Home Defesa Nacional Defesa teme interrupção de projetos prioritários por falta de recursos

Defesa teme interrupção de projetos prioritários por falta de recursos

4255
79

O ministro da Defesa, general Joaquim Silva e Luna, admitiu, hoje (4), a possibilidade de as Forças Armadas terem que interromper projetos prioritários devido à falta de recursos para a Aeronáutica, o Exército e a Marinha.

“Mantida a perspectiva de redução da ordem de 23% do nosso orçamento, os projetos estratégicos correm, sim, o risco de ser descontinuados”, disse o ministro, ao participar de audiência pública na Comissão de Relações Exteriores e de Defesa Nacional da Câmara dos Deputados, em Brasília.

Entre os projetos em desenvolvimento considerados prioritários, estão a construção de quatro submarinos convencionais e de um com propulsão nuclear pela Marinha, a aquisição, pelo Exército, de viaturas blindadas e dotadas de sistemas de armas e proteção; e a compra de 36 aviões de combate da fabricante suíça Gripen pela Aeronáutica.

De acordo com Luna, as Forças Armadas precisam de, no mínimo, R$ 18,3 bilhões para custear despesas discricionárias, ou seja, aquelas que não são obrigatórias e só são empenhadas quando o Tesouro tem dinheiro em caixa para a despesa específica. Em 2018, a margem de discricionariedade do orçamento da Defesa é de R$ 13,3 bilhões. “É insuficiente para o cumprimento de nossas missões, tanto para o adestramento das Forças, como para manutenção dos projetos”.

Preocupado com os limites impostos pela Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 241, a chamada PEC do Teto de Gastos, aprovada em dezembro de 2016, que congela por até 20 anos o aumento das despesas dos três Poderes, o ministro revelou ter enviado ao Palácio do Planalto um memorando detalhando as reais necessidades de recursos para que as três Forças possam cumprir sua missão constitucional e dar continuidade aos projetos estratégicos em desenvolvimento.

“Considerando a conjuntura, o teto de gastos, o espaço de menos de 10% que temos para crescimento das despesas discricionárias, nos quais os projetos estão incluídos, há, sim ,o risco de descontinuidade”, atirmou o ministro. “É preciso consolidar uma melhor proposta orçamentária. Nada se faz sem isso”, enfatizou.

No mês passado, o Ministério da Defesa já tinha alertado que a interrupção de projetos em função da falta de recursos poderia ocasionar, além de atrasos na conclusão dos produtos, o aumento dos custos inicialmente orçados; a incidência de multas e a eventual perda de oportunidade de negócio e de divisas.

Durante a audiência na Câmara, o ministro da Defesa detalhou que, somadas, as três Forças reúnem um efetivo de 347 mil homens e mulheres para proteger cerca de 8,5 milhões de quilômetros quadrados, 17 mil quilômetros de fronteiras e um litoral com quase 8 mil quilômetros. De acordo com o general, a dimensão continental do território brasileiro é um dos grandes desafios para a defesa nacional, inclusive no âmbito da segurança pública.

Luna destacou também que mais da metade do atual efetivo militar é formada por pessoal temporário. “[É um] dado que interessa quando estamos tratando de orçamento, já que isso já faz parte da reestruturação que as Forças estão fazendo de modo a diminuir a chamada `cauda logística´. É gente que passa no máximo oito anos em uma das Forças, principalmente em áreas técnicas, como a saúde, e então deixa a vida militar”.

Pelos números apresentados, há, hoje, 193 mil temporários e 154 mil militares de carreira. Contudo, os inativos, pensionistas e anistiados já somam 386.985 pessoas.

FONTE: Agência Brasil

79 COMMENTS

  1. Agora estão percebendo que o plano é sucatear as forças armadas e deixar o Brasil à mercê de seus inimigos ocultos (vizinhos bolivarianos, Cuba, China e Rússia, além dos inimigos internos – políticos traidores, narco-terroristas, capitalistas de compadrio, etc)?

    Mas enquanto o oficialato superior ou general tiver uma vida tranquila, como os políticos, ninguém mexe uma palha para melhorar as coisas.

    Por falar em político, alguém cortou despesas e mordomias governamentais? Ah, isso nunca, né?

  2. FAB = táxi aéreo de político;
    MB = sucata;
    EB = guarda nacional mal armada e jagunço de político.
    É esse o Brasil que os políticos, bandidos e outros inimigos da nação querem.
    E o povo imbecil aplaude! O importante é desviar o dinheiro prometido (e nunca o suficiente) para educação-saúde-segurança, que ninguém terá.

  3. Agora tem que rever essas aposentadorias para filhos e esposas. Tenho conhecidos que ganham aposentadoria e nem filho do militar era! Pode por ai alguns milhões ou bilhões jogados foras por pessoas malas!

    • Mas se as mordomias vem dos nossos governantes, quem dirá de alguma pequena parcela da população que não vai querer perder a boquinha de ganhar alguns milhares de reais sem fazer nada e sem merecer?

      • Está incluindo as pensões e indenizações aos picaretas guerrilheiros e terroristas que dizem ter sido presos, torturados e até mortos (em confrontos ou pelos próprios companheiros) durante os anos 1964-1979? Esses também mereciam?

        É realmente ótimo desviar o foco da roubalheira e jogar a culpa em pensionistas e aposentados – a imprensa e o governo agradecem pelo serviço de desinformação.

    • Denuncie ao Ministério Público Federal e/ou Militar.
      Se vc sabe de uma irregularidade e não faz nada, está sendo conivente.

  4. Putz, quase 400.000 aposentados, pensionistas e sabe-se lá mais o que, e se me lembro bem, esse numero só vai começar a diminuir lá por 2060.
    Esse negócio de filha de general de 60 anos de idade ainda receber custeio que vem das forças armadas é absurdo.

    • O Governo tem que pagar pois gasta mais do que arrecada. Você bem que poderia emprestar dinheiro e ficar tomando calote de quem gasta mais do que recebe, né?. A dívida vai existir enquanto o governo não souber gastar o nosso dinheiro (ou seja: NUNCA!).

  5. Solução: Café da manhã, pão com margarina Bem-te-vi e um copo d`água
    Almoço, Macarrão com ovo e água
    Jantar, sopa do macarrão que sobrou do almoço e água
    Vamos economizar uns R$ 500.000.000 ao mês, manter a tropa saudável e esbelta, com isso investimos em tecnologia e equipamentos.
    Brasil um pais de tolos.

  6. manda os temporarios pra casa e coloca o pessoal de carreira para se mecher porque em qualquer base aerea ,quartel ou base naval e so temporario que tem que trabalhar e o pessoal de carreira so….ai vai sobrar dinheiro

    • Não fala besteira. Você está desrespeitando o pessoal de carreira (incluindo eu, que sou de carreira). Não generaliza. Assim como tem gente de carreira que não trabalha, tem temporário que não trabalha também, e vice versa, isso acontece em qualquer emprego ou instituição do mundo. Você sabia que é bem mais barato para o Exército ter temporário? A maioria dos militares hoje do Exército são temporários. Só existe a possibilidade da carreira ainda pq algumas funções chave necessitam de pessoal mais preparado, e na hora do vamos ver, do barata voa, do sanhaço, quem desemboca é o de carreira.

  7. Temos que diminuir o efetivo! O problema é que se diminuir o efetivo, possa ser que o governo veja que eles estão cortando o gasto com pessoal e queira cortar mais ainda!

    • Não é esse mesmo o objetivo dos nossos inimigos?

      Quem sabe até a extinção das nossas FFAA ou sua substituição pelas FFAA de Cuba, plano parcialmente cumprido na Venezuela e em Angola?

      Pensou em diminuir o efetivo de políticos, autarquias e agências reguladoras inúteis, cargos comissionados de ASPONES, etc? Pensou em desperdiçar menos dinheiro, parar com demagogias, extinguir políticas inúteis de enxugar gelo, parar de bancar movimentos de “minorias oprimidas”, parar de inventar direitos a torto e a direito? Isso, sim, drena recursos.

  8. Cada povo tem o país que merece,nunca ví ninguèm sair pra rua a protestar,contra as maus coisas que passa no Brasil,não estou generalizando,um só exemplo,se um caminhão tomba na rodóvia,os carros param e sai pessoas da onde ningêm sabe e começar a roubar a carga do caminhão tombado e com o caminhoneiro morto dentro ,depois reclamamos dos politicos corruptos se os 1º em ser corrupto é o povo,o Brasil só vai mudar se a cabeça do povo muda,espero que sim.

    • Lá vem mais um colocando a culpa no povo… povo pobre, povo faminto, povo sem educação, povo sem berço, que nasceu pobre e que quando vê uma carreta tombada, meu amigo, tem um esperança de algo novo e barato em casa… Mas e os políticos? Estes seriam em tese os caras perfeitos, que nas propagandas políticas prometem mundos e fundos, que se fazem de santos salvadores da pátria, homens e mulheres probos… mas quando assumem o poder “roubam”. O povo quando vota não vota porque o cara prometeu que iria roubar, mas porque o cara prometeu que seria um bom político. Então, este papo de que brasileiro rouba caminhão tombado, corta fila, ou de alguma forma tenta levar vantagem em tudo é argumento destes salafrários que estão em Brasilia e em outras capitais, e mesmo nos municípios, para diminuir a razão do povo quando protesta. Sim, eu já furei fila, e daí? E os políticos que roubam milhões, bilhões de dolares do “meu, no nosso” dinheiro, compara-se? Você parece político de tornozeleira tentando defender tua classe… com o teu perdão…

      • O povo pobre está por si neste mundo. Até entendo, ainda que seja triste, que parte não tenha apreço pelas regras. Mas existe uma casta no Brasil que se entende como detentora de mais direitos do que os outros. O fato de mais da metade dos gatos serem feitos em residências de classe A e B é mais uma evidência disso.

        A política é, com toda a certeza, reflexo da sociedade brasileira como um todo, especialmente desta casta. Saúde, educação, segurança e defesa estão no fim da prioridade de muitos dos nossos “representantes”.

  9. Fácil de resolver: MB: Redução de efetivo, principalmente do CFN, extinção da aviação de caça, cancelar a compra dos Tracker/Trader e adiar a construção do SubNuc e do complexo radiológico da Base de Itaguaí até a conclusão dos 4 SSK; EB: extinção dos Tiro de Guerra, redução de efetivo e fechamento de unidades redundantes; FAB: redução de efetivo, limitar a frota do GTE a 3 Legacy. Tudo isso só para começar…

  10. Como tenho falado….
    Falta alguém de saco roxo pra bater na mesa e exigir a participação e garantia do PIB.
    Só assim o mínimo poderá ser feito pelas FAAs.
    Esta corja que está aí, tem medo dos militares.
    Mas parece o inverso!
    O povo…bem, é o povo!
    Só pão e circo mesmo.

    • E falta alguém de saco roxo pra exigir uma reforma nas FA também, porque além de sustentar o pessoal ativo, sustentam também quase 400 mil inativos e suas famílias como diz a matéria… Cortando o gasto desse pessoal inativo aposto que sobraria bilhões pra investir, mas até nas FA existe mamata…

  11. Absolutamente alarmista a matéria. O FX-2 e o prosub ficam sob outras rubricas que não a da defesa. Especialmente o FX-2, com o financiamento em curso, não vai ser descontinuado. O prosub e o Kc-390 estão no PAC.

    Claro que a situação preocupa, mas há um exagero mas declarações com o intuito de pressionar. Me parece muito desonesto.

  12. Desculpem, mas para que esses gastos? Temos um teto de investimentos, a arrecadação despencando, e bancar essas despesas tem que ter função, mas qual é o desafio estratégico desses investimentos? A Costa Rica dissolveu suas forças armadas e deu em nada.

      • Ok! então mantemos.
        Para que? GLO? Não é necessário tanques, aviões, misseis,…
        Em relação aos países vizinhos temos forças com muita sobra.
        Temos uma profundidade estratégica e barreiras naturais que dificultaria muito qualquer ação.
        Para que?

        • Olha amigo, estas coisas servem para, basicamente, em um linguajar popular, para não virem te “encaixar” na parte de trás. Você diz que temos barreiras naturais que dificultariam muito qualquer ação, mas bem, superado o difícil, fica fácil, certo? Esta noite eu tive um pesadelo, sério, que uma esquadra Chinesa entrou pelo Rio Amazonas, matou milhares de Amazonenses em Manaus, e declarou que a Amazônia agora seria a “China Ocidental”. Nós Brasileiros não teríamos mais controle sobre aquela imensa área. Eu acordei dando graças a Deus por ser apenas um “nightmare”. Mas pode ser real, e a função de se ter um exército bem preparado é para isto, proteger o povo e as coisas deste povo. Ô gajo, você ainda vem me dizer que o Brasil não precisa de exército? Pelo amor de Deus! Isto é ignorância ou má-fé. Até Deus tem um exército… E o diabo também…

          • Já sonhei com um assalto aéreo por helicópteros chineses na minha cidade. Pesadelos como esses são verdadeiras profecias. Não duvido de que acabem transformando este país numa filial da China para escoar o excedente populacional e quebrar a unidade nacional aqui para assegurar o domínio (a URSS e a China fizeram isso para diluir etnias em seus territórios – Tibet, áreas ocidentais da China, Ucrânia, países bálticos, etc).

            Não há barreiras naturais que barrem um assalto anfíbio, um assalto aéreo, bombardeios aeroespaciais ou aeronavais, invasão e ocupação de espaços estratégicos e vitais.

            O tempo da Guerra do Paraguai já passou. Acordem!

          • Olá Vitor e Mr.M
            É verdade, é possível um desembarque anfíbio, com paraquedistas, tiros, mortes,… mas porque não comprar? Território, exploração mineral, petróleo, no Brasil está tudo á venda. O comprador tem renuncia fiscal e acesso ao BNDES.
            Não sei porque escolheram China, maior compradora do Brasil seguida dos EUA. Sem uma base próxima para garantir suprimentos seria muito difícil para ela ter sucesso na ocupação de Manaus.
            Potencias que tem bases próximas para alimentar os pesadelos são, a França, UK e USA.

        • Venezuela, Bolivia, Equador, Nicarágua, não são possiveis bases chinesas, numa eventual/hipotética radicalização dos nossos vizinhos?
          Mas concordo contigo sobre França, UK e USA.

          • Ola Talisson,
            Equador e Nicarágua não possuem fronteira com o Brasil então dificilmente uma agressão ao Brasil partiria de lá, nem USA faria isso.
            Venezuela e Bolívia sim são próximos. Mas, a China fica do outro lado do mundo e tem problemas maiores no Mar da China, e não vai deslocar forças para agredir no Atlântico Sul. Analise os custos para uma operação dessa monta, é mais fácil comprar o Brasil, o que já é feito hoje por China, USA, Noruega,…
            Alias, o único motivo para um conflito com o Brasil seria o USA querer negar acesso da China ao Atlântico Sul e o Brasil defender os interesses do USA, mais uma vez.

          • Talisson,
            Ontem (10/7/18) a Coca Cola, a Pepsi, e outras menores, ganharam isenções fiscais para vender seus produtos, agua, açucar, sal, CO2 e, corantes. Nossas famílias, brasileiras, assalariadas, são os únicos que pagam impostos. Então, não há interesse dessas companhias estimularem seus governos para uma agressão ao Brasil, não negamos nada a eles. Fazer passar uma lei desse tipo, é bem mais barato que uma guerra convencional.

  13. Eu odeio criticar nossas forças armadas… Acho que damos pouco valor e importância como sociedade para nosso “seguro de vida” ou “patrimonial” metafóricamente e dependendo do tipo de pensamento…
    .
    Acho inclusive que a maior parte dos investimentos em tecnologia na indústria de defesa gera grandes dividendos para a sociedade em empregos futuros e também desenvolvimento da competitividade empresarial nacional…
    .
    Mas ler uma noticia dessas depois de ler essa outra (por menor que seja o montante), chega a desanimar a defesa dos gastos militares… https://g1.globo.com/sp/sao-paulo/noticia/justica-manda-exercito-explicar-licitacao-para-compra-de-caviar-camarao-e-bebidas-alcoolicas.ghtml
    .
    Mas vamo que vamo, sem deixar isso desanimar e continuando a apoiar os projetos estratégicos do Brasil…
    .
    Sds

    • É cara, eu concordo com você… E ainda tem mais ”os inativos, pensionistas e anistiados já somam 386.985 pessoas”. Porque ninguém se pronuncia e toma uma medida sobre isso? Aposto que aliviaria bastante a folha de pagamento acabando com essas pensões vitalícias.

    • Complicado ,mas isso não rola só no EB não e a Globosta é totalmente ant militar de qualquer tipo e tudo que pode difamá los ela fará com gosto. Em ano eleitoral em que vários militares estão se candidatando fica meio óbvio o interesse em notícias como esta. Com certeza esse tipo de compra acontece desde que o mundo é mundo em tudo que é exército maaaaas….. Brasil+ano eleitoral+EB combatendo a bandidagem no Rio (que pode respingar e muito na Globo)+militares candidatos = oportunidades de guerra híbrida +desinformação +difamação já que o povão não curte muito uma pesquisa básica e não se surpreenda se virar uma dessas tirinhas de Zap Zap.

  14. O problema é os pensionista, o problema é o governo corrupto, o problema e a comida que serve nos quarteis, todo mundo da a solução, porem muitos no período de alistamento militar foram atras de atestado médico, ou deram um jeitinho de escapar, ou seja o problema somos nós que não fazemos nossa parte, Outubro esta ai, vamos ver o que vai dar, . . . .

  15. Eu vi aquelas 3 horas e poucas de discurso…
    .
    Perdi 3 horas da minha vida ouvido o mesmo blablabla de sempre. Cada vez mais perco a fé no Brasil. Nunca vai mudar essa droga de ciclo vicioso.

    • Caro Bardini, considero você um dos comentaristas mais entusiastas, confiantes e positivos de nossa capacidade militar futura, com exceção dos corporativistas, óbvio. Vê-lo descrente me preocupa.

      Tenho uma notícia que talvez o anime. Considero melhor transcrevê-la que colar o link. Referida nota foi publicada no sítio eletrônico do Jornal O Globo, redigida por André de Souza e publicada em 28/05/2018.

      “BRASÍLIA – Pensões pagas às filhas de militares mortos, muitas delas casadas e em idade produtiva, custam aos cofres públicos mais de R$ 5 bilhões por ano, mais do que toda a receita previdenciária das Forças Armadas em 2017, que ainda resistem em apresentar dados detalhados sobre um dos benefícios mais polêmico.
      Embora o benefício tenha sido extinto no fim de 2000, ele ainda poderá ser pago nas décadas seguintes. O Exército estima que, pelo menos até 2060, haverá filhas de militares com direito a pensão. Hoje, elas somam mais de 110 mil.
      O GLOBO tenta desde fevereiro do ano passado, via Lei de Acesso à Informação, obter a relação das pensionistas e outros detalhes, como valor, data em que o benefício foi concedido e data de nascimento da beneficiária.”

      Não perca a esperança! O que são 40 anos na longa marcha da humanidade? O ciclo vicioso não ultrapassa esse século…

      • “BRASÍLIA – Pensões pagas às filhas de militares mortos, muitas delas casadas e em idade produtiva, custam aos cofres públicos mais de R$ 5 bilhões por ano, mais do que toda a receita previdenciária das Forças Armadas ”

        Ok, precisa ser investigado isso. Mas apenas para comparação, existem perto de 100 mil pessoas em cargos comissionados e/ou de confiança só no poder executivo, fora legislativo e judiciário, que consomem R$3,5 bilhões por mês…percebe que nenhum jornal fala disso ??? Percebe que estes gastos chegam a R$49 bilhões por ano e nenhum jornalista crítica ou faz editorial sobre o assunto ? Aliás, nem aqui que só criticam os gastos com as filhas pensionistas, o que é justo quando recebem indevidamente mas ao mesmo tempo é injusto pois o EB já tomou as providências para resolver a situação, mas a mesma é demorada pois precisa seguir a lei.
        Criticar tais gastos sempre é importante, mas apenas as críticas pelas críticas, sem ressaltar que o EB já tomou as providências para resolver ou diminuir o problema, não é certo.
        Quanto ao tema da postagem, as forças armadas precisam melhorar a qualidade dos gastos pois haverá mais cortes, infelizmente é o país que recebemos do desgoverno anterior.

        • A melhora dos gastos das FAs precisa passar primariamente em uma reforma previdenciária, inclusive entre essa aberração das filhas dos militares. Inclusive acho que isso poderia se aprofundar, deveriam colocar que pensão pago a um cônjuge de um militar e estiver em idade produtiva, reduzir em até 40% os gastos com a pensão, isso incentivaria a essa pensionista a trabalhar e não contar precisamente com a pensão para sobreviver até morrer, e claro, extinguindo-se a pensão para filha de militar. Essas reformas de gastos precisam ser revistas para ontem, mas como nenhum político quer contrariar as FAs por medo de um golpe, fica a situação caótica das forças militares brasileiras, sem equipamento para cumprir sua obrigação, mas com dinheiro no bolso, não se engane, ____________ é apenas mais um que não reavaliará esses gastos militares.

          Você tocou em um ponto importante Bozzo, os cargos comissionados são outro aparelhamento fiscal que consome mais de R$48 bi do orçamento fiscal do país, esse montante representa cerca de 40% do orçamento dos gastos militares do país, nossas FAs recebendo essa verba iria dos atuais R$85,8 bilhões para R$133,8 bilhões, ou cerca de US$22 bilhões para US$34,3 bilhões, um aumento de quase US$13 bilhões, quantia suficiente para suprir todas as necessidades orçamentárias sobre o reequipamento dos atuais projetos das FAs, esse aumento com a extinção dos cargos comissionados sendo drenados para as FAs, colocaria os gastos com a Defesa para uma porcentagem do PIB de 2%, sendo o que não falta nos gastos do governo são fundos desnecessários que poderiam ser extinguidos. Exemplo, o Ministério da Integração Nacional consome R$19 bilhões, o Ministério das Cidades consome cerca de R$11 bilhões, Cultura e Comunicações cerca de R$13,5 bilhões, Desenvolvimento Agrário R$6,3 bilhões, só com isso obtêm-se R$50 bilhões, com uma junção acrescentando esses gastos, a Defesa ficaria com uma porcentagem de 2,7% do PIB em gastos, algo cerca de US$47 bilhões, existem outros gastos que seriam extremamente desnecessários e profundamente necessários para os gastos com a Defesa, obviamente que isso teria que se traduzir em aumento de receita e diminuição de despesa como a questão levantada pelos gastos com pensões, ao mesmo tempo em que tais gastos diminuiriam, a receita aumentaria contemplando-se um recurso vital para a reorganização e reequipamento das FAs brasileiras.
          Qual candidato fará isso? Nenhum, é melhor empurrar com a barriga e deixar o “pepino” para o próximo presidente, onde num país não há um política de Estado e sim de governo.

          COMENTÁRIO EDITADO

          • Ah, sim… vai ser fácil para a viuva de um coronel, que passou a vida mudando de cidade e até de Estado a cada 2 ou 3 anos, arrumar um emprego aos 40 e poucos anos de idade para manter a família. Afinal, só temos 14 milhões de desempregados, né?
            Já sei! Vamos passar uma lei obrigando a que as contas dessa viúva sejam todas reduzidas em 40%: aluguel , escola dos filhos, etc!
            Ou que tal dar ao militar o direito de não aceitar transferências, assim sua esposa poderá ter uma carreira profissional. Se não aceitar a transferência é demitido com todos os seus direitos trabalhistas, como qualquer profissional, não é? FGTS, multa trabalhista de 40% do fundo, etc… mas… militar não tem direitos trabalhistas! Como fazer?
            Já sei! Coloquem no juramento do militar: estou ciente de que se morrer meus compatriotas garantirão que minha família vai ficar na [email protected]
            Vai chover candidatos. Mas quem se importa, né? O que interessa é equipamento!

          • Ué, por acaso a viúva do militar nunca trabalhou? Conheço vários militares que têm mulheres que trabalham para sustentar a família junto com a renda do marido, essa sua fantasia só existe na sua cabeça, não mudaria nada na vida da viúva, exceto que ela iria receber uma pensão 40% menor, mas juntando seu trabalho daria para sustentar a família.

            Ah claro, a viúva não pode reduzir suas despesas, afinal com 14 milhões de desempregados é preferível dar o dinheiro para pensionistas do que para sanar o problema de desemprego do país. Realmente, seu plano é brilhante.

            Realmente, em Manaus não existe como a mulher do militar seguir carreira profissional, afinal só existe mato não é mesmo? E o Sul? Por acaso não existe emprego?

            Militar demitido? Onde se viu isso? Na sua fantasia pode até ser.

            Morrer por qual razão? Estamos indo para guerra? Existem soldados brasileiros morrendo no Iraque, Síria e Líbia?

            Nesse momento, a situação é crítica para utilização dos meios necessários para a defesa da Pátria, logo o reequipamento é essencial no ponto de vista orçamentário, compreendes? Ou prefere deixar como está?

        • Ponto 1: este que te escreve critica o que quiser, a hora que quiser enquanto for cidadão e contribuinte da República Federativa do Brasil.

          Ponto 2: minha opinião é exatamente contrária à sua. A mídia de grande circulação ignora muito os descalabros que ocorrem na área militar. Pelo menos nos sites que leio, semanalmente há uma denúncia ou editorial sobre o abuso no funcionalismo civil, principalmente cargos comissionados. A título de exemplo: o maior jornal do Paraná diariamente critica o estado das rodovias, colégios e universidades, sistema penitenciário, etc; diariamente anuncia novas denúncias e escândalos da classe política; no entanto, em muitos anos lembro de duas notas sobre a temática militar: uma sobre super salários de adidos militares e outra sobre os bilhões gastos em décadas de desenvolvimento do submarino militar. Ou seja, pelo menos este jornal está no limite da complacência…

          Ponto 3: aproveite com moderação o champanhe, o uísque, o caviar e as lagostas recentemente licitados, podem ter sido os últimos.

  16. As forças armadas deveriam ter sua folha de pagamento (salarios e pensões) desatrelada do orçamento das mesmas. Isso deveria estar na folha de pagamento do governo federal. Um novo orçamento deveria contemplar somente custeio administrativo, adestramento das tropas, manutenções em geral e investimentos em novas tecnologias e equipamentos.

  17. Sem querer desvirtuar o tópico e já desvirtuando…

    Muita gente fala mal dos comissionados. Na maioria dos casos com razão, pois tem um monte que recebe e nem trabalha.

    Mas vou falar uma coisa.
    Trabalho em uma empresa que presta serviços para órgãos públicos.
    Aprendi, nesses 15 anos de empresa, que em alguns setores quem trabalha pra valer são justamente os comissionados. Os caras que tem que mostrar serviço pra não perder o emprego.

    A maioria dos funcionários públicos com cargo de chefia, gerência ou coordenação é extremamente preguiçosa, mal preparada, incompetente e pouco disposta a melhorar profissionalmente.
    A tal da estabilidade de emprego transformou muitos em acomodados, que recebem gordos salários e produzem pouco ou quase nada. Sem falar nas mamatas. As tais “licença premium” e outras regalias que um funcionário de empresa privada nem sonha em ter na vida.

    O resultado é um estado gigante, caríssimo e extremamente incompetente.

    Acabar com os cargos comissionados é urgente. É um “ralo” de dinheiro público.

    Porém o mais importante é acabar com a tal “estabilidade de emprego” do funcionalismo público.
    Se esses caras trabalharem de verdade, sabendo que podem ser demitidos por não trabalhar direito, nem vai precisar mais de comissionados.

    Os incomodados podem me xingar a vontade. A verdade machuca mesmo.

    • Então você é o supremo dono da verdade ?
      Não sei se você sabe mas PMs, bombeiros etc… são funcionários públicos.
      E mais uma coisa, você está totalmente errado em relação ao funcionalismo público.
      São poucos os que não trabalham direito.

    • CC agora tem um pingo sequer de moral? Tá de brincadeira, né? Cupinxa empossado em recompensa por campanha eleitoral tem moral?
      Nunca teve, e deve se envergonhar!

  18. Juntemos os valores totais que esses três grandes projetos estratégicos consomem anualmente e provavelmente não chegaremos a 1% do que se gasta anualmente com o pagamento de juros da dívida pública federal. Falar em cortes nesses programas é um completo absurdo.

  19. Quem está dentro e conhece, vê o negócio acontecer vai entender o que vou comentar (vou falar do Exército).
    1. O Exército reduz o efetivo sim, quando a quantidade ultrapassa o limite que uma Organização Militar necessita para funcionar. Não há como reduzir muito abaixo do previsto em uma OM, senão ela vai parar de funcionar.
    2. Sobre aposentados e reformados: Eles merecem, isso é o mínimo de gratidão para alguém que dedicou 30 anos da vida para um instituição que, muitas vezes, não reconhece o trabalho bem feito. Sem mais.
    3. Sobre pensionistas: Todos os meses existem militares e civis fiscalizando a autenticidade de cada gratificação. O erro é corrigido, em todos os aspectos. A gente precisa começar a enxergar quais as condições de muitas dessas famílias. Por experiência, na maioria dos casos é justo.
    4. É inadmissível faltar dinheiro em qualquer programa ou projeto importante para um país que arrecada por volta de 2 trilhões de reais em impostos. A culpa não é dos militares!!!!!!!!!

    • Pior é ver esse povo fazendo comparação entre os militares e os gastos dos outros setores públicos.
      Um problema não anula o outro e nem faz um menor que o outro ou menos pior.
      Os militares devem fazer uma reforma estrutural juntamente com os outros setores públicos.

  20. todo mundo tem que se virar com o orçamento que tem ,e assim na casa de todos nos, se queixar de baixo orçamento sendo que e um dos 15 maiores do mundo e nao entramos em guerra com nenhuma naçao desde a segunda guerra e falta de organizaçao nos gastos tivemos decadas para fazer isso .ja fui militar e vir coisas inacreditaveis na om que servir nos usavamos fuzis de 1964 e caminhoes de 1980 mas os carros de trasporte de oficiais eram novinhos e para treinamento nao havia combustivel mas para deslocamentos para competiçoes esportivas em outras om nunca faltava e muitos outros contrastes que se via no dia a dia

  21. O Canada está “rifando” seus Leos A1. Tentou vender para a Jordania, mas o rei não quis. Por lá só respeitam canhão de 120 mm. para cima. Nós bem que poderiamos importar esses Leos, se o preço é baixo, pára obter de peças e recuperação dos melhores.

    • Importar para desfilar em paradas , como disseste eles querem canhões de 120mm, aqui em nossa região também , importar isto ? Nem doados !!

  22. Este Governo, como a dois anos , governa para os Privilegiados , abrindo a mão as Castas Corporativistas e cortando em investimentos e no trabalhador . Quando chega ao poder confirma todos os aumentos , explicando que estavam previstos , mas quando chega ao trabalhador e aposentado , ele corta , com a desculpa que a inflação havia caído , isto aconteceu em 2016 e ano passado e se projeta para o próximo , ele quer fazer cortes Lineares, sempre na proteção de nossas Castas que espoliam a Nação . Os Cortes não podem e não devem ser Lineares , devem apenas abranger as Castas de Privilegiados , como o Judiciário o mais caro do mundo , os altos funcionários públicos , verbas para políticos , suas quadrilhas e benesses as suas famílias , deixando os interesses nacionais e o homem que trabalha e produz fora de seu Garrote Diabólico !!

  23. Vou repetir o q sempre digo aqui.
    O q inativos e pensionistas recebem é bem mais barato que deixar os militares com o teto e pagar tudo q os militares não recebem.
    Esses gastos já foram apresentados diversas vezes.
    A Globo vem apresentar q filhas, da lei antiga, custam 5 bilhões.
    Hora extra, plantão, adicional de periculosidade etc pra ativa custará, em média, 60 bilhões a mais com folha de pagamento.
    Logo…. raciocinem.
    Dizer q mulher de militar tem q trabalhar é até desrespeito com a grande maioria q trabalha e tenta trabalhar, mas vive perdendo emprego e estudo, pelas transferências.
    Fala-se de redução do efetivo.
    Bom, já falei aqui também.
    Inglaterra: 10 Bda de manobra (Inf e Cav) + estrutura de apoio e tudo q faz a Dorca funcionar, dão mais de 11.000 militares por Bda.
    O Exército espanhol tem mais efetivo ainda, proporcionalmente.
    Nosso exército tem menos, dá cerca de pouco mais de 8.000 por Bda de manobra.
    Pergunto:
    Qual Bda vai deixar de existir, da forma q o GF emprega o EB e os Estados, Municípios e outras instituições clamam por sua ajuda?
    São 27 Bda:
    12 nas fronteiras com patrulhamento constante—-qual vai acabar?
    São 4 em GLO constante—- qual vai acabar?
    São 4 em uma das maiores operações humanitárias do mundo (Op Pipa)—- qual vai acabar?
    As q sobram, reforçam e revezam no Patrilhamento de fronteira e GLO.

    Vejo a opinião de “ideiudos” q não tem a mínima noção de como funciona ou acontece.

  24. O problema continua nessa insistência de manter no orçamento da Defesa, o pagamento dos inativos e pensionistas. Eles não são mais gastos com Defesa, deveriam ir para o orçamento da Previdência. É claro que com isto, o dinheiro para pagar também seria direcionado à Previdência, mas ai teríamos o efeito clareador, mostrando ao poder político nacional e a toda sociedade, de que não gastamos 1,5% do PIB com defesa e sim metade disto (ou menos ainda).

    Aí, com isto mais evidente, ficará mais fácil pleitear mais verbas e fixação de gastos mínimos em relação ao PIB. Sem isto, dificilmente conseguirão mobilização política para se aumentar o orçamento da Defesa.

    É preciso, também, outras ações de reestruturação, como a diminuição de gastos administrativos, triplicados por cada força, além de uma maior concentração e integração sobre desenvolvimento e aquisição de equipamentos de defesa (maximizar o dinheiro para P&D e aquisições, buscando maior padronização e, consequentemente, escala produtiva).

    Não fazem porque não querem, o poder político civil não tem culpa nenhuma neste imbróglio. Se temos um país que é reflexo do nosso povo e governantes, temos forças armadas igualmente reflexo de um corporativismo estúpido e ineficiente.

    Até mais!!! 😉

  25. Pessoal,
    Procurando estar atento ao centro do debate, acho que pensionistas, contra servidores, contra ativos, contra comissionados, é o tipo de dispersão que nos leva a muito erro. A questão central é qual o sentido estratégico das FA? Desde a década de 90 os USA propõem que nossas FA sejam prioritariamente GLO, atividade na qual somos especialistas, nosso produto militar de maior sucesso é um avião contra-insurgente, Haiti, Rio92, Copa2014,…

    Então, sem projeto nacional (se alguém conhecer algum sinalize) para que mais investimento nas FA? Os USA designam as nossas FA um papel de mantenedor da ordem interna, não temos projetos enquanto nação, então projetos prioritários devem ser em inteligencia interna e compartilhada com USA. Carros de combate, sistemas antiaereos, helicópteros, são desnecessários neste cenário. Já que não gostaram do exemplo da Costa Rica, vejam a história da Argentina, forças armadas atrofiadas, completamente desaparelhadas, e não da nada.
    1 Loepard 2A6: US$ 5.74 milhões

    • O sentido estratégico é o mesmo: defesa contra inimigos externos e internos. É igual a corpo de bombeiros ou apólice de seguros: é melhor ter e não precisar do que precisar e não ter.

      Sugira o mesmo para os EUA (GLO). Eles certamente seguirão seu conselho…

      Cortaram a verba da defesa, logo devemos seguir o exemplo da Costa Rica? Que falta de lógica! Que mentalidade de perdedor!

      Dá para parar de seguir os outros e passar a tomar alguma iniciativa própria?

      Dá para cortar verba de mordomias palacianas, de políticas para proteger “minorias oprimidas”, de verbas de propaganda estatal para convencer eleitor de que o governo trabalha, impedir os vazamentos de dinheiro por corrupção? Ou é melhor garantir que isso nunca acabe?

  26. Ricardo Carvalho 6 de julho de 2018 at 23:54

    Se adquirir a propriedade, quem garante que manterá a posse? É preciso defender o que comprar – outros podem roubar (invadir, tomar e ocupar) ou destruir (bombardear e sabotar) o que comprou para usar o bem no seu lugar ou impedir seu uso por você.

    Ou você é o único por aqui que compra o carro, não o tranca, não liga o alarme, deixa a garagem aberta e não está disposto a quebrar a cara de quem tentar roubar ou danificar seu veículo? Acha que dá para telefonar para a ONU ou a OTAN para vir salvar o país (e não virão) dum ataque ou de uma ocupação na velocidade dum entregador de pizza?

    • M. Silva,
      Seguindo sua analogia, no meu carro, que uso para o trabalho tenho seguro. Sim, não sou o Rambo para quebrar a cara de ninguém, chamo o seguro. No carro que vendi, quem paga o seguro é o atual proprietário. Se vendi presal, se vendi infraestrutura, se vendi terras, que cuidem deles seus proprietários.
      Sobre OTAN, sugiro uma pesquisa sobre o estado da marinha inglesa ou da aviação alemã. Finalize a pesquisa com ‘o que Trump está cobrando da Europa sobre gastos militares”.

      Veja, tem sentido para USA manter um orçamento militar maior que a soma das demais nações porque tem interesse na exploração de petróleo, compra das empresas tecnológicas, disputar o mercado mundial de serviços (veja Iraque, Líbia). Tem sentido Russia e China manterem orçamentos razoáveis capazes de neutralizar os interesses da maior potencia (Síria), tem sentido as potencias europeias japão e outras manterem algum orçamento militar para participarem da sociedade com os USA (África).

      O que pretendemos? Participar dessa sociedade ocidental? Explorar petróleo na África? Vender serviço de engenharia? Construção Naval? Industria aeroespacial? Não fomos aceitos por eles e não foi consenso entre nós, veja a polêmica sobre a EMBRAER. Obs.: EMBRAER é a segunda empresa de que mais exporta no Brasil, nem isso queremos defender.

  27. Alguém aí pode informar quanto o nosso Judiciário lixo leva do nosso PIB? E quantidade total de servidores? Daí vamos comparar com os militares. Ah, não esqueçam de informar a média salarial das duas instituições.

    • Olá Cel.Nery. Encontrei no ConJur que o orçamento da justiça federal (incluindo a trabalhista, eleitoral, STJ, STF, etc) em 2017 foi de R$ 44 bilhões. Encontrei também que a justiça estadual de SP custou em 2017 R$ 10 bilhões. Considerando que o PIB de SP é cerca de 1/3 do Brasil e assumindo que os orçamentos das justiças estaduais seja proporcional ao PIB, podemos estimar que todas as justiças estaduais custariam cerca de R$ 30 bilhões. Deste modo, podemos assumir que o poder judiciário como um todo custa cerca de R$ 75 bilhões por ano. O MPF custou em 2017 cerca de R$ 3,8 bilhões enquanto que o MPSP custou cerca de R$ 2,7 bilhões. Assumindo a mesma aproximação usado para o poder judiciário, estimaria que o MP com um todo custaria cerca de R$ 12 bilhões. Assim, o valor total do poder judiciário (incluindo o MP) seria da ordem de R$ 87 bilhões por ano. Coincidentemente, muito parecido ao orçamento do MinDefesa. São estimativas, mas espero ter ajudo. Um grande abraço.

      • Obrigado. Faltou o número de servidores e a média salarial. Mas a mordida no PIB está disponível na rede. Na última vez que li por aí acho que era 1,9%. Posso estar enganado. Mas são as pensões das filhas ( que não recebem mais desde 2001) que ferram tudo…

        • Olá Cel. Nery. Soube que os militares são férteis (riso). Falando sério novamente, os dados orçamentários do poder judiciário e do MP são confusos e difíceis de abrir. Acho os dados do executivo mais transparentes. Se não me enganado, o número de juízes no Brasil é cerca de 22 mil. Encontrei uma reportagem do G1 que diz que o salário médio dos procuradores é de R$ 44 mil por mês (devido os penduricalhos). O valor que o Sr. encontrou de 1,9% deve ser real. Eu cheguei a um valor para o judiciário próximo ao valor gasto em defesa, que é da ordem de 1,4%. Os valores que nós dois encontramos estão convergindo.

          • Então chegamos à conclusão que eu queria: o Judiciário gasta mais com menos gente, e paga bem mais. E continua sendo um lixo aparelhado, com algumas exceções. Vide o imbróglio do último fim de semana. E o problema das FFAA é o efetivo. Faça-me o favor… Dá nojo ler alguns comentários.

          • Caro Cel.Nery. Muitos colegas tentam contribuir com a discussão com dados, informações especializadas e até mesmo com a própria experiência, elevando a qualidade da discussão. Acho que muitas pessoas passaram a compreender a complexidade dos temas de defesa lendo muitos dos seus comentários e de outros colegas. Creio que até o embate ideológico as vezes é bastante rico, mas concordo com o Sr que alguns “mitos” e “lendas” estão sempre presentes. Um grande abraço de quem o admira.

    • Quer dizer que, para organizarmos os gastos com Defesa, já que este é o tema do debate aqui, temos que primeiro organizar os gastos do judiciário?!?!

      Este espaço é para discutir temas ligados a Defesa, bem como a melhor eficiência dos seu gastos. Se formos discutir a ineficiência do Judiciário (o que eu até concordo), que procuramos outro espaço para isto. Não aqui.

      Argumentação fraca!!!

  28. La Fontaine contou uma fábula sobre um pavão que invejava o canto do rouxinol. A deusa da terra Ceres concordou em dar-lhe o canto, mas lhe tiraria a plumagem. O pavão, óbvio, recusou.
    A moral é que observamos o que os outros tem, sem percebermos a perda ou o preço de outro lado, ou o que temos a mais.
    Todo mundo acha absurdo eu ter aposentadoria integral, mas não sabem que não tenho um pote de ouro chamado FGTS, no final. Isso existe para forçar a moralidade do servidor, pois se ele cometer uma falha indesculpável, leva nada pra casa. Nada.
    Os nossos governantes sabem desta “inveja natural” do ser humano e se aproveitam disso.
    .
    A questão que existe falhas no serviço público civil é a política. Não existe critério de antiguidade para cargos de chefia, é indicação. Daí que chefes não exercem o cargo como deveriam, pois não tem o conhecimento necessário e se cercam de assessores, e tem medo de represálias após a inevitável entrega do cargo com mudanças políticas. Ou vendem a alma para se manterem no cargo.
    .
    Nisso a estrutura militar funciona, pois dificilmente alguém de uma turma mais nova passa para junto de uma mais antiga. Se o faz é por mérito.

    • Olá Delfim. Talvez ajude a discussão, mas os funcionários publicos do executivo federal jás faz alguns anos têm suas aposentadorias limitadas pelo valor do INSS. Como os funcionários concursador têm estabilidade, nenhum deles tem FGTS. Sobre a questão previdenciária, eu li o relatório da CPI da Previdência. Ele tem um excelente diagnóstico da previdência (tanto dos funcionários públicos (civis e militares) quanto do setor privado). Eu recomendo sempre a leitura daquele documento para quem quer entender o real panorama da previdência no Brasil. É muito diferente do que aparece na mídia e na tv.

      • Mas entra a questão das atividades militares, judiciais, fiscais e judiciárias serem típicas e exclusivas de Estado. O que se chama “servidor” público, em oposição ao “funcionário” público, que exerce atividade existente no mundo privado, regulado pela CLT.
        Apenas o Estado pode aplicar a força, a Justiça e os impostos.
        E tais servidores devem trabalhar de forma exclusiva ao Estado. Há impedimentos legais para atividades paralelas.
        Então, olhar para tais servidores, que o Estado necessita para funcionar, e considerá-los “o mal das finanças”, é injusto.
        Malandramente, adotou-se o termo “agente” público, para abraçar a todos e tentar igualar. Mas como dizia Ulysses Guimarães, os desiguais devem ser tratados desigualmente.
        “Aiiinnn, isto é privilégio”… tenho sim, no strictu sensu do termo, “lei privada”, pois preciso de legislação própria para atividade policial : precisa de acesso menos restrito, porte de arma de fogo, dirigir viatura.
        “Privilégios” não significam “benesses”. Andar com arma, distintivo, pra correr atrás de bandidos, não é muito “benesse” nos violentos dias atuais.
        .
        Sim, eu sei que a arrecadação total da seguridade social ultrapassa os gastos. Como coloquei antes, nossos políticos são malandros.

        • Excelente, Delfim. O termo “privilégio ” quase sempre é utilizado maldosamente. Atitude canalha, até. Como diz aquele ditado popular chulo, “comer a mamãe todo mundo quer, mas chu…. o papai, ninguém se candidata”. Se alista no EB e vai servir em Maturacá. Daí você ganha vencimentos integrais na reserva. Militar não se aposenta.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here