sexta-feira, dezembro 3, 2021

Saab RBS 70NG

CCJ proíbe contingenciamento nas Forças Armadas

Destaques

Fernando "Nunão" De Martini
Pesquisador de História da Ciência, Técnica e Tecnologia, membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

Às vésperas de o Ministério da Defesa enviar ao Congresso projetos de lei que tratam da reestruturação e consolidação da Pasta, a Comissão de Constituição e Justiça do Senado aprovou a proibição do contingenciamento de verbas para as Forças Armadas por dez anos.

A garantia de recursos para o Exército, Marinha e Aeronáutica foi apresentada por um grupo de senadores em 2004, por meio de proposta de emenda à Constituição, mas a discussão só foi retomada no Congresso agora, no momento em que o governo federal está reaparelhando as Forças Armadas, com a compra de submarinos e caças. Se aprovado, o texto representará um privilégio ao Ministério da Defesa, ao garantir que as verbas militares ficarão livres de cortes orçamentários.

A PEC aprovada na quarta-feira pela CCJ proíbe por dez anos qualquer limitação à execução das dotações orçamentárias destinadas ” aos programas de reaparelhamento, modernização, pesquisa e desenvolvimento tecnológico das Forças Armadas ” . Fica vetada também, segundo o texto que vai a voto do plenário do Senado, a constituição de reservas de contingência com recursos dos fundos vinculados ao Exército, Marinha e Aeronáutica. O texto proíbe, ainda, a interrupção de contratos firmados pela Defesa com organismos internacionais.

O projeto foi apresentado por Marcelo Crivella (PRB-RJ), com apoio do governo federal e de 29 senadores. A justificativa apresentada pelo senador é que são ” frequentes os entraves orçamentários ” , que levam ao ” sucateamento ” dos equipamentos militares, prejudicam as pesquisas na área militar e ” fragilizam a proteção da Nação ” . Os senadores da comissão aprovaram o relatório favorável à proposta, apresentado por Pedro Simon (PMDB-RS).

A aprovação da proposta é estratégica para o Ministério da Defesa, defenderam parlamentares da base governista. O Brasil está investindo em planos de modernização e reaparelhamento das Forças Armadas, com a compra de submarinos nucleares e convencionais, 36 caças supersônicos, helicópteros e novos blindados. Os valores devem ultrapassar US$ 21 bilhões em 20 anos.

Pela proposta aprovada na CCJ do Senado, o orçamento anual para as Forças Armadas deverá incluir dotações suficientes para atendimento integral dos cronogramas de desembolso pactuados nos contratos de financiamento externos, inclusive da contrapartida nacional.

O principal argumento usado por Crivella e Simon ao defender a proposta é que o contingenciamento de recursos impede o planejamento de longo prazo das Forças Armadas e, por isso, encarece o custo dos contratos para a União. A proposta atende aos interesses do Ministério da Defesa e conta com o respaldo do governo. Ao relatar o texto apresentado por Marcelo Crivella, Pedro Simon derrubou PEC com conteúdo semelhante, apresentada pelo senador Demóstenes Torres (DEM-GO).

FONTE: Valor Online, via G1

SAIBA MAIS:

- Advertisement -

20 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
20 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
R. Delilian
R. Delilian
12 anos atrás

Agora parece que o Brasil ta começando a levar a sério esse negócio de defesa…
com isso, fica muito mais facil fazer um planejamento bem feito e sem sombra de duvidas beneficia a área de pesquisas, que na maioria das vezes morrem no meio do caminho por falta de verbas….

Agora acho que faltam programas especificos de estimulação no setor, tais como universidades e centros voltados para tal, e incentivos para empresas da área….

O brasileiro é criativo e capaz… só não estamos na frente por conta das trapalhadas dos politicos e da comodidade do cidadão….

Ângelo Galvão
Ângelo Galvão
12 anos atrás

E aquele corte nas verbas do exercito aqui anunciado? Ele vai ser cancelado?

Flavio
Flavio
12 anos atrás

Notícia para alegrar o ano.

Isso sem dúvida chega ser até mais importante do que a definição do FX-2, isso porque, sem contingênciamento, vamos ter ao menos o mínimo para operar.

Agora, é esperar que passe no pleno do Senado.

Saudações e obrigado aos parlamentares que aprovaram o projeto.

BRASIL!!!

AVG
AVG
12 anos atrás

Já, já vão arranjar um jeito ou de dizer q isto á inconstitucional ou vão muadar o nome da aspirina para ácido acetilsalicílico.

AVG
AVG
12 anos atrás

errata: leia-se “…é inconstitucional…”

R_Cordeiro
R_Cordeiro
12 anos atrás

AVG em 09 out, 2009 às 14:50

errata: leia-se “…é inconstitucional…”
________________________________________

O texto fala que foi aprovada a constitucionalidade da PEC.

criticas são boas quando construtivas.

Esdras
Esdras
12 anos atrás

Qundo o governo erra todo mundo critica, quando o governo acerta aparece alguem tipo o AVG que só reclama e não ajuda em nada.

AVG
AVG
12 anos atrás

No Brasil amigo pode-se tudo. Até mesmo a retroatividade da lei penal esta para acontecer. E eu não disse que é inconstitucional, eu disse que já..já..vai aparecer alguem que vai dizer isto, e dependendo do vetor político no momento poderá ser aceito ou não o argumento, ou vão conseguir outra forma de contingenciamento, outro nome, mas de mesma função prática. Isto é típico da política brasileira em relação à políticas públicas, da com uma mão, e toma-se com outra. E a erra é porque eu havia escrito :…”á inconstitucional..”…e seria …”é..”. E concordo com você: “críticas são boas quando contrutivas”;… Read more »

AVG
AVG
12 anos atrás

Eu não estou reclamando. Acharia ótimo, mas quando se trata de decisão política, e no Brasil. Só depois de colocada em prática, e de forma contínua, e isto não é exclusivo deste governo, mas tem sido permanente no contexto político brasileiro.
E em si tratando de defesa, segurança, educação e saúde fica muito pior.

Challenger
Challenger
12 anos atrás

Parece que o Bom senso começa a ecoar em Brasilia.

Que os anjos digam Amém!

AVG
AVG
12 anos atrás

Falou bem, parece..tomara que não seja medidada para inglês ver…vamos esperar a campanha eleitoral de 2010.

MeiaDúzia
MeiaDúzia
12 anos atrás

Excelente notícia!! “Vésperas” de eleições costumam gerar milagres como esse.

Alguém saberia me dizer se uma medida provisória do próximo presidente seria capaz de alterar essa proibição de contingenciamento??

Ricardo
12 anos atrás

Ah so acredito vendo…

Torço para que de certo… Mas só acredito indo para o diário oficial.

[ ]´s

ALFREDO Orlando
ALFREDO Orlando
12 anos atrás

Acho que essa sera a maior aquisição que as forças Armadas do Brasil tiveram em todos os tempos (se for aprovada e sancionada)…

KeplerK
KeplerK
12 anos atrás

Depois de um “inverno longo e glacial”, parece que as coisa estão melhorando para a área de defesa. Graças a Deus, já não era sem tempo.

Até que enfim que os poderes de Brasília entenderam que a área de defesa é estratégica para o país.

Luciano Baqueiro
Luciano Baqueiro
12 anos atrás

Não sou expert no assunto, mas parece que há uma confusão : a PEC só foi aprovada na CCJ, ainda precisa ser aprovada em plenário, e aí tudo pode acontecer …

Lex
Lex
12 anos atrás

Um passo de cada vez! Vamos lá Brasil!

Marcos Saulo
Marcos Saulo
12 anos atrás

Muito bom…mas poderia melhorar mais muito importante essa medida….as poderia tambem aumentar a verba para o exercito para manter os quarteis funcionando…os institutos de tecnologia do gooverno poderia criar projetos para a fabricação ou modernização do osorio, e outros tanques…para a marinha a PETRBRAS e o ministerio do planejamento desbloquear os Royates de petroleo, assim a marinha poderia criar um projeto nacional de fratas de defesa anti-aerea ou ASW como a ENGEPRON ja possui projetos…e acabar com os cortes na aeronautica para mantar os caças e aviões de transporte funcionando bem….foi uma grnde conquista, mas prescisa de mais ação por… Read more »

Rodrigo
Rodrigo
12 anos atrás

Pessoal, isto é por apenas 10 anos, leiam o texto com atenção. Em 10 anos, com muita fé, só o FX terá terminado.

Sandro
Sandro
12 anos atrás

Já Esta melhorando mas acho o prazo de 10 anos muito pouco dado ao estado de falencia de nossas forças, 10 anos da 2 mandatos de presidente isso e muito pouco acho que deveria ser alterado para 20 anos, sendo que acho que isso era para ser permamente, olhe o caso da verba da Petrobras que ja ta contingenciada a muito tempo.

Últimas Notícias

Alltec apresenta suas inovações tecnológicas na 6ª Mostra BID Brasil

Alltec desenvolveu uma blindagem adicional do Guarani, veículo para transporte de tropas, do Exército Brasileiro A Alltec, empresa de Pesquisa...
- Advertisement -
- Advertisement -