Home Carros de Combate Rússia diz que desdobrou seu tanque robótico Uran-9 na Síria

Rússia diz que desdobrou seu tanque robótico Uran-9 na Síria

7843
85

A Rússia anunciou na semana passada que havia desdobrado seu tanque robótico Uran-9 na Síria, segundo o Sputnik, mídia estatal russa.

O anúncio foi feito alguns dias antes de a Rússia exibir um dos tanques Uran-9 na parada anual do Dia da Vitória, na Praça Vermelha de Moscou.

O Sputnik informou na semana passada que o Uran-9 “foi testado em batalhas na Síria”, onde a Rússia vem testando suas últimas armas e colocando-as em ação em um conflito de sete anos que matou mais de 400 mil pessoas.

O site National Interest, no entanto, informou que “ainda não está claro se o Uran-9 viu o combate e onde na Síria ele foi desdobrado”, e o Defense News questionou por que ele não foi visto em combate.

O Uran-9 (Uran-9 multipurpose system) controlado remotamente à distância, é fortemente armado com mísseis antitanque, foguetes, um canhão e uma metralhadora.

85 COMMENTS

  1. Os russos, sempre na vanguarda

    “Osisteitis estão 50 anos na frente deles, dirão os zumbis fanático-americanizados”.

    Deixe-os dormir e sonhar. Um dia acordarão para realidade e perceberão, atônitos, que tantos mitos que acreditavam, a vida toda, não passa de mentira e manipulação.

    • Colocar uma melancia no pescoço e sair pelado na rua é mais eficiente para chamar a atenção do que ficar poluindo esse espaço com besteira meu caro 100zinho! Ou seria “professor”?

      • Eu gostaria de entender o motivo pelo qual um comentarista necessita dizer que outro deve… “Colocar uma melancia no pescoço e sair pelado na rua (…)”; seria a observância das regras nesta presente coluna algo seletivo?

        No tocante a vanguarda tecnológica creio que poucos nesta coluna possam estar avalizados o bastante para comentar algo sobre. Eu posso, dada a minha formação acadêmica em exatas.

        É evidente que um veículo robotizado, autônomo, ou semi-autônomo, representa para a nação que o concebeu e produziu em escala, uma exemplar daquilo que hoje pode ser considerado como “vanguarda tecnológica”. Seja no campo civil, ou militar. O “Uran-9”, portanto, pode ser apontado como um novo conceito, ou seja, um exemplo de… Vanguarda tecnológica.

        Lutar contra algo que está explícito na sua frente é algo estúpido, como de resto são as diatribes ideológicas, fora de lugar, que infestam as mentes passionais.

        • Só para completar a Russia é o segundo maior exportador de armas, se avaliarmos o seu gasto militar por PPC ele seria em torno de uns 180 bilhões de dólares, estão construindo cerca de 100 caças ao ano, fora os submarinos nucleares e a modernização do maior arsenal nuclear do mundo.

          Voltando ao tema deste tanque, eu acho que a unica vulnerabilidade dele seria o link de comunicação para seu controle, de resto é uma inovação para entrar em áreas de alto risco, como em ambientes urbanos fortemente defendidos ou ser lançado atras das linhas inimigas.

      • Eu não concordo com uma linha do que o rapaz falou sobre a Rússia ser vanguarda, mas está ficando cada vez mais insuportável ler o HMS constantemente ofendendo pensamentos discordantes dos dele.

    • 100nick-Elã,
      Sinto muito,
      A unica coisa que os Russos estão na vanguarda é na tecnologia de misses balísticos, tanque de guerra (T-50) e misses hipersônico. Já nas demais coisas, eles estão um pouco atrás ou completamente na lanterna.

      • A única que os russos estão na vanguarda é na capacidade de arregimentar desprovidos de cérebros, que postam este tipo de coisa.

    • A Russia é grande pais e tal sim, mas não vamos exagerar em falar em 50 anos a frente, armas indestrutíveis, sem análogos etc

      Como sempre costumo dizer só saberíamos o resultado se ocorresse um conflito etc

      Devemos analisar e ponderar, a propaganda deixa para os fabricantes .

    • A apresentação sobre “Questões problemáticas do desenvolvimento de complexos robóticos para uso militar” pelo investigador A.P. Anisimov foi apresentada durante o XX All-Russian conferência científica-prática “Problemas reais de segurança e protecção” do Ministério da Defesa Russo. E nesta apresentação, atenção foi dada aos testes de “Uran-9” na Síria.
      O fato é que o famoso robô-killer russo nas condições reais de combate mostrou-se, para dizer o mínimo, repugnante.
      Por exemplo, o controle estável de “Uran-9” foi realizadо a uma distância não superior a 300-500 metros. Neste caso, em uma área povoada com prédios baixos, este super-robô: 17 vezes pairou por cerca de 1 minuto e duas vezes por até 1,5 horas. Em outras palavras, o controle do robô foi completamente perdido por um minuto e uma hora e meia.
      Da mesma forma, na Síria, o Urânio-9 mostrou:
      baixa confiabilidade de trasção, rolos de suporte e orientação, molas de suspensão; suporte e guiando rolos, molas de suspensão;
      operação instável de uma canhao automática de 30 mm 2A72 (de atrasos a falha total);
      atraso do lançamento do ATGM;
      falha do canal de televisão da estação de observação óptica;
      a falta de estabilização de armas e dispositivos de observação, só o robô podia disparar se parado, mas não em movimento.
      A Síria mostrou que Uran-9 é capaz de identificar alvos a um máximo de 2 km, a estação óptica OCH-4 não é capaz de detectar dispositivos de observação e mira óptica do inimigo, bem como está sujeita à interferência, e as telas monocromáticas dos operadores de tiro têm uma pequena resolução (aplausos a nanotecnologia russa! Saludos ao Sr. Cesar A. Ferreira).

      No final, minha opinião. “Urano-9” é um veículo de combate lento e incômodo, controlado apenas na linha de visão, cuja conexão pode ser perdida a qualquer momento, devido à instabilidade do sinal de rádio, outra falha em um dos satélites GLONASS ou como resultado do EW.
      Original tá aqui: https://bmpd.livejournal.com/3239351.html

  2. Correção: Deixe-os dormir e sonhar. Um dia, acordarão para a realidade e perceberão, atônitos, que os mitos que acreditaram, por toda sua vida, não passavam de mentira e manipulação.

    • Acho que não existe certo ou errado e sim probabilidade. Caro amigo, qual a probabilidade de um país economicamente em franca decadência (tendo em vista as sanções) e com uma população de pouco mais de 140 milhões de pessoas (tbm em queda até pouco tempo atrás) concorrerem com uma população de quase 1bilhão de habitantes (EUA e Europa Ocidental) e um PIB quase umas 20x maior? É sério mesmo que acredita tanto assim na Rússia? Outra, e se o Brasil fosse uma ditadura, acredita que estaríamos melhores e a corrupção seria então erradicada?

      • Não é bem assim.Ninguém em sã consciência atacaria a Rússia,EUA ou China,sabendo que eles podem destruir o mundo com seu poderio nuclear. E falando em Rússia,Napoleão e Hitler devem ter pensado a mesma coisa,quando a invadiram.

      • A Rússia possui uma economia mais sólida que a brasileira, dado que não está se desindustrializando, pelo contrário, aumenta a participação de manufaturados ano após ano, e com as sanções econômicas ganhou um incentivo, muito bem aproveitado, para novo desenvolvimento dos empreendimentos agroindustriais.

        A Rússia é herdeira de um muito bem elaborado sistema educacional que foi mantido mesmo nas horas mais negras. Os métodos de ensino em exatas são de reconhecida eficiência e isto se reflete na infraestrutura tecnológica do pais. Além disto, o orçamento da Federação Russa não está pressionado por obrigações compulsórias, dado que não há comprometimento exacerbado para com seguridade, tal como se vê no orçamento federal brasileiro…

        Os russos compreendem que necessitam ser inovadores, no que fazem muito bem. Para se ter uma ideia: são líderes em Inteligência Artificial… O progresso russo em linguagem e sistemas cibernéticos é caso de estudo, em vista do salto realizado entre os anos 80 e os atuais…

        Portanto, devo dizer, que argumentações de PIB e população se perdem quando se lança um olhar de lupa sobre as vantagens comparativas. Os fatores que compõem um Poder Nacional são feitos de algo mais do que densidade demográfica e de Produto Interno Bruto… Na verdade, de muito mais…

        Aconselho, pois, a leitura da obra “Ascensão e Queda Das Grandes Potências”, de Paul Kennedy, para entender os mecanismos existentes para aquisição real de poder.

        Sds.

        • Todos devem render homenagens à única grande mente superior do todo poderoso e humilde Cesar Ferreira. Ave Cesar. Ave Cesar. Ave Cesar. (provavelmente nunca viu uma régua T na vida!)

          • Sr. Wilson…
            Não só sei o que é uma “régua T”, como usei. Mesa, esquadro, régua paralela e jogo de canetas de nanquim. A minha formação é da área de exatas, caríssimo.

            Chama a atenção nesta coluna de comentários a necessidade de alguns de sempre querer desqualificar outros interlocutores…
            Basta que esta pessoa não seja ideologicamente alinhada com as politicas dos EUA e de Israel para que o comportamento se manifeste.
            Beira a hostilidade.
            É muito interessante notar tal comportamento.

  3. Engraçado é que o sujeito não disse uma palavra sobre o tanque,que por sinal parece ser um belo equipamento!
    Depois não sabe por que da essas (richinhas) EUA X Rússia!
    Os editores tem um baita trabalho em fazer a matéria com toda coerência aí vem alguém no primeiro comentário
    Tira todo esse mérito e parte para o lado da ideologia
    Ridículo….
    Mais como disse é uma belo equipamento resta saber mais detalhes tipo o alcance que o operador pode ficar dele e o tempo que ele fica em combate.

    • Amigo Diplomata, é o mesmo tumultuador de sempre, só muda o nick! Antes ele se apresentava aqui e em outros espaços como “professor”….

    • Eu fico bem frustrado com esse tipo de comentário, tanta coisa que podíamos debater sobre esse assunto de tanques robóticos nas guerras do futuro, mas no final quando se chega nos comentários sempre presenciamos as famosas provocações RussiaxEUA. Quanto ao tanque, acho que a Rússia já esta prevendo o que muito provavelmente ira acontecer no futuro, não ira me surpreender se vermos algo parecido a isso nos EUA e na China, a Europa como sempre, vai chegar atrasada

  4. Duvido muito da sua aplicação em um campo de batalha moderno. Na matéria não especificada qual sua blindagem, se ela suporta os diversos calibres modernos. Vamos supor que seja alvejado por um sniper com seu rifle M82A1 Barrett 12.7mm (munição explosiva). Sua funcionalidade acabaria no primeiro contrato e aí se vai todo o planejamento daquele batalhão do “R2D2” russo…

    • A blindagem desta unidade é contra 7,62 e estilhaços. Ja as partes de maior importância tem casulo blindado (motor , controles , etc).
      E ca entre nos. A probabilidade de encontro com um sniper de alta qualificação na linha de frente próximo de campo de contato direto é bem baixa. Muito mais provável algum ATGM nas mãos de algum insurgente.
      Um grande abraço!

    • Acho que tu ainda não entendeu a funcionalidade de equipamentos remotamente controlados e a necessidade de blindagem para que o veículo continue operando. A relação é a seguinte, quanto mais autônomo é o veículo, menos peso de blindagem necessita. A blindagem é, na maior parte dos casos, para defender os ocupantes, se o veículo não possui ocupante, muita blindagem é desnecessária.

      • Bom, então não é necessário blindagem para proteger os sistemas eletrônicos? computadores, motores, enfim tudo que faz o veiculo funcionar?
        As armas pessoais anti-tanques estão provando seu valor na Síria atacando e destruindo equipamentos russos (operados pela Síria) e alemães (operado pelos trucos). Se essas armas são capazes de inutilizar MBT com boa blindagem, então teoricamente seria até mais fácil inutilizar um veículo controlado remotamente com blindagem inferior. A única diferença é que no veículo controlado remotamente ninguém morreria, porém igualmente seria destruído.
        Então na minha humilde opinião, a blindagem ainda é fundamental, não sendo possível reduzi-la apenas porque não há soldados dentro. A única redução aceitável é de peso caso surja novas tecnologias de blindagem, mais leves e resistentes.

  5. Amigos,

    Fica claro que podemos considerar a aplicação desse veículo em unidades de reconhecimento. Neste caso, operar remotamente é só vantagem, visto que não é prioritário dar combate ao adversário nesta função.

    • Concordo.
      Por operar no chão, basta saber se as Com conseguem acompanha-lo bem pelas distâncias de uma operações de Rec.
      Sds

      • Agnelo,

        Pois é.

        Falando de forma bem genérica, isso exigiria uma rede muito bem engendrada para o controle do dispositivo e captar os dados enviados a distância.

        A maior dificuldade, penso eu, seria manter um sistema para retransmissão de dados. Logo, imagino que nessa função haveria a necessidade de um drone ou aeronave operando de forma recuada ou outros veículos avançando e estacionando em pontos específicos para tal.

        Saudações.

  6. Peço ajuda dos universitários.
    Ele pode ser operado internamente? Pode levar tripulação?
    Senão, qual a finalidade daquela viseira na frente?

  7. Também creio que este veículo seja utilizado em operações prioritárias de reconhecimento, tendo em vista os armamentos visíveis. Seria adequado para operações aerotransportadas? De toda a forma, os russos e seus tanques estão de parabéns.

  8. Eu vejo nesse tipo de veículo, uma espécie de “paraquedista do futuro”. Imaginem essas coisas sendo lançadas em terreno inimigo, para cortar linhas de suprimento, atrasar o avanço e etc…

  9. Hum… dificil dar credito a qualquer noticia q venha do Sputinik ou Gazeta Russa por causa da propaganda ideologica… MAS… no video se percebe as aplicacoes do veiculo no campo de testes. Em combate a situacao seria outra. Qual seria a distancia de operacao? Ele funcionaria da mesma forma e com a mesma eficiencia dos drones americanos?

    • É porque ele precisa operar nas mesma eficiência de drones americanos? é um equipamento russo feito pra ser usados por russos em zonas de conflito de insurgência só de não levar uma tripulação pra morrer queimada sendo alvejada por um RPG já era pra ser uma vantagem clamorosa.

      • Pode operar na eficiência característica da Rússia…

        Atirar em civis indiscriminadamente e apoiar ditadores que usam armas químicas contra crianças.

    • Dado que o Irã capturou um drone dos EUA, não vejo estes como parâmetro de qualidade para ser utilizado na concepção de uma aparelhagem robótica plenamente autônoma, ou semi-autônoma. Melhor enfrentar por si os dilemas de desenvolvimento…

      • Como diria Goebbels “uma mentira contada mil vezes torna-se verdade”……..

        O caso do Sentinel é um exemplo claro. Embora o drone tenha caído no país persa a lenda de que os iranianos teriam hackeado e capturado o mesmo, contada ad nauseam et extra, terminou por convencer as mesmas mentes incautas disso E não custa lembrar que os aiatolás bravatearam que iriam fazer engenharia reversa do drone e convertê-los em UCAV, e até o presente o único drone iraniano que se atreveu a invadir espaço aéreo israelense foi fulminado por um AH-64.

        • Fala HMS! sozinho na luta contra os “russos?!” 🙂 lembra de mim não né? vivemos momentos de embates no “plano aereo” mas sempre te respeitei, e agora, mais ainda! “táca-lhe pau nos adoradores de utopias” !!! com toda classe, claro! eu abandonei esta vida de “comentarista” de blog de defesa faz anos, mas lembro com carinho de vc e do Vader, a quem, comumente eu discordava, mas com respeito, sempre. Hoje, para vc entender e ficar feliz, sou outro ideologicamente, não que eu tivesse qualquer ímpeto de defesa dos “Vermelhinhos”, naqueles tempos, mas os olhos precisam abrir e a mente precisa evoluir… rsrsrs… fica bem meu chapa! sucesso! votos do ex-colega Chico… 🙂

          • Grande Chicão! Que surpresa maravilhosa meu amigo! Saudades de você! Vê se aparece mais por aqui e no Aéreo…

            Grande abraço!

    • Qndo eu pergunto se ele tem a mesma eficiencia dos drones americanos eu me refiro sobre a capacidade de comando a distancia e a resistencia a contra medidas eletronicas.

      Pessoal… por favor… menos ideologia cega e mais comentarios tecnicos.

  10. Interessante como a industria militar russa consegue sempre se reinventar não que esse blindado automatizado seja uma ideia recente, sem contar toda a família de blindados que vem sendo apresentados recentemente já dá uma repaginada na frota de blindados russos que não são poucos é muitos já defasados como os Btr-60 é os Btr-80 mais antigos.

  11. Uma ótima opção para o Brasil seria transformar o Ogum em uma plataforma robótica.
    Devido a suas reduzidas dimensões, o mesmo se tornaria o veículo ideal para tal função.
    Possuímos a plataforma, além de diversos projetos de carros autômatos na USP, UFMG, parceria nessa área com a Russia e empresas qualificadas (Xmobt,s, Flight tecnologias, Armtec etc..).
    Isso para não falar nos centros de P&D das FAA,s !
    O que falta e investimentos e vontade dos militares, porque demanda há e muita.

  12. Interessante
    Eu não sabia que esse veiculo estava sendo produzido em massa …..

    E ja colocaram pra teste real?
    É muito util…. evita o custo de deslocamento de material humano em regiões de perigo

    Os russos vão formando uma doutrina inovadora com esses Uran

    Parabens!

  13. Problema todo gira em torno da capacidade de interferência do adversário na comunicação. A rigor somente uma unidade que “pensasse” por si seria imune a isso. É emblemático que o ocidente tenha tecnologia e capacidade e não esteja investindo com mesmo afinco neste tipo de veículo.

    • Amigo Colombelli!
      Este veiculo ja tem muitas funções automatizadas. So deixaram o botão “fogo” fora da automação.Por enquanto , pelo menos.
      Aqui tem o video completo : https://youtu.be/QWVNNE_n07I?t=5m32s
      É possível perceber (mesmo sem entender a língua) que o bichinho consegue fazer varias coisas sozinho.E esta bem silencioso para maquina de 10 toneladas 🙁 .
      Um grande abraço!

  14. Caraca… Somente no 13 comentário é que se falou do artigo, da matéria.

    Eu gostei deste tanque. Achei que dadas as suas características pode somar forças más sinceramente eu não o vejo como um Terminator.

    O amigo falou bem:

    Maccabi Haifa 19 de Maio de 2018 at 9:24
    “Duvido muito da sua aplicação em um campo de batalha moderno. Na matéria não especificada qual sua blindagem, se ela suporta os diversos calibres modernos.”

    Um Bonito robô. Mas será que é pra tudo isso?

  15. Existem alguns experimentos de veiculos remotamente controlados q nao se destinam a enfrentamento. “Mulas” para carga ou suporte médico poderiam ajudar muito na Intendência e nos corpos de saúde, talvez até mesmo no S-2 com unidades especializadas em interceptação de comunicações e vigilância com eletro ópticos .

  16. Interessante o veículo para uma linha de varredura e reconhecimento, tipo boi de piranha mesmo evitando baixas humanas numa primeira movimentação.
    Vejo aqui muitos comentários ideológicos… vamos com calma pessoal, nem pra lá … nem pra cá… os equipamentos russos tem qualidades e defeitos bem como os equipamentos americanos. Ou vcs acham que os tais “caças invisíveis” não foram empregados em alguns cenários anteriores por conta de quê? Porque são abatíveis também! Assim como os Abrams e Merkava… ambos tb destruíveis vide Iraque e Líbano.
    Propaganda tem dos dois lados, mentiras também, mas o fato é que as indústrias e parque tecnológico dos caras não para…. diferentemente de um certo país tropical que não consegue finalizar nada.
    Se os russos fossem tão ruins assim, não imporiam sua permanência em alguns cenários, mesmo na Síria onde temos metade do mundo financiando terroristas para tentar derrubar o regime local..
    Juntem o que é bom de cada lado e sejam menos americanófilos ou russófilos pois estes (AMBOS) não nos veem como um país ou povo sério ou de primeira classe.
    Abraços,

  17. Apesar do artigo chamar esse veículo de robótico, acho que o mais adequado seria chamar essa plataforma apenas por veículos não tripulado remotamente controlado, mais ou menos um carrinho de controle remoto com uma arma, e portanto com limitações significativas que os comentaristas acima não estão considerando. Esse é um problema das mídias em geral, tudo que sem um operador embarcado vira robô, vide “robôs” antibombas, mas com verdadeiros robôs surgindo é preciso fazer essa distinção.

    Não que isso diminua o feito russo ou tire sua utilidade mas é preciso contextualizar seu uso e o tipo de adversário possível, ele tem utilidade apenas perto das tropas, em terreno aberto e com boa redundância na segurança das comunicação e desligamento de emergência.

    Os americanos chegaram a testar em combate um similar remotamente controlado que inclusive trocou tiros com insurgentes, o projeto MAARS, mas as limitações fizeram os comandantes ficarem com medo e congelarem o programa.
    https://www.youtube.com/watch?v=9KcU0It2wZI

    É diferente por exemplo de projetos que possuem algum nível de consciência situacional própria, como UAVs com navegação própria sem necessidade de intervenção, o Terramax que estuda sua rota por câmeras e GPS e no extremo da complexidade da consciência situacional o LS3 que além de navegar sem necessidade de mapas apesar por referência visual ainda adapta seu sistema locomotor ao ambiente e missão.

    https://www.youtube.com/watch?v=jV51BGIzkwU
    https://www.youtube.com/watch?v=pZu-xWX4Buk

    • Ja foi dito aqui pelo amigo scudB que muitas de suas funçies são automatizadas, então existe também esse paralelo com os UAVs

  18. Carta Branca 20 de Maio de 2018 at 5:23

    Foi exatamente isso que eu pensei ao fazer meu comentario acima. Qual seria o alcance desse controle e a capacidade de resistencia as contra medidas eletronicas.

    So que no lugar de responderem com comentarios tecnicos logo vieram com ideologia.

  19. A tecnologia para fazer um armamento robótico não é nada espetacular para os parâmetros de hoje, até porque já existe AI suficientemente boa para que ele consiga cumprir o objetivo por diversa maneiras.
    A questão no uso de armas robóticas com capacidade letal é essencialmente ético e refere-se à capacidade de dar a um programa de computador a capacidade de decidir se um ser humanos deve ou não viver.

  20. Interessante é que praticamente não ha informação sobre outros projetos dos russos : desde os pequeninos (como Nerekhta e Soratnik) , serie Uran-XX e do grandalhão Okhra (se trata de drone do Armata). Mesmo que ja foram vistos na Síria alguns deles. Porque será? talvez não foram tão eficientes?
    Um grande abraço!

    • ScudB, testes de conceito. No início da intervenção russa lembro de dois pequenos “robos”(na verdade plataformas remotamente controladas) que foram usadas para busca em trincheiras supostamente abandonadas. Pelo menos uma delas foi duramente atacada. Não foram vistas novamente e já se vão 3 anos. Os russos estão usando o conflito para aprendizado. Não só eles. Os próprios iranianos testam seus drones e possivelmente americanos, franceses, israelenses,…

      • Fui dar uma olhada e achei muita coisa a respeito.
        Acontece que ja foi confirmado aceite de “Nerekhta-2” para exercito russo (primeiro uso do “Nerekhta-1” foi em 2015 e fez mudar a cabeça dos militares russos). E principal diferença é que esta versão anda em bandos e possui uma rede de intercomunicação entre os drones da manada!
        “Soratnik” tb foi aceito e tem maior autonomia entre eles – uma semana. E tem info sobre “link” com UAV de reconhecimento.
        “Okhra” (a.k.a. Armata-robô) não deve sair tao cedo. Porem o projeto esta em andamento e com certo progresso.
        Ou seja , a lista dos TUGV esta aumentando (junto com Gladiator (USA) , Guardium (ISR) ,etc).
        Um grande abraço!

  21. Eu acho incrível como sempre que há alguma matéria sobre a Rússia por aqui sempre aparece uma meia dúzia para fazer propaganda do Putinistão.

    Falta sensatez a esses e sobra descrédito.

    A maior propaganda que a Мать Россия poderia fazer para seus equipamentos é a mesma que tornou outras armas deles tão famosas: eficiência em campo. O resto é prosopopeia flácida para acalentar bovinos.

    • Você quer dizer a eficiência em campo comprovada na Guerra da Geórgia de 2008? ou a eficiência comprovada na guerra da Síria, ocorrendo agora mesmo, nas nossas vistas? ou está se referindo às armas russas que, comprovadamente, mostraram eficácia ímpar nas guerras e tornaram-se lendas, tais como a AK-47 ou o tanque T-34?

  22. Ascensão e queda das grandes potências foi aquele livro em que o autor foi aplaudido por dizer, em 1987, os EUA iriam cair e que URSS iria ascender. Três anos depois ocorreu exatamente o contrário.

    • Esse cara é uma piada. Não só ele, mas muitos outros que acreditavam no grande sonho “vermelho” de que a URSS iria ultrapassar os EUA economicamente e consequentemente militarmente, apenas numa coisa ele acerta em cheio, impérios nunca são destruídos por forças externas, mas sim por fraquezas internas, isso está claro nessa associação que ele faz de economia e militarismo, enquanto as despesas crescem sugando a maior parte da economia, o país estagna e decai economicamente, em seguida caindo em termos militares, o que dá espaço para novos impérios renovados a impôr sua força no império decaído.
      Uma dessas aberrações que ele criou é achar que isso acontecerá mesmo em nações em que o capitalismo é a norma econômica e social, o capitalismo é alocação de recursos escassos de modo racional, portanto, um país pode gastar uma grande quantia destes recursos durante um certo tempo a uma certa taxa, mas quando se passa de um ponto essa taxa, a economia já não se torna capitalista. A URSS mesmo com seu mercado negro, que cambaleando alocava recursos escassos racionalmente, não conseguiu sustentar o peso de uma economia socialista, apenas para se ter uma ideia, dizem que o mercado negro representava cerca de 40% a 50% da economia soviética, o próprio capitalismo. Os EUA é um bom exemplo disso, antes da Segunda Guerra Mundial, o país vivia sob intensa atividade capitalista alocando recursos de forma eficiente, porém com a guerra, o governo aumentou o imposto retendo mais de 40% do PIB americano, aliás foi nessa época que foi lançado o imposto de renda retiro na fonte, isso foi a conta para custear a guerra, então pode-se dizer que durante o tempo de guerra o governo retirava os recursos escassos de forma eficiente para servir aos esforços da guerra, mas como eu disse, isso foi durante um certo tempo, a alíquota já começa a cair no pós-guerra voltando aos níveis do pré-guerra, isso também aconteceu com o Império Britânico.
      Agora o que ninguém fala, absolutamente ninguém é o fato de estados que taxam e regulam suas economias comparativamente pouco – estados liberais – tendem a derrotar e expandir seus territórios ou sua faixa de controle hegemônico em detrimento dos menos liberais. Isso explica, por exemplo, por que a Europa Ocidental passou a dominar o resto do mundo e não o contrário. Mais especificamente, explica por que foram os holandeses, depois os britânicos e, finalmente, no século XX, os Estados Unidos, que se tornaram a potência imperial dominante, e por que os Estados Unidos, internamente um dos estados mais liberais, conduziram a política externa mais agressiva, ao passo que a ex-União Soviética, por exemplo, com suas políticas internas (repressivas) inteiramente autoritária, se engajou numa política externa comparativamente pacífica e cautelosa. Os Estados Unidos sabiam que poderiam militarmente bater qualquer outro estado; Portanto, tem sido agressivo. Em contraste, a União Soviética sabia que estava fadada a perder um confronto militar com qualquer estado de tamanho substancial, a menos que ganhasse em poucos dias ou semanas. O próprio Império Romano é um exemplo, um dos mais liberais internamente, porém bastante agressivo externamente, estados internamente liberais tendem a ser potências imperialistas.

  23. Bem… Deixando de lado os erquerdopatas e direitopatas, neoliberalpatas e etc. essa reportagem disse sobre um tanque robô ao qual merece seu destaque, pois ainda não vi do lado dos EUA um semelhante ou melhor. Agora, gente vamos parar com discussão infantil qual é o melhor?!? Ambos lados sabem que se correr o risco de perder, eles lançam suas ogivas em cado lado e acabou o mundo como conhecemos. E assim nós acabaremos como raça humana e dominante desse planeta!

    • Luiz,
      Há doutrinas diferentes entre os EUA e a Rússia e não quer dizer que os EUA tenha que ter um equivalente e muito menos , melhor, tendo em vista que em existindo dos dois lados não necessariamente irão se enfrentar pelo simples motivo de terem funções diferentes dadas pelos respectivos usuários.
      Só digo que a tecnologia de veículos terrestres não tripuladas é velha de guerra e de baixa tecnologia, não sendo nada demais. Há inúmeros sistemas sendo desenvolvidos e testados não só nos EUA mas na Europa, Rússia, etc. De todos os tamanhos e configurações possíveis e imagináveis.
      Há armas que um lado tem e o outro julga não precisar e aí não se estabelece nenhuma corrida. Por exemplo, os russos têm como prioridade o desenvolvimento de grandes mísseis antinavios supersônicos e o desenvolvimento da tecnologia hipersônica, já os americanos não. Os americanos priorizaram a tecnologia stealth, os russos não. Os russos priorizaram o desenvolvimento de radares de baixa frequência anti-stealth, os americanos não.
      Apesar de acharmos que tudo gera uma corrida entre russos e americanos (e os chineses copiando de ambos) devido às memórias da Guerra Fria, isso não é sempre verdade.
      Em relação aos UGVs, os americanos parecem focados em veículos de apoio de transporte semiautônomos (mulas) e pequenos UGVs de controle remoto, mais aptos às operações assimétricas.
      Já os russos nos brindam com esse veículo de controle remoto que parece muito interessante. Vamos ver no futuro qual a experiência adquirida e se realmente trará uma vantagem operacional significativa.
      Um abraço.

  24. Num campo de batalha inundado por interferência eletrônica bem provavelmente as coisas regrediriam para o nível da Segunda Guerra Mundial mas com armas melhores

  25. O veículo está em desenvolvimento. A Rússia nunca disse que será a Terminator Fodástica Definitiva . É um novo tipo de arma que começa a criar sua doutrina e experiência. Se vai ser efetiva, ou não, Se vai dar certo, somente nos campos de batalha do futuro.

    Parece ser muito interessante, se fosse o ” lixo ” que vc, Tireless, e vc, Rodrigo martins ( para variar…) , estão dizendo, acham que os russos gastariam milhões no seu desenvolvimento ??

    Quanto aos comentário do tipo ” a unica coisa que os russos ” , , que aparecem aqui, são frases desprovidas de qualquer razão ou inteligência, existindo apenas para exprimir preconceito e odio contra um povo.

    Engraçado que faz DEZ anos que nesse blog são sempre os mesmos que xingam a Rússia, numa demonstração absurda de Odio e fanatismo pro-USA.

    Poxa, analisem a arma em si, e parem que essa besteira de ” os russos são inferiores ” , poxa, como se o cara que fala isso fosse cidadão norte americano ou inglês kkkkkkkkkkkkkkk

    Isso tudo é complexo de inferioridade pq é brasileiro ??

    Rodrigo, Tireless e etc, podem ofender e xingar os russos o quanto quiserem, vcs não podem fazer nada : A Rússia está em desenvolvimento civil e militar , e vocẽs dois vão ter de dormir com isso.

    Ah, não se esqueçam : vocês não são norte-americanos ( unico país a superar a Rússia em termos militares absolutos) , mas sim, brasileiros.

    Tenham uma boa tarde.

    ah, Nos vemos na comemoração da Vitória de Assad !!

    • Você quis dizer vitória do Putin não é mesmo Wagner!? Porque não fosse o déspota do Kremlin Assad teria tido o mesmíssimo fim de Kadafi. Aliás as primeiras fraturas na aliança já estão ficando expostas visto que os russos querem os iranianos fora da Síria visto que a presença de prepostos do regime persa no país expõe o mesmo à ataques israelenses, que minam a autoridade de Assad no país.

      E por falar em ataque israelense hoje teve mais um, em um alvo próximo ao aeroporto de Damasco

  26. Normal Wagner,para os críticos da Rússia,somente as cabeças pensantes dos americanos,eurobambis e israelenses são capazes de deter o supra-sumo da tecnologia com seus produtos superultrahiper hightech produzidos em seus países.

    Eu não sei como não falaram que o Uran-9 é lixo de tecnologia soviética.

    Palmas para eles que produzem um produto totalmente russo.

    Ao menos os russos tentam,e nós construímos oque?! Quais nossas mais recentes invenções militares?Quais nossos prêmios nobéis?

    Todo produto é sujeito a erro,e um produto que foi apresentado em 2015 não seria diferente,foi levado para teste de combate,em situação real de combate,não em um ambiente controlado,e sim em um que pode ocorrer qualquer coisa,alguns aqui não vestem camisa americana,vestem roupa intima .

    Tudo pode acontecer, Airbus A-400,leonardo WA-609 e Embraer KC-390 cairam,até o Gripen JAS39 também,Qualquer tecnologia é sujeito a um erro pode ser um SU-57 ou um JSF…
    A Imparcialidade(não da trilogia) passa longe e fanatismo sobra…
    Mas em um país onde se prefere aceitar refugo dos outros a construir algo similar ou melhor e onde alguns aplaudem tais aquisições é normal.
    Antes de criticar quem vai atrás e tenta fabricar um produto novo para ser jogado no mercado,deveria elogiar e criticar quem não passa de um mero usuário de tecnologia alheia .
    Eu admiro qualquer produto seja de que país for,alemão,yankee,inglês,francês,italiano,chines e russo…

  27. O mais interessante desta postagem é que vários cidadãos de um país do terceiro mundo ainda perdem o seu tempo na discussão de que outros países são melhores ou piores comparativamente entre eles, ao invés de investir o seu tempo em melhorar o seu próprio país, por pior que ele seja. Diante desta realidade que vemos surgir pessoas que acreditam em socialismo ou capitalismo, salvadores da pátria, etc., ao invés de acreditarem na sua própria sociedade, no seu próprio povo, na identidade de sua nação.

  28. Isto é o futuro meus amigos,o tanque que conhecemos não terá utilidade daqui a 20 anos pelo menos os pesadões pois as armas antitanques como helfire,javali, são misseis baratos e no campo de batalha existira dezenas de milhares deles ,para que arricar humanos.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here