Home Conflitos em andamento Brasil desiste de participar de missão de paz na República Centro-Africana

Brasil desiste de participar de missão de paz na República Centro-Africana

7005
139

Governo considerou que não há dinheiro para custear envio de tropas

Por Bruno Góes

BRASÍLIA — O Brasil desistiu de enviar tropas em missão de paz à República Centro-Africana. A informação foi confirmada ao GLOBO, nesta segunda-feira, pelo Centro de Comunicação Social do Exército (CCOMSEx). O país vai rejeitar o pedido da ONU, que queria 750 militares para atuar na região. O governo brasileiro considerou que não há dinheiro para custear a missão.

No mês passado, a ONU pressionou o Ministério da Defesa para que o país se posicionasse sobre o assunto, segundo fonte ouvida pelo GLOBO. Em 2017, a diplomacia brasileira havia sinalizado às Nações Unidas que participaria da missão. A área técnica do governo chegou a diminuir o orçamento para o primeiro ano de ação para R$ 280 milhões — inicialmente, eram R$ 400 milhões.

Mas, quando o assunto chegou à mesa do presidente Michel Temer, a conclusão a que se chegou foi a de que há restrição orçamentária. E a prioridade, para o governo, é a intervenção federal no Rio de Janeiro.

A ONU contava com a presença de tropas brasileiras e chegou a avisar que não tinha plano B, ou seja, não cogitava ocupar a região com tropas de outro país. Agora, terá que procurar outro parceiro. Em novembro do ano passado, Jean-Pierre Lacroix, chefe das operações de manutenção de paz da ONU, declarou publicamente que a experiência do Brasil no Haiti seria importante para a missão na África.

A missão era vista por militares como uma continuidade do trabalho bem-sucedido no Haiti, que durou entre 2004 e 2017.

Durante as negociações, a Defesa explicou à ONU que o país está em ano eleitoral e com dificuldades para fechar o orçamento. Em novembro do ano passado, as Nações Unidas fizeram o convite oficial para o Brasil participar da missão. À época, pedia o reforço das tropas “o mais breve possível”.

A guerra civil na República Centro-Africana fez com que meio milhão de pessoas se refugiassem em países vizinhos, segundo a Agência da ONU para Refugiados (ACNUR). Em janeiro, o Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICR) afirmou que metade da população necessitava de ajuda humanitária.

FONTE: O Globo

139 COMMENTS

  1. Enviar nosso exercito que cambalido, que tem servido apenas pra deixar oficiais ricos, pra lutar contra jihadistas, ideia totalmente insensata.
    Gracas a Deus que os nossos pobres soldados ficaram livres dessa roubada.

          • Aí o que deixa ele rico é o mercado financeiro, e não o soldo. A menos que ele esteja falando de improbidade administrativa, peculato ou algo do gênero, a afirmação não faz nenhum sentido.

        • Mas sera que voce como bem informado do assunto, poderia postar aqui o soldo de um general de uma estrela so pra comecar ??? e das vantagens que ele tem (subsidios e outras ajudas) que nao sao componente somente do soldo mas fazem parte de seus vencimentos ??/ enfim, se os vereadores de sua cidade estao ganhando isso, passou da hora de voce em sua cidade (sic) e os demais cidadaos darem um chega pra la nessa cambada de inuteis.

    • não deixa rico, mas da uma boa condição de vida, militar ñ precisa reclamar dos serviços pq as FA já toma conta de tudo, eles só precisam cobrar mais equipamentos.

      • Concordo, Luiz, um general ganha 13 mil, auxilio até pra caga, motorista particular que cumpre muito mais função do que leva-lo ao trabalho, funções essas q não deveria comprir, tem colégio de graça pros filhos, cota nas faculdades federais pros filhos, desconto nas particulares, plano de saude gratuito 1000x melhor que o SUS que uma pessoas normal tem q ir, tem pensãozinha pra filha princesinha custeada com nossos impostos e sua aposentadoria não entra no calculo previdenciário como nos civis, ou seja é aponsentadoria full, é ainda reclamam quando é pra lutar em favor daqueles que paguam seus soldos, como na intervenção do Rio. Com todo respeito mas n vejo diferenca nenhuma dos militares para aquele bando de sangue sunga que são os servidores civis.

        • Augusto L;

          Muito mal informado, ou mal intencionado?

          Motorista particular para a família, escola gratuita, cota em faculdade, plano de saúde gratuito, entre outras inverdades….

          Pq vc não se informa primeiro, e depois escreve…

          Ou é frustração por ter competência para aprovação em concurso das FA?

          • Aparentemente os oficiais generais no Brasil estão até passando fome, o que muito me surpreendeu. Mas garanto que a situação dos coronéis é muito, mas muito melhor. Principalmente os que servem nas diversas aditâncias mundo afora…

          • Quem liga com a checagem de dados? Bom mesmo é inventar e afirmar sem conhecer nada! Deve ser por isso o fato de achar que um general, posto raramente alcançado dentro das FA, ganhar 16k bruto uma absurdo kkkk. Eu como engenheiro, só quero entrar pro corpo de engenheiros da marinha por amor a função militar, porque pelo salário te garanto que a perspectiva de remuneração no mercado civil, principalmente na área offshore, é muito melhor. O salário dos oficiais são descentes, não tem nada de espetacular, lembre-se que são cargos de nível superior.

    • Ganhar bem ou ganhar mal são questões absurdamente subjetivas..

      13K de salário para mim não é um p… salário, mas não tb não é ruim..

      Agora para um cara que ganha ai 2k ou menos por mês, 13K é um sonho distante na vida e coisa de bilionário. Este carinha vai morrer criticando e nunca vai entender que a qualificação dele dita o próprio baixo salário, enquanto um Gal é o topo de uma carreira de décadas.

      Ainda existem as gratificações de alguma coisa ? Porque ai é mau caratismo falar que o salário são só os 13K…

      Uma vez vi aqui na trilogia mesmo que o salário do Comandante era X, mais tinha uma gratificação por ser o comandante que era mais um salário…

      • Olá Rodrigo. Segundo o “portal da transparencia”, o Gal VIlas Boas teve um salário bruto em janeiro/2018 de R$ 16.581,49. Com os descontos (Imposto de renda e previdência), a remuneração líquida foi de R$ 12.574,37.

        Para comparação, o Jungmann tem um salário de R$ 30.934,70 bruto. Após descontos é de R$ 18.602,91.

      • No mesmo portal não consta que o cargo de comandanta do exercito tenha qualquer gratificação. (Quando eu verifiquei os nomes de alguns reitores, aparece claramente a gratificação. No caso do Gal Vilas Boas é apenas o salário de comandante). Por outro lado, o COmandante da Marinha (Alm Leal Ferreira) tem um salário líquido de R$ 24.514,32 porque ele tem uma função gratificada. O Brig.Rossato recebeu líquido R$ 12.998,37 e também não tem função gratificada.

    • Soldos dos oficiais correspondem a um salário de atividade honesta e digna. Náo advém de ilícitos ou de fontes diversas. Infelizmente pessoas sem o minímo de bom senso vociferam essas inverdades. Lamentável

      • Olá Erik. Acho que o soldo dos oficiais é tão correto quanto salario de professores ou auditores da receita federal, ou policiais federais, ou qualquer funcionário publico federal.

        • Tem uns comentários acima (não os seus, Camargo), que parece que saíram de uma “latrina mental”. Um Delegado da PF, com 25 anos de idade, recém empossado, que passou somente 1 ano na Academia da PF, recebe mais de 20K, líquido. E o Comandante do EB recebeu 12K líquidos. Quanto ganha um Auditor da RF? Aquele que não viu os bilhões desviados da Lava Jato, mas vê teu IPhone quando você volta da Flórida? Vocês estão de sacanagem. O soldo dos oficiais generais é RÍDICULO, e por culpa deles mesmo. Milico tem falso pudor com dinheiro. Se ganha algo a mais (diárias, ajuda de custo), é taxado de “mercenário “. A maioria nem sabe quanto vale o seu trabalho. Comandante de linha internacional na TAM ganha quase 30k. Eu, na AZUL, voando A320, ganho mais que o TB Rossato. Essa distorção tem que ser corrigida com urgência, nas carreiras dentro do próprio Executivo. Nem vou comentar os absurdos do Legislativo e do Judiciário.
          E o idiota que postou que oficial general tem escola de graça pros filhos, vai se autoflagelar por meia hora. Chicote!

  2. Como disse em off topic e agora no post apropriado, antes da “falta de verbas” falta ao Brasil moral para exportar um produto que não possui para consumo doméstico: PAZ.

    A última estatística de homicídios nacionais no ano de 2016 é obscena: 61.619 casos!

    Um país com essa taxa anual infame de homicídios não tem moral para enviar “Missão de Paz” nem para o inferno!

    Podem espernear os militares brasileiros mas a essa altura da situação não importa de quem é a responsabilidade da resolução desse quadro sinistro, se não é da caserna, seja de quem for, todos pagam, e no aspecto militar a consequência é clara: ninguém sai do país para promover algo que não encontra dentro da própria casa!

    A carência não é só financeira, antes, muito antes, é moral. Simples assim.

    • Onde assino!!! E se pararmos para pensar, que na guerra do vietnan, morreram 55.000 soldados americanos e cerca de 800.000 vietnamitas ( 12 anos de mortes no Brasil), seriamos nós que deveríamos pedir uma missão de paz aqui. Abraços st4

    • Sou obrigado a discordar. É necessário saber diferenciar as responsabilidades sim, de outro modo nunca conseguiremos levantar a cabeça além dos nossos problemas internos, que desde o fim do Império sempre são muitos, são constantes e sempre em assuntos diferentes. A bola da vez é a segurança, e segurança se resolve com polícia e lei. Capar as Forças Armadas por um problema que não é delas é absurdo.

      Se amanhã resolvermos o problema da segurança, mas o da Saúde Pública continuar e assim o número de mortes continuar alto, as Forças Armadas permanecerão aquarteladas até isso se resolver? Se for assim devemos entregar a UNIFIL, recusar as missões, sair da ONU e fechar os quartéis, pois nada mais terá serventia.

      Nossos problemas internos estão nos prendendo e assim não exercemos nossa liderança na LatAm, não somos relevantes na ONU, não podemos resolver o problema da Venezuela, não estamos olhando mais para o externo. A China é aqui do lado.

      • 1) o que está em debate são números de mortes violentas advindas de conflitos urbanos equiparáveis à uma guerra civil. Se a saúde pública causar o mesmo número de baixas anuais, excluídas as vítimas da nossa guerra civil, e sim por ausência de recursos financeiros estatais, o impedimento do envio de tropas possivelmente ocorreria, mas por outros fundamentos.

        2) não me ocorre que a missão constitucional das FFAA seja participar em “missões de paz” no exterior sob mandado da ONU, se for, ou mesmo unicamente isso, sim, então “fechem os quartéis” pois não haverá nada mais para os militares brasileiros fazerem . . .

        3) “a China é aqui ao lado” mas a guerra que nos mata ocorre agora e aqui dentro.

        4) a violência urbana brasileira é uma metástase social que não separa mais atribuições e funções de órgãos do corpo estatal. Contamina e matará todos indistintamente. O diagnóstico é claro para quem quiser ver.

        5) ontem (09/04) mais dois Fuzileiros Navais foram presos pela PRF em rodovia federal por tráfico de armas. Só esse ano, numa contagem tosca, a prisão de pelo menos uma dezena de militares das Forças Armadas já foram noticiadas por envolvimento em tráfico de armas, drogas, formação de quadrilha do tráfico ou de milícias.

        6) no mais, reitero minha mensagem original.

        • Meu caro, onde assino novamente? Quanto aos navais presos, se isto ocorre no fim década de 1970, seriam punidos de forma exemplar, conforme reza o manual de conduta da época. abraços st4

          • Pois é, Saldanha. Apenas a título de argumentação, mesmo sabendo que não será instituído numa ordem jurídica e social cada vez mais esgarçada e desgraçada, militares das Forças Armadas ou Auxiliares julgados e condenados por homicídio ou tráfico de armas deveriam ser mortos por fuzilamento. Pela tropa. Mais didático aos demais impossível. Ponto.

        • Ozawa 10 de Abril de 2018 at 12:38
          Assino embaixo!
          .
          O importante é aparecer para a ONU e dar um “playground” para que o IA2 se exiba???
          .
          Ou seja, para quem sofre de LÓGICA PERTURBADA, tudo se resume a MARKETING.
          .
          Quem $u$tenta as FFAA, o contribuinte (o pagador de impostos), que se vire na guerra urbana interna.
          .
          Um detalhe! Vira e mexe, vemos pessoas citando o Rio de Janeiro como se os mais de 61 mil fossem exclusividade desse Estado. Não!
          .
          Só para esclarecer: segundo dados do 11º Anuário de Segurança Pública (dados de 2016 e realizado em 2017), o RIO DE JANEIRO ocupa a posição de 10º lugar como Estado mais violento de todo o País.
          .
          Lista dos DEZ mais violentos:
          .
          1º Sergipe
          2º Rio Grande do Norte
          3º Alagoas
          4º Pará
          5º Amapá
          6º Pernambuco
          7º Bahia
          8º Goiás
          9º Ceará
          10º Rio de Janeiro
          .
          Fonte: 11º Anuário de Segurança Pública, realizado pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública.

      • Vergonha é quem comete crimes e continua impune… quem quer que seja deve responder por suas ações ilegais… se, infelizmente, vestem farda, que passem pelo devido processo de apuração e deixem de manchar a farda…

    • Assino embaixo!
      .
      Enviar soldados a morrerem pelos outros pode, mas combater a guerra urbana no próprio País não é função das FFAA… Quanta HIPOCRISIA!
      .
      Parabéns pela lucidez do comentário!
      .
      Estamos fartos desse Estado Pindorâ-mico omisso que permitiu esse estado absurdo de violência e caos!!!! Isso não é PATRIOTISMO!
      .
      O verdadeiro PATRIOTISMO deve, antes de tudo, LUTAR pela sua própria PÁTRIA!
      .
      Aí, depois vem a vontade de “ajudar” os demais irmãos (aparecer para a ONU)…

    • Acho preocupante coroneis estarem pensando em ser secretarios e ministros e nao buscarem doutrina e pratica militar. Se temos oficiais sobrando, melhor diminuir o numero. Tiremos os corruptos do rio e facamos uma nova policia carioca. Tem muita gente capaz nas policias do brasil todo fazer isso. Militar nao deve se meter em funcoes estaduais. Mesmo de governo.

    • Percebe-se pela situação no Rio de Janeiro e pelos 60 mil homicídios por ano esse conceito fantasioso de “responsablidade ao proteger”. Essa foi talvez a primeira oportunidade perdida pelo Brasil que me causou felicidade.

  3. Acho que em relacao aos custos nao seriam tao altos ja que seriam poucos militares, o problema seria triscar naquele ninho de jihadistas.

    • Nao… O “problema” e que somos militares “decarreira”, logo, se alguem falecer, o Br pagara à viúva (ou familia) o soldo para o resto da vida!

      Ja imaginou um “novo” Cerco de Jadotville??? Como o que ocorreu em Setembro de 1961, durante a intervenção das Nações Unidas na Crise do Congo, na República do Congo (Léopoldville), na África Central. E… se nao tivermos a mesma “sorte” que eles (todos voltaram com vida!), e se nossos militares falecerem?

      Estamos prontos para receber caixoes? Pagar esses soldos eternamente?

      • Mara Shara
        E verdade, porem esse risco tem em toda missao. Se formos analisar dessa maneira o melhor a se fazer seria apenas treinar em casa e desistir dessas missoes da onu, pouparíamos um bom dinheiro mas perderíamos em experiencia.

  4. Deveríamos nos preocupar em cuidar das pornográficas taxas de crimes violentos dentro do próprio país, antes de tentar mostrar que podemos promover segurança em outro lugar do mundo.

      • O Exército serve ao povo brasileiro antes de mais nada. É a ele que deve tudo o que tem, e é somente para ele que deve trabalhar. Se o povo brasileiro passa necessidades e morre vítima de homicídios em níveis nunca antes vistos, o país inteiro deve atuar para resolver ou mitigar esse problema. O Exército ir para outro país em missão de paz é um tapa na cara do povo brasileiro. É um “problema é de vocês, nós vamos ali resolver o problema de outro país”. O Exército tem tudo a ver com isso.

      • Petardo, não é o exército: é o dinheiro público brasileiro.

        Se são assassinados 156 brasileiros POR DIA em nosso país, por quê razão o dinheiro que seria usado para conter a epidemia de violência aqui, seria aplicado em outro país?

        • A segurança pública não é papel das forças armadas e sim do Estado através da PM e Policia Civil. A situação que vivemos hoje é culpa primeiramente dos nossos “representantes” que nada fazem para alterarem as leis que beneficiam exclusivamente a vagabundagem e depois a OAB, direitos humanos e esse bando de desocupado que não estão nem ai pra sociedade. Procurem as regras de engajamento dos militares na intervenção por exemplo e vão ver a vergonha que é o militar não poder nem dar um tiro em direção ao meliante, mas quando a coisa aperta chamam os militares até pra empinar pipa.

          • Pablo, o mesmo escasso dinheiro público que banca as ações das polícias nos Estados banca também Forças Armadas no exterior, sem entrar na questão da arrecadação autônoma de cada ente federativo e os repasses constitucionalmente previstos entre eles. Então, insisto no que disse: o dinheiro público brasileiro tem que ser aplicado para sanar a descontrolada situação de violência que impera no país, antes de se cogitar aplicá-lo na segurança interna de outro Estado nacional.

        • Na hora de receber dinheiro da Noruega pra proteger a Amazônia todo mundo tá feliz e de braços abertos. Na hora de ajudar um país que está convulsionado, cada um cuida do seu.

          • Petardo, eventuais instabilidades climáticas planetárias podem comprometer a própria integridade territorial da Noruega. Portanto, este país está muito mais interessado em conter o desmatamento da Amazônia do que o Brasil interessado nesse dinheiro.

  5. Algum especialista de plantão poderia me explicar por que o Brasil não envia pelo menos suas forças especiais para aprender novas doutrinas em países em conflito, onde seus aliados já estão atuando? Síria, Israel, Afeganistão etc?

      • Então você acredita que nossas forças especiais estão atuando nestes lugares, porém não sabemos devido ao sigilo ?
        O Brasil não precisa de missão de paz, precisa sim é de cada vez mais estar atualizado nas doutrinas de conflitos assimétricos, em ambientes altamente ” quentes”.
        Já cumprimos missões humanitárias, agora é a vez de países como Siri Lanka, Uruguai e Honduras executarem missões mais simples.

        • Nossos FEsp realizam exercícios, cursos e intercâmbios. Temos nossas operações q não vem ao caso.
          No SOF, um militar brasileiro concluiu o curso com a maior nota já conseguida. Um recorde desde a Guerra do Vietnã.
          Outra curiosodade, é q somente o Brasil acabou com guerrilha/terrorismo interno sem ajuda externa. Inclusive, a fórmula adotada aqui foi exemplo pra FEsp mais conhecidas por ai.
          Sds

          • porque simplesmente a nossa constituição não permite que nossos militares atuem em combate em outros países, apenas para soberania (defesa) do país

            CAPÍTULO II
            DAS FORÇAS ARMADAS

            Art. 142. As Forças Armadas, constituídas pela Marinha, pelo Exército e pela Aeronáutica, são instituições nacionais permanentes e regulares, organizadas com base na hierarquia e na disciplina, sob a autoridade suprema do Presidente da República, e destinam-se à DEFESA DA PÁTRIA, à garantia dos poderes constitucionais e, por iniciativa de qualquer destes, da lei e da ordem.

          • O Brasil não acabou com o terrorismo, ainda temos milhares de narco terroristas atuando por aqui, e isso só vai acabar com a prisão perpétua, pena de morte e o sufocamento financeiro desses criminosos.

  6. U$400 milhões de dólares já paga uma Tamandaré por ano
    E ainda sobra U$40 milhões para comprar um helicóptero
    Aí o Brasil ficaria lá 10 anos X U$400 milhões = 4Bi de dólares
    Daria para comprar 10/11 corvetas e deixar a MB bem equipada

    Tô nem aí para o Congo, eles que se virem com seus problemas.

    Fora que o Brasil seria uma vitrine no Congo com as tropas, logo logo teríamos 200 mil Congoleses refugiados no Brasil.

    • Assino em baixo!

      O Congo é problema da França, aliás, a África é problema da França e da Inglaterra. Colonizaram e agora estão sendo colonizados com as imigrações.

    • kkkkkkkkk isso mesmo so pra encerrar esse assunto tolo. O Congo e problema da Belgica que esta ate o topete a merce dos muculmanos da Africa e outros. La em Bruxels , ja nao se pode sair a rua a noite, a cidade esta com uma ocupacao de mais de 30 % de muculmanos e africanos. A periferia de suas cidades ja esta sofrendo os efeitos. Colhem o que plantaram seculo passado. Qto aa outra rep Centro africana…ora bolas…os Franceses que se virem com que plantaram como colonizadores, pois tbm estao virando um pais africano e muculmano. Partis e outras ciddes importantes na Franca ja sentem os efeitos dessa invasao silenciosa. Porque alhos o Brasil vai se meter nessa arapuca..??? ja estamos sendo atolados aqui de haitianos, venezuelanos, nigerianos e outros…….observem bem alguns bairros aqui na cidade de Sao Paulo……..agora estamos endo invadidos tbm pelos chineses e suas conhecidas mafias……..arghhhhhhhhhhhh

    • Leonardo, perfeito comentário. Sem falar que há mais de 200 mil haitianos ilegais no Brasil, logo o Brasil que tem um déficit fiscal de quase 200 bilhões por ano…nosso país é muito, mas muito pobre para querer dar uma de França pelo mundo. Aliás, até a França está pagando caro pelas suas políticas totalmente fracassadas.

  7. A decisão foi acertada!
    Era uma missão que exigia uma infraestrutura e um dispêndio de recursos que não seria muito conveniente para nós nesse momento, precisaríamos de verba para equipar nossas tropas para um teatro operacional mais hard, estamos em ano eleitoral e com uma crise interna na segurança pública( O crime organizado está contestando o monopólio da força do Estado)

  8. A ONU andou criticando a intervenção no Rio de Janeiro, mas quer tropas brasileiras fazendo intervenção em outros países?! Não faz o menor sentido.

  9. O governo Temer, na última semana, teve um bom lampejo de bom senso.

    Desistir de tocar o Ministro da Defesa e de colocar o EB nessa barca furada que seria essa missão de paz.

    Será que a proximidade com as eleições estão tocando o coração do nosso querido presidento?

  10. Dissestes tudo, Rodrigo. Nesses tempos, fico sempre procurando ler uma rara manchete boa vinda do Brasil, como essa por exemplo.

  11. Olá Colegas. Segundo uma noticia da Agência Brasil, os custos da missão de paz no Haiti chegaram a R$ 2,5 bilhões em 13 anos. A ONU ressarciu o governo brasileiro em R$ 431 milhões e deverá ainda ressarcir outros R$ 500 milhões. Portanto, foram gastos cerca de R$ 120 milhões por ano. O maior benefício foi o treinamento da tropa em ações reais. Sem contabilizar o ganho diplomático imaterial, a missão no Haiti foi muito mais barata e efetiva para as forças armadas do que a intervenção no RJ (que está orçada em R$ 1 bilhão por semestre). O problema no Rio de Janeiro não será resolvido com tropas (quantas ações militares foram feitas no Rio que não deram em nada?). Por outro lado, a ação das forças armadas brasileiras em minhões de paz no exterior é efetiva (alias, o Brasil é o países com maior tradição em forças de paz na ONU).

    http://agenciabrasil.ebc.com.br/internacional/noticia/2017-05/apos-13-anos-missao-no-haiti-comandada-pelo-brasil-se-aproxima-do-fim

    • “Ganho diplomático imaterial” é eufemismo para desperdício de recursos públicos que não geraram os resultados esperados. Se de fato houve algum ganho diplomático, ele seria material, certo, definido e muito explorado. O que não foi o caso…

    • As tropas brasileiras no Haiti foram muito mais efetivas pois tiveram um tempo de atuação tremendamente maior que a intervenção federal no RJ. Ainda é muito prematuro julgar a intervenção federal nesse sentido.

      No mais, que tipo de ganho diplomático o Brasil teve em ir para o Haiti? Não vejo nenhum significativo além de alguns poucos “aplausos” por termos, de fato, pacificado o Haiti. Enquanto isso o povo brasileiro morre às pencas, mas para ele não há ajuda e não há tropas. Negativo. O problema de violência brasileira não se resolve pelo uso de tropas do exército mas, a meu ver, deve ter sua solução iniciada dessa maneira dada a sua gravidade.

      Eu pouco me importo com a fama do Brasil em missões de paz. Para mim, a vida de um único brasileiro vale mais que toda essa fama multiplicada por vinte. E os outros R$1,5 bilhão que o Brasil gastou no Haiti? O que daria pra fazer com este montante?

      • Caro Dagliam. Foram R$ 120 milhões por ano, gastos principalmente em salário. O resultado prático foi o adestramento da tropa em situação reais. Por outro lado, estima-se que as forças armadas consumirão R$ 1 bilhão na intervenção no Rio de Janeiro. Considerando o resultado obtido por outras operações de ocupação no Rio de Janeiro, o resultado será nulo. Desde a Rio92, as forças armadas foram usadas diversas vezes para ocupar áreas no RIo de Janeiro, sem que isso resultasse em prisões de traficantes. O índice de sucesso destas operações foi nulo.

    • O ganho diplomático e imaterial foi tão alto no Haiti, que assim que acabou o terremoto ligaram para a Casa Branca pedindo ajuda e f…. o comando do Brasil na missão da ONU

  12. Camargoer, seu ponto cabe muito bem no caso do Haiti. Agora, eu digo me baseando na própria experiência, que operar na África, disputando território com milícias muçulmanas altamente dedicadas e experientes na guerra de guerrilha seria altamente caro para o Brasil, não somente economicamente, mas também em baixas nas forças brasileiras.

    • Olá João. O primeiro ponto que me incomoda é justificar a decisão devido problemas orçamentários (um problema criado pelo próprio governo). O artigo da Agência Brasil mostra que essa justificativa é falsa. A missão no Haiti custou cerca de R$ 120 milhões por ano (0,13% do orçamento do MinDef) sendo que a maior parte foram gastos com pessoal. Eu lembro de uma entrevista do Gal, Heleno no Canal Livre explicando as vantagens desse tipo de missão e as razões que o EB tinha em participar de missões de paz. Portanto, é do interesse das forças armadas. Justificar que a prioridade seria a intervenção no Rio de Janeiro também é (no mínimo) um erro, porque as forças armadas nunca tiveram interesse nesse tipo de atividade. O problema da segurança pública deveria ser resolvida via MinJustiça, via PF e policias estaduais. Crimes são resolvidos com investigação, não com tanques. O alvo são os traficantes e não a população pobre das favelas.

      • Não vejo diferença nenhuma das FAs atuarem em Porto Príncipe ou no morro Dona Marta, pelo contrário, atuando aqui estão fazendo um bem maior para a nação, além de ganhar doutrina em guerra urbana, utilizado em futuras missões de paz em outros Países.

        • O Art. 144 da Constituição diz que a segurança pública é exercida pela I) polícia federal; II) polícia rodoviária federal; III polícia ferroviária federal; IV – polícias civis; V polícias militares e corpos de bombeiros militares. Não menciona as forças armadas. Portanto, o exército não pode nem prender nem investigar ninguém. Além disso, para prender um traficante é preciso um processo criminal que resulta de investigação, não de repressão. Por fim, existe o receio da infiltração do tráfico nas tropas, como ocorreu no México.

      • Não há pobre nenhum alvo de tanque.
        A população da Vila Kennedy está felicíssima com as operações lá.
        E investigação há em todas as operações.
        Infelizmente, a imprensa não divulga os índices dos crimes q diminuíram.

  13. Militares Br nao sao idiotas, sao Homens e Mulheres estudados e atualizados na arte da guerra!

    Nao se “esqueceram” do Cerco de Jadotville, que ocorreu em Setembro de 1961, durante a intervenção das Nações Unidas na Crise do Congo, na República do Congo (Léopoldville), na África Central.

    Os Bravos Irlandeses, resistiram ate o esgotamento de suas municoes e TODOS voltaram para casa… Teriamos nos a mesma “sorte”?

    Fiquemos entao em missoes “sem risco”…

  14. Ta feia a coisa aqui no Brasil, pra enviar homens a terras de fundamentalistas, devemos resguardar o nosso territorio primeiro pois ele ta quase todo tomado por bandidos de todos de tipos.

  15. Ainda bem, acredito que primeiro precisamos retomar o controle de parte do Território Nacional que está nas mãos de milicias e outros grupos de bandidos (versão tupiniquim do ISIS).

    Primeiro devemos reintegrar todo o território nacional para depois nos preocuparmos com os problemas (graves) de outros países. O que restou do Brasil depois desses íltimos 15 anos não é muita coisa, se não sobra dinheiro para o básico como podemos pensar em ações extraordinárias como essa missão internacional?

  16. Com tantos problemas de segurança aqui no Brasil porque haveríamos de mandar nossos soldados lá pros cafundéis do judas da África ?? Não que as pessoas de lá não mereçam nossa consideração mas acho que a prioridade tem que ser aqui pois os impostos que sustentam as Forças Armadas são gerados aqui !!

  17. Jesus, que notícia boa…parece que esse país está começando a agir de forma racional. Deixe os militares brasileiros em paz cuidando do Brasil, resolvendo nossos problemas internos que são inúmeros.
    De preferência se afaste dessa ONU e qualquer instituição supranacional, tenha bons aliados, mas jamais conte com a sorte.
    Um país que há anos de déficit de dezenas de bilhões anualmente não tem a menor condição de ir salvar a pele dos franceses nesse país citado, o déficit esse ano no orçamento federal será de 160 bilhões (dívida pública), apenas na era Dilma nossa dívida subiu em 800 bilhões. Não vamos ser burros como fomos no Haiti, onde gastamos dezenas de bilhões, tropas, esforço para no fim receber um “tapinha nas costas” da ONU e agora ter que gerar emprego e estrutura no Brasil para mais de 200 mil haitianos Ilegais que vivem aqui.
    Vamos para de ser idiotas, vamos cuidar do Brasil. Deixem outros países em paz, cada um na sua, deixem que as potências nucleares e donas do mundo: China, Rússia, USA e França se virem limpando as fraudas dos árabes nos 4 cantos do mundo. Temos que cuidar para não acabar como a França onde os franceses apanham nas ruas dos imigrantes arabes ou pior: ataques terroristas.
    Viva o Brasil, vamos cuidar da nossa casa!

  18. Se nosso país estivesse tranquilo e com grana sobrando seria ótimo… A experiência de combate, doutrina adquirida seria muito boa… Servi no corpo de fuzileiros e com certeza seria voluntario pra ir apesar do perigo.. Soldados gostam de combater, de adrenalina.. Hoje sou policial mais se pudesse iria. Alem de ajudar de alguma forma.. Mais acredito que nossa realidade atual não permite tal missão…. Atitude correta..

  19. Isso está estranho. Vi em outro site que isso era fake News(em se tratando do jornal em questão não me surpreenderia kkkk),bom a parada é esperar pra ver qual das versões e verdadeira

  20. Sou leigo sobre o assunto, então gostaria de fazer uma pergunta:
    A reportagem diz que a ONU não tem plano B ( o que acho improvável ). Por causa da recusa do Brasil, nosso país pode sofrer algum tipo de sanção, de algum tipo?

  21. Eu acho que o Brasil devia ter enviado as tropas, esses 750 soldados dentre os 200 mil não faz falta alguma aqui, estão nos quarteis, não estão nas favelas do Rio ou nas fronteiras ou lugar algum, seria tão caro mantê-los lá? Acho que não se for bem administrado o dinheiro e sem regalias. Resumindo Favorável primeiro porque não é caro e agrega conhecimento e adestramento da tropa, segundo porque não se olha só o umbigo é questão humanitária tem pessoas precisando mais do que a gente, estamos na ONU temos um certo compromisso e condições de honrar ele. E se um dia a gente preitear uma ação a nosso favor na ONU pedindo maior área de águas na Amazônia azul ou qualquer outra coisa tenho certeza que esse órgão vai lembrar o que já e não fizemos por ele.

  22. Discordo de todo mundo, se o Brasil não for vai sobrar pra quem????? EUA, claro, depois chama eles de polícia do mundo e não é a toa, nos acovardamos, Africa é assunto NOSSO SIM SENHOR, somos descendentes dos que colonizaram quase todo litoral daquele continente, muitos africanos falam português, é a nossa língua, e vamos deixar para usamericanusmalvadus, como sempre eles fazem o serviço sujo, e nós fugimos do combate, depois vejo textos aqui no fórum tipo “Ninguém ganha do Brasil”, “Somos os melhores do mundo”, “Somos isso e aquilo”, como seremos os melhores se a gente não tem experiência em combate real? Depois querem o Brasil no CS da ONU, que piada, país covarde não pode ter assento no CS, é a minha opinião.

  23. Bom, em fim, atitude racional em um país irracional. Eu, fui dos que berrou aqui que não era momento adequado, político e econômico para se enviar tropas a um país Africano co uma das maiores dificuldades de re suprir e ainda fazendo-se necessário efetuar vários investimentos a custo de muito $$$$$. Sem contar que lá não é o Haiti, e seguramente iria dar caixão com bandeira e vela preta.
    Temos um exercito, hoje, combalido com diversas missões de GLO, fronteira e humanitária, dar mais uma missão vai levar ao esgotamento orçamentário e estrutural.

  24. amigos exercito não vai manda tropas republica centro africana por que vamos ter manda tropas Roraima com fronteira Venezuela Por Que la bicho vai pegar ate ano 2019 vamos guerra interferência Russa américa do sul tem acabar .

  25. Que guerra em roraima. No maximo vamos receber mais migrantes. Oficias militares do maduro estao indo pra legiao estrangeira para mudar de nome e recomecar a vida. Off topic

  26. Primeiro..Militar NÃO ganha mal. Os mal intencionados gostam de comparar com salários de senadores e vereadores e outros congeneres …ai fica díficil com esta desonestidade comparativa.
    Os penduricalhos dos militares faz com que tenham uma vida bem confortável..FATO!
    Segundo..O quê o missiva acima quis dizer é “quem esta em missão de paz no exterior e pela ONU ganha em dólares um aditivo, além do salário no Brasil”.
    Mais honestidade intelectual pessoal.
    Lutem para acabar com os super salários de 50 mil corruptos com fórum privilegiado ao invés de querem ganhar o salário dos corruptos….simples assim o discurso e atitudes das pessoas honestas realmente.

    • Só pelo fato de não precisarem pegar os caóticos meios de transporte que os trabalhadores comuns pegam todo dia…já é confortável. O Stresses de um sargento gritando para correr, fazer flexões, pintar muros e guias, varrer pátio polir e lubrificar, etc. faz parte de TODOS os trabalhadores….esse papinho de que curso em selva, caatinga ou na plataforma continental é recreação….e custa caro para o simples trabalhador praticar. Isso, na concepção do povão normal, é laser de aventura e adorariam fazer… “Chefes gritando..todos temos”…simplesassim.

  27. Considero que a missão no Haiti trouxe imensos ganhos para o EB. Em todos os níveis, desde o EM até a fração pelotão.
    Isto tem sido dito por diversos ex integrantes da Minustah (também de distintas patentes).
    As vagas para participar da missão eram muito concorridas dentro do EB.

  28. Ainda tem outro lado negativo nestas missões de paz, fomos invadidos por milhares de haitianos, oficialmente 50.000 ja regularizaram sua situação, mas o número é muito maior.
    Agora seríamos invadidos por milhares de imigrantes, que de uma forma ou outra dão um jeito de chegarem aqui apesar da distância , melhor deixar a Africa com seus problemas e nós com os nossos, que não são poucos.

    • Bom dia
      Essa invasão de imigrantes africanos já começou. Aqui em São Paulo, nos bairros de comércio popular do Brás e Bom Retiro, vê-se diariamente centenas deles trabalhando como ambulantes nas ruas, espalhando lençóis e pequenas bancas vendendo roupas, relógios piratas e acessórios para celular. Segundo alguns comerciantes que conheço e trabalham na região, eles vêm principalmente de Senegal, Nigéria e Congo.
      Não sei dizer se são legalizados, mas são muitos, e o curioso é que têm dinheiro para comprar mercadorias, andam razoavelmente bem vestidos, têm celulares, sendo que imigrantes refugiados dificilmente teriam essa condição financeira.
      A missão na RCA ou no Congo apesar de trazer experiência para as Forças Armadas, trariam também mais uma leva de imigrantes clandestinos.

    • EU penso que Brasil deveria receber apenas imigrantes que possam empreender no país, qualificados e formados.
      Engraçado que é assim na Austrália, Canadá e Nova Zelândia, porque no Brasil não podemos pensar no melhor pro país?

      Não tem emprego nem para os brasileiros, nem na época crescimento do “Brasil Putência tinha”, hoje estamos na casa dos 16 milhões de desempregados, isso contado que sub emprego no exterior é considerado emprego no Brasil.

      Faço um desafio qualquer brasileiro desse blog lembrar que dia/ano/década foi última empresa grande pra sua cidade?

  29. Com certeza o Brasil deveria participar desta missão !
    Se não tivermos capacidade de cumprir nosso papel em teatros mais quentes, jamais conseguiremos nos defender de qualquer ameaça.
    Quanto as finanças, os recursos não precisam ser aplicados somente em veículos e aeronaves.
    Devem permear todas as áreas de nossa defesa, inclusive em ações no exterior, gerando doutrinas e cultura de defesa.
    Indo além, com o patrocínio dos Estados Unidos poderíamos invadir a Venezuela e extinguir de vez o ultimo governo comunista da America latina.

    • “Indo além, com o patrocínio dos Estados Unidos poderíamos invadir a Venezuela e extinguir de vez o ultimo governo comunista da America latina.”
      .
      Fácil falar, né?
      Agora, tu te dispões a ir lá e morrer lutando contra venezuelano, por conta de um Ditador Venezuelano?
      .
      Nem os próprios venezuelanos se dispõem a isso…

    • Está achando que é Battlefield ou filme só pode. Falar isso atrás da tela do computador é fácil, quero ver ir para um país distante, disposto a morrer e ser enterrado numa vala rasa como desconhecido para concertar cagadas feitas pela própria população desses países. Também não gosto do Maduro, mas aquilo ali está fadado a desmoronar cedo ou tarde, não é uma Coreia do Norte, com apoio chinês e russo, o que podemos fazer para adiantar isso é apertar o cerco comercial e diplomático e continuar ajudando a população que busca abrigo no Brasil.

  30. Cara o que 750 soldados vão causar pra “crise de segurança ” e que custo “absurdo”eles vão dar pro tesouro Nacional?? A propósito,não comemore tão cedo,eles cancelaram a missão na RCA para ir para a RD do Congo

    Tchê, o EB está até o talo de missões, GLO no RJ, muito em breve no NE, patrulhamento de fronteira, pois a PF não tem gente, Acisos, uma atrás da outra.
    Tchê, tu tem uma leve ideia do que custa mandar 750 homens para o c………u do mundo na África, mantê-los alimentados, higienizados, com apoio medico odontológico, manutenção de vtrs, de armamento, combustível, geração de energia, produção de agua potável, acrescente ainda o custo de levar tudo isto por ar, porque não tem outro jeito???

    Tu não tem a mínima ideia, porque se tivesse não teria perguntado desta forma.
    Não há confirmação se vão para o Congo, para o Mali ou para Cacimbinhas Oeste, porque não há dinheiro, não há tempo suficiente para preparar a tropa, não há tempo suficiente para mobilizar o equipamento necessário, treinar a tropa para usa-lo, formar pessoal para manutenção, em fim , tudo aqui que se precisa em uma missão destas.

  31. Essa “aventura” no Haiti somente trouxe ao Brasil uma carga de milhares de “refugiados” haitianos e mais rombos nos cofres públicos.
    Engraçado que conseguiram entrar no país numa facilidade, porque será?

    E convenhamos já temos MUITOS problemas internos pra tentar resolver dos outros.

    EU jamais imaginava lá nos anos 80 que iria assistir um vídeo com 100 ou mais bandidos armados com fuzis, metralhadoras…….invadindo uma favela “rival”, se o brasileiro anda achando isso normal, realmente está tudo perdido.

    Forças armadas foram feitas pra defender a pátria(população), vigiar fronteiras………qualquer coisa além disso é ter sonhos megalomaníacos de um “Brasil Putência” daquele amigo do triplex

    • Não se esqueça dos outros “ganhos” que o Brasil obteve com a aventura no Haiti: chicungunya e outras doenças que se espalharam pelo nosso país por meio dos soldados que lá foram infectados e que retornaram para casa.

      • Peguei chikungunya em 2016 e fiquei mais de um ano com articulações doídas.
        Conclusão : perda muscular e aeróbica. Dos 53 a 54 anos. Tá difícil de recuperar.

  32. Não existe “plano B” para a RCA pq o Trump ligou o “dane-se” para a ONU e aí tentaram jogar pra cima do BR.
    Mas o Libanês malandro acertou uma e mandou outro “dane-se”. Se fosse a presidANTA topava.
    E ainda tem quem ache que o BR virou “anão diplomático” ao recusar.
    .
    E não, não há “dívida histórica” do BR com a África. Há com os descendentes que vieram pra cá vendidos. Com os descendentes de quem vendeu os antepassados de quem veio pra cá, deve-se por…caria nenhuma.

  33. Juarez 10 de Abril de 2018 at 21:01

    Parece-me que foi só colocar, como Ministro da Defesa, um “sujeito que conhece o ofício”, que a aventura foi para o beleléu!.
    Ainda bem

  34. Grandes poderes, trazem grandes responsabilidades.
    Se formos pensar nas nossas forças armadas apenas como forças de defesa, realmente não existem motivos para mandar tropas em missões de paz da ONU. Mas se formos pensar apenas numa situação local e presente, poderíamos transformar nossa Marinha apenas em Guarda Costeira e desistir de vários projetos estratégicos brasileiros, e focarmos cada vez mais em missões GLO, que é um problema “visivelmente” mais aparente.

    Todavia, o Brasil almejou por muito tempo uma maior participação na ONU, e até mesmo por um assento permanente no Conselho de Segurança, mas ultimamente desistiu disso, e nem mesmo se candidata formalmente para tal. Pensando num prazo mais longo, com aspirações maiores, participações em missões como essa é que fazem o Brasil um país maior no mundo, e inclusive mais influente.

    O Haiti trouxe apenas ganhos de aprendizado e adestramento as forças do Brasil, mas houve o bem efetuado a aquela população em condições terríveis. Eventualmente em outras missões possam ocorrer ganhos e parcerias reais em locais que o Brasil atuar, fora um maior respeito internacional.

    Quando pensamos o orçamento da União, e o tamanho do Fundo Partidário, o desperdício em muitos prédios e órgãos públicos, o auxílio moradia de parlamentares e juízes.

    400 ou 250 milhões não é um gasto absurdo para algo que pode melhorar nossa projeção internacional.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here