Home Ciência Instalado no RJ, maior computador da América do Sul pode ser desligado...

Instalado no RJ, maior computador da América do Sul pode ser desligado por falta de verba

3775
80
Laboratório Nacional de Computação Científica (LNCC)
Laboratório Nacional de Computação Científica (LNCC)

Supercomputador processa dados de cerca de 100 pesquisas nas áreas de saúde, física e meteorologia. Orçamento do laboratório onde ele está instalado foi reduzido em 41% pelo governo federal.

Por Diego Balassiano e Pedro Neville, GloboNews

O maior computador da América do Sul corre o risco de parar de funcionar. Isso porque oi governo cortou em 41% a verba destinada ao Laboratório Nacional de Computação Científica (LNCC), localizado em Petrópolis, na Região Serrana do Rio de Janeiro, onde está instalado o supercomputador.

Batizado de Santos Dumont, o supercomputador é capaz de realizar 1 quatrilhão de contas de alta complexidade por segundo. Atualmente, ele processa dados de cerca de 100 pesquisas nas áreas de saúde, física e meteorologia. Uma elas, conduzida pela Fiocruz de Pernambuco, é de desenvolvimento de uma vacina contra a zika.

O supercomputador custou R$ 60 milhões ao governo e tem custo de manutenção anual estimado em R$ 9 milhões.

Em 2017, o orçamento do LNCC foi de R$ 16,7 milhões. Para 2018, ele foi reduzido para R$ 9,8 milhões – praticamente todo o valor necessário apenas para a manutenção do supercomputador. As despesas totais do laboratório para este ano estão estimadas em R$ 19 milhões.

“Se não vier o dinheiro, certamente haverá o risco de desligamento não só do supercomputador, mas da instituição como um todo”, disse o diretor do LNCC Augusto Gadelha.

Supercomputador Santos Dumont
Supercomputador Santos Dumont

Recursos extras, segundo Gadelha, já foram aprovados pelo governo, mas ainda não foram repassados. “Nós teremos a possibilidade de manter o supercomputador até o final do ano”, disse o diretor do laboratório.

Gadelha ressaltou que a pesquisa científica no Brasil não pode depender apenas de verba do governo federal.

“Existe toda uma estrutura de ciência e tecnologia que necessita de suporte e de recursos, não somente diretamente do governo, através de orçamento, mas também através das fundações de apoio à pesquisa dos estados e dos municípios e mesmo do país”, apontou.

FONTE: G1

80 COMMENTS

  1. Enquanto o governo ver esses valores como gasto, e não investimento, o país vai igual a caranguejo!!
    Filantropia por aqui anida engatinha e, pra piorar, houve um corte de quase 500 milhoes no orçamento do ministerio da ciencia e tecnologia….Tá bom ou quer mais??

    SRN

    • Eu concordo que isso e investimento, Porem o governo precisa de medidas de austeridade fiscal e reduzir despesas com seu pessoal para q o deficit seja reduzido e então se possa investir dinheiro em diversas áreas.

      • Blá…blá…blá…para de repetir lugares comuns! Tenha suas próprias ideias. Você esta repetindo um mantra de liberalzinho e esta defendendo, sem nem perceber, que o dinheiro do LNCC vá para pagar dívida interna, com juros indecentes, dando lucros de dois dígitos para banqueiros.

        • Concordo Adalberto, damos lucros aos banqueiros que cresceram de tamanho de forma exponencial nos ultimo 15 anos, usurpando o povo nos governos de FHC, Lula, Dilma e Temer.

          Como Eu, Você deve achar esse quarteto as verdadeiras bestas do apocalipse.

          Os três últimos de maneira especial destruíram todos os alicerces de nossa economia.

          Merecem mais do que cadeia.

          • Ricardo, com todo o respeito, não tente distorcer meu comentário para associa-lo a sua visão ideológica de mundo. Tirar a responsabilidade de FHC da conta é no mínimo desonestidade intelectual para justificar sua tese. FHC não é santo. Ele é o capitão desta situação de rendição dos interesses do estado nacional aos bancos, que gerou esta bomba que vivemos hoje.

            Por não terem coragem e, ao mesmo tempo, senso de realidade do quadro político nacional, Lula e Dilma mantiveram e fizeram um novo pacto com este escorpião.

            Temer é apenas um pobre diabo velho, com uma visão equivocada de si próprio, que foi seduzido pelo canto da sereia do poder.

    • Caro Flamenguista. Quando eu era um jovem recem-doutor, pedi apoio para uma dezena de “fundações” (Santander, Bradesco, Itaú, Natura, Roberto Marinho… etc) para fazer pesquisa avançada em nanotecnologia. A maioria nem me respondeu. As que responderam, negaram.

      • Você parou para pensar se a sua pesquisa é de interesse destas empresas ?

        Se tem coisa que estas instituições financeiras não tem saco é pra papinho de esquerdista e “nacionalista”. A sua pesquisa valerá para a empresa se a pesquisa pode desencadear algo que dê lucro depois, de maneira realista.

        Quer pesquisar algo que comece no nada e termine em lugar nenhum, o lugar correto é o CNPq, com as suas pesquisas importantes de sociologia sobre relações entre pessoas do mesmo gênero em banheiros públicos.

        E a Educação pública no Brasil é basicamente este lixo mesclando ideologia com pseudo educação.

        Eu abandonei os dois mestrados que comecei na UFRN, porque ia assistir aula e não escutar discurso de fracassado e isto antes da total dominação esquerdista de hoje…

        Imagino a desgraça que está hoje…

        A muito as empresas brasileiras principalmente no Mercado Financeiro apertaram o f…. para as pesquisas no Brasil. Desenvolvemos em casa ou compramos pacotes fora do Brasil e falo isto com a experiência de quem trabalha e trabalhou em mais de uma empresa ai da sua lista.

        Em termos financeiros qualquer grande banco brasileiro o valor deste supercomputador e da sua manutenção anual é dinheiro de pinga. Por exemplo o que gastam com segurança cibernética normalmente é 3x este valor.

        Se houvesse interesse em usar ou ter um, já teriam adquirido faz tempo.

        • Caro Rodrigo. Talvez você tenha confundido as empresas, que financia, pesquisa aplicada para resolver problemas de produção, com as as fundações mantidas por essas grandes empresas, que não têm fim lucrativo. Há 20 anos trabalho com pesquisas aplicadas em pequenas e médias empresas, geralmente a fundo perdido, porque elas não têm fôlego para grandes investimentos em pesquisa. Para mim é sempre muito tranquilo e motivador isso. Agora, as grandes fundações financiam exposições de arte, atividades sociais e ambientais, todas sem fins lucrativos. Contudo, nenhuma delas jamais financiou um projeto de pesquisa. Como você disse, estas grandes até financiam pesquisa aplicada mas não pesquisa básica. Nem suas fundações fazem isso.

        • Olá Rafael. Infelizmente, eles negaram porque não investem em pesquisa cientifica. Sua conclusão seria correta se o meu projeto tivesse sido negado, mas outros aprovados. Mas eles não apoiaram e não apoiam nenhum projeto de pesquisa. Por outro lado, já tive vários projetos aprovados em agências de pesquisa públicas (como CNPq e FAPESP).
          Atualmente, a FAPESP está financiando novos centros de pesquisa em parceria com grandes empresas (50/50) como a Glaxo, Shell e PSA e com a Natura (única empresa brasileira envolvida).

        • Amigo, foste deselegante sim. Leia e entenda o comentário antes de escrever a primeira coisa que vem na sua cabeça, baseada nessa ideologia meritocrata de padaria.

  2. Enquanto isso… bilhões são despejados em ministérios e secretárias que não trazem o mínimo de benefício para o povo brasileiro, vide os direitos humanos e outras porcarias financiadas pelo Estado. Peça Macaquinhos? Cultura? Nunca nem vi!

    • Ao invés de atacar as secretarias e os ministérios que ainda trazem algum benefício porque não atacam o excesso benefícios que os políticos e juízes tem?

    • Caro Delfim. Esse incentivo já existe desde 2004. É a chamada Lei do Bem. O problema é convencer as empresas a aplicarem. De modo simplificado, a empresa investe em pesquisa ao longo do ano, contabiliza isso e pede o abatimento no imposto de renda. A maioria dos empresários diz que não tem recursos disponíveis para custear pesquisas.

      • E investem uma fortuna via Rouanet ?
        Tudo bem Camargoer que ignorava que tal incentivo existia, mas do jeito que acontece mais parece que não existe mesmo.

        • Caro Delfin. Algumas empresas como a Brasken e 3M fazem bastante uso da Lei do Bem, mas para financiar pesquisas de adaptação de tecnologia. Pesquisa científica (geralmente focando ciência básica) é de grande risco e retorno demorado. Quem assistiu ao filme “Contato” com a Jude Foster poderia ter uma ideia do que é pedir recursos para uma empresa ou fundação para fazer pesquisa. Mas no Brasil nem isso existe. E olha que eu faço muita pesquisa aplicada…,

  3. É tudo pro social. Acaba com os ministérios esdruxulos que existem en Brasilia. Vai sobrar muito dinheiro.

    Tira esse instituto com o computador e tudo, do Rio de Janeiro (que prefere dar subsídios para escolas de samba), e manda para aquele polo científico e tecnológico lá em São Jose dos Campos.

    Um país sem Ciência e Tecnologia não tem futuro.

      • Olá Delfim. Não importa onde o computador está localizado. Ele é acessado remotamente. até de casa usando um notebook. As únicas pessoas que ficam em Petrópolis são os técnicos responsáveis por manter a máquina ligada e funcionando. Então tanto faz onde o computador é instalado.

          • Olá Delfim. Desculpa. Você tem razão. Eu deveria ter respondido ao Tadeu. Você tem razão, Petrópolis é uma excelente cidade. Alguns amigos da FioCruz da Cidade do Rio de Janeiro preferem morar em Petrópolis e fazer a viagem pela serra diariamente.

  4. “(…) o supercomputador é capaz de realizar 1 quatrilhão de contas de alta complexidade por segundo.”

    Por outro giro, o maior supercorrompedor da América Latina não pára de funcionar, utilizado pelas quadrilhas políticas instaladas nos poderes da República do Brasil, é capaz de realizar 1 quatrilhão de contas de alta improbidade por segundo.

    Atualmente, ele desvia recursos de cerca de 100 pesquisas nas áreas de saúde, física e meteorologia. Uma delas, conduzida pela Fiocruz de Pernambuco, é de desenvolvimento de uma vacina contra a zika . . .

  5. Enquanto isso a caixa econômica (um banco público) SUSTENTA clubes de futebol (entidades privadas) que não sabem andar com as próprias pernas.
    .
    “U curintians” (sic) já bebeu dessa fonte também… e ainda assim é feia a super-dívida de seu estádio dito “próprio”, não sabendo como, nem quando irá pagar.
    .
    Mas Ciência de ponta por essas bandas não interessa! Futebol é que tem pressa! uhuuuu!
    Esse ano tem copa do mundo!!! uhuuuuuu!
    .
    P.S.: “(…) a CBF é privada: ela não faz parte de nenhuma instituição do Estado brasileiro e nem está vinculada ao Ministério do Esporte. Da mesma forma, o STJD não faz parte da Justiça. O STJD é uma corte PRIVADA (…) A própria FIFA é privada” (Revista Galileu)
    .
    A “cultura” é a casca perfeita para o fruto de uma [nação] bananeira…

  6. Cês notaram as três APUs da CARTERPILLAR do lado de fora, verdadeiras usinas elétricas dedicadas.
    Realmente isso não é barato de manter!

    Saudações!

    • Esses equipamentos servem como fontes redundantes de energia. Na Olimpiada do Brasil conheci empresas do segmento de geradores que trabalharam como 3o. back-up dos parques esportivos.

      Esse “notebookão” não pode ficar sem energia em hipótese alguma.

  7. “O supercomputador custou R$ 60 milhões ao governo e tem custo de manutenção anual estimado em R$ 9 milhões.”

    Isso é dinheiro de troco. Como pode ser jogado ás traças desse jeito? Uma pesquisa dessas que for levada a cabo já paga esse projeto todo várias vezes. É um absurdo um sistema desses ficar mendigando dinheiro enquanto o Estado desperdiça tanto dinheiro com bobagem. Por outro lado, essa coisa do Brasil de esperar só dinheiro do Estado é muito ruim. A iniciativa privada não pode financiar e colher frutos depois? Se bem que o Brasil sofre de outro grande mal: a iniciativa privada fica esperando o governo investir e depois fica chorando para receber os frutos. Ai acontece esse tipo de coisa. Uma lástima.

    P.S. Um super computador desses não deveria contar com um sistema próprio de geração da própria energia? Isso seria viável ou o molho sairia mais caro que o peixe?

  8. Porque eles não abrem a fundação para fazer pesquisas pagas, eu sei que “fundação” no direito tributario não é cobrado imposto e não pode ter fins lucrativos mas isso não impede dela cobrar pra cobrir seus custos.

    • Olá Augusto. Não existe isso de “pesquisa paga”. Eu estou há 20 anos na área de química de materiais e praticamente só consegui recursos públicos para pesquisa. Quando a empresa paga pela pesquisa, ela tem um foco determinado e geralmente é pesquisa tecnológica de adaptação. Pesquisa científica, de risco, é custeada (no mundo todo) com recursos públicos. Tenho um colega do meu departamento que fez diversas simulações neste computador. Recentemente ele publicou um artigo na Science.

      • É óbvio que nem todos consiguiram mas á sim espaço para pesquisas privadas, as relevantes para o mercado com certeza iriam rodar e com isso geraria uma economia de escala para a fundação, melhor do que fechar.

        • Caro Augusto. Não é uma questão de alguns conseguirem e outros não. As empresas privadas não financiam pesquisas científicas nem aplicadas. Os recursos empregados por elas para P&D são usadas para adaptar tecnologias ao mercado brasileiro. São raros os casos em que elas financiaram novas pesquisas. Hoje, as empresas que investem em inovação são as pequenas, que nascem dentro das universidades e incubadoras. E são financiadas com recursos públicos. Mesmo os projetos de mestrado profissional acabam sendo subsidiados com recursos da CAPES, CNPq e FAPESP.

          • Não investem pq não à meios como poder usar o supercomputador.

            Se uma empresa qualquer poder investir aqui investirá, se a fundação tiver como explorar financeiramente somente para cobrir os custos, as empresas virão, sem falar que a burocracia para a empresa comercializar com as universidades públicas e até privadas e brutal.

        • Olá Augusto. O gargalo para uma empresa usar um supercomputador para fazer simulações sofisticadas é montar uma equipe que consiga criar o modelo matemático adequado. É a parte mais difícil e cara e demanda especialistas que estão geralmente em universidades e institutos de pesquisa. A burocracia para fazer um projeto de extensão em uma universidade é até menor do que a burocracia dentro das empresas (sei de casos que o projeto atrasou meses porque a matriz da empresa não conseguia avançar com os documentos). Uma vez que o modelo é criado, as simulações são relativamente simples.

  9. KKKKKKKKK um país sem ciência é um país dominado e submisso.
    A que ponto chegamos?
    E olha que as coisas pioraram após o governo dos “bichos papões” comunistas nacional.

    • Aí que você se engana. E não porque esse governo que está aí seja um milímeteo melhor que os anteriores, mas é que agora chegou a fatura dos gastos desmedidos e decisões estapafúrdias de Lula e Dilma. E alguém tem que pagar essa conta pelo estrago de 13 anos de PT + PMDB no poder (e antes que digam, não sou PSDB, nem PP, nem P algum).

  10. O problema é que não consultaram o computador antes de comprá-lo. Ele fazendo 1 quatrilhão de cálculos por segundo, com certeza diria que não poderíamos mantê-lo.

  11. Apesar de parecer bonito ter um supercomputador, será que é realmente necessário?
    O que realmente precisaria de toda a sua capacidade?
    É claro que um cientista quer o melhor supercomputafor como um militar quer a melhor arma do mercado, mas querer não é poder.

    • Com todo o respeito Walfrido, mas está no próprio texto:

      “Batizado de Santos Dumont, o supercomputador é capaz de realizar 1 quatrilhão de contas de alta complexidade por segundo. Atualmente, ele processa dados de cerca de 100 pesquisas nas áreas de saúde, física e meteorologia. Uma elas, conduzida pela Fiocruz de Pernambuco, é de desenvolvimento de uma vacina contra a zika.”

      Sim, pelo menos 100 pesquisas julgaram a capacidade deste supercomputador como necessária. Agora, é claro, podemos cortar seu funcionamento. Só que no futuro não poderemos reclamar dos malditos gringos se nos negarem uso a esse tipo de equipamento ou nos cobrarem fortunas por isso ou, ainda mais, se alguma vacina contra a zika for desenvolvida lá fora e o acesso por aqui a tal recurso seja proibitivo.

      Supercomputadores, devido ao seu nome, podem passar a impressão que são algo extremamente distante da sociedade e, assim, parecer supérfluos. Pesquisas importantes em biologia dependem de cálculos de enovelamento de proteínas (ou, em inglês, Protein Folding) para determinar certas propriedades de organismos. No entanto, esses cálculos são muito pesados e computadores pessoais demoram um tempo inviável para fazê-lo. Essa é somente uma das utilidades de um supercomputador.

      O Santos Dumont não é nem de longe o melhor supercomputador. Há inúmeros outros nos EUA, europa, Japão, China, etc cuja capacidade é superior. Ocorre que o Brasil possui poucas unidades de equipamentos do gênero (lembro, por exemplo, do “Tupã” do INPE) e cada uma delas é preciosa, apesar de estarem em geral distantes dos similares estrangeiros, até pela constante evolução da área.

      Cordialmente,

      Sds.

    • Foi no ponto Walfrido, mas quando este supercomputador foi construído estavo no lulismo, pre sal, pais do futuro, ou seja, se achava que tudo viria sem esforço.

    • Caro Walfrido O Santos Dummont é o melhor computador da América Latina, mas ele é muito menor e menos potente que os supercomputadores de grandes universidades dos EUA, Europa e Ásia. Ele nem mesmo aparece entre os Top500. Agora, a sua pergunta sobre a relevância de uma pesquisa ou não é relevante. Tão relevante que as propostas para usar o supercomputador são analisadas por um comitê e são periodicamente avaliadas. Ninguém é capaz de avaliar uma pesquisa antes dela começar. Apenas os primeiros resultados indicarão se a hipótese era correta ou não. Uma pesquisa que tem 100% de acerto é uma pesquisa tecnológica. Uma pesquisa científica é por regra sobre uma hipótese ainda não testada. Portanto, é impossível dizer se dará certo ou não.

    • Os valores de instalação e manutenção não são nada de outro mundo. É falta de planejamento mesmo.
      Outrossim, pesquisadores que o utilizam deveriam “pagar” por isso (quem pagaria seria sua instituição ou a fundação de pesquisa correspondente).
      Isso também filtraria os gaiatos que usam sem necessidade ou, melhor, sem que o resultado da pesquisa seja útil.

    • Caro Walfrido, o uso de super computadores é justificada pelo uso de algoritmos “pesados” e/ou um conjunto gigantesco de dados que são usadas durante os testes. Se usassem servidores normais com 32/64 núcleos, o resultado demoraria meses ou até anos para ficar disponível, em um super computador esses mesmos testes levam poucas horas.
      Um exemplo de aplicação prática de um super computador é feita na Petrobrás. Ela possui ao menos um super computador, que é utilizado para rodar algoritmos relativos a probabilidade de uma determinada área possuir petróleo ou não. Baseado nesses resultados, ela decide se realiza ou não a prospecção. Esse programa da Petrobras ajuda a estatal a economizar dinheiro, já que reduz possibilidade de realizar uma perfuração inútil.

  12. caros editores, essa matéria é BEM antiga, me lembro de ler sobre isso ainda no ano passando, pelo que eu soube de um amigo meu que trabalha no clima tempo esse problema já foi resolvido, portanto a noticia esta desatualizada !

  13. Cortam verba de pesquisas, cortam verbas de hospitais, cortam verbas das policias e forças armadas, param obras de infraestrutura que trariam melhorias ao pais como um todo (se fossem bem administradas), cortam tudo, menos os salários e ajudas de custo exorbitantes que senadores, deputados, membros do judiciário e todos os tipos de assessores recebem… sem falar no fundo partidário bilionário, formado com dinheiro de nossos bolsos…

    *Sem contar as prefeituras e governos dos estados que são um buraco sem fundo, que consomem rios de dinheiro e ficam patinando todos os dias… precisa-se urgente de leis mais duras para punir quem comete crime contra o país.

    É uma vergonha.

  14. O Brasil devia ter dezenas desses espalhados pelo país e não apenas 1 no RJ. Concordo com quem falou que o governo devia extinguir essas porcarias de estatais que custam dezenas ou milhões e não fazem absolutamente NADA para o país, só servem de cabide de emprego para políticos e militares da reserva, o que se gasta com folha de pagamento é uma insanidade, tudo no Brasil serve de boquinha de emprego, carros, motoristas, passagens, assessores, secretárias,… Existem estatais que a gente nem sabe o que faz e se vc for pesquisar não faz nada de útil e prático, só produz documentos e relatórios extraídos da internet, pra mim o governo tem que fechar essas inutilidades e demitir esse monte de vaga,,,undos, fechar esse supercomputador por falta de dinheiro é o fim da picada, é pra desistir de ser brasileiro!

    • Amigo relaxe, como eu mencionei essa notícia está “obsoleta”. Isso foi ano passado,um amigo meu que é meteorologista já falou que acertaram esse caso. Estranho é p site postar uma notícia dessas de mais de 6 meses atrás

      • Dodo, como expliquei mais acima, não é a notícia que é velha, saiu nesta semana, mas o problema que é recorrente.
        Mas como não é apuração do site, pedimos que você entre em contato com seu amigo e verifique novamente se procede. A mídia geral pode se enganar, mas notícias anteriores eram referentes a outros problemas para custear a operação do equipamento.

  15. Alguns dos srs podem discordar mas antes do impedimento de dilma,o déficit chegou a 77 bi, no governo temer no primeiro ano,apesar de cortar dinheiro do EB,MB,e FAB,e de todas as áreas o déficit ficou em 139bi, eneste ano o déficit vai para 150bi,não e aceitável essa politica econômica ortodoxa e que cada vez piorá em vez de melhorar.

  16. Ja houve um problema anterior e vai ter todo o ano, pois é liberado um orçamento anual e com o contingência o orçamento é reduzido, quem trabalhou com verbas pública como eu sabe a dor de cabeça que dá vc se planejar para X e receber x.
    Já peguei crise no Gov Sarney em que em outubro não tinha recursos para pagar a energia elétrica até o final do ano.

  17. Este computador possui seu uso fiscalizado para evitar uso militar do mesmo, como projeto e simulação de artefatos nucleares ?

    • Sim. Não pode ser usado para simulações de artefatos nucleares nem mísseis. Conheço alguns colegas que estão simulando o comportamento de nanopartículas em diferentes meios (algumas simulações levam semanas ou até meses). Outros estão investigando conformação d proteínas na presença de fármacos. Neste caso são milhares de possibilidades que são testadas (ou até milhões) para descobrir quais moléculas teriam possibilidade de apresentarem atividade biológica. Outros pesquisadores estão testando modelos climáticos para avaliar possíveis cenários futuros modificados por mudanças climáticas (perguntas como se o regime de chuvas vai ser modificado no cerrado inviabilizando a agricultura lá). Também tem alguns trabalhos simulando como contaminantes químicos se espalham em determinados ambientes (o que aconteceria se houvesse um derramamento de óleo perto de Manaus, por exemplo?). Essas simulações são caras e são financiadas por agências de pesquisa, não por empresas.

    • Caro Leonardo.
      A França está na Quinta República. Não há problema algum proclamarmos uma nova república do Brasil, o que demandaria uma nova constituição. Contudo, eu defendo a CF88 e sou contra a instalação de uma nova assembleia constituinte. Constituições são elaboradas em momentos de coesão, consenso e pacificação política.

      • Prezado Camargoer,

        Penso o seguinte :

        A CF88 é responsável por vários males e amarras orçamentárias que nos assolam hoje em dia.

        Os Constituintes entupiram ela de direitos e obrigações do Estado, mas não determinaram de onde o dinheiro para bancar isso tudo iria sair, sem falar no alcance quase ilimitado que deram ao foro privilegiado. E por ai vai…..

        • Caro MK48.
          Minha objeção é à convocação de uma assembleia constituinte em um período na qual a sociedade está dividida e sob enorme pressão de uma crise política que tem afetado todo o resto. Uma constituinte agora resultaria em um documento que seria rejeitado por um ou pelo outro lado. Ou por ambos. Tenho a impressão que será necessário um longo período para a sociedade se reconciliar e recompor.

          • Prezado Camargoer,

            De fato, não há clima algum no país para constituição de uma assembléia constituinte, mas em algum momento o país vai ter que entender que a nossa atual Constituição precisa ser reformada. Espero que não demore tanto.

            Abs.

          • Olá Mk48. Acho que esse é ponto fundamental hoje. O país teria que voltar a normalidade institucional para começarmos a discutir qualquer reforma. Para quem não sabe para onde ir, todos os caminhos são errados.

  18. Acesso remoto é porta aberta para hacking e/ou espionagem.

    Um supercomputador de emprego científico, conectado a uma WAN é presa fácil para ataques cibernéticos.

  19. Porque não pode ser usado em simulações de artefatos nucleares e/ou mísseis?

    O computador pertence a alguma agencia, corporação ou governo extrangeiro?

    QUEM PROIBIU?

      • Olá. O equipamento foi comprado nos EUA e no contrato de venda está explicito que o seu uso não pode ser para simulações de armas de destruição em massa e mísseis. Quando o pesquisador submete uma proposta de pesquisa (que não pode ser sobre estes temas) ele também assina um compromisso sobre o tipo de simulação. A venda do equipamento é condicionada pela legislação americana.

  20. Só não cortam verbas para congressos de LGBT (passagem aérea, estadia em bons hotéis e alimentação garantidos para os “simpatizantes”), pagar militância na internet (já vi uns aqui), mordomias para os 3 poderes, publicidade (coisa de nazi-fascista e comunista), etc.

    É melhor restaurar a monarquia e decretar uma nova constituição bem enxuta (provocando o mimimi de comunistas, iludidos com as democracias republicanas, ingênuos crentes no dogma dos 3 poderes, etc).

  21. Claro que precisamos ter centros de pesquisa desse porte, porém o Brasil foi literalmente destroçado nos últimos 15 anos. Esse pessoalzinho que habitou os Palácios de Brasilia nessas ultimas duas décadas não valem nada.

    São centenas de milhares de para serem alimentados por “poucas tetas”.

    E tem gente que está doidinha para que esses alucinados voltem ao poder.

  22. A venda estar sujeita a legislação americana é uma coisa mas o dono do equipmento não é americano.

    Será que o computador é monitorado remotamente? Que perigo.

    O mais seguro seria desconectar o computador da WAN, e talvez, somente talvez, deixa-lo conectado em uma intranete LAN, e nada de Wifi , só mesmo via RJ-45.

  23. enquanto as nossas castas corporativistas avançarem no erário publico , com salários altíssimos , vantagens e benesses sem igual no mundo e aposentadorias e pensões nababescas , não teremos dinheiro para nada ou quase nada , não adianta porque estas castas nunca entregarão de mão beijada suas regalias sem igual em todo mundo !!

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here