Home Ministério da Defesa Brasil só aceita saída pacífica para disputa entre Venezuela e Guiana, diz...

Brasil só aceita saída pacífica para disputa entre Venezuela e Guiana, diz Jungmann

8588
153

Georgetown (Guiana), 09/02/2018 – Em missão oficial à região norte da América do Sul, o ministro da Defesa, Raul Jungmann, acompanhado dos ministros da Justiça, Torquato Jardim, e do Gabinete de Segurança Institucional, Sérgio Etchegoyen, estabeleceu acordos de cooperação com a Guiana para combate aos crimes transnacionais.

Os compromissos abrangem parcerias no enfrentamento aos crimes de tráfico de drogas, de armas, pessoas, contrabando e descaminho.

Este encontro é a continuidade de uma série de reuniões bilaterais realizadas com todos os países da América do Sul, com exceção da Venezuela, cujo ministro da Defesa não respondeu a um convite feito há mais de dois meses por seu contraparte brasileiro.

Na oportunidade pautas como crimes cibernéticos, terrorismo, capacitação militar, troca de informações, atuação conjunta nas fronteiras e parceria nos sistemas de vigilância e monitoramento Sisfron e Sivam foram discutidas.

Indagado sobre o contencioso entre a Venezuela e a Guiana, na questão de Essequibo, objeto de disputa entre os dois países, o ministro Raul Jungmann declarou:

“O dissenso do Essequibo diz respeito à Venezuela e à Guiana, mas o Brasil, que possui uma das maiores fronteiras do mundo, construiu seus limites sempre por vias diplomáticas, ou recorrendo ao arbitramento, deixa sua história como um legado de que a solução pacífica para os litígios de fronteiras é fundamental para a estabilidade da região”.

Jungmann acrescentou: “Não se pode admitir, portanto, para o equilíbrio da região, qualquer saída pela força. O Brasil não aceita essa possibilidade e isso vale não só para esse dissenso, como para qualquer outro, pois esse é um princípio constitucional de nosso País”, disse o ministro.

50 anos de cooperação

Em cerimônia realizada em Baribi Benad,State House, o ministro da Defesa, Raul Jungmann, recebeu a medalha Coroa do Cacique, honraria concedida pelo presidente David Granger pelo reconhecimento da Guiana ao compromisso do Ministério com a nação, com leis e tratados já definidos.

O presidente Granger destacou, durante seu discurso, que a visita da comitiva brasileira marcou o início das comemorações dos 50 anos de cooperação entre os dois países.

FONTE: Ministério da Defesa

153 COMMENTS

  1. O Brasil deu o recado,via diplomatica,coisa que o Brasil no governo temer deixou dar evidência,aliás nem o governo de Dilma .No governo lula vi o Brasil interferir mais,claro aliando mais os brids, mas sem partidárismo não se deve alianhar a nenhum dos grupos mas ter uma opinião firme,é isto que faz um lider.Voltaremos a ser a maior nação debaixo da linha do equador.

  2. E bom o Maduro pensar duas vezes, a Guiana e aquela menina fragil mas cheia de irmaos grandes(Reino unido e aliados). Em relacao ao Brasil eu duvido muito o Brasil fazer algo sem ser atacado antes.

  3. A diplomacia brasileira está voltando às linhas mestras estabelecidas por Rio Branco. Ser líder não é só ameaçar ou dar porretadas. É usar sua força (militar, industrial e física) para chamar todos a um entendimento. A via pacífica é a melhor solução sempre, porque não deixa ressentimentos. Se o irmão mais forte manda os menores baixarem a bola, eles obedecem. O que o irmão mais forte não pode fazer é se omitir ou tomar partido por alinhamento ideológico.

  4. Isso se, no caminho de mostrar quem manda na AL e nessa missão de se mostrar o líder regional terá que investir na defesa, em suas forças armadas.

  5. OZAWA: esse era o meu post… “SE NÃO O QUÊ”?
    Te cuida Maduro.
    Penso que, pela dificuldade que o TO impõe ao Maduro (impede a pretensão!) e pela pobreza absoluta dos seus tesouros, ele soltou a matéria, altamente impactante, como balão de ensaio de uma ‘operação manobra dispersiva’, pela qual ele desvia a atenção de todos venezuelanos e outros, para o real problema da Venezuela, a sua mixórdia interna; como a Argentina em má hora intentou com a malfada invasão das Falklands.

  6. Brasil: – Venezuela, abstenha-se de atacar a Guiana, senão…
    Venezuela: – Senão o quê, Brasil?
    Brasil: – Senão eu chamo o Trump, solicito uma reunião do CS da ONU e promovo uma passeata com 30 pacifistas vestidos de branco, numa manhã qualquer de domingo, na Praia de Copacabana. Magoei!

  7. “Senão o quê?”

    kkkkkkkkkk fala sério… acho que ninguém perguntou, pois já sabem a resposta. O país vira latas aqui, não fará absolutamente nada, não apenas por que não tem recursos financeiros e militares para entrar numa guerra, como também pelo fato de não ter mais uma diplomacia respeitável no mundo todo há muitos anos.

    Eu acho até que se a venezuela anexasse a força, Roraima, o país bananeiro aqui não teria coragem de disparar um tiro sequer contra os venezuelanos ou contra qualquer país que fosse em nome da “paz e da harmonia” entre os povos.

    Isso me lembra aquela frase que o ator Silvester Stalone disse quando veio ao Brasil, gravar o filme Os Mercenários:

    “Você pode explodir o país inteiro e eles vão dizer ‘obrigado, e aqui está um macaco para você levar de volta para casa.”

    kkkkkkkkkkkkkkkkkk… é exatamente assim mesmo.

    Essa frase que o Stalone disse, representa bem como são de fato as coisas aqui e como esse país é enxergado pelos estrangeiros, ou seja, uma piada!

  8. E se a Venezuela orquestrar um ataque de bandeira falsa?

    Nem precisa ser contra a Guiana, pode ser contra a Colômbia.

    Pesquisem

    “Controle de acesso gera tensão na fronteira entre Colômbia e Venezuela”.

    Se a Venezuela infiltrar soldados com vestimentas iguais as dos soldados colombianos para sentar o aço em seus conterrâneos (imigrantes) e alguém “magicamente” filmar tudo e pá, tá criado o cenário perfeito para os bolivarianos.

  9. não sejam inocentes…..
    .
    As vezes pode surgir uma dupla motivação brasileira.
    .
    Alem da motivação externa para refrear este impeto belicoso em nossa fronteira, um conflito tambem seria favoravel ao ambiente interno politico do Brasil.
    .
    Façam esta analise.
    .
    hipoteticamente se o Brasil se envolver neste conflito e chegar a trocar algumas balas, com voces acham que ficaria o cenario interno politico social no Brasil????
    .
    Encurralariam todas os movimentos de esquerda brasileiro que deram apoio ao bolivarianismo. Isto muda e decide eleição…sem entrar no merito se seria justificado ou injustificado nosso ingresso no conflito.

  10. Então, é de fato perigoso e possivel ao Brasil entrar neste conflito caso ocorra, pois forças conservadoras teriam esta logica de pensamento

  11. Sei não Mestre Strobel, pode ser que sim, pode ser que não….
    .
    A politicagem interna pode ser sim um ingrediente em meio a ano de eleição….você colocaria a mão no fogo por isto….infelizmente é assim que funciona…..faça paralelos entre as motivações de grupos sectarios internos nos paises arabes e poderá fazer um paralelo com o cenario politico atual….é gasolina na brasa….um conflito que de repente, começa a convir para todo mundo….do lado de lá…do lado de cá….isto é perigoso….

  12. Silva – 10 de fevereiro

    KKKKKKKK

    E oq eu sempre digo o Brasil nao ia fazer nada porque NAO PODE.

    Como neutralizar os Flankers? Como romper as linhas venezuelanas com essas tropas que temos? Como penetrar as defesas made in mae russia de s-300, pechoras e afins? Como solucionar o problema logistico de manter 200 mil homens no mato onde nao tem nem estradas?

    Sao questionamentos q incomodam mto os patetriotas brasileiros mas que ate o momento nao tem respostas plausíveis

  13. sub- urbano 10 de Fevereiro de 2018 at 19:49
    Os próprios venezuelanos resolveram a questão dos Flankers para nós. Eles não possuem recursos para voar com seus caças. Que linhas venezuelanas? Não estamos na primeira guerra mundial. Você fala como se o exército venezuelano fosse de elite e todos os equipamentos funcionassem como esperado, quando nem comida há direito para o povo. E não adianta falar que os militares têm preferência e por isso não há falta, pois na pindaíba que Maduro os meteu, é difícil de acreditar que o exército deles está incólume. Não se precisaria de 200 mil homens para parar um avanço venezuelano.

    Não há necessidade de responder suas perguntas pois boa parte delas está conceitualmente errada, simples assim.

  14. Bom momento pra cobrar também as parcelas atrasadas dos financiamentos do BNDES.
    Sabe como é, uma pressãozinha aqui outra ali, não pode deixar os caras tranquilos.

  15. Silva 10 de Fevereiro de 2018 at 19:13

    Já que você falou de diplomacia não custa lembrar que a diplomacia praticada aqui no Brasil até recentemente tem sua parcela de culpa no problema que a Venezuela se tornou

  16. camargoer 10 de Fevereiro de 2018 at 21:10
    ————————————————–
    E qual seria o resultado para a pesquisa sob o argumento “a diplomacia de dilma”, “a diplomacia de lula”, “a diplomacia de fhc”, “a diplomacia de itamar”, “a diplomacia de collor” ou “a diplomacia de sarney”?

  17. Gente acorda, sonhar é bom.
    O Brasil disse “diplomaticamente” que não aceita decisão unilateral, isto nunca houve nos últimos anos pois nossa atitude era de subserviência a qualquer ….. de país, isso demonstra uma mudança de atitude. Se queremos ser líder, temos que ter uma postura digna, país limítrofe, na região amazônica, não sei qual o resultado. Mas se for belicoso nossos irmãos do norte terão que bancar.

  18. Olá Carvalho. Você pode ler os textos do Gaspari, do Noblat, etc. falam a mesma coisa. O LMD tem a análise mas ampla. A coluna do Claudio Humberto de 9 de fev. também coloca algumas pistas de como o Itamaraty está descoordenado. Também fiz como o Pangloss sugeriu (para Dilma, Lula e FHC) e os resultados são muito melhores. O fato do MinD emitir uma nota de esclarecimento ao invés do Itamaraty é bom indicativo da crise que se abateu sobre o ministério das relações exteriores.

  19. Olá Colegas. Encontreu um artigo de 2010 “O Itamaraty e a Diplomacia Presidencial nos governos FHC e Lula” na Revista de Estudos Internacionais que faz uma comparação do que ele chama de “Diplomacia presidencial” de FHC e Lula. Ele inclusive discute o papel destacado do Itamaraty sob estes dois presidentes. O bom é que em 2010 é suficientemente distante da crise atual. O ponto que estou levantando é que o enfraquecimento do Itamaraty poderá trazer grandes prejuízos para a diplomacia brasileira por muitos anos depois de superada a atual crise.

  20. Olá Raul. Obrigado pelo link. A análise deles é feita a partir da reportagem do Antagonista, que por sua vez é baseada em fontes anônimas. Grande parte das análises ali são parecidas com as de colegas aqui no blog, mas são essencialmente especulações (o próprio autor fala que até agora as noticias são apenas rumores).

  21. “”Jungmann acrescentou: “Não se pode admitir, portanto, para o equilíbrio da região, qualquer saída pela força. O Brasil não aceita essa possibilidade e isso vale não só para esse dissenso, como para qualquer outro, pois esse é um princípio constitucional de nosso País”, disse o ministro.””
    ………..
    Gostei da resposta…é isso mesmo! Nada de guerra aqui na região, problemas devem ser discutidos! Infelizmente a Venezuela se tornou um grande “palhaço” na região (alguns nem percebem a situação). A Venezuela está fazendo exatamente aquilo que a China precisa, estáse comportando como um país bobalhão e desequilibrado, um prato cheio para intervir e construir bases na América! Já não basta Cuba!?
    Desde que esse grupo bobalhão do Hugo Chaves e agora Maduro assumiram o poder a Venezuela só piorou…essa é a realidade!
    Abraço e bom domingo à TODOS!

  22. Camargoer,
    Plenamente de acordo quanto ao estado de insolvência do Itamaraty
    Inclusive eu te indiquei o Claudio Humberto como o sinalizador do clima de “barata voa” existente no ministério.
    Mas a impressão que fica é que o serpentário ali instalado foi decorrente do Temer ter preservado diplomatas não alinhados politicamente com o atual governo (inclusive alguns jogando contra)
    Não há equipe de trabalho que resista a um clima desses.
    Lembro que o Sabóia fugiu com um senador refugiado da delegação brasileira em Lá Paz sem autorização do Itamaraty, o que pra fim foi um indicativo do nível de falta de orientação aos escalões inferiores e de completa indisciplina e desprezo por qualquer hierarquia – possivelmente por na época termos dois chanceleres, um de carreira e outro como comissário ideológico

  23. SENÃO. ..

    O Brasil é o irmão maior da pequena e frágil Guiana, ela também contam com a bênção da prima Bete e sua discreta Royal Navy, mas tanto o Zé (nós o Brasil) quanto a prima Bete tem um tio em comum, presiso dizer quem é esse nosso TIO ??? …

    SENÃO … (Brasil)
    SENÃO O QUÊ? …. (Maduro)
    SENÃO EU LIGO PRO MEU TIO … (Brasil)
    E QUEM É SEU TIO … (Maduro)
    ELE É O TIO SAM … HAHAHAHAHAHAHA

    BRAZIL POWER …

  24. Olá Carvalho. Exato, você mesmo que indicou a coluna. Desculpe. Inclusive essa notinha dele me fez procurar outras coisas sobre o Itamaraty. É revelador que na página deles não há nada sobre a questão venezuelana. Comecei a ler a tese sobre o litigio entre a Guiana e a Venezuela e é interessante aprender coisas como que o gov. da Guiana até pouco tempo era de orientação marxista, que era a oposição á Chavez que batia os bumbos pelo endurecimento das relação com a Guiana.

  25. Camargoer
    Vc colocou uma questão que ainda não tinha me apercebido.
    Sob FHC e Lula, independente do juízo de valor que se faça da correção da linha de atuação do Itamaraty, parece que havia unidade de esforços.
    Dilma nitidamente tinha desprezo por diplomatas, e nunca conseguiu imprimir uma linha de atuação consistente. Acho que ainda reina um clima de “cada um por si”
    Não vejo o Aloísio como figura capaz ou com interesse em reverter este quadro.

    Boa noite !

  26. Temos 70.000 assassinatos de brasileiros por ano (oficialmente…extra oficialmente entao…) e nossas FFAA nao parecem muito preocupadas em defender a liberdade e o direito a autodeterminaçao de seu povo. será que usarao o braço-firte por algum estrangeiro???

  27. Seja como for é deprimente um país do tamanho do Brasil ter uma diplomacia tão porca
    como dizem os doidos dos israelenses

    “O Brasil é anão diplomatico”

  28. Vejo muita gente com medo do “poderoso” exército venezuelano.
    E lembro da invasão do Iraque pelos EUA e aliados. Todos falavam maravilhas da Guarda Republicana. Uma tropa de elite banhada a ouro. Se ela existiu, ninguém sabe, ninguém viu. Ninguém dá a cara pra bater em defesa de um ditador (Saddam Hussein). Ao primeiro tiro jogam a arma no chão e saem correndo.
    Quando os aliados chegaram para libertar o Kwait, qual foi a reação dos soldados iraquianos?
    Perguntaram aos aliados:
    – Por que demoraram?
    E largaram as armas. Eles estavam lá mais do que obrigados.
    Mesmo na Segunda Guerra Mundial, os soldados russos (do ditador Stalin) só se mantiveram coesos porque em todas as unidades existiam os comissários do partido, que simplesmente matavam quem vacilasse. O depois todo poderoso Nikita Khrushchov começou sua carreira como um desses comissários.
    Sobre a logística nas selvas da Guiana, por que só o Brasil teria problemas? A Venezuela não? Será que eles inventaram um teletransporte e não estamos sabendo?
    Enfim, se a Guiana for invadida, inicialmente só iremos protestar, até que a ONU decida alguma coisa. Ou a Inglaterra resolva agir unilateralmente.
    Porém, no momento em que o primeiro coturno venezuelano (ou qualquer outro) pisar em solo brasileiro, o que eu duvido e faço pouco caso, o invasor terá despertado o gigante.

  29. Olá Carvalho. Eu também não quero fazer juízo das linhas diplomáticas dos presidentes anteriores, mas o Itamaraty sempre teve um papel de destaque, talvez uma dos mais competentes e profissionais instituições do Estado brasileiro. O aparente sumiço do Itamaraty para mim é muito estranho.

  30. os marxistas tirando uma no Brasil que não teríamos peito pra responder um ataque da Venezuela, esses vermelhinhos nunca me enganaram rsrs… nessas horas cai a máscara de muita gente e vemos a verdadeira pátria deles.

    Mas cuidado para não se engasgarem ao rirem atoa vermelhinhos, quem não tem coragem para atacar é a Venezuela do Maduro, aquela posse de machão dele é só nas fotos

    tem muito soldados da Venezuela passando fome tbm, esquecerem que eles tem família e precisam se alimentar ? Resultado da “gloriosa” socialização “progressista” bolivariana que vcs queriam implementar aqui com seus ídolos.

    Duvido que ele ataque a Guiana, pois como bem disse o saudoso capa preta lá no PB

    “os comunistas de antigamente davam tiro, os de hoje dão a bun….”

  31. Vcs desacredita muito do brasil a venezuela do jeito que está não peita o brasil frente a frente ate pq não seria apenas o brasil mais tbm colombia argentina e outros tirando a nossa força aérea nosse exercito não está tão rui assim.

  32. Eu acredito que o Maduro e Cia não querem perder o poder (e a cabeça), logo, não atacarão a Guiana, se possuirem neuronios suficientes. A história nos mostra que a Inglaterra não brinca em serviço…

    Declarou guerra ao Império Alemão para honrar um acordo com a Bélgica…Hitler polpou de invadir a ilha quando tinha chance pois acreditava que isto deixaria os ingleses fora do jogo….a Argentina…bom…todos sabem o que aconteceu. Mais do que qualquer coisa…os ingleses se orgulham do status de Cavalheiros. Não vão permitir que um membro da sua comunidade seja agredido…ainda mais por uma ditadura….

    Fim para Maduro.

    Mas, imaginando um cenário sulamericano….logo após a invasão, o Brasil protestaria…diplomaticamente. Maduro, claro…responderia negativamente. O Brasil teria que se colocar na posicao de lider regional. A fronteira teria que ser reforçada. Caracas faria o mesmo.

    Pronto…a escalada tornaria a situacao muito critica. Uma incursao agressiva de qualquer uma das partes resultaria num embate localizado. A outra parte logo iria responder…ambos se acusariam….KABUM.

    Muitos desdenham da nossa capacidade. Mas nosso exercito nao eh o Itamaraty. Existem muitos “Mourão” em nossas FFAA. Com orgulho de ser Brasileiro.

  33. Só o fato de subir o tom com a Venezuela já faz o Itamaraty de Temer mil vezes melhor que de FHC, Lula e Dilma. O resto é teoria de acadêmico marxista que, além de palavrório inútil, nunca produziu nada na vida.

    A desunião vigente na América do Sul hoje é resultado da frouxidão com que trataram o chavismo. A diplomacia de FHC e, principalmente, Lula e Dilma foi parte responsável por produzir a maior crise humanitária do continente. Não fosse a válvula de escape da emigtação, a Venezuela estaria caminhando para algo semelhante à grande fome da Coréia do Norte. Ainda assim, pode chegar lá. Parabéns a FHC, Lula e Dilma…

  34. Pode parecer meio louco mas e se Maduro vem se preparando para uma ação militar contra a Guiana há mais tempo do que se pensa, é de conhecimento geral que falta alimentos e remédios na Venezuela, no entanto a quantidade de medicamentos vem sendo diminuída gradualmente, assim como a de alimentos, acreditam mesmo que seja apenas falta de dinheiro? Em 2015 o exército venezuelano abriu uma escola de guerra na selva justamente na região de fronteira com a Guiana, alguém duvida que tem ou já teve instrutores nossos lá?
    http://www.planobrazil.com/rapidinhas-da-venezuela-exercito-venezuelano-anuncia-construcao-de-centro-de-guerra-na-selva-na-fonteira-com-a-guiana/
    E o pior é que nosso glorioso Exército faz constantemente intercâmbios e da treinamentos a força terrestre bolivariana.
    http://folhamilitar.com.br/2012/10/exercito-brasileiro-sedia-intercambio-militar-com-exercito-venezuelano/
    http://g1.globo.com/espirito-santo/noticia/2014/05/exercito-brasileiro-treina-militares-taticas-de-guerra-no-espirito-santo.html
    Alguém acredita mesmo que os caças venezuelanos SU30 estão sucateados?
    A marinha deles não faz muito tempo treinou com os russos e adquiriu blindados anfíbios chineses, já montaram até escola de guerra anfíbia. sem contar que passou por uma modernização e expansão.
    http://www.planobrazil.com/infantaria-de-marinha-armada-venezuelana-monta-escola-para-ensinar-seus-fuzileiros-a-operar-blindados-chineses/
    http://www.planobrazil.com/infanteria-de-marina-da-venezuela-ativa-batalhao-de-apoio-anfibio/
    Se tal invasão acontecer, vocês acham mesmo que ninguém por aqui já não tinha conhecimento, que o ministro da defesa que é de uma partido que apoia Maduro, o PPS faz parte do Foro de São Paulo que dá todo o apoio politico, porém claro que não manda mais ninguém para as reuniões pra não ficar muito na cara “Oficialmente, o Foro de São Paulo tem sete partidos brasileiros inscritos: PT, PDT, PC do B, PCB, PPL, PSB e PPS.” http://politica.estadao.com.br/noticias/geral,pt-e-pc-do-b-assinam-apoio-a-regime-de-nicolas-maduro,70001900099 vai mesmo tomar uma posição contra os bolivarianos? Acho difícil.
    Além do mais foram com ele os ministros da Justiça, Torquato Jardim, e do Gabinete de Segurança Institucional, Sérgio Etchegoyen só pra discutir sobre segurança nas fronteiras. Algo de errado não está certo.

  35. Política externa Governos Lula e Dilma:
    Criação da Unasul
    Suspensão do Paraguai do Mercosul
    Entrada da Venezuela no Mercosul
    Proibição de navios das Falklands em portos do Mercosul
    Reconhecimento da China como economia de mercado
    Acordo com o Irã sobre energia nuclear
    Busca de cadeira permanente no CS ONU
    Expansão de embaixadas, consulados e cargos diplomáticos
    Calotes das embaixadas mundo afora
    Calote na ONU e outras organizações
    Atrasos injustificáveis no recebimento de credenciais de embaixadores estrangeiros por Dilma
    Missão de Paz no Haiti
    Uso de embaixada como bunker político de aliado, em Honduras
    Uso de embaixada como prisão de inimigo de aliado, na Bolívia
    Punição do diplomata Eduardo Saboia, que trouxe o senador boliviano para o Brasil.
    .
    Política externa Governo Temer
    Suspensão da Venezuela no Mercosul
    Agilidade no recebimento de credenciais
    Foco em relações comerciais (busca de acordos comerciais entre o Mercosul e UE e países com economia maior)
    Reaproximação com os EUA
    Saneamento das dívidas das embaixadas e do país nos orgãos internacionais (ainda não terminou)
    Promoção do diplomata Eduardo Saboia que trouxe o senador boliviano para o Brasil.
    .
    Isso é o que eu lembro de cabeça. Claramente a política externa mudou para melhor. E só não está melhor porque o Serra ficou um tempo no comando. Até o Aloysio Nunes consegue ser bem melhor que Celso Amorim e Antonio Patriota.

  36. João Adaime ( 10 de Fevereiro de 2018 at 23:12 );

    Creio que está a confundir as coisas…

    Na Guerra do Golfo, os iraquianos tinham tropas que em sua imensa maioria eram mal treinadas, desmotivadas, e que haviam acabado de enfrentar um dos maiores bombardeios da história ( passavam umas quarenta horas sem dormir ); e tudo contra a elite do Ocidente, prontamente mobilizada para lidar com a situação…

    Daí que, mesmo assumindo que as forças brasileiras sejam muito melhor treinadas que as chavistas, não há uma forma capaz de produzir o impacto necessário, tal qual fizeram americanos e sua coalisão no Iraque. Muito disso é por conta do terreno, extremamente difícil para ambos, e que torna quase impossível uma pronta resposta por terra ( diferente da “nudez” dos desertos árabes ); mas mais por conta da ausência de meios que possa levar a um efeito desejado. Na FAB, é crítica a quantidade de munições guiadas; e para o EB, falta densidade maior de forças blindadas e mecanizadas. Em suma, mesmo considerando que o grosso das forças armadas venezuelanas estejam inoperantes e que não haja um ‘Flanker’ voando, lidar com eles fora de nosso território pode não ser tarefa tão simples…

    E há outros fatores complicadores. Os venezuelanos tem um núcleo duro de forças na forma de uma milícia muito bem armada e motivada por carga ideológica ferrenha. O próprio exército foi ideologiamente penetrado ( não nos esqueçamos que Chaves era um militar ). Logo, não se pode esperar que, como no caso iraquinano, todos venham simplesmente a depor as armas diante da presença de uma força maior…

    Pra mim, se o Brasil quer mesmo tomar uma posição, deveria começar desde já a iniciar movimentos dissuasórios, tais como um exercício conjunto com as forças de segurança do vizinho, ou coisa que o valha. O ideal, pra mim, já seria deixar uma unidade aerotransportada para pronto emprego no norte, no intuito de move-la para a dentro da Guiana ao pedido deste país.

    Ficar só de recados pode não resolver, e deixar para agir depois do movimento venezuelano iniciado pode ser problemático.

  37. @sub- urbano

    Flankers? Mas que Flankers? A maioria esmagadora dos especialistas concordam que os Flankers podem até voar, mas que muito provavelmente não estão preparados para entrar em uma guerra, e mesmo os que voam estariam com baixa disponibilidade, além de os pilotos não estarem conseguindo manter a doutrina com as aeronaves por causa disso. Os Flankers venezuelanos são mais para dissuasão do que qualquer outra coisa. A Venefavela se entrasse em guerra, seria por apenas alguns dias, depois pediria arrego, os caras no tienen PLATA!

  38. O Itamaraty está muito melhor agora do que os anos da diplomacia de anão.

    Até estranhamos essa posição do Brasa nesse tipo de assunto. Ninguém está acostumado com isso por essas bandas.

  39. se não me engano, foi noticiado a alguns meses que soldados venezuelanos entraram em território guiano,simpplesmente para pedir comida…

  40. Fico pasmo só ler as críticas ao Itamarati do governo Temer, usando como fonte um site ideologicamente alinha ao pensamento do fórum de SP, bem como citar pseudo jornalistas que estiveram até pouco tempo a soldo da quadrilha ORCRIM assaltou o país.
    Vamos os fatos:
    No governo FHC Sr canalizou os quadros do Itamarati com diplomatas de orientação socialista de cuecas, e nos três anos subsequentes aconteceu uma verdadeira aparelhagem da casa de Rio Branco com guerrilheiros, apoiadores de terroristas, de ditadores e com o Brasil se juntando a escória do mundo
    Não tenho apreço nenhum por Temer e seus comparsas, muito menos ainda pelo motorista do Mariguela, mas o simples fato de terem virado um freio psicotica relação com os assassinos do Maduro já melhoroub100% do que era.
    Aí vejo o nosso colega _____________________
    _____________________

    comparar o Itamarati de hoje com os dos Aitolahs de ontem.
    O Itamarati só não melhor porque foi infestado por parasitas que não podem ser demitidos e que bubalinamente, sempre q podem boicotam o trabalho da instituicao, mas a limpeza vai acontecer em breve.

    COMENTÁRIO EDITADO. NÃO ATAQUE OUTROS COMENTARISTAS. VOCÊ JÁ FOI SUSPENSO MAIS DE UMA VEZ POR ATITUDES COMO ESTA. PRIMEIRO AVISO.

  41. ODST bom dia

    Eu sinceramente não apostaria 1 centavo em nada que a FAB tenha contra os Flankers armados com R77 e com os pods de interferencia L005S dos venezuelanos… É simplesmente duas gerações acima do que a FAB possui.

    Nossos F-5 contra os SU-30 seria como um P-51 versus um MIG-15… Não tem a menor chance.

    Outra coisa, os pilotos tem 200hrs de voo ano já tem ate materia da trilogia sobre isso.

    Outra comparação esdruxula é com a Guerra do Golfo…. o Brasil não é os USA e a Venezuela não é o Iraque. São dois países latino americanos com as mesmíssimas doutrinas e a mesma construção sociopolítica. O Brasil é uma Venezuela grande, são duas favelas gigantes.

    Sabe porque o Brasil não se tornou uma proto-Ditadura de esquerda como na Venezuela? Porque aqui havia um cartel de empreiteiras (privadas) gigantes que financiou as campanhas do PT…. na Venezuela não havia essas empresas e o caminho foi o da cartilha socialista: aparelhamento das FA’s e das Instituições.

    Marcelo Odebrecht é um grande herói brasileiro mesmo que ele não saiba disso.

  42. O site tem como publicar as Ordens de Batalha Aérea (OBA), Naval (OBN) e Terrestre (OBT) da Venezuela? Tem acesso à essas informações? Diminuiria bastante os “achismos”. Além do paisanal aprender o que é Ordem de Batalha e Exame de Situação.

  43. Ordem de batalha são documentos sigilosos nenhum país dá mas pode especular via conhecimento de internet.
    O Brasil apoia maduro (infelizmente) nunca condenamos nada que a ditadura Venezuelana faz, Porém em casos desse tipo somos obrigados a tomar posição, por isso a reação do Itamarati, não tem nada a ver com o Itamarati voltar ao que era com Rio Branco. É como se você tivesse uma amigo bêbado e tivesse que dar uma nele.
    Por ultimo nossas forças armadas sucateadas contra equipamento Russo sem manutenção vai ser interessante.

  44. Olá Art. O Gov. Temer não apoia Maduro. Você pode ler um artigo publicado ontem na Folha sobre isso. Inclusive, o embaixador brasileiro na Venezuela está no Brasil e está impedido de voltar à Caracas. Por fim, o Secretário de Estado dos EUA visitou vários países recentemente, mas não o Brasil, e fez declarações conjuntas com o Pres.Macri da Argentina. O problema na fronteira Brasil e Argentina tem sido a entrada de uma grande quantidade de refugiados venezuelanos. Segundo os acordos internacionais, os venezuelanos podem entrar no Brasil sem passaporte por até 90 dias (assim como os argentinas, chilenos, uruguaios, paraguaios, bolivianos , colombianos, peruanos e equatorianos. Alias, os brasileiros também podem visitar estes paises sem passaporte por 90 dias). O que chama a atenção é que essa questão está sendo conduzida pelo MinD, MinJus e GSI, mas o Itamaraty foi deixado de lado.

    https://www1.folha.uol.com.br/mundo/2018/02/brasil-e-venezuela-enfrentam-embate-diplomatico-diz-temer.shtml

  45. Pode se ocorrer também da contratação de “consultores” russos ou ucranianos para operar os equipamentos adquiridos, pois isto não seria novidade em conflitos, mas continuo achando que essa de tomar a região de Essequibo seja apenas uma bravata do Maduro como foi as afirmações da Kirchner sobre as Malvinas no final de seu malfadado mandato afim de desviar a atenção e incentivar o nacionalismo unindo grupos rivais por um interesse comum.

  46. Sub-urbano
    Boa tarde
    A doutrina brasileira está anos luz à frente da venezuelana, q alias esta quase extinta. Não é opinião minha, é constatação, depois de realizar cursos com venezuelanos e ter companheiros q também o fizeram e foram instrutores lá.
    Outra consideração importante,
    Vc calcula F-5 versus Flanker, e esquece q outras forças e capacidades estarão envolvidas, como Guerra Eletrônica, Guerra Cibernética e Operações Especiais.
    Essa especificamente, dado ao “terreno humano” na Venezuela, faria uma festa de arromba.
    Sds

  47. Permitam-me os editores e os colegas leitores/comentaristas transcrever aqui um artigo do coronel da reserva Pedro Ivo Moézia, publicado em 4 de março de 2015. A situação por ele descrita não deve ter mudado muito nestes menos de três anos.

    “VENEZUELA INVADIR O BRASIL?
    Meus amigos, isso jamais acontecerá. Nem que o PT escancare todas as portas do Brasil para eles.
    Sabe por quê? Eu explico.
    Primeiro porque o Poder Nacional do Brasil é muito superior ao da Venezuela.
    Poder Nacional é o conjunto de meios de toda ordem que um país possui para conquistar e manter seus Objetivos Nacionais, aí incluindo o povo, o território, riquezas, FFAA, PIB, etc.
    Ele pode ser ainda atual e potencial. O atual é o que você tem agora e o potencial e o que pode ser realizado no curto prazo.
    Organizações especializadas no estudo e avaliação das FFAA de todos os países do mundo, como o The Military Balance do Instituto Internacional de Estudos Estratégicos de Londres, apontam o Brasil como a maior potência bélica da América Latina.
    A Venezuela está na 7ª posição atrás de Brasil, Argentina, Peru, Cuba, Chile, México e Colômbia, pela ordem.
    Podemos não estar bem hoje, mas, nossos vizinhos estão muito pior e no nosso caso, decretada a Mobilização Nacional, em pouco tempo estaremos numa situação muito superior a deles.
    Segundo lugar, porque as FFAA da Venezuela além de não serem tão fortes assim, o país está passando por uma situação econômica muito difícil. Não tem alimentos nem para sua população, quanto mais para sustentar suas FFAA em guerra.
    Suas forças terrestres são inferiores às nossas e o seu exército ainda teria a floresta amazônica pela frente e nós temos o melhor combatente de selva do mundo;
    Sua força aérea é limitada porque seus aviões têm pouca autonomia de voo, não teriam condições de cumprir missões no coração do Brasil e retornarem ao seu país;
    E sua marinha com navios antigos não tem condições de navegar em alto mar e projetar o seu poder em terras distantes.
    Assim, meus amigos durmam tranquilos porque a Venezuela não tem a menor condição de invadir o Brasil. Além do mais, teríamos, com toda certeza, se precisássemos, os Estados Unidos do nosso lado.
    Forte abraço.
    Coronel Moézia.”

  48. Já falei que c estão de inocentes.
    .
    Se forças conservadoras no Brasil desejarem capitalizar este hipotético conflito em face de nossas eleições e política interna, isto poderia ganhar um impulso enorme. Guerras acontecem exatamente assim.
    .
    Nas Malvinas foi assim, Argentina na realidade não uréia a guerra, mas esqueceu que Thatcher também estava em ano eleitoral.
    .
    Outro ponto, não somente a eleição, mas um conflito aberto nosso com eles jogaria uma importante fração da esquerda brasileira que tanto promoveu o bolivarianismo. Esta frações teriam de repensar rápidinho, pois se esboçarem contrariedade , além de terem se jogado no mesmo bojo da corrupção, incorreram em uma visão de trairagem ao próprio brasileiro, o ovo até perdoa corrupção, mas trairagem não, mesmo com Lula numa eleição, seria dinamitar todas as suas chances mesmo que beatificado pela justiça
    .
    Mais um ingrediente, independente do cenário que vc tracem do ponto de vista técnico entre as forças, o contexto e TO são perfeitos para os efeitos populistas quer seja do Maduro ou dos Conservadores brasileiros, pois seria um conflito de características restritas, localizadas e sem grande potencial de expansão. Típico chamariz. ..

  49. @OFF nem tanto

    Venezuela declara fim da integração com o Brasil e a Colômbia. Agora os venezuelanos, brasileiros e colombianos irão precisar de passaporte para transitar entre os países.

    É mais uma escalada do conflito

  50. Então, o risco é provável pois atenderia o desejo de ambas as forças antagônicas. Vcs sabem o que acontece quando estes i gradientes se juntam
    .
    A lógica do desenrolar aponta que Maduro acabaria perdendo, mas do lado dele, pode ser um risco a valer a pena caso entenda que com conflito ou sem possa sair do governo de qualquer forma. Apostar no risco seria sua última chance.
    .
    Do lado brasileiro, o desenrolar significaria cair nos braços quase incondicionalmente face eventuais apoios financeiros e materiais para o conflito.

  51. Devido a tensões mundiais,na Siria,no Golfo da Arabia,Guiana,o barril de petróleo já esta em US$70,
    Peguei um link de jornal econômico.A seguir.
    também, pelo fato de outros grandes produtores acompanharem a Opep. Portanto, o mais provável é que teremos em 2017 um preço de barril em torno de US$ 60 na média do ano em comparação aos US$ 44 do ano de 2016. Em 10 de jan de 2017 .
    Reparem que o preço esta subindo lentamente,mas esta,bom para nos.

  52. Se Maduro for tentar alguma manobra (estúpida) contra a Guiana, que tente logo, pois o HMS Queen Elizabeth já foi comissionado e neste ano inicia os testes de certificação para operar o F 35B.

    Os membros da Commonwealth não aceitariam de forma pacífica uma invasão a um estado-membro.

  53. Amigo Sub-Urbano.

    Sera que os pilotos venezuelanos sabem operar o su-35? Ja viu quantas horas eles voam por ano? E essas horas sao cumpridas com quantos pilotos diferentes? Sera q sabem utilizam seus misseis com as melhores taticas de combate?

    -ter nao significa operar. Esta é a máxima.

    E sobre alguns foristas analisando a diplomacia do governo temer…. Bom, nao sou chegado ao temer, mas esta a anos luz dos governos anteriores. Nao me importa quem esta fazendo diplomacia seja o itamarati ou o Mindef, o que importa é que nao estamos alinhados a Venezuela, siria, irã, coreia do norte et caterva.

  54. Agnelo Moreira 11 de Fevereiro de 2018 at 10:57

    Caro Agnelo,

    Saberia dizer em quanto tempo o Exército Brasileiro conseguiria mobilizar uma força, entre homens, veículos, suprimentos e aeronaves de apoio, capazes de repelir uma incursão venezuelana em território brasileiro, na fronteira entre a Brasil, a venezuela e a Guiana?

    E em um possível conflito envolvendo os três países, seria necessário o Ministério da Defesa efetuar a convocação de civis, entre 18 e 45 anos de idade, para lutarem no conflito?

  55. Olá Carvalho. Acho que estamos longe de um conflito com a Venezuela mas também acredito que exista um movimento coordenado para o público interno (brasileiro). Li agora ha pouco que o Temer irá até Boa Vista durante o carnaval. Tenho a impressão que estão aproveitando uma crise humanitária real (os refugiados venezuelanos) para ocupar um espaço na mídia que estaria vazio durante o carnaval porque está em curso uma crise maior com o Diretor da PF (entre outras coisas). Acho que o interesse não é o conflito, mas ocupar a mídia com alguma agenda próativa do gov. federal durante o carnaval. Acho que o gov. federal acusou o golpe do secretário de Estado dos EUA evitar visitar o Brasil.

  56. Silva,

    Eu acho que não seria necessário convocar civis. A reserva brasileira tem mais de 1 milhão de soldados.

    Além disso, temos a polícia militar como uma segunda linha de defesa. Dentro da polícia militar existem diversos grupos especiais que tem um altíssimo treinamento em zonas urbanas. A coisa ficaria feia para o Maduro caso ele resolva tretar com os BR’s. Quanto a logística, deixo nas mãos de quem entende.

  57. Ou o aparente desinteresse da visita ao Brasil foi apenas fachada para quem em qualquer hipótese, o engajamento americano/brasileiro figure apenas como reativo a uma ação de agressão na fronteira.
    .
    Vai saber

  58. Olá Carvalho. Também existe essa explicação, mas li (teria que procurar a referência, mas talvez vocÊ também consiga localizar) que o Departamento de Estado dos EUA justificou que o Brasil passa por um momento de instabilidade. Encontrei um artigo do Estadão que faz uma análise razoável. Por enquanto, estou bastante cético.

    http://internacional.estadao.com.br/blogs/gustavo-chacra/por-que-brasil-nao-foi-incluido-na-viagem-do-secretario-de-estado-dos-eua/

  59. Rzrzrz…..Mestre Camargoer, cuidado para não confundir direito respostas pois eu sempre posto como carvalho2008, mas aqui no Terrestre tem um colega que posta como Carvalho. …rzrzrz…
    .
    Mas sim, a instabilidade atual do Brasil pode ser o maior fator para esta ausência, eles possuem regras bem rígidas em sua diplomacia

  60. camargoer 10 de Fevereiro de 2018 at 23:21

    Pois, a impressão que tenho é q toda a ideia de uma plano de protagonismo regional foi deixado de lado. Com FHC e Lula havia uma ideia, um norte, concordemos com esse norte ou nao, mas agora….Parece apenas que cumprem tabela. Ah, suas postagens foram muito enriquecedoras !

  61. sub-urbano

    Ter não significa operar, como eu lhe disse, a disponibilidade de caças deles é baixa, e ninguém sabe as reais condições de combate das aeronaves, fora que estão/estavam canibalizando peças para que alguns ainda possam voar, pois não conseguiam mais importar o necessário da Rússia.

    De onde você tirou a informação sobre as 200 horas por ano? De acordo com este [recente] vídeo eles estariam voando em torno de 100~150 horas a cada mais ou menos dois anos, além de os F-16 [como sempre] estarem voando mais do que os próprios SU-30.

    https://www.youtube.com/watch?v=JHgcD0etDR4

    Não conhecemos a doutrina, táticas e experiencia deles, apesar de não terem uma fama muito boa, e você ainda desconsidera meios como os E-99/R-99 que fazem a diferença em uma guerra, mas no geral não tem realmente como saber como terminaria uma guerra entre FAB e FAV (se é que a FAV tem alguma coisa para botar no ar).

  62. Uma reflexão maquiavélica… nada distante de uma nação que produz 60.000 homicidios ano e manteve uma escravidão até quase o seculo XX, mas vamos lá:

    Um conflito contra a Venezuela (e a consequente derrota esperada) causaria um ranço contra todo e qualquer pensamento aliado ideologicamente ao Bolivarianismo de Maduro. Seria o fim do Lulopetismo, do socialismo moreno, do esquerdismo gay PSOLista e o esquerdismo utópico do PCdoB no Brasil.

    Em troca de alguns milhares de conscritos mortos o Brasil nunca mais elegeria um partido de esquerda. É claro, como eu disse, um pensamento maquiavélico, mas é plausível.

  63. O MD está fazendo caridade com o dinheiro dos outros. Se a Venezuela inventar moda, antes dos generais brasileiros tirarem os pijamas e tomarem café, os EUA já estarão com os fuzileiros e estragando a brincadeira do Maduro. Mas torço para o Brasil não ficar criticando a ação militar e sim participar ativamente da ação para mostrar que não é só diplomacia frouxa e sabe mostrar força.

  64. Prezado _RR_
    Eu citei os casos do Iraque e da Rússia apenas para dizer que ninguém faz muita força para defender uma ditadura ou um ditador.
    No caso das milícias bolivarianas, concordo. Porém eles não possuem nenhum treinamento militar. Nem a disciplina militar. São apenas inocentes úteis insuflados por um discurso de ódio contra os “imperialistas”. Este “entusiasmo” cessa no momento em que corpos de amigos, vizinhos, parentes ou mesmo desconhecidos começarem a surgir sem membros, vísceras de fora, cabeças estouradas e todos os horrores que uma guerra causa.
    Abraço

  65. Olá Carvalho2008. Riso. É verdade. Peço desculpas aos dois se errei as respostas. Os seus nomes parecidos são o suficiente para minha dislexia bagunçar o coreto. Obrigado pelo alerta. Um abraço aos dois.

  66. João Andaime,

    Mesmo sem treinamento, as milícias bolivarianas vão levar a guerra para a categoria assimétrica. É o pior pesadelo de qualquer general, seja ele do Brasil ou de qualquer potência mundial.

  67. Corretíssima a postura do Ministro da Defesa brasileiro, foi uma espécie de basta as atitudes dos bolivarianos que fazem e falamo que querem a tempos.
    Quanto a essa suposta superioridade militar da Venezuela, tenho grandes dúvidas, os bons oficiais foram expurgados das FFAA venezuelanas e centenas foram promovidos apenas por afinidades ideológicas com o regime, além da infiltração do narcotráfico no escalão superior dos militares venezuelanos, não adianta prover o melhor equipamento se não se tem um comando, doutrina e liderança a altura.

  68. Silva
    Boa tarde
    Tudo depende do tamanho da crise e do acompanhamento da mobilização e concentração estratégica do vizinho, q vai gerar uma resposta nossa, tanto na mobilização de meios, quanto pessoal. Além da concentração das nossas forças.
    Mas, emergencialmente, nossas FAE podem atuar em até 24 hrs em qq local do Brasil. São a Bda Inf Pqdt, 12a Bda Inf L (Amv), Cmdo Av Ex e Cmdo Op Esp.
    Além disso, no caso da Amazônia, há as unidades do CMA e CMN, além dos outros Comandos Militares de Área, em condições de serem empregadas em curto prazo.
    Sendo assim a concentração de tropas e meios em qq regiao pode ser bem rápida se for o caso.
    Sds

  69. Caro Suburbano e Carvalho2008. Eu temo mais um “caracazo” em alguma cidade brasileira (por exemplo no Rio de Janeira, que já está ocupado por forças militares) do que um conflito internacional. Um conflito com a Venezuela visando algum ganho de política interna teria que ter uma motivação de intervenção humanitária (!) ou uma resposta a uma agressão. Acho que Maduro nunca daria um motivo para receber uma intervenção internacional como resposta a uma agressão. Sobra a intervenção humanitária. Mesmo assim, teria que ter um apoio da ONU. Acho improvável, mas se acontecer, acho que a população não teria uma resposta de apoio, mas de crítica por não ter falhado na diplomacia. Já o “caracazo” tem mais chances. A economia ainda está em um crise, houve aumento dos combustíveis do gás. O política de segurança pública do Rio de Janeiro foi destruída e tanto o Estado do Rio quanto da Prefeitura do Rio estão desorganizados. Se ocorrer um pequeno tumulto civil e as forças armadas reprimirem com algum grau de violência (soldados não são policiais, portanto são treinados a responder com igual intensidade ou intensidade superior) pode ampliar as revoltas civis (basta lembrar da periferia de Paris, dos protestos em Los Angeles, etc). Isso poderia levar a uma escalada de repressão visando, por exemplo, a decretação de um estádio de sítio e até, em última consequência, no cancelamento das eleições deste ano. Para mim, o pior cenário mas também o mais provável, seria um “caracazo” no Rio e não um conflito na fronteira com a Venezuela.

  70. Uma guerra contra a Venezuela, O brasil deveria ter um sistema de atilharia, e mísseis contra blindados, já que naquela região, o Brasil não teria condições de enviar blindados pesados. Ou seja, iria ser uma intensa guerra de montanha, floresta, com muito fogo pesado, mas quase sem blindados brasileiros.

  71. Olá Zé. O problema geopolítico é que existem e grande países na América do Sul (Brasil e Argentina) que juntos representam 60% seja do que for (PIB, população, terrítório, etc) que atuaram muitas vezes juntos para evitar conflitos regionais, mas que estão agora apostando na ampliação dos conflitos. Em outros momentos, os governos da América Latina se uniram para evitar os conflitos, que seria o maior interesse das populações. Qual o interesse de uma escalada em um problema que tem como origem uma questão humanitária relacionada à refugiados?

  72. jesuizzz!!!
    Quantos estrategistas.
    Caso invadisse e Conseguissem tomar a região em questão, a única coisa que aconteceria seria o corte de internet, GPS, redução drástica das exportações e importacoes…e.. voialá.…
    Fim do bolivarianos em Todo america do sur em menos de um mês. O alvo será o governo central…. na selva?! Bem…essa cuidara de desmotiva los por si mesmo.

  73. Não se preocupem não. O Brasil vai enviar no máximo uma comitiva para a ONU, reuniões com cafézinho e empanadas para ministros e olhe lá. O Brasil sempre fala bonito, mas na hora do pega pra capar, quem fará o levantamento pesado será o Uncle Sam, com seu cachorrinho de mascote, a Inglaterra no colo. Quem quer ver brasileiros em guerra, que não se preocupe. O Brasil cria um Vietnã por ano, com cerca de 60000 mortos anuais, a bala, faca, porrada, etc. Não precisamos adicionar alguma pobres soldados mal equipados, mal treinados e mal alimentados a essa quantidade. Que eu lembre, foi aqui mesmo no blog que se discutiu o vexame que até comida falta para os pobres recrutas, que são dados de baixa muito antes do tempo para não ter que alimentarlos, e que munição mesmo só teria para uma hora de guerra. Mais vale o Brasil continuar “pacífico” mesmo, ao menos no que se refere a política externa.

    Abs

  74. Saiu em outro site,

    “Venezuela – Militares venezuelanos buscam atendimento médico no Brasil”.

    Vocês acham mesmo que a Venezuela tem alguma chance de guerrear contra o Brasil?

    Um General e vários soldados venezuelanos vieram pedir atendimento médico no Brasil, inclusive, um dos soldados morreu após chegar em estado grave (meningite).

    Eu acompanho diariamente as redes sociais venezuelanas e seus correspondentes. Morreu hoje numa maternidade um bebê por desnutrição. 38 estão em estado gravíssimo de desnutrição. Não há mais remédios para tratamento contra o câncer e AIDS.

    Todos os dias faltam água e luz na capital venezuelana.

    A Venezuela caminha para um fim trágico.

  75. Rinaldo Nery 11 de Fevereiro de 2018 at 9:57

    No meu ponto de vista, o “achismo” é uma parte charmosa dos fóruns. Ao mesmo tempo que um técnico ensina, pode aprender com um leigo. Aprendi isto com um gestor de uma multinacional, se ele conversasse com o faxineiro, era expressivo o brilho no olhar de atenção e curiosidade.

    Só acho que se for pra excluir o achismo, bora criar login e senha apenas para os entendidos e deixar os outros apenas como leitores.

    Aproveitando, explica o que é Ordem de Batalha e Exame de situação.

  76. A Venezuela colapsou, totalmente. Não há remédios, não há comida. Salários aumentam toda a semana para acompanhar a inflação desenfreada. Sanções, pressões e acusações.

    Essa semana a Venezuela recebeu o primeiro golpe fatal. O TPI (Tribunal Penal Internacional) vai investigar os possíveis crimes contra a humanidade cometidos por Maduro.

    Jornais internos informam que os presos políticos já passam de 6 mil. A oposição não fechou um acordo com o governo, aumento ainda mais a crise política interna.

    A FANB e a GNB já matam sem ressentimento. Vide os 18 mortos e mais de 50 feridos ontem.

    Colapsou tudo, vai virar uma Síria em breve.

  77. Quando muito, a Venezuela tem capacidade militar para invadir chiqueiros. Apesar de ser um ditador de 3a. categoria, Maduro sabe que invadir outro país até poderá servir como demonstração de força num primeiro momento, mas seus capangas bolivarianos (as FFAA, bem entendido) não o deixarão prosseguir nesse delírio.
    Já falei em posts anteriores que os militares venezuelanos são os fiadores da ditadura bolivariana e os verdadeiros responsáveis pela desgraça do povo venezuelano. Os patifes venderam-se a privilégios e vida fácil que todo ditador proporciona a seus capangas. Estão gordos e cevados e gato gordo não corre atrás de rato.
    Temos que a economia venezuelana está arrasada e depende na sua quase totalidade de exportações de petróleo aos, adivinhem quem……Estados Unidos!
    Daí, em caso de invasão, basta uma canetada do Trump decretando suspensão de importações, pagamentos e congelamento de ativos. No dia seguinte, Maduro não terá mais um país para chamar de seu e os militares venezuelanos perderão a “dolce vita” bolivariana.
    Resumo do enredo: se Maduro invadir a Guiana, cai em menos de 15 dias. Isso se não amanhecer pendurado pelo pescoço num suicídio bastante suspeito.

  78. JOGO DE CARTAS MARCADAS, O TO JÁ FOI CONFIGURADO POR QUEM MANDA, SE VC ACHA QUE O BRASIL NÃO TEM CONDIÇÕES DE REAÇÃO PAGA PARA VER!
    SDS

  79. O que deveria preocupar o Brasil é a enorme quantidade de refugiados venezuelanos que chegarão ao Brasil famintos e desesperados, em dado momento que a Venezuela entre em colapso total, ou guerra civil, ou até mesmo ambos aí mesmo tempo. Deveríamos sim, deslocar imediatamente unidades para a fronteira, assim como grande tonagem de alimentos, medicamentos, barracas, roupas e etc. A função das FFAAS brevemente será salvar o maior número de vidas possíveis na enorme crise humanitária que certamente brevemente estará às portas.

  80. Caro Agnelo,

    Obrigado e Muito esclarecedor e entendo a sua posição de não poder dar detalhes muito específicos. Eu quis apenas ter uma noção da capacidade brasileira.

    E a propósito, me solidarizo com a população de Roraima, por mim, o Exército Brasileiro já deveria ter fechado e militarizado toda a fronteira norte com a venezuela. O problema é que em Brasília, tem muito capacho político sem culhões para dar essa ordem. Os venezuelanos que fiquem em seu país e resolvam seus problemas. Nada de imigrarem para o Brasil, trazendo com sigo, miséria, violência e doenças.

  81. “Nada de imigrarem para o Brasil, trazendo com sigo, miséria, violência e doenças.”
    Wow!!! Já ouvi muitos aqui nos EUA dizendo exatamente o mesmo sobre imigrantes brasileiros… Triste.

  82. Com esta política atual que o Brasil se encontra, e o estado da nossas forças armadas que encontra de braços cruzados com tanta roubalheira e nada faz aquir , só digo uma coisa ; – Só sei que nada sei !
    Por tanto se a Venezuela quere anexar a Guiana , o Brasil só vai fica latindo que nem um cachorro velho querendo um osso para roer , já pelo o outro lado os EUA e a Inglaterra aí sim o bicho vai pegar para o já apodrecido Maduro .

  83. Joao Moita Jr

    Mas é exatamente isso que a horda de venezuelanos que estão imigrando para o Brasil estão trazendo. Procure por videos e reportagens na internet e veja o que está acontecendo. O vice-governador de Roraima, por não concordar com essa situação que está vivendo o Estado de Roraima, disse após renunciar ao seu gargo, que as ruas de Boa Vista parecem com o seriado The Walking Dead, com imigrantes venezuelanos caminhando sem rumo pelas ruas aos milhares. Nenhum país do mundo é obrigado a receber imigrantes, ainda mais os que não vão agregar valor algum ao país de destino. Imigração em massa é um perigo. Vá ver como estão países europeus como Alemanha, França, Bélgica e Suécia depois que abriram suas fronteiras e receberam milhares de imigrantes do Oriente Médio e África. Está um caos por lá. Nós aqui já temos problemas demais, os venezuelanos que fiquem em seu devido país e arrumem a casa, afinal de contas, foram eles próprios quem votaram e colocaram no poder, um regime ditatorial no comando da venezuela. Nós aqui no Brasil, quase fomos pelo mesmo caminho. nos salvamos por pouco!

  84. Silva

    Concordo, podemos ajuda-los sem que eles tenham que imigrar, algo controlado poderia ser montado ali mesmo na fronteira e proximidades, a imigração não vai ajudar nem a eles e nem a nós, muito pelo contrário, só trará mais caos para os dois lados, principalmente em um país como o nosso, que já possui pobres, desempregados, imigrantes e famintos o suficiente. Não somos o EUA, não temos dinheiro e nem estrutura para um êxodo desse.

  85. ODST 11 de Fevereiro de 2018 at 15:04

    Exatamente. Não ter controle sobre uma situação dessas é perigoso para qualquer país. Está entrando de forma tão descontrolada e em grande número, imigrantes venezuelanos em Roraima, que não vai demorar muito, a população nativa de brasileiros, se tornará minoria enquanto os venezuelanos se tornarão maioria, com o agravamento da situação politico e econômica na venezuela. O Brasil mal cuida dos seus próprios cidadãos, como vai cuidar de uma horda de imigrantes que não tem onde caírem mortos? Emprego, saúde, segurança, educação, mal tem os brasileiros. Quem sofre é a população de Roraima. e quem paga a conta somos todos nós contribuintes.

  86. Realmente a situação em Roraima não está bom , segundo uma matéria que lie em um site que até militares de alto escalão já a entraram em busca de atendimento médico na cidade de Boa Vista , sem sequer serem identificado só depois que os receberam atendimento médico, até uma morte já foi constatada, com possívelmente com meningite .
    Demostrando que a fronteira com a Venezuela está vulnerável em termos de fiscalização mas efetiva por partes do governo brasileiro.
    Será uma questão de tempo para fica cada vez mais insustentável a situação em Roraima.

  87. Eu fico imaginando a situação da Colômbia, se nós que recebemos entre 40 e 50 mil Venezuelanos já está essa bagunça toda, imagina eles que receberam mais de meio milhão de Venezuelanos, se a Venezuela colapsar pode ter certeza que mais de 80% dos venezuelanos que fugirem será para Colômbia, seja para usar como passagem ou destino final, a maioria das grandes cidades Venezuelanas esta na costa e a fronteira entre os dois países é muito mais acessível do que a fronteira brasileira

  88. Vai chegar uma hora que a Venezuela fará o mesmo que todo país comunista sempre fez: proibir a saída de seus cidadãos e tornar todos prisioneiros no próprio país, mas no caso da Venezuela vai ser impossível impedir a fuga em massa de cidadãos devido a geografia. Em cuba fica fácil impedir porque é um ilha, na coréia do norte a fronteira com a do sul é pequena e a China captura e devolve os norte coreanos que fogem e na Alemanha construíram um muro… na Venezuela vai ser impossível construir um muro ou vigiar uma área tão grande de floresta que faz fronteira com outros países.

  89. Sobre alguns comentários acima, se os próprios venezuelanos estão tolerando o governo, não cabe a nós se meter, apenas rezar para que algum dia, olhos sejam aberto e verdades sejam ditas…

  90. Que saudades de comentar novamente. Enfim.
    .
    O maior problema, além dos refugidos, ainda na situação de saques na nossa fronteira, é o risco de uma guerra civil, que só foi retardada porque o governo socialista, em sua padrão estratégia e demolição sociedade para implantação do governo, tomou as armas da população. Eu não sou militar e não penso na questão a nível estratégico, mas sim a nível civilizacional da desgraça que se abateu na cultura ocidental. Mais uma vez essa ideologia agnóstica satânica afunda um país na desgraça e na miséria, e ainda cinicamente se aproveitando da própria desgraça criada para se promover, sob as pilhas de escombros e cadáveres.
    .
    Se Maduro cair esse ano, o que pode acontecer, talvez mais cedo do que pensamos, veremos novamente a esquerda mundial varrer para baixo do tapete a sua responsabilidade cúmplice com aquele governo genocida, dizendo a todos os quatro cantos que seu governo não era socialista/esquerda/comunista, mas sim fascista, como se isso realmente fosse avesso ao socialismo.
    .
    Lembremos que o nazismo foi uma hipertrofia do fascismo, uma ideologia que tinha por fim, como toda doutrina revolucionária, encabeçar o estado como o núcleo central da sociedade, destruindo para isso a ordem cultural e moral. O nazismo, com sua vertente germanófila, implantou um sistema de eugenia baseado em preceitos pseudo-científicos, além de uma forte crença num doutrina ocultista do mito da raça ariana/germânica como sendo o ápice da espécie, acreditando, inclusive — e não riam — que eram descendentes dos míticos Atlantis.
    .
    Depois do fim da guerra, a mesma esquerda se moveu em massa para se promover no cadáver do nazismo, associando a ela toda a civilização cristã-greco-romana como fundamentadora de tal aberração. Nos livros de escola não há nada dizendo que o fascismo era uma vertente do socialismo fabiano, nem que o nazismo era baseado numa doutrina ocultista do mito de raça, e que além de satanistas eram anti-cristãs; nem mesmo fala dos ritos de passagem dessa seita, de Lembesborn, a casa de bebês nazistas, onde jovens adolescentes faziam sexo descompromissado para engravidar as ninfetas, fabricando seus bebês arianos e novos soldadinhos da revolução ariana pam-germânica. Muito “conservador” e cristão, não?
    .
    Vocês verão num futuro próximo, essa mesma gente, principalmente os que infestam esse blog de defesa, gente que vai defender até o ultimo segundo a Venezuela, no dia seguinte dizer que os militares venezuelanos eram fascistas, que “deturparam Marx”, que não era o verdadeiro socialismo. Porque, quando é conveniente, socialismo/comunismo não é a estatização total da sociedade pregada pelo próprio Marx, mas sim um país de economia capitalista de livre mercado, livre imprensa, com política social-democrata como qualquer estado europeu.
    .
    Essa aberração não é uma ideologia, é uma seita gnóstica satânica. Ideologia é só pra pelego militante analfabeto repetir chavão.

  91. Olá Advisor. Lembrei de uma frase minha que diz que a cegueira ideológica não é um privilégio da esquerda. Riso. Mas você tem razão quando menciona que o povo venezuelano não merece nenhum sofrimento, mas deveria ser soberano em sua auto-determinação. Esse afinal é o próprio fundamento do liberalismo de inspiração iluminista.

  92. E pra quem não sabe o que é Socialismo fabiano. É um socialismo que tenta se implantar não pela via da revolução armada, mas da infestação gradual burocrática e na transformação dos valores pela via política administrativa, burocrática, pelas leis e, por fim, pela cultura.
    .
    A revolução pela via puramente cultural de destruição de valores de Gramsci foi um refinamento da coisa.

  93. Advisor 11 de Fevereiro de 2018 at 16:39

    Sobre alguns comentários acima, se os próprios venezuelanos estão tolerando o governo, não cabe a nós se meter, apenas rezar para que algum dia, olhos sejam aberto e verdades sejam ditas…

    —-

    O governo revolucionário Venezuelano confiscou à força as armas da população desde o Hugo Chaves, seus militares fuzilam civis no meio da rua e isso não sai na grande mídia, somente em redes sociais.

    Como assim ela está “tolerando”?

    Estão tolerando tanto quanto os judeus toleravam os nazistas, ou os poloneses os soviéticos, ou como as mulheres esfaqueadas de Jack O Estripador.

    Muito conveniente seu ponto de vista isentão.

  94. Só por hipótese amigos, o que temos visto de invasões territoriais nos ultimos tempos? A tomada da Criméia por tropas “locais” com uniformes sem distintivos, a invasão do leste da Ucrânia por “separatistas civis” pró Rússia, inexplicavelmente capazes de abater jatos de passageiros e milagrosamente abastecidos com armas e munições. Alguém sabe porque a Colômbia nunca derrotou as FARC totalmente? Justamente porque são guerrilhas que usam a floresta amazônica, não precisam e na verdade detestam estradas, aliás estradas é o que nunca houve na Trilha Ho Chi Min… Então se Maduro quiser ele se infiltra na floresta do Esequibo, ocupa o território todo e então alguém terá que entrar lá no meio da floresta para chutar a bunda deles. Precisam de Flankers? De T-90 ? Bastam uns 20.000 guerrilheiros cubanos com AK-74 e algumas centenas de misseis Igla escondidos na floresta e adeus Esequibo. Papel higiênico não fará falta nenhuma.

  95. Olá ECPG. Eu coloquei “boa vista venezuelanos” no google e depois fui ver as imagens associadas. O que você vê são crianças, velhos, mulheres e jovens desempregados. Se você colocar “refugiados venezuelanos no brasil” o resultado é mais surpreendente ainda. Acho perfeito levantar uma hipótese, que pode ser simples, complexa ou até absurda, e depois ir buscando fatos que apoiam ou derrubam a hipótese. No caso da infiltração de guerrilheiros, acho que a hipótese pode ser descartada.

  96. Oficiais, aliás, um general venezuelano veio ser operado no Brasil, ta no defesanet, vcs acreditam que um país desses tem condições de um adestramento?

  97. Olá ECPG, também coloquei a palavra “pacaraima” que é a cidade de fronteira onde os refugiados venezuelanos estão entrando no Brasil. É uma cidade sem estrutura para receber tanta gente assim. Acho que realmente a região está passando por uma crise humanitária gigantesca. E não creio que fechar as fronteiras seja a solução.

  98. Oi camargoer. Quanto ao refugiados venezuelanos que vem por desespero e atravessam a fronteira, concordo plenamente, são gente simples e sofredora, pode até ter bandidos ou algum guerrilheiro disperso no meio deles, mas não creio que queiram qualquer coisa que vida melhor em Boa Vista. Só levantei a hipótese de infiltração guerrilheira em Esequibo, porque é muito mais simples e barato que uma invasão clássica, mas em território de floresta, basta negar o uso do território, como as FARC fizeram durante décadas na Colômbia, a Venezuela poderia negar qualquer responsabilidade assim como Putin faz na Ucrânia e a situação de fato iria se arrastar por décadas, laboratórios de refino de drogas e outras atividades ilegais dariam sustentação logística. Nós temos tropas de selva e sabemos perfeitamente que invasões clássicas não funcionam na floresta. Mas todos os comentários até agora só levantam hipóteses de guerra clássica, que poderia até acontecer no cerrado de Roraima, mas não seria necessário a Venezuela entrar em confronto convencional com o Brasil, se o objetivo é Esequibo, uma boa e velha guerrilha já seria suficiente. Há notícias de que haveriam milhares de militares cubanos trabalhando na Venezuela, forças especiais, agentes de inteligência etc…

  99. Olá ECPG. Você tem razão sobre a ideia. Aliás, foi mais ou menos assim que o Acre ficou brasileiro e o Texas americano. Contudo, acho que o litígio entre a Venezuela e a Guiana seja bem mais complexo do que parece e neste momento, a Venezuela esteja com outras prioridades. O Carvalho sugeriu uma interessante tese de doutorado sobre o tema (vou repetir o link aqui). Eu comece a ler hoje de manhã. O letígio vem desde o século passado e foi inclusive bandeira políticas das oposicionistas à Chavez. Aliás, a Guiana após a independência teve por mais de 20 anos um governo de orientação marxista. O nosso problema não é o litígio, como colocou o Antagonista, mas a imigração em massa de refigiados venezuelanos entrando no Brasil. Mais precisamente, nosso problema é conseguir assegurar condições humanitárias para estes refugiados.

    https://www.lume.ufrgs.br/bitstream/handle/10183/130780/000977838.pdf?sequence=1

  100. O mais engraçado sobre a cegueira ideológica é quando se tem a “esquizofrenia” ideológica onde que qualquer coisa que saia um pouquinho da “linha de raciocínio” do individuo, é algo para ser titulado de cegueira…

    em relação ao comentário do caro colega @Bruno Rocha

    Deveria ter levantado alguns pontos antes, mas tudo bem, em resumo temos que ter em mente, é que se precisa ser tomada alguma ação, que seja tomada de forma que Venezuela não se torne outro teatro de fantoches, caso contrário, somente os venezuelanos podem tomar alguma decisão.

    Abraços.

  101. “Um conflito contra a Venezuela (e a consequente derrota esperada)”

    kkkkkkkkkkkkkk você é uma piada cidadão.

    Todas as “imensas” dificuldades que levantaram ai para as Forças brasileiras (logística, carência de meios, até febre amarela falaram rsrs) a Venezuela teria em dobro. Além disso, tem a falta de grana, comida, remédios…ta faltando tudo em tempos de paz…imaginem para abastecer tropas no meio da selva, em território inimigo…simplesmente não há como vislumbrar isso.

    No caso de uma incursão em território venezuelano, é de ser considerar a defesa antiaérea Venezuelana, os SU 30/F16* e o efetivo da tal guarda do Maduro (no caso de um conflito assimétrico).

    Mas as variáveis são muitas…e em sua maioria nos fazem prever a derrota venezuelana. As forças da rainha iriam interferir? EUA, mesmo que apenas indiretamente? Como estão, de fato, esses caças venezuelanos? Uma coisa é falar de F5 x Su 30, em que eu acho que o E99 equilibra as coisas. Mas daí falar de Typhoon x SU 30…não há nem o que discutir…

    Acho que a única coisa que seria viável para o Maduro, era jogar essa tal guarda dele pra fazer barulho na selva da Guiana. Testar o comprometimento deles com Bolívar…Pq ir pra selva sem ração, sem remédio, sem treinamento, sem coisa nenhuma…só sendo tão alienado por uma ideologia como esse tal sub urbano tem se mostrado.

    Se envolver forças convencionais em uma invasão, vai tomar Pau.

  102. E a Raquel Dodge ainda quer reavivar a historia. Bem que podia reabrir o caso do Mario Kozel… assim se mostraria pra que veio e algumas ex-terroristas deixariam a barba de molho….

  103. Essa é pros anti-forcas armadas:
    Viu ai!!! é pra isso que forcas armadas servem… Nao fizemos nossas tarefas de reaparelhar as nossas forcas adequadamente e agora tem um lunático ameacando a paz no continente e estamos morrendo de medo dele… só aprendemos na porrada é?

  104. Não sou favoravel a fechar a fronteira e deixar de abrigar refugiados.
    .
    Temos de ter um programa para isto.
    .
    Somos homens, e humanidade é isto. Se luta a vida inteira por isto. Isto é a unica coisa que faz sentido.
    .

  105. Prezados bom dia. Um conflito militar e tudo o que não precisamos agora. Se houvesse não saberíamos onde iria desaguar. Possibilidade de virar um conflito envolvendo a Rússia de um lado dando apoio logístico as FAs do Maduro existe. Custo econômico enorme com enfraquecimento das finanças do Brasil seria interessante p China, EU e a própria Rússia. Estimativas? Quanto custaria? Por quanto tempo??Em troca de apoio os EU vão exigir algo e claro. Não tem nenhum conflito armado no mundo hoje que esta sendo resolvido. Todos caminharam p guerra de atrito com duração de décadas, tal como a nossa contra o narcotráfico. Se pudessemos fazer uma guerra relâmpago, o q e inviável pela geografia, isso geraria uma crise humanitária maior ainda q refluiria para o Brasil trazendo desequilíbrio para a nossa situação q e precária. Quem se beneficia c esse conflito? As superpotencias?

  106. Sou filho de imigrante mas que entrou nos conformes, com visto.
    .
    Delarar fronteiras abertas dá menos trabalho e passa recibo de incapacidade.
    .
    Guianense ateou fogo em 2 famílias venezuelanas em Roraima.
    Podemos ficar com uma situação fora de controle.

  107. Brasil: – Venezuela, abstenha-se de atacar a Guiana, senão…
    Venezuela: – Senão o quê, Brasil?
    Brasil: – Senão eu chamo o Trump, solicito uma reunião do CS da ONU e promovo uma passeata com 30 pacifistas vestidos de branco, numa manhã qualquer de domingo, na Praia de Copacabana. Magoei!

    Boa PANGLOSS… Me acabando de rir alto… KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

  108. Nós temos que fechar a fronteira sim, e acabou. Qualquer ação humanitária deve ser feita dentro do território venezuelano.

    – Querem criar um campo de refugiados? Dentro do território venezuelano.
    – Querem prestar assistência médica? Dentro do território venezuelano, com ajuda de médicos venezuelanos e brasileiros.
    – Querem ajuda para comida? Dentro do território venezuelano e que a comida seja paga de volta com gasolina.

    Não vamos ser hipócritas, o Brasil está em crise. Não conseguiremos sustentar 500 mil pessoas (é a cota que vai chegar caso a Colômbia feche a fronteira).

    Vejo um monte de gente defendendo os venezuelanos pela internet, mas na realidade não mexem 1 palha. É muito simples falar “vamos ajudar, vamos ajudar” agora eu quero ver na prática. Quero ver brasileiro bonzinho doando 400~500 reais por mês para comprar alimentos para chavistas (maioria dos imigrantes).

  109. Além disso, eu nunca vi um povo tão covarde quanto o povo venezuelano. O mundo já mostrou que muitas ditaduras caem após a pressão do povo nas ruas. Vide a Primavera Árabe.

    Cenário venezuelano
    – O povo sem comida, sem água e sem luz.
    – Centenas de recém-nascidos mortos (desnutrição)
    – Doentes terminais sem remédios
    – Não tem remédios contra o Câncer e a AIDS.
    – Vários presos mortos por falta de comida (procurem no youtube e vocês terão uma cena digna do holocausto).
    – Centenas de assassinatos cometidos pela FANB e GNB
    – Mais de 6 mil presos políticos
    – Repressão diária da GNB em bairros controlados pela oposição

    Se o povo venezuelano não faz nada porque nós faríamos?

  110. lá Raul. Para compreender o que acontece agora na Venezuela, inclusive para entender a ascensão de Chavez, é preciso lembrar de dois eventos marcantes. O primeiro foi o Caracazo, uma revolta popular em Caracas (que foi de certo modo marca o começo de Chavez). O segundo ponto foi o golpe contra Chavez, que falhou, mas levou seu governo a uma posição mais radical. Neste dois eventos, o papel da população foi decisivo. Talvez, aqui, a questão histórica seja mais interessante que a questão ideológica.

    Voce poderá assistir um documentário sobre o caracazo em
    http://www25.senado.leg.br/web/atividade/materias/-/materia/107963

    O outro documentário poderá ser visto em
    https://www.youtube.com/watch?v=R-7c34tYH1c

  111. Olá Raul. Se você tiver interesse, tem uma dissertaçao de mestrado ” Revolução Bolivariana e ofensiva socialista na Venezuela” que tem um bom capítulo introdutório sobre a Venezuela. O título é “Revolução Bolivariana e ofensiva socialista na Venezuela”. Dá para baixar pelo google.

  112. Pessoal de esquerda achando que o Brasil perde uma guerra pra Venezuela…
    Acordem desse delírio!!!

    Já que é pra falar bobagem então lá vai…
    Mandem a PM de Roraima lá e já dá uma surra naqueles favelados.
    Se precisar mando a Guarda Municipal de Curitiba também.
    Os cara aqui são “enjoados”.

    Que piada…

  113. “HMS TIRELESS 10 de Fevereiro de 2018 at 21:10

    Já que você falou de diplomacia não custa lembrar que a diplomacia praticada aqui no Brasil até recentemente tem sua parcela de culpa no problema que a Venezuela se tornou”

    Parcela enorme !

    “mercenário 11 de Fevereiro de 2018 at 11:22

    Os membros da Commonwealth não aceitariam de forma pacífica uma invasão a um estado-membro.”

    Concordo,
    seria um péssimo exemplo, vão reagir.

    https://pt.wikipedia.org/wiki/Lista_de_membros_da_Commonwealth

  114. Pois bem, vamos aos fatos, as fronteiras brasileira e colombiana estão sendo militarizadas. Aqui mesmo a movimentação de tropas e veículos blindados na região norte é sem precedentes, há vídeos no youtube mostrando dezenas de Guaranis e outros caminhões do exército seguindo para Boa Vista, no lado colombiano o semelhante ocorre.

    O jornalista peruano Jaime Bayly, no dia 12 de fevereiro, ao tratar desta questão afirmou em seu programa televisivo ( https://www.youtube.com/watch?v=bbSYEGmbB-M ) que uma de suas fontes lhe disse que os EUA estariam inclinados a utilizar a opção militar na Venezuela e que Brasil e Colômbia apoiariam a ação na retaguarda. Talvez não passem de ameaças de Donald Trump, mas dados aos últimos acontecimentos é perceptível que algo sério está acontecendo na região.

  115. Pessoal, vale lembrar que nossa constituição não nos autoriza a atacar sem sofrer um ataque antes…portanto….a Venezuela pode atacar a vontade a quem quiser. Só nos restaria a diplomacia mesmo. Agora caso o consulado brasileiro na Guiana, caso exista, sei lá…fosse atacado nos daria uma brecha pra entrar no conflito.
    Sobre a simulações do redteam, caras, bateu saudade. Bem que pessoal do site devia voltar a fazer novas simulações afinal site ainda existe 😉
    No mais, vamos para procurar cifre em cabeça de cavalo.

  116. ai, sim! com o apoio aereo americano garantindo a supremacia no ar, coisa que nao temos capacidade, e com ataques terrestres em tres frentes e pronto! tudo resolvido! tchau, Maduroooo!!!

  117. Hehehe….eu lembro destas simulações….pareciam bacana….
    .
    A melhor delas foi de fato o conflito com a Venezuela.
    .
    Foi uma simulação para entender a hipotese de atuação do Nae SP equipado com A-7 Corsair pinçando a Venezuela pelo mar e a fab pelo continente…

  118. O que me preocupa nessa situação é que Maduro a cada dia mais está sendo encurralado pelos seus próprios erros. O apoio entre a população que é baixo, cai cada dia mais com a crise econômica. Comida, remédios, emprego, falta tudo por lá.

    E uma forma de ganhar tempo no poder para o Maduro pode ser justamente fabricando um inimigo comum numa tentativa de fazer populismo com a população. Antes eram os Americanos. Hoje pode ser o Brasil.

  119. Depois de ler que o Brasil destruiria os SU-30 ainda no chão….

    Suponhamos que conseguíssemos colocar todos os 20 caças AMX que ainda temos operacionais(sim, os demais já viraram reservas de peças canibalizadas), e diga-se de passagem apenas 3 unidades foram modernizadas (ou seja os demais sequer possuem um radar próprio para se defenderem) em Santa Maria para bombardear a base dos SU-30, realmente acham que sobreviveriam a artilharia antiaérea venezuelana??

    Até pode-se por em duvida a capacidade da Venezuela de manter e operar os 23 caças russos que possuem caso necessário, mas o fato é que compraram 200 lançadores do IGLA, possuem baterias de misseis antiaéreos de médio e até longo alcance, além de centenas de novos canhões de 30mm, todos comprados da russia e com apoio de radares de longo alcance chineses e o principal um grande estoque de misseis e munição, só para os IGLA ele compraram 2.000 misseis.

    Seria uma chuva de caças da FAB caindo às moscas quando se aproximassem do alvo, e logo em seguida viria o contra-ataque, os SU-30 bombardeariam Boa Vista e voltariam bem tranquilos pra casa.

    Sem ufanismos é a realidade.

  120. Quando fizeram exercício com o M-60 e o ASTROS na Amazônia recentemente também constataram o quão difícil e demorado seria deslocar estes equipamentos pesados para a região em caso de necessidade. Para pronta resposta na Amazônia precisamos de caças, e não vão ser alguns F-5M em Manaus com alguns MANPADS que vão fazer a diferença. A Venezuela só não se aventura em Roraima, estado com muitos recursos naturais, e com apenas 400.000 habitantes, pois sabem que os americanos dariam apoio ao Brasil, mas a vergonha internacional já estaria feita se ocorresse.

  121. “Segundo fontes da empresa russa Rosoboronexport, foram entregues à Venezuela dois grupos de mísseis antiaéreos S-300VM Antey-2500.

    Cada grupo fornecido à Venezuela é composto por: 12 unidades de lançamento, mais radares, veículos de reabastecimento e de apoio. Deverão estar posicionados entre junho e setembro deste ano, segundo fontes da Rosoboronexport.

    Os sistemas S-300VM Antey 2500 são capazes de interceptar toda classe de alvos, sejam mísseis ou aviões, em um raio de até 200 km, empregando dois tipos de mísseis.

    Com o recebimento do sistema S-300VM, a Venezuela criará até fins de 2013 um sistema de defensa antiaérea escalonada que se será integrada pelos sistemas:

    – Canhões antiáreos ZU-23 – defesa de ponto
    – MANPADS IGLA – alcance raio 1 a 6km
    – Mísseis Buk-2ME – altitude 15-25km alcance 3-20km ( descende do SA-6 Gainful)
    – Mísseis S-125 Pechora-2M – altitude 18km, 35 km alcance (origem SA-3 GOA)
    – Mísseis S-300VM Antey-2500 – altitude 30km – alcance 200km (SA-23 Gladiator)”

    24 lançadores S-300 e mais uma defesa por camadas…

  122. é… é melhor a gente fechar o bico… vai que a gente provoque a fera louca… essa vergonha que passaremos é culpa dos pacifistas que enxergam o paraíso onde há o inferno e dos políticos que aproveitam pra furtar os recursos da defesa.

  123. @jeronimo torres, olá, tudo bom?!
    Analisando nossa história podemos perceber que apenas na II GM participamos de forma mas contundente, e só depois de termos alguns navio atacados/afundados no nosso litoral pelos alemães.
    Antes disso, prestamos apoio através de bases e do envio de suprimentos.
    Nas Malvinas, nem quando nosso espaço aéreo foi invadido pelos ingleses, já que o objetivo deles eram mesmo os argentinos.
    Em outros conflitos na AL, não ouve qualquer participação brasileira fora da pasta diplomática.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here