Home Carros de Combate Tanques T-72 para o Uruguai?

Tanques T-72 para o Uruguai?

7086
135
T-72B1 da Nicarágua

O site Defence Blog noticiou que as Forças Armadas do Uruguai receberão um lote de 100 tanques de batalha T-72B1MS “White Eagle” (Object 184-1MS) da Rússia, de acordo com informações fornecidas pelo repórter de defesa russo e especialista militar Alexey Khlopotov em 7 de abril.

Alexey Khlopotov disse que 100 tanques T-72B1MS serão entregues ao Uruguai em dois lotes de 50 veículos de combate. Além dos tanques atualizados, o Uruguai receberá o simulador de tanques TT-72WE para o treinamento da tripulação.

Uma nova variante atualizada do tanque de batalha principal T-72 (MBT), conhecida como T-72B1MS “White Eagle” (também chamada de T-72B1), foi desenvolvida pela 61ª fábrica de reparos de veículos blindados em Strelna, nos arredores de São Petersburgo. O tanque atualizado T-72B1MS recebeu o visor do artilheiro diurno/noturno PN-72U Sosna-U.

O banco do comandante está equipado com o visor panorâmico PKP-72 Sokolinyi Glaz (Falcon Eye) integrado com um gerador de imagens térmicas de terceira geração. Além disso, o tanque é equipado com uma nova estação de arma remota na torre armado com uma metralhadora pesada de 12,7 mm NSVT Utes.

O T-72 é um carro de combate de segunda geração soviético que entrou em produção em 1971. Cerca de 20.000 tanques T-72 foram construídos, tornando-se um dos mais produzidos após a Segunda Guerra Mundial, perdendo apenas para a família T-54/55.

No momento, a Rússia procura vender o excedente desses tanques para outros países.

SAIBA MAIS:

135 COMMENTS

  1. Uruguai a anos tenta modernizar suas força de combate terrestres, possui menos de uma centena de veículos obsoletos, oriundos dos EUA e Brasil, nada de mais, nada que posso criar uma mentalidade de corrida armamentista, assim como o Brasil logo deve escolher seu futuro MBT, que tem tudo para ser os leopards 2A5

    • Eles tem o Gaz Tigr – blindado 4×4 – na unidade de operações da “Polícia Federal” deles (Guarda Republicana). O Exército eu não sei se usa.

      • Acho que o certo seria discutir se a blindagem do t-72 aguenta um tiro 105mm, e se aguenta apartir de qual distancia?
        Pelo que eu sei, os canhões do t-72 dispara à um alcance menor que os L7 mas podem em contrapartida disparar misseis.
        Tem um infográfico que circula na internet que “diz” ser do Heer da decada de 80 que mostra que um Leopard 1 poderia destruir um t-72 no limite de alcance de seu canhão, o que mais se pode especular e como a blindagem reativa dos t-72 afetaria uma bala de canhão.

      • Acho q ambos estao em relativa igualdade vide que o primeiro Abrams, construido para ser t72 killer, usava o mesmo 105mm L7 dos Leo 1.

        • Blind e Alfredo, esse t-72 da materia é modernizado, tem mira laser com imagem termal, pc d tiro, estabilizador de canhão e + um desgnador de alvos, q pode opera tanto no normal quanto em termal, exclusivamente para o comandante, sem contar que o texto deixa claro que os visores termais são de 3° geração o do nosso Leo é d 2° e nem tem o designador para o comandante só pro artilheiro.
          Esse tanque da materia em termos de tecnologia é igual à um T-90, nossos Leo1a5BR n são pareos.

  2. Está na hora do Brasil comprar o novo LEO2A4 e coloca-los no RS e outros locais estratégicos para atender os regimentos de carros de combate.
    Esse eixo Bolívia, Paraguai, Argentina e Uruguai com áreas propícias para carros de combate deve ser o foco dessa arma.

  3. O Brasil se fosse mais alinhado com os EUA poderia ter centenas de Abrahms usados ou recondicionados, aí podi vir o que fosse que não tem pra ninguém.

  4. Poderiam vir 200 que fossem. E se o Uruguay fosse uma nação hostil ao Brasil, esses mesmos blindados seriam picadinho para os A-1, A-29 e AH-2 caso fossem deslocados para a região. Sem superioridade aérea sobre o campo de batalha, esses 100 blindados não servem lá de muita coisa, mas ainda mostra a deficiência do EB em relação à helicópteros de ataque para apoiar o Aço.

  5. Acho ótimo essa notícia! Quem sabe nossas forças armadas comecem a reagir.
    O certo que Leo 1A5 não dá mais, temos que dar o próximo passo e partir para o Leo 2 e modernização dos mesmos.

  6. Acredito que a maioria desses tanques vai ser canibalizado para manter 40-50 unidades operacionais. Mesmo assim causa algum incômodo no Brasil e Argentina que operam tanques mais antigos ainda.

  7. Se alguém quiser atingir o Brasil via Uruguai, agora terá de pensar melhor antes.
    Logo veremos manobras conjuntas entre as duas forças.
    Um Mercosul com dentes tem mais poder de barganha, será levado mais a sério ao negociar acordos comerciais. Parece um contra senso, mas é verdade. Infelizmente o mundo é assim.

    • Isso se o lobby americano ou europeu barrar a gente.
      Ou até mesmo russos e chineses.
      Acha mesmo que esses países imperialistas querem ver a america latina independente e forte militarmente ?

      • Antônio
        Quem não quer ver o Brasil forte militarmente e economicamente são os próprios brasileiros
        Isso aqui nao precisa dos EUA para ter os problemas que tem.

        Sempre a mesma história
        “Somos pobres pq Pedro …”

        Ah para né?

      • mimimi os portugueses são malvados e nos sabotam, mimimi os ingleses são malvados e nos sabotam, mimimi os americanos são malvados e nos sabotam, mimimi os chineses são malvados e nos sabotarão…

  8. Eu não gastaria dinheiro com tanques se fosse uruguaio.
    Cercado de aliados me preocuparia em ter blindados leves sobre rodas, me parece ser mais útil.

  9. É um direito deles ter.
    Mas um MBT hoje em dia frente aos modernos e letais ATGM ou mesmo um simples RPG…isto sem contar os helicópteros artilhados e os vant’s dotados de mísseis anti blindados….é pouco útil na minha visão.
    Não confundir com blindados de transporte de tropas…

    Sds.

    • Prezado
      Uma formação de blindados sobre lagartas se desdobrando no terreno, em FT com Inf Bld e com o apoio correto da Art e Eng, não vai ser VANT e Míssel AC Q vai segurar não.
      Os carros atiram a maiores distâncias Q os mísseis, e os RPG são o suplício final.
      Esses meios inquietas o inimigo, mas não fazem frente.
      Sds

  10. Com esses 100 tanques,o exército Uruguaio “que é transportado em duas Kombis” ficaria,proporcionalmente com a maior frota de blindados da America.

  11. Estou feliz com essa noticia , no passado recente o Uruguai teve problemas com a Argentina referentes a uma fabrica de celulose e o presidente uruguaio teve que pedir apoio diplomático…o país estava completamente indefeso!
    100 tanques T-72 aumentarão o poder de dissuasão uruguaio em relação a Argentina, ainda virão: novas aeronaves para a FAU, blindados de transporte de tropas….os uruguaios tem quase o dobro do nosso PIB per capita

    • Evidentemente o PIB per capita deste país é menor, a população uruguaia é diminuta. O que importa o PIB per capita deles no que tange aquisições para a defesa? Importa o orçamento que o Uruguai destina às suas forças, e este é monstruosamente menor que o brasileiro. No mais, duvido muito que subitamente os uruguaios tenham decidido investir nas suas forças. “Ainda virão” é um termo muito forte para um país que historicamente jamais possuiu forças armadas realmente capazes.

  12. O Uruguai tem sido um país pacífico e relativamente amistoso. Não o vislumbro como uma fonte de ameaças ao Brasil, mas, como diz o ditado “Cautela e canja de galinha não fazem mal a ninguém”.

    O que falta ao Brasil é armar os A-29 com misseis e foguetes guiados; começar a usar helicópteros com a função de caçar tanques; investir um pouco em drones armados. Isso não é jogar dinheiro fora, é usar o dinheiro com sabedoria para poder multiplicar o poder de fogo (e de dissuasão).

    • Seria excelente. Mas a aeronave aguentaria ter um Maverick integrado? A asa aguentaria o tranco dele sendo lançado? Mas acharia excelente que o A-29 tivesse stand off PGM’s

    • Caro Bardini! Elucidativo o seu post! Sinceramente qual a vantagem em adquirirmos os leo1 tendo uma discrepância gritante em inferioridade contra o t72! Será que com o Governo Brasileiro se aproximando dos EUA, será que não poderíamos adquirir os Abrams? abraços

      • Não é preciso, basta melhorar a blindagem dos Leo 1A5 e usar uma munição melhor (mesmo que 105mm).

        Existem outras coisas que definem um vitória, entre elas a logística de manutenção (que no caso brasileiro é feito no Brasil mesmo) e quantitativo.

        Para melhorar os nossos Leo 1A5, o que não falta é opção de upgrade no mercado.

        http://sistemasdearmas.com.br/ter/leopard1beraldi.html

        • Melhorar blindagem de Leopard 1A5BR?
          Quanto custaria colocar mais peso morto nesses blindados?
          Quanto isso impactaria na mobilidade?
          Qual seria o impacto desse peso morto sobre a motorização/transmissção?
          Qual o impacto sobre o consumo?
          Qual o impacto sobre o sistema elétrico do veículo?
          Vai melhorar a blindagem e não vai melhorar o principal, que é o sistema de tiro?
          .
          Se é pra fazer gambiarra, não faz…
          .
          Leopard 1A5BR já deu o que tinha que dar. É manter nesse padrão aí e respeitar o prazo de validade estabelecido.
          Ficar recauchutando isso aí pra sempre, é condenar a Cavalaria a cometar os mesmíssimos erros cometidos com os M-41.

          • E a solução seria?!?! Se não faz sentido, depois de tanto investimento (inclusive industrial), pra quê aumentar o número de CC no inventário?! Imagino que, para um novo MBT, a solução então?!?! Quais as opções?! O que fazer com as pranchas rodoviárias e ferroviárias atuais?!

            Desculpe, não faz sentido e nem necessidade um novo MBT maior do que o que já existe. Lá na frente, daqui uns 20 anos, ai sim se opta por um novo MBT, até lá……. Não dá para, simplesmente, ir tocando. O que puder ir aprimorando, diante do orçamento disponível, vai fazendo.

            Minha opinião.

      • O leo 1 foi compra de oportunidade e agora já temos toda uma infra-estrutura da KMW montada no Brasil, o que facilita a manutenção. Creio que o próximo MBT tenderá a ser da KMW por conta disso. Vale lembrar que embora o Leopard 1 A5 tenha uma blindagem realmente frágil, seu canhão e sistemas de mira e visão são excelentes, uma munição APFSDS moderna disparada pelo L7/A3, chega a 500mm RHA de penetreção a 2KM de distância, penetração suficiente para incapacitar um T-72, que embora seja mais blindado que o Leopard 1 A5 está bem longe de ser um Challanger 2 da vida.

  13. O dia em que 100 tanques apenas, sem infantaria, aviação, logística, sem ter nada, simplesmente nada a mais que isso, fizer frente ao Brasil, ou até á argentina, aí poderíamos começar a criar algumas rugas na testa…..

  14. Algusto L, Bardini,

    Um projétil APDFDS ( tungstênio ) disparado por um canhão L7, penetra o equivalente a 450mm de RHA a até 2000 metros ( se for um tipo de urânio exaurido, pode-se penetrar até 580mm ). A menos de 1500 metros, é certo que penetra na seção frontal de qualquer MBT de mesma geração…E em distância inferior a mil metros, provavelmente nem armadura reativa ( se vier ) fará muita diferença.

    Lembrando que o combate nem sempre vai evoluir para um face a face a longa distância. Em verdade, a esmagadora maioria dos combates tem ocorrido a distâncias inferiores a 1500 metros, haja visto as diferenças comuns de relevo que não raro se encontra… E muitas vezes, o tiro se dará visando a lateral ou hemisfério traseiro em si.

    Em suma, não há qualquer diferença instransponível entre um T-72B e o Leopard 1A5. Mais vai depender de uma guarnição bem treinada e amparada por real inteligência que qualquer outra coisa.

    Por fim, é quase certo que qualquer ofensiva de cavalaria blindada se dará sob o guarda-chuva da artilharia e da aviação de ataque.

    • Claro. Coloca o conjunto do EB na balança e pronto, tudo resolvido. Podemos até nos acomodar e continuar operando um canhão ultrapassado. Mantém a tradição, como era no tempo do 90mm. Daqui 20 anos vamos para um 120mm e assim, segue.
      .
      Existe um mundo de diferenças entre o 125mm e o 105mm. A coisa não evolui só de um lado.

      • Bardini,

        Por certo que existem diferenças gritantes na performance de ambos os canhões. O ponto que desejo expor é que essas diferenças são menos relevantes, se levarmos em consideração a distância na qual ocorre a maior parte dos combates e os carros em questão.

        Veja que não ignoro a necessidade de evoluir o armamento. Evidente que o 105 já apresenta limitações, mas ainda é possível lutar com ele…

        Para ser em quantidade que valha, um carro novo tem que ser em número suficiente para ao menos um RCC e um RCB; ou seja, estamos falando de quase 90 carros. Se for Leopard 2A4, são aí uns US$ 200 milhões ( passando por baixo )…

        De uma forma ou de outra, reconheço que a necessidade urge, quer seja pelo desempenho ou pela logística de um carro cada vez mais antigo.

        • Mas distância de engajamento vale para os dois lados…
          Pra mim, quem tem vantagem nessa situação, é que tem um Sistema de Gerenciamento do Campo de Batalha e sabe o que está acontecendo ao seu redor em tempo real… Isso, somado a um sistema de aquisição de alvos que possibilidade a capacidade de engajamento Hunter-Killer.
          .
          Mas duvido que um inimigo encurtaria a distância, abrindo mão da vantagem do engajamento…

          • Bardini,

            Não é o inimigo que se recusa a encurtar a distância. É o próprio terreno que impossibilita o engajamento ao longe muitas vezes. E no nosso caso, raras vezes vai se encontrar terreno favorável para ataques longos.

            Acertar um alvo em movimento também não é tarefa simples, mesmo considerando sistema de controle de fogo computadorizado e plataforma estabilizada. E quanto mais distante, evidentemente fica mais difícil o tiro.

            No resto, está certo.

  15. Sempre pensei no A29 com carga semelhante ao Apache.. 8 Helfire, mais foguetes e as metralhadoras nas asas..

    Não sei se chega no limite de carga dele…

    Mas que seria um belo arsenal ,seria

  16. Não sei o valor da compra mas parece que foi uma compra venda bem vantajosa para o Uruguai

    Mas eu se fosse uruguaio me preocuparia em ter melhores OPV para sua marinha
    2 novos cargueiros ou modernizar os C130 que tem
    Comprar 6 unidades de F-16,MIG29,Gripens C para interceptar aeronaves em seu espaço aéreo.
    Comprar 2 aviões patrulhas marítimo como o casa 295 ou P3 usados dos EUA

  17. Vamos ver, deixa eu ver se entendi direito:
    Um país que até agora mal e porcamente conseguiu operar meia dúzia de T 64 recondicionados, meia dúzia de M 41 a pau e corda, direto de mundo encantado plim plim lândia russa vão passar a operar 100 T72, sem menor condição logística, de aquartelamento e de manutenção.
    Tá bom, Jesus tá vendo tudo.
    E olha que estou falando porque estou aqui ao lado deles, já estive por mais de uma dúzia de vezes, meu vizinho de porta é oficial da reserva do exército uruguaio, e temos contato direto com eles.
    Mesmo depois daquele velho maconheiro quase ter destruído a economia do país, criando bolsas vagabundagem, não posso compreender tal nível de delírio.

  18. Pra caçar tanques, o Super Tucano com HellFire faria um estrago danado. O Maverick creio ser bem mais pesado, mas pode ser que dê pra levar um em cada asa assim como as bombas guiadas.

    • Tomcat,

      As variantes mais pesadas do ‘Maverick’ tem cerca de 300kg. Salvo melhor juízo, pode ser levado em qualquer um dos pontos duros nas asas do ST.

      O ‘Hellfire’ então… É certo que é possível adicionar suportes de modo a levar mais de um míssil por pilone…

      Quaisquer configurações com um tanque no ‘center line’ são possíveis.

      • O problema que eu vejo é que o Maverick é lançado deslizando pelo trilho. Por mais que a asa do A-29 suporte o peso do míssil, não sei se ela aguentaria o lançamento do mesmo ou mesmo qual seria a reação da aeronave quando do lançamento. Para isso que são feito os testes e cálculos, etc. Acredito que Hellfires e Brimstones seriam de fato a melhor opção e adoraria ver os A-29 equipado com eles.

        Quem sabe caso ele venha mesmo à ser adotado pela USAF, nós não possamos ver uma gama variada de armamentos sendo integrada à aeronave?

        • Acho mais interessante no caso dos super tucanos operar mavericks AGM-65G de guiagem IR pois essa variante nao necessita de um buscador & rastreador de alvos / iluminador laser externo como a famila Hellfire; o proprio sensor da cabeca IR do maverick executa todas essas funcoes.

          No caso dos hellfire, a variante recomendada seria a AGM-114P Hellfire II, q eh uma evulacao da K, optmizada para UCAVs com disparos de altas altitudes e guiado por laser semi ativo, ou seja, sendo necessario um designador laser externo e compativel.

  19. Tenho a mesma opinião do Juarez …acredito que uma Infantaria mecanizada ágil e bem treinada dentro do conceito moderno de guerra de movimento com unidades armadas com Infantaria leve, bem equipada com metralhadoras leves, snipers, LR tipo Carl Gustaf ou mesmo RPGs e fuzileiros. Artilharia bem organizada, enxuta e móvel e blindados com rodas e misseis portáteis tanto tipo Igla e também mísseis AC portáteis ou em carros. Se o Uruguai fizesse isso, organizando suas FEs e algumas Brigadas (3 pelo menos) bem treinadas faria muito mais que 50 ou pouco mais T72s gastando muito combustível e horas de manutenção apenas para desfiles militares em Montevidéu. Mas isso eu gostaria de ver a opinião dos colegas…também acho que isso vai dar uma mexida no EB…mas pouco de prático mudará com isso dado a miopía de nossos políticos mais preocupados com outras searas

  20. O uruguai sempre participa de missões de paz acho que seria melhor um blindado sobre rodas que um tanque pesado mais se os Uruguai vai compra 100 deve te queima de estoque russo para a chega do armanta

    • Se duvidar os russos deram de “graça” só para conseguir um exército que compre peças e suporte para os tanques.
      Ou devem ter comprado por no máximo U$10/15 milhões tudo.
      Um país como o Uruguai tem orçamento militar muito apertado para fazer compras acima de U$50 milhões em uma tacada só.
      Se ver o que Uruguai comprou nos últimos anos em armas, quase nada…

  21. O Brasil devia comprar mais 50 M35 da Russia; e comprar logo os sistema de defesa aérea S-400 com pedido inicial de 10 baterias com pedidos extra de mais 40 baterias a longo prazo; assim teríamos uma cobertura muito boa. E fabricar logo os guaranis de 8×8 e colocar um canhão de respeito nele. e para com esse papo que não tem dinheiro. E comprar logo as 12 Fragatas Frem Italiana; ou Fragatas Russas. E compra logo 48 Caças Russo 5 geração Shukoi T-50 para os 4 esquadrões a serem criados de Jaguares 01 /Anápolis com 12 unidades; Jaguares 02 Manaus com 12 unidades. Jaguares 03 Rio de Janeiro/ Santa Cruz com 12 unidade. Jaguares 04 Santa Maria com 12 unidades. Jaguares 05 Natal com 12 unidades. E mandar 20 baterias dos astros 2020 para 5 comando com 4 baterias em em cada um. 1 bateria com 4 unidade Rondônia. 2 bateira com 4 unidades Acre. 3 baterias Manaus com 4 unidades. 4 baterias Roraima com 4 unidades. 5 bateria Amapá com 4 unidades.

    • Se eu não me engano, uma bateria do S-400 é composta por 8 lançadores e os adicionais (radares, e carros de apoio).

      40 baterias? kkkkkkkkkkkk

  22. Acho que o Uruguay deve ser um dos paises mais próximos do Brasil por essas bandas, se houver uma guerra por aqui entre paises da america do sul a mais provavel deve se dar la pro lado do Chile. O Chile tem rixa com a Bolivia, Peru e talvez com a Argentina. Se formos levar em conta que a o governo boliviano e bem proximo do governo venezuelano, daria pra colocar a Venezuela tambem.

  23. O blindado mais pesado hj no Uruguai é o Ti-67 (T-55 modernizado em Israel). Possuem 15 blindados do tipo. Há ainda algo em torno de 40 M-41 (alguns brasileiros) e 15 M-24 Chafee.

    Entretanto, existe uma quantidade substancial de blindados sobre rodas relativamente modernos (algo em torno de 140 MOWAG Grizzly e 130 OT-64 da tchecoslováquia), além de 15 Cascavel.

    Sobre lagartas, a infantaria conta algo como 15 BMP-1 e 20 M-113.

    Resumindo…Há uma defasagem gritante entre os tipos de CC e vtrs de infantaria.
    Certamente não serão 100 unidades de T-72 – Não haveria tripulações nem aquartelamento…mas é preciso urgente uma mínima atualização.

    Sobre o soldado uruguaio….
    O Gen. Santos Cruz, nas missões da ONU, sempre usava uma tropa de elite do Uruguai como escolta pessoal, com quem tomava chimarrão.

    Mas o melhor do Uruguai mesmo é uma costela gorda e uma botella de Patrícia bem gelada ! E um doce de leite Conaprolle de sobremesa ! Saludos!

  24. Com um pouco de esforço e planejamento, o Uruguai com seus 100 veículos T-72 modernizados são capazes de invadir o Sul do Brasil.
    Os T-72B1MS “White Eagle” são muito superiores aos Leopard 1
    Não temos uma força blindada capaz de fazer frente.
    A única saída seria em uma guerra urbana, com o uso de misseis anti-tanques e IFV com TOW.

    • O que vai ter de tucano matando águia branca em um cenário desse… kkk e um embate entre Leopard 1 A5 e T-72 é tipo cena de faroeste, quem acertar primeiro vence, e sou mais confiante no canhão e sistemas do Leopard.

    • Todos os anos na Semana Santa nós invadimos o sul do Brasil…mas vamos pra SC…
      Não vejo vantagem em fazer essa viágem em um T72. Gasta um combustivel do demônio e nao tem lugar pras malas.

  25. O Uruguai não invade nem terreiro de macumba… Tem e que torcer pra não ser invadido…. Se lançarem esses 100 blindados contra o Brasil de manhã cedo, depois do almoço não sobra um inteiro….

  26. Marijuana do Uruguai faz um efeito bem louco mesmo.

    O Uruguai não conseguiria avançar 10 km no território brasileiro. Apenas os super tucanos já dariam conta de toda categoria blindada do Uruguai.

    Viralatismo uma tristeza mesmo, não tem cura.

  27. Mateus Lobo e Robson:

    O Ciclo de vida dos Leopard 1A5 BR está terminando, qual será o próximo. Embora o Leopard 1A5 seja a versão mais moderna da família de carros de combate Leopard 1, ele é fruto da modernização de uma VBCCC que foi concebida em meados da década de 1960 e, mesmo incorporando alguns equipamentos como telemetria laser, visão termal de primeira geração e sistema de controle de tiro digital, possui algumas defasagens tecnológicas em relação aos Carros de Combate mais atuais.
    O Leopard 1A5 foi considerado um dos mais poderosos do mundo na época em que o Brasil adquiriu eles,depois veio o o T-72.
    É factível sim que os T-72 uruguaios possam chegar até Porto Alegre, sem encontrar um resistência muito forte.

    • “O Leopard 1A5 foi considerado um dos mais poderosos do mundo na época em que o Brasil adquiriu eles,depois veio o o T-72.”
      .
      Que?

      • “O Leopard 1A5 foi considerado um dos mais poderosos do mundo na SUA época, quando que o Brasil adquiriu eles, depois veio o o T-72 da venezuela.

        • Cara, quando o Brasil adquiriu os Leopard 1 A1, estes começaram a chegar em 1996, e já estavam bem… mas beeeem longe de ser “considerado um dos mais poderosos do mundo na SUA época”.
          .
          O mesmo vale para os A5, que começaram a chegar em 2009… Mais um blindado ultrapassado (em nível mundial), que já está longe de ser “considerado um dos mais poderosos do mundo na SUA época”.
          .
          Para o EB, em termos de VBCCC, os Leopard 1 A5 foram uma excelente compra. Agora, isso aí tem um prazo de validade, se não, vira um novo M-41.

    • kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk cada coisa de se ler aqui……da ate raiva de ler……pura divagacao. Nem da pra entrar no merito kkkkkkkkk

      • ops…meu comentario e dirigido ao douto no assunto Velame….logo abaixo. sorry Bardini, alias seu comentario das 17,18 esta coerente…..prazo de validade extendido…rsrsrsrs

    • Outra [email protected] escrita! Não entende nada do que está falando! Pra chegar em Porto Alegre, essa suposta invasão uruguaia teria que passar pelos 54 Leopard 1A5 do 4° RCC de Rosário, pelos 13 Leopard 1A1 do 6° RCB de Alegrete, pelos 13 Leopard 1A1 do 9° RCB de São Gabriel e pelos 54 Leopard 1A5 do 1° RCC de Santa Maria….se precisasse, deslocaria os 13 Leopard 1A1 do 4° RCB de São Luiz Gonzaga…..isso sem falar nas várias unidades de Cavalaria Mecanizada que operam em Bagé, Santana do Livramento, Quaraí, etc…..e sem falar no apoio aéreo dos A-1 da Ala 4 da FAB, em Santa Maria….mais os F-5M da Ala 3 de Canoas….e dos A-29 que poderiam ser deslocados para a região rapidamente…..idem para os AH-2 Sabre…..
      Dito isso, você acha que esses T-72 chegariam até Porto Alegre?

  28. “É factível sim que os T-72 uruguaios possam chegar até Porto Alegre, sem encontrar um resistência muito forte.”
    Ta bom… e onde eles iriam abastecer? Posto Ipiranga… É cada uma…

  29. Gente….se vcs quizerem seguir opinando, legal!
    Mas essa noticia é FAKE. Nunca o Uruguay tería como comprar 100 MBTs. Pra que? Só se for pra subst os M41, M23 e Ti65, o que eu acho impossivel pq aqui nao se noticiou NADA!
    Investiguen antes de dar crédito a essas noticias.

  30. Absolutamente falso, segundo já conversei com importantes autoridades militares uruguaias. O que sim pode preocupar, é que algúm dealer nonc santo esteja procurando indebidamente um Certificado de Ultimo Usuário uruguaio para, deixando umas amostras por aquí, vender a clientes impresentáveis….Aí ,a coisa piora mesmo e até ,pode ser relacionada com as malas de cocaina argentina para Rússia, merecenáros, etc.
    Nos inícios dos “90, houve certificados de Último Usuario uruguaios para helicópteros Puma que nunca chegaram a Uruguai….

  31. Tbm acredito que esta notícia seja fake, mesmo que venha adquirir T-72s serão em quantidade muito inferior ao que foi sugerido nesta notícia e é necessário ver a versão, nada que preocupe o EB por enquanto. Concordo com o Bardini, os Leo1A5BR foram um bom negócio, mas vieram com prazo de validade, modernizações seriam jogar dinheiro fora…….Em breve o EB deverá pensar em uma solução para isto….

  32. Mas o melhor do Uruguai mesmo é uma costela gorda e uma botella de Patrícia bem gelada ! E um doce de leite Conaprolle de sobremesa ! Saludos!

    Prezado Carvalho, o melhor “dulce de letche” uruguaio é o La Pataya, a melhor cerveja, bem aí é uma questão de gosto, acho a Patricia um pouco light de mais, gosto muito da Zillertau, agora de pudesse optar tomar um “El Viejo Tannat de bodega H Stagnari.

  33. Tirem da cabeça que o Uruguay possa ser um adversário. Os uruguaios amam o Brasil e são muito amigos dos brasileiros. Raríssimas fornteiras do mundo possuem a boa convivência que há entre os dois países e as cidades irmãs dos mesmos. Em torno de 30% da população de uruguaios vive no Brasil e nem passa pela cabeça deles fazerem frente ao Brasil algum dia.
    O Brasil funciona como um irmão (bem) maior p o Uruguay e deve defendê-lo, ajudá-lo. É bom p os dois.

  34. Plinio, o problema da diagonal de manutenção dos Leo 1A 5 está descendo pelo ralo em proporções geométricas, mesmo com o apoio da KMW que vem remanufaturando peças usadas de Leo 1A1 para tentar segurar a disponibilidade, mas isto tem data marcada para terminar.
    Solução a curto prazo nao tem, porque um veículo moderno novo na faixa das 45 tons, só Type não sei das quantas Japon~es que deve custar o preço de todo um RCC de Leo 1A5, usados, leo 2 seja qual versão, ponha lá uns 3.5 a milhões de dólares mais toda a infra estrutura de apoio de logística, nos próximos sete a dez anos com a crise orçamentária, não vai rodar.
    A solução que vai se apresentar é o “porrete forte, mão aberta” do Tio Sam. Não se surpreendam de ainda verem M1A1 remold na dotação de um CC do EB. Vem de graça, paga o remold e o transporte.

    • Realmente vai ser complicado a situação dos Leopard daqui a alguns anos… preferia que pudéssemos continuar usando blindados da KMW, mas o desenvolvimento de uma versão local para atender as vontades do EB vai ser complicado por conta da verba, o M1A1 seria uma compra de opurtinidade boa considerando a situação penosa, mas não tinha o lance do limite de peso de cerca de 50ton? Outro problema é aquela turbina, pra deixar manutenido deve ser um beleza… além do apetite voraz. O T-84 Oplot-M talvez seja uma alternativa a ser considerada não acha? Uma versão do canhão de 120mm L50 da Swiss Ordnance, sistemas muito competentes, proteção ativa, blindagem reativa de última geração, peso de 51ton e preço camarada(os da Tailândia saíram por pouco mais de US$4,5 milhões cada, 49 por uns US$227,7 milhões)… só não sei se o suporte vai ser tão bom quanto o KMW, provavelmente não. Tanque faz mídia, assim como caça e submarino, acho que dá pra chorar uma compra pro governo, perto do FX-2 e do ProSUB a compra de uns 200 MBTs vai sair barato.

    • Sério?! Não entendo o teu discurso, Juarez, qualquer coisa de outro lugar é caro, difícil logistica, tralalá. Leo 2, é coisa de outro mundo, Leclerc são os olhos da cara, mas sendo americano, tudo se resolve, é isto?! O Abraham é uma pechincha não é?! O F-35 também é uma barbada, não é mesmo?! O Sherpa não vale nada, é caro coisa e tal, mas o Abraham como MBT e o Lightining 2 como um possível caça da FAB é mamão com açúcar?! Qual é a lógica desses argumentos?!?!

      Putz! Depois sou eu quem desinforma, que viaja na maionese, que é isto e aquilo.

    • Mas como vc mesmo diz, se viesse a ocorrer de adquirirmos M1A1, mantê-los é que seria o Ó do borogodó, dizem que o custo de operação das turbinas é soda. Mas é uma máquina e tanto e elevaria o padrão do EB sobremaneira.
      Tem aquela versão do M-60 A3 TTS modernizado com a torre do M1A1 que é bacana tbm,creio que deva ser bem mais em conta de operar $$.

  35. Senhores
    Além dos uruguaios serem nossos aliados.
    Caso a situação mude…
    Vcs comparam os carros, mas não comparam as Funções de Combate.
    Não é um caça contra outro ou um navio contra outro.
    Esse CC tem apoio de Engenharia de Combate?
    Como é a Artilharia q lhe dá apoio?
    Como é a Infantaria q constitui FT com ele?
    E as Com e GE?
    Como é o suporte logístico?
    Como é o treinamento?
    Finalmente, e muito importante, como é a Doutrina?
    Se não mudou, de quando estudei com eles, a nossa dá muito mais flexibilidade e possibilidade de iniciativa aos subordinados, dentre outras diferenças, por exemplo.
    Sds

  36. Boa! A ceva é Zillertal. Ainda nao entendo o gosto do brasileiro por costela gorda…tendo tantos cortes muito melhores. O cordeiro aqui é covardia.

    • Agora. Alguns falam tanto de guerra urbana. Vamos matar civis é. Se nao vamos mandar gente pra onu na africa nao vamos criar guerra a toa. Nao confuda violencia com agressao entre exercitos. O problema nosso é tirar esse governador do rio. Nao ficar colocando militar perto e ao lado dessas mafias. Penso que devemos tirar todo armamento de dentro das grandes cidades. Criar portos militarmé em area neutra. A corrupcao acabou com o mexico. Olhemos o belo trabalho da pagina forcamilitar e vejamos o crime cercando os quarteis. Acordemos.

  37. Pois é Juarez, o EB vai entrar numa sinuca de bico, dizem que os M-1A1 seriam caros de operar e manter, no momento mesmo que venha alguma verba, não creio que consigam Leo 2 usados em quantidade….quem tem na Europa não deve disponibilizar tão cedo….russo ou chinês as possibilidades são remotas, bem como algo 0KM….são poucas as opções….

  38. Parabens a republica cisplatina. Praticidade e autonomia. Que bom que temos irmaos se capacitando a doutrina de combate. Nossos vizinhos sao nossa segurança. A paz america do sul.

  39. Bardini, porque nossa doutrina de tanques fica só no sul do pais. Nosso exercito é caxias ainda! Eua estão investindo em artilharia sobre pneus, principalmente a guarda nacional. Sou a favor de transformar nosso exercito em guarda nacional. Buscar estabilidade regional. A aeronáutica tá se remanejando, por que os verdes não podem mudar?

  40. Não vamos a guerras fora da OEA, isso deve ser doutrina real. Forças de paz junto com os uruguaios. Quem dera na africa com dez desses auxiliando. Melhor que desistir da luta.

  41. Uma fonte lá de Curitiba comentou que devido possíveis aquisições dos nosso vizinhos, em julho deste ano será enviada para a Espanha uma comitiva para avaliar os 53 Leopard 2A4 estocados. Eles são provenientes da “Brigada de Infantería Mecanizada” “Extremadura” XI (Badajoz) e da “Brigada de Infantería ligera” “San Marcial” V (Vitoria), concentrados no Destacamento de Apoio Logístico nº 41 em Casetas (Zaragoza).
    Somente estes Leo2 são capazes de contrapor os T-72 da Venezuela e do Uruguai.

  42. Olha… Modernizar M1A1 deve ser a melhor solução custo x benefício de segunda mão. Muito melhor que modernizar M60, Trazer Leopard 2A4, Ariete, ou ficar rasgando dinheiro com Leopard 1A5, depois que o prazo de validade estourar…
    .
    Problema é a turbina?
    No pacote de modernização, inclui a substituição por motor Diesel MB883.
    .
    Moderniza o recheio eletrônico e se tem VBCCC para ir frouxo até 2060.

    • Srs
      Se o Tio Sam está disponibilizando M1A1 como disponibilizou os M109, o EB deve pegar o que puder, mas pelo que está divulgado, isto não acontece.
      O que se tem são referências a disponibilidade de M60 TTS que, aliás, apesar da má vontade de foristas e do EB (que é apaixonado pelos CC’s alemães) poderiam, sim, ser adquiridos para formar uma reserva blindada, afora o fato que podem sofrer um “upgrade” recebendo uma nova torre com um canhão de 120mm e se aproximar em capacidade (potência de fogo, sistemas de controle e mira, etc.) ao M1A1.
      Sds

  43. Deixe de paranoia,o Uruguai não quer invandir ninguém esses tanques russos que eles vão comprar,se vão comprar parece o jogo da argentina que anuncia interesse de equipamentos e depois comprar superenterd da década de 80.O Uruguai tem interesse nos f-5 suíços,não deu, tinha ionterresse no treinador avançado chinês,não concluiu deveriam fazer igual a Bolívia com o k-8 e fraquinho mas foi o que deu para comprar.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here