Home Exército Brasileiro Embarca para o Haiti o último contingente brasileiro

Embarca para o Haiti o último contingente brasileiro

1826
17

Campinas (SP) – O 26º Contingente do Batalhão Brasileiro de Força de Paz (BRABAT 26), que será o último a atuar em solo haitiano, começou, no dia 16 de maio, a embarcar para a Missão das Nações Unidas para a Estabilização no Haiti (MINUSTAH).

O primeiro escalão da tropa despediu-se do Brasil no Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas (SP), com uma solenidade presidida pelo Comandante Militar do Sudeste, General de Exército João Camilo Pires de Campos, com a presença de autoridades civis e militares.

A maior parte dos integrantes do BRABAT 26 pertence à 12ª Brigada de Infantaria Leve (Aeromóvel), com sede em Caçapava (SP). Segundo a Organização das Nações Unidas, esse contingente encerrará as atividades militares do contingente brasileiro no país amigo, após mais de 13 anos de missão.

FONTE: EB/11ª Bda Inf L

17 COMMENTS

  1. Enorme desperdício de dinheiro que deveria ter terminado a muito tempo. Ai foi pelo ralo uns 200 ou 300 Guaranis ou uma renovação completa da nossa artilharia de tubo.

  2. Colombelli, eh bem por ai mesmo, pior ainda, nao se tem noticia de qualquer contrapartida por parte do Haiti futuramente, espero q nao tenham tbm abrido as burras do BNDEs para mais essa empreitada furada, deixem esse problema la do Caribe para os ianques resolverem. ja escrevi sobre isso a muito tempo atras em outro site e pasme….nao publicaram qdo afirmei q iria acabar a boquinha em dolares que os militares envolvidos recebiam como adicional aos seus proventos, essa missao era de fato muito disputada pelos mesmos por razoes obvias, afirmaram q o Brasil nao gastava nada pois isso era pago pela ONU. Hoje sabe-se q os gastos ai enolvidos e nas costas de todos nos foi algo como 1,5 Bi de dolares, com a contrapartida da ONU de meros 950 milhoes . Depois postam q as FAs estao a mingua e nao tem recursos para reequipar seus meios……..arghhhhhhhhhhh Sds

  3. Exagero dos colegas que postaram mensagens contrárias a missão de paz no Haiti, pois além da tropa ter sido adestrada o custo não foi tão alto, pois parte do mesmo foi pago pela ONU. Completando isto serviu no sentido de ampliar a nossa influência na região do Caribe.

  4. Camaradas
    Respeito a posição dos senhores, mas as FFAA aprenderam e enriqueceram muito com o Haiti. Uma série de paradigmas foram quebrados, TTP desenvolvidas, inclusive nas Op Esp, onde passamos a ensinar muito sobre isso à grandes exércitos, por incrível q pareça.
    Materiais e técnicas foram desenvolvidas, trazendo para nossa realidade, e não para uma realidade europeia ou do oriente médio.
    Além disso, módulos de instrução foram comprovados e aperfeiçoados. Por exemplo, militares afastados da atividade fim passaram por um treinamento, q com sua base doutrinária, os tornaram extremamente eficientes novamente.
    Ficou provado, que em um pais onde é obrigatório ter um Serviço Militar Obrigatório, por decisão de governo, pode-se sim ter um efetivo profissional oriundo do SMO capaz, extremamente capaz.
    Exércitos experientes, como o canadense, subordinaram suas tropas à nossa e aprendemos e ensinamos.
    O nome q fizemos no Haiti reverbera na ONU e em outros exércitos com admiração. Vcs não tem ideia de quantos intercâmbios importantíssimos pra nós foram abertos e como se respeita nossa força. Não foi por menos q um Gen brasileiro, o Gen Santos Cruz, foi convocado pela ONU para comandar sua missão mais dura e tensa, no Congo.
    Muito do dinheiro veio da ONU, e o q gastamos adestrou muito mais nosso exército do que simulações aqui. Tanto Log, C2, Intg, Op Esp etc.
    O Haiti não foi uma missão fácil. Missão que se utiliza Mrt 81, AT-4 e por ai vai, não é missão tipo polícia, como muitos acreditam.
    Fomos com um Btl treinado pra missão tipo Angola e nos surpreendemos. Com incrível adaptabilidade e profissionalismo nos transformamos rapidamente e cumprimos muito bem a missão, com pouquíssimas baixas.
    Não esqueçam disso q falei, portas importantíssimas em outros exércitos foram abertas para atingirmos ou conhecermos o Estado da Arte em diversas coisas, tanto em TTP quanto material, adaptadas ´às nossas possibilidades de emprego e realidade econômica.
    Valeu muito!
    Uma pena, eu não poder ser mais objetivo, mas é isso.
    Sds

  5. Prezados, admitindo que tenhamos efetivamente utilizado da ordem de 50.000 homens ao longo de 10anos (apenas uma suposição) teriamos investido em treinamento, armamentos e doutrina algo da ordem de U$600.000.000,00 ou U$12.000,00 por combatente. Considerando fatores intangiveis como o proprio apoio humanitario (muito questionavel, concordo) e o que possa ter resultado em avanço na prontidão das nossas FFAA em termos de ação aqui mesmo no Brasil, ate me parece que ftem sido muito positivo o saldo final.
    Quanto seria um valor razoavel para aplicar no treinamento operacional de um soldado? A “ajuda” da ONU (a qual na “conta de padeiro” acima seria para sustentar/manter a tropa no local), creio, nao pode ser simplesmente colocada em termos contabeis/financeiros, ate porque nossa responsabilidade enquanto Nação participe desta organização nao pode ser esquecida.
    Agora, concordo tambem, que outros investimentos tambem tem que see realizados aqui, por exemplo nos Guaranis.
    Eu nao nao considero enfim que tenhamos disperdiçado recursos no Haiti. Mas sim aqui no Brasil mesmo, em outras coisas que precisam ser muito bem explicadas. Por exemplo, o que perdemos so na Venezuela para criar um monstro imaturo tem que ser avaliado muito, mas muito mesmo, a fundo, e so o repatriamento das contas PTistas no exterior ja seria extremamente bem aplicado aqui.

  6. Vou discordar em tese sobre alguns comentarios, ou como queiram, so temos contas de padaria. Nao ha vantagem tao plausivel assim nesses treinamento alegado ou experiencia como afirmam. A maioria desses recrutas enviados nem mais estao a servico do EB ou das demais. Em termos de equipamento muito pouco se acrescentou, fato. Nao eh possivel mensurar ganhos, pois esses nao ocorreram na forma descrita e nem foram assim tao surpreendentes. Prezado Agnelo, eu particu
    larmente posso ate concordar c suas assertivas, mas me reservo o direito de discordar de muitas ( PS nao sou camarada rsrsr ). Qto a ONU…me poupem……..e nao foram supostamente tbm 50.000 os recursos humanos, foram algo como 36000. Alguem ai considerou o prejuizo material tbm……um boeing 707, um Navio doca Ceara e sabe-se la o qto em equipamentos menores. Nao vi mesmo nenhuma vantagem , nem a curto e nem a medio prazo.

  7. É um ponto de vista. O 707 foi aposentado finalmente! A MB buscou o Bahia.
    Mais q Sds e Cbs, o ganho foi no q é mais importante para experiência, q são os Of e Sgt.
    Mas, é isso. O mais importante dos fóruns são as discussões, pois as dúvidas nos levam a reconsiderar ou analisar mais detalhadamente, ou verificar a necessidade de melhor esclarecer o gasto do preciso recurso q sai do bolso de todos.
    Sds

  8. Lukas, pelo que entendi a Onu participou com MU$ 950, enquanto que o Brasil teria entrado com MU$550. Por outro lado, concordo que realmente poderiamos ter empregado nossos parcos recursos de forma mais eficiente e proveitosa. Mas, deste limão nao deu para fazer nenhuma limonada? Prefiro acreditar que uma parte dessa experiencia acabou sendo positiva. Os recrutas sao substituidos naturalmente, mas os oficiais continuam…Mas é apenas uma reflexao, quem pode, por exemplo, falar com todo o conhecimento e base é o Colombeli. Eu concordo que ter ficado com mais uns 200 blindados seria algo bem mais concreto….Abs

  9. Prezado rommelqe, a conta mais perto da realidade ate o momento e algo como.

    Brasil – U$ 1,5 bi (desenbolso estimadodo Brasil)
    ONU – U$ 950 milhoes (idem da ONU)
    Total U$ 2,4 bilhoes

    Sds

  10. É Celso, em sendo por ai realmente nao da ! Ja estamos falando em recursos destinados ao custeio da tropa mais novos equipamentos, tais como duas ou tres indispensaveis fragatas ou 12 Gripens ou 100 Guaranis. E o treinamento seria realizado aqui mesmo, em nossas fronteiras…abs

  11. Realmente importantes as considerações feitas em termos de otimização de recursos, que são parcos, mas não posso deixar de observar que a análise técnica, operacional, e de prioridades do emprego de nossas ffaa não pode deixar de lado, ou desconsiderar, o contexto no qual foram empregadas nossas forças. Elas foram empregadas, junto com a seleção brasileira de futebol, como propaganda e meio de sedução em vários níveis, pelo comunista PT, que atua de acordo com diretivas do comunista Foro de São Paulo. Vi hoje um vídeo onde os atuais comandantes das forças enaltecem a amizade e proximidade com o então ministro da defesa Aldo Rebelo, cujo partido comunista louvou oficialmente o regime totalitário, genocida da Coreia do Norte, assim como o Psicopata Kim Jong-un, que se lixa para casos de até mesmo canibalismo entre a famélica população. Muitos pedem intervenção militar, mas nossos militares talvez não sejam mais firmes como em 64. A corrupção, a tentação dos milhões e do poder totalitário seduz muitos. Espero estar muito equivocado.

  12. Agnelo, a questão fundamental não é a participação em si. Ninguem nega os ganhos operacionais. A questão é o custo benefício a partir de um certo ponto. Houve um momento em que a nossa permanência lá passou a trazer pouco ganho e muito custo, e isto foi a muitos anos atras. O que se questiona é que de há muito esta missão não tem um custo benefício que a justifique. Deveriamos ter saído de lá a anos. E este princípio deve servir para todas as missões deste tipo. Entrar, fazer nossa parte, aprender o que der e sair antes que a coisa comece dar prejuízo.

  13. Acho que ganhamos muito em novas doutrinas e conflitos em áreas urbanas, sem dizer que o Soldado Brasileiro é muito querido em várias partes do mundo, vide o Timor leste, Moçambique, Angola. Não acho que foi desperdício, a Doutrina foi repassada mesmo por aqueles que já deram baixa. O Líbano me preocupa mais pois é outro tipo de forças assimétricas, o buraco é mais embaixo! Mas, missão dada é missão cumprida!!

  14. Boa noite Colombelli e MArcelo
    Neste ponto eu concordo com vc, mas pelo q vi, a missão depende muito dos acordos feitos pelo MRE. Ai, já viu, entra muita coisa…
    Ainda não está certa a próxima missão, mas qq que for, como dito, será mais complicada.
    Sds

  15. E vamos combinar: a permanência prolongada lá so se deu pela megalomania do PT. Duvido que o EB quisesse ou pretendesse continuar por tanto tempo.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here