Home Aviação do Exército (AvEx) 25 anos da Aviação do Exército: 4° BAvEx

25 anos da Aviação do Exército: 4° BAvEx

499
3

4° Batalhão de Aviação do Exército (Batalhão Cel. Ricardo Pavanello)

Desde a sua ativação, em 15 de dezembro de 1993, o 4° Batalhão de Aviação do Exército (4° BAvEx) ocupou provisóriamente as instalaçãoes cedidas pela FAB na Base Aérea de Manaus. Através de um acordo inter-ministerial, foi cedido ao EB um espaço, adjacente à pista já existente na BAMN, onde foram construídas as instalaçãoes definitivas do 4° BAvEx.

Devido a imensa áera onde atua, o 4° BAvEx tem uma rotina operacional intensa, mas com elevado índice de segurança proporcionado pela mentalidade operacional e de manutenção desenvolvida, conquistado nestes anos de operação com aeronaves de alta tecnologia, como os HM-1 Pantera, HM-2 Black Hawk e HM-3 Cougar.

Entre as suas principais missões estão as de suprir as Unidades Apoiadas do Exército e Unidades Aéreas da Marinha e Aeronáutica na Amazônia, evacuação aeromédica (EVAM) e apoio a comunidade, inclusive em campanhas de saúde pública e situaçãoes de calamidade.

Denominação Histórica – Batalhão Cel. Ricardo Pavanello

Entusiasta da Avex na Amazônia, o Coronel Ricardo Felippe Albrecht Pavanello, tornou realidade a viabilização da criação e implantação da OM nas instalações atuais, ao mesmo tempo em que tornou e fortaleceu o epírito de corpo do 4° BAvEx.

O Cel. Pavanello faleceu em decorrência de uma acidente, apenas quinze dias depois da passagem de Comando da Unidade.

Em reconhecimento ao trabalho em prol da AvEx, o Exército Brasileiro designou o então 4° BAvEx a denominação histórica de Batalhão Coronel Ricardo Pavanello, uma justa homenagem ao aviador militar, um dos pioneiros da recriada Aviação do Exército, que serve de exemplo a todos que serviram ou servem no 4° BAvEx.

O helicóptero Sikorsky Black Hawk (HM-2) foi desenvolvido desde o início para ser aeronave militar e as aeronaves da AvEx são da versão de exportação, denominadas S-70, apresentando algumas diferenças em relação ao UH-60 Black Hawk do US Army.

Adquiridos inicialmente para emprego na Misão de Observadores Militares Equador-Peru (MOMEP), ao final da missão, passaram a integrar a frota de helicópteros do 4° BAvEx.

Impulsionado por dois motores GE T700–701C de 1.940 shp cada, a sua missão principal é o transporte de tropa, sendo capaz de conduzir até quatorze soldados totalmente equipados, além da tripulação da aeronave (1P, 2P e MV), podendo ser equipado com diversos tipos de armamento, inclusive mísseis anti-tanques.

A aeronave está equipada para realizar voo IFR (por instrumento) e foi a primeira aeronave configurada a utilizar OVN (óculos de visão noturna), inaugurando uma nova “visão” na AvEx.

Atualmente tanto os 04 HM-2 Black Hawk quanto os 04 HM-3 Cougar estão configurados para o uso do OVN.

O HM-2 Black Hawk foi carinhosamente apelidado por seus tripulantes de Acari-Bodó, ou simplesmente Bodó, por sua semelhança física ao peixe típico da região amazônica, dotado de grande resistência.

FOTOS: Guilherme Wiltgen/ForTe

3
Deixe um comentário

avatar
3 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
3 Comment authors
WiltgenGuilherme PoggioMarine Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Marine
Membro
Member

Wiltgen,

Tenho lido com grande curiosidade as materias sobre os quatro Batalhoes da AvEx.

Fico impressionado e tiro o chapeu para os pilotos e as equipes logisticas no EB que tem que manter uma aquarela de diferentes aeronaves, tao misturadas e em quantidades tao pequenas nos batalhoes.

Nao e facil ter 3-4 tipos de aeronaves diferentes com apenas 4, 6 ou 7 exemplares de cada no que na verdade sao esquadroes.

Parabens e continue com reportagens como essa serie!

Semper Fi!

Guilherme Poggio
Editor
Famed Member

Belas fotos Wiltgen! Não tinha visto estas ainda.

Wiltgen
Visitante

Valeu Marine, amanhã tem o CIAvEx e se encerra no sábado com um pouco da história da AvEx.

Poggio, estas são as verdadeiras fotos de ocasião. Por acaso estava no CAvEx e quando entrei no antigo hangar do 3°BAvEx, dei de cara com o Black Hawk! Felizmente a minha fiel escudeira estava junto e consegui fotografar numa rara estada em Taubaté.

Abs,