Home Energia Nuclear Irã, sobre os EUA: ‘Se deixarem o acordo nuclear, vão se arrepender...

Irã, sobre os EUA: ‘Se deixarem o acordo nuclear, vão se arrepender como nunca’

2104
71
Presidência do Irã
Presidência do Irã/AFP

Presidente iraniano Hassan Rohani discursou pela televisão pública, contestando a ameaça de Donald Trump de retirar os Estados Unidos do acordo em 12 de maio próximo

O presidente iraniano advertiu que o governo dos Estados Unidos lamentará “como nunca” um eventual abandono do acordo internacional sobre o programa nuclear de Teerã, ao mesmo tempo que o ministro britânico das Relações Exteriores, Boris Johnson, tentará convencer Washington nesta segunda-feira a prosseguir com o texto.

O presidente americano, Donald Trump, ameaça retirar o país do acordo em 12 de maio. Ele exige dos aliados europeus que “reparem as terríveis falhas” ou, em caso contrário, voltará a impor sanções.

“Se os Estados Unidos deixarem o acordo nuclear, vocês logo verão que eles vão se arrepender como nunca antes na história”, declarou o presidente iraniano, Hassan Rohani, em um discurso transmitido pela televisão pública.

“Trump deve saber que nosso povo está unido, o regime sionista (Israel) deve saber que nosso povo está unido”, completou Rohani.

Trump deve anunciar até 12 de maio se Washington vai abandonar o acordo assinado em julho de 2015 pelos membros permanentes do Conselho de Segurança de la ONU (China, Estados Unidos, França, Grã-Bretanha e Rússia), mais Alemanha e Irã.

Com o texto, o Irã declara solenemente que não busca produzir a bomba atômica e concorda em frear seu programa nuclear para fornecer ao mundo garantias de que suas atividades não são militares.

Em troca, a República Islâmica conseguiu a retirada gradual e temporária das sanções internacionais impostas em razão desse programa.

Um alto funcionário do governo israelense afirmou no domingo que Trump não informou a seu país se vai abandonar ou não o acordo.

“De fato, eu não sei o que Trump vai dizer porque ele não me contou”, afirmou outro alto funcionário, que pediu anonimato, deixando claro que Israel não foi informado sobre a decisão.

Nos últimos dias, o presidente francês, Emmanuel Macron, tentou salvar o acordo. Rohani respondeu que o texto “não é negociável”.

O ministro britânico das Relações Exteriores inicia nesta segunda-feira uma visita de dois dias a Washington e o acordo nuclear com o Irã domina a agenda.

Boris Johnson tem reuniões previstas com o vice-presidente Mike Pence, o conselheiro de Segurança Nacional da Casa Branca, John Bolton, e congressistas que atuam na Comissão de Relações Exteriores.

Johnson já declarou que o Reino Unido, que segue comprometido com o acordo, Estados Unidos e Europa estão “unidos em seus esforços para enfrentar o comportamento iraniano, que torna menos seguro o Oriente Médio, suas atividades cibercriminosas, seu apoio a grupos como o Hezbollah e seu perigoso programa de mísseis”.

O apoio do Irã ao presidente sírio Bashar al-Assad, por meio do grupo armado libanês Hezbollah na guerra civil síria, e seu respaldo aos rebeldes huthis, também xiitas, no Iêmen aumentam a tensão entre Teerã e os países ocidentais.

FONTE: em.com.br/AFP

71 COMMENTS

  1. O clássico exemplo do rato que ruge! Como bem afirmou um comentarista em outro site o Irã sequer consegue retaliar as operações israelenses na Síria que matam seus soldados e oficiais ( obviamente porque sabem da superioridade tecnológica, material e de treinamento das IDFs),o que dirá então se contrapor aos EUA lembrando que recentemente elementos iranianos, junto com outros da Síria e mercenários russos, foram dizimados por forças dos EUA quando tentaram investir contra uma área ocupada pelas mesmas.

    Assim, a presente bravata do presidente (e fantoche, já que o poder de fato pertence aos aiatolás) trata-se de mero discurso populista vazio proferido em um momento em que as placas tectônicas da sociedade iraniana se movem sem que a truculência do regime teocrático (e de tintas notoriamente fascistas) possa fazer muito. Recentemente durante o feriado da ascensão do profeta (quando segundo a crença islâmica Maomé foi escolhido por Alá para ser seu mensageiro) muitos moradores da cidade de Shiraz simplesmente ignoraram as mesquitas e se dirigiram ao túmulo do poeta Hafez, que no Século 14 enaltecia o amor e o prazeres do vinho ao mesmo tempo em que criticava a hipocrisia de alguns religiosos. Assim, ante a repressão e brutalidade do regime as pessoas por lá optaram por maneiras mais sutis de protesto, notadamente reverenciando monumentos ligados ao passado persa anterior à revolução islâmica de 1979. E nesse sentido muitas pessoas também têm trocado, em sigilo, o islamismo pelo zoroastrismo, que era a religião da pérsia antes do século VII.

  2. O Irã já pode dizer adeus ao acordo de 2015. Trump já disse que vai abandonar, Bibi jogou no ventilador todas as justificativas possíveis para Trump cumprir a promessa. Resta saber quais serão os passos do Irã após a volta das sanções e se ele realmente concretizará o sonho de virar uma potência nuclear.

    • Essas palestras que o Bibi faz usando cenários(cenografia mesmo) e gráficos que foram tirados de sei lá aonde são de dar vergonha alheia.

      • Na boa amigo mas nada dá mais vergonha alheia que um regime de cores claramente fascistas como o iraniano! Ou você já se esqueceu quando Ahmadinejad afirmou que Israel deveria “ser varrido do mapa”?

      • Não é vc que mora em um país trocentas vezes menor territorialmente e tem um Irã a plenos pulmões querendo tirar sua nação do mapa(fora os outros países árabes) não é mesmo ??? Assim fica fácil criticar.

      • O que causa vergonha alheia é esse tipo de comentário. O que você sabe sobre a real situação no Oriente Médio ? É o que a Globo e a grande imprensa noticia ? Se for este o caso você está muito mal informado. Israel é um país que possui aproximadamente 8 milhões de habitantes. É cercado por países árabes cuja população somada é de aproximadamente 100 milhões de pessoas e que querem varrer Israel do mapa.

        Israel tem todo o direito de se defender e estar muito bem armado sim.

        E o Netaniahu tem o dever de defender o seu país com tudo o que seja possível.

  3. Ou seja os USA não estão dispostos a cumprir o acordo que costuraram e assinaram, que legal isso é muito” digno para as relações internacionais”, não vejo diferença nenhuma dos maluquinhos da Coreia do Norte que assinavam acordos e depois os descumpriam, aí eram taxados de imaturos, não confiáveis e os cambau. Mais uma vez é lei do mais forte ( esqueçam multilateralismo, igualdade entre as nações, respeito a autodeterminação dos povos, respeito a soberania das nações ) se impondo, quem são os USA para determinar que o Irã não pode ter um programa de misseis, dizer que o Irã é um perigo para o Medio Oriente é forçar a barra, os fatos não corroboram tal afirmação, pelo contrario na mesma área tem países que causam muito mais perigo para a paz regional, tal qual Saudi Arabia com suas intervenções no Iemem, ou o próprio Israel com seus ataques contumazes à Siria( um pais soberano diga-se de passagem) e por favor os não me venham os admiradores do tio jacó vir aqui falar que Israel pode atacar a Siria porque formalmente ainda estão em guerra, aí não dá né , pelo mesmo argumento tb a Siria poderia atacar Israel (o que creio que ninguém considera razoável) ou a Coreia do Norte atacar a korea do Sul. Jogar em cima do Irã ou outro país o ônus por vc ser um pais pequeno territorialmente e populacionalmente e devido a isso se dar o direito de ter um comportamento de agressividade que beira o terrorismo de estado, é demais pra mim.

    • joseano 7 de Maio de 2018 at 19:21
      Como você consegue fazer uma leitura exatamente oposta da realidade?
      Tal fenômeno de mudança de postura de um país X para o Y, especialmente em um assunto delicado, acontece porque os EUA e diversos países são democracias abertas, com alternância de poder e portas de diálogo, e os países citados por você como coitadinhos (trecho do seu texto “”esqueçam multilateralismo, igualdade entre as nações, respeito a autodeterminação dos povos, respeito a soberania das nações””)….os coitadinhos da Coréia do Norte e Irã são tiranos e dirigidos por meia dúzia de homens que não largam o osso nunca, são ditaduras que perseguem e matam, especialmente aqueles que não são do “grupo”.
      Israel ataca os países quando se sentem ameaçados, ataques militares, muito diferente de ataques terroristas FINANCIADOS por países árabes, especialmente o Irã, ataques contra civis indefesos. Uma coisa é ataques bases de terroristas no Líbano e Síria, ou é atacar civis…percebe a diferença? Você precisa estudar história de israel, quem sempre atacou e ainda ataca Israel são os países vizinhos…Israel apenas age na retaguarda, na defesa.
      “”quem são os USA para determinar que o Irã não pode ter um programa de misseis””
      São um país que não deseja que outro país tenha armas nucleares, princialmente um país marcado por tirania e ameaças a diversos países, assim como o Brasil e maioria dos países assim desejam. Se quser fazer tudo bem! Mas não conte com apoio de outros países…simples assim!
      Todo o seu discurso é um absurdo na minha perspectiva, uma verdadeira INVERSÃO do que acontece lá. Lançar foguetes contra Israel, ameaças e perseguir estrangeiros, financiador grupos terroristas para matar judeus, instigar o odeio contra civis judeus…ameaçar a Arábia Saudita etc…tudo isso pode? Irão fazer armas nucleares pode, financiar terroristas pode, perseguir povos comcultura diferente pode, governar de forma tirana PODE. O que NÃO PODE é Israel se defender de ataques e agir antes que o pior aconteça.
      Tiranias podem tudo, países abertos não podem questionar e mexer as peças do tabuleiro. Parabéns, eu penso extaamente o oposto!
      População do Irã é 10 vezes maior que a de Israel, territória várias vezes maior…mas o malvadão opressor são os judeus ali presos e cercados por árabes que odeiam a cultura alheia. Apenas para te lembrar: vive mais de 1 milhão de árabes em Israel, mas 1 árabe não pode viver nos países árabes sem ter os direitos cerceados e perseguidos.
      Não sou fão de judeus, não sou judeu e nem moro em Israel, mas não sou besta de fingir ser cego e não enxergar o que ocorre naquela região.
      Vamos esperar 12 países árabes atacar o anão ISRAEL igual ocorreu há 4 décadas? Ou vamos agir com inteligência e barrar o inimigo antes?
      Sua análise me fez lembrar de brasileiros que ficam “”bravinhos”” diante da ação militar brasileira na Guerra do Paraguai, fomos atacados e invadidos, deveríamos ficar olhando o estrangeiros ocupar nosso país e matar brasileiros? Muito idiotas pelo jeito pensam assim, pois a choradeira é enorme!
      Deixa o ditador Solano Lopez invadir 3 países, ele é bonzinho!

    • Desde de quando o regime teocrático do Iran eespeita a livre determinação dos povos?

      O Iran é o unico país do mundo, que ameaça publicamente, destruir um outro país (Israel) e todo o seu povo.

      O Iran já deveria ter sido expulso da ONU há muito tempo, pelo fato de querer criar um novo holocausto para o povo judeu.

      Os iranianos estão cavando sua própria sepultura.

    • Hahahahahahahahaha. Se é demais para você, então para de escrever abobrinhas. Estude e entenda o problema do Oriente Médio antes de perder o seu tempo (e o nosso) escrevendo essas tolices.

  4. O problema não é os Âmis destruírem o Ira isso já é fato consumado so esperando a contagem regressiva!!!!

    O Problema é saber qual pais será o próximo pais sorteado pelos Âmis porque quem manda realmente é o Bibi….

    O Trump no fundo ele não quer atacar o Ira ele ta sendo obrigado e o mundo ocidental dito livre tem que ir junto é fato….

    • Para fazer tais afirmações você deve ter muita informação privilegiada e um ótimo acesso ao Trump e ao Netaniahu. Parabéns !

  5. EUA, Israel, França, UK, Alemanha e outros países do ocidente sempre mentem..

    Apesar de possuírem imprensa vigilante e que faz estardalhaço por qualquer coisa..

    Irã, Rússia, China, Coréia do Norte, Cuba e outras porcarias sem liberdade de imprensa alguma..

    Sempre dizem a verdade..

    São estes posts que me fazem cada vez menos vir nestes fóruns..

    • Uma vez esquerda sempre esquerda,jamais volver.Eles não fazem uso do livre arbítrio,pois o mesmo está preso às suas paixões inferiores,portanto o seu juízo de valor está sempre comprometido pela paixão ideológica inferior e não pelos fatos reais,a verdade real.
      E mais fácil um burro voar que um esquerdista reconhecer os seus erros passionais.São parciais e só raciocinam segundo os seus acalentados devaneios.

    • Boa Rodrigo. Ainda bem que você tem a verdade consigo. Entretanto sinto lhe dizer que muitas verdades não serão ditas para nós simples mortais, ou serão ditas de forma a que se convém. Geopolitica e business man.

  6. O fato é que o lobby de Israel no congresso americano e na casa branca é poderoso, e só a neoconzada concorda com as bravatas de Israel para atender aos seus caprichos, já que Israel é o bastião da moral e dos bons costumes judaicos/cristãos, o que é ridículo pois em Israel muita coisa de vai de encontro à moral judaica/cristã é permitido, como aborto e casamento homoafetivo.

    A AIEA e até mesmo o pentágono já confirmaram que o Irã tem cumprido todos os requisitos do acordo, se o Trump cancelar o acordo será um ato de covardia e desonestidade. Israel quer eliminar a ameaça do Irã a qualquer custo, e nada melhor do que arrastar EUA e a OTAN numa guerra contra o Irã, pois é provável que o Irã retome o desenvolvimento de suas nukes caso o acordo seja desfeito pelos EUA. Segue o jogo no OM.

    • Fico espantado com os seus comentários sobre Israel. Fico espantado pela raiva que você sempre demonstra, mas o que me deixa mesmo intrigado é como você escreve e afirma tanta besteira sobre o assunto.

      Diz você : “O fato é que o lobby de Israel no congresso americano e na casa branca é poderoso, e só a neoconzada concorda com as bravatas de Israel para atender aos seus caprichos, já que Israel é o bastião da moral e dos bons costumes judaicos/cristãos, o que é ridículo pois em Israel muita coisa de vai de encontro à moral judaica/cristã é permitido, como aborto e casamento homoafetivo. ”

      Israel é a única democracia no Oriente Médio. Nem todo israelense é judeu.

      Por esta razão, existe sim em Israel , casamento homoafetivo, parada gay e também existem juízes árabes nas cortes israelenses, médicos árabes nos hospitais israelenses e membros do parlamento judeu que são árabes.

      Isto tudo só é possível porque Israel é um país democrático e respeita os seus cidadãos, sejam eles israelenses ou não.

      Não vem com essa conversinha de “bastião moral”. Isso é invenção sua, que não tem o que escrever de concreto sobre Israel e fica destilando ódio.

      Em tempo -> Não sou judeu nem israelense. Apenas não suporto ver alguem tão desinformado escrever tanta besteira sobre Israel.

      Viajo ao Oriente Médio a aproximadamente 20 anos e vou umas 2 vezes por ano para aquela região. Então, meu caro, sei do que falo. E teria muito mais para falar sobre o assunto, mas tenho a certeza que com você não vale a pena.

      Abs.

  7. Está chegando a zero hora. O ponteiro do relógio do Armagedon se apxoxima da meia noite.

    Destruir o Iran, junto o seu regime sociopata é fácil. O problema é essa aliança entre Russia, Iran e Síria.

    SE a Russia for defender o Iran e a Siria, êles irão tomar chumbo grosso de Israel e dos Estados Unidos.

    Daí seria uma questão de minutos, para desencadear um conflito nuclear entre as duas superpotências, ou seja, a terceira Guerra Mundial; que poderia começar e terminar e menos de duas horas.

    • “Armagedon”, relaxa campeão, depois do advento dos ICBM nuclear, a chance de confronto real é próxima de zero, ou você acha que USA e Rússia iam se destruir mutuamente por causa do Iran?

  8. Países que se fiam em Acordos e Tratados , coitados , estão perdidos , ainda mais como o Tiozinho do norte !!

  9. Caros Colegas. Se a declaração do Irâ for tomada como ameaça direta de retaliação aos EUA, é pura bravata. Contudo, se for tomada em um contexto mais amplo, por exemplo da futura margem de negociação que os EUA terão em outros acordos, inclusive nas negociações com a Coreia do Norte, eu concordo com o argumento que os EUA poderão se arrepender se denunciarem o acordo com o Irâ. Eu imagino que a Coreia do Norte poderá colocar essa questão na mesa de negociações, outro países poderão endurecer suas posições e talvez os aliados europeus serão mais resistentes a participar de acordos ao lado dos EUA.

    • Não acho que seja por aí não! os aliados europeus dos EUA jamais podem ser comparados ao Irã. E mesmo para a Coréia do norte não me parece muito procedente a comparação

      • Caro HMS. Vamos observar o desenrolar dos acontecimentos. Li agora há pouco no UOL que Trump anunciou a saída dos EUA do acordo. A reportagem também menciona que os países europeus lamentaram a decisão dos EUA, deixando claro que é uma decisão isolada dos EUA. Achei muito estranho essa decisão às vésperas do encontro com a Coréia do Norte. Tenho até a impressão que o plano de Trump é levar a reunião com a Coreia do Norte a um impasse.

  10. A tática de negociação do Trump é sempre agir ameaçando e pressionando os adversários, tanto econômicos, quanto políticos. Com o peso diplomático, econômico e militar dos EUA, a imensa maioria dos países acaba se dobrando, mais dia, menos dia. É só ver a Coréia do Norte, que sobre a administração Obama, dizia que ia tocar fogo no mundo e etc. e, agora, quando foi confrontada com alguém com culhões, que disse que iria mandar o pais inteiro para o inferno, começou a se dobrar e, agora até fala em acordo para encerrar a guerra da Coréia… O tempo dirá o efeito disso, mas, acredito que o Iran, também vai se dobrar, pois, o peso econômico de tentar fabricar uma bomba atômica escondido e, sofrer as consequências militares e econômicas é muito grande. sds

    • Jorge, a meu ver o Trump não faz nada diferente de um executivo de uma grande empresa em suas negociações.

      Ainda mais ele, que sempre foi um homem de negócios.

        • Meu caro, eu apenas disse como acho que o Trump age.

          Não está escrito no meu comentário que o Governo dos EUA é uma empresa privada, ok ?

          • Caro Colega. Eu concordei com você que Trump age como um empresário ao invés de agir como um político ou estadista (Aliás, foi o que Naom Klein alertou no livro “Não basta dizer não”). E considero isso um problema.

          • Prezado Camargoer, não havia ficado claro no seu comentário a concordância com minhas palavras.

            Com relação ao Trump, daqui a pouco tempo os próprios americanos que o elegeram vão perceber o mal que ele anda fazendo para os EUA com as ações que tem tomado :

            1 – Retirou os EUA do acordo climático de Paris -> Abriu espaço para a diplomacia chinesa.

            2 – Retirou os EUA do acordo de comércio do Pacífico -> Abriu a porteira para a China outra vez.

            3 – Saiu do acordo nuclear com o Irã -> De novo, abre espaço para a diplomacia chinesa porque sendo a china um dos participantes do
            acordo e principal parceiro econômico do Irã, vai com certeza faturar mais essa vitória num novo arranjo sem os EUA.

            E por ai vai.

            Abs.

          • Amigo Mk-48, o próprio Trump reconheceu o equívoco que foi a saída dos EUA da TPP e agora iniciou gestões para ingressar de novo no tratado.

            Quanto ao acordo nuclear, não vejo a China aqui com margem de manobra suficiente para propor uma alterativa.

          • Caro Mk48. Novamente concordo com você em relação aos desacertos da política externa dos EUA na administração Trump. Assim como é uma má ideia administrar uma empresa como se fosse uma família, é um erro administrar um governo como se fosse uma empresa.

          • Prezado HMS, a conclusão que chego com relação ao Trump é que todo mundo está certo no que diz dele mas ninguem tem razao ! rsrsr O cidadão é imprevisível, age por impulso e gosta de ser o protagonista. Por aí vai !

            Abs.

    • Bem lembrado! Como homem de negócios Trump é adepto da pressão direta e também indireta. Quando ele quis comprar sua propriedade em Mar-a-Lago, a despeito de ter concordado com o preço oferecido (US$ 27 milhões) o anterior proprietário simplesmente se recusou a vender a ele. O que fez Trump? comprou a propriedade da frente por uma ninharia (US$ 2 milhões) e ameaçou construir ali um prédio, o que bloquearia a vista de Mar-a-Lago para o mar. Resultado: o dono aceitou vender por US$ 7 milhões.

      Para quem quiser saber mais sobre os métodos de Trump, sugiro a leitura de “a arte da negociação”

  11. Com China e Rússia ja dominando o mundo, duvido que vão atacar o Irã, oque os EUA estão conseguindo com essa política externa de Trump é unir toda a Ásia em torno de China e Rússia, os americanos nos últimos anos vem perdendo aliados e sendo desmoralizados, vide mar do Sul da China, Criméia, Donbass, Síria etc, vai ser mais uma derrota até a total decadência ocidental diante de uma China e Rússia cada vez mais fortes.

    • Penso eu que você não poderia estar mais equivocado! Aliás esse é o típico discurso de quem adora ter um tirano de estimação. China e Rússia “já não dominam o mundo” pois além da Rússia ainda estar penalizada pelas sanções aplicadas pelo Ocidente a China encontra cada vez mais resistência na Ásia visto que países como Japão, Índia e Vietnã mostram crescente inquietação com o agressivo expansionismo e agressividade dos chineses.

      “duvido que vão atacar o Irã” esqueceu de combinar com Netanyahu. Não apenas o programa nuclear iraniano sofreu um poderoso ataque cibernético através do famigerado Stuxnet (cortesia da Unidade 8200 do exército israelense) como está tendo seus soldados e oficiais sistematicamente mortos na Síria em ataques aéreos desferidos pela força aérea israelense.

      Ademais e já que você falou em “desmoralização”, não custa lembrar dos mercenários russos que foram dizimados pelos norte-americanos na Síria e também do número cada vez maior de “turistas” russos que volta da Ucrânia em caixões.

      Outrossim, é sempre bom lembrar que Putin está cometendo o mesmíssimo erro que os antigos burocratas do Politburo da URSS cometeram, que é ingressar em uma corrida armamentista com os EUA que não apenas não tem como vencer como inevitavelmente irá levar a Rússia à bancarrota, fato agravado pelas sanções. E ainda fruto da visão equivocada e doentia de mundo do déspota corrupto do Kremlin, que enxerga sempre o ocidente como vilão, estão deixando vastíssimas extensões do seu território vulneráveis aos chineses.

      E por falar em perdas de aliados, já prestou atenção que a Índia pende cada vez mais para o lado dos EUA? E agora que pularam fora do programa do FGFA têm tudo para comprar o F-35.

      COMENTÁRIO EDITADO. FAVOR NÃO FAZER PROVOCAÇÕES.

  12. A crise da Coreia do Norte mostra como Trump é ingênuo, foi usado pela China pra justamente pacificar a questão, as Coreias voltam a conversar, caem as sanções e os chineses sem se desgastar resolvem um foco de tensão no seu quintal, o Trump era tudo que o Putin queria, internamente dividindo os EUA e externamente afastando os EUA de muitos aliados

  13. Também acho, ele por ser executivo de formação e por convicção, sabe endurecer as negociações até o ponto desejado e, forçar o adversário a repensar as estratégias e os riscos envolvidos. Acredito, com todo o respeito a quem tem opinião diferente, que ele não tem nada de ingênuo, mas, é uma raposa, que por ser de fora do meio político, não adota o politicamente correto em termos de diplomacia interna ou externa e, isso deixa os adversários estarrecidos… Lembram da política do Obama para a Síria, traçando a tal “linha vermelha” que o Assad, não deveria ultrapassar, que era relativa ao uso de armas químicas em civis, o que aconteceu??? O Assad dobrou a aposta e o Obama ficou pianinho… Isso sim, serve para minar a autoridade dos EUA perante o mundo, pois, mostra fraqueza de liderança e propósito. abs.

    • Senti uma leve maldade nesse “se explodam” rsrsrsr, talvez para essa tarefa eles recebam uma leve ajudinha de Israel hahahahaha

  14. Ele disse que tirava e tirou. Ele quer fazer uma guerra contra o Irã.
    As consequências ainda não podemos avaliar . Eu continuo afirmando que o mundo esta sendo governado pela mediocridade irresponsável e inconsequente. Metade do planeta pode voar.

  15. Quem ganha e quem perde com isso? Ganha: Rússia (petróleo é imensa influência no Irã), Arábia Saudita ( petróleo e fraqueza do seu inimigo) , Israel ( inimigo mais fraco) e quem perde: Irã ( economia vai estagnar) e Hezbolah ( menos caixa e armas). Não creio que a UE segure esse acordo sozinha. Não vão bater de frente com os EUA. Os produtos de xisto dos EUA também estão felizes da vida.

  16. Trump tirou os Estados Unidos do ridículo tratado com o Iran, capitaneado pelo Obama.

    Há poucas mais de 2 horas atràs, Israel atacou uma base iraniana perto de Damasco na Síria. É o segundo ataque da IAF em menos de 15 dias.

    Existem preparations em Israel para um possível ataque de mísseis iranianos. Esse possível ataque já estava sendo esperado desde semana passada.

    Eu tenho as minhas dúvidas de que o Iran irá lançar mísseis contra Israel, e por conseguinte arriscar um contra-ataque devastador da IDF.

  17. Trump foi usado pela China? Kkkkkkk…. de onde você tirou essa conclusão?

    O Trump é quem está usando a China para desarmar nuclearmente a CN.

    Os chineses estão preocupadíssimos com as ameaças de Trump.

    Trump deixou claro que vai destruir toda a Coréia. do Norte se for necessário.

  18. Irã ameaçando os EUA: os comandantes militares americanos devem ter tido um acesso de risos que certamente precisaram ser repreendidos para voltarem ao normal. Pô fala sério! Talvez só quem esteja no Irã possa tomar estas frases como ameaças dignas de serem ouvidas. A capacidade militar Iraniana é pífia! Tão qual a nossa é! Não tem nem capacidade de se defender de um ataque mediamente bem elaborado, quanto mais ameaçar alguém. Israel sobrevoa o território Iraniano a hora que quer e na hora que quer, basta doutrina e tecnologia para evitar que seus caças sejam abatidos pelos SAMs.

  19. O problema do Irã não é ter derrubado o Xá, nem ter entrado em guerra com o Iraque, o problema do Irã é que resolveu nomear os EUA como o Grande Satã. Tivesse mantido uma política aberta e não ter-se deixado dominar pelos ezquerzóides, não estava nessa situação.

    • O problema do Iran é sim a revolução Islâmica! Por causa daqueles barbudos malucos eles querem uma bomba nuclear a qualquer custo, principalmente para atacar Israel e serem uma liderança regional.
      Se tivessem renunciado a esse desejo sedento de destruição, certamente não estariam sofrendo sansões econômicas, e provavelmente seriam a mais poderosa ou uma das mais poderosas nações do OM (econômica e militar).
      Vamos dar nomes aos bois, chega do politicamente correto que “passa a mão na cabeça” para tudo, o problema do Iran é única e exclusiva do fundamentalismo religioso. Se fosse um estado laico não estaria nessa situação.

      • Mas o Ira estava insuflando uma revolta entre os xiitas iraquianos para remover o Saddam Hussein e o partido Baath do poder…

  20. Marcos. Primeiro, é preciso lembrar do golpe de estado patrocinado pelos EUA contra Mossadegh. Além disso, foi o Iraque que iniciou a guerra contra o Irâ, talvez imaginando que o país estivesse fraco devido a revolução que derrubou o Xá Pahlevi. Além disso, não é possível dizer que o regime iraniano seja de esquerda.

  21. O Trump usa a velha tática de focar nos assuntos externos, já que os internos vão de mal a pior. O perigo desse jogo é a necessidade de blefes cada vez mais altos e dependendo de quão ruim esteja sua situação doméstica pode não fazer diferença ganhar ou perder a aposta, desde que esteja conduzindo o noticiário e a opinião pública. No fim, o mundo que se dane.

    • Carto Tom. Eu imagino algumas possibilidades. A primeira seria apenas uma reação à derrota na Síria. Os assessores de Trump pensaram em alguma ação para manter alguma influência no oriente médio (algo como “esqueçam a Síria, o problema é o Irâ”). Outra possibilidade seria prejudicar os entendimentos com a Coreia do Norte, levando as conversações no leste asiático a um impasse (será que a Coreia do Norte irá assinar tranquilamente um acorde de desnuclearização se os EUA romperam o mesmo tipo de acordo assino com o Irã?). Outra possibilidade seria apenas uma ação para o público interno (mas parece um erro em relação à aspiração dos eleitores que votaram nele porque rejeitaram Hilary, não porque queriam Trump). Poderia ser uma ação mais parecida à Bush Jr para manter elevar o preço do barril de petróleo (não é porque sou paranoico que não existam conspirações, riso).

      • Amigo Camargoer penso que você está enganado! Primeiro, a que “derrota na Síria” você está se referindo? As forças norte-americanas não apenas atingiram seus objetivos no país árabe como ainda se mostraram capazes de com seus aliados curdos manter sob ocupação uma determinada área do país árabe, justamente aquela que possui mais terras agriculturáveis e também a mais rica em petróleo. E quando forças sírias e iranianas, junto com “mercenários”? russos, investiram contra tal bastião foram implacavelmente derrotadas. Se você fala da presença de Assad no poder, eu pergunto qual o poder do tirano sírio hoje, em um país dividido territorialmente? E não custa lembrar que atualmente ele se encontra refém de russos e iranianos, que brevemente estarão entrando em conflito pelos despojos, e sendo repetidamente atacado pelas forças israelenses. E mesmo a “anunciada” retirada norte-americana da Síria foi suspensa, segundo consta por influência de Macron.

        De igual forma também a sua afirmação de que os EUA teriam perdido quase toda a sua influência no O.M não me parece verdadeira, basta ver que a aliança com Israel segue firme e as relações com aliados como Arábia Saudita e Egito melhoraram consideravelmente. E ao derrotar o ISIS no Iraque reafirmaram sua influência no país árabe. Na verdade, quem procurou manter a pouca influência que ainda tinha no O.M foi a Rússia ao socorrer Assad.

    • Ngm mandou o mundo convergir para um lugar aonde os EUA não quer e que ameace a ordem mundial liberal pos-guerra fria.
      Esse acordo foi a selada da derrota americana na questão do Irã, o Obama aceitou fazer esse acordo para n ter uma guerra mas no medio e longo prazo eles teram uma guerra contra o Irã, muito mais forte e possivelmente armado nuclearmente.

      Agora se a situação vai mal, nos EUA isso é subjetivo, sua economia está crescendo no seu pico maximo e saudavelmente, o desemprego está nos niveis mais baixos.

      A retirada do EUA do acordo é uma promessa de longa data ñ so do Trump mas dos republicanos.

      Se vc pegar o cenario pré-acordo o Irã estava quase ruindo, por isso ameaça botar fogo no OM, Obama em vez de peitar e por um fim na questão, resolveu abrir as pernas, no proprio acordo eles reconhecem o Irã como uma potencia nuclear, isso é de uma insanidade imensa, os técnicos que inspecionam as instalações já afirmaram que o Irã vem produzindo mais agua quente( aquela q serve para resfriar o reator) do que o previsto e só está aumentando, há instalações militares onde há indícios pertinentes onde o Irã está enriquecendo urânio mas como o acordo ñ contempla inspeções nas instalações militares, eles não podem entrar para verificar, ou seja, o acordo não adiantou de nada, um governo que estava quase ruindo, agr tem muito mais meios de controlar sua população e colocar suas mãos no OM, tanto que depois do descongelamento das sanções, as ações de desestabilização do OM aumentaram de forma exponencial, seu programa de misseis balisticos duplicou e agr eles estão cada vez mais comprando armas russas, daqui à 5 anos poderam comprar armamentos ofensivos.

      Agora sobre o Trump, podemos só dizer que com a rapidez dele de mostra que está cumprindo suas promessas pode não ser adequada mas suas promessas no tangente da questão são acertadas e importantíssimas para não deixar o Irã botar as mãos no OM e com isso os americanos ñ terem q botar mais “boots on the groun” no OM.

  22. “Trump, quer Guerra contra X”..

    Escutei a fake news falar isto o dia todo por mais de um ano…

    Chegou a vez da CN….

    Trump, vai entrar em Guerra com a CN…

    No fim ele apertou a CN e ela arregou…

    Agora é a vez do Irã…

    Vão tomar aperto de verdade e arregar no fim…

    Esperar que a Rússia vá em socorro do Irã é o mesmo que achar que a China ia defender a CN.

    Putin, com pessoal e equipamento mais master blaster tecnologicamente avançado da galáxia, deslocado e operacional na Síria não defendendeu nem país dos Tomahawks…

    Vocês acham que ele vai ficar no caminho para defender o Irã ?

    Façam me o favor…

    O Irã e sua meia dúzia de porcarias não duram 48h contra a USAF e a IAF.

    Depois será a vez da Rússia de tomar o aperto definitivo.

    Trump ao contrário do fraco Obama, entendeu que esta gente só entende uma coisa FORÇA.

  23. Olá Colegas. Deixo como sugestão um artigo da BBC publicado ontem “Corrida nuclear? Tensão em Israel? 4 perguntas sem resposta após Trump implodir acordo com Irã” no qual menciona questões relevantes para nosso debate.

  24. Luiz,

    Nada impossível que uma guerra nuclear seja desencadeada acidentalmente. Essa é a messagem que eu quero passar.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here