Home Blindados Os Urutus do Batalhão de Operações Policiais Especiais (BOPE)

Os Urutus do Batalhão de Operações Policiais Especiais (BOPE)

7084
98

As imagens deste post divulgadas nas redes sociais mostram os três blindados Engesa EE-11 Urutu que foram disponibilizados pelo Comando Militar do Leste (CML) para a Secretaria de Segurança do Rio de Janeiro.

Os veículos receberam a cor e o emblema da caveira do Batalhão de Operações Policiais Especiais (BOPE) e já estão prontos para serem usados em operações nas comunidades do Rio.

O BOPE é uma força de operações especiais da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro (PMERJ), subordinada diretamente ao Comando de Operações Especiais.

O BOPE surgiu da ideia de formar um grupo de policiais que fossem especificamente treinados para atuar em resgate e situações de extremo risco, após o trágico desfecho da ocorrência com reféns no Instituto Penal Evaristo de Moraes, em 1974. Na ocasião o diretor do presídio, o Major PM Darcy Bittencourt, que era mantido refém pelos criminosos que tentavam fuga, foi morto juntamente com alguns presos após a intervenção da força policial.

A unidade foi criada em 19 de janeiro de 1978, pelo Boletim da Polícia Militar n° 014 da mesma data, como Núcleo da Companhia de Operações Especiais (NuCOE), através de um projeto elaborado e apresentado pelo capitão PM Paulo César de Amendola de Souza, que presenciou a crise, ao então comandante-geral da PMERJ, coronel Mário José Sotero de Menezes.

O NuCOE foi formado por policiais voluntários, dotados de comprovada integridade moral, e alguns possuíam especialização nas Forças Armadas, tais como o Estágio de Operações Especiais, o Curso de Guerra na Selva (ambos do Exército) e o Curso de Contra Guerrilha (CONGUE), dos Comandos Anfíbios. Funcionava em um acampamento nas dependências CFAP-31 em Sulacap, na zona oeste do Rio, e era subordinado operacionalmente ao chefe do Estado-Mair da PMERJ. Eram 12 barracas para cerca de 30 policiais.

Em 1980 passou a ter como símbolo a caveira trespassada por um punhal, ornado por duas garruchas cruzadas.

O BOPE ficou famoso no Brasil e no mundo através dos filmes “Tropa de Elite” do diretor José Padilha.

98 COMMENTS

  1. Parece que o EB leu os meus pensamentos… Aliás, na medida em que os Urutus fossem substituídos pelos Guaranis, o EB poderia ceder mais alguns dos primeiros a outras PMs e também à Força Nacional.

  2. Sim, Otto, penso o mesmo! Estes Urutus seriam muito úteis para as polícias militares nos confrontos contra traficantes. Dariam uma mobilidade excelente aos combatentes para entrarem em áreas de risco! Que outros estados recebam suas unidades também!

    • Tanto o Urutu quanto o Guarani já foram usados pelo EB em incursões nas favelas, assim como o Piranha do CFN. Aliás, uma das premissas de projeto desse tipo de viatura blindada é justamente a possibilidade de emprego em áreas urbanas.

    • Discordo totalmente. O cerne da questão é na legislação orçamentária e na dotação (de material e pessoal) das polícias judiciárias (civil e federal). Sem um inquérito bem feito não tem lei que vá ser efetiva (se afrouxar pra prender mesmo com inquéritos nas coxas aí afrouxa também pra abuso de autoridade, que incentiva a corrupção).

      • Fala serio…. camarada mata e pode responder em liberdade…

        leva-se 10a para condenar uma pessoa..

        Em qual outro Pais do mundo eh assim?

        O Sr esta “viajando na maionese” ou eh “comunistinha”…

        Às favas!

  3. Otto Lima 21 de Março de 2018 at 10:05
    Verdade. E participei de várias operações prévias para implantação das UPP. Mas essas viaturas trafegam apenas nas vias principais. Como ratos, os meliantes retraem para as vielas e utilizam táticas de guerra de guerrilha. Para se ter uma idéia, transitei por vielas em que só passa um homem por vez.

      • Este trecho de matéria sobre o mesmo veículo fala sobre a blindagem;
        “Os ENGESA EE-11 Urutu empregados no Haiti receberam uma série de modificações ditadas pela experiência operacional acumulada durante 13 anos de missões. Modificados pelo Arsenal de Guerra de São Paulo, esses veículos apresentam uma capacidade de proteção balística bem maior que um EE-11 Urutu standard.

        Entre as modificações introduzidas estão a instalação de uma torreta blindada, blindagem transparente para o compartimento do motorista na forma de um domo que aumenta sobremaneira a altura do veículo (trabalho realizado pela CENTIGON, especializada em blindagens), instalação de lâminas frontais para remoção de obstáculos (bulldozer), uso de pneus de caminhão COTS (adquiridos no mercado civil), desonerando sobremaneira a logística, pois anteriormente se empregavam pneus importados dentro de especificações MIL SPEC (uso militar), e a adoção do “berço blindado” instalado/encaixado ao redor das quatro escotilhas sobre o compartimento da tropa.

        Esse elenco de modificações visavam eliminar vulnerabilidades detectadas em um veículo que precisava patrulhar em ruas estreitas, e com a maioria das ocorrências de ataques contra o blindado vindo de cima, na forma de coquetéis Molotov, granadas ou disparos de armamento efetuados de cima para baixo.”

  4. Com a desativação desses blindados, eles deveriam ser doados para forças especiais policiais de alguns estados! O Rio mesmo merecia uns 20 carros desses ai para polícia! Mas enfim, creio que essas doações não passará do Rio e com poucas unidades.

  5. As viaturas foram revitalizadas e estão completas, incluindo o reparo para metralhadoras. Talvez, se o EB autorizar, a PM coloque uma Minimi 5,56mm. Para ações urbanas, já estaria de bom tamanho e reduziria os inevitáveis efeitos colaterais. Utilizado as armas certas, as forças tem que partir pro confronto direto. Eles começaram essa guerra. A grande maioria dos tiroteios, é entre traficantes das facções rivais. Nós não começamos guerra nenhuma. Mas se nos convoccaram, então vamos pra cima.
    E depois de uma confrontação com esses narcoguerrilheiros em seus tão afamados locais de homizios. Onde se resultasse em mortes dessa caterva. O interventor deveria usar as palavras do General Leónidas Pires: “Quem começa guerra, não pode lamentar morte” E quando toda mídia e a sociedade hipócrita se levantasse espantada. O interventor deveria citar novamente o General Leónidas: Se vocês estão espantados porque os soldados mataram bandidos. Anotem ai pra não esquecerem!: ” O soldado é o cidadão de uniforme, pro exercício cívico da violência” Ai talvez a coisa começasse a mudar.

  6. O engraçado é que o governo do estado adquiriu viaturas blindadas importadas para o BOPE, onde estão? Foram testadas exautivamente pelos caveiras e decidiu-se à época pela compra da Africa do Sul, então várias questões devem ser respondidas: 1) Foram mal escolhidos pela tropa ($$$$$$) ou a decisão do certame internacional foi equivocada e contra o interesse público? 2) Compraram poucas unidades, aquém das necessidades reais e precisavam de mais? 3) Apresentaram defeito ou quebras e estão encostados sem funcionar a contento? Com o uso revelaram-se inadequados? Na minha opinião, antes de doar veículos para o BOPE essas questões tinham que ser investigadas e respondidas, pois foi gasto dinheiro público – NOSSO – e eu quero saber que diabos aconteceu e os responsáveis punidos.

    • O RJ não firmou nenhum contrato de manutenção com os sul-africanos. Então, depois da garantia, conforme foram aparecendo problemas, ou as oficinas fizeram gambiarras ou encostaram os veículos.
      Teve um que capotou no Morro do Alemão.
      Não acho que o veículo seja ruim. Mas sem manutenção não existe blindado bom.

        • O Rio de Janeiro é hors concours em falta de planejamento e de mau uso do dinheiro público.
          Há um tempo atrás os policiais estavam reclamando na imprensa que os fuzis FAL /PARAFAL da Imbel estavam dando problemas. A Imbel, em nota à imprensa, esclareceu que os fuzis foram comprados no início dos anos 2000 e até hoje não recebeu nenhum pedido de peças sobressalentes para fazer as manutenções preditiva e corretiva. Ou seja, fuzil com uns 15 anos sem manutenção adequada.
          Em breve os Urutus estarão encostados e os novos fuzis que a Taurus doou também.

    • No primeiro, no segundo e no terceiro, nada mudou kkkkkk.

      Vai dar merda esses urutus, ainda mais com essa torre ridícula e mal feita. Colocaram essa caixa em cima da torreta original, ou seja, o peso dela começou a quebrar o rolamento. Se o bandido colar 4 tiros de 7.62 naquele espelho do motorista já era, não enxerga mais nada. No Haiti foram colocados sacos de areia para proteger a tropa fora das escotilhas, aumentando o peso na viatura e danificando várias coisas. Conheço bem esse carro. Necessita de algumas modificações para subir o morro. Nos demos bem no Haiti pq nossos soldados são guerreiros pq se fosse pelo equipamento era barro. Mas vai dar uma proteção maior aos combatentes do BOPE.

      • Diga lá, meu caro, os Mowags Piranha se saíram bem lá no Haiti? Essa torre foi puro improviso. Ao que me consta, do primeiro lote, foram confeccionadas por lá mesmo ou na República Dominicana.Tem reportagem sobre isso.

    • Obrigado pela resposta Ernani e Deus o proteja ae e aos seus companheiros no exercer de sua profissão a qual é bela,útil e necessária porém desrespeitada e depreciada por nosso (grande parte) povo ignorante, sem cultura e ideologicamente controlado e manipulado!!!

    • ERNANI,
      Na qualidade de policial que põe a vida em risco todo dia, você não acha que deveria se investir mais em inteligência? Cortar os verdadeiros cabeças ? Do que ficar batalhando apenas contra os “soldados rasos do crime” ?
      Pergunto por que acredito que os bons policiais são vítimas nesse processo, muitas das vezes saindo para trabalhar e não voltando pra casa.
      Lamentavelmente, vejo pelos comentários que muitos encaram essa intervenção como uma “gameplay” de Call of Dutty, esquecem que tem vidas reais de ambos os lados.

        • Ernani,
          Infelizmente é verdade. “Alguém” ganha muito com a violência, e esse “alguém” não quer abrir mão dos ‘ganhos’. Mortos e feridos, para o “alguém” não tem importância.

        • Com absoluta certeza!!

          A “industria” da segurança deixaria de ganhar muito dinheiro!!: Segurancas particulares, “desculpa” para pedir mais dinheiro, brechas para todo tipo de corrupcao, veiculos blindados, etc… etc…

          Nao ha inteesse politico em acabar com a criminalidade….

    • Peco permissao aos moderadores do blog para parabenizar ao Ernani pela sua profissão de herói, por que para mim todos os policiais desse país assim o são que é deixar registrado que peço a Deus que o ilumine e o proteja sempre!!! E que possa sempre ser um herói para todos nós brasileiros!!!

        • Espero que o Sr tenha visto aquele acontecimento em SP, como um exemplo de como os cidadaes de bem, verdadeiramente os veem!

          ( Dois “garotos” furtaram um veiculo e sairam em alta velocidade pela cidade, e um dos policiais alvejou o motorista e depois viu q era uma “crianca”. Qdo a pericia foi ao local, os moradores aplaudiam os policias, demonstrando que os apoiavam )

  7. É engraçado porque a PMERJ vem pedindo a liberação de compra de Urutus a quase 20 anos e o EB sempre negou, agora, magicamente, resolvem doar por iniciativa própria. Aí eu pergunto, o exército não liberava a mando de político, ou liberou agora a mando de político?

    • Creio que um dos motivos é a disponibilidade, veja que estes ae foram usados no Haiti . Tempos atrás não haviam Guarani’s substituindo os Urutu’s.

    • O EB tem limitado as compras de equipamentos militares para as polícias, muita coisa é vetada e existe amparo legal para estes vetos.
      Interessante como no Brasil as compras de equipamento policial são um assunto das Forças Armadas.
      Com certeza o EB mesmo que pudesse não liberaria equipamento para as PMs no passado, vamos ver se agora as novas gerações estão mais abertas.

        • Agnelo, respeito muito seus comentários, porem não posso deixar de responder a esse em especifico. A maneira que o EB trata a PMESP não é por conta de desvios de material ou coisa semelhante, são motivações claramente políticas, tendo entre elas a manutenção da condição da IMBEL de unica fornecedora de certos tipos de armas e um forte lobby da Forjas TAURUS.
          Os IA-2 nos foram empurrados mesmo não sendo armas adequadas ao serviço policial. A compra de armas adequadas foi barrada por haver “similar nacional”. O IA-2 atende os requisitos do EB, e nem vou entrar no mérito dos problemas da arma, já que ainda vai amadurecer muito e, em tudo e por tudo, atende os requisitos da força, mas o EB nos força a usar material inadequado a nossa realidade para vender uma carabina que é fabricada por ele. Em qualquer setor do meio empresarial isso seria considerado crime contra o sistema econômico nacional.
          Em que pese que tem havido uma melhora gradual nesse tipo de situação pelo menos em São Paulo, o EB trata as policias em geral de forma draconiana.
          Não liberar uma M-249 para a PMERJ usar na aeronave não é a mesma coisa que vetar a compra de pistolas glock (que sairiam a metade do preço das TAURUS equivalentes) por Policias Militares dos estados. E olha que nem sou fã da glock, mas trabalhar com uma arma que dispara sozinha no coldre não me faz sentir nenhuma simpatia pelos responsáveis dentro do EB de liberarem essas compras.

          • Boa noite Mazzeo
            Sei bem disso. Acredito q as normas para material de Defesa, ainda q por um intuito louvável em um ponto de vista, prejudica muito.
            Eu sou do ponto de vista do Gen Teophilo, q, se não está bom, perca a competição.
            Sem duvida, as PM e PC poderiam ter outros meios, porém, infelizmente, ha essa problemática de desvios graves.
            Sds

  8. A que ponto chegamos. Em uma escalada natural vamos ver como o Urutu ira reagir a um RPG. Infelizmente existe uma enorme chance disso acontecer.

    • Me diga onde e em qual favela tenha sido relatado uso RPGs? Na Rocinha tinha um “fuzil” anticarro e alguns tubos de AT4 vazios.

      • Não sei como ainda não chegaram RPG pros traficantes, pq dinheiro pra isso eles tem fácil.
        E tbm não acho que deve ser muito dificil trazer um lá da colombia.

        • Se for verdade que ex-combatentes da Farc foram recrutados pelas narcoguerrilhas carioca, em breve teremos noticias de armamento pesado sendo apreendidos em favela. Roubo a banco com explosivos plástico era raro no Rj, agora toda semana tem uma ocorrência…

          • Que eu saiba, foi o PCC a recruta-los… RJ “acho” (achismo nao eh certeza, mas no caso “chute de logica”…)

            esses ex-combatentes (guerrilheiros=bandidos), estao como “instrutores”, nao “linha de frente”.

            O “nem” da Rocinha ja ensinou que nao ao confronto…..

      • Ola Renato, faco essa mesma pergunta a voce em 1980 em relação a qualquer tipo de fuzil automático. Essa eh a minha linha de raciocínio. Abracos.

        • Não sei seria assim tão fácil de adquirir um RPG via mercado negro. O fato é que nem Metralhadora Pesada se encontra com facilidade nas favelas. Devolvo a pergunta: As FARC tinha ou tem RPG e M.A.G em seu inventário?Se a resposta for sim, em breve teremos ocorrência por aqui.
          PS:É somente uma constatação. Talvez os narcoguerrilheiros desconheçam a utilidade de um ou mesmo o investimento não valha a pena. Não sei o que passa pela cabeça de um trafica portanto, meus argumentos são meramente especulativos. Obrigado pelo debate.

    • Acredito que RPG só será utilizado pelos traficantes se em um dia os traficantes rivais começarem a utilizar veículos blindados. Não seria inteligente para o crime atacar o Estado com armas tão poderosas assim.

      • Exatamente, para eles é mais vantagem se esconderem que nem ratos na vielas e esgotos e esperar as forças de segurança saírem.

    • Meu caro tenho certeza que você foi irônico por que se nem o EB que realmente precisa de Marder, Bradley ou Warrior não tem dinheiro pra comprar como o BOPE vai ter ? e o que vão fazer ? atirar nos vagabundos com canhão de 30 mm ? kkkk vontade não falta mas não da kkkk

    • Os Maverick, da Paramount, Sul Africana está de bom tamanho. Só amarrar um contrato de manutenção decente, que a coisa funciona.

  9. O exercito tem mais de 200 desses blindados e poderia doar muitos deles as forças especiais dos Estados alem da própria força nacional de segurança

  10. Bem. Minha opinião é que esses Urutus podem ajudar o conflito armado no Rio de Janeiro mas o investimento mesmo deve ser feito em investigação e inteligência, se a economia das quadrilhas e facções do Rio não forem cortados pela raiz iremos precisar de mais Urutus…
    Lembro que um amigo daqui da página disse que tem preocupação de uma “mexiquização” do RJ e tenho o mesmo temor…

    • Investir apenas no “combate” é enxugar gelo. Se forem menores de idade os praticantes de “atos anti-sociais”, na maioria dos casos voltam às ruas NO MESMO DIA !
      Precisamos de respaldo jurídico e apoio político para que nossas ações sejam eficazes. Urge a reforma dos códigos civil, penal, de execução penal e a revogação do ECA.

  11. Os blindados ganham o dia mais uma vez. A importância deles nas operações urbanas é indiscutível, não? Deveriam ser armados com lança-chamas. As policias devem ser dotadas tambem com drones.

  12. Se eu lhes falar que aqui na DHBF tem FAL com inscrições em francês da FN belga, ou seja, dos primeiros que vieram importados, antes que a IMBEL os fabricasse localmente, acreditam ?
    .
    ERNANI, mais um policial aqui, um abraço.

    • O cascavel vai de muito pouco provável a zero de chance, o urutu é para o transporte de tropas, esses aí provavelmente foram usados no Haiti devido as torres…já o cascavel não faria sentido.

  13. Interessantes as adaptações nesses Urutu.

    Digno de nota o posto do condutor e a adaptação blindada para um observador no lugar do posto da 0.50.

    Muito melhor que os caveirões… Certeza…

    • Pelo menos a torreta do Caveirão vira 360°, essa aí não kk. E só para retificar, a torreta original do Urutu tem reparo de .50, com essa caixa ridícula não dá pra colocar .50 mais aí não, só MAG, por conta da alavanca de manejo e caixa. Para o outro que comentou a respeito dos melhores Urutus. Esses são os melhores Urutus. A versão mais avançada dele é esse aí. Na verdade tem uma versão mais avançada porém o Brasil só possui um protótipo. A maioria dos nossos Urutus são da versão antiga.

  14. Não adianta o exercito ceder veículos blindados,sem que eles estejam aptos a rodar.tem que ser os melhores urutus ,é garantir que a pmrj tem condições de fazer a manutenção.Mas vejo que o exercito deveria adquirir o hummer dos estoques do EUA via FMS é distribuir entre as policia estaduais (financiado pelo governo federal).O governo poderia recuperar as viaturas da Policia e comprar um kit de blindagem mínima.

  15. É engano meu o na foto depois dos urutus há um cascavel? E se realmente for, foi doado para a PM também? E, nessa situação, qual seria a serventia de um blindado de reconhecimento armado com um canhão de 90mm para a força policial?

  16. Boa pergunta de um colega ai de cima… onde estão os oito Paramount Mavericks recebidos pelo BOPE em 2014?? Não vimos, desde que chegaram, nenhum sendo visualizado nas incursões nos morros.

    • Henrique. Quem opera eles não é o Bope mas sim o CORE são chamados de PALADINOS e são blindados bastante imponentes. Se não me engano o CHOQUE também opera.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here