Home Data Comemorativa Desfile Militar do 90º aniversário do Exército de Libertação Popular da China

Desfile Militar do 90º aniversário do Exército de Libertação Popular da China

2455
37

Assista ao desfile militar que marca o 90º aniversário da fundação do Exército de Libertação Popular (PLA), no norte da China. O presidente chinês Xi Jinping está assistindo ao desfile.

37 COMMENTS

  1. O que eu mais admiro nos comunas é senso de humor. O Exército de “libertação popular” chinês, que usa tanques para libertar o povo chines da sua vontade de protestar em praças. A República “democrática” da Coreia, onde o povo norte coreano pode expressar a sua escolha votando sempre no mesmo partido… E outros exemplos mundo afora.

  2. Clésio, é isso mesmo, o comunismo é o que mais desenvolveu o processo de idiotização do povo, além disso eles massacram seus próprios compatriotas, as forças armadas existem, sobretudo, para trucidar o povo e mantê-lo de cabeça baixa. Na CN quando um líder morre se o povo não chorar nas ruas demonstrando tristeza infinita vai apodrecer na prisão, isso se não for enforcado, é aquele dramalhão que a gente costuma ver na TV, teatro de quinta categoria. Alguns “cumpanheiros” de Banânia copiaram algumas coisas, como disse o líder do proletariado brasileiro: “Bloquearam milhões de reais meus só porque sou pobre” e a turba ensandecida grita e chora copiosamente com pena do “pobre” torneiro mecânico perseguido , é um processo de idiotização semelhante.

  3. É mesmo concordo mas pegando um gancho na Idiotice do povo Brasileiro não podemos esquecer que um representante Americano o Sr Collor(entreguista) pegou a caderneta de poupança dos pobres Brasileiro e entregou aos Banqueiros Internacionais e de quebra acabou com a nossa Bomba Atômica..oh vida…..

    Enquanto o povo Brasileiro ficar nessa de Amar o Tio Sam e o Che Guevara esse pais ta perdido!!!!!

    Pobre Brasil…….

  4. não sei quem é pior: entreguista ou comunista. Por mim, são iguais pois vendem a mãe. A diferença é que o comuna entrega a domicílio e o entreguista dá presentinho.

  5. Não existe amigos entre países e sim aliados de ocasião. principalmente quando se há em jogo negócio, comércio, dinheiro.. Buscar conhecimento, tecnologia, pesquisa seria o s pontos para se obter soberania, infelizmente as pragas que foram citadas anteriormente pelos comentaristas são terríveis e parte do povo ajuda e muito a preservação destas pestes daninhas. concordo com todos os comentaristas.

  6. Como historiador, tenho uma SÉRIA dificuldade de enchergar comunismo na China atual. Reconheço o governo de um partido comunista, e só. A China é a maior, ou a segunda maior, potência CAPITALISTA do mundo. Ter economia planificada, não seguir os preceitos econômicos do neoliberalismo não faz da China comunista. Se há propriedade privada, circulação de capital, não há comunismo. Há uma forma de capitalismo diferente da praticada nas potências ocidentais.
    Infelizmente muita gente ainda vê a China como nos tempos de Mao. Isso já foi. A China é o futuro do capitalismo, ela será a próxima grande potência se nada acontecer para mudar isso.
    Também é muito complicada a associação direta entre capitalismo e democracia. Entre as várias potências e países ocidentais, capitalistas, há modelos políticos de governo com níveis bastantes distintos de participação política no processo decisório. É uma ilusão tremenda e grandiosa colocar todas as democracias do ocidente no mesmo pacote, como iguais. Não são. Islândia, Suécia, Noruega, Inglaterra, França, EUA, Uruguai e Brasil são todos capitalistas, e seus sistemas políticos são muito diferentes.
    O Brasil é um país capitalista, atualmente trilhando um caminho mais neoliberal que no governo anterior, (também é bobeira não ver que o governo do PT alimentou o empresariado brasileiro com muita grana do BNDES, muito mais que pra programa social), mas temos uma democracia que restringe muito a participação direta do povo na esfera decisória. Não temos plebiscitos, referendos, salvo raras exceções. E quando se protesta, há gente presa porque portava Pinho Sol, desde 2013.

    Sobre o vídeo, é impressionante o que os Chineses vem fazendo em suas Forças Armadas. Deve ser reconhecido isso. Já são um poder global que nunca é desconsiderado no tabuleiro geopolítico.

  7. Sérgio Ribamar Ferreira
    Isso q o Gen Heleno sempre falava: “aliados de ocasião”.
    É a história gira… Neste sentido q as FFAA buscam independência. Não depender de ninguém.
    Devemos ter alianças econômicas com todos q possam nos dar ganhos, e militarmente, devemos ser soberanos.
    A união junto da Venezuela de Chaves feita pelo Fórum de São Paulo foi terrível.
    Sds

  8. Nunca houve união com Venezuela de Chaves via Foro de SP. Foro de SP não é e nem nunca foi instância diplomática, ou nada parecido senhores. O Foro de SP nem é instância de participação estatal. A Venezuela aderiu ao Mercosul, este sim, instância econômica de participação oficial entre os Estados sulamericanos.

    Quanto à independência das Forças Armadas, concordo integralmente.

  9. China comunista…essa foi boa. O que vejo é um país desenvolvendo-se no neolineralismo e centralizando o poder político e militar, o que vai de encontro com o modo de vida oriental, da cultura deles, das ideologias, enfim, talvez o pessoal ache melhor a liberdade que há aqui no Brasil do que a “repressão” que existe em Pequim…que por sinal tem um indice de desenvolvimento humano invejável.

  10. Fred,
    TODA a sua análise como historiador está completamente errada pois se deposita em uma premissa igualmente errada pelo simples fato de que NUNCA existiu uma economia comunista, NUNCA.
    .
    A única economia possível é a capitalista. Assim como NUNCA existiu economia comunista, NUNCA existiu um sistema de governo capitalista. São duas coisas diferentes, com o comunismo sendo de fato uma Religião Política Totalitária. Então SIM, a China é comunista.
    .
    – “Se você não tem mercado você não preço. Se não tem preço, não dá para fazer cálculo de preço e se não tem cálculo de preço não se tem economia.” – Ludwig Von Mises em 1921 sobre uma suposta existência de uma Economia Comunista ou Planificada.
    .
    Grande Abraço.

  11. Economia planificada não é sinônimo de socialista / comunista.

    Se você ler com boa fé o que você escreveu Oganza, você vai constatar que claramente violou o princípio da não contradição, base elementar da lógica ocidental.

    Mises tá na moda, todo mundo quer ler e citar. Mas não confere autoridade pro argumento. Inclusive o trecho citado contradiz seu próprio argumento.

    Eu gosto muito da trilogia e acompanho a muito tempo. Mas é difícil ler os comentários. Até a galera que manja muito de sistemas, doutrina militar e equipamentos militares comete gafes sobre assuntos aleatórios que são de doer meus olhos.

  12. Soldat, pesquisa qual foi o periodo que os banqueiros mais lucraram na história do Brasil e voce vai ver que não foi o do collor.

    Chineses= praga de gafanhotos. Esta gente é o inimigo de verdade

  13. Concordo em tudo com a postagem do Fred.
    Aonde surge o fundamentalismo, a argumentação e a razão ficam prejudicadas.
    Achei muito bom o desfile, cumpriu sua finalidade e mostrou a pujança das FFAA chinesas.

  14. Fred, depois de tanto tempo de influência da Esquerda no Brasil agora é que estão começando a ler autores de Direita e estão deslumbrados. Pena que muita gente está seguindo um viés radical com teorias de conspiração etc, sem equilíbrio.

  15. Acabei de ver o vídeo:
    O que me impressionou é a quantidade e variedade das capacidades ISR terrestre, de comunicações e a variedade de defesa aérea para as mesmas camadas e por fim a variedade da artilharia.
    .
    Uma especial nota para as equipagens das tropas leves e aerotransportadas sem esquecer da também variada engenharia.
    .
    Achei as equipagens de logística muito mal representadas, mas provavelmente elas nem de longe estavam representadas ali em todo o seu espectro pois não são charmosas para um desfile.

  16. Fred,
    só que não existe economia planificada, isso é materialmente impossível.
    Agora “Economia planificada não é sinônimo de socialista / comunista.”? Essa já é a costumeira apropriação do discurso. Como não é sinônimo? Quem se não regimes socialista/comunista tentaram planificar a economia e nas últimas 5 décadas tentam controla-la para servir às suas vontades? Quem está rompendo com a lógica?
    .
    A apropriação do poder econômico já havia sido alertada por Martín de Azpilcueta em Manuale de’ confessori, 1584 onde descrevia o fenômeno da inflação, além de uma nota com a observação de que a busca por concentração de poder político na entidade do Estado constituído era inevitável, e trágico, “pois nenhum Estado europeu haveria de conseguir uma formação saudável como fizera o Estado Português, a primogenitura do Estado Nação Moderno”. Realmente, do ponto de vista da harmônia social, política e econômica alcançada até a Dinastia de Avis, ninguém conseguiu.
    .
    Grande Abraço.

  17. Galante,
    ao menos “alguns”, já há muito, estão se libertando do “niilismo” positivista que esteia o falso e incompetente pragmatismo operacional. Não é mesmo?
    Grande Abraço.

  18. Boa tarde Fred
    “Nunca houve união com Venezuela de Chaves via Foro de SP. Foro de SP não é e nem nunca foi instância diplomática, ou nada parecido senhores”
    Não existir no papel assinado ostensivamente, não significa q não compartilhem a mesma cartilha.
    Por que Evo tomou nossa refinaria e não fizemos nada?
    Por que a Venezuela apoia as FARC? Inclusive transportando drogas em sua força aérea, protegendo guerrilheiros em seu território. As FARC q nos vendem drogas e armas para nossas ORCRIM e é apoiadas por nossos partidos de esquerda. Partidos q apoiam os grupos de DH q passam a mão nos bandidos…
    Me desculpe, mas esse interessante Diagrama de Relações não pode ser só coincidência.
    E voltando à China.
    Daqui a pouco estará as nossas portas…

  19. Quanto à China….eles já possuem linhas de transmissão, empresas de engenharia e termelétricas no Brasil. Seu grande interesse agora são as ferrovias

  20. Fred ( 30 de julho de 2017 at 14:22 ),
    .
    oganza ( 30 de julho de 2017 at 13:56 ),
    .
    A questão é confundir capitalismo com um sistema político… Ele não é…
    .
    Capitalismo é, por definição, um sistema econômico. Aliás, capitalismo é essencialmente economia… Nem mais e nem menos… O que gera as variações nesse sistema ( que vez por outra geram variações tão grandes que ganham forma própria e outros nomes ) é a maior ou menor intervenção estatal…
    .
    O viés político do Estado não importa necessariamente para o sucesso econômico, desde que sejam mantidos os princípios fundamentais que regem a boa economia, que é basicamente liberdade para se investir e proteção ao investimento. Por tanto, um país pode ser sim um regime absolutamente interventor a caráter individual ( para o cidadão necessariamente, sendo bastante invasivo ), e manter uma economia capitalista, deixando o povo ter os seus negócios. Um exemplo meio bizarro é Singapura, com uma economia altamente liberal e onde certos comportamentos são extremamente regulados ( salvo melhor juízo, até mascar chiclete em público é proibido em Singapura, onde só se pode mascar tipos medicinais…! ). Mas ocorre que uma democracia liberal é, de longe, o melhor sistema possível para prosperar uma economia no longo prazo.
    .
    Mesmo a URSS terminou por desenvolver um mercado informal pujante, o que se configura em uma forma de se fazer capitalismo. Por isso, aliás, sobreviveu tanto tempo… Os soviéticos perceberam já nos anos 20 que o troço não dava lá muito certo, e por isso recorreram a política NEP, com abertura para capital privado e permissão para a existência de pequenas empresas. E deu certo, recuperando rapidamente a economia da URSS… Mesmo que essa política econômica tenha sido encerrada posteriormente por Stalin, os soviéticos não deixaram de fazer os seus negócios, mesmo que fosse na informalidade…
    .
    Sobre planificação… Ela é necessariamente um planejamento e condução da produção de uma economia em torno do que se prevê de consumo pela população, o que é um conceito que parte essencialmente de um mentalidade política centralizadora e coletivista… E tal coisa realmente nunca deu certo no longo prazo…
    .
    Quanto a existência do comunismo… Fica difícil dizer… Economicamente não é realizável. E se analisarmos as bases políticas, as ideias ainda existem e circulam, mas…
    .
    Há quem diga que nem a URSS era de fato comunista. E eu particularmente defendo isso… Como o comunismo visa um mundo que trás uma economia planificada, então sua própria existência se torna inviável como um todo… Logo, é possível dizer sim que comunismo realmente não exista e será improvável que exista em sua versão literal algum dia… Pra mim, o máximo que se terá de um sistema assim que seja minimamente sustentável por certo período, será alguma “quebra de curva” como é a China hoje ( e mesmo esse modelo está claramente se esgotando )…
    .
    Por fim…
    .
    O que define o preço é o mercado. A demanda é o critério maior, e ela depende basicamente do que as pessoas consideram como necessidade, o que também está alinhado a fatores externos os quais absolutamente não se controla e que podem simplesmente impedir que o produto e/ou matéria prima esteja disponível… Por isso que planificar não dá certo e nem nunca vai dar… Logo, ao quebrar o viés liberal ( que é basicamente o direito do investidor de decidir onde, quando e como vai investir, e no que quiser; e o direito do consumidor de comprar onde, quando e como quiser, e o que quiser ), a economia torna-se menos eficiente como um todo. Se isso vai além da conta, ela é estrangulada…

  21. De fato hoje a China é uma potência no capitalismo, local onde mais se vendem automóveis no mundo e imaginem vocês, maior mercado da Rolls Royce…
    .
    Eu acho que o futuro da China é difícil de prever. Quem cresceu na época de Mao pode ter uma mentalidade muito arraigada ao comunismo tradicional, mas os jovens de hoje, mergulhados no consumismo desenfreado de smartphones, dificilmente vão seguir a mesma linha de seus antepassados. Até arrisco dizer que antes de eu ver meus últimos dias, talvez veja uma China não comunista como a conhecemos hoje.

  22. A expansão chinesa, antes de militar, será por penetração de capital lá originado. Isso já acontece. Os chineses, via Estado, bancos, ou empresas, injetam muito dinheiro em economias espalhadas pelo mundo, principalmente nos países em desenvolvimento do sudeste asiático, da áfrica, e da américa latina. Mas fazem isso estrategicamente, passam a controlar commodities mundo afora, mantém a logística de insumos necessários à suas indústrias funcionando a seu contento, e continuam buscando mais e mais mercados para seus produtos. É uma estratégia capitalista por excelência. Quando digo que a economia da China é planificada, não estou estabelecendo uma comparação direta com a economia da URSS, bem explicada pelo _RR_. Estou dizendo que o governo chinês, do seu partido comunista, ainda faz do Estado um agente primordial e controlador do capitalismo de modelo chinês. O que é radicalmente diferente de qualquer capitalismo no mundo, principalmente no ocidente, onde o neoliberalismo e o “Estado mínimo” são apregoados como um mandamento do sucesso.
    .
    Não estou defendendo a China, somente explicitando a forma como eu compreendo aquele país. E realmente, pode estar errada a minha compreensão.
    .
    Concordo com o pensamento do Agnelo. Sim, informalmente parte da esquerda brasileira se aliou aos mandatários bolivarianos, mas acredito que essa união foi superestimada. A adesão da esquerda brasileira limitou-se à partidos e entidades muito ligadas ao calendário eleitoral e à governabilidade institucionalizada pelo PT na era Lula. Me refiro aos movimentos sociais que sempre atuaram junto ao PT, como o MST, o PC do B, o PSB, entre outros. Mas aqui é preciso pontuar uma coisa, a esquerda é multifacetada e a rigor, desunida. Partidos como PSOL, PSTU, PCB, entidades do movimento estudantil, operário, sindical, ligadas a esses partidos majoritariamente, não embarcaram na onda bolivariana, criaram novas instâncias internacionais de debate, e durante todo o governo do PT ficaram na oposição a este partido. Desses, o único com bancada no congresso, o PSOL, só foi solidário ao PT na ocasião do impeachment da Dilma, e nesse momento apesar de estar na oposição, é fácil notar que não age da mesma forma e nem com o mesmo discurso do PT.
    .
    Por fim, concordo muito com o Galante. Tem muita gente boa na direita, que entende muito, mas muito mesmo de Adam Smith, David Ricardo, outros teóricos do liberalismo e também do neoliberalismo, também do Keynesianismo, entre outras vertentes econômicas da direita e da centro direita. Tem sido entristecedor pra mim, assistir o avanço de um tipo de direita que não se apega aos fatos, que dá mais valor ao discurso que à coerência teórica, que parece assumidamente anti científica em determinados momentos. Parece que o Fla x Flu político irracional venceu definitivamente. Que qualquer diálogo é impossível.
    .
    Em sala de aula, em escola pública, onde há mais liberdade, tem sido muito difícil trabalhar. Eu dou muita liberdade aos alunos, explico sempre que possível, para cada “matéria” bimestral, variadas correntes de pensamento sobre o tema, nuances interpretativas de cada uma. Ressaltando que por mais que sejam discordantes, todas são legítimas. Mas a galera do Mises não tem um pingo de compromisso com a realidade. E tem sido corriqueiro eles levantarem discursos que são absurdamente anticientíficos: como a negação ou relativização do holocausto, e a apologia crescente ao nazismo. Ou as ideias tortas do Olavo de Carvalho desconstruindo conceitos científicos tradicionalíssimos, como a forma geoide da Terra, que eles insistem em afirmar que é plana… Beira o misticismo.
    .
    Eu sigo tentando, mas a cada vez mais a compreensão do momento em que estamos vivendo parece fugir e ficar mais distante.

  23. De fato, um demonstração de força impressionante, agora mater isto tudo plenamente operacional, não é fácil.

    g abraço

  24. _RR_
    exatamente o que eu disse, só fui tomado por uma preguiça IMENSA para discorrer rsrs e tomo com premissa que “Historiadores” e uma boa parte, mas não a maioria, das pessoas e participantes aqui da Trilogia são inteligentes e intelectualmente honestas, portanto possuem um profundo apreço pela busca da verdade. Vlw.
    .
    – “A verdade é a expressão racionalmente inteligível da realidade no limitado universo de existência do indivíduo. Ela é ignorantemente alheia aos desejos e vontades do indivíduo, Ela só É.” – Eclésio.

  25. Uma dúvida de um leigo vendo esta discussão:
    Não teria a China um governo comunista com todo o seu “sistema de governo” baseado no comunismo, controlando mídia, direitos dos cidadões e etc e, no entanto, possuindo a sua economia capitalista?

  26. A China já não é comunista a muito tempo, alias, o comunismo só assola as mentes que não estão em dia com os reais acontecimentos no mundo, tirando aqueles que moram na coreia do Norte. A China, uma vez lá no país, impressiona quem acha que o país é comunista, como se apresenta, tamanha a agressividade da competição e das empresas no país (e fora dele tb), no ponto de vista econômico, basta ver o que está acontecendo no mundo e a influência da China, pelas regras do mercado ocidental e não pelo comunismo. Enfim, que força armada é essa?
    Só o poder apresentado no desfile é capaz de tomar toda a africa ou America do sul inteira.

  27. Fred, me perdoe, mas quem deturpa as ideologias e não se atém aos fatos é você. Tudo na tentativa de manter uma ‘superioridade’ no debate, que você busca incansavelmente…
    .
    Em sua opinião, a Escola Austríaca não possui base científica? É dissociada da realidade? São fanáticos apenas? Esse seu ódio de Mises diz muito dos ideais que defende. Não precisa ler Ação Humana, tampouco recomendarei Mentalidade Anticapitalista – será um sofrimento para você, mas tente o As Seis Lições quando tiver oportunidade. Só por curiosidade, você apoiou a Nova Matriz Econômica?
    .
    Agora considerar Keynes de direita ou centro-direita é de doer. Ademais, ele é que é famoso por adulterar conceitos e fatos para comprovar a validade de seu intervencionismo.
    .
    Por fim, abandone o termo ‘neoliberal’. É uma muleta tão ridícula da esquerda quanto a acusação de fascista. Ninguém é neoliberal. Essa expressão foi criada para ofender classes políticas, em minha opinião mais ligadas a social democracia, e impedir qualquer debate ou adoção de um conceito. Apenas demonstra desrespeito e desconhecimentos dos ideais defendidos pelo outro debatedor.

  28. Clésio Luiz 29 de julho de 2017 at 22:35, existe uma diferença entre “democracia” e “república”, e a China ainda usa os dois nomes!
    Existem várias maneiras de definir, mais um exemplo que gosto de falar é que numa República quando o povo não está gostando do governo o mesmo tem que sair e começar uma nova eleição. Na democracia quando o povo não está gostando do governo são os políticos que irão dar o aval para o fim do mesmo, porque pela lógica, o povo é que votou neles, então eles tem o direito de decidir pelo mesmo.

  29. Johan ( 31 de julho de 2017 at 6:37 )
    .
    É por aí… Só não considero correto chamar aquilo de comunismo, porque realmente não é…
    .
    O comunismo, na sua forma original, é um sistema socioeconômico que defende a coletivização de todos os meios de produção, ao mesmo tempo em que planifica a economia, e enquanto visa uma sociedade totalmente integrada a essa estrutura planificada e coletiva. E isso é virtualmente impraticável…! Não existe nos dias de hoje…!
    .
    O mais próximo que se pode chegar desse negócio ( ao menos como demonstrou-se viável até aqui ) é sua fase preliminar, com uma unidade política em um Estado centralizador e uma regulação ampla de diversos setores. Mas tornar a economia totalmente estatal é extremamente difícil, praticamente inviável, como disse mais acima… E os chineses entenderam isso, abrindo sua economia já nos anos 70… O que vemos hoje é o resultado de décadas de trabalho em uma abertura contínua para o mundo.
    .
    Por tanto, ao invés de comunista, podemos dizer que a China é um país amplamente socialista, mesmo que ainda tenha por detrás a “velha guarda”… Mesmo a Coréia do Norte estaria em uma “fase intermediária” do comunismo…

  30. Só por curiosidade, o que significa o termo pejorativo neoliberalismo?
    Para facilitar, darei 3 opções de escolha.
    a) Economia sem qualquer intervenção estatal.
    b) Economia com alguma intervenção estatal.
    c) Outra opção.(E acrescente na sua resposta o que significa o termo)

    Se você escolheu a opção A, isso nem chegou perto do que o Brasil teve em seus 500 anos.
    Se você escolheu a opção B, sinto muito amigo, isso não chega nem perto do que é liberalismo, aliás se você escolheu essa opção, o que seria na sua visão intervencionismo?

  31. O sistema de governo Chines de hoje e o americano, ingles , japones, alemao e russo desde varios seculos possuem a mesma base ideologica o NACIONALISMO, os meios de producao economica seja o capitalismo ou o socialismo, sao apenas um meio para o mesmo fim, em qualquer dessas nacoes o seu fortalecimento, sua independencia.
    Infelizmente com o advento do NAZISMO( aberracao de capitalismo guiado e protegido pelo estado, em conluio com a massa de trabalhadores amplamente protegidos pelo mesmo estado e que ainda por cima preconizava seu determinismo racial) falar em nacionalismo, em especial no Brasil, transformaram em sinonimo de estatizacao, racismo, loucura, protecionismo exacerbado e outros exageros. A propria revolucao russa talvez nunca tivesse ocorrido se o orgulho da nacao nao fosse ferido pela derrota deles na guerra russo- niponica de 1904-1905.

  32. ” Clésio Luiz 29 de julho de 2017 at 22:35
    O que eu mais admiro nos comunas é senso de humor. O Exército de “libertação popular” chinês, que usa tanques para libertar o povo chines da sua vontade de protestar em praças. A República “democrática” da Coreia, onde o povo norte coreano pode expressar a sua escolha votando sempre no mesmo partido… E outros exemplos mundo afora. ”

    É pq carrega o nome de sua fundação. Ele foi de fato um exército de libertação popular, pois a China vivia uma ditadura.
    Agora, concordo que não adiantou nada, pois libertou o povo, e voltou a trancafiá-lo.

    Ironias da História.

    Aliados libertaram a Europa oriental da Alemanha e entregou de mãos beijadas às URSS.
    Mudaram de inimigos, apenas isso.

  33. Algum gênio da história ou da economia poderia me explicar como a “China capitalista” cresce ininterruptamente ha mais de 30 anos, completamente livre das oscilações dos grande centros capitalistas ? Será que ela inventou um novo capitalismo? Se assim for, ela é mais capitalista do que os centros do capitalismo até então configurados ao longo dos séculos!
    Outra questão, todo modelo econômico requer uma institucionalidade política que o represente. assim, temos, via de regra, instituições liberais para o convívio da economia de mercado. Ocorre que na China não temos instituições liberais, mas socialistas, que convivem, muito bem com desenvolvimento econômico do “capitalismo”… Como pode, então, uma economia de mercado sobreviver e crescer e se desenvolver em uma institucionalidade socialista? De duas uma: ou a China não é capitalista ou o capitalismo funciona na sua plenitude com instituições socialistas! Se a segunda for a correta, vamos rasgar os clássicos do liberalismo porque não servem para nada!
    Por fim, mas não menos importante, a China coloca o desafio para todas as nações dominadas e atrasadas, que o desenvolvimento nacional, inclusive das forças armadas, passa pela opção socialista, anti-imperialista e nacionalista! Eis o caminho para o século XXI

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here