quarta-feira, novembro 30, 2022

Saab RBS 70NG

Legião ‘Liberdade para a Rússia’: russos que lutam contra os russos

Destaques

Guilherme Poggio
Guilherme Poggiohttp://www.forte.jor.br
Editor da Revista Forças de Defesa

Andando por Kyiv em seu novo traje militar ucraniano, Igor Volobuyev sentiu como se finalmente cumprisse seu propósito.

Durante semanas depois de deixar a Rússia para a Ucrânia , o ex-vice-presidente do Gazprombank passou seus dias tentando convencer as autoridades a fornecer-lhe documentos ucranianos e permitir que ele se inscrevesse no serviço militar para lutar contra um país onde passou a maior parte de sua vida adulta. vida.

“No momento em que a guerra estourou, eu soube imediatamente que queria defender a Ucrânia”, disse Volobuyev em entrevista na capital ucraniana.

“Primeiro eu queria me juntar às unidades de defesa territorial na região de Sumi, onde cresci. Entrei em contato com muitos oficiais, mas legalmente não era possível lutar lá como russo.”

Logo, no entanto, Volobuyev recebeu a opção de se juntar à legião “Liberdade para a Rússia”, uma unidade militar especial que faz parte das forças armadas ucranianas e é composta inteiramente por cidadãos russos.

Ele disse que abraçou a chance de braços abertos e, no sábado, em um discurso em vídeo, Volobuyev, segurando uma arma automática, anunciou que se juntou à legião.

“Estou muito feliz por ter alcançado meu primeiro objetivo. Mas agora eu tenho que passar rapidamente por treinamento militar para que eu possa realmente ir e lutar. Não consigo parar no meio do caminho”, disse ele.

O homem de 50 anos tem raízes ucranianas, mas tem passaporte russo e viveu a maior parte de sua vida em Moscou, onde se tornou vice-presidente do Gazprombank, o terceiro maior banco da Rússia, de propriedade da empresa de energia Gazprom. Ele foi um dos poucos desertores russos de alto perfil que condenaram a guerra.

Agora, sua decisão de pegar em armas contra a Rússia é outra reviravolta em uma história notável. Sua deserção pública já havia causado ondas de choque devido ao seu cargo sênior em uma empresa que está no coração do establishment russo e é presidida por Alexei Miller, CEO da Gazprom, que é próximo de Vladimir Putin.

“Fiz compromissos comigo mesmo por muito tempo… Mas em 24 de fevereiro [o dia em que a Rússia lançou sua invasão], qualquer conversa sobre compromisso se tornou impossível”, disse ele. “Eu não poderia fazer parte deste crime.”

Não se sabe muito sobre a legião da Liberdade para a Rússia à qual Volobuyev se juntou. As notícias de sua formação foram anunciadas no Telegram em 12 de março e alguns de seus membros – usando balaclavas – realizaram uma coletiva de imprensa em Kyiv no início de abril. Em seu canal Telegram, publica com frequência fotos de seus membros engajados em preparativos militares.

“Eu já era conhecido do público para poder falar”, disse Volobuyev. “Mas para os outros membros e suas famílias, é muito perigoso falar sobre isso, então o grupo é muito secreto.”

Volobuyev se recusou a dizer qual era o tamanho da legião e onde ela está lutando, citando o sigilo militar, mas acrescentou que a unidade estava frequentemente envolvida em combates ativos.

Ele enfatizou que a unidade “não era um grupo de mercenários”, mas uma parte oficial das forças armadas ucranianas e, portanto, se capturados, os soldados deveriam ser tratados sob o direito internacional humanitário.

O emblema oficial da unidade é exibido no uniforme de Volobuyev. A bandeira branca e azul é usada por manifestantes anti-guerra russos dentro e fora do país. Ele imita o desenho da bandeira russa, mas com a faixa vermelha alterada para branca para remover a associação com “sangue e violência”, disse Volobuyev.

Embora a principal motivação de Volobuyev para pegar em armas fosse defender a Ucrânia, que ele descreveu como sua “única pátria”, ele disse que a maioria dos russos na legião buscava uma mudança de regime em Moscou.

“Pelo que já vi, é um grupo de russos altamente motivados que acreditam que derrotar a Rússia agora é a única maneira de criar um país democrático e civilizado”, disse ele.

Artyom (nome fictício), outro membro da unidade, disse que ingressou “porque era a única chance de se livrar desse regime” e esteve envolvido na política de oposição na Rússia antes de deixar o país em 2020.

Ele disse que se mudou para a Ucrânia pouco antes da guerra, sentindo um ataque russo iminente. “Eu amo minha pátria”, disse ele. “Gostaria que não tivesse que chegar a isso, mas temos que acabar com este sistema. Espero poder voltar para casa depois da guerra.”

Alguns russos encontraram outras maneiras de contribuir para os esforços militares da Ucrânia.

Logo após o início da guerra, Maxim Motin, um ex-deputado local da oposição em Moscou que vive em Kyiv nos últimos quatro anos, rapidamente montou várias linhas de produção para fazer coletes e capacetes para o exército ucraniano.

“Especialmente nos primeiros dias da guerra, havia uma grande demanda por coletes. Fizemos mais de 700 coletes até agora e muitos capacetes”, disse Motin em entrevista por telefone da cidade de Lviv, no oeste da Ucrânia, onde coordena a produção do equipamento do exército.

Durante anos, Motin disse que queria mudar a Rússia por dentro por meio da política, mas disse que foi forçado a fugir do país em 2018 após ameaças dos serviços de segurança russos.

Agora, disse ele, não pensou duas vezes em fornecer equipamentos militares para ajudar o exército ucraniano na luta contra sua pátria.

Motin disse que as autoridades de Moscou abriram recentemente dois processos criminais contra ele por seu apoio à Ucrânia, incluindo a grave acusação de financiamento do terrorismo.

“Eu não me associo com o regime sangrento da Rússia e com todos que apoiam a guerra”, disse Motin. “Acredito que a Rússia precisa perder, no campo de batalha.”

FONTE: The Guardian

- Advertisement -

48 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest

48 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Talisson
Talisson
5 meses atrás

Em 2013/14 tivemos a Sininho e sua galerinha. Queria ajudar o Brasil ferindo e matando brasileiros. Inclusive um jornalista morto com rojão na cabeça.

Bruno
Bruno
Reply to  Talisson
5 meses atrás

Não tem a menor comparação….tipo falar alho com bugalho. Aquilo que aconteceu aqui nunca foi pra ajudar o país…agora na Ucrânia existe à inviolabilidade da soberania nacional, à terra natal e por ai vai.

Agressor's
Agressor's
Reply to  Bruno
5 meses atrás

Imaginem o seu pior inimigo, que mora a 60 mil quilômetros de distância de vc, se junta com mais inimigos, quer caminho livre para o quintal do vizinho que faz fronteira com vc!!!??? Vc vai esperar calado!!??? Esse seu inimigo quer ir pro quintal do seu vizinho para poder te monitorar, te espionar, ter acesso ao seu quintal através do quintal do seu vizinho!!!! Esse seu inimigo espalha para todos ao redor, inclusive o seu vizinho, que vc quer invadir o quintal dele, fazendo com que todos achem que é vc o invasor. Na verdade, os Estados Unidos estão querendo… Read more »

Capa Preta
Capa Preta
Reply to  Agressor's
5 meses atrás

Cidadão. Ninguém seria louco de atacar um país com seis mil ogivas nucleares, isso de “aaaiiin Otan” e tão desculpa esfarrapada para a velha cultura expansionista russa, de invasão e anexação de territórios, que vários países vizinhos a Rússia já aderiram a Otan e não deu em nada. A confiança do ocidente estava num nível tão grande com a Rússia que a Alemanha estava totalmente dependendo do gás deles em suas gigantescas indústrias, como a França estava prestes a entregar dois porta helicópteros Mistral zero Km para marinha russa( que foram parar no Egito depois da agressão a Geórgia) Mas… Read more »

Last edited 5 meses atrás by Capa Preta
Diego Tarses Cardoso
Diego Tarses Cardoso
Reply to  Talisson
5 meses atrás

Lembrando que a sininho é esquerdista e foi defendida por advogados caríssimos, provavelmente pagos com dinheiro público do PT.

Teropode
Reply to  Talisson
5 meses atrás

Cara , não terá segundo tempo .

Last edited 5 meses atrás by Teropode
glasquis 7
5 meses atrás

Existem relatos de Aldo Rico, Comandante do grupo de forças especiais em Falklands e que foi capturado por Inglaterra durante a guerra, de que tinha argentinos nas tropas inglesas.

Sempre tem quem reme contra. Seja por convicção, seja por ideologia, seja por ser do contra mesmo.

Moisés
Moisés
5 meses atrás

Quem tem sangue ucraniano, luta pela Ucrânia.
Quem tem sangue russo, luta pela Rússia.
Essa é a tônica dessa guerra.

Diego Tarses Cardoso
Diego Tarses Cardoso
Reply to  Moisés
5 meses atrás

Explique esse russo lutando pela Ucrânia então, por favor.

Oliveira
Oliveira
Reply to  Diego Tarses Cardoso
5 meses atrás

“Primeiro eu queria me juntar às unidades de defesa territorial na região de Sumi, onde cresci. Entrei em contato com muitos oficiais, mas legalmente não era possível lutar lá como russo.” É formalmente um russo, mas como fica claro na sua fala, cresceu na Ucrânia e por isso a afinidade com esse país. Não faz o menor sentido se utilizar da exceção para tentar negar o que é a regra. O que o colega Moisés falou é a regra, o lógico, que cada nacional luta pelo seu país, com exceção de mercenários e sabotadores. Não compreendo por que o comentário… Read more »

Moisés
Moisés
Reply to  Diego Tarses Cardoso
5 meses atrás

O homem de 50 anos tem raízes ucranianas…..

Leia o texto de novo, se é que vc leu.

Mensageiro
Mensageiro
Reply to  Moisés
5 meses atrás

O resto da legião é quase todo russo que quer mudar o regime. Leia o texto o texto de novo vc tbm, se é que você leu.

Moisés
Moisés
Reply to  Mensageiro
5 meses atrás

‘O resto da legião’ está na mente do Zelensky ou na caneta do repórter do The Guardian.
Conta outra.

glasquis 7
Reply to  Moisés
5 meses atrás

Assim fica fácil.

Quando o argumento é contrário, a gente desqualifica aludindo um delírio do Zelensky ou uma mentira do Jornalista mas, quando o argumento nos favorece, ele é indiscutível… mesmo que seja mentira.

Moisés
Moisés
Reply to  glasquis 7
5 meses atrás

Não tem nada fácil.
Enquanto a Ucrânia tem uma ‘legião’ de russos, os russos têm dois exércitos de ucranianos (esses comprovados)
Um em Donetsk e outro em Lugansk.
E são dezenas de milhares de militares.
E, acredite, eles estão destruindo o. Exército ucraniano.

Avai2022
Avai2022
Reply to  Moisés
5 meses atrás

Tem sim … criar milhões de nicks com fotos aparentemente para desonestos intelectuais eh fácil …

glasquis 7
Reply to  Moisés
5 meses atrás

os russos têm dois exércitos de ucranianos (esses comprovados)”

Então posta a comprovação.

Hank Voight
Reply to  Moisés
5 meses atrás

Resolveu mostrar a cara Xings!?

Carvalho
Carvalho
Reply to  Hank Voight
5 meses atrás

Pode acreditar que é fake tb

Oliveira
Oliveira
Reply to  Moisés
5 meses atrás

“Essas coisas de paixão não tem explicação”.

Quando a razão é substituída pela paixão, não há argumentação que vença. Fazer o que…

Last edited 5 meses atrás by Oliveira
Nilton L Junior
Nilton L Junior
Reply to  Diego Tarses Cardoso
5 meses atrás

Simples, porque é um traíra ou então levou um pé na bunda do banco, perdeu a mamata.

Moisés
Moisés
Reply to  Nilton L Junior
5 meses atrás

Mais simples ainda é entender a narrativa ucraniana e ocidental para tentar depreciar a Rússia e dar uma moral para os ucranianos.
Desde peças de geladeira a legião russa, passando por roubo de tanques e insurgência atrás das linhas.
Só que narrativa não ganha guerra e os ucranianos estão tomando uma surra.

Avai2022
Avai2022
Reply to  Moisés
5 meses atrás

Sim concordo. O complicado eh entender o porque você tem 556.000 nicks ….

Nilton L Junior
Nilton L Junior
Reply to  Moisés
5 meses atrás

Moisés tem que criar a retórica para acobertar a hipocrisia do impearialismo atlanticista quando tenta imputar aos Russos a pecha de invasores do mal.

César
Reply to  Nilton L Junior
5 meses atrás

Lá vem o crianção com o ¨atlanticismo¨ dele.

Avai2022
Avai2022
Reply to  Nilton L Junior
5 meses atrás

Interessante eh você criticar este senhor que está lutando naquilo que acredita mas passa pano aos milhões de nicks do seu companheiro de firma …

Slow 🇧🇷
Slow 🇧🇷
Reply to  Avai2022
5 meses atrás

Discordou da sua opniões é = kings ?

Avai2022
Avai2022
Reply to  Slow 🇧🇷
5 meses atrás

Problema zero em ter opiniões diferentes. Aliás está seria uma diferença entre nós e vocês. Nos abraçamos a pluralidade de ideias. Vocês defendem o que o partidão dita não importa as barbaridades que eles fazem.
Ademais nick fake sera combatido. Gostaria muito que ele continuasse sendo original e defendesse suas convicções. Teria meu respeito.

Nilton L Junior
Nilton L Junior
Reply to  Nilton L Junior
5 meses atrás

Não sei se estava nos planos do kremelin mas esses eventos deram ao governo do Putim as condições internas para enquadrar a velha oligarquia.

Gugs
Reply to  Moisés
5 meses atrás

No seu mundinho especial funciona assim, TONHO.

Last edited 5 meses atrás by Gugs
César
Reply to  Moisés
5 meses atrás

Vc vai ¨personalizar¨ seus nomes com fotinhas agora, xings? Haja foto, heim!?

Avai2022
Avai2022
Reply to  César
5 meses atrás

E foi foto colar – copiar do google images ….

Teropode
Reply to  Moisés
5 meses atrás

Opaaaas , avise aos sírios , brasileiros , geogianos , ingleses e Romulanos sobre isto !

Hcosta
Hcosta
Reply to  Moisés
5 meses atrás

Sangue é todo da mesma cor.
E, mais uma vez, se percebe que racismo e nazismo andam de mão dada. Nazi é aquele que faz o mesmo que o nazi faz e diz e o senhor não anda muito longe disso. Como já foi dito muitas vezes em resposta aos seus comentários.

Os maiores inimigos da Pátria muitas vezes são os que estão no comando, como muitas vezes aconteceu ao longo da história.

Francisco
Francisco
Reply to  Hcosta
5 meses atrás

Que o diga o Sr. Boris Johnson não é mesmo caro Hcosta, afinal acabou de preparar o “bondão” para Ruanda, amigo esse exemplo que citei é só para mostrar que o discursinho bonito as vezes não passa disso mesmo de um discurso, não passam de nações hipócritas manipulando outras nações com suas retóricas pois estão unicamente preocupadas com os seus interesses, veja esse o caso do Boris que diz estar disposto a defender a Ucrânia a qualquer custo mas ao mesmo tempo deporta imigrantes para um país extremamente pobre Ruanda na África mesmo essa atitude indo contra o que tem… Read more »

Hcosta
Hcosta
Reply to  Francisco
5 meses atrás

A questão dos fins e dos meios… Não é a mesma coisa chamar os emigrantes de ladrões, traficantes, incentivar a violência e o racismo contra eles, etc… ou implementar um sistema de escrutínio mais eficaz e humano e denunciar os abusos, como aconteceu nos EUA. O resultado final pode ser o mesmo, a deportação, mas a forma como é feito é um bom indicador. Boris Johnson é um artista de espetáculo, um chico esperto, neste sentido semelhante a Trump mas muito mais inteligente e conhecedor dos assuntos, algo que não é muito difícil. Mas há uma grande diferença entre emigrantes… Read more »

Francisco
Francisco
Reply to  Hcosta
5 meses atrás

Caro Hcosta no fundo sabemos que a diferença entre emigrantes, refugiados, etc… fica na grafia pois só serve para sustentar os argumentos dos atos daqueles que governam, no fundo ninguém está preocupado com nada além dos seus próprios interesses, você citou o Trump o que mudou na política do Biden para os emigrantes, refugiados ou qualquer outro termo que usemos, muito pelo contrário as políticas contra os “invasores” tem sido até mais rígidas agora, sendo que o Biden e sua equipe faziam severas criticas ao Trump nessa questão e que iria rever se chegasse ao poder, estamos vendo a revisão… Read more »

Marcus Pedrinha Padua
Marcus Pedrinha Padua
Reply to  Hcosta
5 meses atrás

Verdade, prezado Hcosta. Temos um exemplo neste exato momento aqui no Brasil…

Fabio Jeffer
Fabio Jeffer
5 meses atrás

Matéria do Theo Guardian, então já se sabe que não dá pra levar sério

Sagaz
Sagaz
Reply to  Fabio Jeffer
5 meses atrás

O que é sério, sputinik?

Fabio Jeffer
Fabio Jeffer
Reply to  Sagaz
5 meses atrás

A verdade é o certo, sempre, e é justamente isso que a mídia ocidente não fãz

Victor Filipe
Victor Filipe
Reply to  Fabio Jeffer
5 meses atrás

e a mídia Russa faz? a Chinesa faz? eu acho que não. se nenhuma midia é verdadeira de onde você tira suas informações? você tem uma ligação especial com Deus pra saber da verdade?

Slow 🇧🇷
Slow 🇧🇷
Reply to  Fabio Jeffer
5 meses atrás
Atirador 33
Atirador 33
5 meses atrás

Para compreender o pensamento desse senhor é só se colocar no lugar dele, mudando o cenário. Presidente A por convicções pessoais se desentende com uma potência estrangeira, e vem se aventurar militarmente por terras brasileiras, você morreria pela sua pátria/convicção pessoal do seu presidente? Uma potência militar estrangeira invade a sua pátria após falhas nas diversas tentativas de diplomáticas de resolver a situação, você defenderia sua pátria? No caso ucraniano é um pouco dos dois, convicção pessoal do presidente (que poderia ter tentado evitar a invasão pela diplomacia) e invasão territorial e agressão a soberania da Ucrânia. Se fosse no… Read more »

paulof
paulof
Reply to  Atirador 33
5 meses atrás

desde janeiro tem gente ligada a Energia da Rússia aparece morta, o cara se mata e a família, inclusive um dos casos ocorreu na Espanha e a polícia lá parece que não está engolindo essa história, um deles ligado ao Banco da Gazprom dizem que era um gênio, apesar de afastado, esse vice-presidente era influente, e não concordava pelo visto com muitas coisas, segundo parece dos documentos vazados pelo Anonymous, ele mata a esposa, grávida, uma filha e se suicida…foi encontrado pela filha do primeiro casamento. Igor Volobuyev em seu primeiro discurso fora da Rússia, contou-se sobre esse caso e… Read more »

AMBAR
AMBAR
5 meses atrás

O cidadão aí, tem uma filosofia bem peculiar: “Se tem guerra, tô dentro”. Pra ele parece não importar contra quem. Já vi nego ficar com bronca do patrão quando é despedido, mas esse aí passou da conta. Afinal, não é todo dia que vai se encontrar um emprego de vice-presidente da Gasprombank. Pelo menos ele mostrou a sua face de traíra.

Antunes 1980
Antunes 1980
5 meses atrás

O cara deixa tudo pra trás para fazer o certo, e tem cabeça de bagre aqui no Brasil que fica seguindo e apoiando
Putin . Vai entender…..

Cris
Cris
5 meses atrás

Olá! Vocês sabem que Russos monitoram esses comentários sobre a Guerra, e esses comentários a favor pode muito bem vir de um usuário Russo. Não que eu tenha nada contra os amigos Russos, amo aqueles com quem tenho amizade, e aqueles que não podem nem falar a favor nem contra essa Guerra, eles não tem liberdade para se expressar e sofrem calados. Os amigos Ucranianos e Russos estão lutando uma luta que não é apenas o conflito bélico. Que a Paz retorne à Rússia e à Ucrânia e que os mortos sejam bem recebidos no mundo espiritual e que os… Read more »

Últimas Notícias

IMAGEM: Ataques russos à infraestrutura deixam a Ucrânia na escuridão

As imagens de satélite mostram o território da Ucrânia às escuras pela falta de energia elétrica provocada pelos ataques...
Parceiro

- Advertisement -
- Advertisement -