Home Forças Militares México expulsa 9% de sua polícia federal

México expulsa 9% de sua polícia federal

431
10

O governo mexicano anunciou uma limpeza nas forças de segurança e expulsou 3.200 policiais federais — 9% da corporação — por suspeita de corrupção e vínculos com o narcotráfico. Outros 1.020 policiais estão na mira do governo.

Sob críticas, Calderón condena assassinato de prefeito. Família mineira aguarda notícias sobre identificação de corpo

Sob uma enxurrada de críticas do opositor Partido Revolucionário Institucional (PRI) pela renovada onda de violência no norte do país, o governo do México anunciou ontem uma limpeza nas forças de segurança — onde crescem as suspeitas de corrupção, facilitando a ação do narcotráfico.

Pelo menos 3.200 policiais federais — cerca de 9% do efetivo — foram afastados da corporação.

Segundo a Secretaria de Segurança Pública, os exonerados não teriam cumprido deveres previstos por lei — como exames de controle de confiança.

Em entrevista ao jornal “El Universal”, o comissário-geral da Polícia Federal, Facundo Rosas, afirmou que a exoneração é a primeira etapa de um plano de depuração das forças de segurança.

Outros 1.020 policiais estão na mira da secretaria por não terem passado nos exames e outros 465 enfrentam processo diante de um conselho da PF por violação de obrigações.

— Isso é parte do compromisso de consolidar uma Polícia Federal que torne reais princípios constitucionais de legalidade, honradez, eficiência, profissionalismo e respeito aos direitos humanos — afirmou Rosas.

Polícia prende um dos traficantes mais procurados Ontem, o líder do opositor PRI na Câmara, Francisco Rojas, criticou o presidente Felipe Calderón, a quem acusa de governar com “campanhas midiáticas, em vez de resolver os problemas”.

Tentando evitar o confronto político, Calderón limitou-se a condenar o assassinato de Marco Antonio Leal García, prefeito de Hidalgo, no estado de Tamaulipas, emboscado por homens armados na noite de domingo — num ataque que, segundo a polícia, foi deflagrado por traficantes e policiais corruptos.

“Esse crime covarde reforça o compromisso de continuar combatendo com todos os recursos os criminosos”, disse, em nota Por sua vez, a polícia prendeu perto da capital o traficante Edgar Valdez, conhecido como “Barbie” um dos criminosos mais procurados no México e nos EUA. Valdez, de origem americana, lutava pelo controle do cartel Beltran Leyva, que atua no centro do México. Sua captura foi comemorada pelas autoridades.

A Procuradoria Geral oferecia até US$ 2,26 milhões por pistas que levassem ao traficante.

Ontem, o terror chegou ao estado de Veracruz. Desde as 22h de sábado, traficantes trocaram tiros com o Exército mexicano num confronto que se arrastou por 12 horas na cidade de Pánuco.

Segundo o governador de Veracruz, Fidel Herrera, o tiroteio atingiu transformadores de energia, deixando parte da cidade às escuras. Ao menos seis bandidos morreram e cinco pessoas ficaram feridas.

À tarde, o único sobrevivente da chacina de San Fernando, o equatoriano Luis Freddy Lala Pomavilla, de 18 anos, foi repatriado sob forte esquema de segurança.

Ainda sob cuidados médicos, ele desembarcou em Quito em avião da Presidência.

— Ele corre riscos gravíssimos e, por isso, pedimos que não o procurem — pediu à imprensa local o chanceler equatoriano, Ricardo Patiño.

Corpo do mineiro Hermínio ainda sem identificação Enquanto em Tamaulipas avança lentamente o trabalho de identificação das vítimas da matança, na cidade mineira de Sardoá, na região do Vale do Rio Doce, parentes do jovem Hermínio Cardoso dos Santos, de 24 anos, ainda guardavam uma ponta de esperança de que ele tenha sobrevivido. Seu passaporte fora encontrado no local do crime, mas até ontem, não havia sinal do corpo.

— A espera é horrível. Não tem corpo, então temos que esperar.

Quem sabe não é ele? Meus pais estão muito chocados.

Era um menino muito bom, disse que ia chegar (nos EUA) e trabalhar para pagar as contas.

Nós ajudamos com o dinheiro da viagem — contou ao GLOBO Rose, uma das irmãs do jovem.

Num editorial, o jornal “New York Times” condenou ontem a chacina de San Fernando, lembrando que os cartéis são alimentados pelo vício e pelas armas americanas — além da demanda por mão-de-obra barata.

“Nós entregamos aos chefões da droga a tarefa de controlar nosso estoque de imigrantes, assim como controlam nosso estoque de narcóticos. Os resultados são claros”, diz o texto.

FONTE: O Globo

Subscribe
Notify of
guest
10 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Dell72
Dell72
9 anos atrás

“Nós entregamos aos chefões da droga a tarefa de controlar nosso estoque de imigrantes, assim como controlam nosso estoque de narcóticos. Os resultados são claros.”

Sempre pensei a coisa mais ou menos assim, mas pra não levar pedradas e dizerem que sou anti-americano não ia postar mas como vejo que não sou apenas eu que penssa assim…

RoninSnkShit
RoninSnkShit
9 anos atrás

9% corresponde a 3.200 policiais no México?

Hahaha.. na Polícia Federal aqui do Brasil, 100% corresponde a 6.352 agentes!!

Bluejacket
Bluejacket
9 anos atrás

RoninSnkShit, isso é pra voçê ver que quantidade não quer dizer qualidade.

Colt
9 anos atrás

A questão das polícias é fundamental para a sociedade. Primeiro, policial tem que ganhar bem, enfrentar bala e ainda ganhar pouco é o fim da picada. Tem muuuita gente boa nas polícias, gente que gosta de chegar a noite e ter um sono tranquilo, por saber que é honesto e que cumpre a lei. Segundo, é fundamental que a sociedade acompanhe de perto da atuação das polícias estaduais e federal. Aqueles que podem, deveriam pensar em participar dos Consegs – Conselhos Comunitários de Segurança, (em SP http://www.conseg.sp.gov.br/conseg/default.aspx# ) Uma coisa importante, é o número de policiais na ativa; as cidades… Read more »

Leandro RQ
Leandro RQ
9 anos atrás

Não dá pra comparar a Polícia Federal do México com a Brasileira. As duas exercem funções diferentes. A nossa PF é uma cópia do FBI misturada com uma Polícia de Fronteira. Ou seja, é responsável por investigar crimes federais e cuidar das fronteiras. Já a Polícia Federal Mexicana tem uma atuação muito parecida com a nossa Força Nacional de Segurança. É utilizada para combater o crime “na bala” e foi criada justamente para combater os cartéis. Concordo com os colegas que o efetivo de nossa P.F. é ridículo. Ainda mais se analisarmos que ela tem a função de cuidar das… Read more »

MA
MA
9 anos atrás

Ao menos, pelo visto, eles possuem uma corregedoria eficiente…

Pedro
Pedro
9 anos atrás

Já que usaram a nomenclatura “Polícia Federal”, me orgulho de dizer que a nossa é uma da mais bem equipadas do Mundo. Ví isso de perto e o trabalho feito aqui está de parabéns, apesar de um governinho ter tentando e até conseguido boicotar e até exonerar algúns servidores dessa classe, por estarem sendo investigados e alvos de investigaçoes, sem contar o que a nossa PF descobriu na entranhas de nosso governo.

Abraços.

RaMbOBr
RaMbOBr
9 anos atrás

Que tristeza a situação do México,os cartéis fazem o que bem entendem,nem o próprio governador está a salvo.
Parece que o México é a Nova Colombia agora.

Triste.Espero que não chegue aqui.

RoninSnkShit
RoninSnkShit
9 anos atrás

Em nenhum momento quis comparar a qualidade das duas polícias. Até mesmo pq nao conheco a policia do México e conheco pouco a PF brasileira.
Só acho que o efetivo da nossa PF é muito baixo!!

Colt
9 anos atrás

Acho interessante o que ocorreu nesse post. Fala sobre segurança pública, mas teve poucos comentários. O que é real, problema de verdade, algo que afeta a pessoa diretamente, é “esquecido” pelos leitores do blog. O caça novo tem milhares de coments, (mesmo que nem seja o único contrato grande – ver blindados – ou que o jato já tenha sido escolhido). O post sobre a segurança pública, algo mais próximo, de interesse imediato não recebe comentários. Não só os políticos são os culpados pelas mazelas do país. A inércia da população é o principal fator que propicia a roubalheira e… Read more »