora não tivemos comprometimento operacional das Forças [Armadas]. Nós estamos no limite. Nosso limite é o mês de setembro. E tivemos o compromisso que, aprovada a meta fiscal, nós vamos ter a liberação de recursos”, disse Jungmann.

De acordo com a assessoria de imprensa do ministério, R$ 6,5 bilhões do orçamento da Defesa estão contingenciados, o que corresponde a cerca de 42% dos recursos previstos para a pasta em 2017 (R$ 15,5 bilhões).

Caso a liberação não ocorra, o ministro alertou que será preciso fazer cortes. “Nesse caso, você terá que reduzir muitos dos serviços que são feitos. Muito possivelmente fechar unidades. Reduzir o número daqueles que vão prestar serviço militar, que são 80 ou 90 mil. Enfim, vai ter uma série de restrições procurando preservar o que é essencial para a defesa do país”.

A nova meta fiscal do governo federal prevê um deficit de R$ 159 bilhões neste ano e em 2018. Isso quer dizer que a União vai gastar esse total a mais do que espera arrecadar. O Congresso Nacional precisa aprovar a revisão da meta, adiada na semana passada, que já estava em R$ 139 bilhões em 2017 e R$ 129 bilhões em 2018. A expectativa é retomar a votação ainda esta semana.

O ministro esteve em Pernambuco para a comemoração de 10 anos do Forças no Esporte (Profesp), programa criado em 2003 para democratizar o acesso ao esporte para crianças e adolescentes. As Forças Armadas concedem suas unidades militares para a realização do projeto, e os recursos são repassados pelo Ministério do Esporte para material e pessoal; e pelo Ministério de Desenvolvimento Social e Combate à Fome, para alimentação.

FONTE: Agência Brasil

92 COMMENTS

  1. 85.000 homens numa Marinha sem navios é um absurdo com ou sem dinheiro!

    As Forças Armadas brasileiras têm que repensar seus tamanhos e suas missões.
    Elas parecem pensar que têm os interesses estratégicos dos Estados Unidos! Especialmente a MB…

  2. Onde assino, Ozawa?
    Um verdadeiro cabidão tão pesado que está sendo co-responsável pelo sucateamento/afundamento de nossos vazos de guerra.

  3. Está rolando um vídeo onde vários generais do EB estão reunidos e falam que já passou da hora de rolar uma intervenção militar com o apoio do povo.
    Tomara que aconteça realmente pois a coisa está feia e caótica.

  4. Não entendi o titulo remetia a mais cortes ou foi um erro interpretativo meu,enfim espero que tal valor seja liberado,pois as forças necessitam de tal repasse.

  5. Concordo tomact 3.7

    Realmente já passou da hora, dinheiro tem sim, e não é só a defesa que passa por dificuldades, enquanto isso tem políticos ganhando mais de 1 milhão por mês, e juízes com 400 mil reais mensais de aposentadoria.

  6. Normal, tem que cortar mesmo.
    Tenho que fazer quatro exames de média complexidade.
    A estrutura hospitar pública aqui é muito boa e temos 2 bons hospitais para isso, sendo um Universitário e ambos funcionam bem.
    Mas a médica da UBS-USF me pediu: escolha dois, o SUS não admite que façamos de uma vez quatro requisições. Motivo ? Grana.
    Brazil …. um país de tolos.
    Enquanto isso em Brasília, no executivo Federal, nos executivos estaduais, em todos os legislativos, no Judiciário em todos os níveis …. a suruba continua.

  7. Ozawa 4 de setembro de 2017 at 14:57
    Colega
    é simples, tem que cortar 40% do efetivo nas três forças, o pé tem que ficar do tamanho da meia, ponto.

  8. um país com 200 milhões de habitantes, quase 9 milhões de quilometros quadrados e nego insiste que 400 mil homens é muito, oras, AFINAL VOCÊS SABEM A COMPOSIÇÃO DO ORÇAMENTO DA DEFESA? O orçamento não dá pra nada por causa da PEDALADA de pagar os aposentados com o orçamento da defesa e não da PREVIDÊNCIA, essa é uma das várias pedaladas pra esconder o rombo da previdência que todo mundo finge que não vê.

  9. Meus amigos cortar 44% do efetivo em salários. Então o corte é excensial que seja de quem ganha mais assim não reduz quem efetivamente produz trabalho.
    Pois quem empunha o fuzil, opera os equipamentos e presta realmente o trabalho social é os que ganha menos e estes devem ser preservados ao máximo.
    Portanto tem um monte de cargos e patentes que devem ser cortados.
    De cima para baixo.
    A exemplo da marinha quantos almirantes é preciso para 11 vasos de guerra( acho que nem isto temos hoje)?
    E esta pergunta se multiplica ao resto dos cargos e patentes.
    O mesmo vale ao exercícito e a aeronáutica.
    Simples assim.
    Se a força for proporcional aos seus meio rapidamente será poupado muito dinheiro e mais rápido aparecerá dinheiro para comprar mais meios porque certamente alguém vai querer ser promovido. Se tiver a obrigação de ter meios disponível para a promoção ocorrer. Acho que seremos mais bélicos que os EUA em 20anos.
    Basta por esta regra de promover se houver a necessidade em função dos meios disponível.
    Pois tem promoção que é dada por tempo de serviço, sem a real necessidade.
    Isto péssimo para a administração de recursos.
    Mesmo se a tingir todos os requisitos deveria ser realmente promovido se e somente se tiver a necessidade para tal.

    Abraços

  10. Com ou sem intervenção militar, qualquer remuneração de qualquer político ou funcionário público, ativo ou aposentado, seja federal, estadual ou municipal, e de qualquer um dos três poderes, não pode exceder os tetos estabelecidos na constituição federal e constituições estaduais. Essa é uma medida mais moralizadora do que a solução efetiva para reduzir o déficit fiscal, que deve ser acompanhada de outras, como eliminar competências concorrentes, mordomias, extinguir os salários de vereadores de municípios com menos de 500.000 habitantes, cassação imediata de chefes dos executivos estaduais e municipais que descumprirem a lei de responsabilidade fiscal, agilizar a execução de dívidas ativas da União (INSS inclusive), estados e municípios, enfim há várias alternativas menos aumento de impostos. Com relação às FFAA, redução de efetivos, fechamento de OM’s redundantes ou que não concorram diretamente para a atividade-fim, extinção do serviço militar obrigatório e dos Tiros de Guerra, são medidas para ontem e, mais dia menos dia, terão que ser tomadas.

  11. Hélio, concordo não é o suficiente mas você já pensou o quanto este número vai pesar na aposentadoria 400mil se aposentando.
    Então temos que ter aquilo que o orçamento permite se tem dinheiro para 10 mil militares que se tenha 10mil equipados, treinados com recursos decentes
    Caso venha uma guerra que convoque os reservas. Mas não tem cabimento por 200mil homens no caso do exercício para uma força que não tem como treinar.
    Não tem mais de 400 tanques, sem defesa aérea digna, fuzil ultrapassado, quantos kits COBRA temis? .
    Resumindo tem que ter o número de acordo com os equipamentos disponível.
    Pois hoje é uma vergonha.
    Abraços

  12. LASTIMÁVEL!

    Mas verdadeiramente, precisamos repensar as FFAA! É chocante a postagem do Ozawa…

    Mas, a continuar cortando verbas e contingenciandooutras, vou me preparar para comprar rifas das ações entre amigos para angarirar fundos…

    A MB é a única força que tem oficiais-generais barrigudos…

  13. Estamos caminhando para uma situação onde as Forças Armadas vão ficar paralisadas, via asfixia do oxigênio que faz os seus músculos se moverem, as verbas que possibilitam suas atividades mínimas, desde a alimentação, passando pela gasolina dos mais diversos veículos, chegando a qualquer mobilização que se queira fazer. Estão querendo tirar o Exército do jogo. Creio que a cada teste de garroteamento destes sem resposta da vítima, são dados sinais de que podem ir mais longe.

  14. 1-colocar as as aposentadorias no INSS e com o cálculo base de até 5000 como todos mundo se um alto oficial da vida achar que deve receber mais depois da baixa que faça seu pé de meia enquanto em serviço invista em previdência privada,tesouro ou mesmo ponpança. 2- acabar com as escolas militares,e substua por uma bolsa em escolas particulares a escolas muito boas nos grandes centros por 700 ou 800 reais nas cidades médias e pequenas por 400 ou 350 reais vc já coloca seu filho na melhor da cidade e filhos de militares que ganham mais de 10 mil não precisam desse privilégio seus pais tem muito bem condições de pagar uma escola particular. 3- reduza o efetivo. O efetivo não precisa ser eficaz, tem que ser efeciente o Brasil não tem grandes ameaças, inclusive os oficiais deveria servir a base de contratos assim deixando uma brecha para força cortar mais gastos quando necessário e acabando com essa de trocentos generais,almirantes e brigadeiros. Inclusive o MoD deveria cobrar uma lista dos militares indicando porque cada militar que eles indicaram merecem a promoção os que não merecerem que mofem nos suas patentes. 5- venda ativos das forças que não esteja em utilização. 6-pegue as fundações e empresas públicas e as tornes empresas de economia mista e deixem o comando nas mão de profissionais capacitados bem longe dos generais,almirantes e etc . Não irei falar das pensões ao os(as) filhos de generais porque esse questão já foi resolvida e apartir de 2022 não gerar mais pensões a paga .

  15. Tem batalhão que não ta dando ração nem para os laranjeiras, apenas para guarnição. Pior que ainda tem nego falando em nova missão depois da saída do haiti (destino provável África).

    Acochar as FFAA virou modinha de todo “mandatário” desta putranfa, politicos tão pouco se lixando para o povo e pra segurança do país.

    Aqui vai algumas dicas…

    1 Corta a farra dos jatinhos da FAB,

    2 verbas de gabinetes de parlamentares e os 25 funcionários que um deputados tem direito e que onera a nação em 1 bi a.a.

    3 corta a farra dos altos salarios no judiciário,

    Além disso o governo deve parar de perdoar dividas de empresas picaretas, sobretudo bancos.

  16. Problema é que se cortar cargos das Forças nesse momento vão falar que está contribuindo para o desemprego que já é muito alto…

  17. Olá a todos!
    .
    Todo mundo sabe que o problema das FAs é excesso de pessoal. Eu sou um dos que diz isto aqui a anos.
    .
    Vão fazer mais cortes. Ótimo, e vão cortar de onde? Vão cortar tudo, menos pessoal.
    .
    Estava lendo estes dias em outro site que o Ocean pode não ser comprado por falta de verbas. Até uma das visitas técnicas ao navio, se não me engano, foi cancelada. O Orçamento da MB é de mais de R$30 bilhões. Não querer comprar o navio porque este não atende nossas necessidades é uma coisa, alegar que não há dinheiro com um orçamento deste tamanho é outra.
    .
    Se as Forças Armadas ficarem paralisadas, o problema é delas. Elas que se ajustem ao orçamento e não o contrário. Não se deve aumentar nada no orçamento com a crise fiscal que temos. As prioridades são outras. Qualquer bom administrador sabe que sempre devemos nos adequar ao orçamento.
    .
    Olá Renato Vieira!
    .
    Se não tem grana pra ração é porque tem gente demais. Todas esta regalias que citou estão erradas, mas as FAs tb tem de fazer a sua parte.

  18. As corporações e associações de classe imperam no Brasil onde o Estado serve os interesses do servidor público e não o contrário. Enquanto essa lógica não mudar a musica será sempre a mesma.
    Faz-se necessario encarar a questão do tamanho e estruturação da carreira militar. Como está não dá mais, mas quem tem poder de decisão opta pelo corporativismo sem cortar na carne, preferem rifar a operacionalidade e reclamar dos governos civis, como se os militares não tivessem responsabilidade pela situação e nem meios de ação.
    a corja de Brasília obviamente tem muito a responder por esse quadro, só hj por exemplo temos mais alguns milhões de reais do resto do pais pra GLO a um Estado deliberadamente falido; e dados de um judiciário caro (mais de R$80 vi em 2016) pra uma produtividade irrisória e de qualidade insatisfatória enquanto juiz e promotor não param de viajar a congressos inuteis e dar palestras em horario de expediente ou cursos no exterior. Nos tribunais superiores isso fica mais visível. Mas os militares tb devem responder pela falência das FFAA.

    Dinheiro tem, mas como esta, o país deve sangrar pra pagar pela sujeição, de forma geral, da administração pública carreirismo e loby do serviço público como fim e não meio. A administração corporativa dos militares é, em diferentes graus, mais um dentre tantos no serviço público.

  19. As FFAA não são grandes para um país do tamanho do Brasil, elas simplesmente não tem uma capacidade de combate real para o pessoal na ativa.

    O que as FFAA precisam é de reforma em termos de doutrina e revisão do seu papel na sociedade, mas redução de pessoal eu não concordo nunca.

  20. O nome disso é “frustração de receitas”.
    .
    Na hora de aprovar orçamentos gigantescos e desconectados da realidade, ninguém reclama. O problema que a ilusão nunca dura mais de seis meses…

  21. Por que ainda temos recrutamento obrigatório?A realidade atual é bem distinta daquela do início do séc XX (onde o recrutamento, a duras penas, foi instaurado). Por que não ter FFAA mais econômicas, de menor efetivo, mas mais profissionalizadas? Abre concurso, como no CFN, para os quadros das 3 forças e forma apenas um pequeno efetivo de recrutas, por sorteio, para cada RM!

  22. As faas brasileiras são grandes sim! Tamanho de pais não se mede tamanho de faas, mas sim as ameaças. Não tem ameaças para ter mais de 100 mil soldados . Olha Austrália q tem o tamanho do Brasil e tem 51 mil soldados no exercício. Ah mais eles tem marines em seu território ! Sim, tem mais míseros 1,700. E aliás se o Brasil sofre uma invasão de algum pais o que é inviável no cenário atual é mais do que certo que os EUA vao se meter, ou seja, da no mesmo termos tropas deles ou não

  23. Generais barrigudos…
    Estou na reserva do US Army, e trabalho em uma base da US Navy, em Point Mugu… Vejo muito general e almirante barrigudo por aqui…nao e so no Brasil, nao…rsrsrs

  24. se é pra ter 10 mil militares, que se extingua as forças armadas, se um país não tem capacidade de ter uma força militar capaz de proteger sua imensa população e seu imenso território, qual é a razão dessa força militar existir? Oras, que acabe com o exército, marinha e aeronáutica e se volte ao modelo do império, cada Estado que tenha seus próprios meios. Manter uma força armada alegórica não traz benefício nenhum pra nação, só é motivo de vergonha.

  25. Brasil Acima de Tudo ! 4 de setembro de 2017 at 19:46

    sim, o próprio link do el país (que é deveras tendencioso e petista) tem a explicação do ministro, o INSS paga só os DEPENDENTES dos militares, a previdência militar faz parte de um ~fundo de seguro social~ (pedalada) em que tudo é pago COM O ORÇAMENTO DA DEFESA, o próprio ministro mostra que o dado é distorcido, no mais, em todo lugar do mundo, quem arrisca a sua vida, ainda mais os militares, tem um regime de aposentação privilegiado e tem que ser assim mesmo, ele precisa de salvaguardas para sua vida. Diminuir o efetivo só AGRAVA o problema, uma vez que você vai ter MENOS GENTE CONTRIBUINDO, OU SEJA, MENOS DINHEIRO ENTRANDO, como isso pode ser solução? Se você quer equalizar essa conta, você precisa AUMENTAR O EFETIVO, NÃO REDUZIR, é por isso que esse sistema é falido, a quantidade de gente que paga para manter os aponsentados é pequeno, assim como tem muito aposentado recebendo sem contribuir e sem NUNCA TER CONTRIBUÍDO, como é o caso da aposentadoria rural. A questão é que nisso todo mundo quer proteger o seu e se esquecem dos verdadeiros marajás da república, que não são os politicos, são os servidores do judiciário, mas com esses o povo sempre teve medo de mexer. A solução para a previdência é uma só, salário minimo pra todo mundo e cada um faz a sua previdência privada, e o Estado tem a obrigação de zelar por quem sempre zelou pela estabilidade e pela paz pública, sempre foi assim e isso nunca deveria ter mudado.

  26. August 4 de setembro de 2017 at 22:14

    A Austrália tem 20 milhões de habitantes, o mesmo que a região metropolitana de SP, um décimo da população brasileira, sabe quanto é a relação habitante X militar? O dobro do Brasil. Quer ver como essa teoria é ridícula? Que tal cortar a quantidade de policiais, oras, dizem que eles custam muito para os estados (PEDALADA), a PM de SP bem que poderia ter só 20 mil homens, pra que ter 80 mil? Que diferença isso faz.

    Se a força militar se mede pelas ameaças, pra que ter força militar no Brasil? Como elas se justificam se não existe AMEAÇA NENHUMA hoje? Se é pra fiscalizar fronteiras, combater voos ilegais, que se use as próprias PMs pra isso que são infinitamente mais bem preparadas e eficientes para esse tipo de missão, que se acabe com as FAs e volte com as forças públicas. Essa conversa de ~teatro de operações~ ~ameaças potenciais~ é a mesma mentalidade da linha maginot, me diga, se amanhã o contexto mudar e o Brasil precisar de forças armadas de verdade e não só uma alegoria patética, como o Brasil vai se adequar à essa realidade? Quanto tempo levaria para essa adequação? Quanto dinheiro demandaria de uma vez só? O tempo para projetar uma fragata até seu comissionamento leva bons 15 anos, construir uma força militar de verdade, no cenário de hoje, leva quantas décadas? Olha o exemplo da China, mesmo com toda sua força econômica e com imensa tradição militar, já tem quanto tempo que eles vem se armando pra valer? Não estão nem na metade do caminho.

  27. Tá na hora de termos um presidente que mude toda a estrutura nacional, um presidente que seja apoiado pelo povo e pelos militares, pois sem estes não é possível mudar isto.
    Mudar em 4 anos toda está vergonha através de plebiscitos.
    Alguns exemplos.
    Reforma politica.
    81( R$160 milhões anual) senadores reduzir a 1 por estado =27 (R$ 54 milhões)
    513( R$1,2 Bilhões anual ) senadores reduzir a 3 por estado =81 (R$ 189 milhões)
    1059( R$5,9 Bilhões anual ) senadores reduzir a 5 por estado =135 (R$ 195 milhões)
    Está já economiza 6,8 bilhões.
    /
    Reforma estrutural
    Contratar auditorias para ver as funções realmente necessárias e as quantidades necessárias dos cargos públicos, exterminado os empregos fantasma e cabide de emprego.
    Em muitos casos podemos substituir por aplicativos ou maquinas automáticas.
    quando a Vale foi privatizada houve um corte de 39% das vagas de trabalho imagine quantos empregos inúteis tem no Brasil todo.
    O Brasil tem 2,04 milhões de funcionários públicos federais (R$202 bilhões)
    O Brasil tem 3,12 milhões de funcionários públicos Estaduais
    O Brasil tem 6,04 milhões de funcionários públicos municipais
    Se 20% disso for inútil (fantasma e cabide de emprego) já economiza só no federal 40 bilhões
    /
    Reforma nas forças armadas
    Adequar todo o sistema de promoções em relação a orçamento, meios disponíveis e necessidade real da promoção.
    Veja a marinha 11 navios e 85 mil militares. VERGONHA.
    Adequar numero da força em relação ao orçamento previsto até a aposentadoria do mesmo.
    uma curva de ponto futuro.
    Então teremos uma maquina minimamente eficiente.
    Mas quem se eleger para isto morre ante de tomar a posse tenha certeza.
    abraços.

  28. Renan 5 de setembro de 2017 at 1:11

    “Tá na hora de termos um presidente que mude toda a estrutura nacional, um presidente que seja apoiado pelo povo e pelos militares, pois sem estes não é possível mudar isto.”

    Militar não é povo para você ?

    Governar através de plesbiscitos com esta população ignorante é o que Hugo Chaves fez e não preciso dizer que a Venezuela, virou a Venefavela.

    O problema da máquina pública brasileira tem um nome muito simples ESTABILIDADE.

    O dia que um funcionário público correr o mesmo risco que eu tenho de ser mandado embora se trabalhar mal a coisa vai começar a fluir.

    Mas como mudar isto em um país que a desonestidade impera ? Se já temos “trens da alegria” de funcionários comissionados quando entra A,B ou C no (des)Governo como acabar com a estabilidade ?

    Não tem jeito…

    O nosso país não vai para a frente porque o brasileiro é um povo de m…. isto sim. A atual situação só é o cúmulo da nossa própria ignorância e falta de visão como povo.

    Antes de melhorar ainda vai piorar muito.

  29. Olá Helio!
    .
    Você precisa se informar. Os militares nãp contribuem para sua aposentadoria. Oque eles pagam é uma contribuição para pensões e que não cobre nem 50% dos gastos com este benefício.
    .
    Também não existe teto do INSS para eles.
    .
    Até aí tudo bem. Se tivessemos forças armadas bem equipadas, bem treinadas e não tivéssemos comentários de militares reclamando do orçamento na imprensa, pouco importa os beneficios que eles tenham. Acontece que nossas forças armadas são equipadas principalmente com peças de museu (às vezes nem peça de museu tem), até o rancho está faltando, os militares ficaram de fora da reforma da previdencia e para terminar, os comandantes não perdem uma oportunidade para reclamar do orçamento. Reclamam de um orçamento onde eles gastam mais de 90% de seu valor com folha de pagamento e não fazem nada para mudar este absurdo.
    .
    Abriu a boca pra reclamar? Virou vidraça.
    .
    Oque falta mesmo, é alguém pra pôr ordem nesta bagunça. Acabar com o cabidão, não só nas forças armadas, mas em todo serviço público.
    .
    Só para completar: forças armadas mal equipadas não valem nada. Não se luta mais com pedras e paus a milhares de anos. Ter soldados, marinheiros e aviadores mal treinados e armados, em grande quantidadde, só para fazer número, não faz o menor sentido. É dinheiro jogado fora com o pagamento de pessoas que tem o mesmo valor militar de um alvo. Para ter oque temos aí, de repente é melhor nem ter.
    .
    Qualquer traficantezinho por aí já deu mais tiros que um soldado do Exército. O cara não sabe nem atirar e vai ajudar no policiamento do Hell de janeiro….. é mais um alvo.

  30. Olá Renan!
    .
    Ter um presidente apoiado pelo povo para votar reformas? Isto jamais vai acontecer. As reformas que precisamos são todas impopulares. Mexem com direitos e beneficios de todos os brasileiros. O corporativismo em todas as classes é enorme. Todos querem um país melhor desde que não mexam no seu bolso.
    .
    Mesmo que seja eleito com a esmagadora maioria de 90% dos votos, se no dia seguinte propor as reformas, ele perde este apoio rapidinho.

  31. zorannGCC 4 de setembro de 2017 at 20:31
    Olá a todos!
    .
    Todo mundo sabe que o problema das FAs é excesso de pessoal. Eu sou um dos que diz isto aqui a anos[…]

    Olá Renato Vieira!
    Se não tem grana pra ração é porque tem gente demais. Todas esta regalias que citou estão erradas, mas as FAs tb tem de fazer a sua parte.
    …..

    Até concordo com você, mas em parte, a redução tem que ser pontual na minha opinião. Reduzam algumas OM, há muitos oficiais e em menor grau subtenentes e sargentos também podem diminuir, mas no caso do EB, se for para cortar que cortem apenas na quantidade de recrutas que entram por ano pois o efetivo profissional EP ou antigo núcleo base NB já é por demais pequeno, tanto que quando os recrutas dão baixa no fim do ano falta gente ate para formar uma guarnição, nego tira 24×24 , 24×48, detalhe, diferente dos policiais que após o serviço estão livres para o descanso ou bico, nas FFAA o cara sai de serviço e já cai na faxina, de ordenança a seções pois os iluminados precisam de soldados até para dar papinha na boca.

    Outra….

    Comparação devem ser tomadas ou feitas sempre com cautela, comparar o Brasil com a Austrália é o mesmo que dizer que toda cerveja é igual só porque ver tamanho de garrafa ou rótulos com rotulos com mesmo nome.

    A Austrália é uma Ilha continental, já o Brasil faz fronteira com 10 paises, parte deles com mais problemas que o nosso, isso tudo encravado numa região produtora de drogas, são mais de 15.000 quilômetros de fronteiras por terra que é bem diferente de se proteger uma ilha continente.

  32. Olá Rodrigo Martins Ferreira!
    .
    Eu vou um pouco mais além. O funcionalismo público é o câncer da nação. É um cancro que corroi o orçamento, está infestado de corrupção e não nos entrega nada que preste. Precisamos estirpar esta doença, privatizar tudo que for possível e manter este mal somente onde for absolutamente indispensável. E nestes casos, com avaliação de desempenho e sem estabilidade.

  33. OPS

    Faltou explicar, quis dizer que no caso do EB, se for para cortar SOLDADOS que cortem apenas na quantidade de recrutas que entram por ano pois o efetivo profissional EP ou antigo núcleo base NB já é por demais pequeno, tanto que quando os recrutas dão baixa no fim do ano falta gente ate para formar uma guarnição, nego tira 24×24 , 24×48[…]

  34. Olá Renato Vieira!
    .
    Quem impacta no orçamento são exatamente os militares de carreira. Eles servem, quando muito, 30 anos (quando não vão para a reserva remunerada antes disso) e passam outros 40 anos reformados recebendo salario integral, sem jamais terem contribuidio para isto.
    .
    A solução? Aumentar em muito a quantidade de militares temporários nas Forças Armadas. Militares estes, que quando chegarem no momento de ir para detrás de uma mesa, deem baixa do serviço e sigam suas carreiras no mercado, como civis, não impactando a previdencia dos militares no futuro.
    .
    Aí alguem vai dizer: mas os militares temporários não vão se dedicar…. A principio todos os militares seriam aceitos como temporarios. Quando chegar o momento de dar baixa (um militar pode permanecer no serviço temporário por até 7 anos), somente os poucos que se destacaram seriam efetivados, iriam para detrás de uma mesa comandar e serviriam até a reforma. Em um modelos destes, talvez seja possível até manter os beneficios como são hoje.

  35. Interessante o comentário de diversos aqui, principalmente dos que não sabem nada de administração pública. Querem mudar esse país de verdade acabem com a corrupção, não falo daquela lá de Brasilia, falo da de todo dia, aquela que está dentro de casa , denuncia o teu vizinho que tem “Skygato”, denuncia o teu vizinho do mercadinho que vende sem nota, denuncia o teu patrão que sonega imposto, para de estacionar em vaga de deficiente ou de idoso, para de desperdiçar água do condomínio, denucia aquele médico que que cobra consulta por fora para te atender pelo plano, etc. Muitos dirão, há más isso não é problema meu é do governo que não fiscaliza, más quem fiscaliza é o fiscal que é um servidor público, que tem que ter salário digno, que precisa de um veículo, que precisa de um computador e por aí vai.
    O que aparece hoje na mídia sobre a corrupção politica e empresarial é graças ao serviço de muitos servidores públicos, da PF do MP, de Auditores e outros. Achar que o serviço público é essa maravilha toda que alguns pregam aqui isso sim é pensamento alienado. acabem com a carreira dos militares e tragam insegurança aos mesmos e vamos ver quantos bons militares restarão nas forças, aliás a partir dai teremos forças compostas pela escória da sociedade ai sim será um cabidão de emprego. A questão da estabilidade no serviço público não significa que o servidor pode fazer qualquer coisa não, aqui onde trabalho ano passado três foram demitidos por prevaricação e improbidade. Não acho que como está, está tudo bem mas quando vejo gente inteligente dando soluções simplistas à tudo preciso me manifestar, e demitir pessoal nunca foi nem nunca será uma boa ideia em um país carente de atendimento em todas as frentes.

  36. Vamos conjecturar… apenas conjecturar…
    .
    Se as FFAA em um passe de mágica reduzissem os seus efetivos agora em monstruosos 20%, o que garantiria que o repasse do orçamento seria mantido no mesmo patamar, seguindo a tendência, isso em época de malabarismo para tapar rombo fiscal?
    .
    Enfatizando: as FFAA ganhavam um mesada fictícia $100. Elas gastavam $90 para se manter e sobrava $10 para investir ao longo do ano, ir no cinema, comprar a pipoca, roupa e etc. Mas elas resolvem melhorar!
    As FFAA montam um planejamento supimpa e cortam na carne, para melhor gastar os $100 que o Governo diz que lhe dará, sendo assim, pretendem gastar apenas $70 para se manter. Mas… o que garante que o Governo entregará os $30 para as FFAA investirem ao longo do ano, se ele estiver apertado?
    O que garante que o Governo não entregará apenas os mesmo $10 para se investir e usará $20 para outra finalidade?
    .
    Existe um artifício legal que proteja as FFAA de sofrer este corte, se elas melhorarem seus gastos?

  37. Renan 4 de setembro de 2017 at 16:23

    Hélio, concordo não é o suficiente mas você já pensou o quanto este número vai pesar na aposentadoria 400mil se aposentando.

    Prezado, somando as 3 Forças, uns 100 mil são de carreira estabilizados, o q dá uns 3000 pra reserva por ano.
    No EB, Cb e Sd não estabilizam e não vão pra reserva. MB e FAB, tem q passar em concurso interno, e quem não passa pra Sgt, vai na rota.
    Sds

  38. August 4 de setembro de 2017 at 17:53

    1-colocar as as aposentadorias no INSS e com o cálculo base de até 5000

    Se o militar ganhar assim na reserva, terá q ganhar como o civil na ativa. Vão uns 3000 mil pra reserva ao ano no máximo, o q daria uma economia de no máximo 150 milhões com esses 3000, 300 milhões no segundo ano, com aqueles 3000 e mais os novos 3000 e assim vai.
    Já a ativa, ganharia como o civil ganha:
    Exército: mais 24 bilhões por ano (sem Operações GLO)
    FAB: 18 bilhões
    Não sei a MB.
    Não creio q seja uma conta nada inteligente, já q sai do mesmo orçamento…
    Sds

  39. Senhores
    A Austrália tem acordo de defesa com EUA e GB. Não tem 200 milhões de habitantes… Suas FFAA não tem q guardar fronteira, apoiar DNIT, Dengue, Receita, PF, IBAMA, ICMBio, FUNAI, missão GLO, 1bilhão de distribuição de água ao ano etc etc etc…
    Se o Brasil fosse uma ilha, com segurança garantida por aliados, com uma população pequena e civilizada… dava até pra copiar…
    Na Suiça e Israel todo mundo serve… quer copiar? Em Israel são 3 anos de Serviço…
    Na Alemanha, foram 3 anos de Serviço Militar Obrigatório por muitos anos, até as últimas crises. Dá pra copiar também… Ah, ainda é obrigatório.
    Sds

  40. Agnelo 5 de setembro de 2017 at 8:43
    Excelente colocação, nada melhor que uma visão de dentro pra nos dar outra perspectiva a ser considerada.

  41. Pessoal, os 200 mil soldados do EB não seriam capazes de deter o avanço de 50 mil homens de uma força padrão OTAN ou Russia.

    Não tem dinheiro pra treinar e equipar os caras.

    As nossas FAs seguem a mesma lógica de todo o funcionalismo público brasileiro. A lógica da ineficiencia e dos cabidaços de empregos.

    Os funcionarios públicos quebraram o Brasil. A matematica prova isso, Essa gente consome 900 bilhões de reais por ano em salarios! Isso sem contar a previdência.

    É uma excrecência, em plena crise, ter que aumentar impostos porque esse pessoal não pode ser mandado embora.

    Nem em país comunista existe isso. Em Cuba tem engenheiro que sai do governo pra abiri oficina mecânica e ganhar mais. No brasil tem engenheiro fazendo concurso pra assistente administrativo pra ganhar mais!

  42. Vou dar duas dicas. Tem um certo programa de construção de submarino nuclear que poderia ser torpedeado economizando bilhões. Uma certa aquisição nebulosa de helicópteros para as três forças também deveria ser revista pois é um acordo caracu.

  43. Vou dar uma dica melhor então: Acaba com tudo. Economizariam-se quase uma centena de bilhão de uma só vez! Coisa linda, não?
    Não temos inimigos mesmo. Pra que “gastar” com essa bobagem de defesa? Pura palhaçada…

  44. Tirem o alistamento obrigatório que já economiza um dinheiro, não faz sentido gastarem dinheiro com a organização de milhões de pessoas se o número de vagas chega a ser menor do que o número de pessoas que querem servir.

  45. HELIO Perfeito ,mas ainda há coisas piores , como o nosso JUDICIÁRIO , o Pior , mais Caro e Corrupto do MUNDO ,se não começarmos a pressionar eles continuarão e até aumentarão a suas Desgraças contra a Nação , ,enquanto no mundo todo o o Judiciário participa com até 0.30% do PIB , no Brasil é de 1.50% do PIB , sendo 85% para Salários , tem a participação no PIB maior que o de DEFESA, porém o de DEFESA estão incluídos Aposentadorias e Pensões , incluído do Exército de Filhas de Militares , mas no Judiciário não , estes encargos vêm do Tesouro Nacional , então vamos atacar aos ERROS , mas todos e preferencialmente os maiores !

  46. Este JUNGMANN é um Esquizofrênico da LINHA FHC , dependendo deles as FFAA encerram , então ele sairá da Defesa para destruir um outro Ministério qualquer !

  47. BARDINI , estas de brincadeira , não ! Por acaso o BRASIL esta cheio de Inimigos e o maior bem ao Norte ,estas de gozação .

  48. Não, não! Os maiores inimigos HOJE do país estão aqui no Brasil mesmo! Um deles, aliás, esta de caravana pelo nordeste, alguns estão vestindo toga, muitos estão trabalhando em redações de jornais e telejornais, outros são donos de redes de televisão, tem os que ¨brincam¨ de ser empresários e por aí vai…

  49. Em primeiro lugar, deve-se definir: QUAL É A MISSÃO ? Dessa resposta depende a configuração e o tamanho das Forças Armadas no Brasil.

    Em segundo lugar, há um paradoxo:

    1) o elemento humano faz a diferença: boa formação e treinamento são, muitas vezes, mais importantes do que o equipamento em si. Em igualdade ou leve/moderada inferioridade de equipamento, corpo de excelência com bom treinamento irá fazer TODA a diferença, desequilibrando o combate a favor da tropa com melhor formação/treinamento;

    2) mas esse elemento humano custa caro… e o contexto é péssimo: mesmo que a reforma previdenciária fosse aprovada nos moldes originais, vamos precisar de outra reforma logo ali adiante. A maioria não se atentou para isso. Além do envelhecimento abrupto da população, paga-se o preço pelo amadorismo em se elaborar cálculos que não “fecham”. Vá fazer previdência privada para ver se a conta não fecha… fecha, já que irá contribuir em montante que justifique financeiramente o futuro valor da “aposentadoria”;

    3) bom, uma solução lógica mostra que a redução do efetivo é sim uma solução que contemple os números 1 e 2 retro mencionados. Não seríamos os únicos. Algo como o Reino Unido, um potência que ainda mantém colônias e possessões ao redor do globo, e tem o efetivo bastante enxuto.

    Abraços

  50. Amigos,
    .
    O Bardini chegou num ponto de inflexão, que é inescapável: não há como depender ou garantir que o GF vá manter os mesmos valores para as FAs. Cortou o efetivo, cortou o dinheiro. É certeza…
    .
    A única forma seria se houvesse uma legislação realista regulamentando de forma racional um mínimo do quanto deve ser gasto com defesa, que obrigue o repasse desse valor exato e de forma pontual, sendo que estes ultimos também teriam a obrigação de apresentar as suas demandas de acordo com a realidade orçamentária ( observadas aí as necessidades mínimas de componente humano, que deverão ser descritas de forma clara e objetiva dentro de diretrizes plenamente justificadas, cujo foco, penso eu, deva ser o mínimo para assegurar a integridade da Federação ).
    .
    Outro ponto seria a criação de um fundo/poupança para ser utilizado somente em proveito das FAs e dedicado exclusivamente a compra de equipamento e reparos emergenciais, dinheiro esse limitado por legislação, que deve preencher conta por meio de repasses anuais, e embutida aí a obrigação para ser reposto na medida do que é gasto quando abaixo da quantia presente no ano em questão ( com prazos definidos para ocorrer a reposição ).
    .
    No mais, tentar limitar a composição humana das forças armadas baseando-se simplesmente em outras forças de outros países não funciona, pois esta depende necessariamente de fatores geopolíticos e geoestratégicos. Não há como, portanto, comparar um Reino Unido ou uma Austrália ao Brasil…

  51. Correção:
    .
    Ao invés de: “…sendo que estes últimos também teriam…”
    .
    Lê-se: “…sendo que os militares também teriam…”

  52. Bardini 5 de setembro de 2017 at 8:26
    RR_ 5 de setembro de 2017 at 10:19

    Agora que fui ler. Sim, alguma engenharia financeira teria que ser feita. Mais importante: teria que ser algo que tivesse caráter de despesa obrigatória, assim como é obrigatório o pagamento de salários e pensões, o que implicaria em mudanças nas regras de Direito Financeiro. Mas, na atual conjuntura, se nem as despesas obrigatórias estão a salvo, então… por ora está tudo muito difícil.
    Abraços

  53. Ângelo 70 dos brasileiros ganha até 2000 reais e tá na base de cálculo do INSS. Militares ou qualquer outro funcionário público tbm deveria ser nessa base o resto é mimimi se o militar quer um ganho a mais que guarde dinheiro. Ser ele quiser ser classe média alta pra cima que escolha outra profissão .

  54. Quanto a guarda fronteira fazer trabalho de polícia e outras peculiaridades que passam longe da finalidade de combate que o Brasil não terá em pelo menos uns vintes anos não precisa de um exército de mais de 100 mil homens. Digo até que o Brasil não precisa de mbt e forças no sul do Brasil ,a Argentina,Paraguai e Uruguai não são inimigos do Brasil não tem pq ter forças lá. Na minha opinião as forças do eb teriam que ser concentradas ou na Amazônia ou no planalto central essas últimas sendo de pronta respostas altamente móveis a todo território nacional.

  55. Toda brigada de Operações Especiais (BAC, BFE, que deveria ser a principal unidade do exercito), nao tem expediente na sexta para poder economizar no rancho…

  56. Sobrou até para o FHC kkkkk
    Eu concordo com o zorannGCC. Mas não vejo solução para estes problemas, nunca iremos ter um governante que tenha coragem de peitar essa farra do funcionalismo público, dos concurseiros, da quadrilha de toga, da quadrilha dos engravatados, dos sindicatos, dos bandidos e traficantes, da vagabundagem dos direitos humanos…

  57. O problema orçamentário é político. O GF e a sociedade Não vê valor na agenda Militar. Tem ministério que gasta dinheiro em coisas que os senhores não acreditariam

  58. Infelizmente o FHC foi o primeiro a reduzir a verba dos militares quando assumiu, assim como fez o Lula, Dilma e agora o Temer.
    Esse pessoal ainda tem rixa da ditadura militar e se não é verdade como uma coisa que acabou há 32 anos, todo esse pessoal faz questão de manter viva! Não pra entender.
    Os políticos se preocupam tanto em reduzir gastos desde que não seja o deles! Não importa a qual partido pertença, nisso todos eles são em comum.
    Se hoje votassem uma lei para reduzir salários, aspones e auxílio dos políticos, quantos votos a favor e quantos contra iriam ter?

  59. O problema não é excesso de contingente. Nunca foi.
    Até porque, 400 mil soldados num país continental, com uma população perto de 210 milhões de habitantes, não é nada.

    O problema é falta de comprometimento político.
    Falta de interesse em resolver a questão.
    Necessidade de atualizar as funções das FFAA.

    Hoje existe muito “desvio de função”.
    No Brasil as Forças Armadas tem que fazer de tudo.
    Cavar poços, combater dengue, ganhar medalhas em olimpíadas, vacinar cachorro, construir estradas, ferrovias, fazer papel de polícia de fronteira, e papel de polícia comum também, dar curso técnico(soldado cidadão), escola militar… e a lista é longa…
    Tudo gastando recursos que deveriam ser utilizados na formação da tropa e na compra de melhores equipamentos, armas, etc.

    Enquanto as FFAA forem solução pra tudo quanto é tipo de problema que o governos precisam resolver temporariamente, não vai mudar nada.

    O Brasil precisa ser reinventado.

  60. Hawk, extato ! Servi no tempo do gramsciano FHC e as FAs estavam completamente sucateadas e a meio expediente. O Lula é um canalha mais investiu um pouco mais… Ta na hora de um governo de direita no país, ja fazem mais de 30 anos…

  61. O inimigo está no comando das FFAA!
    Só um LÍDER eleito pelo povo poderá botar o Brasil nos eixos novamente!
    “O Brasil só vai mudar se radicalizar “

  62. Comparar este nosso belo país com qualquer outro é quase criminoso, para não dizer outra coisa. Lendo a reportagem sobre o Japão, chama a atenção os números de sua forças armadas. É claro que o Japão tem a metade da população do Brasil e é infimamente menor em extensão territorial. Mas, prestem atenção nos números de seus contingentes e comparem com os meios que dispõe. No caso da Marinha eles conseguem operar mais de 30 destróieres, além de vários outros meios com um contingente de 45.0000 marinheiros!
    E assim se dá com o Exército e também com a Força Aérea.
    A matéria:
    http://www.defesaaereanaval.com.br/ameaca-norte-coreana-pode-levar-o-japao-a-fabricar-bomba-atomica/
    À vezes, dá a impressão que os comandantes por aqui ainda pensam em alinhar fuzileiros ombro-a-ombro para fazerem linhas de tiro. Com os meios que dispõem nada justifica tal quantidade de efetivo. Nem mesmo a extensão territorial deste país.
    Outro pensamento que me ocorre é que, talvez, o Japão consiga ter e disponibilizar estes meios para as suas FA porque eles se preocupam mais em trabalhar do que em viver às custas de quem trabalha, como é o caso desta nossa grande nação tupiniquim.

  63. O Japão não tem forças armadas, o contingente é pequeno porque sua constituição determina assim e proíbe os meios ~ofensivos~

  64. Hélio, as Forças Armadas de Autodefesa do Japão estão anos-luz à frente das nossas em modernidade, quantidade e qualidade de material bélico. Só não operam meios com propulsão nucleoelétrica ou possuem armamento com ogivas nucleares, no mais estão no mesmo nível das potências mundiais.

  65. O que eu disse é que não são forças armadas, exército, são uma força militar de ~autodefesa~ e ponto, tudo aqui que é considerado ofensivo é proibido, por isso a força militar é pequena, apesar deles tentarem engar, como é o caso da classe Izumo. Se eles tivessem muitos soldados a força de autodefesa seria considerada um exército.

  66. Olá Bardini!
    .
    Você está certo. O orçamento deveria ser impositivo. Todos os gastos deveriam ser especificados. Quanto cada unidade, navio, esquadrão, projeto vão receber de verbas.

  67. Hélio 4 de setembro de 2017 at 23:29

    Gostei. Eu não sabia, e acredito que a maioria também não . Alguém tem esse valor, sobre o que sai do orçamento de defesa para pagar inativos das FA ????
    Sds

  68. Olá Brasil Acima de Tudo !
    .
    Dados oficiais de 2016.
    .
    FAB – orçamento de fato gasto: 19.414.137.129,15
    Total de gastos com folha de pagamento e beneficios: 15.201.871.911,20
    Ativos: 4.392.171.237,95
    Inativos: 5.782.053.302,85
    Pensões: 3.759.188.853,02
    .
    EB – orçamento de fato gasto: 37.848.842.398,15
    Total de gastos com folha de pagamento e beneficios: 31.990.364.320,99
    Ativos: 10.921.226.277,51
    Inativos: 9.320.377.894,56
    Pensões: 10.655.210.951,22
    .
    MB – orçamento de fato gasto: 21.387.264.893,15
    Total de gastos com folha de pagamento e beneficios: 17.323.429.342,71
    Ativos: 5.183.606.213,47
    Inativos: 6.147.596.757,61
    Pensões: 4.657.097.358,77

  69. BOM DIA VIETNAMMMMM!!!!!!

    “As instituições estão funcionando”!!!!
    – Os celulares do PCC e CV pegam muito bem de DENTRO DOS PRESÍDIOS comandando a narco-tropa.
    .
    O goleiro-matador vai dar aulas para crianças depois da mãe do filho dele ter virado ração de cachorro. (Desde que seja para as crianças dos outros; não dos juízes das instituições que funcionam, claro)
    .
    A assassina de pai e mãe pousa para animadas selfies, exibindo um vasto sorriso, dando autógrafos para outras crianças e adolescentes na folga-prêmio dos dias das mães!!!!
    .
    Viram só como “as instituições estão funcionando”? Não se preocupem!
    .
    Penso eu até que esse corte seja justamente para que as instituições continuem a funcionar…
    ,
    ‘Capisce?

  70. so dinheiro achou casa de gedel da comra Hms Ocean manda besta ministro embora tem se general suplente deputado

  71. Os números de inativos + pensões, realmente são muito altos… Absurdamente altos.
    De qualquer modo, deveríamos ver como é essa proporção (ativos – inativos – dependentes) lá fora, para uma análise mais justa.

    Agora, vejo como importante, no médio prazo, colocar essas rubricas no seu devido lugar: no orçamento da previdência ! Claro que o rombo continua o mesmo, apenas em lugar diferente. Mas, haveria o didático efeito de mostrar a todos que orçamento real da Defesa é muito menor do que se anuncia. É um primeiro passo. Inclusive para evitar aquelas comparações da imprensa leiga de que “o Brasil gasta xxxx em defesa, ao passo que o país Y gasta xxxxx”.
    Porém, no curto prazo, esqueçam… vai tudo para o buraco mesmo, já que não haverá dinheiro sequer para as despesas obrigatórias…

    Abraços

  72. Alguém lembra do desenho do Pica-pau onde um gato tenta empalha-lo e ficava imaginando o que fazer com a “fortuna”:
    ” … carros … mulheres … iate … mulheres … mansões … mulheres” ?
    Ministério da Defesa :
    ” … KC-390 … ProSub … Grippen NG … ProSuper … Leopard 1A5 da Itália e Suíça … HMS Ocean … C-23 Sherpa … C-1/KC-1 … “

  73. Manuel, a ação do EB no Rio tem dupla face negativa. Abre um precedente cada vez mais sólido de transformação em uma força policial e consome preciosos recursos que deveriam estar sendo usados na atividade fim e principalmente em programas fundamentais como o Guarani e o IA2. os 47 milhões dá uma cia Inf Mec.

  74. O gasto excessivo com pessoal decorre das regras previdenciárias dos militares e de uma opção polícia das ffaa de onde aplicar os recursos. Como o gasto com pessoal ativo e inativo é obrigatório, não é passível de contingenciamento, é nessa rubrica que ele é concentrado.
    Daí a quantidade exagerada de militares, o que traz também o bônus de facilitar a progressão na carreira dos militares permanentes.

  75. August 5 de setembro de 2017 at 10:45

    Ângelo 70 dos brasileiros ganha até 2000 reais e tá na base de cálculo do INSS. Militares ou qualquer outro funcionário público tbm deveria ser nessa base o resto é mimimi se o militar quer um ganho a mais que guarde dinheiro. Ser ele quiser ser classe média alta pra cima que escolha outra profissão .

    Algo foi dito por mim q se deve ganhar mais? Creio q vc não entendeu…
    Deixa eu ver se entendi… Pra vc é melhor mudar a lei e:
    2018
    Gastos com inativos e Pensionistas: – 150 milhões (no máx)
    Gastos com ativa: + 60 bilhões (no mín)
    2019
    Gastos com inativos e Pensionistas: – 300 milhões (no máx)
    Gastos com ativa: + 60 bilhões (no mín)
    20xx
    Gastos com inativos e Pensionistas: – 5 bilhões (máx q conseguirá)
    Gastos com ativa: + 60 bilhões (no mín)

    Olha… tem certeza?
    Eu não fui um aluno excelente não, só gabaritei português, tirei mais q 90% em Hist, Geo, Quim, Fis e Mat foi só 70% em todos os vestibulares federais q fiz. Fui MUITO bem na AMAN, EsAO e ECEME, mas vai q Port e Mat agora estão com crise de identidade de gênero também…
    Eu posso estar errado…

  76. Olá Colegas. Alguns dados do IBGE para ilustrar a discussão sobre remuneração. O salário médio de quem não tem nível superior R$1745,00 e quem tem nível superior é R$5.349,00. O salário médio de quem tem mestrado é R$9.719,00 e de quem tem doutorado é R$13.861,00. Portanto, não me parece que os valores pagos pelas forças armadas estejam fora da realidade.

  77. Se a MB tivesse 16 fragatas, 16 corvetas e 16 submarinos, e contando todos os outros navios de apoio, acho que 40 mil homens estava passando de bom… a Força aérea com 10 esquadroes operacionais e todas as outras atividades, uns 40 mil homens estaria otimo… e o EB, no máximo 150 mil homens… mais é exagero…

  78. Olá Ricardo,
    Sobre os salários dos generais e almirantes, deveriam ser maiores sim mas talvez as forças armadas também deveriam ter menos oficiais. Apenas para ter uma comparação, o salário inicial de um professor com doutorado em uma universidade federal (muito parecido aos valores da USP) é de R$9.570,41 e depois de 20 anos poderá chegar ao titular de R$19.441,00 (ai tem umas coisas que mudam, por exemplo se tiver filhos dependentes tem mais R$300 e poucos reais por filho etc) mas não passará de 21,000 reais. Titular da USP é parecido…

  79. Ahhh.. este salários são brutos.. tem que descontar INSS e IR… ou seja, tem que tirar uns 3.500 do salario inicial e uns 5000 do titular.. ou seja, ninguem tira um doutorado antes dos 25 anos.. até lá é bolsista. No mestrado são 2 anos recebendo 1500 por mês (como é bolsa, não tem IR nem INSS nem 13 nem férias) e 4 anos de doutorado (R$2200). Geralmente, são mais dois ou três anos de posdoutorado (R$4.100 por mês) antes de conseguir passar em um concurso. Dai o salario liquido deve ser uns 7.000 … podendo pedir promoção a cada 2 anos depois de avaliado o desempenho… até chegar a titular (uns 20 anos) recebendo líquido uns 16.000. É importante lembrar que funcionario publico nao tem FGTS e se aposenta no teto do INSS (faz uns 15 anos que o FHC acabou com a aposentadora integral).

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here