domingo, dezembro 4, 2022

Saab RBS 70NG

Estoques de armas dos EUA esgotados pela guerra na Ucrânia

Destaques

Redação Forças de Defesa
Redação Forças de Defesa
redacao@fordefesa.com.br

A contração do setor de defesa pós-Guerra Fria limita a capacidade de Washington de ajudar Kyiv

WASHINGTON – A guerra de meses na Ucrânia está esgotando os estoques de armas não apenas na Rússia, mas também nos EUA, onde sua indústria de defesa, cada vez menor, luta para cumprir os compromissos com Kyiv sem comprometer a capacidade de Washington de impedir novos conflitos.

“Nós pressionamos para galvanizar nossas bases industriais para aumentar a produção dos sistemas para defender a Ucrânia, ao mesmo tempo atendendo às nossas próprias necessidades de segurança”, disse o secretário de Defesa dos EUA, Lloyd Austin, a repórteres em 12 de outubro, após uma reunião de cerca de 50 chefes de defesa globais em 12 de outubro em Bruxelas.

Os EUA e os países europeus que fornecem armas para a Ucrânia estão conversando com seus contratados de defesa para um potencial aumento de produção. O comentário de Austin reflete preocupações de que, sem um aumento, seus próprios estoques possam começar a ficar baixos.

Os EUA prometeram à Ucrânia US$ 17,6 bilhões em assistência de segurança desde que a invasão da Rússia começou em 24 de fevereiro.

“Alguns estoques dos EUA estão atingindo os níveis mínimos necessários para planos de guerra e treinamento”, disse Mark Cancian, consultor sênior do Centro de Estudos Estratégicos e Internacionais, alertando sobre a capacidade do país de responder caso outro conflito surja.

Por exemplo, os EUA enviaram um terço de seus mísseis antitanque Javelin para a Ucrânia. O reabastecimento das armas, que ajudou a impedir que as forças russas tomassem Kyiv nos primeiros dias da guerra, deve levar anos.

No que diz respeito aos obuses dos sistemas de artilharia, “os Estados Unidos deram mais de um milhão e meio de projéteis à Ucrânia, e isso provavelmente está próximo do limite que os Estados Unidos estão dispostos a dar sem risco para suas próprias capacidades de combate”, Cancian disse.

O país também está começando a ficar sem o Sistema de Foguetes de Artilharia de Alta Mobilidade, ou HIMARS. Os lançadores de foguetes têm um alcance de cerca de 80 km e apoiaram as forças ucranianas que enfrentam fortes combates no Sul e no Leste. Embora o governo dos EUA tenha prometido enviar cerca de 40 unidades para a Ucrânia, apenas metade chegou lá até agora. O restante provavelmente não será entregue por alguns anos, disse um alto funcionário dos EUA.

Tanto o Javelin quanto o HIMARS são produzidos pela principal contratada de defesa dos EUA, Lockheed Martin. O CEO James Taiclet anunciou em uma teleconferência de resultados em 18 de outubro que a empresa aumentará a produção de HIMARS de 60 para 96 ​​unidades por ano. Mas isso pode levar anos.

“Incorporar aliados e parceiros em todas as etapas do planejamento de defesa é crucial para uma colaboração significativa”, de acordo com a nova Estratégia de Segurança Nacional dos EUA publicada em 12 de outubro pelo governo Biden. De acordo com essa abordagem, os EUA estão considerando a produção de armas projetadas pelos americanos com Taiwan, reforçando conjuntamente a capacidade de produção de olho em uma potencial crise no Estreito de Taiwan.

Os EUA enfrentam um suprimento apertado de armas, em grande parte devido aos cortes no orçamento de defesa após a Guerra Fria. Os gastos militares representaram mais de 9% do produto interno bruto na década de 1960, durante o auge de sua corrida armamentista com a União Soviética, antes de cair para cerca de 5% em 1990 e para o nível de 3% em 2020.

O mercado em mudança levou as empresas a simplificar, consolidar ou sair do setor. O Departamento de Defesa dos EUA, em um relatório de fevereiro, disse que empregava cinco principais contratadas aeroespaciais e de defesa – Lockheed Martin, Raytheon, General Dynamics, Northrop Grumman e Boeing – em comparação com 51 em 1990.

Enquanto isso, os EUA enfrentam a necessidade de reforçar a dissuasão contra potenciais ameaças da China, Coreia do Norte e Irã. Concentrar-se demais nos desenvolvimentos na Europa pode afetar o cenário de segurança global como um todo.

FONTE: Nikkei Asia

- Advertisement -

172 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest

172 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Victor Filipe
Victor Filipe
1 mês atrás

O titulo: “Estoques de armas dos EUA esgotados pela guerra na Ucrânia” O primeiro paragrafo: “guerra de meses na Ucrânia está esgotando os estoques de armas não apenas na Rússia, mas também nos EUA, onde sua indústria de defesa, cada vez menor, luta para cumprir os compromissos com Kyiv sem comprometer a capacidade de Washington de impedir novos conflitos” e logo em seguida: “Alguns estoques dos EUA estão atingindo os níveis mínimos necessários para planos de guerra e treinamento”, disse Mark Cancian, consultor sênior do Centro de Estudos Estratégicos e Internacionais, alertando sobre a capacidade do país de responder caso… Read more »

Nilo
Nilo
Reply to  Victor Filipe
1 mês atrás

Estoque esgotado dos EUA, Estoque Esgotado da Europa, Estoque esgotado da Rússia, rsrsrsrs o inverno Russo esta batendo a porta tb dos americanos rsrsrsrsr. Para vc desviar recursos para máquina de querra, nos dias de hoje em que o conceito, bem diferente dos anos de 1945, que é do bem estar social e segurança alimentar, e tirar desse povo europeu e americano as facilidades a que estão acostumados, para uma vida de privações, terá que ter como justificativa uma guerra, direta com a Rússia ou China com justificativa de que as duas são ameaças. Mas como a China é ameaça,… Read more »

Last edited 1 mês atrás by Nilo
Tomcat4,4
Reply to  Nilo
1 mês atrás

Irretocável seu comentário meu caro !!!

Nonato
Nonato
Reply to  Nilo
1 mês atrás

Assina: zumbi de Putin, doutrinado nas universidades.
E defensor da invasão da Russia a países que não querem voltar a ser escravos da Rússia…
Você bem que poderia se alistar como combatente, já que homens russos se negam mas você defende a causa…

Matusa
Matusa
Reply to  Victor Filipe
1 mês atrás

O problema é que está se esgotando contra 100 mil russos.
Agora imagine contra milhões de chineses, iranianos, russos, norte-coreanos e etc.
Não dura dois dias.

cuiudo
cuiudo
Reply to  Matusa
1 mês atrás

Isso o que ninguem leva consideracao, a China sózinha tem um exercito quase do tamanho da populacao do Uruguai. E a mentalidade do asiatico é muit odiferente do ocidental. A rendicao é mais difcil de conseguir.

Rodrigo
Rodrigo
1 mês atrás

Injeta dinheiro que produzem…choro de vendedor TB.

zehpedro
zehpedro
1 mês atrás

agora imagina quando devem chegar os javelin que o brasil comprou…

Neural
Neural
Reply to  zehpedro
1 mês atrás

Que vacilo, deveriam ter comprado o míssil Spike israelense que dizem ser melhor que o Javelin, e seria entregue rápido

Luis
Luis
Reply to  Neural
1 mês atrás

Dizem, dizem.
Não se contenta com nada.

Gerson Carvalho
Gerson Carvalho
Reply to  zehpedro
1 mês atrás

E diziam que os estoques Russos estavam acabando!

Luis
Luis
Reply to  Gerson Carvalho
1 mês atrás

Claro que estão. Se na Ucrânia vários países mandaram ajuda, a Rússia até a pouco usou só o que tinha, mas agora fabricar não é tarefa fácil. Sanções, gastos, sem venda de gás à UE.

Alexandre
Alexandre
Reply to  Luis
1 mês atrás

A Russia sozinha , acabou o estoque. Os EUA junto com toda OTAN também acabou o estoque?
Como? Acorda Alice!!!!!

Underground
Underground
Reply to  Gerson Carvalho
1 mês atrás

Com certeza não!
Soldados russos estão recebendo armas do século XIX. E provavelmente deve haver armas do século XVIII.

Bille
Bille
Reply to  zehpedro
1 mês atrás

Buenas. Essa é a questão do investimento em defesa. Os ciclos de produção são longos. Uma empresa pra aumentar a produção tem que treinar pessoal, comprar maquinário específico (muitas vezes tem que fabricar porque não tem esse tipo de coisa no mercado), aumentar a compra de insumos críticos (que são produzidos por alguém), e no final de 3 ou 4 anos estar capaz de aumentar a produção. Não é de uma hora pra outra, não basta apenas pôr dinheiro. Quando a guerra aparece, já passou o tempo de produzir. O problema é que em tempo de paz aparentemente não faz… Read more »

LUIZ
LUIZ
Reply to  Bille
1 mês atrás

Perfeito!! A guerra agora é de esgotamento. Quem terá fôlego pra aguentar mais 6 meses de guerra. Os próximos meses será de baixas temperaturas onde a água e o sangue congela. Será que os estrangeiros vão aguentar dias e meses nas florestas geladas da Ucrânia?? O desafio será enfrentar o frio e as bombas russas na cabeça. Nessa fase os russos levam a vantagem.

Matusa
Matusa
Reply to  LUIZ
1 mês atrás

Os russos gastam, basicamente, aço, pólvora e combustível.
E isso eles têm de sobra.

Ze das Couve
Ze das Couve
Reply to  Matusa
1 mês atrás

Não. Os soldados de Putin gastam sangue, suor e lágrimas e isso não está sobrando na Rússia.

Alan Santos
Alan Santos
Reply to  Matusa
1 mês atrás

Se a tua Rússia que é a 13 economia mundial , imagine EUA.UE, Japão,Austrália ,as Américas …kkkk. não cansa de passar vergonha né ? Rússia é favela com armas nucleares , só isso . E que teu baixinho seja homem de usar …para ver aonde a Rússia ele vão parar …

Alan Santos
Alan Santos
Reply to  LUIZ
1 mês atrás

Os russos não tem a URSS e nem os aliados de 1945 portanto já sabe oque vai acontecer .

Tomcat4,4
Reply to  Bille
1 mês atrás

Eis a importância da BID pro Brasil, nossa base industrial de defesa pra suprir nossas forças ao menos dos insumos mais importantes na hora do pega pra capar.

Luís Henrique
Luís Henrique
Reply to  zehpedro
1 mês atrás

O Brasil Não comprou Javelin.
O Brasil comprou Spike.
Mas como o objetivo das grandes mídias é desgastar o governo, ficaram anunciando que os EUA não estavam autorizando a venda. Depois foi noticiado que a venda foi autorizada. Isso não significa que o Brasil comprou.
O vencedor da concorrência foi o Spike israelense e o Brasil comprou 100 unidades no ano passado.

LeoRezende
LeoRezende
Reply to  zehpedro
1 mês atrás

Autorizaram a liberação de um equipamento que antes era restrito para o Br,não foi uma venda. Foi uma autorização de venda de material sensivel,mas que não foi concretizada.
Foram adquiridos 100 Spike.

Bueno
Bueno
Reply to  zehpedro
1 mês atrás

Ja vai ali
kkkk
e sem embargos… kkkkk

LeoRezende
LeoRezende
Reply to  zehpedro
1 mês atrás

O Br NÃO comprou Javelin,e sim o Spike!
Até pra falar mal tem que saber do que fala,senão invariavelmente sai besteira.

Joelisson
Joelisson
1 mês atrás

Imagine na segunda guerra mundial o esforço industrial desprendido pelos países pra sustentar por quase seis anos um conflito inúmeras vezes maior que a guerra da Ucrânia. A capacidade industrial militar atual dos EUA é irrisória perto do que já foi antes, tal qual Rússia e Europa.

pampapoker
pampapoker
Reply to  Joelisson
1 mês atrás

O nível tecnológico era outro

Alan Santos
Alan Santos
Reply to  pampapoker
1 mês atrás

Rússia não consegue fabricar um carro que preste …tem mísseis nucleares e daí ? Até o Paquistão tem …pra OTAN vai ser um passeio no parque .

LUIZ
LUIZ
Reply to  Alan Santos
1 mês atrás

Será que os russos não conseguem fabricar um carro que preste? Será??
https://youtu.be/cDpsUO_3ck4

LUIZ
LUIZ
Reply to  Alan Santos
1 mês atrás

Tem esse outro carro aqui.
https://youtu.be/rH1Gg-qFeBk

MegaDriver
MegaDriver
Reply to  Alan Santos
1 mês atrás

Os carros da kamaz ganham todos os anos o rally Dakar, quase sempre não só ganham, mas completam o pódio inteiro, pelo visto vc não entende de carros.

Carlos Gallani
Carlos Gallani
1 mês atrás

Os EUA trabalham assim, falhas e aspectos negativos são publicados em caixa alta, é uma forma de garantir que os políticos e outros responsáveis por tomadas decisão tomem providências!
Ninguém vai colocar o seu “na reta” caso amanhã dê algum problema, não ha desculpa de não sabia ou que não havia previsibilidade… coisas da democracia!

LUIZ
LUIZ
Reply to  Carlos Gallani
1 mês atrás

Claro o caso dos 737 Max foi bem assim. Depois de 2 acidentes se descobriu como são transparentes empresas(Boeing) e os órgãos fiscalizadores estadunidenses.

Carlos Gallani
Carlos Gallani
Reply to  LUIZ
1 mês atrás

Acontece, o F-35, os LCS e até o Gerald Ford estão aí para mostrar que existem falhas, não houve a menor intenção de dizer que o sistema é perfeito mas sem dúvida nenhuma é a melhor forma que há de garantir que a maioria das coisas não sejam varrida para debaixo do tapete, viva a democracia!
Nem vou analisar a guerra na Ucrânia para embasar meu ponto pq é chover no molhado!

Ze das Couve
Ze das Couve
Reply to  LUIZ
1 mês atrás

Imagina a transparência das empresas russas…

Alan Santos
Alan Santos
Reply to  Ze das Couve
1 mês atrás

Kkkk iria comentar mas iria ser redundante.

Matusa
Matusa
Reply to  Carlos Gallani
1 mês atrás

A única decisão a ser tomada é emitir títulos de dívida e moeda
A inflação chegou para dizer oi.
E parece que veio para ficar.

Realista
Realista
1 mês atrás

KKKKKKKKKKK ..

Prevejo um pano muito grande a ser passado aqui nos comentários .

Matusa
Matusa
Reply to  Realista
1 mês atrás

E o pior é que os EUA já não têm a base industrial para mobilização de recursos para aumento de produção militar.
E nem as armas modernas são produzidas de forma rápida (muito menos barata).
Agora, imagine ( por exemplo ) 1 milhão de chineses e norte-coreanos invadindo com tudo a Coreia do Sul.
O que os EUA teriam para ajudar?
O que poderiam repor para combater essa avalanche de inimigos?

Hcosta
Hcosta
Reply to  Matusa
1 mês atrás

Foi isso o que os Japoneses pensaram…

Matusa
Matusa
Reply to  Hcosta
1 mês atrás

Pois é.
Esse é o caso.
Foi há oitenta anos
Todas essas industrias estão agora na China.

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  Hcosta
1 mês atrás

Putz, agora que eu vi. É só passar uns dias longe e dá nisso! Mais um apelido do kings! LOL!

Nem devia ter respondido acima. Ainda bem que ficou na moderação. Não gosto de perder tempo com malucos.

André K
André K
Reply to  Leandro Costa
1 mês atrás

Múltiplas personalidades, mas todas alinhadas na maluquice e adoração a ditadores.

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Hcosta
1 mês atrás

mas nessa época, os EUA tinham maior capacidade industrial do mundo de longe, e os Japas sabiam disso, tinha até almirante que era contra a guerra contra aos EUA.

Hcosta
Hcosta
Reply to  Carlos Campos
1 mês atrás

E isso não os impediu, apesar dos avisos do Yamamoto. Apostaram que a opinião pública não iria apoiar a guerra…

Da mesma forma que Putin pressupunha que os Ucranianos, os Europeus e os Norte Americanos não iriam fazer nada contra a invasão. Enganou-se…

André K
André K
Reply to  Hcosta
1 mês atrás

Em relação aos japoneses, mais ou menos, não é tão simples. Nunca é.
Além disso, os tempos são outros, os itens em produção são muitas ordens de grandeza mais complexos e tem dependência de outros países, coisa que era muito limitada no início dos anos 1940.

Marcelo
Marcelo
Reply to  Matusa
1 mês atrás

Alguém viu uma fonte por aí?

Romão
Romão
Reply to  Marcelo
1 mês atrás

A fonte que você gosta é o Washington Post: jornal preferido do finado Olavo de Carvalho. O que você quer está mole, Marcelo!

Neural
Neural
Reply to  Romão
1 mês atrás

Ucrânia sem Himars não é nada, única arma que realmente vem causando grandes baixas aos Russos são eles. Os tanques da.Ucrania só sobrou T-72 doados de outros países, versões velhas sem telemetria laser, blindagem reativa, e sem boa estabilização do canhão pra atirar em movimento. Até o T-62M tem ópticos e telemetria a laser

Last edited 1 mês atrás by Neural
Salim
Salim
Reply to  Neural
1 mês atrás

Vai lá no front e avisa os russos que estão morrendo que o t72 ucraniano e pior que o russo rsss. e so ver mapa da guerra. O texto fala em 40 Himars para Ucrânia e que a produção atual e 80 e vai para 96, aonde esta tudo isto, a diferença e grande…. vamos vender astros e acabar com esta carencia

Ze das Couve
Ze das Couve
Reply to  Neural
1 mês atrás

Se liga. Quem doa tanque para a Ucrânia é a Rússia.

mac
mac
Reply to  Neural
1 mês atrás

“Os tanques da.Ucrania só sobrou T-72 doados de outros países”
Da Rússia, por exemplo?

Marcelo
Marcelo
Reply to  Romão
1 mês atrás

Mas é fonte de um país que preza a liberdade de imprensa. E eu uso fontes … no plural, Romão.

LUIZ
LUIZ
Reply to  Marcelo
1 mês atrás

Liberdade de imprensa quando convém aos interesses favoráveis ao governo dos EUA.

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Marcelo
1 mês atrás

sobre fonte Marcelo, olha o que eu achei para você, Merkava IV levando surra de Kornet que vc disse que não aconteceu
https://www.youtube.com/watch?v=GX3iW_6k7Ic

Marcelo
Marcelo
Reply to  Carlos Campos
1 mês atrás

Vamos aos fatos: 1) nenhum tanque de guerra é inexpugnável ou indestrutível; 2) as armas anticarro estão evoluindo; 4) a blindagem reativa pode ter falhado; 3) é um documentário de mais de 5 anos com video de qualidade ruim; 4) o suposto Merkava 4 foi avariado e a tripulação parece ter sobrevivido. Aí eu te pergunto … quantos outros Merkava IV foram avariados ou destruídos. Você deve ter se esforçado muito para achar essa cabeca de bacalhau.

Luis
Luis
Reply to  Marcelo
1 mês atrás

Documentário de 5 anos atrás. kkk. Bela fonte hein CARLOS.

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Luis
1 mês atrás

foi em 2006, tu queria o que?

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Marcelo
1 mês atrás

pelos dados do IDF foram mais de 15 destruídos, outros fora de combate, na maior parte dos casos todos saíram com vidas, esse avanço foi tão fiasco que os Israelenses voltaram se não iam perder mais carros de combate, isso resultou também no Trophy, que é hoje a melhor defesa ativa do mundo, sobre os fatos que você expôs, devia ler mais o 1,2 3 e 4, afinal você disse que não aconteceu, então lembre bem desses fatos. se você falar que a terra é plana também vou te corrigir.

Salim
Salim
Reply to  Marcelo
1 mês atrás

Foram 6 merkava IV destruídos em toda guerra libano. Acredito que esta proporção e bem favorável ao merkava em relação ao kornet e as vitorias no campo de batalha do merkava. O nr acertos kornet foram maiores ( cerca de 46 ) porem os tanques não foram destruídos/inutilizados. Também não se pode creditar ao kornet todos estes acertos; na Ucrania o stugma tem boa parte dos acertos, bem como o míssil britânico, lembrando que perdas russas estão na casa dos milhares.

LUIZ
LUIZ
Reply to  Marcelo
1 mês atrás

A cadeia industrial mudou muito nesses últimos 70 anos. Até pra produzir um motor civil ou militar pras Aeronaves é uma ou 2 as décadas. Uma aeronave pronta pra linha de montagem é 20 anos e depois ainda aparece problemas. Imagine numa guerra de alta intensidade como nos dias de hj com a rápida destruição dos equipamentos? E a formação de pilotos leva anos. A guerra hj é uma grande complexidade. A simplicidade ficou no passado. Aumentar a produção de produtos altamente avançados em meses é impossível. Essa é a guerra da canseira.

Andre
Andre
Reply to  Matusa
1 mês atrás

Talvez os EUA precisem ir a seus estoques no deserto buscar velhos tanques da década de 1960. Precisa ver como ficou a usn sem um de seus navios capitanea. Parece que os EUA vão comprar drones do México.

Com todos esses problemas a poderosa Rússia, depois de tomar kiev em 2 semanas, como seu genial líder disse que faria, está se preparando para atacar a Finlândia, por eles terem pedido adesão a Otan.

Luis
Luis
Reply to  Andre
1 mês atrás

André. Isso mesmo, blá, blá, blá. Só falam, ameaçam e nada fazem. Ursinho hibernou pra sempre.
8 meses e nem dominar o território surrupiado, conseguem.
A única força ainda é volume de recrutas e arma nuclear, porque não se Rússia não tivesse, já estava queimando.

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  Matusa
1 mês atrás

Duas considerações: 1) a matéria fala que estão chegando próximos aos níveis dos estoques de guerra dos EUA, ou seja, os armamentos estocados para que os EUA utilizem em uma guerra. Ou seja é MUITA coisa ainda. Fora o que ainda não é enviado à Ucrânia. 2) Em uma guerra de alta intensidade, existira uma mobilização geral,ou seja, de tudo que eles fabricam por lá, passariam à fabricar para a indústria bélica, e com a digitalização, a conversão seria feita de forma ainda mais rápida do que aquela que ocorreu durante a Segunda Guerra Mundial. Considero que durante a Guerra… Read more »

Matusa
Matusa
1 mês atrás

Esse situação já vem sendo anunciada há algum tempo por analistas americanos.
Isso ocorre também com os parceiros europeus dos EUA .
Agora imagine isso em uma situação de guerra de alta intensidade contra os russos e/ou chineses que possuem aresenais inesgotáveis e reservas de pessoal muito grandes .
Neste último caso, principalmente a China.
E a Europa, então, com arsenais limitados e reservas de pessoal menores ainda a situação beira o desespero.

jose
jose
Reply to  Matusa
1 mês atrás

Boa tarde. No caso de uma guerra contra uma grande potência, acho que entraria em ação o parque industrial americano. Só vê o que eles fizeram na segunda guerra.

Matusa
Matusa
Reply to  jose
1 mês atrás

O único problema é que a produção industrial da China já é o dobro da americana.
E com a tendência de queda americana e subida chinesa, logo poderá chegar ao triplo.
Só como exemplo, a produção de aço chinesa é de cerca de 1 bilhão de toneladas e a americana de 90 milhões.

Wellington jr
Wellington jr
Reply to  Matusa
1 mês atrás

Se cortar o fornecimento de matéria prima da china eles passam as minguas, China depende de muita importação de matéria prima. Corta o fornecimento de alimentos e outras coisa e vai ser Dragão virar largatixa. A China tá ampliando sua frota naval é justamente para garantir seu suprimento e não para atacar.

Salim
Salim
Reply to  Matusa
1 mês atrás

Tem que colocar nesta conta a qualidade e tecnologia. Armamento chines para mim e uma incógnita. A diferença na ucrania nao e quantidade e qualidade. 20 Himars capados em 80km fizeram este estrago, os misseis anti radiação da primeira geração aterraram forca aérea russa. Nao e super trunfo nem jogo war. A tatica ocidental/otan estao dando um baile tambem

Mercenário
Mercenário
Reply to  Matusa
1 mês atrás

“arsenais inesgotáveis” você deve estar considerando os T62 em estoque.

Aliás, o arsenal inesgotável não está adiantando para os russos.

Até mesmo drone estão importando dos iranianos. Parece que o arsenal é inesgotável apenas nos seus delírios.

gordo
gordo
Reply to  Mercenário
1 mês atrás

Seu comentário é pertinente, mas existe algumas considerações. Que os Russos perderam muita coisa não tenho dúvidas, mas e as perdas Ucranianas ? O pessoal vê muito do heroísmo ucraniano e se esforço, mas aparentemente ignora as perdas. E tenho pra mim que em breve os Russos vão produzir esses drones importados e adequar sua doutrina ao uso. O aprendizado Russo está tendo um custo alto, mas seria uma ingenuidade grande achar que eles não são capazes de se adequar a essa guerra. O estrago que esses drones iranianos ainda são pequenos, não vai demorar para que saturem o espaço… Read more »

Matusa
Matusa
Reply to  Mercenário
1 mês atrás

T-62 é apenas uma pequena parte do gigantesco arsenal russo.
Os mais modernos (T90, Armaria) e etc. estão guardados esperando o momento oportuno que seria um Embaré com a OTAN.
Com relação aos drones, a maioria dos vídeos é do Lancet.
Genuinamente russo.
E espetacular.

Andre
Andre
Reply to  Matusa
1 mês atrás

Estão guardados para o desfile do ano que vem.

O impressionante é que com gigantesco arsenal não consegue avançar contra a poderosa Ucrânia há mais de 3 meses….

Neural
Neural
Reply to  Matusa
1 mês atrás

T-90M já está em operação por lá, mas são poucas unidades. Diferença é brutal, vi vídeo de um acertando um blindado ucraniano de uma distância enorme, blindado nem percebeu

Marcelo
Marcelo
Reply to  Neural
1 mês atrás

Um T-90M, o tanque Russo mais moderno depois do T-14 Armata, foi deixado intacto para os ucranianos após a debanda dos calças borradas. Nessa hora já deve estar todo desmontado em alguma oficina de engenharia reversa nos EUA. Alguns T-90 também já foram vitimas de mísseis anticarro.

Nickless
Nickless
Reply to  Neural
1 mês atrás

Já esta em operação desde o inicio da guerra e vários ja foram destruídos ou capturados. hj mais um foi pro saco, escalibur não perdoa paradinho assim.

photo_2022-10-28_17-02-51.jpg
Avai2022
Avai2022
Reply to  Matusa
1 mês atrás

Devaneios do nosso Antônio das mil faces.

Marcelo
Marcelo
Reply to  Matusa
1 mês atrás

Bom, o T-90 já está em uma oficina de engenharia reversa nos EUA. O T-95 nem saiu do papel. O T-14 Armata não está operacional e só uma unidade foi vista na Ucrânia. O Sukkoi-30 está morrendo aos poucos. O Sukkoi-35 está se mostrandi um fracasso. O Sukkoi-57 só tem quatro unidades produzidas. O Sukkoi-75 está sob risco de ser cancelado. Os russos estão receosos de usar o UCAV S-70 Okhotinik. O tão alardeado míssil hipersônico Avantgard ainda não está operacional. Realmente, a modernidade militar Russa vai bem …

Oráculo
Oráculo
Reply to  Marcelo
1 mês atrás

Sukhoi um fracasso? Rapaz se não fosse a aviação russa, a ofensiva ucraniana no leste já teria recuperado todo o Donbass. O que segurou eles foram justamente os ataques/bombardeios de caças russos, que conseguiram frear a ofensiva “na bala”. São os Sukhoi, em suas mais variadas versões, que ainda estão dando alguma vantagem para os russos nessa guerra. “Mas tem caça russo sendo abatido toda semana”. E vai cair mais. É uma guerra real. Não videogame. A Ucrânia tinha uma baita defesa antiaérea já antes da guerra. E recebeu – agora vai receber mais – reforço da OTAN. Não é… Read more »

Last edited 1 mês atrás by Oráculo
Neural
Neural
Reply to  Mercenário
1 mês atrás

Rússia está importando drones dos Iranianos pq eles são muito mais evoluídos nessa área. Drones e mísseis balísticos de curto alcance. Sempre importante ter um parceiros r. Quando os Fateh-110 ficarem operacionais acabou o jogo pra Ucrânia.

A ogiva do Fateh-110 é 450 kg, e ele tem descida supersônica, não avisa quando chega igual os drones Shahed que voam a 120 km/h

Last edited 1 mês atrás by Neural
Marcelo
Marcelo
Reply to  Neural
1 mês atrás

A Rússia está importando drones iranianos porque simplesmente não tinha mais drones. Vamos ver quão bons são esses armamentos iranianos quando os sistemas de defesa antiaéreos em células ucranianos estiverem prontos. E a Ucrania está finalizando um drone de ataque com alcance de 1000 Km e uma ogiva de 75 Kg para presentear a Rússia. Lembra que foram 2 mísseis Neptuno de fabricação ucraniana que afundaram o todo poderoso Moskva.

europeu
europeu
Reply to  Marcelo
1 mês atrás

Concordo consigo!
os corta relva voadores do Irão são fabricados com motores Rotax austríacos e até processadores americanos vendidos no mercado comercial. Basta apertar mais um pouco as sansões e deixam de ser produzidos!
Estou para ver o efeito desses drones ucranianos nas centrais elétricas russas! Já o tinha dito antes, o Putin parece o Hitler quando este bombardeou Londres afirmando que Berlim era inexpugnável.

Slowz
Slowz
Reply to  Mercenário
1 mês atrás

A Ucrânia está pedindo 5 bilhões de dólares por mês só pra manter o Estado ..

E você ai preocupado com estoque de T62 ..

Chuck Norris Do Paraguai
Chuck Norris Do Paraguai
Reply to  Matusa
1 mês atrás

Enquanto a Ucrânia não atacar as infraestruturas críticas da Rússia, nada irá mudar. Enquanto Kiev só pode contar com ajuda externa, Moscou continua fabricando seus armamentos e agora com o Irã na jogada, pode usar material bélico comprado de seu parceiro enquanto aumenta seus estoques internos.

Marcelo
Marcelo
Reply to  Matusa
1 mês atrás

Não vejo qualquer fonte. Só vejo fotos de tanques russos destruídos.

Munhoz
Munhoz
Reply to  Marcelo
1 mês atrás

Pinte um Z num tanque ucraniano e ele vira russo, vai acreditando em tudo!!

orivaldo
orivaldo
Reply to  Munhoz
1 mês atrás

Nem tem mais z nos tanques russos, 1 milhão de latas de tinta brancas sumiram dos estoques junto com os uniformes de inverno

europeu
europeu
Reply to  orivaldo
1 mês atrás

Se não fosse trágico era uma comédia!!
Ainda hoje o discurso do Putin é um insulto à inteligência humana!

Hcosta
Hcosta
Reply to  Matusa
1 mês atrás

A China não joga no mesmo campeonato do que a Rússia…

Mas gostava de perceber como a Europa com 500 milhões de pessoas, maior número de soldados e com uma economia muito maior está numa pior situação do que a Rússia com uma produção em tempo de guerra…

A Europa está atrasada na produção de blindados com mais de 50 anos mas nas outras áreas não está assim tão mal.

Hcosta
Hcosta
Reply to  Slowz
1 mês atrás

comment image

Luis
Luis
Reply to  Matusa
1 mês atrás

Arsenais inesgotáveis? Piada mais piada já escrita em um site.

Ze das Couve
Ze das Couve
Reply to  Matusa
1 mês atrás

“os russos que possuem arsenais inesgotáveis” 

Adoro essas afirmações infundadas do antonio quinguis.

RDX
RDX
1 mês atrás

Conversa fiada. Matéria fabricada para tentar aumentar o orçamento de defesa dos EUA.

DOUGLAS TARGINO
DOUGLAS TARGINO
1 mês atrás

Meu amigo, pode até de fato, impactar em seus estoques, mas o poder de fabricação dos EUA são gigantescos. O que de fato deve tá acontecendo é: ficar mandando armas e mais armas em uma guerra onde eles não vão ganhar e torrando dinheiro assim sem lago de maior valor em troca? Vai chegar a época que, ou a Ucrânia aceita a derrota de forma velada e negocia ou os países aos poucos vão deixando de enviar armas e passar a apenas a vender e o dinheiro acaba!

Foxtrot
Foxtrot
1 mês atrás

Excelente oportunidade para países com indústria relevante como o Brasil por exemplo.
Pena nossa diplomacia ser medíocre, nosso governo submisso, e nossa indústria estar em grande parte nas mãos de multi estrangeiras.
Poderiam estar vendendo os sistemas MSS, Saber M20, 60, 200, A-Darter, MAR-01, SMKB, FPG-82, MAA1-B, Astros Hawk, Astros 2020 etc etc etc.

Marcelo
Marcelo
Reply to  Foxtrot
1 mês atrás

O Brasil já foi um exportador de armamentos. Isso ficou no passado.

Foxtrot
Foxtrot
Reply to  Marcelo
1 mês atrás

O bom do passado é que se aprender com os erros cometidos nele, se pode mudar no futuro.
Mas aí que entra a eterna burrice de nossa sociedade, militares, políticos etc (já que estamos falando de defesa, principalmente os militares).
Nunca se aprende nada com os erros nossos e dos outros cometidos no passado.

Alintor
Alintor
Reply to  Foxtrot
1 mês atrás

Brasil? Indústria de defesa relevante?
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Rafael
Rafael
Reply to  Foxtrot
1 mês atrás

Metade dessa lista existe só existe em estande de feira, vídeo no YouTube e pdf de lobbysta.

Foxtrot
Foxtrot
Reply to  Rafael
1 mês atrás

Graças a nossos militares que não apostaram no produto.
Preferiram importar com hiper ágio para montar localmente pelo fabricante internacional.
Aí hoje eles se aliaram a um certo “dementada” que o refrão é “Brasil acima de todos “.
Só pode ser piada !

Nilson
Nilson
Reply to  Foxtrot
1 mês atrás

Vender para a Ucrânia não pode por decisão política. Para a Rússia não pode para não sofrer sanções. Então vai ficar tudo na mesma.

Foxtrot
Foxtrot
Reply to  Nilson
1 mês atrás

Pois é, e depois aparece gente reclamando quando escrevo que somos a eterna “colônia” das grandes nações ocidentais.
As mesmas que nós fe#$@rra há séculos !
Enquanto o Brasil não romper os grilhões que ele usa e apresenta com tanto orgulho, seremos o que sempre quiseram para nós, há eterna repúbliqueta de bananas.

Gabriel
Gabriel
1 mês atrás

Típica matéria sensacionalista cujo título afirma que existe uma situação no presente, mas o texto usa termos no gerúndio e futuro.

A “melhor” parte foi relacionar o esgotamento de armas/munições na medida com o que acontece com a Rússia.

Só faltou concluir dizendo que a saída será comprar armas da China…rsrs

Bom, ainda bem que vivemos no lado livre do mundo, onde é possível ter acesso a esse tipo de informação, mesmo que tenha conteúdo meio duvidoso.

Chineses, Russos, Venezuelanos, Cubanos, etc não tem essa sorte.

Matusa
Matusa
Reply to  Gabriel
1 mês atrás

Só faltou dizer que Taiwan que abra o olho, porque será deixada na mão.

Andre
Andre
Reply to  Gabriel
1 mês atrás

Os lideres militares americanos sempre fizeram isso. Dão declaração de que os outros países estão passando os EUA para conseguir mais apoio e se manterem sempre muito a frente dos outros. Isso era novidade há 50 anos. Agora é só para deixar os putinzetes felizes.

Slowz
Slowz
Reply to  Gabriel
1 mês atrás

China sempre foi aquilo, os cara tão lá a mais de 4 mil anos e você ai achando que a preocupação deles é ter liberdade pra falar merd.. na internet ..

Tem liberdade pra falar oque quer, mas não tem pra sair na rua com celular na mão de noite ..

Mgtow
Mgtow
Reply to  Gabriel
1 mês atrás

Aceita que dói menos

Marcelo
Marcelo
1 mês atrás

Os EUA estão ficando sem estoques de armas? De novo essa bobagem. Vou explicar novamente: 1) com o fim da Guerra Fria houve uma natural diminuição, em percentual, no orçamento militar dos países da OTAN e dos EUA; 2) o projeto e construção de armamentos modernos é mais complexo, demorado e caro; 3) as empresas do setor de defesa compraram umas às outras ou se fundiram, diminuindo em quantidade mas aumentando a capacidade de inovação tecnológica e de produção, reduzindo custos e aumentando lucros; 4) os paises da OTAN e os EUA não precisavam manter grandes estoques de armamentos simplesmente… Read more »

Last edited 1 mês atrás by Marcelo
Romão
Romão
Reply to  Marcelo
1 mês atrás

Isso! Passa esse pano bem gostoso… Passa esse pano, Marcelo! Passa vai….

Marcelo
Marcelo
Reply to  Romão
1 mês atrás

É só estudar um pouco. Dá trabalho … mas compensa.

Marcelo Baptista
Marcelo Baptista
Reply to  Romão
1 mês atrás

Isso não é passar pano, é lógica. Alguém em sã consciência acha que EUA/UE irão ficar parados vendo o trem passar? Ou a China vai ficar parada vendo a reação destes nesta guerra? Alguém que viveu os últimos 50 anos, não viu a mudança econômica com o fim da Guerra Fria. Não é uma questão de defender este ou aquele, o mundo se move em ciclos, acabou o ciclo “economics” onde achávamos que um mundo sem fronteiras econômicas levaria a paz. Infelizmente, na minha opinião, não levou. Realmente não sei o que vem agora, incógnita. Quanto a reportagem em si,… Read more »

LUIZ
LUIZ
Reply to  Romão
1 mês atrás

Eu morro de rir com os comentários dele.

Matusa
Matusa
Reply to  Marcelo
1 mês atrás

Com o fim da Guerra Fria e com os estratosféricos e crescentes deficts e dívida públicos, os EUA se viram obrigados a diminuir seus contingentes e equipamentos militares.
Em resumo: Falta grana.
E pode ter certeza que vai piorar.

Marcelo
Marcelo
Reply to  Matusa
1 mês atrás

Sem fonte é só opinião pessoal.

Sagaz
Sagaz
1 mês atrás

Alguém já sondou a avibras? A oportunidade está aí para fornecer uns astros

Henrique
Henrique
Reply to  Sagaz
1 mês atrás

Há pouco tempo foi aprovado um pacote bilionário que entre muitas coisas incluia a expansão da capacidade industrial, além de o EUA ter uns 500 HIMARS.
Essa matéria é exagerada.

Last edited 1 mês atrás by Henrique
paulof
paulof
1 mês atrás

Estoque de algumas munições devem estar vazios mesmo, isso eu não duvido, a série de mensagens que russos (governo ou grupos privados como Wagner) e Americanos/Europeus estão limpando os mercados negros do mundo.
Outra notícia é o Euro igualar ao dolar depois de um bom tempo, isso deve-se em parte aos estoques de gás cheio e até agora segundo a CNN que não sabem o que fazer com tanto gás.

Last edited 1 mês atrás by paulof
Maurício.
Maurício.
1 mês atrás

Os torcedores aqui da trilogia acham que os estoques de armas nunca terão fim, mas a realidade dos fatos está mostrando o contrário, tanto Rússia como a Ucrânia já estão usando velharias da década de 60, onde está indo desde tanques até sistemas de defesa aérea, isso é um fato, só não vê quem não quer.

George
George
Reply to  Maurício.
1 mês atrás

A Ucrânia usa o que a Rússia fornece para ela.

Nilton L Junior
Nilton L Junior
1 mês atrás

Ainda bem que a Rússia esta falida, a China quebrada e o Iran sem drones.

Heinz
Heinz
Reply to  Nilton L Junior
1 mês atrás

Socialista de Iphone, deve ser vegano e cursar filosofia em uma federal.
Ainda bem que vivemos no ocidente, em tese ainda podemos olhar para diversas fontes de informação, e criticar o governo e etc. Nesses países que você citou, eles matam ou prendem quem critica o regime. No Irã mataram uma mulher por besteira, na Rússia vários foram presos por dizer que a guerra é uma guerra. Mas o Nilton l junior, adora esses países, mas claro, daqui do Brasil onde você pode fazer tudo que quiser.

Rogerio
Rogerio
Reply to  Heinz
1 mês atrás

No Brasil, os trabalhadores e os contribuintes morrer de graça nas rua por assaltos

Sagaz
Sagaz
Reply to  Rogerio
1 mês atrás

Vai lá para o Irã, vai com Deus, mas lá fique apenas com Alá.

André K
André K
Reply to  Heinz
1 mês atrás

Na Rússia tem lei que permite que o marido bata na esposa (https://veja.abril.com.br/coluna/duvidas-universais/por-que-os-russos-podem-bater-em-suas-esposas/) mas os esquerdinhas tem o dom de ignorar o que não se enquadra na narrativa.

Andre
Andre
Reply to  André K
1 mês atrás

A única coisa que esses alienados querem é apontar o dedo para os EUA e os culpar pelas próprias incapacidades. Esperar que eles busquem informações e tenham posicionamento baseado em fatos é querer muito…

Underground
Underground
Reply to  Nilton L Junior
1 mês atrás

A Rússia não está falida. Mas voltou quarenta anos no tempo. Está embargada e levará quarenta anos para voltar ao estágio atual.
A China não está quebrada, mas quebrar um país não é coisa difícil. De vinte anos crescendo com dois dígitos, agora começa a se arrastar. Abandone o senhor mercado e a coisa vai morro abaixo.
O Irã não está sem drones. Mas parece que a coisa por lá não vai bem. Para país que praticava terrorismo, agora só sabe espancar mulher.

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Nilton L Junior
1 mês atrás

Rússia falida vs os estoque da Otan, e ainda não expulsaram os russos da ucrania

George
George
Reply to  Carlos Campos
1 mês atrás

No jogo da economia a Rússia de Putin voltou dez casas. Mas vai dar certo. Confia!

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  George
1 mês atrás

não confio

George
George
Reply to  Nilton L Junior
1 mês atrás

Imagina. Rússia quebrada? Vai de vento em popa! Economia bombando (igual torre de T-72).

Carlos Campos
Carlos Campos
1 mês atrás

Parece que não é só a Rússia que está com estoques baixos, o Xi deve estar rindo de orelha à orelha, uma guerra por Taiwan vai ser díficil para os EUA vencerem.

George
George
Reply to  Carlos Campos
1 mês atrás

Desputinização da Rússia.

Alois
Alois
1 mês atrás

As pessoas esquecem que materias como esta e outras na mídia americana, muitas vezes possuem interesses muito maiores por trás, inclusive e especialmente da fortíssima indústria de armas americana que é claro que além da “preocupação ” da segurança esta muito interessada em que o governo americano aumente o gasto militar, mas claro que a indústria não vai investir em novas fábricas e projetos sem um aceno firme do governo neste sentido. Lembro ainda que Rússia e UE também tem a mesma situação, especialmente a Rússia que tem muitas armas, mas a grande maioria defesada e os novos projetos atrasados… Read more »

Munhoz
Munhoz
1 mês atrás

Quando se fala em HIMARS estão falando do lançador ou dos foguetes M 30/31 ???

Hcosta
Hcosta
Reply to  Munhoz
1 mês atrás

Lançador.

Rodrigo
Rodrigo
1 mês atrás

Impressionante o quanto o gasto de defesa diminuiu proporcionalmente falando com o passar dos anos, os EUA gastavam quase 10% do PIB em defesa durante a guerra fria, a URSS gastava mais de 15%, hoje nenhum dos dois gasta mais do que 4%( antes da guerra) do PIB em defesa, a própria China, gasta menos do que 2%.

mago
mago
1 mês atrás

Mas não era a Rússia que já estava sem armas, munições, comida, combustível, agasalhos de inverno, sobressalentes para carros de combate (estavam usando chips de geladeiras) e etc e etc e etc?

Mgtow
Mgtow
1 mês atrás

moedor russo é implacável.
Pode entupir a Ucrânia de armas ocidentais. A la vonté.
É um saco sem fundo.
Ninguém houve falar de himars
ou javelins… kkkkkkk

Marcelo
Marcelo
Reply to  Mgtow
1 mês atrás

Desculpa, mas é você que não está acessando as fontes corretas.

Hcosta
Hcosta
Reply to  Mgtow
1 mês atrás

Diga isso para estes chechenos que divulgaram a sua posição nas redes sociais
https://www.youtube.com/shorts/ShEX1jOubfg

Underground
Underground
Reply to  Mgtow
1 mês atrás

Só os russos!

Nickless
Nickless
Reply to  Mgtow
1 mês atrás

Os tiktokers barbudos discordam de vc. o himars ataca toda noite.

Nickless
Nickless
Reply to  Nickless
1 mês atrás

.

1111.png
George
George
Reply to  Mgtow
1 mês atrás

Moedor de carne russa, você queria dizer.

Marcelo
Marcelo
1 mês atrás

Enquanto falam que os EUA estão sem armamentos e blá blá blá do Pravda, só os ingleses já enviaram 5000 mísseis anticarro Nlaw para a Ucrânia. No link abaixo tem uma excelente descrição das características do matador de tanque da Saab Bofors Dynamics / Thales Air Defense.
https://www.19fortyfive.com/2022/10/nlaw-tank-killer-missile-continues-to-bring-the-pain-to-russia/

Marcelo
Marcelo
1 mês atrás

A Ucrânia acaba de apresentar seu novo drone. O UAV Shark foi concebido para atuar em um cenário sob forte guerra eletrônica, por ate 60 Km além da linha de frente e com a função de direcionar artilharia de longo alcance, incluindo o fogo guiado do HIMARS. O Shark foi projetado especificamente para operar atrás da linha de frente inimiga.
https://euromaidanpress.com/2022/10/27/ukraines-new-uav-shark-will-direct-himars-fire-under-strong-electronic-warfare/

europeu
europeu
Reply to  Marcelo
1 mês atrás

O fogo dos HIMAR é guiado pela inteligência americana! Disso não falta…

Marcelo
Marcelo
1 mês atrás

Ainda não ha confirmação oficial, mas ja circulam rumores na midia israilense a respeito do fornecimento do sistema antidrone SmartShooter via compra pela Polônia, para a Ucrânia. O sistema Smart Shooter pode identificar, localizar e atingir alvos terrestres e aéreos. Ele opera sob o princípio “um tiro, um golpe” com a ajuda da inteligência artificial. Israel, como sempre, trabalhando em silêncio.
https://euromaidanpress.com/2022/10/27/ukraine-may-already-use-israel-made-anti-drone-systems/

A C
A C
1 mês atrás

Enquanto os recursos financeiros e materiais nao soh da Russia mas tambem das nacoes da OTAN se exaurem, a China se prepara a passos largos para ampliar seu dominio e influencia no globo. Esse atrito entre as nacoes cai como uma luva para a China neste momento.

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  A C
1 mês atrás

economicamente os EUA estão vencendo, mas militarmente estão perdendo, ou repõe os estoques rapidamente, ou monta uma marinha ainda mais forte para impedir Taiwan de ser anexada.

George
George
Reply to  Carlos Campos
1 mês atrás

Cinguis Mais uma viagem sua na maionese. A Hellmans agradece.

Marcelo
Marcelo
1 mês atrás

As forças ucranianas atacaram áreas dominadas pelos russos na cidade de Kherson, no sul, na quinta-feira, enquanto os combates se intensificavam no leste. Há relatos de que autoridades nomeadas por Moscou abandonaram a cidade, juntando-se a dezenas de milhares de moradores que fugiram para outras áreas controladas pela Rússia. As forças ucranianas estavam cercando Kherson pelo oeste e atacando a base da Rússia na margem oeste do rio Dnieper, que divide a região e o país.
https://www.1news.co.nz/2022/10/28/ukraine-attacks-russias-hold-on-southern-city-of-kherson/

Underground
Underground
Reply to  Marcelo
1 mês atrás

As “autoridades” russas não Ucrânia não só estão fugindo de Kherson, mas de Melitopol, que está cerca de 200 km longe das linhas de combate.

George
George
Reply to  Marcelo
1 mês atrás

Essa é a desputinização da Ucrânia.

Neural
Neural
Reply to  Marcelo
1 mês atrás

Estão tentando avançar em Kherson desde março e não conseguem nada, só baixas. Linha Russa ali é muito bem defendida, esquece, Ucrânia não tem condições de romper a linha ali.

Rafaelsrs
Rafaelsrs
1 mês atrás

Então o REAL objetivo da guerra está sendo alcançado.

George
George
Reply to  Rafaelsrs
1 mês atrás

Sim, a desputinização da Rússia está andando a passos largos.

Imohtep
Imohtep
1 mês atrás

Americanos trabalham com várias camadas de estoques de armas por conta das últimas guerras deles. Eles tem estoque pra autodefesa nacional, pra treinamento, cooperação de defesa e conflitos expedicionários (Iraque, Afeganistão e etc). Duvido que o Brasil tenha sequer estoque para autodefesa. Lembrando que é importante ter um estoque suficientemente grande para que sua indústria tenha tempo pra adequar sua produção a demanda. O que está se esgotando é essa última camada de conflito expedicionário, não há falta de nada nem vão parar com envios à Ucrânia mas se houver OUTRO conflito em larga escala aí sim vão ter problemas… Read more »

Jonathan Pôrto
Jonathan Pôrto
1 mês atrás

Especialistas estimam que só do lado Russo a média é de 40 mil disparos de artilharia por dia !!Imagina o desespero da Ucrânia pra tentar conter tamanho poder

George
George
Reply to  Jonathan Pôrto
1 mês atrás

Imagina o desespero de disparar tanto tiro assim é não avançar nada. Deve ser frustrante.

Segio
1 mês atrás

Putin, acionista e grande aliado da indústria bélica americana.

Tomcat4,4
Reply to  Segio
1 mês atrás

Isso que é empreendedorismo hein !!!

George
George
Reply to  Segio
1 mês atrás

Ele continua um gênio no xadrez 5D. A gente que não consegue entender.

Tomcat4,4
1 mês atrás

Parece que a tal ofensiva cabulosa não foi nem de longe aquela Brastemp e os russos continuam em posse do que ,creio eu, era o verdadeiro objetivo, toda aquela faixa leste pegando acima do Donbass e descendo até Kherson com acesso terrestre à Crimeia e com os reforços que já devem estar chegando + o titio inverno ………usem a imaginação.

George
George
Reply to  Tomcat4,4
1 mês atrás

Verdade. Parece que aquela conquista cabulosa de Kiyv em três dias não deu certo.

Nickless
Nickless
Reply to  Tomcat4,4
1 mês atrás

Nunca te falaram que ocupar é uma coisa e manter a ocupação é completamente diferente? a Russia com o pib do Brasil gastando dezenas de milhões de dólares por dia nesse esforço de tentar se defender logo logo vai abrir as pernas.

Fabricio Lustosa
1 mês atrás

Até quando o cidadão médio dos EUA, o Homer Simpson, vai aceitar passivamente gastos astronômicos em conflitos milhares de quilômetros distantes e sem perspectiva de ganhos a curto e médio prazo igual foi o Iraque? O conflito na Ucrânia é um câncer para a economia europeia e uma aposta dos EUA pra lá de desastrada, o tempo prova isso a todo momento. Acompanho vários programas da TV dos EUA, de apresentadores como Bill Maher, John Oliver, Steve Colbert, dentre outros, e isso, gostem ou não, dá uma noção boa do que a população americana passa de fato, opiniões diversas de… Read more »