Home Conflitos em andamento Saída de Trump do acordo nuclear com o Irã beneficia Rússia e...

Saída de Trump do acordo nuclear com o Irã beneficia Rússia e China

4155
91
Trump atropela acordo nuclear
Trump atropela acordo nuclear com o Irã

Por Alexandre Galante
Especial para o Forças Terrestres*

Dias depois que Trump anunciou a saída dos EUA do acordo nuclear com o Irã, os preços do petróleo estão subindo e a moeda russa – o rublo – está se fortalecendo.

O tumulto no Irã/Oriente Médio aumenta o preço do petróleo, que vai acabar tirando a economia russa de Putin da depressão.

O preço do petróleo é o mais alto em 3 anos e meio e as ações de óleo da Rosneft, uma das três maiores empresas de petróleo e gás da Rússia, estão em alta de 30% em um mês.

Para o Estado russo, cujas finanças continuam altamente dependentes dos recursos naturais, o petróleo é uma fonte significativa de renda, num momento em que o presidente Vladimir Putin está iniciando seu quarto mandato no Kremlin com promessas de desenvolver a economia da Rússia e reduzir a pobreza.

O primeiro-ministro russo, Dmitry Medvedev, avaliou o custo dos objetivos de longo prazo de Putin em mais de 100 bilhões de euros.
Analistas do Alfa Bank da Rússia disseram que a retirada dos EUA do acordo nuclear do Irã manterá os preços do petróleo altos, o que é ótimo para a economia russa, e deduzem que a concorrência dos EUA e da UE também ajudará a Rússia a vender aço e outros produtos manufaturados ao Irã.

Embora a Rússia tenha condenado Washington por sua retirada do acordo nuclear com o Irã, Moscou permanece menos exposto às conseqüências econômicas das sanções dos EUA do que a Europa e suas empresas podem até se beneficiar da medida.

“O acordo e o levantamento de sanções em 2015 marcaram o retorno dos negócios europeus ao Irã. Mas é improvável que eles possam continuar fazendo negócios hoje, dando espaço para a Rússia”, disse o cientista político independente Vladimir Sotnikov.

“A Rússia pode agora avançar a toda velocidade”, acrescentou ele.

A Rússia e o Irã já tiveram relações difíceis, mas viram os laços melhorarem desde o fim da Guerra Fria.

Apesar de Teerã ter sido evitado pela comunidade internacional nos anos 90, Moscou concordou em retomar a construção da usina nuclear iraniana de Bushehr que a Alemanha abandonou.

A Rússia e o Irã procuraram fortalecer seus laços comerciais muito antes do acordo de 2015, apesar das sanções internacionais em vigor.

“A Rússia quer vender aço, infra-estrutura de transporte e outros bens manufaturados para o Irã. Quanto menos concorrência dos EUA e da UE, melhor”, disse Charlie Robertson, analista da Renaissance Capital.

Igor Delanoe disse que a Rússia tem um “papel real a desempenhar” nos setores de energia e eletricidade do Irã.

China também se beneficia

A CNPC, gigante chinesa do setor de energia, está disposta a comprar a participação da empresa francesa Total no projeto de gás iraniano South Pars, caso este decida desistir por causa das sanções dos Estados Unidos contra Teerã, informou a Reuters.

“A possibilidade de retirada da Total está bastante alta agora e, nesse cenário, a CNPC estará pronta para assumir totalmente a situação”, disse a agência de notícias citando a fonte do setor.

“A CNPC previu uma alta probabilidade de uma nova imposição das sanções dos EUA”, disse outra fonte.

O campo South Pars é a maior reserva de gás natural do mundo já encontrada em um só lugar. A Total tem uma participação de 50,1% no projeto que desenvolve a fase 11 de South Pars, enquanto a China tem 30% com as ações remanescentes pertencentes à subsidiária nacional da petrolífera iraniana, PetroPars.

Nos atuais preços do gás, todas as reservas do South Pars podem ser estimadas em cerca de US$ 2,9 trilhões. O Irã compartilha o campo com o Catar. A Total assinou um acordo com o Irã em julho de 2017 para desenvolver a fase 11 do campo de gás com um investimento inicial de US$ 1 bilhão. A empresa francesa foi a primeira empresa ocidental a investir no setor de energia do Irã após o acordo nuclear de 2015.

Em março, o CEO da Total, Patrick Pouyanné, disse que a empresa pedirá uma isenção para continuar o desenvolvimento do campo de gás se os EUA decidirem reimpor as sanções.

Trecho da ferrovia que liga a China ao Irã
Trecho da ferrovia que liga a China ao Irã

Nova linha ferroviária da China para o Irã envia uma mensagem para Trump

Novas conexões de trens de carga geralmente têm um potencial limitado para fazer manchetes globais, mas um novo serviço lançado na China na quinta-feira pode ser diferente. Sua carga – 1.150 toneladas de sementes de girassol – pode parecer banal, mas seu destino, no entanto, é muito mais interessante: Teerã, a capital do Irã.

O lançamento de uma nova conexão ferroviária entre Bayannur na Região Autônoma da Mongólia Interior da China e o Irã foi anunciado pela agência oficial de notícias Xinhua na quinta-feira. Seu caminho exato não foi descrito no despacho, mas os tempos de viagem aparentemente serão encurtados em pelo menos 20 dias em comparação com o transporte de carga por navio. Agora é esperado que as sementes de girassol cheguem a Teerã em cerca de duas semanas.

Enquanto os Estados Unidos estão pressionando as empresas estrangeiras a reduzir suas operações no Irã, a China parece estar fazendo o oposto. O lançamento da conexão do trem de carga de quinta-feira foi apenas a mais recente medida adotada por Pequim para intensificar as relações comerciais com o Irã e parece não haver planos até agora para ceder às exigências dos EUA.

*Com Agências Internacionais

91 COMMENTS

  1. No curto pra sim. No longo prazo provavelmente não.

    Falando nisso, viram que o Obama pagou por reféns no Irã?? 1.8 Bilhões de dólares????

    Trump vai dominando o mundo aos poucos, primeiro colocou o gordinho coreano no lugar dele, agora vai fazer o Irã parar com o terrorismo.

    “Obama Paid 1.8 Billion Dollars For Hostages I Paid Nothing!”

    https://www.youtube.com/watch?v=nUt3rTZZbvM

    • Trump não colocou o gordinho coreano em lugar algum. A reunião ainda vai acontecer e não há nada resolvido ainda.

      O pai do gordinho, o barrigudo coreano, também chegou a fazer um acordo com os EUA no governo Clinton e depois deu para trás.

      E como o Galante disse, Obama não deu dinheiro algum.

      Portanto, não vejo o Trump dominando o mundo. Não domina nem a mulher dele, que C**ga e anda para ele.

      Vejo o Trump provocando o caos nas relações internacionais.

      • Caos nas relações internacionais pra vcs da esquerda é os americanos defenderem o direito deles.

        Trump fez o que ninguém fez até agora e isso é fato. Bill Clinton era o Obama da época.

        Na minha opinião, e demostrado por Bibi Netanyahu, o Obama NUNCA poderia ter acreditado em uma palavra do Irã.

        Trump vai consertar a cagada de Obama e resolver o problema das Coreias de vez.

        E vão se acostumando, Trump vai ficar mais um mandato no poder.

        Trump is Making America Great Again !

        • Rui, Você por acaso me conhece para afirmar que sou de esquerda ? Não.

          Então responda com argumentos, não com afirmações esdruxulas, como esta.

          Se não quiser responder, é um favor que faz.

        • Se não tem argumento não venha tentar impor suas opiniões nem venha com estereótipos.

          Esperava mais de você.

          Se não consegue se controlar para responder a uma opinião contrária a sua, para de escrever aqui e vá pescar.

      • Mk48

        “Não domina nem a mulher dele, que C**ga e anda para ele.”

        Jesus, que cacetada! kkkk

        Mas é a mais pura verdade, o cara como presidente é um verdadeiro incompetente. O gordinho coreano é muito mais inteligente do que o Pato Donald, conseguiu dar um chapéu nele, pois além de já ter conquistado o que queria (bombas atômicas, propulsão e meios para lança-las), vai se livrar de sanções e de quebra ainda conseguiu ajudar a China no processo.

        Trump ainda tem muito o que aprender com Xi Jinping e com o Ñoño norte coreano.

    • Caro Rui.
      Este negócio de colocar no lugar ainda é cedo para afirmar. O Trump esta atrapalhando seus aliados. Se os Chineses ficarem no lugar da Total. Quem vai pagar a conta aos Franceses ? E quais explicações para consumo interno estes terão ? Depois que Dragão Chinês colocar os pés no terreno, quem vai coloca-lo fora ? Isto tem que ser pensado antes. E o Trump não pensa. vai acabar isolando os Estados Unidos.

    • Rui Chapéu ( 12 de Maio de 2018 at 11:32 ),

      Com relação aos coreanos do norte, vá lá… Mas no que diz respeito aos iranianos, a conversa termina sendo outra bem distinta.

      No caso da CN, a pressão do Ocidente em prol de uma solução era praticamente unânime. Já no caso do Irã, há muito mais em jogo do que havia na CN. Trata-se de mercados… São bilhões em investimentos e petróleo iraniano baratinho que estão em jogo.

      Portanto, aqui podemos ter sim uma convergência entre iranianos, russos ( que entrariam de bicões para tirar proveito ) e, em certa medida, alemães, franceses e ingleses, sendo que estes três últimos estavam ansiosos para adentrar de sola o Irã e reverter as políticas isolacionistas vigentes desde a queda do Xá.

      O movimento de Trump, embora compreensível se observarmos pela esfera moral e política ( apoio a Israel, notadamente ), é realmente difícil de aceitar se analisarmos o aspecto econômico. E isso vai sim bater pesado nas relações EUA X Europa… Não se pode esquecer que os europeus estão desesperados para se livrarem da dependência de hidrocarbonetos russos, e a construção de uma relação duradoura com o Irã poderia ser uma porta de saída para facilitar a vida da Europa no OM, podendo em outro momento ser usada para pressionar a própria Peninsula Arábica ( que, aliás, deve estar dando risada a toa disso tudo ).

      E não creio haverem dúvidas de que o grande beneficiário é realmente a China, que encontrará caminho livre para expandir-se até o Golfo Pérsico em sua área de influência. E isso, no médio-longo prazo, pode ser catastrófico para os americanos, pois coloca o ‘dragão’ praticamente do lado de países com os quais este já flerta a algum tempo, potencializando o risco deste país tornar-se a força dominante do Oriente Médio.

      Enfim… Há sim certo pragmatísmo nas ações de Trump, que certamente visa cerrar lados claros e identificar potenciais inimigos. Mas isso também poderá custar caro em sua relação para com os europeus… A menos, claro, que o próprio Trump já tenha entendido os problemas que enfrenta e tenha previsto o seu desenrolar, sendo: a) o Irã, na atual conjuntura, provavelmente não se deterá de uma forma ou de outra, e por isso o presidente americano esteja justamente pensando em fixar seus aliados na região, jogando na idéia de “persas vs. árabes” talvez até para arrancar outro acordo mais favorável dos aiatolás; b) o movimento chinês é irrefreável, de modo que pouco importará a ação do Ocidente; e c) os europeus, por mais que chiem e percam mercados, não terão escolha que não seja abraçar Trump e o maior mercado consumidor de produtos europeus atualmente e futuro grande exportador de petróleo ( sim, a América pode ser a salvação dos europeus, tal como no passado )…

  2. Eu falei ontem do petróleo.
    Enquanto vocês ficam tomando posições maniqueístas, os combustíveis vão subir e não poderá se culpar Dilma ou Temer.

  3. A notícia é tendenciosa, só veem o que querem ver. A China é muito dependente de importações de petróleo, o preço do petróleo aumentando prejudica muito a economia da China Ha.

    Tem que ser muito trouxa para acreditar nessa extrema necessidade das cobras do Irã de terem uma usina nuclear, sendo que são ricos em petróleo e produzem energia de usinas termoelétricas a preço de banana.

  4. O texto de certa forma tem razão. Mas nem tudo: Eu discordo de alguns pontos: O mesmo texto poderia ser aplicado para a Arábia saudita-AS e outros países, por exemplo. Esse (AS) comprou mais de 100bi de dólares de armamento dos EUA, é um grande parceiro de empresas européias e americanas, pois investe forte em empresas desses países para diversificar a economia e ficar menos dependente de petróleo, o PIB é quase o dobro do Irã.
    Conforme números os EUA e Europa já importam menos petróleo que há 1 década, o consumo praticamente está se estabilizando.
    Há outras opções de compra de petróleo que não existiam por questões políticas, um exemplo é a Libia e Argélia. O próprio Iraque dobrou a produção na última década.
    Por isso e outros motivos o petróleo vai continuar com preço baixo e com muita oferta e demanda estável, dificilmente acima de 70 dólares.
    …………..
    Por fim, eu acredito que as empresas européias continuarão trabalhando no Irã… Não perderão contratos, por necessidade do Irã e interesse dos europeus. Esses “bloqueios” limitam mas não impedem comércio. A AmBev brasileira tem amplo mercado nos EUA, mesmo tendo negócios em Cuba…o mesmo para outras empresas.
    A decisão foi unilateral dos EUA, para esse país o acordo não foi inteligente, não foi inteligente levando em consideração diversos aspectos e não apenas DINHEIRO.
    O grande ponto estranho da discussão: achar que o único ponto importante de um acordo NUCLEAR é dinheiro/comércio. Acho que isso é perigoso no médio e longo prazo…é preciso observar outros pontos além de dinheiro.
    Fazer ou perder de fazer ferrovias ou qualquer outra obra no Irã é troco diante de problemas futuros.
    Quanto a Rússia, está na hora de tentar imitar a China e diversificar o mercado interno, não é possível essa estagnação e dependência de petróleo. No médio e longo prazo a China irá roubar praticamente todos os contratos russos de armas para o exterior, pois será um país muito mais importante de ter como “aliado”, vai sobrar apenas petróleo para exportar? Nem a Arábia saudita acredita nessa fórmula e atualmente trabalha forte para diversificar.
    Dinheiro de petróleo é dinheiro no bolso do Estado, não no bolso das pessoas. O mesmo ocorre com a Noruega, lá a tributação do Estado sobre o PIB parece ser alto, no entanto, é baixo…alto é a tributação do petróleo e que acaba afetando a receita pública e elevando (inflando) o PIB. Tirando o petróleo a tributação é baixa! Tributação engana muito o PIB.

  5. Pessoal, é preciso procurar ver as Relações Internacionais além das lentes de direita e esquerda. O sistema internacional é caótico por natureza, é hobbesiano, e o equilíbrio do sistema foi construído durante muitos anos.

    Qualquer mexida sem reflexão pode causar desequilíbrio e vácuos de poder, que podem ser ocupados por outras potências.

    Os EUA são o poder hegemônico depois da queda da URSS, mas esse poder está sendo contestado pela Rússia e pela China. Há quem diga que o domínio dos EUA está em declínio e que a China deverá ocupar o lugar dos EUA em poucas décadas.

    A questão é: as ações de Trump vão acelerar o declínio dos EUA?

    • Ainda é cedo para dizer Galante! O método de Trump é típico do mundo corporativo e está razoavelmente bem descrita no seu livro ” a arte da negociação”. Basicamente consiste em criar uma situação para encurralar o seu concorrente e enfraquecê-lo a ponto de poder impor um acordo vantajoso. No caso das relações internacionais pode ser que funcione ou não.

      Outra caminho alternativo é que as sanções podem ser negociadas caso a caso, o que pode atender aos interesses dos países europeus e também o de empresas norte-americanas como a Boeing.

      Por fim, e embora seja temerário abandonar acordos multilaterais, é preciso reconhecer que o acordo feito por Obama era extremamente ruim.

    • Nenhum número mostra declínio dos EUA (pelo menos não como muitos dizem), os números dos EUA são estáveis, alguns melhoraram e outros pioraram. Grande parte das exportações da China são oriundas de companhias americanas, basta ver a Apple. Quando a China cresce não significa fraqueza dos EUA, pelo menos não das empresas.
      Em termos de PIB sem dúvidas o chinês será maior, é uma questão simples, há uma população quase 5 vezes maior que a americana necessitando de tudo, é um país fácil de abrir empresas, fácil de importar e exportar, infraestrutura empresarial boa, mão de obra elevada e barata, energia barata, governo ditatorial estável..ou seja, ótimo para os negócios. PIB é apenas 1 forma de ver a economia, significa produção e não consumo.
      Todos os números mostram crescimento da China, o país está crescendo e naturalmente ganhando espaço, isso não significa declínio dos EUA ou qualquer outro país, significa apenas crescimento chinês.
      Como você mesmo disse: “qualquer mexida sem reflexão pode causar problemas”. O acordo com o Irã talvez seja uma das mexidas sem reflexão. Desde 79 o Irã é fechado, fizeram um acordo às pressas, inclusive com falhas ditas por diversos representantes.
      A China que ” ameaça ” a hegemonia dos EUA foi aberta ao mundo principalmente pelas negociações dos EUA nos anos 70, inclusive os chineses foram fortemente assessorados por grupos americanos de empresas, administradores, economistas etc… Se a China é uma ameaça de fato, então quem deu essa “mexida” nos anos 70 errou! Deviam ter deixado a China na idade da pedra com os comunistas loucos. Ou talvez não….
      Eu acredito em um EUA estável e rico durante as próximas décadas e acredito ainda mais em uma China potência, economia forte, forças armadas forte e influência.
      Números enganam demais, por exemplo, o Brasil produz 2,5 vezes mais petróleo que a Noruega, porém a Noruega produz 31 vezes mais litros de petróleo do que o Brasil. O primeiro número favorece o Brasil e o segundo número é o “per capita ” do petróleo… Mostra a real dimensão da quantidade produzida. Outro número, segundo informações o petróleo no Brasil é 2 vezes mais caro para explorar do que na Noruega, o que dá mais margem de lucro para o petróleo da Noruega, são mais eficientes por diversos motivos, inclusive fator ambiental.
      Eu sempre gosto de ver o crescimento da China de outra forma. Em vez de comparar com EUA, gosto de comparar com outros países. O que o resto fez que não conseguiu sair do lugar? O único país do mundo que cresceu igual louco foi a China. E o resto? União européia com 530 milhões de pessoas anda estagnada há 3 décadas. Rússia idem, Brasil idem, argentina idem (Argentina ficou mais pobre), Venezuela faliu, Canadá normal, Japão estagnou, Coréia do sul cresceu, Taiwan também, Cingapura idem…India cresceu legal…China explodiu economicamente. EUA vem crescendo de forma constante, em torno de 2% de média ( o que é muito diante de 20 trilhões de dólares), sem falar o PNB das empresas americanas no exterior.
      Eu entendo que a sua análise foi no sentido de influência global, mas apenas quis dar a minha opinião sobre o contexto.
      Abraço!

      • Vc explicou pacientemente o que eu gostaria de dizer mas tenho preguiça!
        Somente o capitalismo e livre mercado conseguiram tirar milhões da pobreza na China!

        Parabéns!

        E outra, tem um pequeno detalhe que faz toda a diferença entre China e Eua:
        Liberdade pra falar o que quiser.
        Sem isso, a China nunca vai poder competir de igual pra igual.

      • Esta questão é complicada de ser avaliada.

        Uma das maiores vantagens da China são os baixos salários da sua mão-de-obra. Coisa que esta ficam da cada vez mais cara, isso chegou ao ponto de varias fabricas estão migrando as suas plantas para a India.

        O custo de energia da China era muito barato, mais isso trouxe consequências atmosféricas muitos graves no ar das grandes cidades – 90% da energia produzida na China e derivada de termoelétricas. O Governo Chinês mudou a sua politica energética e busca aumentar a eficiência se suas plantas produtoras e consumidoras de energia. Isso custa muito caro. E quem paga são os empresários através de impostos ou taxas. Isso é um forte incentivo as empresas de buscarem um novo lugar para se estabelecer.

        Qualquer economista que tem uma reputação a zelar nunca confraria nos números econômicos divulgados pelo governo chinês. Isso porque mais da metade de toda a população não tem contas bancárias. Em torno de metade do sistema de credito da China não ocorre dentro de bancos. São empréstimos informais diretamente entre as parte, empresas e pessoas utilizam desse subterfúgio. A evasão de divisas na china é gigantesca. Os cassinos de Macau e, provavelmente a maior lavanderia de dinheiro do mundo. Existe uma estimativa que entre 60% a 70% de todos os usuários de Bitcoin são da China. Ou seja, eles utilizam dinheiro não rastreavel. Lá 70% de toda a riqueza do pais esta concentrada em apenas 8 regiões metropolitanas. Todas nos sudeste e sul da China, o restante do país é paupérrimo, faz um mendigo Japonês, alemão, sueco, norueguês, canadense, americanos parecerem príncipes.

        Que a China é um pais muito rico eu não tenho dúvida.
        Que a China é a segunda maior economia do mundo eu não tenho dúvida.
        Que a China ira ultrapassar o EUA como a maior potencia econômica, isso eu duvido de todo o meu coração e entendimento.

        O calcanhar de Aquiles da China e o seu modelo econômico voltado a exportação. Hoje em dia qualquer fabrica pode ser construída em 6 a 12 meses em qualquer pais. A India ira disputar tais fabricas contra a China. E o principal motivo que eu acredito que ira prejudicar a China é a revolução das manufaturas realizadas por robôs. Isso é algo inevitável.

        • Alexandre Galante 12 de Maio de 2018 at 13:03
          Julio 12 de Maio de 2018 at 23:49
          Rui chapéu 12 de Maio de 2018 at 20:04
          Interessante seus comentários! Estamos aqui para discutir e aprender…
          Bom fim de semana à todos! Tudo de bom!

    • Galante você nos diz para olhar as relações além das lentes da ideologia, porém você mesmo está adotando um viés político tendencioso, o discurso que você está fazendo em algumas matérias é o mesmo que a grande mídia americana anti-Trump. Discordo em muitos pontos da política Trump, mas é fato que os EUA estão tomando as rédeas da política internacional, com Obama e Merkel a Europa e os EUA tinham uma postura muito passiva.

    • Boa reflexão, galante, mas parece que uma boa parte das pessoas hoje em dia só conseguem “pensar” dentro desse dualismo. Qualquer reflexão mais imparcial é vista de lado a lado como a tomada de um lado nesses estereótipos. Parabéns à trilogia por ter uma postura critica e imparcial!

  6. A Boeing e a Airbus perdeu 39 bilhões com essas sanções ao iran fora as empresa européia que estão perdendo milhões talvez dessa vez trump deu um tiro no pé e deu o iran de mao beijada para os russos e chineses não acredito que o iran iria furar o plano nuclear depois das crises que eles sofreram em 2010 que não tinha nem alimentos em suas prateleiras acredito tbm que com a ajuda dos chineses/russo o sonho nuclear esteja mais próximo eles já tem a tecnologia de mísseis balísticos só falta minituraliza e te a tecnologia de entrada orbital isso a coreia do norte conseguiu em pouco tempo bora ver os iranianos.

    • Desde 79 a Rússia e China tem grande influência no Irã. Não deu nada de mão beijada, significa apenas que empresas com sede nós EUA não podem fechar acordos com o Irã. Antes também não podiam!
      Como você disse: ” o sonho nuclear iraniano”…sonho nuclear para atacar outros países? Israel, Arábia saudita? EUA? Europa? Esse o tipo de país que querem fechar acordos?
      Um país cheio de petróleo e gás querendo usina nuclear para energia elétrica?
      O Irã vai indenizar as propriedades das empresas americanas e européias que foram roubadas com a revolução de 79? Alguém pagou as empresas brasileiras pelo calote dado pelo Saddam Hussein nos anos 90?
      Se for para fazer negócios com esse tipo de país é melhor ficar longe para evitar prejuízos… Mais vale 1 China ditatorial estável do que 100 Irã abertos.
      Essas sanções e embargos normalmente valem para empresas com SEDE nos EUA, não significa operações. A AmBev brasileira tem sede nos países baixos e opera tanto nos EUA quanto em Cuba (com bloqueio).
      Tu acha que um sujeito como Trump que veio do meio empresarial não pensou nos prejuízos econômicos? Não colocou tudo na balança antes de tomar a decisão? Não ouviu vários empresários e verificou cenários? Acha que o cara é um louco que sai tomando decisões aleatoriamente? Nem aqui no Brasil fazem isso, imagina nos EUA.

  7. Rui Chapéu 12 de Maio de 2018 at 11:32

    “Trump vai dominando o mundo aos poucos”

    Tipico comentário de um vira-lata brasileiro com autoestima no calcanhar.

    • “Tipico comentário de um vira-lata brasileiro com autoestima no calcanhar.”

      Duo sentido, apenas ele você julga como vira lata ou todos os 200 milhões são? Se o caso for a segunda opção não meça todos pelo seu tamanho, já se for a primeira opção, não use “brasileiro” junto a algo pejorativo, se não gosta de brasileiro se naturalize em outro país, vaza.

    • Minha auto estima tá no céu meu amigo.

      Se vc tá tão amargurado com sua vida só lamento.

      Trump segue fazendo o que prometeu em campanha e cada dia mais fazendo a America Great Again. Para o bem do mundo!

      • O bem deles você quiz dizer? Típico daquele torcedor de estado que não tem time na primeira divisão para torcer. Na geopolítica paises defendem seus próprios interesses, ademais somos da chamada América latrina. Como brasileiros deveríamos defender nossos interesses, não ficar na torcida dos outros. Legítimo fan boy.

  8. Rui Chapéu qdo colocar fonte pra alguma besteira que escrever, procure coisa melhor que Trump discursando no Youtube, tem fontes menos ridiculas que essas pra embasar qualquer bobagem.

  9. Os europeus já disseram que não são vassalos dos EUA e continuarão sua política de negócios com o Irã, supostamente por crerem na boa fé iraniana. A europa largou seus problemas coloniais pra América, inclusive o criado pelo bolchevismo de origem européia e implantado na Rússia anterior à revolução. A América vem sangrando pro benefício europeu, entenda-se, pro império internacionalista comunal europeu sob a hegemonia alemã, desde que, através de entidades como a ONU ou pactos como a OTAN, assumiu a ‘liderança’ do mundo. A América é rica mas não é a senhora do mundo: a europa é o grande núcleo econômico do mundo. Sendo assim, faz todo o sentido que exista um acordo tácito entre as nações eurasianas, competidoras em todo o resto, em incentivar e deixar a América se lixar nas resistências: a odeiam de igual modo, pelas bondades e durezas dessa nação de destino manifesto. Não existem aliados confiáveis pra América, nem na Europa, nem na Ásia; todos estão tomando um rumo armamentista e, uma vez sacudida a tutela americana, haverão de disputar os melhores lugares no grande continente. A história retorna ao seu normal após o interregno do século americano. Do ponto de vista da América isolacionista os problemas serão menores.

    • Acontece que os europeu são vassalos dos EUA. Sem os EUA a OTAN/NATO não existe, sem a OTAN não existe Europa ocidental.

      O que os europeus buscam e encontrar um novo fornecedor de gas natural que possa rivalizar contra a Rússia. Porém, alguém com um pouco de neurônios funcionando imagina que o Irã terá liberdade de negociar com os europeus a venda de gas sem que Moscou interfira? Lembrando que ambos são vizinhos. E deve ser bastante tenso ter um urso respirando no seu cangote.

      O Irã é uma ótima oportunidade de venda de aviões para a Boeing, Airbus, Embraer e Bombardier, porém esses negócios foram para o ralo. Enquanto as sanções americanas contra o Irã estiverem em vigor, nenhuma maquina que contiver componentes sensíveis de fabricação americana pode ser vendida ao Irã antes que o congresso americano aprove. Ou seja, os europeus são como cachorros numa coleira.

  10. Continuar no acordo, decretaria o fim, do poder americano na região, o acordo nunca foi feito para equilibrar a região, foi feito para impedir o Irã de conseguir a bomba no curto prazo para a ADM Obama cumprir seu objetivo de sair do OM mas isso teve um custo, no médio e longo prazo fortalece o Irã e não impede dele ter a bomba nuclear, aliás a própria organização que vistoria às usinas disse que não tem nada de errado nelas massssss a indícios que a enriquecimento em instalações militares onde os técnicos n podem entrar pq o acordo não contempla vistoria de instalações militares e no relatório disse que os dados de água produzida é maior do que deveria ser e tem aumentado em maneira exponencial ano após ano desde 2015, ou seja, o acordo é falho o Irã já está enriquecendo mais urânio do que deveria.

    Agora achar que o caminho dos EUA vai ser fácil sem o acordo é (desculpe me o palavriado) ser otario, o caminho é a guerra mas é melhor travar essa guerra agora com Irã fraco do que depois onde as forças que contestam o ocidente já estiverem convergido.

    Pra impedir a Rússia e a China de crescer no Irã e furar as sanções e só proibir qualquer empresa que esteja na bolsa americana de comercializar com o Irã se descumprir é expulsa dos EUA e seus bens confiscados.

  11. E o Topete Trump vai dando tiros no proprio pé.
    Ele vai isolar os EUA de tal forma que serao necessarios anos pra desfazer as cagadas de agora.
    Primeiro ele saiu do Acordo Climatico, depois ele sobretaxou o aço, agora sai do Acordo Nuclear com o Iran e colocou os aliados da Europa em situaçao dificil.
    Qual sera a proxima trapalhada do Tropeço Trump?

    • MGNVS, além de tudo o que você listou aí, acrescenta que ele retirou os EUA do acordo de comércio transpacifico, abrindo a porteira para a China.

      • Mk48…
        Sim, essa tbm foi mais uma decisao errada do Trump. Sem contar q ele ainda esta decidindo se vai ou nao rever o Nafta.

        Porem o que mais impressiona aqui é a cegueira de alguns defensores dos EUA que nao conseguem ou nao querem ver a realidade dos fatos, e se alguem tem uma opiniao contraria a deles entao logo é chamado de esquerdista, comunista, anti-semita e por ae vai.

      • Acordos como o transpacifico são exatamente aquilo que os EUA não precisam, ou seja, se colocar no mesmo nível de países com mão de obra muito mais baratas e com impostos igual. Taís acordos são ótimos para os conglomerados dos EUA, mas péssimo para os EUA. Esses acordos são defendidos pelos empresários porque abrem o mercado americano para outros países, as alíquotas são padronizadas e ACABOU! As empresas percebem que não vale a pena ter núcleos produtivos nos EUA e partem para outros países com mão de obra mais simples, legislação frouxa, incentivos estatais etc…tudo isso pagando menos impostos e tendo a porteira dos EUA para vender os produtos. Os EUA não precisam desses acordos, são exatamente esses acordos que levou as empresas dos EUA para a China Vietnã, India e México.
        É óbvio que os empresários adoram esses acordos, abrem novos mercados sem perder o americano. O conglomerado da Apple defende esse modelo por quê? As fábricas ficam nos EUA? Não! Mas o principal mercado consumidor é nos EUA. A margem de lucro continua enorme, sem perder qualidade e agora com legislações mais simples, mão de obra farta e barata, incentivos estatais (terrenos, subsídios etc…). O empresário que não gostar disso é louca…exceto aquele que continuar nos EUA, esse vai se sentir em um ambiente de concorrência desleal.

  12. Impressionante a cegueira do autor do texto. O que a América precisa fora que seu mercado interno e aliados não possa suprir? O que diminuiria a América e trair seus aliados. O que peomove a insegurança mundial é ter ditaduras de 3 categoria portando armas nucleares. De onde tiram esse tipo de argumentação fraca? É pra auto engano ou enganar desavisados?

    • Aliados? Que aliados?
      Se o Trump continuar nesta batida vai deixar os USA mais isolados do que nunca.
      E mais ainda: o Trump não quer aliados; quer vassalos.

  13. Ma minha opinião, com acordo ou sem acordo, no final das contas o Irã não vai ter armas nucleares, que é o grande “medo” dos seus rivais/inimigos. Na de cada de 80, Israel realizou uma missão épica e destruiu o reator nuclear iraquiano de Osirak. Hoje, Israel é o país que mais teme uma possível tecnologia militar nuclear iraniana. A IDF/AF tem treinado, há muito tempo, missões de ataque ao Irã em caso desses desenvolverem tecnologia capaz de dotá-los de ogivas nucleares. Quais países, entre aqueles citados como “inimigos do islã”, pelos iranianos, tem interesse que os persas adquiram essa tecnologia? Particularmente, não acredito que um “simples” acordo possa evitar que eles desenvolvam armas nucleares, mesmo com esse acordo em vigor. Portanto, com a saída dos EUA do acordo, abre-se um precedente para os iranianos acelerarem o seu desenvolvimento nuclear, mas também abre um precedente para Israel, e outros, até mesmo Arábia Saudita, fazerem de tudo para evitar isso. Se o acordo for mesmo desfeito, teremos mais um pouco de tensão no OM. Agoardemos.

  14. Recomendo ler “Iran’s Expanding Economic Relations With Asia”, “Iran’s Foreign and Defense Policies” e “Iran-North Korea-Syria Ballistic Míssil e and Nuclear Cooperation”, Reports do CRS (Congressional Research Service) encontráveis no site do FAS (Federation of American Scientists).
    Verão que o problema não é beneficiar Rússia e China, esta até seguiu a politica de estrangulamento econômico do Irã e aquela conseguiu emplacar o reator de Bushehr fora do JCPoA…
    Ademais, qual será a reação de Coréia do Sul e Japão? Mascaras caindo…

  15. O titulo deveria ter sido;
    Saída de Trump do acordo nuclear com o Irã beneficia Israel. Mais obvio nao poderia ser. Especialmente depois daquela apresentaçāo comica do Netanyahu. Podem baixar o pau e me chamar de anti semita, simplesmente por chamar a atençāo ao elefante de 5 toneladas que muitos aqui se recusam a ver.

    • Ser anti semita é um direito seu. Não há porque lhe criticar.

      Agora, para voce ser coerente com o seu anti semitismo, deixe de usar o wase, celular, o Windows, etc. porque tudo isso e algumas outras coisas que nao me lembro agora ( a lista é bem extensa) ou foram inventadas por judeus ou tiveram a participação de algum judeu no seu desenvolvimento.

    • Mk48 12 de Maio de 2018 at 23:00
      O Moita NÃO é anti-semita, ele apenas discorda da opinião do pessoal acerca das políticas de Israel, assim como apoio dos EUA com algumas ações de Israel. Estamos falando de GOVERNOS não de pessoas comuns…eu discordo das políticas russas, no entanto, não tenho nada contra os russos, pelo contrário, acho um povo com uma cultura rica.

      • Qualquer um que critique as más ações do estado de Israel já é taxado logo de antissemita, nazista, comunista, e outros “istas”, parece aquela tática esquerdista de desqualificar o locutor ao invés de atacar o argumento.

  16. Engana-se quem acha que o Trump joga pra perder. As indústrias de aço e alumínio brasileiras que o digam. Essa saída dele desse acordo tem nome e sobrenome indústria americana de óleo de Xisto.

    • Querem garantir preço pra gerar investimento, ganho de escala e empregos nessa indústria de Xisto.
      Os Europeus que se deram mal nessa história, não é por nada que não pularam fora.

  17. O vira-latismo já é fanatismo, eu fico me perguntando, o que tem na cabeça uma pessoa que é brasileira, que nunca botou os pés nos EUA, que não seria aceita para viver lá, que não conhece absolutamente nada da sua política interna, de como o seu povo pensa, que não conhece a sua história, dizer com um desejo sexual que ~os estados unidos estão dominando o mundo e isso é bom~. Alguém teria a cara de pau de dizer que isso não é viralatismo? Não vou nem entrar no mérito de que quando os EUA tomaram o poder o ocidente entrou numa decadência moral e cultural sem precedentes, que os EUA criaram um monte de guerras, destruíram um monte de países, mataram milhões e milhões de inocentes para impor politicas fracassadas com campanhas militares fracassadas. O que realmente choca é que uma pessoa diga com todas as letras que os EUA ~tem o direito~ de dominar o mundo, de fazer o que é melhor para si(isso todos os países tem, os EUA não tem mais direito que ninguém), poxa, isso é complexo de Estocolmo? Até parece um ~negro da casa~. Me diz, qual é a diferença desse tipo de fanatismo para aqueles que estão acampados na frente da cadeia para dar apoio a político corrupto. O pior de tudo é que por algum motivo MALUCO a pessoa acha que ter esse tipo de posição é SER DE DIREITA… E quem é contra é de esquerda. Onde uma pessoa assim se informa? Será que já abriu um livro na vida? Será que sabe o que é direita ou esquerda? Será que sabe que os EUA são o centro da esquerda mundial?

    • Helio …
      InfelIzmente se ve q muitos comentaristas aqui sao parciais e tendenciosos e o pior, nao sao patriotas.

      Tem gente q advoga tao abertamente a favor dos EUA, q se se houvesse uma guerra dos norte-americanos contra o Brasil entao esses comentaristas seriam os primeiros a trair o nosso país.

      Eles falam mal dos russofilos e taxam aqueles q nao concordam com a opiniao pro-yankee como “esquerdopatas” ou “comunistas”, mas nao veem os proprios absurdos q escrevem.

      Sera q esses comentaristas ganham alguns centavos de dolar para puxar tanto assim o saco dos EUA?

      Ou entao eles devem mesmo ter esse famoso complexo de vira-lata que vc falou. Tipo aquele cachorro de rua q abana o rabo pra qualquer um q lhe de uma migalha de pao.

      Igual vc disse, o EUA nem sabem e nem imaginam q esses fanboys-american-Trump existem.

      O mesmo pode ser dito dos russofilis-baba-Putin, a Russia tbm nem imagina q eles existem.

      O problema acaba sobrando para o Brasil, ja q vai ter q lidar com um bando de traidores nascidos aqui mesmo.

      • Hahahahah

        Trump Will make América great again!

        Enquanto isso vcs vão chorando por aí, é livre e não paga nada!

        Falando nisso, mês que vem é minha terceira vez nos EUA. Querem que eu de um recado ao Trump?
        Vlw! Flw!

        • Coitado, só espero que um dia você amadureça um pouco e se de ao trabalho de estudar antes de tomar posição no que é incapaz de compreender. No mais, terceira vez nos EUA? Está comprando muita muamba por aí? A minha tia fazia o mesmo nos anos 80, só que no Paraguai. Boa sorte com seu green card. Há, tem que ser se o trump se segura no cargo, ele já está totalmente desestabilizado e comendo na mão do establishment. Assumiu o papel inverso para o qual foi eleito.

          • HAHAHSHAHA…

            Eu nao te falei Helio…
            Foi so falar dos vira-latas e logo apareceu um chupa-Trump sem argumentacao alguma e ainda dizendo que ja é a”terceira vez nos Staites” … kkkkkkk… provavelmente mais brasileiro indo pra Miami ou Orlando e achando que esta no topo do mundo.

            Eu disse que eles nao tem o menor bom-senso para avaliar as proprias besteiras que escrevem.

    • Hélio 13 de Maio de 2018 at 0:09
      MGNVS 13 de Maio de 2018 at 15:30
      …………..
      Do que vocês estão falando? Nunca li tanta coisa sem nexo!

      • Ivan BC
        Vc é um cara inteligente, percebe-se pelas suas postagens e argumentacoes.
        Vc é um dos poucos que argumenta a favor dos EUA mas sem cair no fanatismo e nem na briguinha de torcidas aqui da Trilogia.
        É logico que vc sabe do que estamos falando.
        Vc sabe muito bem do que estamos falando.
        Nao tente se conteapor a nossa argumentacao falando que sao “coisas sem nexo” pq vc sabe que tudo o que foi escrito procede.

  18. Caro Alexandre Galante , penso que o aumento do preço do petroleo beneficie apenas o estado Brasileiro , não o povo Brasileiro.

  19. Petróleo alto favorece o Brasil. Pessoal esquece que o tombo econômico do Brasil foi a forte que nos preços dos comodites. A medida que o petróleo sobe ele leva as comodites juntas.

  20. Esse aumento do petróleo ajudou de quebra a Venezuela. A PDVSA começou a renegociar as dívidas essa semana.

    A situação da empresa está tão crítica que seus bens vem sendo penhorados. Esses petrodólares darão um fôlego para Maduro.

    • Até quando esse aumento vai durar? E é bom lembrar que esse aumento também ajuda os produtores norte-americanos de xisto. E uma vez ajudando essa turma a Arábia Saudita entra de novo na jogada produzindo muito óleo para o preço cair.

      • Na realidade não é bem assim amigo HMS, infelizmente…
        Não sou especialista do assunto (se a curiosidade bater pode ate procurar as fontes mais serias) mas o xisto não resolve a situação pois não serve para “produzir” óleo diesel ou querosene. E tb existe um problema das refinarias : é muito difícil (em curto e medio prazo principalmente) mudar a especialização das refinarias mudando de um tipo de petróleo para um outro.Bom Voce mesmo pode procurar algo do assunto e problemas que a industria de xisto esta enfrentando :
        http://www.cnbc.com/2018/04/17/shale-oil-has-a-refining-problem-and-morgan-stanley-smells-opportunity.html
        Um grande abraço!

  21. A questão é que para os EUA é muito esforço enfrentar a Rússia e a China sozinhos
    .
    O que leva a pensar se a Europa não pensa em ocupar o espaço se os EUA baquearem, e fica em cima do muro.
    .
    E Israel pode ficar mau se os EUA enfraquecerem. A Europa sempre foi culturalmente antissemita. O BDS pode rolar solto.
    .
    O UK vai ficar perdido na parada.
    .
    E a América Latina, pra onde vai ?

    • A América latina vai ficar naquela ladainha de esquerdismo e direitismo, tentando deferender direitos externos ao invés dos seus próprios interesses,, vide as tietes do grupo defendendo alguns países.

  22. Quando eu vejo os comentários aqui eu sempre inevitavelmente concluo que…

    No Governo dos EUA, só tem imbecis e mesmo assim são com cada vez mais larga vantagem a maior potência do planeta.

    Todos os gênios do mundo estão na China e na URSS, onde todos obrigatoriamente tem que concordar com o mandante do momento.

    Vocês com este pensamento só corroboram que aqueles que preferem a liberdade afirmam, o mundo ditatorial que vocês adoram é de fato uma bela m….

    Feita esta pequena introdução vamos ao que interessa…

    Trump é o anti-político, por isto desperta tanta raiva da imprensa e dos políticos tradicionais.

    Suas falas sem temer incidentes diplomáticos e a patrulha do politicamente correto em execução na europa, deixam a boca dos liberais e esquerdistas babando de ódio.

    Suas práticas anti-convencionais por hora vem causando efeito positivo no que mais lhe interessa que é o mercado interno americano.

    Bilhões de negócios com o Irã que as empresas americanas podem perder, facilmente serão distribuídos em outros mercados. Não sei se vocês perceberam, mas o Irã não é exatamente o maior mercado do planeta.

    A China principalmente, se quiser continuar fazendo negócios nos EUA onde vai ter bem mais dinheiro, não vai arriscar se opor ao Trump e perder o mercado americano.

    Então se vai favorecer a China é uma verdadeira incógnita.

    Se os europeus com toda a sua empáfia e passividade perante o Irã estão em desacordo parabéns. Que continuem fazendo negócios com os aitolás, mas não reclamem do grande mercado de verdade que é o americano, fechar as portas para eles.

    O mundo é o toma lá da cá, nações tem interesses e não aliados, com raras exceções a regra.

    Vai demorar mas o Irã será devidamente sufocado e mais hora, menos hora vai entregar a rapadura.

    A URSS, sozinha não consegue nem se sustentar e não vai ser capaz de carregar o Irã nas costas..

    A China, deixou o gordinho da CN na mão na hora do aperto.

    Repetindo…

    Se nações não tem aliados, mas interesses..

    Nas ditaduras estes interesses são ainda mais voláteis por estarem nas mãos de apenas um homem..

  23. A edição desta desta da semana da revista Der Spiegel, a principal da Alemanha, mostra um dedo médio erguido com um desenho do presidente Donald Trump em sinal para a Europa. “Goodbye, Europe”, diz a manchete da revista; “O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, está mergulhando a Europa no desamparo com o término do acordo com o Irã – e o Oriente Médio está ameaçado de novas guerras. A relação transatlântica está seriamente danificada”, diz trecho da reportagem da capa.

    • Os europeus são altivos, rebolativos, superiores moralmente e intelectualmente até o primeiro deslocamento que precisa ser feito e pedem arrego para a USAF.

      Simples assim…

  24. Daqui a pouco, segundo os russófilos, até NAe chinês fechando o Pacífico russo vai beneficiar a Rússia.

    Tem que ter um pouco de pé no chão. Não é porque o mercado americano está fechado que eles vão correr para os braços dos russos. Armas, por exemplo, eles compram de quem lhes vender, desde a Revolução Islâmica os EUA estão fechados para eles e o que eles fizeram foi comprar míssil russo, fazer engenharia reversa e depois dar uma banana para todo mundo.

    Como tem uns tipos que só entendem língua de selvagem, talvez o ato do Trump faça os persas retrocederem com a parte nuclear de seu programa de armamentos, mas não dá para confiar.

    Muito mais preocupante do que o barulho dos batedores de bumbo moscovitas é a presença um tanto silenciosa dos chineses.

  25. Hoje é um dia histórico para Israel. A inauguração da embaixada americana em Jerusalem está concluida.

    O presidente Trump (nosso presidente) cumpriu sua promessa, e já garantiu seu lugar na história.

    Jerusalem é a eterna capital de Israel. Estamos muito felizes por esse grandioso evento.

    Shalom Eretz Israel.

  26. Gosto de pensar que nos EUA tem um partido mais sensato (o do Obama) que tentou caminhar pacificamente, ir comendo pelas beiradas, fazendo acordos economicos estaveis e acabar com o caos ao mesmo tempo. E há um partido com propostas mais ousadas, com mais riscos e imprevisíveis (o do Trump). Os 2 partidos brigam feio entre si em alguns pontos mas se amam quanto é em prol americano, chegam a um consenso, os 2 tem a melhor intenção, são pro USA. Ja aqui sao 73 partidos cada um pegando um pedaço do Brasil. Voltando ao assunto não acho que os EUA deixam Trump fazer o que quiser com o país, governar sozinho, deve ter muita gente assessorando, assessores pessoais, CIA, NSA, bancos, etc é a ultima palavra é a de Trump. Mesmo que achemos que Trump esta fzd alguma burrada por tras de tudo tem uma relação perde-ganha, ou ganha-ganha, ou uma variavel muito boa de se apostar que não estamos vendo. EUA tem muito solo de politica econômica não vão entregar a hegemonia a China sem tentar algo arriscado antes, aí se encaixa muito bem o Trump, mesmo que eu o odiasse no início.

  27. Estamos vendo os EUA mexer o tabuleiro econômico todo, até em pontos não revirados antes CN, IRÃ, e se preparem que logo américa latina também! Tudo isso vai ficar claro daqui um tempo quem arrumar o tabuleiro antes mais rápido EUA ou China sairá potência econômica.
    E também teremos tecnologias antes nunca vistas gerando dolar. As cartadas finais estão pra serem dadas. ><

  28. Na verdade as coreia está enrrolando com promessa de desnucleação, o Ira segue o mesmo modelo, é como são duas ditaduras é controlam a mídia.Eu duvido da reunificação das duas coreias, é duvido que o Iran vai parar seu programa nuclear.E lembrando aos srs que mesmo com poder colossal é difícil e muito oneroso uma guerra nestas frentes, é a sociedade americana não aceitará um novo vietnan.

  29. A Rússia liquidou as suas posições quanto aos títulos do tesouro dos EUA e agora possui um “colchão” na forma de liquidez de 100 bilhões de dólares…

    Sempre oferece compensações pelos respectivos bancos centrais como forma de ressarcimento por trocas, fugindo do dólar como moeda de referência, isto tudo sem falar no afã e adquirir ouro e aumentar as reservas neste metal…

    Estes movimentos não são uma exclusividade russa, pois a China também o faz, além do Irã…

    O dólar está se tornando uma moeda toxica, todo aquele que trabalhar com o sistema financeiro dos EUA, mesmo como intermediário, estará sujeito às sanções, bem como as aplicações eztraterritoriais da justiça dos EUA… Ninguém quer tal insegurança jurídica e buscar alternativas é algo natural. Dado o fato de que os EUA dependem do uso da sua moeda nacional ser reconhecida e amplamente usada como moeda de referência, para a própria existência como potência, não deixa de ser interessante perceber que as atitudes unilaterais dos EUA estão a cavar a própria vala…

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here