Grupo reivindicou autoria de ataque na quarta-feira, durante procissão

O grupo Estado Islâmico (EI) reivindicou a responsabilidade pelos ataques com duas explosões em Kerman, no Irã, que ocorreram na última quarta-feira e resultaram na morte de pelo menos 84 pessoas durante uma procissão em homenagem ao general Qassem Soleimani, morto pelos EUA em 2020. De acordo com analistas, este ataque indica um possível ressurgimento da organização jihadista, anteriormente enfraquecida por ataques liderados pelos Estados Unidos na região.

No aplicativo Telegram, o EI descreveu o ataque como uma “operação dupla de martírio”, afirmando que dois de seus membros detonaram coletes explosivos em meio a uma grande multidão próxima ao túmulo de Soleimani, a quem se referiram pejorativamente. A inteligência americana, baseando-se em suas análises, também acredita que o ataque tenha sido realizado pelo grupo jihadista, conforme declarado por autoridades americanas e militares regionais. Enquanto a agência de notícias oficial do Irã, Irna, confirmou que a primeira explosão foi um ataque suicida, a investigação da segunda explosão ainda está em andamento.

Inicialmente, autoridades iranianas acusaram Israel pelo ataque, alimentando temores de escalada do conflito para uma dimensão regional. Contudo, autoridades ocidentais questionaram essa teoria, observando que, embora Israel realize operações secretas no Irã, estas geralmente são direcionadas a alvos específicos, não envolvendo ataques como o ocorrido em Kerman.

Os Estados Unidos consideram o Estado Islâmico como uma organização terrorista. A organização frequentemente classifica xiitas como hereges e tem como alvo povos que seguem esta vertente do Islã, principalmente no Iraque. Além disso, o grupo já reivindicou responsabilidade por vários ataques no Irã, incluindo um em outubro de 2022, em Shiraz.

Especialistas acreditam que o ataque em Kerman pode ter sido realizado pela filial Khorasan do Estado Islâmico, sediada no Afeganistão, conhecida como ISIS-K. Essa filial tem demonstrado capacidade e intenção de atacar dentro do Irã, sendo motivada pela agenda sectária anti-xiita.

O Irã declarou luto nacional em homenagem às vítimas das explosões, que ocorreram em um contexto de tensões no Oriente Médio e no aniversário da morte de Soleimani, uma figura controversa e reverenciada por muitos no Irã.

FONTE: O Globo

Subscribe
Notify of
guest

42 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Rosi
Rosi
1 mês atrás

Orientte médio não é pra amadores… Confusão geral .. Até o ISIS ressurgiu dos túmulos… foram ativados pelo cheiro de pólvora de Israel? Que malucos kkkk
E eu pensava que era obra dos Curdos

Last edited 1 mês atrás by Rosi
Maurício.
Maurício.
Reply to  Rosi
1 mês atrás

“foram ativados pelo cheiro de pólvora de Israel?”

Foram “ativados” pelo cheiro de vingança, afinal de contas o Irã ajudou a Síria a combater o Estado islâmico e os “moderados”, que no fim das contas é tudo a mesma coisa.

leonidas
leonidas
Reply to  Rosi
1 mês atrás

Não ressurgiu, ele sempre esteve vivo porém desdentado…

Lord-M
Lord-M
Reply to  Rosi
1 mês atrás

Não ressurgiu o que nunca acabou; é apenas o backup (de certas agências…) de células da Síria/Iraque implantadas no Irã.

O script óbvio (de encobertamento): foi o ISIS…

Marcelo Andrade
Marcelo Andrade
1 mês atrás

E agora, os próprios caras não se acertam, esse mundo islâmico é uma “colcha de retalhos” e é uma pena pois a religião islâmica é usada como massa de manobra!

lucena
lucena
1 mês atrás

Procurem verificar quem é Al-nusra… como este grupo fundamentalista atua na Síria e quem patrocina ele ? ….qual é o vinculo deste grupo com o ISIS com o Hamas e o governo de Israel ?… tem muita coisas saindo desse brejo de lama e vindo a tona .

Camargoer.
Camargoer.
1 mês atrás

Espero que os EUA e Israel emitam notas de apoio ao Irã condenando o atentado.

O vingador com cérebro
O vingador com cérebro
Reply to  Camargoer.
1 mês atrás

Kkkkkk boa

Vitor
Vitor
Reply to  Camargoer.
1 mês atrás

Quem financia o ISIS não emitem nota de apoio.

Rui Mendes
Rui Mendes
Reply to  Camargoer.
1 mês atrás

Podiam até lamentar o atentado, dirigindo-se directamente aos familiares das vítimas civis, mas nunca mencionando o Irão, que é um dos maiores patrocinadores do terrorismo internacional, culpado de milhares de mortos Israelitas, Norte-Americanos, Europeus e Ocidentais no geral.

Maurício.
Maurício.
Reply to  Rui Mendes
1 mês atrás

Por que os EUA não podem mencionar o Irã? Os EUA são aliados da Arábia Saudita e do Qatar, ambos também são grandes patrocinadores de terrorismo, olha o que a Arábia Saudita faz no Iêmen, no 11 de setembro, dos 19 terroristas, 15 eram sauditas, o Qatar abriga tudo quanto é terrorista, desde o pessoal do Hamas tá o pessoal do Talibã, ou seja, esse suposto moralismo não faz o menor sentido.

Richard Stallman
Richard Stallman
Reply to  Maurício.
1 mês atrás

O 11 de Setembor foi um trabalho interno com o apoio da Arábia Saudita.

Peter Nine Nine
Peter Nine Nine
Reply to  Richard Stallman
1 mês atrás

lol

H.Saito
H.Saito
Reply to  Rui Mendes
1 mês atrás

Os EUA fizeram exatamente isto, mas poucos estão divulgando as palavras de pesares dos americanos.

https://www.aljazeera.com/news/2024/1/3/heinous-world-reacts-to-twin-blasts-that-kill-dozens-in-iran

Orivaldo
Orivaldo
Reply to  Camargoer.
1 mês atrás

Pq faria ? O Irã fez o mesmo ?

Bueno
Bueno
Reply to  Camargoer.
1 mês atrás

kkkk
Que bom que vc tem paciência para esperar.

Caerthal
Caerthal
Reply to  Camargoer.
1 mês atrás

Notas de apoio a quem financia o terrorismo internacional e tiraniza o próprio povo? Só se estiverem sob o efeito de drogas, talvez com o Hunter B sendo presidente por um dia…

JClaudio
JClaudio
1 mês atrás

Acredito que foi o Isis.

Harpia
Harpia
1 mês atrás

É o Islã e o Irã experimentando do próprio remédio.

Antunes 1980
Antunes 1980
1 mês atrás

Segundo alguns especialistas, o ISIS é bancado pela Arábia Saudita.

Acho que a confusão ali é geral.

Bueno
Bueno
Reply to  Antunes 1980
1 mês atrás

Segundo alguns especialistas que vive na AL , em um pais tropical !!!
Nem os cara que são nativos consegue explicar com tanta facilidade as confusão na região deles, conheço alguns semitas , dizem que lá o pedacinho podre da terra…

Talisson
Talisson
Reply to  Antunes 1980
1 mês atrás

A dissolvição do exército iraquiano em 2003/2004 gerou ao ISIS grande capital humano.
Seu surgimento desidratou a Al Qaeda no Iraque.
Teve grande alistamento de europeus, em especial belgas.
Fez um avassalador (e suspeito) avanço contra o novo exército iraquiano.
Nunca realizou grande ataque ou ameaça contra Israel.
Foi combatido por Russia, Siria, Irã.

Tragetória no mímino suspeita e nebulosa.

Last edited 1 mês atrás by Talisson
Underground
Underground
1 mês atrás

O amigo do inimigo, do inimigo, do amigo no inimigo, pode ser meu amigo ou inimigo.

Richard Stallman
Richard Stallman
1 mês atrás

O ISIS foi criado por Israel.

naval762
naval762
1 mês atrás

Convenientemente estranho, não acredito nessa de ISIS não.

Nei
Nei
Reply to  naval762
1 mês atrás

Mas os caras reivindicam o ataque e você diz que não?

Cadu
Cadu
Reply to  Nei
1 mês atrás

Não perde seu tempo com esses _______ aí, não vale a pena.

EDITADO. MANTENHA O RESPEITO.

LEIA AS REGRAS DO BLOG:
https://www.forte.jor.br/home/regras-de-conduta-para-comentarios/

Last edited 1 mês atrás by Cadu
Carlos Campos
Carlos Campos
1 mês atrás

Interessante, o EI odeia o Irã pq os mesmos ajudaram a quase erradicar eles, existem rumores que o EI fo financiado por baixo dos panos pelas Monarquias árabes, até que faz sentido usar eles e depois descartar

Scudafax
Scudafax
1 mês atrás

Como já discutido em outro post: O ISIS é sunita e considera o ramo xiita iraniano como uma heresia. Dito isto, há reportagens tentando explicar por qual razão Israel nunca tomou nenhuma ação direta contra o ISIS durante sua ascensão na região.

Segue referência:

https://cufi.org/issue/restates-belief-israel-finances-arms-trains-isis-terrorists/

https://www.timesofisrael.com/israeli-islamic-state-fighter-captured-in-syria-asks-netanyahu-to-bring-him-home/amp/

Lord-M
Lord-M
Reply to  Scudafax
1 mês atrás

Israel apoiou diretamente o ISIS na províncias do sudoeste da Síria.

Amplamente documentado na década passada pela mídia independente.

Cadu
Cadu
Reply to  Lord-M
1 mês atrás

Mídia independente, kkkkkk.

Scudafax
Scudafax
1 mês atrás

Segue um texto interessante:

“An Israeli citizen captured in Syria while fighting with the Islamic State terror group asked to return home this week, telling news outlet Al Arabiya that he wants Prime Minister Benjamin Netanyahu to repatriate him.”

H.Saito
H.Saito
Reply to  Scudafax
1 mês atrás

“Sayyaf Sharif Daoud, an Arab-Israeli who traveled to Syria to join IS”

Monarquista
Monarquista
1 mês atrás

Atentado acontece: foi Israel.

Um grupo islâmico assume: foi criado /financiado / incentivado / qualquer outro ado, por Israel.

Outro grupo islâmico inimigo desse grupo islâmico faz um aentado: foi provocado / é um recado / só está se vingando, etc, de Israel.

Ou seja, até se o Abdul dar uma sova na Latifa lá no meio do Afeganistão, ou num gueto em Paris, vão culpar Israel, nunca o próprio Islã.

Maurício.
Maurício.
Reply to  Monarquista
1 mês atrás

Existe um grupo terrorista chamado Tahrir al-Sham, um dos seus líderes se chama Abu Muhammad al-Golani, um terrorista da Al-Qaeda. Durante a guerra na Síria, Israel ajudou esse pessoal com dinheiro, alimento, medicamento e de acordo com um ex-general israelense, até com armas, dizem também que Israel atendia esse pessoal em seus hospitais. Claro, Israel nega e diz que foi apenas “ajuda humanitária”. Aqui o que diz o terrorista Abu Muhammad al-Golani: “Israel ficou do nosso lado de uma forma heróica.” “Não teríamos sobrevivido sem a assistência de Israel.” Ou seja, negar que Israel também tem vínculos com esse tipo… Read more »

Lord-M
Lord-M
Reply to  Maurício.
1 mês atrás

O Tahrir al-Sham nada mais é que a Frente Al-Nusra (Al-Qaeda na Síria) renomeada.

O citado acima foi amplamente divulgado com fotos em 2016. Prestaram amplo apoio ao Tahrir al-Sham na Província de Quneitra, que faz fronteira com as Colinas de Golã sírias ocupadas.

Lord-M
Lord-M
Reply to  Scudafax
1 mês atrás

Uma pesquisa básica sobre Haganah, Irgun, Lehi evidencia um histórico bem longo dessas práticas.

Assim como as do Mossad.

Uma evidenciada atualmente é o caso Jeffrey Epstein (um operativo).
A lista solta há alguns dias é apenas de quem já não é governo ou está em posição de poder…

Enfim, acima tem palavras chaves para pesquisas (bom não utilizar Google) que passam anos-luz da versão “romantizada” de Israel/Mossad.

Jose
Jose
1 mês atrás

Durante muito tempo pensei dessa forma, apesar de ser óbvio eu não entendia e preferia culpar a religião quando o real culpado são os religiosos (padres/pastores/rabinos/mulá/fanáticos/etc.), enfim só o tempo para trazer compreensão ou não.

Jonathan Pôrto
Jonathan Pôrto
1 mês atrás

A pior possibilidade da queda do regime autocrático do Irã seria tentar implantar uma frágil democracia sem antes de extinguir grupos terroristas como o ISIS !! É repetir o mesmo erro do Iraque!!

Destro
Destro
1 mês atrás

E no final da história a gente já sabe…
Mais um grupo criado pelas agências depois do fracasso do tio Bin Laden

João Augusto
João Augusto
1 mês atrás

Agora pronto.