Home Curiosidade Previsão da crise econômica mundial, feita em 1867

Previsão da crise econômica mundial, feita em 1867

150
0

crise econômica mundial

“Os donos do capital vão estimular a classe trabalhadora a comprar bens caros, casas e tecnologia, fazendo-os dever cada vez mais, até que se torne insuportável. O débito não pago levará os bancos à falência, que terão que ser nacionalizados pelo Estado.”

Karl Marx, em Das Kapital, 1867

NOTA do BLOG: a previsão de Karl Marx, que não deveria ser novidade nenhuma para quem estudou um pouco de economia e história, está circulando maciçamente na Internet nos últimos dias, por e-mail e em Blogs.

1 COMMENT

  1. E como o Brasil é todo de esquerda, estão achando o máximo a “adivinhação” do “gênio” Marx.

    Malditos professores de história de esquerda… não bastam destruir a história do Brasil, ainda fazem lavagem cerebral na cabeça de milhões de estudantes todos os anos.

    Não é a toa que surpreendentemente, muitos aqui acham o máximo tudo que vem da Rússia, enquanto o que é produzido nos EUA é visto com olho torto. Que diabos…?!!

  2. Lecen,

    Daqui a pouco vai ter gente comecando com as teorias de conspiracao e achando que deviamos ter ido com o socialismo…

    sds!

  3. Ao
    Lecen em 12 fev, 2009 às 10:26

    Seria bem interessante a você informar-se melhor sobre a obra de Karl Marx. E sobre o que é direita e esquerda também. Não é necessário concordar com ele. Mas ajuda a construir crítica consistente, que é o que você não soube fazer. Ficou no oba-oba característico de quem fala sem nem ao menos ter conhecimento da matéria.
    Uma pergunta interessante que você perdeu a oportunidade de fazer é “qual a intenção do blogueiro em apresentar esta pergunta neste momento?”, ou “porque a frase está circulando com intensidade na internet?”.

    Abraços

  4. Ooohhh… devo ser um ignorante então que sequer tem permissão para criticar o endeusamento da esquerda brasileira por tudo que é proveniente do antigo mundo soviético e também do pensamento de Marx?

    Como bem disse uma vez o visconde de Abaeté: Cresça, e depois, apareça.

    De sujeitinhos arrogantes que acham que podem censurar as opiniões alheias de quem bem entenderem deste blog já existem muitos. Mais um, não fará diferença.

  5. O pior sistema ja acabou,o socialismo vai bem em paises em que
    o superavite,se quiserem retorna mais ao povo,e o capitalismo,
    precisa de ajustes,mas ambos em democracias estaveis serâo
    a base da economia mundial.
    Marx escreveu alertando para ajustes,e Lenin adaptou ao
    interesse local.
    Lecen,os estudantes quando formam e começam a trabalhar,
    viram capitalistas,nada como, o coração é do lado esquerdo,
    mas o bolso,é do lado direito…

  6. Lecen,

    Em que mundo você vive? Por acaso não acompanhou o desenvolvimento, o bem estar do povo e o sucesso que foi a implantação da doutrina socialista? Exemplos como Coréia do Norte, Cuba, Albânia, URSS e outras nações, não são paraísos democráticos dos trabalhadores? As vezes me perguntou porque cubanos malucos tentam chegar aos EUA dentro de balsas improvisadas? Por qual motivo o muro de Berlim foi derrubado com tanta rapidez? Vai ver que é em razão da maldita propaganda capitalista. Hehehehehehe. Grande abraço Lecen

  7. Alguém sabe a página do livro “O Capital”, onde se encontra tal citação?

    Mas indo pelo mesmo caminho, também poderíamos dizer:

    Os marxistas vão se passar por bonzinhos (Lula paz e amor), convencer os povos a aceitarem seus conceitos (quilombolas, divisão racial, sexismo, homofobia, feminismo, ecolatria, etc.), permitindo que os mesmos tomem conta das instituições públicas, “cuidem” da mídia, educação e cultura (Gramsci), etc., e quando se sentirem consolidados, tomam o mesmo a “manu militari” (MST).

  8. Olha não acho que nosso país seja dominada pela esquerda,por que?Vejamos:

    1-A pobreza no Brasil hoje é de 8% quando nos anos 90 eram de 17%.

    2-A classe média no Brasil hoje é a maioria,a desigualdade social ainda é grande,mas diminuiu demais.

    3-Aqui está surgindo muitos empregos,enquanto na Europa,EUA,Japão e outros estão despedindo milhares.

    4-Vocês já devem ter ouvido falar da famosa frase:EUA,o país das oportunidades.Bom e se eu disser a vocês que estamos começando a ser um pouco disto,seria loucura?Acho que não.

  9. Pois é, Angelo.

    Não é a toa que todos querem ir morar na Coréia do Norte e em Cuba.

    he he

    Ulisses, aí é que está o X da questão: o povo brasileiro NÃO é de esquerda. Mas tem mentalidade de esquerda. Isso é fruto de uma doutrinação sistemática que a esquerda vem fazendo desde os anos 60 nas instituições de ensino.

    Quem nunca aprendeu que a Guerra do Paraguai ocorreu por que a nação guarani era um país socialista, igualitário, avançado e independente. E que por tal razão a Grã-Bretanha achou que poderia servir de “mau” exemplo para seus vizinhos e ordenou que seus lacaios endividados (Brasil e Argentina) destruíssem-no?

    A verdade: a Guerra do Paraguai não passou de uma continuação dos conflitos armados que ocorriam desde o século XVI entre o mundo lusitano e o mundo castelhano. Era uma disputa pela hegemonia da região, pela delimitação de fronteiras, etc.

    O objetivo aqui não é dar uma aula de história, mas apenas criticar (acho que ainda podemos fazer isto, não é? Ou temos que ler “O Capital” antes? Pufff…) a “esquerdização” do povo brasileiro.

  10. Lecen

    Você não é um grande ignorante, só está falando sobre o que não conhece. Como escrevi antes você não é obrigado a adorar o que Marx escreveu, mas tem de mostrar mais preparo para falar dele sim e por isso contestei sua afirmação anterior. Da mesma forma não entro na furada de acreditar que o capitalismo está em decadência porque estamos passando por uma crise financeira bastante grave. Não é preciso estudar ou tentar ser o ban-ban-ban, só procurar fontes que ajudem as pessoas a saber como as coisas realmente funcionam como, por exemplo, uma biblioteca.

    Abraços

    p.s.: internet não é biblioteca

  11. Lecen

    É verdade,tanto que existe um radialista aqui no RJ que tenho desconfiança dele ser socialista,pois ele fala coisas como:executar presos,ficar defendendo extremamente o povo como se o povo fosse totalmente correto e etc.

    SDS.

  12. Não consigo ver o Marx como um visionário. Só consigo vê-lo como um filósofo, do mesmo porte de um Hegel, um Kant, um Nietzsche e de toda a tradição da filosofia alemã (que não é fraca). Até porque, vê-lo como um visionário, guru, ou guia espiritual, seria a coisa mais anti-Marx possível. Aliás, não consigo ver pensador nenhum como um guru, até porque são coisas excludentes (pensamento crítico e fé, não se articulam na mesma esfera).

    Crises do capitalismo já foram diagnosticadas e projetadas por vários economistas, o mais famoso deles foi Kondratiev, que falava em “ondas cíclicas” de crise do capitalismo. Para Marx, a crise do capitalismo já se dá no nascedouro, em sua contradição interna e inicial. Marx parte da dialética do Senhor e do Escravo, da Fenomenologia do Espírito de Hegel, para entender as contradições do capitalismo. Assim como só existe o Senhor porque existe o Escravo, em ambos estão em contradição, pois possuem interesses contrasditórios, em Marx essa contradição se estendeu a capitalistas e proletarios. Ou seja, a contradição básica entre capital e trabalho. Essa é a estrutura contraditória, resumindo bem a coisa, do capitalismo (segundo Marx).

    Marx analisou a estrutura do capitalismo e seu significado histórico. Nada a ver com previsões, Marx nunca teve o intuito de ser Mãe Diná. Ao contrário, segundo Marx, o capitalismo é altamente mutante, embora sempre contraditório (essa é a constante de sua estrutura, a contradição estrutural inicial…no resto, “tudo que é sólido se desmancha no ar”). E mais ainda, Marx entende o capitalismo como um avanço para a humanidade. O capitalismo possui forças libertadoras como nunca se viu antes na humanidade, e ele (capitalismo) tem a vantagem de, pela primeira vez na história, aproximar a humanidade, pois o capitalismo se pretendeu desde o início como algo global e universal. Marx entende historicamente o capitalismo e o vê como algo positivo, um modo de produção que gera as condições para o homem, enfim, se libertar da dependência da natureza. Entretanto, o capitalismo está limitado, em sua força libertadora, por sua contradição inicial, que se uma vez for superada, a humanidade poderia, enfim, ser considerada plenamente livre. Marx é um otimista…às vezes até demais, para o meu gosto.

    Sinceramente, muita gente fala de Marx sem ter lido (estudado) uma linha de sua obra. O que não só gera confusão, como, é claro, produz um monte de baboseira a respeito de (ou se referindo a) Marx, marxismo etc. A maior das baboseiras foi produzida por Stalin…mas existem outras.

    E a propósito: Marx nunca foi marxista. Assim como Newton nunca foi newtoniano. É o problema de ter sido fundador de alguma coisa….Marx se dizia seguidor de Hegel, ou seja, um hegeliano. Mas depois rompeu com Hegel também. Enfim…esse papo vai longe…

    bem, fim da aula sobre Marx, que faz parte do curso de Filosofia alemã que o Blog está promovendo em capítulos…proxima aula: Kant e o conceito de Universal….hehehehehe

    abraços a todos

  13. Para quem quiser entender melhor o que eu falei, e revisar toda a matéria de Filosofia do curso promovido pelo Blog, é altamente recomendável ver esse vídeo:

    abraços filosóficos a todos

  14. ops.! aqui vai o vídeo de Filosofia alemã com legendas:

    o outro que postei não era legendado em português, o que poderia causar problemas de interpretação…hehehe

  15. Pois é Nunão, o problema nem é o marxismo dessa equação, mas o Messiânico.

    Já viu o vídeo que eu postei, vc já o conhecia?

    abração

  16. Olha aí Lecen… o resumão do Hornet acima pode te ajudar na avaliação da frase do Marx (sem ofensa). Aliás, participo de outros blogs em que a característica principal é o esclarecimento de detalhes do tema pelos participantes. Esse é o motor da internet.

    Abraços

  17. Não conhecia ainda… Pra decidir o jogo, tinha que ser o Sócrates mesmo, hehehe! (já relembro a todos que não sou corinthiano, mas que o nosso amigo doutor da democracia corinthiana sabia bater uma bola…)

    Quanto ao marxismo messiânico, acho nem o autor escapava disso, mas ele estava tentando vender o peixe dele, o que é diferente de um leitor abraçar o messianismo marxista mais do que o próprio Marx teria a cara-de-pau de fazer…

  18. Nunão,

    o Sócrates também jogou no Santos…portanto, tá em casa!…hehehe

    Não há messianismo algum em Marx. Marx era um racionalista, e a praxis tão cara na filosofia de Marx, que é um conceito abstrato e complicado também, não me deixa mentir. O que existe em Marx, e provavelmente gerou todas essas leituras “messiânicas” de sua obra, e a necessidade filosófica de se entender a história de forma ontológica, ou seja, a história tem um sentido racional, portanto, ela tem um fim (que será sua realização enquanto liberdade e razão, e não, é claro, seu término efetivo, fim dos eventos). Mas Marx nunca disse quando isso acontecerá, e nem tinha a pretensão de fazer isso, pois para Marx são os homens que fazem a história (e não deuses, destino ou coisa do tipo) e a história está sempre em aberto. Ela (a história) não está escrita em nenhum lugar, em nenhum livro sagrado…e O Capital não é e nem nunca foi um livro sagrado…apesar de muitos Partidos Comunistas ao longo da história terem lido-o desta forma.

    Ainda bem que nos livramos do dogmatismo marxista, mas o problema não era o marxismo (que é uma tradição filosófica das mais ricas do Ocidente), mas sim o dogmatismo. Assim como o dogmatismo neo-liberal gerou essa crise monstra atual, o dogmatismo marxista gerou vários outros problemas. Ou seja, o inimigo a ser combatido é o dogmatismo, o messianismo. E isso já estava claro para os marxistas dos anos 30. Engana-se quem acha que os pensadores marxistas apoiavam a URSS (apoiaram apenas inicialmente, em sua fase inicial de sovietes, mas nos anos 30 já romperam com a URSS, pois perceberam ali o mesmo autoritarismo/totalitarismo/violência que sempre combateram na sociedade Ocidental). T. W. Adorno, Walter Benjamin, Gramsci, Lucien Goldmann, Herbert Marcuse, March Bloch, Edward P. Thompson, Raymond Williams, Fredric Jameson, entre vários outros pensadores marxistas de peso, sempre foram críticos de primeira ordem em relação a URSS e nem nunca vislumbraram coisas absurdas como a idéia do partido único (entre outras coisas). Enfim…assunto pra mais de mês.

    abração

  19. apenas para constar: já procurei, e não consegui encontrar citação alguma semelhante a essa em O Capital. se alguém tiver lido a dita cuja, ao invés de simplesmente apelado pro velho e bom Ctrl+C/Ctrl+V sem confirmar a fonte, seria bom indicar onde.

  20. Mandou bem, Hornet, mas não mudo minha opinião de que existe sim um messianismo proposital na obra, se levarmos em conta não somente o “como” ela foi concebida, ou o pensamento mais profundo e “puro” do racionalista barbudo, mas o “para quem” mais imediato, os públicos-alvos à qual se destinava quando foi produzida, e que ele tinha em mente, com certeza, e desejava impactar. O velho Karl era um sujeito não muito bem-quisto por onde quer que andava, vivia sendo expulso, queria aceitação à sua obra, nada como ser um pouco “profeta”… Mas aí já estou indo pra uma questão de carências entre o barbudão, seus pares e desafetos, a ser resolvida por outro sujeito não menos barbudo, o Freud. Saudações!

  21. Hornet,

    Brilhante a aula sobre marxismo, o que irrita é a ignorância desses caras que se acham politizados lendo veja, folha de são paulo e assistindo jornal nacional como fonte de informação, entre outros lixos.
    Pouco importa o partido que está no governo, o que interessa é o bem estar do povo e os interesses do país.
    Vão estudar analfas!

    abraço

  22. o povo brasileiro tem mentalidade esquerdista sim(na media)
    o povo brasileiro foi doutrinado para ser esquerdista
    o esquerdista brasileiro tipico(os intelectuais)nao passam ferias em cuba ou coreia do norte ou albania,eles preferem miame ou new york,moram na barra ou ipanema.artistas de esquerda cobram carissimo pelos seus shows,muitas vezes em moeda forte.eles adoram as delicias do capitalismo, pregam uma coisa e fazem outra
    nunca li marx,porque nunca tive saco.quanto ao fato de marx dizer que capitalistas vao estimular a compra de bens ,estimular nao e obrigar ,para que as pessoas tem cabeça ,nao sabem se vao poder pagar ou nao.conheço varias pessoas que compraram carros zero estimuladas pelo governo (de esquerda), e agora nao podem pagar,assim como o estimulo ao credito consiguinado.quem compra e nao sabe se vai poder pagar faz papel de idiota.como eu disse nunca li marx mas na pratica na minha opiniao e isso que acontece.

  23. Que bom ver todos esses jornalistas, historiadores e porcos capitalistas que diceram que o capitalismo era a maior maravilha, agora tão sofrendo por que tirarão conclusões apressadas.
    Capitalismo o teu fim esta próximo e dos EUA também.

  24. Nunão,

    seguindo com a Tese XI, postada acima, não podemos perder de vista que Marx é um herdeiro do Iluminismo e mais ainda da Revolução Francesa. Se for nesse sentido que vc pensa, de unir ação e pensamento, concordo. Até porque ninguém foi mais atuante na sociedade que os filósofos Iluministas (e deu no que deu: Revolução Francesa e implementação da sociedade burguesa). Mas na teoria crítica de Marx, essa relação é dialética, pensamento e ação se auto-corrigem – ao contrário do pensamento iluminista, onde o pensamento guia a ação.

    Para Marx não existe filosofia pronta e acabada a ser seguida, e nem existe pensamento descolado da ação concreta e histórica. Por isso que tenho dificuldades para enxergar algum messianismo em Marx, no sentido tradicional do que se entende por messiânico. Como eu disse, o que existe é uma teleologia (uma finalidade) histórica em seu pensamento…mas isso não se coloca como nenhuma novidade filosófica. Desde os gregos isso existe. Só que para Marx, essa finalidade é a realização efetiva da Razão, da Igualdade e da Liberdade (temas Liberais, diga-se de passagem, criados pela Revolução Francesa), que apenas a consciência de classe pode gerar e concretizá-las (para Marx, a revolução Francesa apenas prometeu essa realização, mas não cumpriu efetivamente, para toda a sociedade. Aqui está a crítica de Marx à sociedade burguesa. Ele quer que as promessas se cumnpram, apenas isso). O que explica um pouco o que vc comenta como sendo o “público-alvo” dele, pois os trabalhadores fopram, de certa forma, excluídos dos benefícios da Revolução Francesa. Mas mesmo aqui, a referência é filosófica e racional. (claro que sempre existe o problema da recepção de uma obra, seja ela qual for, especialmente em um clima revolucionário – a Revolução Francesa ainda se fazia pelo século XIX e os ideais jacobinos de igualdade e justiça social, os ideais jacobinos de socialismo, estavam no ar, como uma idéia messiânica de redenção da humanidade, que desembocaria na Comuna de Paris em 1870 -, e foi esse o “clima” em que Marx escreveu sua obra, e o clima em que a leram inicialmente. Mas, fora o “Manifesto”, nenhum outro texto de Marx se dirigiu especificamente aos trabalhadores. Ao contrário, seus textos são filosofia pura, coisa encrencada para trabalhadores comuns lerem e entenderem).

    De fato, Marx nunca foi um sujeito muito bem quisto pelo poder, do mesmo modo que Voltaire e Rousseau, entre outros, também não o foram. Voltaire foi expulso da França e perseguido por Luis XIV (ou seria Luis XV, agora já não me lembro o número do Rei francês), e se exilou em Londres (mesmo lugar onde Marx morou, exilado também). De fato, conhecimento crítico e poder instituído nunca se bicaram….hehehehe…Galileu Galilei que o diga…hehehe

    abraços

  25. Hornet, novamente bem desenvolvida a questão da herança do iluminismo, mas entenda por público-alvo, conforme eu coloquei, mais os pares filosóficos do barbudão, sem deixar de perceber o proletariado como público, no mínimo para se poder afirmar aos primeiros que a obra é uma conclamação à ação dos segundos.

    Mas isso, como vc já disse, é questão pra mais de mês… Dou-me por satisfeito por hora, e também para aliviar um pouco a barra dos nossos amigos frequentadores de blog que não merecem um debate acadêmico em que uma parte (você) se esforça para aumentar a profundidade da discussão e outra parte (eu) se esforça para ser tosco… mas que é messiânico(não na essência, mas em vários objetivos mais “imediatos), é!!!!

    Além do que, tudo isso poderia dar origem a uma bela sigla: MMM : Movimento Marxista Messiânico.

  26. kkkkkkkk…Tá bom Nunão.

    Ficamos com o messianismo do Marx e não se fala mais nisso…

    Mas o tópico do post que gerou essa discussão, fazer o quê?…

    abração

  27. Realmente,como diz Hornet,o Marx foi mais bem um filosofo,ou cientista social. Assim como os comunistas,socialistas,etc condenaram sua propria causa a derrota interna pelo extremismo desenfreiado,os americanos estao fazendo o mesmo,tendo transformado o capitalismo em uma especie de hyper-capitalismo,aonde os “mercados” oferecem a solucao a todos os problemas e dilemas sociais,o dinheiro compra tudo,ate a felicidade,os bems materiais determinam se eres um ser humano,ou nao. E assim que a avaricie extrema domina tudo,e leva um CEO de Merryl Lynch,apos afundar a companhia, a ter um salario de 120 milhoes de dolares,e bonuses exorbitantes,enquanto ao mesmo tempo bota no meio da rua seus empregados,que entao passam fome e perdem ate o teto,”para cortar gastos”. Exemplos desta indole sao a causa do atual desastre financeiro dos EUA,e por consequencia,do resto do mundo. A avaricie extrema,a mentalidade de “Eu quero o meu,e o resto pode ir pro inferno”. Mentalidade bem apresentada pelo personagem do Michael Douglas,Gordon Gekko,no filme Wall Street,que sempre dizia: “Greed is good!”. Devo dizer que nao sou comunista,marxista ou socialista,mas tambem nao me prostro no altar do Hyper-capitalismo.

  28. A classe trabalhadora japonesa nao esta endividada
    A classe trabalhadora sul coreana nao esta endividada
    A classe trabalhadora Alema nao esta endividada
    A classe trabalhadora Francesa nao esta endividada
    A classe trabalhadora de Taiwan nao esta endividada
    A classe trabalhadora suica nao esta endividada
    A classe trabalhadora Indiana nao esta endividada
    A classe trabalhadora Russa nao esta endividada

    Profeta bem mixuruca esse Marx.

  29. Hornet:

    “Assim como o dogmatismo neo-liberal gerou essa crise monstra atual, o dogmatismo marxista gerou vários outros problemas.”

    Recomendo que voce leia algumas obras de “liberais dogmaticos” como Hayek e Mises, economistas “liberais dogmaticos” esses que fizeram analises extensivas dos ciclos economicos e bolhas de credito como essa em que vivemos agora.
    Outro “neo-liberal dogmatico” e’ o Peter Schiff, que vem desde 2002 avisando para Deus e o mundo que as POLITICAS ESTATAIS adotadas pelos EUA e Uniao Europeia iriam provocar uma crise de credito mundial . Ele foi extremamente preciso nas suas previsoes e ate uma coletania de videos mostrando as sua previoes foi postada no Youtube e’ e’ extremamente popular. Recomendo que voce assista o video antes de colocar a culpa da crise nos neo-liberais. Foram os neo-liberais que desde 2002 vem avisando que as politicas de credito e os gastos publicos dos paises ricos iam causar tragedia.

  30. Camberiu,

    que disse que o neo-liberalismo foi a causa da crise foi o Banco Mundial. E as medidas agora tomadas, inclusive pelos países Europeus e pelos EUA, estão sendo no sentido de não mais deixar a economia sem regulamentação.

    abraços

  31. Sim, o mesmo Banco Mundial que 2 anos atras dizia que os fundamentos da economia mundial era “solidos”. O Banco Mundial nao e’, nunca foi nem nunca sera uma instituicao liberal ou de bons economistas. Os BOMS economistas, aqueles que vem alertando a crise desde 2002 (enquanto o Banco Mundial dizia que tudo estava chuchu beleza), foram justamente os economistas liberais, aqueles que nao chegam nem perto do Banco Mundial e nao trabalham la por dinheiro nenhum.

    Lew Rockwell, um economista “liberal dogmatico” que despreza o Banco Mundial e os seus economistas Keynesianos escreveu isso em 2003:

    “Our time will be recorded as a period of general economic meltdown. ..How much worse will it get and how much longer will it last? We cannot know for sure, but we do know that right now, the government is doing everything in its power to make it worse.”
    O texto todo pode ser lido aqui: http://www.lewrockwell.com/rockwell/present-age.html

    Outro economista neo-liberal chamado Gary North escreveu isso em 2005:
    “I think a squeeze is coming that will affect the entire banking system. The madness of bankers has become unprecedented. They have forgotten about loan diversification. They have been caught up in Greenspan’s counter-cyclical policy of lowering the federal funds rate. Now this policy is being reversed. Rates are climbing. This will contract the loan market. Banks will wind up sitting on top of bad loans of all kinds because the American economy is now housing-sale driven.”
    fonte: http://www.lewrockwell.com/north/north416.html

    Portanto, eu nao dou muito credito ao Banco Mundial, pois os mesmo imbecis que nao viram bomba que estava para estourar agora culpam o liberalismo, enquanto form justamente os economistas liberias OS UNICOS que previram com antecedencia e precisao a crise economica que estava por vir.

  32. Paulo S

    Sem problema! Aqui as elites de Hollywood e outros sao assim tambem…Querem Sistema de Saude Universal para vc e Eu mas eles mesmo frequentam os melhores hospitais particulares e por ai vai so pra citar um dos milhares de exemplo…

    Semper Fi!

  33. Independentemente das teorias de igualdade que o Marx formulou, que alguns concordam e outros não, até porque são teorias. Não se pode esquecer que Marx foi, antes de tudo um grande Historiador e Economista. Você tem que analizar livre de ideologia.

  34. Não tem ninguém que leu “O Capital” e/ou “namore” com o ideal marxista, que saiba citar a página, ano e edição onde tem a “profecia” que originou esse “post”?

  35. Caro Jorge,

    estou pra te dizer que essa frase citada pelo blog, e que está correndo pela internet, não é do Marx. É falsa.

    Em vários blog ela está sendo citada, mas sem fonte.

    Só é citado isso: Das Kapital, 1867.

    Bem, em 1867, saiu o primeiro tomo, o primeiro volume, do Capital. Nesse primeiro volume Marx analisou a mercadoria, a produção e a reprodução de mercadorias na sociedade capitalista. Nada disso é compatível com a frase citada (não tem nada de Banco e nem de estímulo ao consumo…aliás, “estímulo ao consumo” não é um termo marxiano).

    Além disso, as palavras “caro” e “tecnologia” não são termos usados na época, especialmente por Marx.

    Para Marx não existe o “caro” e o “barato”, só existe o valor que se dá pela troca no mercado. As coisas e a força de trabalho possuem valores de mercado (independente se caro ou barato, isso não importa). Esses conceitos (ou idéias) de caro e barato não pertencem ao vocabulário marxiano.

    O conceito de tecnologia também não. Marx se utiliza dos termos “Maquinaria” e “Grande Indústria”, e não tecnologia. E a idéia de nacionalização de Bancos pelo Estado, definitivamente não faz parte do pensamento marxiano. Não existe isso em Marx, ele nunca pensou em estatização do Capital e nem tão pouco em “nacionalização” do Capital. O Capital, e Marx sabia bem disso, não tem nação, é apátrida.

    Ou seja, estou pra te dizer, até que alguém me prove (e muito bem provado, com número de página, edição etc.) o contrário, que essa citação é inventada. Marx nunca escreveu isso.

    Foi uma boa vc ter perguntado sobre a página. Também gostaria de saber. E gostaria de saber também, quem foi o tradutor, pois está tudo errado e fora de lugar. Os conceitos estão todos errados.

    Acho que a citação desta frase e veiculação pela internet é apenas uma atitude oportunista. Essa frase não tem nada que ver com o pensamento de Marx, e está totalmente equivocada do ponto de vista dos conceitos e do vocabulário utilizado por Marx. É fake total.

    Agora, gostaria de saber os motivos disso aí estar sendo divulgado pela internet, como sendo uma frasse de Marx…alguém tem idéia?

    abraços

  36. Não se trata de previsão e muito menos “advinhação” mas, uma simples dedução lógica aplicação pratica de função “Se” tais fatos ocorrerem , “então”….

  37. Não sei o que é tão surpreendente sobre isso? O que o pessoal do blog quer dizer? Que KM era um profeta?

    Todos que estudaram ou tem algum conhecimento sobre economia sabe que o Capitalismo é um sistema ciclico com altas e baixas, as crises apenas servem para tirar os mal jogadores do jogo.

  38. É importante saber separa o Marxismo do Socialismo da URSS. Lenin possuia alguns traços da obra de Marx mas a proposta do Karl Marx é mais profunda e interessante.

    Mesmo capitalistas convictos concordam sobre a grandiosidade da Obra de Karl Marx que parte do princípio da crítica para formular suas teorias Marxistas.

    Ele consegue descrever de forma bastante precisa o funcionamento do capitalismo e com essa visão realiza criticas ao sistema e propoe alternativas.

    A obra de Karl Marx é provavelmente um dos melhores relatos do funcionamento do capitalismo.
    Por princípios não acredito no socialismo. Ele de fato nunca aconteceu na história. Faz parte do ser humano a dominação. Mesmo na URSS isso não existiu. O que existia é um partido dominante que detinha todo o poder e um população mais ou menos nivelada. A China é a mesmo coisa, assim como Cuba e outros países.

    O Comunismo propoe que o socialismo deve ser a fase de transição através da ditadura do proletariado que deverá nivelar a estrutura da sociedade. Após esta fase o governo deve ser abolido para impedir que o mesmo se torne um força dominante sobre a população assim como a burguesia fora no capitalismo.

    O detalhe é que o poder e a ambição tomam conta e com isso se perde o sonho do ideal comunista.

  39. Certa vez eu vi uma entrevista com um Cientista Político e ele dizia que o capitalismo pode se entendido com a “sede que você mata com coca-cola”.

    Imagine você com muita sede e vê uma garrafa de coca-cola gelada, pensa, hum que delícia e toma aquela garrafa toda, mas, estranhamente, apesar de você ainda estar com o boca molhada e com o sabor de coca-cola a sua sede não acabou, então você pede mais uma garrafa e bebe, o fato se repete e você pede outra coca-cola e sua sede nunca acaba.

    No capitalismo você temuma vontade imensa de ter tecnologia de ponta (computadores, celulares e carros) e quanto mais você compra, mais você quer um mais moderno e sempre que você tem o mais moderno você nunca está satisfeito e por isso sempre procura algo ainda mais moderno e essa sua vontade por ter algo “moderno e atual” nunca acaba.

    É estranho querermos matar a sede com coca-cola, pois ela não mata a sede, assim como é estranha querer matarmos a nossa vontade de comprarmos algo em tecnologia de ponta pois sempre haverá algo superior ao que você comprou.

    Esse é o maior problema do Homem contemporâneo.

  40. Cinquini,eres um mestre com as palavras. Realmente,o Capitalismo pode ser definido como a busca interminavel da felicidade atravez da posessao do maior numero de bems materiais,e a acumulacao da maior quantidade de dinheiro. Isso aqui nos EUA se chama “shallowness”. A analogia da Coca-Cola foi brilhante.

  41. brazilwolfpack, obrigado pelas sua palavras, mas como disse essa explicação não é minha, eu apenas tentei reproduzi-la aqui, ela pertence ao Filósofo e Psicanalista Slavoj Žižek (só nao me pergunte como pronuncia o nome dele rss)

    Abração

  42. Nossa, bem que eu queria ter lido toda a discussão, mas não tenho tempo =P
    Daonde tiram que um sujeito que acorda de manhã, vai trabalhar para pagar suas dívidas, acaba fazendo mais algumas no meio do caminho, volta pra casa pensando apenas no seu umbigo e a falta de grana pode ter um pensamento esquerdista?! Assim, só pra saber…xD

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here