Home Exército Brasileiro O Estado criminoso

O Estado criminoso

4137
149
Forças Armadas fazem patrulhamento nas ruas de Natal (RN). O Ministério da Defesa anunciou ontem o envio de 2 mil homens para reforçar a segurança no Rio Grande do Norte. (Vitorino Junior/Photopress/Estadão Conteúdo)

O Estado brasileiro, um dos mais caros e ineficazes do mundo, está pelo avesso e precisa ser urgentemente reinventado

Por Ruy Fabiano

A greve no setor de segurança pública do Rio Grande do Norte é, como se diz, mais do mesmo. Repete, no formato, na motivação e nas consequências, as ocorridas anteriormente em outros estados: salários baixíssimos e, como se não bastasse, em atraso.

Profundo atraso. Somente agora, depois da baderna instalada, o governador Robson Faria veio a público garantir que, enfim, pagará o salário de outubro. Isso mesmo: outubro. E o faz em tom triunfal, de quem presta um favor aos mal-agradecidos funcionários.

Não há verba, diz o governador, cujo salário, no entanto, assim como o dos integrantes do Legislativo e do Judiciário locais, está em dia. O atraso é apenas para o baixo clero do funcionalismo.

No Rio de Janeiro, aguarda-se o pagamento do 13º de 2016 e os salários em atraso foram parcelados. Como algumas parcelas também atrasam, há o sub-parcelamento do parcelamento.

Não há verba, repetem todos. Mas, no riquíssimo estado de Roraima, por exemplo, a Assembleia Legislativa acaba de se autoconceder mais um aditivo salarial: um auxílio-paletó, de R$ 25 mil, benefício vigente em suas congêneres de diversos estados.

Um soldado da Polícia Militar do Rio Grande do Norte ganha (quando ganha, claro) R$ 2,7 mil mensais. O do Rio de Janeiro, um pouco mais: R$ 3,2 mil. Mas um deputado estadual potiguar ganha, sem atraso, R$ 25 mil mensais, além de verba indenizatória, ajuda de custo, verba para contratação de assessores (nove por gabinete), num total anual per capta de R$ 1.157.556,60. Sem atraso.

A greve da Polícia Militar do Espírito Santo, ano passado, deixou um rastro de mais de cem mortos, vítimas da ação livre dos bandidos. Foi preciso, antes como agora, a intervenção das Forças Armadas, que, aos poucos, se transformam em força policial de reserva. A Constituição proíbe greve de militar – e a PM aí se insere.

Ocorre que a mesma Constituição (artigo 7º) obriga que os salários sejam pagos pontualmente pelo empregador, “constituindo crime sua retenção dolosa” (inciso X). Quem responde por isso?

Não é casual que o Brasil seja campeão mundial em criminalidade, com índice de homicídios de guerra civil (cerca de 70 mil por ano). Prioridade à segurança é apenas discurso de campanha. Na prática, não existe. E os baixos salários são apenas parte do problema, a que se somam o péssimo equipamento de trabalho.

A responsabilidade, no entanto, está longe de ser apenas de governadores perdulários – quando não, ladrões mesmo.

Há uma bagunça salarial no Estado brasileiro, que permite que um soldado da PM, que arrisca diariamente a vida, ganhe em média um quarto de um capinha do Supremo Tribunal Federal.

Capinha é o apelido que têm os assistentes de plenário – salários de R$ 12 mil – de cada um dos onze ministros do STF. Estes, nas sessões, trajam solenes capas pretas, que se estendem até os pés, enquanto a capa de seus auxiliares vai apenas até a cintura; daí o apelido, digamos, carinhoso.

Têm por missão (os capinhas) servir água e cafezinho ao respectivo ministro, puxar-lhe a cadeira para sentar e atendê-lo em pequenas solicitações quando em plenário. Segurança máxima, dois meses de férias anuais e salários pontualíssimos, equivalentes aos de um general-de-Exército, posto máximo das Forças Armadas.

O STF tem mais de dois mil funcionários (só de recepcionistas há 230) para atender onze ministros.

Não é uma anomalia isolada. Garçons e ascensoristas da Câmara e do Senado, por exemplo, chegam a receber salários de até R$ 15 mil. E o mesmo se dá em diversas câmaras municipais e assembleias legislativas país afora. A Câmara Municipal de São Paulo, outro espantoso exemplo, paga R$ 9,7 mil a engraxates e R$ 6,7 mil a barbeiros. Se numa cidade como São Paulo, com alta cobertura da mídia, isso ocorre, imagine-se nos rincões do país.

Não se trata apenas do valor anômalo do salário, mas do despropósito de tais funções, alheias à atividade-fim dessas instituições, o que só se explica pela profunda anarquia administrativa do Estado, sem transparência e fora do controle.

Dinheiro, há – o Brasil, afinal, é uma das dez maiores economias do mundo -, mas está distribuído de maneira criminosa, sem qualquer senso de proporção e prioridade, ao sabor de quem tem maior poder de pressão. Saúde e segurança, setores que afetam diretamente o grosso da população, são, em regra, negligenciados.

E o resultado é o que ocorre no Rio Grande do Norte, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Amazonas e em toda parte. Agora, por exemplo, em Aparecida de Goiânia, novo motim penitenciário – rotina no país – deixou nove mortos, 14 feridos graves e permitiu a fuga de mais de uma centena de presos.

O Estado brasileiro, um dos mais caros e ineficazes do mundo, está pelo avesso e precisa ser urgentemente reinventado. Caso contrário, teremos sempre mais do mesmo.

A greve no setor de segurança pública do Rio Grande do Norte é, como se diz, mais do mesmo. Repete, no formato, na motivação e nas consequências, as ocorridas anteriormente em outros estados: salários baixíssimos e, como se não bastasse, em atraso.

Profundo atraso. Somente agora, depois da baderna instalada, o governador Robson Faria veio a público garantir que, enfim, pagará o salário de outubro. Isso mesmo: outubro. E o faz em tom triunfal, de quem presta um favor aos mal-agradecidos funcionários.

FONTE: Veja

149 COMMENTS

  1. Temer, Aécio, FHC, Lula, Dilma são bandidos da pior espécie…jamais devemos contar com esses elementos.
    Esse assunto é sério e não pode ser tratado como bancada eleitoral ou politicagem.
    A questão não é estritamente de um partido ou outro, é uma questão muito mais ampla e estrutural. É preciso uma revolução na área de segurança pública: criação de leis mais rígidas, construção de presídios, remodelação do ensino com ênfase no cumprimento, cidadania e respeito as leis, criar um ambiente de respeito e valorização de bons valores, instituir pena de morte etc…
    É inadmissível que nossas casas estejam como presídios, cheio de grades, muros, portão elétrico, cercas, guardas de bairro, alarmes, travas nas portas, grades nas janelas etc…
    Cidadão com medo de andar a noite, de deixar o portão aberto, medo de tirar o celular do bolso…
    A questão vai muito além de sujeitos políticos ou partidos, é algo cultural, vem sendo implantado no país uma cultura de valorização do bandido, cultura que teve forte crescimento na era PSDB e PT. Nesse período houve um desmonte da valorização do ser humano, do respeito a propriedade, do respeito ao próximo.
    Há uma ação muito grande de instituições com o intuito de atacar a cidadania e as instituições, de implementar políticas de inversão de valores, de impunidade, da não valorização do cidadão correto.
    É inadmissível que canais de TV, filmes,sites, plataformas etc…continuem tratando crianças e jovens como bandidos, incentivando de forma indireta a criminalidade e o uso de drogas, incentivando a vida ‘paralela”, pois uma coisa é fazer uma obra tratamento de um assunto “X”, outra coisa é uma política da mídia de incentivo aberto ao uso de drogas, prostituição, corrupção e roubos para satisfazer um padrão de vida ou “estilo de vida” . Basta ver as músicas, novelas e filmes…apresentadores de jornais (Globo) atacando os poderes e defendendo Marcola, Fernandinho beira-mar etc..
    A própria matéria mostra o quanto os estados não ligam para a segurança pública, não dão a devida prioridade, desde quando 3 mil reais é salário de policial? O assunto é muito mais complexo que politicagem..é preciso reestruturar a segurança pública e especialmente implantar políticas de cidadania e leis mais rígidas.

  2. Olá a todos. Eu como potiguar, funcionário publico, sinto na pele os desmandos não só do governador do estado mas também com o descaso com os funcionários municiais de nossa capital. A situação de baderna instalado no RN chega a ser surreal, mesmo com reforço e os esforços da força nacional e do exercito existe um vazio de fiscalização enorme. A forma que o exército atua é totalmente diferente do patrulhamento feito pelas policias militares estaduais. Moro em uma cidade da região metropolitana de Natal e trabalho na capital. Vou sair daqui a pouco para o trabalho (trabalho na Madrugada) vou deixar minha esposa gravida e meu filho pequeno em casa e orar a Deus para que amanhã eu possa retornar em segurança para minha Família. apesar disso não deixo de ser simpático aos PMs do meu estado que estão sendo tão massacrados.
    Um grande abraço. De um leitor assíduo da trilogia.

  3. Belo texto, denuncia bem aquilo que o Estado brasileiro se tornou: uma imensa máquina de gerar privilégios, um Robin Hood ao contrário, cujo principal trabalho é recolher pesados impostos da população para distribuir aos felizardos que ganham 50, 100, 150 mil por mês para posarem de justiceiros sociais.

  4. Mas grande parte de quem poderia resolver o problema acha que o problema são os “uzamericano” e não quer se meter com o lobby mais poderoso do Brasil que é o dos trabalhadores… do Estado.
    A outra parte sabe que o problema do Brasil é o próprio brasileiro e mais especificamente aqueles que estão no Poder e simplesmente não tem interesse de organizar o país porque o considera a casa da Mãe Joana.
    Ambos os lados igualmente mamam das tetas do Estado e temem perder seus privilégios. Não há luz no fim do túnel.

  5. Herquiles Santos 6 de Janeiro de 2018 at 21:42
    Belas palavras! Infelizmente é assim no país todo, RN ainda tem o problema da greve…

  6. Ivan,a respeito da pena de morte,esta é uma clausula petria da carta magna de 88,nao pode ser alterada. A alternativa seria convoccar uma nova constituinte para alterar as clausulas petrias e reintroduzir a pena capital(lembrando que exite pena de morte sim no Brasil,mas somente aplicados em casos muito extremos como espionagem,traicao nacional,desercao,incentivo a rebelicao-independentismo). Entretanto é sabido por todos que o Brasil é signatario de tratados internacionais que o proibem de reinstituir pena de morte para os chamados crimes comuns,sob pena do isolamento economico e boicote do pais em cenario internacional(similar ao que ocorre com as filipinas e alguns paises africanos).
    Off topic rapidinho,gente alguem aqui que trabalhou ou trabalha como miliatr sabe dizer se esses policiais poderão posteriormente serem presos acusados de rebelicao e insubordinacao ? Eu soube de casos em que isso ocorreu no espirito santo

  7. Caro Dodo sou servidor civil porem se minhas informações lhe forem uteis. O desembargador Claudio Santos, do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte, determinou aos responsáveis pelas Polícias Militar, Civil e Corpo de Bombeiros Militar que efetuem a prisão em flagrante de todos os integrantes ativos e inativos da segurança pública, que, a partir da publicação da decisão, “promovam, incentivem, estimulem, concitem ou colaborarem, por qualquer meio de comunicação, para a continuação da greve no sistema de segurança pública do RN, pelo cometimento de crimes de insubordinação, motim (PM) ou desobediência”.
    Fonte: Tribuna do Norte.

  8. Segundo o jornalista mineiro Marco Aurélio Carone, há um senador que é usuário e traficante de cocaína. Também tem um senador que teve seu helicóptero apreendido pela PF transportando 450 Kg de cocaína. Há presidente da república que recebe malas com R$ 500.000,00 semanalmente, por vinte anos. Comandantes militares que apoiam e acreditam que deve manter tudo isso aí. O que esperar?

  9. Excelente artigo tocando bem na ferida,o estado brasileiro está falido reformas precisam ser feitas o tamanho do estado chegou a um ponto insustentável,os últimos governos incharam o estado brasileiro e criaram um classe corporativista que se sente além do bem e do mal.

  10. Lembrando que Caxias não partiu para a ofensiva contra o Paraguay sem tropas bem equipadas, treinadas e, principalmente, pagas em dia.
    Policiais não são escravos ou mercenários, e sim profissionais de Segurança Pública.

  11. Então mestre Bosco, é exatamente esse o “câncer” que está matando a América Latina quase por completo: na metástase brasileira, você vê um parasita pseudo-intelectual como o Celso Amorim ou artistas tupiniquins defendendo o Regime de Maduro, um Regime assassino e perverso. Fazem tudo em nome de um certo orgulho anti-Americano que hipnotiza o público até numeroso dos ParTidários.
    Ninguém explica, no entanto, o apego que a cúpula da esquerda latino americana tem pelo Capital, principalmente em contas numeradas, a predileção por possuir imóveis nos EUA e Europa, onde fazem morar e estudar os filhos.
    Ninguém para pra pensar o porquê das sanções americanas ao primo escalão Castro-Chavista causarem tanta indignação a Maduro?
    Demonizam o Império (americano) para se perpetuar no poder, às custas da miséria do povo, e desviam o dinheiro justamente para dentro do “império” para garantir a aposentadoria?
    Se fosse possível recuperar todo o dinheiro que essa canalhada roubou do Estado Brasileiro, inclusive financiando a esquerda em outros países, daria pra honrar policiais, professores e todos as categorias que precisamos para reconstruir o país, e sobrava.
    A pior parcela da esquerda brasileira é aquela que se alimenta do próprio Estado, hipócritas cheios de privilégios que não sobreviveriam nem um mês se tivessem que trabalhar na iniciativa privada.
    Sanguessugas do povo brasileiro!

  12. Pra quem clama por intervenção militar, digo o seguinte: quem pariu Francisco que o embale. Quem votou nessa corja? Acreditam na lisura da urna eletrônica e no software da Smartmatic, venezuelana? Quando nada funciona, chamem os militares. Mas não esqueçam de colocá-los na vala comum da Previdência.
    Em 63 e 64 a situação era bem semelhante. A história se repete. E, depois do término do regime, os perdedores assumiram o governo, e chegamos na Comissão da Calúnia, bandidos comunistas terroristas indenizados, revanchismo, e por aí vai. Não, amigos. Não vamos entrar nessa canoa furada de novo. Aprendam a votar.
    E tem comentarista aqui que abomina o Bolsonaro. A esquerda vai resolver os problemas ou terminar de implantar o gramscismo? Escolham.

  13. Só existe um par na história do mundo (!) comparável ao atual Estado Brasileiro: a Dinastia Qing da China.

    Essa foi a dinastia que levou o maior período de decadência da história da China. Era absurdamente corrupta e mantinha um Estado obeso cheio de burocratas que sugavam tudo que a nação produzia.

    Ironicamente a dinastia Qing mantinha um sistema de CONCURSOS PÚBLICOS para ingresso no governo. Os jovens viviam para decorar 5 livros importantes que eram base para as perguntas dos examinadores.

    As duas guerras do ópio, a revolta dos boxers, a derrota para o japão (na época inexpressivo) e a partilha do litoral chinês entre as potências estrangeiras foram resultado dessa Cleptocracia que assumiu o controle do país.

  14. Essa onda de crimes no Brasil precisa ser melhor estudada por ter características únicas:

    1. Os criminosos estão assumindo um controle geográfico dentro das cidades. Os traficantes já dominam as favelas e ninguém sobe a não ser que eles queiram. É um domínio territorialmesmo.

    2. Os criminosos assumem o papel do Estado nesses locais, punindo outros bandidos que incomodam a população local, estupradores e traficantes por exemplo.

    3. Eles já tem organizações praticamente sindicais, o PCC é um exemplo disso, o preso contribui para a organização que protege a ele e sua família na cadeia.

    4. Já existe uma luta interna entre a bandidagem a nível nacional entre o PCC e o Comando Vermelho. Similar a Taliban vs ISIL no Afeganistão, só que com mais baixas. Esses recentes massacres nas cadeias são devidos a esse conflito.

    5. Já possuem influência nas instituições do Governo brasileiro como o Judiciário… prenderam um juiz em São paulo que vendia sentenças regularmente para membros do PCC, era como um emprego.

    6. Suposição minha agora: acho que esses caras já tem representantes nas Assembléias dos estados e até mesmo no Congresso Brasileiro.

  15. Sub-urburbano o que você fala é gravíssimo, é a realidade e precisa ser enfrentado e, talvez, em parte, decorrente de corrupção policial.
    Isto é, as causas podem ser diversas e a própria polícia, com frequência é vítima desse crime organizado.
    Ao mesmo tempo, é frequente os casos que vêm a tona de corrupção.
    Por volta de 2009, 2010, Cabral tentou fazer um trabalho interessante. Desentocar bandidos. Não é admissível que grupos armados dominem favelas.
    E isso parece estar se alastrando pelo Brasil e todo mundo assiste passivamente.
    Todos os dias a TV faz críticas a políticos mas não tenta acabar com esse tipo de crime organizado.

  16. Essa matéria, de certo modo, é sem pé nem cabeça.
    Fala muito obviedades e não diz nada.
    Por acaso quer dar a entender que todo policial deveria ganhar 10 mil reais?
    De onde sairia o dinheiro?
    Sou totalmente contra a greve da polícia, que por sinal, é ilegal.
    Polícia não pode fazer greve.
    Daqui a pouco é o exército, marinha…
    Greve não é brincadeira.
    Outra informação equivocada: os salários de novembro já foram pagos e não apenas os de outubro.
    Os grevistas costumam exagerar para tentar dar legitimidade ao que é ilegal, causar espanto.
    Quem concorda com a greve que arque com os riscos de sair nas ruas cheias de bandidos.
    Por um milagre já não aconteceu coisa pior.
    Nem vou mencionar cenários catastróficos…
    Mas por sorte foram apenas 500 casos de arrombamento, arrastões, etc.
    Apenas 100 homicídios nos primeiros dias.
    Na minha opinião, trata-se de uma greve política.
    Apoio a polícia em várias questões. Mas em greve, não.
    Sem falar naquele caso ridículo no Espírito Santo, que as famílias ficavam na frente dos batalhões “proibindo” a saída dos policiais.
    Quando a população foi lá protestar, rapidamente apareceram policiais para defender suas famílias.

  17. sub-urbano, e a esquerda revolucionária, qual o papel dela? Os terroristas como Marighella e outros, não ensinaram nada de como organizar o crime? Como surgiu o Comando Vermelho? Ouvi no canal do Youtube Terça Livre audio de esquerdista dizendo que se Lula for preso, tem que soltar os criminosos presos em massa. O que acha disso? Quem proporcionou ligação do PCC com as organizações terroristas comunistas FARC e Hezbollah? Só para começar.

  18. Rinaldo Nery, com todo o respeito, é uma vergonha ouvir um oficial das forças armadas dizer o que o senhor disse. O povo que se dane, por não saber votar? Logo o povo brasileiro, que é mantido na ignorância de propósito, se tornou o culpado? Não tenha dúvidas, um dia o povo vai se lembrar da omissão daqueles que juraram defender a pátria.

  19. Antônio

    Policial não deve ganhar 10 mil, deve ganhar um salário condizente com o risco que enfrenta, assim como as Forças Armadas também!!! Não conheço nenhuma outra profissão que no seu juramento exista o “sacrifício da própria vida”. Parte da sociedade não merece esse sacrifício, o de trabalhar de graça e o de dar a minha vida também. Sou Policial Militar, não concordo com a grave, mas também não da para ficar trabalhando sem salário, não somos otários. Como vou alimentar minha Família, pagar minhas contas e levar uma vida honesta, sem me corromper??? Me sacrifico para levar uma vida honesta, vendendo minhas folgas para o Estado por 200 reais e 8 horas de trabalho. São dias que poderia estar com a minha Família, mas como governador não nos da um aumento a quatro anos, preciso fazer isso para poder levar uma vida HONESTA. A corrupção esta em todo lugar e na Polícia não é diferente, o policial vem da sociedade, e a corrupção não nasceu na polícia. A polícia não ensina ninguém a ser corrupto, pelo contrário, o respeito as leis é cobrado com rigor. Vou te falar quem é corrupto, as pessoas são corruptas! Falta idoneidade para parte dos brasileiros, essa que é a verdade! Querer jogar a culpa da corrupção em cima da Polícia é muito fácil, superficial demais!

  20. Na boa Rinaldo, Bolsonaro é um representante fiel do político cheio de privilégios, que gasta dinheiro público sem pestanejar com viagens, publicidade própria, empregou parentes, namoradas e ex-mulheres em seus gabinetes e nos de seis filhos e etc. Se pudesse, ele teria meia dúzia de capinhasbe seria um grande usuário do GTE.
    Compare a postura do Bolsonaro com o de qualquer vereador do Novo ou com o senador Reguffe e verá a enorme diferença.
    Mas é claro que entre ele e Lula, Ciro, Marina e similares eu votaria nele, por ser o menos pior.

  21. Quis dizer “seus filhos”.
    A falência desses estados se deve aos gastos desenfreados e falta de planejamento. RN é um dos estados que gasta mais com inativos do que com ativos. Mas falar em Reforma da Previdência para o funcionalismo público é pior que bater na mãe deles.
    Nossas Forças Armadas também tem essa particularidade de gastar mais com inativos do que com ativos – aliás, numa proporção ainda maior – então é óbvio que uma intervenção militar seria ainda pior para as contas públicas. Deixem os militares na caserna onde o estrago é limitado.
    Por fim, concordo, brasileiro tem que aprender a votar, começando por parar de acreditar em político populista.

  22. Leonardo, eu concordo com o Cel. Nery. Com relação aos eleitores, há uma legião que, e justamente por causa da ignorância que você mencionou, trocam seus votos por bolsas ou favores. As causas que os mantêm nessa condição são conhecidas, porém não se pode esperar que a solução dos problemas brasileiros dependa exclusivamente de governos ou ideologia. Quanto às urnas eletrônicas, quem garante que são invioláveis? Por que não há, pelo menos, uma simples impressorinha térmica que emita um cupom registrando os votos imputados pelo eleitor, para que esse confirme que os números impressos no cupom são os mesmos que ele digitou? Uma urna convencional receberia os cupons da seção daquele eleitor para posterior auditoria, executada aleatoriamente em determinadas seções e em âmbito nacional, isso daria mais credibilidade ao sufrágio.

  23. Adriano, o problema é que a contagem manual é problemática. Parece estranho, mas o normal é errarem a contagem manual. Vide eleição do Bush filho.
    Certa vez, a Corregedoria determinou que contassemos os processos existentes na Vara (cerca de 5 mil). Sugeri que dividissimos os funcionários em dois grupos e fizéssemos duas contagens. Deu uma diferença de uns vinte processos. Fizemos uma terceira contagem e deu um terceiro resultado. Falamos com a Vara do lado e a diretora disse que tinha certeza que estava certo o número obtido. Ela fez só uma contagem. A ignorância é uma bênção.
    PS: usamos o terceiro resultado como correto.

  24. Rafael, eu creio que não me fiz entender. A apuração dos votos permaneceria exatamente como é, a diferença é que haveria uma urna “física” ao lado da eletrônica aonde seriam depositados os comprovantes impressos após conferidos pelos eleitores. Encerrada a votação e uma vez iniciada a contagem pelo STE, ocorreria uma auditoria, que seria por amostragem, em seções escolhidas aleatoriamente, simplesmente para confirmar que os votos depositados nas urnas físicas correspondem aos totalizados pela urna eletrônica daquela seção. Ficaria comprovado que não houve “manipulação” de dados. Da forma como você colocou, não precisaria de urna eletrônica…

  25. Adriano,
    Entendi o que você expôs e a minha frase sobre ignorância era sobre a diretora e não sobre você.
    E se um eleitor votar e não inserir sua cédula na urna (enfiar na boca e comer, por exemplo)? Como anulo o voto dele? O sistema vai manter a informação de quem ele votou para eu apagar a informação? Mas se ele mantém a informação, fica mais fácil comprar votos e verificar se a pessoa cumpriu sua parte no pacto.
    E se quem for contar os votos físicos contar errado ou agir de má-fé e subtrair votos? Qual contagem será a correta? A eletrônica ou a manual?
    Fraude sempre será possível. Podem fraudar a escolha “aleatória” das urnas selecionando aquelas que não foram fraudadas.
    Existem várias formas de burlar uma eleição. Mesários podem agir em conluio e, ao final da votação, votarem no lugar dos ausentes, por exemplo.
    Você acha que as últimas eleições presidenciais foram fraudadas? Se sim, por que o PT não elegeu mais governadores, senadores e deputados, então, em vez de se contentar só com a Dilma?

  26. Srs
    A respeito das urnas eletrônicas.
    Quem trabalha com dados sabe que não existe segurança quanto a sua validade se não houver uma forma da verificação e consistência deles.
    A verificação pelo eleitor via impressão de seu voto e a colocação de voto impresso numa urna para recontagem posterior, se esta for necessária, é o mínimo que se poderia ter como mecanismo de validação.
    Os fatos ocorridos na Venezuela só vem confirmar a suspeita da fragilidade do sistema atual, que não tem forma transparente de verificação, e a extrema relutância das “autoridades” só aumenta a suspeita sobre a segurança e honestidade das apurações.
    O argumento sobre o custo de um sistema de verificação é, no mínimo bisonho, senão mal intencionado, pois basta adicionar as impressoras que são de custo baixo e inserir a função de impressão nas urnas atuais, nada difícil e extremamente caro como estão a argumentar. E isto quando estão a destinar alguns bilhões para financiar a propaganda eleitoral dos candidatos.
    Sds

  27. Rafael, me desculpe sobre o direcionamento da ignorância. Claro que sempre é possível fraudar qualquer sistema, mas, em eleições em que se faz contagem manual de cédulas, essa é sempre fiscalizada por representantes dos candidatos, de partidos (se eleições para cargos públicos) e da autoridade eleitoral local. Eu não posso afirmar que houve fraude em alguma eleição desde que as urnas eletrônicas foram introduzidas, mas posso afirmar que raramente as havia quando a votação era feita em cédula. Naquela época, eu e outros éramos convocados pelo juiz eleitoral da nossa comarca para sermos escrutinadores, a cada eleição. Aqui no nosso município nos reuníamos na sede social do clube local durante dois dias, divididos em mesas com quatro escrutinadores cada, com presença da polícia em tempo integral, mais um fiscal designado pelo juiz para cada quatro mesas, e a fiscalização dos partidos ao redor de cada mesa, era uma muvuca e ai se houvesse alguma tentativa de fraude…Bom domingo!

  28. O Brasil ainda tem saída. Basta se dirigir ao aeroporto internacional mais próximo e escolher seu destino. O Chile está bem perto daqui e é o único país latino americano, descente e organizado de verdade para se viver. Salve General Augusto Pinochet, que exterminou no Chile, milhares de parasitas que estavam levando o país ao completo caos e desordem absoluta, exatamente a mesma situação que o Brasil vive hoje. Pinochet, foi um Militar de atitude, com coragem e mão de ferro que o Brasil jamais teve. Se tivéssemos tido um Pinochet durante o Regime Militar, o Brasil não estaria vivendo esse caos. Os militares aqui, foram anistiar a bandidagem guerrilheira e deu no que deu, um país sem esperança alguma de progresso, prosperidade e ordem.

  29. Só uma correção aqui: os traficantes matam estupradores e ladrões dentro das favelas.

    Sobre o PCC, ele é um Sindicato. O preso paga uma grana todo mês pra ter proteção dentro da cadeia e a sua família ter assistência fora dela.

    Tem um site chamado: THE YNC com videos de mortes…. o site é americano, o terceiro colocado em número de mortes é a Síria, o segundo é o Iraque… advinha quem é o primeiro? rs

  30. Inclusive existe uma campanha entre os escrotérrimos comentaristas do site para que seja jogada uma bomba atomica no Brasil e assim exterminar toda a população.

  31. Bosco, seus comentários são sempre pertinentes, mas dessa vez você não acertou muito bem no alvo ao generalizar que o lobby dos trabalhadores do Estado é o mais poderoso. Se fosse assim, os trabalhadores do Estado do Rio Grande do Norte não estariam com salários atrasados, como também no Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e outros Estados.
    O que há são determinados grupos de trabalhadores do Estado, que representam uma pequena fração do todo, que têm privilégios acima da medida. Esses grupos estão majoritariamente no Judiciário e no Legislativo. O grosso dos servidores que compõem os poderes Executivos da União, dos Estados e dos Municípios (professores, policiais, servidores administrativos, médicos…) enfrenta condições ruins de trabalho e não têm nenhum privilégio.
    A imprensa, por razões compreensíveis, foca sempre nos altos salários de magistrados e seus assessores, ou nos privilégios de alguns servidores do Congresso, de Tribunais de Contas etc. E isso cria a impressão nas pessoas que todo funcionário público recebe um altíssimo salário, auxílio paletó, auxílio moradia, quando não é verdade.
    Os desvios que existem e que se concentram principalmente nos Poderes Judiciário e Legislativo não se dá nem fundamentalmente por questão de lobby, mas sim em virtude da alegada independência dos Poderes. O Judiciário e o Legislativo fixam os salários de seus servidores e as benesses de seus magistrados e parlamentares a seu bel prazer, sem nenhum tipo de fiscalização, enquanto o Executivo é fiscalizado tanto pelo Judiciário quanto pelo Legislativo.
    E vamos combinar, né, quem tem mesmo poder de lobby nesse país são as grandes empresas (JBS, Odebrecht, Gerdau, ou, se preferir, seus representantes CNI, FIESP etc.), que conseguem o tempo todo vantagens e benefícios para si próprias e que não são extensíveis para quem está fora do grupo. Essa semana tivemos o exemplo perfeito: depois de promulgar o REFIS das grandes empresas, o Temer vetou o REFIS das pequenas.

  32. Se me permitem, alguns estão enganados quanto aos marginais nas comunidades carentes.
    O estuprador pode ser punido, mas e o marginal da facção q domina a comunidade e “seduz” as garotas começaram a menstruar agora é fazem filhos nelas e depois as dispensam?
    Antigamente, os marginais proibiam as crianças chegarem perto deles Respeitavam as senhoras a quem chamavam de tias.
    Hj, os marginais nem mesmo são da mesma comunidade onde estão, dado a guerra do tráfico é constante mudança de facção.
    Hj, bandido assalta gente na fila do desemprego. Auxiliar de enfermagem no ponto as 530 da manhã…
    Corrupção, injustiça, males sociais, desconstrução de valores…
    A polícia tá na frente tomando tiro e se reagir é culpada.
    Ganha pouco e faz um “bico” pra sustentar a família, e se a segurança voltar, perde o bico e não sustenta…
    O tráfico e a ilegalidade já tem políticos eleitos…
    Tá só começando…
    Infelizmente

  33. O povo gosta de falar mal do Brasil.
    Como se na maioria dos países da América latrina a situação fosse muito melhor.
    50% dos aposentados no Chile ganha 1/3 do salário mínimo, cerca de 400 reais.
    O salário mínimo em vários países é baixíssimo.
    Vá fazer greve nesses países..
    O problema no Brasil é a insubordinação.

  34. É gente, parece que as coisas no Brasil estão indo de mal à pior. O que está acontecendo? Por que o Temer insiste em deixar no comando um General que está apresentando debilidade. Não é bom para a moral da tropa, ser comandado por um General que está passando por problemas, que está tendo certas dificuldades. Nào vejo com bons olhos! http://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/2018/01/1948606-com-doenca-degenerativa-general-diz-ter-forcas-para-comandar-o-exercito.shtml

  35. Seal, meus dois cents:

    A reportagem da Folha foi leviana ao divulgar um “diagnóstico” apenas em especulações de um leigo (não houve sequer menção a assessoria médica, até porque seria infração ética do profissional). A lista de doenças que podem levar a um quadro de debilidade motora em um idoso ou adulto de meia idade são várias – algumas degenerativas, outras não. Nem sequer os reais sinais e sintomas temos acesso; andar de cadeiras de rodas não é sinal semiológico.
    Toda propedêutica médica está envolta no direito do paciente à confidencialidade de seus dados (sigilo médico). Entretanto, o estado de saúde de uma figura pública que presta serviços à nação – eleita ou não – é tema de segurança nacional. O próprio presidente, por sua vez, não tem dado bom exemplo ao não esmiuçar adequadamente o motivo de tantas intervenções de saúde. O comandante Villas Boas também não.
    Por fim, não sou militar, mas creio que de um general seja exigido antes de tudo pleno gozo de suas faculdades mentais. Não sei até que ponto um general precisa manter sua compleição física. Roosevelt também não era militar, mas como comandante em chefe da nação mais poderosa que o mundo já viu, ganhou a WWII do alto de uma cadeira de rodas.

  36. Leonardo, 01:53h.
    Não há nenhuma vergonha no que disse, e repito mil vezes se necessário. Os AltCom das três Forças já se manifestaram contra qualquer intervenção (apesar da declaração isolada do Gen Mourão). Inclusive, há vários artigos circulando as redes sociais, escritas por militares da reserva (a maioria que viveu os anos de chumbo) que vão ao encontro da minha opinião. A sociedade civil precisa se mobilizar pra resolver os seus problemas. Gostam de dizer que militar é cheio de “privilégios”, mas quando a m…. fede vêm correndo. Vamos ver os comentários na próxima matéria sobre reforma da previdência.

  37. Amigos, sempre leio as matérias e os comentários de todos, assim posso ter mais clareza sobre o tema. O que me chama a atenção apesar de todos os comentários, todos aqui tem um ponto em comum. TODOS QUEREM UM PAÍS MELHOR, JUSTO, SÉRIO, FORTE E CUIDADOR DE SEU POVO. Todos você tem alguma noção militar, alguns apaixonados pela área e outros de profissão mesmo. Todos sabemos que para conquistar uma nação, é preciso “dividir para conquistar”. Antes de vocês serem comunistas, capitalistas, direita, centro ou esquerda. Somos brasileiros, descendentes dos valentes bandeirantes que desbravaram essas terras e as conquistaram, dos valentes farroupilhas, dos valentes índios que não foram dominados, dos negros que trouxeram sua força e moldaram esse país, dos bravos que expulsaram os holandeses, dos inconfidentes de Minas Gerais, das nossas lutas do passado para formar esse país, que hoje abandonou sua população e a renegou a migalhas que caem das mesas dos corrupto e omissos. Nenhuma nação invadirá nosso país, para que faria isso? Ter esse custo? Se é só vir aqui e pegar o que quiser, do jeito e quantidade que quer. Nós vendemos nossas mulheres nuas para o mundo inteiro em rede mundial de televisão e internet através do carnaval. Estamos em um debate eterno de como dirigir o carro, uma luta sem fim entre irmão, mas nem estamos dentro dele! Brasil vem de brasa, fogo. Brasileiros filhos do fogo, vamos nos unir como povo, como nação orgulhosa do que nos formou. Estamos divididos. PAREM!! VAMOS A LUTA FILHOS DA PATRIA, A HORA É ESSA.

  38. A Situação no geral em termos de segurança Pública é o caos, são agências bancárias sendo explodidas, a periferia das grandes e médias cidades sob o controle do narcotráfico, a área rural ninguém tem mais segurança, são invasões, roubo e morte nas propriedades rurais. O uso de armas de emprego restrito pelas forças armadas, é comum nas mãos de traficantes e assaltantes de banco, e a população desarmada e sem policiamento ostensivo adequado, em suma o quadro descreve, quase um estado de guerra civil, e nós cidadãos, contribuintes, entregues a própria sorte.
    Os estados da federação ao que parece quebraram, portanto não tem recursos parta manter um serviço adequado do policiamento preventivo, leis ultrapassadas, judiciário lento, polícia judiciária que não resolve a maior parte dos crimes a não ser aqueles em que a mídia vai em cima e cobra, na maior parte aqueles que afetam pessoas importantes “VIP”, e nós os mortais jogados a própria sorte. Não acho que a solução seja as FFAA substituindo as polícias, mas o quadro é de guerra civil senhores, portanto necessita de medidas duras e também reformas da legislação criminal, sistema penitenciário, e das próprias polícias, não adianta somar mais recursos para os estados enquanto não fizer as reformas citadas, pois será dinheiro colocado fora. Outra coisa importante que afeta o Ministério da Defesa, não adianta enviar tropas para a África a serviço da ONU, quando o quadro de beligerância interno é muito grave, não há controle de fronteiras, a Polícia Rodoviária Federal, tenta mas tem um quadro pequeno de recursos humanos, para controlar nossas estradas, não temos uma gendarmeria para controlar as fronteiras, para exemplo os Argentinos tem uma fronteira menor que a nossa e tem 15 mil homens e mulheres na Gendarmeria que cuida de suas fronteiras, e o Brasil nada. Assim não dá; não há fiscalização de nada, a não ser no papel e nossa fronteira terrestre é imensa. Ao que parece nós vamos nos transformar em uma narco-república, como era antigamente a Colômbia, e agora a Colômbia está se salvando, porque tomou as medidas necessárias e com democracia, é preciso combater os políticos corruptos, assim como a bandidagem organizada de forma dura e sem chance para retorno a delinquência, seja de políticos corruptos assim como bandidos, seja através de prisão em regime fechado, eu disse fechado ou até mesmo pena de morte se necessário para políticos corruptos, que são bandidos bem nascidos e aqueles bandidos do crime organizado.

  39. A base dessa desgraça toda e a causa do genocidio brasileiro chama-se Plano REAL, uma moeda feita para esconder a INFLAÇAO GERADA PELA INEFICIENCIA DO ESTADO. O plano Real esconde a moeda podre produzida pelas estatais, autarquiais e funcionalismo ineficientes pagando a maior taxa de juros do MUNDO. Essa taxa de juros varre para debaixo do tapete (bancos nacionais e internacionais) toda a má fé desses individuos que estao destruindo nossa naçåo e esmagando a classe media produtiva nao vinculada ao Estado. O PLANO REAL nada mais é do que instrumento imposto pela ONU comunista para implodir os Estados corruptos e força-los a entregar suas riquezas em troca do “tudo pelo social” que tanto temos ouvido. Roraima, Petrobras, Usinas de Energia, Emmbraer, etc. tudo vendido para se pagar os juros mais altos do mundo aos especuladores nacionais e internacionais improdutivos, de forma a se esconder a inflacao gerado pela ineficiencia e improdutivida do Estado…

    Ahhh, sim, o plano Real é a mais eficiente arma comunista contra os “burguese” pois é a onico responssavel pelo aumento de impostos que esmaga a classe media produtiva nao vinculada ao Estado Feudal no qual ainda vivemos.

  40. Este caos total que vivemos hoje é um produto nefasto da malfadada CONSTITUIÇÃO CIDADÂ de 1988. Que simplesmente tornou este país ingovernável. Não existe luz no final do túnel.

  41. É questão de tempo a formação e a consolidação de um narco-estado na América do Sul, provavelmente em região fronteiriça ao Brasil. Quando esta situação ocorrer, veremos um esfalecimento ainda maior do Estado brasileiro.
    .
    A força econômica, a capacidade organizacional/administrativa, a consolidação ideológica e, principalmente, a disseminação no tecido social das várias Organizações Criminosas, as farão virtualmente invencíveis. Nossas instituições não evoluíram a tempo, esta é a verdade.

  42. A reportagem é mais do mesmo. Finge fazer análise da situação mas nem arranha o núcleo. Não o estado da federação A ou B é o Brasil que vive a anomia, em verdade é um Estado falido. A cultura vigente implantada ha’ décadas envenenou todos os aspectos da vida Brasileira e se faz sentir principalmente no que deveria ser uma elite, que na verdade é uma oligarquia egoista, vaidosa, imoral e corrupta encravada nos 3 poderes da República, empresariado, universidades, partidos e midia. Com isso, as máfias, crime organizado e grupos terroristas progridem no assalto às instituições e territórios. O que muito preocupado é que um ministro da defesa e um comandante do Exército emitam declarações ridículas, omissas e desrespeitosas à populações de unidades da Federação, como se o que testemunhamos fosse apenas “problema de policía” ou fatos isolados ao Rio de Janeiro, que não produz armas (na mão dabandidagem) maconha ou cocaina, combustiveis da violência ou detentor exclusivos das favelas que abrigam e reproduzem a “linha de frente” armada que ameaça dioturnamente a vida dos bons cidadãos.

  43. Intervenção militar nestas alturas é golpe.
    Precisamos de um motivo muito forte para que ela aconteça, pois as ferramentas democráticas estão sendo empregadas à exaustão, como determina a CF.
    O Rinaldo está certo… Precisamos desaparelhar o pobre e assaltado Estado brasileiro é pelo voto, que não tem preço.
    Não cabe comparação com outras repúblicas, vizinhas ou não, cada uma tem a sua realidade política e cultural muito diferente da nossa.
    O único pré-candidato comprometido é o Bolsonaro, apesar de, sim! representar a classe política com todos os seus detestáveis privilégios. Espero dele o fim dos indecentes
    pinduricalhos da magistratura e dos deputados e senadores.

  44. Off topic: saiu, uma reportagem na folha sobre o Villa boas estar com uma doença degenerativa, apesar de ele n falar a reportagem aponta provavelmente ELA. É uma noticia interessante que o forte ainda n publicou.

  45. Entao IvanBC, o plano Real é a base do “maior programa de transferencia de renda do mundo” ( citando a propagando do partido que esta afundando na lava-jato) . E é a unica afirmaçao correta que essa “organizaçao criminosa” ( citando os procuradores e juizes da operacao lava-jato) fez em toda sua vida: o plano Real tira, atraves de impostos, juros, taxas etc a renda de quem produz eficientemente e produtivamente (iniciativa privada) e a transfere para quem nao é capaz de faze-lo: o Estado, com suas estatais e carteis e todos aqueles a ele vinculados direta ou indiretamente.
    Isso posto, é obvio que nosso Estado hoje, é chamado de Estado Robin Hood ao contrario…e é por isso que este tipo de Estado tem de ser criminalizado, junto com todos seus apoiadores.

  46. Aldo, espere sentado.
    Bolsonaro, no máximo, é comprometido com questões relativas à qualidade de vida dos militares e uma ou outra pauta conservadora.
    Nunca vi o Bolsonaro defender o fim dos privilégios dos politicos e dos penduricalhos do legislativo ( que ele tanto usufruiu e usufrui) e da magistratura.
    Aliás, a ala do atual partido dele que defende isso saiu do PSL com a chegada do “mito”, pois claramente essa não será uma pauta dele nas eleições e eventual mandato (ele não colocou a prole dele no legislativo para eles ganharem pouco e não terem privilégios, então não irá mexer nisso e prejudicar os filhos).

  47. Augusto 7 de Janeiro de 2018 at 16:04

    A doença dele é de domínio público..ele falou abertamente sobre ela na entrevista com o Bial e disse que não tem afetado o cumprimento do comando dele.

    Bom…

    Espero que ele tenha o bom senso de largar quando perceber que está atrapalhando.

  48. sub-urbano 6 de Janeiro de 2018 at 23:54
    .
    Tudo muito bem colocado e te adiante que “tua” suposição (nº 6), nao e errada… podes ter mais que certeza…
    .
    Ok entao, vamos la que vou te ajudar: Como saber quem sao? Observe QUEM PROPOEM leis “absurdas”, como a do “direito de fuga”, a lei que permite que haja encontros intimos nos presidios “de menores”, salario para esposas de presidiarios que tenham filhos e por ai vai…

    Antônio 7 de Janeiro de 2018 at 0:40
    .
    Nao brinca? Serio que e “gravissimo”? (sic!) e e “parte culpa da corrupcao da policia”(sempre ela!).
    .
    Seu texto e para ser levado a serio? No maximo, risivel!
    .
    ————
    Leonardo 7 de Janeiro de 2018 at 1:53
    .
    Ora Leonardo, nao ouvi falar de sua pessoa a organizar protestos contra corrupcao e/ou outra coisa!
    .
    Sim! Logo esse povo que FOI AS RUAS EM 64 e deixaram seus filhos se esquecerem disso, permitiram que eles estudassem em Universidades Federais, infestadas de professores comunistas e acham lindo seus filhos os defenderem(comunistas) e colaborarem a jogar na lama a Honradez dos militares!
    .
    Povo “esquecido”!
    .
    Mas e mais facil fazer como tu estas a fazer agora: “mandando” “os outros” irem brigar por algo, e tu ficas “so de fora” na torcida…
    .
    Opa! Pera!… Tu ate me fez lembrar da 2ª GM!!! Olha como sou esquecido!!!!!
    .
    Quem foi lutar na guerra eram filhos de pobres! (salvo raras-rarissimas- exceções), mas os “filhinhos de papai”, que ficaram excitando a entrada do Brasil na guerra! Nao foram? ( Quem me contou, nao foi “profersozinho de historia comunista”, foi um Ex-Major da FEB!
    .
    ————
    Control 7 de Janeiro de 2018 at 9:31
    .
    Eu trabalho com dados, e as urnas sao uma piada! Um Hacker desmascarou isso no RJ em uma conferencia sobre o tema e mostrou ali, na hora para tdos verem que havia como hackear a urna, deixou os palestrantes sem acao!!
    .
    Ele ainda disse que trabalhou e outros colegas trabalharam ($), para eleger vereadores, prefeitos etc… e entregou nomes ainda!!
    .
    Voce ouviu falar mais desse rapaz? Sobre qualquer investigacao a respeito das pessoas que ele “entregou”? huuummm….
    .
    ———–
    seal 7 de Janeiro de 2018 at 11:10
    .
    O Sr comandante do Exercito nao esta senil! Muitissimo pelo contrario! O mesmo eh respeitadissimo por sua inteligencia!
    .
    Agora, se puderes estudar um pouco (nossa… ta cansativo isso aqui: Falta de estudo!), veras que houve ases (piloto) da 2GM, que utilizavam-se de proteses nas pernas, um As Japones cego de um olho, Harry S. Truman (presidente Norte Americano na 2ª GM usava cadeiras de rodas…
    .
    Mas no Brasil (complexo de vira-latas, de novo?), nao podemos ter um lider militar inteligentíssimo, “doente”(sic!)… ok…
    .
    ———–

  49. O Cmt do EB destaca-se pela inteligência, liderança e tranquilidade em resolver as situações mais complexas.
    O desempenho de sua função não é prejudicado pelo seu problema. Talvez, a única situação q ele mesmo gostaria de ter mais, é estar mais próximo a tropa nas diversas atividades. Mas possui excelentes profissionais q o representam. Além disso, a tropa conhece seu Cmt e entende.
    Para curiosidade:
    Um dos Cmt de Corpo de Exército na Tempestade do Deserto tinha prótese.
    O piloto japonês citado era Saburo Sakai, com 64 vitórias confirmadas. Algumas depois de ficar cego.
    Sds

  50. Enquanto isso juizes (e por tabela promotores e procurador do MPF) estão ganhando auxílio moradia com uma liminar do seu Fux vigente há 3 anos e superando o teto muitas vezes. Corporativismo puro.

    Alfredo CS. se não fosse o real e a estabilidade, nem uma lava roupas a classe média poderia comprar, o que dirá os mais pobres. Me desculpe mas dizer que plano real tem a ver com impostos é algo totalmente sem base e desconexo da realidade. Voce certamente não viveu o tempo da inflação de 82% ao mês quando as pessoa recebiam o salário e corriam para o mercado fazer um “rancho” pois se não acabava em uma semana. Nesta época os salários não subiam mensalmente e o dinheiro ao invés de ser investido ia pro over.
    Plano real não tem absolutamente nada a ver com tributação ou partição de receitas tributárias. O carga tributária é sustentada pelo tamanho do Estado, com ou sem real, e pelo corporativismo de todos os poderes.
    Antes da estabilização econômica propiciada pelo REAL (depois de vários planos famigerados e cortes de zeros na moeda) não havia compra a prazo no Brasil. Imagine o quanto incrementou a economia a possibilidade de financiar e parcelar. Na época era impossivel, pois a inflação galopava e simplesmente não havia como planejar nada e as dívidas eram começadas mas não se sabia em que valor terminariam. Uma ínfima parcela dos brasileiros tinha acesso a financiamento ou comprava a prazo.
    Foi o REAL o responsável pelo crescimento que o brasil experimentou nos últimos 20 anos e é ele o maior distribuidor de renda pelo singelo motivo de que ele matou aquilo que mais afeta a renda do trabalhador: a inflação. Nada é mais nefasto que a inflação.
    A estabilidade econômica ( e não as esmolas do PT) tiraram milhões da miséria, gerando possibilidade de planejamento (individual e no âmbito das empresas), consumo interno ( e produção em emprego, com melhoria de salários) e possibilidade de que agricultores e empresários pudessem se modernizar financiando maquinário e investindo.
    Isso tudo é impossivel com inflação. Se alguma culpa existe de alguem, não é do REAL. pelo contrário, se não fosse ele, ja tinhamos implodido e virado uma coisa pior que a venefavela.

    E lhes trago aqui o testemunho de quem atuou na justiça eleitoral. Todas as eleições tem significativa parcela dos eleitores que vendem seus votos. Estes mesmos depois são os que exigem “honestidade” depois de terem vendido o voto por 50 pila e falam da classe política como se estes tivessem vindo de fora do sistema solar e não fossem reflexo da sociedade que os elegeu. Não me admira se estar cogitando de um apenado ser candidato em um contexto destes, com uma enorme parcela do povo sem moral e sem honra pessoal e prostituindo seu voto e sua consciência por migalhas e esmolas eleitoreiras.

  51. Se 12 mil pessoas fossem para uma mesma cidade pequena, e esta elegencem seus representantes do prefeito ao vereadores e adiministracem esta cidade, com seriedade , revendo todos os contratos publicos, todos os previlégios, seria um grande começo para mudar este pais.
    Seria um exemplo. Um aprendisado e poderia se espandir.
    Não seria dificil de fazer.
    Abraços

  52. Não podemos ter nossos representates cercados de privilégios.
    Todos os funcionarios pubicos não deveriam ganhar maus que o pago em cargos privados similares, não deveria existir estas verbas extras.
    Deveria ser o salario e pronto.

  53. O nosso problema é simples e milenar, sofremos ainda das mazelas do antigo cobrador de impostos bíblico, isso mesmo. Toda estrutura criminosa do Estado evoluiu para controlar o pagador de imposto, o Leão Gordo, insaciável e Federal do Imposto de Renda é implacável com o cidadão, o IPTU das ineficientes Prefeituras vigiam o nosso Patrimônio com toda expertise do mundo, o IPVA controlam do frota do estado, se não pagar é reboque certo e temos dezenas de outros em nossos salários, produtos, serviços e etc.. tudo muito bem controlado pela máquina do Estado. Mas quem controla o cobrador de imposto? Sim aí está toda nossa mazela, o Estado hoje é nosso grande inimigo, porque é um adversário que está no controle da grande massa, o ESTADO É CRIMINOSO SIM! Quando deixa de pagar as polícias com nossos impostos implacavelmente cobrados, quem sofre é população que não tem segurança particular. Quando não paga o funcionalismo do Hospitais, quem morre são aqueles que não têm planos de saúde e por aí vai. É necessário que nós como sociedade nos mobilizamos para mudanças urgentes no controle de todo recurso gerados por nós contribuintes, como ocorre simplesmente há seculos em muitos países no Mundo.

  54. Colombelli

    Escreve novamente
    Pausadamente
    Enumeradamente
    Se não, não vão entender…
    Igual a “Previdencia dos MilitRes” q querem mudar, pra economizar 4 com a reserva e gastar mais 60 com a ativa…
    Aí, acaba com o Real… Em um ano já cortamos mais 2 zeros e criamos o Seu Lunga.

    Um pão com mortadela e guaraviton vai custar 3 Seu Lunga, mas compra rápido, pq no outro dia serão 5 Seu Lunga

    Vou lançar uma fábrica de máquina de preço.. Não lembro o nome…. Aquela da etiqueta igual metralhadora

  55. Máquina remarcadora, Agnelo? Ou tinha algum apelido nos anos 80/90?
    Discutir o Plano Real eu passo. Uma das poucas coisas razoavelmente bem feitas no Brasil, desde que eu nasci.
    Gustavo Franco e co-autores merecem muitas homenagens pelo que fizeram pelo país.

  56. “Não podemos ter nossos representates cercados de privilégios.
    Todos os funcionarios pubicos não deveriam ganhar maus que o pago em cargos privados similares, não deveria existir estas verbas extras.
    Deveria ser o salario e pronto”.

    Não é tão simples sim. Qual é o cargo da iniciativa privada similar ao de juiz? Similar ao de promotor? Similar ao de delegado? Ao de deputado?

    Eu acho que juiz tem que ganhar bem, sim; promotor também; delegado… São cargos que exigem um conhecimento muito profundo e grande responsabilidade.
    O que está errado é determinadas autoridades se auto concederem benesses não previstas em lei, como auxílio moradia, e depois ainda julgarem válidos esses benefícios.

  57. Colombeli, o plano Real é o plano das castas improdutivas e ineficientes (quando comparadas a produtividade e eficiencia da iniciativa privada) é o plano das castas que estão vinculadas ao Estado que hoje esmaga o mais humilde, pois o papel do plano Real é esconder essas imprdutividades e ineficiencias pela taxa de juros mais alta do mundo (a qual retira do mercado e coloca nos bancos a moeda sem valor e sem produtividade dessas castas) É exatamento o oposto do que voce ecreveu. O plano Real vive da exploraçao do pobre e do excluido, pois os impostos que destruiram os empregos dos mais pobres tambem sao os mesmos que incidem sobre o consumo dos mais pobres. Esses impostos, como demonstrou a LAVA-JATO, alimentaram a ORCRIM e crianram um circulo vicioso que se alimenta da pobreza e da BOLSA-ESMOLA. Incha-se o Estado com estatais inuteis, aumentando-se a pressao inflacionaria, aumenta-se a taxa de juros; aumentam-se os impostos sobre o cidadão e as empresas privadas para cobrir esse crescimento do Estado (subem-se taxa de juros). As empresas privadas demitem, ao contrario do Estado, os desempregados vao para a rua e nao acham recolocaçao pois o Estado continua a aumentar de tamanho e a exigir mais impostos ( no ultimo “governo” Dilma foram criadas mais de 100 estatais) que alimentam o circulo vicioso. Entao o Estado entra com mais bolsa-miseria para fingir e enganar que esta tudo bem (as vitimas do bolsa esmola sao consideradas “empregadas”) e assim por diante.
    Hoje somo uma ditadura comunista. Só nao acredita quem nao quer. Nos ultimos 15 anos foram mortos apenas por assassinatos mais de 700.000 brasileiros (a maioria, desempregados) sem contar os mortos por acidentes rodoviarios, em filas de hospitais, pelo consumo de drogas etc erc. Um verdadeiro GENOCIDIO SEM IGUAL NA HISTORIA HUMANA!!! Pode pesquisar, excluindo-se as ditaduras comunistas da russia, china e nazista, nunca, na historia desse pais, uma seria de governos criaram as condiçoes para que o proprio povo se matasse a si proprio. Só nao vê isso quem endossa essa politica ou quem foi muito bem doutrinado pelo “politicamente correto”.

    Quem compra maquina de lavar em 20x, sendo assim, é roubado pela politica economica imposta pelos governos do ultimos 30 anos, não é o pobre, mas sim a VITIMA DESSA DITADURA QUE SE CONSOLIDOU COM A CONSTITUIÇAO DE 1988, ou seja, AS DAS CASTAS VINCULADAS AO ESTADO SOCIALISTA, INEFICIENTE E IMPRODUTIVA (quando comparada com seus pares privados).

    Enquanto esses mesmos governos tem a coragem de dizer aos policiais em greve, que trabalhem sem salário, cagam e andam para todo o pais, contanto que a reforma da previdencia garantam as castas que seus salarios de R$ 30.000,00 sejam pagos (mais as benefices dos “direitos trabalhistas”)…

    Estamos muito proximos de uma guerra civil aberta, ai vamos ver as castas improdutivas e ineficientes recorrerem à sua, como é mesmo, “Constituição CIDADÔ.

  58. Alfredo CS dê uma pesquisada mais a fundo. E se tu não viveu na época pergunte como era e o que a a inflação fazia. Quem tinha mais dinheiro era menos prejudicado por ela. A inflação massacrava o assalariado. Alguns planos até gatilho salarial tinham. Voce esta muito equivocado sobre o REAL. Muito mesmo. Se não fosse a estabilidade econômica, o crescimento econômico do qual o PT se apropriou como sendo resultado deles ( e não é, mas é fruto da estabilidade contra a qual eles votaram contra) não teria ocorrido e estariamos no caos pior que a Venezuela.
    O inflamento do Estado não tem a ver com o REAL tampouco a carga tributária, Isso resulta do peleguismo que tem em todos os partidos, mas que é exercitado c om maestria sem igual pelo PT, que tem que por a companheirada mamar, como fez o Tarso no RS criando 500 cargos CC na primeira semana de governo ( eu não me esqueço e um dia vou cobrar dele).

    Mas voce tem razão sobre o texto da CF/88 e o mundo ilusória e revanchista que tentou criar. é mais do que hora de uma nova CF. Também lhe assiste razão sobre o bolsa esmola.

    Rafael, infelizmente a maioria dos brasileiros não tem esta consciência sobre o REAL e sobre como era antes, ou sobre os efeitos de se ter uma economia estabilizada. Era uma bandalheira. Cada 04 anos ou pouco mais se mudava moeda ou se cortavam zeros e vinha a tabela de desindexação. Completa balburdia. Meses depois tudo estava como antes. Dinheiro rolando no overnight, sem ser posto em finalidades produtivas, assalariados correndo no mercado comprar comida e uma lava roupa, um telefone ou um 3×1 era uma cosia que demandava meses de economia ( quando dava) pois tinha de ser comprado a vista senão era impagável. Preços mudavam diariamente e a citada maquininha não parava de trabalhar. Quem viveu, alguns ainda lembram como era. Outros e os mais novos, esqueceram e caem na esparrela de lula que, como lhe é próprio e com o costumeiro mau caratismo, se apropriou destas conquistas acontecidas “no governo dele” como sendo por “conta do governo dele”. Ele e a marionete que ensaca vento quase puseram tudo a perder. Queria ver como ia ser para os mais pobres que se iludem ainda com ele com o seria viver com inflação. Ai sim íamos ter um genocídio.

    Daniel, até é possivel traçar um paralelo entre cargos/empregos/salários ainda que as funções sejam diferentes. Mas realmente o problema não está no servidor médio. Esta na cúspide do funcionalismo se auto-privilegiando. Juizes, promotores, delegados, alguns funcionários da receita, cargos do legislativo etc… Perdem moral de apontar o dedo para os outros. Eu afirmo aqui, como quem dele ja fez parte, que o Judiciário e o MP tem as mesmas mazelas dos outros poderes e instituições. Apenas é tudo mais velado.

  59. A sua questão, bem como a de todos, é só a taxa de juros, não é o plano Real.

    Você não deve ter vivido na época dos cortes de zeros e mudanças de nomes de moedas..

  60. Ainda sobre a taxa de juros, trata-se de um mecanismo, como a política fiscal, as metas inflacionárias e o cambio flutuante ( chamado tripê de sustentação da estabilidade), de mecanismo de controle da inflação. Não se pode baixá-la impunemente. Inclusive um dos motivos do recrudescimento da inflação no periodo Dilma foi justamente uma baixa dos juros sem que houvesse condições para tanto.
    A questão da taxa de juros não é tão simples quanto parece e se ela é mantida alta é porque há uma motivação técnica.
    Mas é bom lembrar que nem a mais alta taxa de juros se equipara aos danos causados pela inflação. Prefiro uma taxa de juros de 2 dígitos que uma inflação em tal condição.

  61. Amigo Colombelli, sua participação é muito esclarecedora e eleva o nível do debate, comentei sobre sua ausência na matéria Feliz Ano Novo? Abraço!

  62. Estou com o Colombelli.

    Eu vivi a época da inflação a 80% ao mês. Os salários aumentavam todos os meses mas era um aumento vegetativo, não acompanhava a alta dos preços, tudo era indexado e uma linha telefônica do sistema Telebras custava hoje R$ 5.000,00 e vc ainda declarava no IR, sem dizer que a fila para instalação era de quase 1 ano.

    A nossa mania hoje de fazer compras de mês ainda é resquício daquela época pois, todo mundo corria para o supermercado para comprar antes da remarcação, sem falar da Tabela da Sunab, onde tudo era tabelado!!

  63. É exatamente isso!!! Voces mataram a xarada!!! A hiperinflação que tanto prejudicou os pobres e o salario das castas, se originou EXATAMENTE no tamanho do Estado e nos direitos das castas que dele tiram seus sustentos ate hoje!!! As mudanças de moeda, o corte de zeros, etc etc etc, surgiram exatamente porque as castas vinculadas ao Estado sempre receberam mais do realmente produziam!!! E essa fato chama-se inflaçao! E o remedio sugrido pela ONU e implantado no plano Real nada mais foi do que elevar a taxa de juros ao inves de diminuir o tamanho do Estado. Chegamos assim ao ponto em que estamos hoje.

    Nao preciso ter vivido no periodo para perceber que a taxa de juros é o maior instrumento de politica economica para “transferir renda” (expropriar de quem produz) da iniciativa privada para as castas ineficientes e improdutivas vinculadas ao Estado.

    Essa é base de pensamento que produziu com certeza, mais de 700.000 mil mortos na ultima decada ( isso considerando que esses dados sao prcisos, kkkkkk)…

  64. Srs
    Quanto ao Plano Real
    A inflação da metade da década de 80 até o Plano Real, além das causas primárias que, normalmente, a originam (emissão de moeda sem lastro, demanda acima da oferta, etc), era realimentada pelos mecanismos de indexação que transferiam para o futuro os aumentos do passado.
    O Plano Real, através dum mecanismos de acomodação dos mecanismos de indexação que permitiu, numa primeira etapa, que os mecanismos de indexação se ajustassem a uma mesma taxa, via a URV, e depois, eliminou tal mecanismo com a criação do Real.
    A questão dos juros é outra.
    Os juros no Brasil são altos porque não há concorrência entre os bancos, pois o maior tomador de dinheiro é o próprio GF que garante alta rentabilidade aos bancos sem que estes precisem disputar os clientes, pois pouco do dinheiro é disponível para o setor privado.
    Por isto, as taxas de juros para o setor privado são estratosféricas e não baixarão enquanto os bancos não precisarem atrair os clientes com condições melhores; ou seja, quando o governo parar de tomar emprestado a maior parte do dinheiro disponível.
    O fato é que o governo Itamar entregou para o governo Fernando Henrique um dívida externa renegociada e facilmente pagável e uma dívida interna da ordem de 40 bilhões que foi ampliada pelo FHC para perto de 800 bilhões (crises de 1997 e 1999) e que o governo Lula e Dilma levaram aos atuais mais de 4 trilhões. Dívida que continuará a crescer só se estabilizando aí por 2023, se tivermos bom senso de parar de gastar mais do que arrecadamos e os juros para a rolagem da dívida caírem para patamares sensatos.
    A partir daí, é possível que tenhamos juros, para o setor privado, da ordem dos praticados em países sensatos.
    Sds

  65. Os juros não baixam porque os bancos não querem.
    A culpa não é da Selic que caiu de 15 para 7%, mas os juros dos bancos talvez tenham caído de 450 para 420% ao ano.

  66. O papel dos juros é muito mais complexo Alfredo. E a diminuição do Estado não seria o fator único ou mesmo prepomderante para controle da inflação. Tanto isso é verdade que ela foi controlada mas o tamanho do estado so fez aumentar.
    O tamanho do estado repercute é na carga tributária. Quando ele diminuir, poderá diminuir a carga tributária, e os empresários e empreendedores, não precisando pagar mais 35% em média de tributos, poderão investir para se tornarem mais competitivos. Um estado menor terá um custo operacional menor e terá mais pra investimento em infraestrutura.
    A questão é como debelar a máfia do congresso que condiciona tudo a cargos. Ai surge necessidade de estatais e secretarias infindáveis em ministérios inúteis para acomodar vagabundos indicados. No mesmo norte se alinha o corporativismo hipócrita do Judiciário ( estes me devem umas pedras que serão oportunamente cobradas). Aliás, hoje vi uma reportagem sobre possibilidade do fim da FUNAI. Que benção isso seria. Se eu estivesse na condição de mandatário maior, seria o meu segundo ato depois de acabar com o bolsa esmola.

    Prezados, hoje tentar se mexer com o tamanho do estado, reduzir cargos, cortar vantagens, acabar com órgãos sugadores de dinheiro é uma guerra inglória. Vejam o exemplo dos servidores da receita federal pagando propaganda na TV contra reforma da previdência. Todos querem melhorar o país, mas quando mexe no seu bolso.,…Quando estava no Judiciário falei abertamente contra as férias de 60 dias, contra juizes que limitavam remessa de processos para si mensalmente a certa quantidade ( falo nomes se quiserem), contra valor em transferências de comarca e meus ex- colegas queriam me trucidar. Mais de uma vez falei: ganhamos demais pelo que fazemos. Argumento deles: esta na lei é nosso direito. Nestas horas eu me lembrava do que aprendi no EB e da diferença que havia entre mim e estes elementos paisanos: a palavra guia, o exemplo arrasta.

    Mais uma pra lembrar: a “tablita” que era usada na desindexação. Tabela da SUNAB foi do fundo do baú. Para os que não sabem, era usada no congelamento de preços.
    Pra quem não tem conhecimento e complementando o que o meu xará Marcelo falou, até meados da década de 90 uma linha telefônica tinha o valor de um veiculo popular. Era um luxo extraordinário. Bastou privatizar e pararmos de ter de financiar empresas estatais (como a CRT no RS) cabides de empregos de muitos vadios, que chegamos aos 40 reais de hoje.

  67. FHC teve meritos e deméritos no plano real.
    Mas me parece que o desgoverno vermelho teve como característica bagunçar a economia.
    Tipo, FHC criou o subsídio para o judiciário para evitar que um juiz ganhasse mais do que um ministro do supremo.
    Mas com a ideia de que o Brasil tava podendo, e fez copa, olimpíadas, trem bala, o STF permitiu receber penduricalhos.
    Várias categorias querem ou ganham igual a juízes tais como delegados, defensores públicos, fisco (inclusive fisco estadual e delegados), etc.
    Com a ideia de que a classe média consumia muito, especialmente depois do minha casa minha vida, o preço dos imóveis disparou, o preço de lojas e condôminos em shopping centers..
    Um médico não se satisfaz mais com ganhar 20 mil.
    Alguns têm 10 vínculos ou têm clínicas e faturam 100 mil “facilmente”.
    Médicos não querem mais ser servidores públicos. Querem prestar serviços aos estados por meio de cooperativas cobrando 1.200 reais por um plantão, muitos dos quais só vão se forem convocados.
    Essa idéia de governo com dinheiro sobrando criou distorções sérias na economia.
    Sair da miséria é ganhar 100 reais por mês.
    Ser classe média é ganhar mil reais por mês.
    Mas ganhando três mil reais ninguém faz nada.
    Se o servidor público ganha cinco mil reais por mês é considerado privilegiado…
    Distorções econômicas.
    Acham muito um juiz ganhar 30 mil bruto (o que deve dar uns 23 líquido).
    Mas não é.
    Qualquer condomínio é mil reais.
    Qualquer plano de saúde é mil reais.
    Mensalidade escolar chega fácil nós dois mil reais.
    Uma empregada doméstica com custos trabalhistas chega fácil nos 1.500 reais…
    Distorções e mais distorções.
    Aí políticos ganhando 30 mil bruto fazem igual a Gilberto Gil quando foi chamado para ser ministro da cultura.
    Queria continuar fazendo shows, pois como ia manter o padrão de vida dele ganhando 8 mil bruto por mês?

  68. Colombelli, como juiz, deve ter visto. Execução garantida com linhas telefônicas. Aí veio a privatização e o credor, muitas vezes, ficou a ver navios. Lá por 2007 eu cheguei a ver processo que tinha linha telefônica penhorada e o credor não conseguiu encontrar outros bens, se forma que ficou sem receber.
    Um dos grandes desafios do Plano Real foi diminuir o gasto público, via diminuição do tamanho do Estado, o que não conseguiu fazer de forma satisfatória (exceto pela s privatizações e uma ou outra questão), pois o déficit público fomenta a inflação. FHC acabou com alguns penduricalhos e privilégios dos servidored civis e militares de forma que até hoje é o ex-presidente mais odiado para boa parte dessas duas classes. Para piorar, seus sucessores voltaram a aumentar e muito o tamanho do Estado.
    Bem que o Temer poderia nos fazer um favor e, pelo menos, privatiizar a Eletrobrás. Se além dela, privatizar outra grande estatal, como os Correios ou a Petrobrás, mando fazer uma placa com o nome dele e fixo pessoalmente nas Arcadas da Faculdade de Direito do Largo São Francisco (onde há homenagens aos presidentes que foram alunos dela).

  69. Concordo com o que foi escrito, mas qual a intenção de uma matéria como essa? Estamos cansados de saber de tudo isso, aliás… cansado de passar por tudo isso. Não sei com que, que trabalhos jornalísticos como esse contribuem se não com revolta. Uma guerra civil não foi instalada nesse país porq souberam fazer, emburrecendo e desarmando a população, mas o Exército que eu conheço não falha em cumprir sua missão.

  70. Adriano Luchiari 7 de Janeiro de 2018 at 9:37
    Eu trabalhei como mesário em diversas eleições, mas eram informatizadas.
    Recordo-me de ver pela TV imagens das contagens dos votos. Na cidade em que votava, ocorria no SESI. Parecia uma bagunça com um amontoado de pessoas e papel, com todo o respeito rsrs
    Nas últimas eleições praticamente não havia fiscais de partidos. Ou eles iam lá apenas pegar o lanche e uma cópia do resultado da urna, ao final. Ficavam conversando no corredor, em vez de fiscalizar a votação.

  71. Só para colocar lenha na fogueira: a primeira mudança no regime de previdência dos servidores públicos foi feita no governo do Lula. Foi o fim da integralidade e da paridade entre ativos e inativos e a cobrança da contribuição dos inativos, em 2003. Depois, foi no governo da Dilma que se limitou a aposentadoria dos novos servidores ao teto do regime geral.

  72. @Colombelli:

    Não perca seu tempo tentando convencer certas pessoas….muitos nasceram depois dos anos 80….eu me lembro bem da inflação alta, a falta de carne e leite nos supermercados…

    O governo importava leite em pó da Europa e a Polícia Federal caçava bois nos pastos para abastecer os supermercados…..quem se lembra dessas? 🙂

  73. O brasileiro, em sua maioria, é corrupto por natureza.
    Fala do político mas paga o “guardinha” para não tomar multa.
    Estaciona em vaga de idoso e deficiente “rapidinho”.
    Tenta burlar a receita.
    Sempre dá um “jeitinho”.
    É cultural.
    Tá no sangue.
    Não tem como melhorar.
    A única forma de se conseguir mudar isso, pela educação, é usada como forma de manipulação da massa. Escolas com professores doutrinados pelo sistema e diretores preocupados em bater metas de aprovação.
    Só dando F5 no povo.
    Abraço.

  74. FHC bagunçou a economia ?
    Foi ele que com o plano Real acabou com a Inflação.
    E se eu e outros aqui usamos celular, inclusive para participarmos deste fórum, foi um processo que começou com ele.
    E foi com ele que bancos Nacional, Bamerindus, entre outros, fecharam as portas. FHC não deu moleza para banqueiros como falam porraí.
    .
    Está circulando na rede que Bolsonaro tem culpa na greve dos policiais do RN por não apoiá-la.
    Essa é boa : o Governador é do PSD, o vice é do PCdoB, ambos esquerdistas, não cuidam da Seg. Púb. do RN, e a culpa é do Bolsonaro.

  75. Então Rafael, as eleições já eram informatizadas e por isso não havia o que ser fiscalizado. Veja, na época em que eu era escrutinador, os mesários trabalhavam nas seções, no domingo de eleição, conferindo os títulos de eleitor, entregando as cédulas e fiscalizando o local de votação (se havia cabos eleitorais, candidatos distribuindo “santinhos”, etc.). Encerrada a votação, as urnas eram lacradas pelos chefes de seção e levadas ao local da apuração para a contagem dos votos, sob escolta policial e assim permaneciam até o início do escrutínio, na segunda-feira de manhã, até a finalização da contagem. Quem era convocado pelo juiz eleitoral para ser mesário no domingo não era convocado para ser escrutinador, era outra equipe.

  76. Não falta dinheiro – o Estado brasileiro é campeão de arrecadações e dá um imenso lucro aos seus parasitas (corruptos traidores, privilegiados nos 3 poderes, empreiteiros e banqueiros). O que falta é caráter.

    Falando em recepcionistas do STF, digam-me por que tribunais em geral precisam de tantas recepcionistas (e muito gatas, ao invés de serem apenas eficientes)?

    Outra: está na hora das nossas forças armadas terem algumas opções de uniformes para operações urbanas (um pixelado digital pardo ou acinzentado cairiam bem), cerrado (estações chuvosas – um woodland ou multicam tropical – e secas – marpat desert, 3-color DCU, etc), melhorar o uniforme da caatinga, etc. O fardamento só é bom para floresta. Dá para localizar o fardamento das FFAA facilmente no meio do cerrado, mesmo na estação chuvosa, e no ambiente urbano.

  77. Comentário não é meu forte, prefiro mesmo ler!!! Existe muito comentarista bom e bem intencionado, contudo, outros puxam a sardinha para o campo da ideologia política. A neutralidade atualmente não é a bola da vez!!! Vi entrevista outro dia exatamente dizendo não existir aqueles que ficam em cima do muro nas redes sociais e, para falar a verdade, isso acontece em todos os locais abertos na internet!!!
    Trazendo o que parafraseei para o assunto, percebe-se que todos querem um serviço público de qualidade, mas não querem valorizar o profissional e o bônus que lhe é devido!!! Criou-se uma falsa expectativa que “eu sou o patrão e pago os seus salários” numa população sem cultura e desprovida de recursos que deveriam ser melhor ofertados pelo “grande e gordo” estado, com todas as suas mordomias!!!
    A verdade é que nem todos são beneficiados por esse dito estado, escrito assim mesmo, com “e” minúsculo, bem ressaltado pelas políticas voltadas a população e, que para manter privilégios de uma classe, excomunga uma grande massa de funcionários públicos, agora condenados por simplesmente receberem suas únicas fontes de renda desse elefante branco, que supre muitos com verdadeiras fortunas e a grande maioria com, digamos, nem tanto daquilo que lhe é devido!!!
    Médicos, Bombeiros, PM e PC, professores e todas as outras classes do executivo não desfrutam de vantagens que esses premiados, eleitos e afortunados conseguem extrair do bom e generoso estado brasileiro!!!
    Críticas aos funcionários públicos sempre existiram e existirão, mas fato é que em grande maioria, as ditas mudanças previdenciárias já ocorreram para a maioria dos funcionalismos federal/estaduais. A maioria já aposenta com idades limite, contribuem com uma parcela maior que a população em geral, não possuem FGTS e não recebem benefícios como uso de FGTS para a compra da casa própria, enfim, além de não usufruírem dos serviços ofertados pelo estado, já se adequaram ao modelo proposto.
    Também acredito que os comentaristas entendem que esse dito salário mínimo não trás qualidade de vida a nenhum brasileiro e a desculpa desse estado falimentar em insistir que é tirando direitos de uma grande maioria do funcionalismo público que colocarão o brasil, outra vez com “b” minúsculo, capaz de suprir o pagamento de todos os aposentados. Erra também quem acha que esse modelo de previdência vigorará pela eternidade e que sempre pagando um mínimo teremos direitos ao ofertado pelo estado!!!
    Gostaria muito de ver o bem estar social dos “Brasileiros”, trabalhadores honestos, com capacidade de prover as suas famílias com saúde, educação e lazer, através de um salário digno que possibilitasse tudo isso, mas o que vemos, são mais de 90% da população brasileira recebendo menos que 02 salários. Não fazem uma autocrítica e vivem alienados no carnaval e futebol e, resta-nos sermos governados por pessoas sem escrúpulos, que usam a máquina pública para interesses próprios. A imprensa deturpa ainda mais a situação e coloca a população de bem contra tudo e todos, também num jogo de interesses próprios, levando, em sua maioria, desinformação.
    O brasil continuará esse país amarrado, sempre será o país do futuro e nunca sairá desse eterno vôo de galinha, e o último que sair apaga, quero dizer, destrua a lâmpada porque estamos em tarifa vermelha 2.

  78. Concordo com tudo, cada um com o seu ponto de vista, mas uma coisa é certa: Brasileiro ADORA corrupção, haja vista o famigerado facínora nove dedos estar com alta popularidade, é a cultura do “rouba mas faz”, se ainda fizesse algo duradouro, mas não, tudo de bom que fez foi cambalacho, nada perdurou, era tudo falso, regredimos décadas, mas quem será o novo salvador da pátria?????

  79. Colombelli, Control e CVN76,
    .
    Aparentemente a memória se perdeu.
    Uma catástrofe.
    .
    “Um povo sem memória é um povo sem história. E um povo sem história está fadado a cometer, no presente e no futuro, os mesmos erros do passado”.
    (Emília Viotti da Costa)
    .
    Os acontecimentos são historicamente recentes, mas parecem esquecidos, ou pior, modificados com sabe-se lá que intenções.
    .
    Eu lembro:
    – Inflação de 2 (dois) dígitos mensais;
    – ‘Overnight’;
    – Instabilidade econômica e financeira;
    – Impossibilidade de financiar o que quer que seja;
    – Perda de poder aquisitivo;
    – Pagamentos de salários por quinzena (as vezes por semana); e
    – Perda de tempo enorme de pessoas físicas e jurídicas na luta constante de defender o valor do dinheiro.
    Total desespero.
    .
    Eu lembro:
    – Itamar que não entedia nada de economia, tendo que assumir um governo falido pós Collor, com uma oposição irracional mas confiando na sua equipe;
    – FHC um sociólogo socialista (sim, socialista de carteirinha até hoje) que teve que meter a cara em economia de mercado para vislumbrar uma saída;
    – Gustavo Franco, um chato, mas brilhante economista liberal que assumiu o Banco Central na época do Plano Real;
    – Pedro Malan, um economista liberal que assumiu a Fazenda.
    .
    Lembro também das crises durante a implantação do Real:
    – Crise do México (1994-1995);
    – Crise Asiática (1997-1998); e
    – Crise da Rússia (1998).
    .
    Lembro do que parecia impossível, estabilizar a moeda.
    Sem moeda forte não se faz nada.
    .
    Lembro também de quem era contra…
    (Lembro muito bem!)
    .
    Mas além do Plano Real houve também outra conquista.
    Lei de Responsabilidade Fiscal.
    .
    Se a situação fiscal do Brasil é ruim hoje, imaginem sem a Lei de Responsabilidade Fiscal.
    .
    Os ‘caras’ daqueles anos cometeram erros.
    (Muitos erros.)
    Deixaram de ‘pensar’ em muita coisa, principalmente em um programa de educação para modificar o país.
    Mas acertaram em dois pilares para o futuro:
    – Estabilidade da Moeda; e
    – Responsabilidade (limite) Fiscal.
    .
    Faltou muita coisa, mas caberia aos governos seguintes avançar…
    …mas não avançaram, apenas ‘mamaram’, surfaram na moeda forte e boom das commodities.
    E ainda desdenharam
    .
    Só quem conviveu com o dragão da inflação conhece seu poder de destruição.
    Eu lembro.
    .
    Sds.,
    Ivan, o Antigo.

  80. Colombelli,
    (8 de Janeiro de 2018 at 0:02)
    .
    Vc escreveu:
    “O papel dos juros é muito mais complexo Alfredo. E a diminuição do Estado não seria o fator único ou mesmo prepomderante para controle da inflação. Tanto isso é verdade que ela foi controlada mas o tamanho do estado so fez aumentar.”
    .
    Sim, juros é muito mais complexo.
    Entretanto juros é consequência.
    .
    Dois conceitos básicos em economia e finanças:
    – Curva de Oferta vs Curva de Demanda;
    – Quanto maior o risco, maior a remuneração do capital (juros).
    .
    Simples no básico.
    Complicado na execução.
    .
    O Estado brasileiro, inchado com uma enorme corte desde sempre, mas aumentado com mil benefícios, “penduricalhos’ e incríveis “auxílios” – sem falar do roubo mesmo – toma uma enorme quantidade de dinheiro (líquido) do orçamento.
    Se a demanda por recursos é assim tão grande, obviamente o custo do recurso tende a aumentar.
    Quanto mais dinheiro emprestado o devedor ‘demanda’, mais caro o preço do dinheiro ‘ofertado’.
    .
    Por outro lado, na medida em que se compromete cada vez mais recursos com o funcionamento da máquina estatal (OPEX), menos recursos fica para investimento (CAPEX) em tudo (de estradas, portos, aeroportos, escolas e hospitais até armas e veículos para as forças armadas).
    Esta disfunção é um fator de risco, somado à instabilidade institucional brasileira (mudanças de regras discricionárias ao saber do ‘síndico’ de plantão em Brasília).
    Risco maior é igual a taxa de juros maior.
    .
    É ridículo ouvir as reclamações contra taxa de juros.
    Os juros são consequência do nosso cadastro…
    … e nosso cadastro é muito ruim.
    .
    Queremos diminuir os juros?
    Ótimo.
    Vamos fazer o dever de casa:
    – Gastar menos em OPEX para amortizar as dívidas;
    – Ter regras claras e duradouras (respeitar contratos);
    – Evitar decisões discricionárias;
    – Transparência total nos gastos públicos;
    – Acabar com os privilégios.
    .
    Fui financeiro operacional por muitos anos.
    Você só consegue melhores taxas quando apresenta um desempenho operacional mais coerente com seus negócios.
    Mas, quanto menos recursos de terceiros são necessários para as despesas correntes (OPEX), mais recursos de terceiros – e mais baratos – aparecem para investimentos (CAPEX).
    .
    Abç.,
    Ivan, o Antigo.

  81. Quanto a Previdência… bem, a cada dia que passa, eu me convenço que a melhor opção é mesmo deixar que, financeiramente, o Estado imploda. Não é algo que tenhamos que fazer. O caminho já está dado, basta seguir na banguela, manter a inércia atual, sem fazer a odiada reforma previdenciária.

    Além de prático, esse talvez seja o caminho mais justo e plausível.
    Permitir que o país, por escolha do sistema”democrático”, apenas colha o que plantou… Com a implosão, provavelmente seria fixado um teto de gastos, algo como R$ 5.000,00 ou R$ 7.500,00 (smj esse foi o valor que o DF chegou a estipular). Até esse valor, recebe o valor cheio. Acima, os valores seriam (serão) generosamente parcelados ao melhor estilo RJ e RS…

    O que falei leva em conta apenas, repito, o aspecto financeiro. A par disso, dependendo do rumo político que o país tomar, com a intensificação de atitudes de sabotagem por parte da esquerda apeada do poder, “não intervir” não será um opção…

    Abraços

  82. Muito bem lembrado Ivan. Basta ter credibilidade para risco baixar junto com juros e isso não ocorre quando nos alinhamos com Cuba, Venezuela et alii e quando o Estado gasta mais do que tem. Outrossim, baixar juros sem condições para tanto gera inflação de consumo/demanda como aconteceu no governo dilma.

    Daniel Ferreira, estas equivocado quanto ao teto do regime geral para os servidores. Na verdade quem pretende isso é a reforma do Temer. Juizes, promotores, delegados e outros não estão sendo limitados pelo parágrafo 3º do artigo 40 da CF/88. A pensões é que estão limitadas por força do artigo 40, parágrafo 7º, da mesma CF.

  83. Off topic:
    Eu sempre achei que era um absurdo a denúncia contra o Temer ter sido feita sem o depoimento da principal testemunha e possível co-autor, o tal do Rocha Loures. Hoje me deparo com uma reportagem na qual esse deputado diz não ser amigo do Temer e muito menos o “longa manus” do Temer como quis nos fazer crer o ex-PGR Janot.
    O Temer tá longe de ser santinho e é um quadrilheiro igual o Lula mas daí a de uma hora para outra ser promovido ao maior chefe de quadrilha que o Brasil já viu, sendo que nem no processo do impeachment o PT ter dito que ele era corrupto, sendo ele o vice da Dilma e conhecendo-o a fundo, era algo no mínimo estranho.

  84. Bosco teu comentário me faz ver do acerto de um brocardo latino que diz ius est ars boni et aequi, ou mais ou menos o direito é a arte do bom e do equânime, ou seja do bom senso. Quem tem bom senso não precisa de faculdade de Direito para entender muito desta ciência, cuja base é a lógica e o bom senso.
    Como voce bem diz, fazer uma denuncia sem oitiva dos envolvidos ( todos) e sem periciamento de uma fita, acrescento ( com conteúdo nitidamente forçado) é uma aberração jurídica completa.
    Janot foi irresponsável, açodado e demonstrou laivos de pessoalidade formulando uma denuncia calcada em pouco e nada e apenas 03 meses depois do fato quando outros, como Renan, tem uma dezena e meia de inquéritos tramitando há anos e so tinha uma denuncia.

    Também acho Temer culpado pelo que está ai, no mínimo por omissão e apoio ao PT, mas dai a retirar a ilação de ser chefe de quadrilha e ser verdadeira a denuncia bufa que foi apresentado por ultimo ( a segunda arquivada) grassa longo caminho.

    E vejam, so, o famoso “tem que manter isso viu!” foi dito logo apos o sujeito dizer “estou de bem com Cunha”. Qual a primeira frase que Joesley diz depois de Temer falar? “Todo mês”, ou seja, ele tenta visivelmente dar, a posteriori, conotação que a exortação de Temer era em relação aos pagamentos à Cunha quando na verdade o contexto eram bem diferente. Chega ser pueril a tentativa obvia de construir um factóide por parte de Joesley. E digo mais, a gravação é em si ilegal e clamorosamente violadora do inciso LVI do artigo 5º da CF/88, pois não foi autorizada judicialmente como ação controlada e tampouco tomada em legítima defesa.
    Não é crível que Janot não tenha atentado para o açodamento e para a fragilidade, e, portanto, ausência de justa causa. Eu diria mais, quem matou a denuncia foi ele. Talvez tivesse esperado a conclusão do inquérito ( regra) como fez em outros casos, tivesse apresentado algo mais palatável.

  85. Colombelli,
    E pra mim, na minha visão de leigo, a atitude intempestiva do Janot configura um grave crime de lesa pátria. O país passando por um quase estado de exceção, com grande parte da sociedade e das forças políticas contra o presidente por uma série de medidas impopulares e pela implicância pura e simples dos partidos de oposição onde o Temer sendo chamado de golpista e aí entra o Janot para jogar gasolina no incêndio e de forma claramente forjada com objetivos puramente, ao meu ver, egoístas.

  86. Antônio 7 de Janeiro de 2018 at 23:48
    Com todo o respeito, mas uma coisa não tem nada a ver com a outra! Não tem nada de banco nessa história, a questão do juros, inflação etc…são coisa muito mais complexas.
    Juros da taxa Selic é referência para algumas operações, principalmente títulos públicos, não tem nada a ver com juros de cartão de crédito de 420%.

  87. Alfredo C. S. 7 de Janeiro de 2018 at 16:11
    Discordo totalmente!
    Moeda é uma coisa, juros é outra, inflação é outra coisa, exceto de impostos é outra coisa, falta de competitividade é outra coisa, corrupção é outra coisa…
    Juros no Brasil é alto porque a inflação é alta, o juros real de uma aplicação no Brasil é quase nula, tão verdade que ninguém fica rico investindo em títulos públicos. O GANHO REAL não existe, pois a inflação é tão alta quanto o juros, um sempre segue o outro. É por isso que o temer está reduzindo o juros da SELIC, pois a inflação caiu e não porque o Temer é gente boa.
    O Brasil tem uma divida pública elevada, tem um Estado enorme, as demandas são imensas, vem tendo déficit no orçamento durante anos, juntamente com investimento que naturalmente são provenientes de dívida, precisando dessa forma lançar titulos públicos.
    O que mais consome dinheiro do orçamento da União são dívida pública; previdência e assistência social; e a folha de pagamento.

  88. A tua visão Bosco pode ser de um leigo, mas inteligente e sensato. Felizmente boa parte da população também enxergou as tendências do ex PGR. Ninguem está afirmando que não devesse ser investigado e talvez denunciado o fato, mas o que se extrai da forma como isso foi feito indicia um claro desvio de finalidade no ato. Semelhante pressa eu não vi com Lindemberg, Renan, Gleisy e outros.

  89. Senhores, por dever de causa todos estes pilantras deveriam estar no xilindró, mas infelizmente este povinho de décima categoria que temos neste país não se dá conta de que a contaminação promovida pela ORCRIM, bem como o aparelhamento em todos os níveis do poder, culminando com o STF implodiu o país.
    Quem manda no Brasil é o CORPORATIVISMO, fortemente representado por diversas categorias do funcionalismo público que se utiliza de seus sindicatos para bancar campanhas de desconstrução de reformas que estabeleçam tetos para seus ganhos. Vocês tem ideia do que custam as inserções em rádio e tv em horário nobre destas campanhas promovidas por sindicatos ligados a estas categorias?

    Eu tive uma experiência a pouco tempo discutindo com um auditor da receita federal aposentando, ganhando lá seus vinte e tantos mil por mês que fazia um discurso defendendo se não me engano o pagamento de produtividade para os aposentados da classe. Piada né, perguntei para ele, se não achava isto uma pouca vergonha. ele me respondeu que eu estava com inveja que ele tinha passado em um concurso e que era um “DEREITO ADEQUERIDO”. Não dei um soco na cara do vagabundo porque a minha mulher me segurou, mas cito isto como exemplo como pensam estas castas seletas que se acham cidadãos de primeira classe, e que com o perdão dos senhores, afirmo:
    Estão literalmente CAGANDO E ANDANDO se não tem dinheiro para os hospitais, para as escolas, para as creches, se as pessoas estão morrendo como gado nos hospitais.
    A preocupação maior deles é garantir cada vez mais ganhos fora da realidade do pais e saber qual a próxima viagem que farão para exterior e que se foda o Brasil e resto dos Brasileiros, segundo eles, cidadãos de segunda classe.
    É triste, mas e verdade, e como diz o Baschera:
    “ou o Brasil acaba com as saúvas, ou as saúvas acabam com o Brasil”

  90. Sobre a previdência, não precisa ser pós graduado e doutor em finanças públicas para sabe que esta conta não fecha, mas não fecha porque eu, o Ivan, o Bosco, o Gallina, vamos ter que trabalhar até pelo menos uns 60 anos para tentar ganhar com muita sorte uns 4.000 reias por mês da viúva, mas sim porque várias castas dos diversos setores da adm. pública, poder legislativo, judiciário se aposentem ganhando muito acima do teto e ainda fazendo diversos malabarismos pouco antes da aposentadoria para agregar diversos penduricalhos que incorporados de forma legal, mas totalmente IMORAL aos seus proventos.
    Quanto aos militares, falo de forma muito independente, mesmo sendo da reserva não remunerada, o sistema atual não se sustenta, vai tornar a manutenção operacional da FAs cada vez mais capenga, é necessário que se mude e se ache um meio termo, pois os militares tem uma série de compromisso que os civis não tem, e não tem uma série de benefícios que os civis tem, mas do jeito que está vai implodir junto.

  91. É bem isso ai Juarez. Quanto melhor remunerada pior é o corporativismo da classe, começando pelo judiciário e MP. É preciso que se diga esta verdade, do jeito que está a aposentadoria e pensão do servidor publico não pode continuar. O Temer não é trigo limpo e andou com o apenado e seus aliados durante anos, mas está tendo a coragem de enfrentar o problema quando seria muito mais fácil se acomodar e esperar os dois anos sem fazer nada.

    Teto é teto, e remuneração é remuneração. Basta de manobras hermenêuticas como o auxílio moradia. é uma vergonha sujeitos com salário de mais de 20.000 chorando pra ganhar auxílio alimentação. Imorais e corporativistas.

  92. Colombelli,
    Eu ainda peguei leve com o Janot por considerá-lo só um… egoísta. Em estando certa as suas suspeitas (de favorecer o PT saldando a dívida com o Lula quando ele cobrou do Janot lealdade por ter sido ele a colocá-lo no cargo) a coisa é muito mais complexa e grave que tão somente a pressa em fazer história antes de ser substituído.

    Juarez,
    Nessa gradação eu que sou autônomo sou cidadão de quinta categoria. Sem direito a greve, 13ª, férias, etc. E se fizer greve contra minha pessoa eu morro de fome. rsrss Na realidade em sendo autônomo, ateu e tendo ojeriza a futebol fui rebaixado à pária social. Falta pouco pra me tirarem o direito de voto. rsrss

  93. Bosco, se ele tentou ajudar o PT para pagar dívida não podemos afirmar, embora o indício exista e forte. Mas o certo é que salta a vista até pra pessoas de bom senso e que não se deixam levar por argumentos rasos que ele agiu de forma açodada, irresponsável e realmente suspeita, gerando enorme prejuizo à nação, inclusive financeiro, deixando de lado coisas mais urgentes ou “antigas”. Este ai foi sem deixar saudade, para o obscurantismo da história. Reflete bem quem o nomeou.

  94. Bosco, então estamos na mesma categoria, pois sou pequeno empresário, detesto futebol, odeio carnaval, não sei quem é o tal de Pablo Vitar, e ainda por cima, não sou afro descendente, não sou homossexual e não sou pobre, então pelos princípios éticos da imprensa Brasileira e das barangas dos dereito dus manu,nem gente sou.

  95. Colombelli, não sei como está em cada Estado, mas na União todo servidor que entrou após fevereiro de 2013 é filiado obrigatório do Regime Próprio do Servidor até o limite do teto de contribuição e benefício do INSS (artigo 30 da Lei 12.618). Se desejar uma aposentadoria com valor superior ao teto do INSS, terá que aderir à Previdência complementar, o chamado Funpresp.
    Isso vale para delegados da PF, auditores fiscais, juízes federais etc.

    Portanto, o alegado pelo governo de que a reforma da previdência visa a combater privilégios dos servidores públicos não passa de uma tentativa de fazer com que o sujeito leigo não perceba que também será prejudicado. É para fazer com que o leito da iniciativa privada pense: “vai prejudicar os servidores?! Então eu apoio”. Mas ele também será prejudicado.

    Para o servidor público, o que vai mudar na prática é apenas a idade mínima e o tempo de contribuição. Quem entrou após 2013 no serviço público já está em situação similar ao pessoal da iniciativa privada. Quem entrou antes de 2013 contribui sobre o total do salário ou subsídio, e não sobre o teto do INSS, de modo que não vai poder ter a aposentadoria limitada ao teto, sob pena de ser praticamente um confisco.
    A vantagem do servidor é que ele está contribuindo permanentemente, pois tem estabilidade.
    O coitado da iniciativa privada vai ter a mesma idade mínima para aposentar e vai precisar de um tempo maior que o atual de contribuição. Só que na iniciativa privada é comum as pessoas passarem períodos sem contribuir (desempregada ou na informalidade); logo, vai ser mais difícil obter o tempo de contribuição necessário.
    Mas tudo bem, na cabeça desse sujeito vão ser combatidos privilégios.

  96. Juarez 8 de Janeiro de 2018 at 22:44

    Mas Juarez, pense comigo: deixar a vaca ir para o brejo, com chifre e tudo, é a única maneira de atingir esse pessoal protegido sob o manto do direito adquirido/coisa julgada. Ao invés de serem parceladas todas as remunerações (salários , pensões, etc), seria estipulado um limite (um “teto” – não confundir com o Teto estabelecido pela Emenda n. 95), e o valor acima desse limite (vamos dizer, R$ 5.000,00), seria parcelado para recebimento na safra do algodão doce ou da galinha de dente… Não priva o dependente da remuneração do custeio das suas despesas básicas ao mesmo tempo em que corta os valores exorbitantes e intocáveis por serem direitos adquiridos / coisa julgada.

    E concordo contigo, para mim é uma das coisas mais revoltantes que já vi na vida, essa campanha do funcionalismo contra a reforma.
    Eu estava tirando cópia e printscreen dos absurdos que lia em artigos e comentários desse povo, mas parei, até porque acredito que alguém esteja fazendo isso. De qualquer forma, consumada a quebra orçamentária do país, depois caberá a nós esfregar na cara desse povo tudo o que falaram…
    “ué f. d. p., mas vc não dizia que não existia déficit ??”…
    A vontade seria dar um tiro de 12 (pacifistas: ao invés de chumbo ou baletão, de sal grosso ok, como ser fazia no sítio antigamente quando se pegava alguém furtando peixe no teu açude de madrugada…), mas esfregar na cara de cada um deles já bastaria…

    Ah sim, e outra coisa: até quando o Judiciário, sob a desculpa da “independência financeira”, vai ficar só na boa ? Para quem não sabe, argumenta-se que para que exista a tal independência e autonomia entre os poderes, deve haver independência e autonomia financeira. Sob essa proteção, os ajustes orçamentários (RJ, RS) se limitaram ao funcionalismo do Poder Executivo, não atingindo o Poder Judiciário. Então, num estado quebrado, o Judiciário não fará sua cota de sacrifício também ?

    Por fim, viva o Teto de gastos fixado pela Emenda Constitucional n. 95, que nos salva do processo inflacionário e obriga a uma profunda reflexão sobre a qualidade e quantidade da despesa pública.

    Abraços

  97. Quem será penalizado com a dita reforma previdenciária serão apenas as partes baixas do funcionalismo público. O “brasil” não tem estrutura política para sustentar medidas de corte nos escalões superiores da máquina pública!!!
    Existe aquele “jeitinho brasileiro” que, mesmo ocorrendo mudanças gerais, adequará vantagens posteriores e elevarão o salário de políticos, juízes, etc!!!
    A implosão da previdência social afetará o povo brasileiro, inclusive aqueles que já aposentaram, e, não trará benefícios, uma vez que o jogo é de cartas marcadas e as regras sempre escritas em benefício de que as escreve!!!
    Acho que a melhor forma de se evitar esses gastos previdenciários e termos um contingente mínimo amparado pelo estado seria acabar com a previdência nos moldes que é atualmente, ao menos para os que começarem a contribuir agora, e, uma regra de transição para os que já estão inseridos no modelo atual, de forma que a mudança seja gradual, evitando injustiças!!!
    Os banqueiros estão adorando a situação apresentada pelo governo federal, uma vez que, quem pode começar agora, já estará fazendo previdência privada!!!
    Se o problema é o funcionalismo público, então acabe com ele, passe todos para a iniciativa privada!!! Se não tivéssemos SUS e tudo fosse privado, não existiria folha de pagamento de uma infinidade de servidores, não haveria gasto com prédios públicos, não existiria verba para compra de medicamento, não existiria desvio de verba… Ops, isso aqui é “brasil”!!! Mesma coisa na Educação!!! Só acho que o brasileiro não tem disposição para pagar o mínimo possível pelo seu próprio bem estar e, sentado no próprio rabo, espera o bom, velho, gordo e amigo estado lhe prover!!!
    O Brasil tem jeito, mas teriam que ocorrer várias mudanças, a começar pelo salário mínimo que deveria suprir as necessidades básicas de cada cidadão em saúde, educação, moradia, lazer e segurança!!! Todos sabem que o nosso governo não investe nisso e, inclusive, é vantajoso um salário mínimo baixo, que não trás segurança social, para aquela parte que mais precisa que são os aposentados!!!

  98. Daniel Ferreira 8 de Janeiro de 2018 at 23:56

    E isso não é garantia que quem ingressar na vida pública hoje, estará com direitos garantidos, mesmo contribuindo durante toda a vida e fazendo previdência complementar!!! Afinal, mudança pode ocorrer a qualquer momento na cabeça desses políticos e imprensa… e quem contribuiu durante uma vida toda, passar a ser visto como criminoso que está quebrando o país, porque recebe o teto da previdência e fez previdência complementar!!!

  99. Quanto á ineficiencia do estado:
    .
    A ineficiencia do estado está diretamente ligada aos servidores publicos. Todos sabem disto. Eu concordo com o Bosco: a força desta classe de trabalhadores nos levou onde estamos – funcionarios que nao sao avaliados, funcionarios que ganham mais do que os da iniciativa privada, funcionarios que na pratica (independente de serem clt ou clf) não podem ser demitidos.
    .
    Boa parte da população está acordando para o fato de que funcionários/servidores públicos são o câncer da nação.
    .
    Fazem greves sem respeitar a quantidade minima de funcionários que devem ir trabalhar, isto quando não interrompem completamente o serviço. Greve na polícia? Isto é um absurdo e nada acontece. Quando muito o sindicato recebe lá uma multa. Na verdade, todos os funcionários que participam de greves deste tipo, deviam ser demitidos por justa causa. Está ruim? Pede para sair. A população é sempre a prejudicada; é ela que paga por estes serviços e recebe (quando recebe) uma péssima qualidade nos serviços. E alguém é avaliado? Alguém perde o emprego? NUNCA.
    .
    Temos que privatizar tudo que for possível. A saúde pode ser publica com hospitais privados; a educação pode ser pública com escolas privadas; e por aí vai. Não temos necessariamente que manter este monte de funcionários/servidores públicos que pouco entregam à população e sugam os recursos públicos. A população quer serviços de qualidade, pouco interessa se quem presta é público ou privado. Quer absurdo maior do que ter de pagar escola particular, planos de saúde, porque o serviço publico pelo qual pagamos não presta? Pagar tudo em dobro?
    .
    Quanto a segurança pública:
    .
    Precisamos de mudanças nas leis. A policia prende de manha e a justiça solta de tarde. A justiça tem de ser mais rápida e o cara ser preso após condenação em primeira instancia. Acabar com prisão especial para quem tem diploma superior; acabar com prisão domiciliar; Acabar com estes indultos (dia dos pais, dia das mães, natal); O cara tem que trabalhar na prisão para poder comer. Se não trabalhar, que morra de fome. Se eu não trabalhar, eu passo fome, por que com criminosos isto tem de ser diferente?
    .
    É um absurdo, não temos dinheiro para pagar aposentados, que trabalharam a vida inteira, e gastamos uma fortuna com um judiciário ineficiente, com um sistema prisional que não gera nada de retorno (não recupera ninguém e só dá despesa).
    .
    Na minha opnião: O Brasil não tem solução. Nada vai mudar no sistema que está aí.

  100. Daniel, isso ai não vale para as carreiras com lei própria ad exemplum judiciário e MP. Se valesse não teria porque a reforma estar cogitando de instituir o teto na reforma e no texto constitucional.

    Jean o funcionalismo médio não tem muito mais a perder e ja é atingido pelos limites. Quem iria ágar sua cota se a reforma passasse seriam os mais alto, sendo exemplo disso esta questão do teto. Mas não adiante limitar previdência e continuar o auxílio moradia e alimentação os julgamentos corporativistas. A máfia do funcionalismo é em certos estame e de forma geral nos mais altos escalões. Já convivi com esta gente e sei como é.

  101. Vale sim.
    Juízes e procuradores têm leis próprias disciplinando suas carreiras, assim como delegados, auditores e algumas outras carreiras do executivo. MAS no que se refere à previdência, todos os servidores da União são regidos pela lei 12.618, inclusive membros do Judiciário e do Ministério Público.
    http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2012/lei/l12618.htm
    Uma associação de juízes até ingressou com ação no STF pedindo que a lei não fosse a eles aplicada, mas ainda não houve o julgamento.

    Servidores públicos são o câncer do país? Que acabe então Exército, Marinha e Aeronáutica. Que acabe Polícia Federal. Que acabe Poder Judiciário. Cada um resolva seus problemas à força.
    Que acabe as carreiras de fiscalização. Não precisa. No Brasil empresário não adultera leite, não adultera gasolina, não vende carne de frango como se fosse peru, são 100% honestos.
    Fim também para polícias militares e civis. Não tem tráfico ou violência no Brasil para justificar tanto servidor.
    Que acabem também todos os hospitais públicos. Os 70% da população que ganha menos de 2 salários mínimos pode pagar para fazer consultas e exames médicos. Ou pagar 700 reais por um plano de saúde para a família.
    Fechem as escolas públicas. Esses mesmos 70% da população podem pagar mensalidade escolar. Ou senão não estuda, que se danem. Depois só não vale reclamar que não temos mão de obra capacitada.
    Vamos acabar também com os órgãos públicos que cuidam das contratações de empreiteiras para construir estradas, redes de esgoto. É desnecessário. Cada cidadão pavimenta a rua que usa e coloca os canos que precisa.
    É tão fácil resolver, pq será que em nenhum lugar do mundo é assim?

  102. Zorran merece aplausos de pé.
    Infelizmente também não tenho esperanças que esta pocilga mude. E isto por conta da índole do bananoides typicus; a maioria NÃO é contra os privilégios dos servidores porque queria mamar também. Aqui não vai nem no porrete.

  103. Tenho vários “causos” a contar sobre FP.
    Na faculdade (pública) onde estudei tinha dezenas de secretárias para o nosso diminuto centro (que ficava num local diferente do campus). TODAS ficavam o dia inteiro no facebook. Quando íamos solicitar um documento ou um livro emprestado elas primeiro terminavam de ver-escrever o que estavam fazendo para depois com muita mal vontade nos atender. O pior foi quando fui buscar meu diploma na pró-reitoria; meia hora para a digníssima se prestar a chamar a responsável, enquanto batia boca com outras por fofocas de repartição.
    Já no estágio obrigatório um preceptor teria que atender quatro dias na semana, nos supervisionando. Se aparecia dois dias era uma festa; nunca vi ninguém que tenha tantos assuntos a resolver no banco. Deveria ser milionário com muitos investimentos. Ou eram os dias dele na escala em um serviço particular. Não sei. rsrsrs. Enquanto isso a funcionária contratada ia todos os dias sem falta.
    Em outro estágio, as auxiliares concursadas se iam em metade dos dias era muito. OO resto diziam que estavam doentes e nem atestado era cobrado.

    Gente, emprego público é uma farra. kkkkkk

  104. Se há farra no serviço público, então que seja corrigida.
    Assim como, se há políticos corruptos, que sejam punidos. Se há empresários corruptores ou fraudadores, que sejam combatidos.
    Agora, pretender que acabe o serviço público no país porque parte dos servidores é vagabunda não passa de um sonho infantil. Sem serviço público não há Estado. E duvido que alguém aqui seja anarquista.
    E não adianta dizer que o Estado poderia se limitar a prover segurança porque mesmo se fosse possível reduzir apenas apenas isso a prestação de serviços públicos, ainda assim seria necessário uma série de carreiras assimdministrativas girando ao redor.
    Para custear o serviço de segurança pública o Estado precisa de dinheiro. Então, vai ter que cobrar impostos. Logo, vai precisar de gente para cobrar e para fiscalizar, já que vai ter sonegador. E ai vai precisar de um judiciário para resolver as controvérsias, com todo um pessoal cuidando dos processos. E por aí vai. Será necessário gente para defender a pretensão do governo em receber os impostos…
    Por isso, a única saída é continuar na marcha pela moralização do serviço público e da politica. É até possível reduzir o tamanho do Estado, mas não passaria de uns 15%.
    A menos que se elimine serviços como saúde e educação. Mas com toda a certeza a maioria da população é contrária e é preciso respeitar isso. Eu não uso nem educação nem saúde pública, ninguém da minha família usa, mas sou contra que se cabe com esses serviços simplesmente porque a iniciativa privada não teria condições e interesse de assumir. Seria um colapso.

  105. Daniel Ferreira 9 de Janeiro de 2018 at 21:21

    Já vivemos colapso na saúde e educação!!!
    O problema que a própria população não quer assumir a sua parte de culpa nisso tudo!!! Prefere ficar com um serviço ruim, que é gratuito a pagar um plano de saúde que lhe atenda minimamente bem!!!
    A educação segue no mesmo caminho!!! Conheço uma pessoa que já foi diretora em escola pública e que me contou que tinha professor que dava 10 para aluno que escrevia o nome na prova!!!
    A idiotização do povo brasileiro começa na educação, quando coloca um diploma na mão de um analfabeto e termina no hospital, quando todos morrem por falta de amparo!!!

  106. Jean Pierre, o que você propõe é mais ou menos o seguinte: “o paciente estão doente; e para acabar com a doença eu vou matar o paciente”. O serviço público não é de boa qualidade, então você acaba com ele. Mas esquece que ele é necessário.
    Você sabe quanto é o salário mínimo? É menos de mil reais. Sinceramente, você acha que é possível para quem ganha isso pagar plano de saúde e mensalidade escolar para os filhos?
    Se você ler um pouco a respeito de teoria do estado e teoria da administração pública, vai ver que existem determinados serviços: que (I) não convêm sejam realizados pela iniciativa privada (ex: segurança pública, defesa externa, fiscalização) e outros em que (II) não há interesse da iniciativa privada em prestá-los.
    Fornecer educação e saúde para quem não pode pagar não são serviços de interesse da iniciativa privada. Não há operadora de plano de saúde que vá fornecer plano de R$ 30,00 para pessoas que ganham salário mínimo. Não há escola particular que vai cobrar mensalidade de R$ 30,00.
    Se o serviço é essencial e não há interesse da iniciativa privada em realizá-lo, só resta o Estado para isso.
    Veja: é possível privatizar empresas públicas, é possível eliminar funções hoje desnecessárias realizadas pelo Estado, é preciso (e necessário) combater privilégios do Judiciário e MP, mas até mesmo para o liberalismo existem limites. O que a iniciativa privada não pode suprir, porque não convém ou porque ela não tem interesse, precisa ser feito pelo Estado.
    O que precisa ser defendido é a melhoria da qualidade do serviço.
    Isso não é impossível. Em países como a Suécia e a Finlândia tudo é público e funciona muito melhor que aqui.

  107. Daniel Ferreira 10 de Janeiro de 2018 at 8:59
    Concordo com você, Daniel Ferreira!!! A grande massa que recebe salário mínimo não tem e nunca terá acesso a serviços privados de qualidade!!! Mais vale uma massa de pobres controláveis que pessoas com mais cultura, saúde e com bem estar social assegurado, afinal, pessoas bem instruídas não votam nos “coronés”, nos “roubam mais faz”!!!
    Não estou querendo massacrar o funcionalismo também, inclusivo sou funcionário público, porém acho que foi feito muito pouco por governos anteriores nas áreas que citei, principalmente com o fechamento de muitos leitos do SUS, penúria na saúde, idiotização nas escolas e criação de muitos monopólios e mega empresas para patrocinar a farra da política!!!
    Quanto ao salário mínimo, acho também que não supre as necessidades de ninguém e só não é maior porque o governo federal insiste em dizer que se fosse maior quebraria a previdência social!!! Nesse sentido, sou a favor de um salário digno, e que cada um pague seu plano de saúde e sua previdência, nesse caso, privada, mas nunca com esse salário mínimo e que o governo passe tudo isso para a iniciativa privada e pare de cobrar, tanto do trabalhador, quanto do patrão o excesso de tributos que temos!!! Teríamos serviços melhores, aposentadorias melhores e direito de cobrar por eles!!!
    Tá, mas vai ter gente que não vai ter condições de pagar, vão existir desempregados, pessoas inválidas, etc!!! Para esses que o governo deveria atuar, provendo o necessário durante um período ou o período que for necessário!!!
    A demais, se tivéssemos um salário digno, todos poderiam ter saúde, educação e previdência de qualidade, mas a teta secaria!!!

  108. Daniel Ferreira 9 de Janeiro de 2018 at 21:21

    Ninguém de bom senso quer que “acabe” o serviço público. Em boa parte das carreiras, há falta de funcionários… Mas você não vai aos pontos centrais:

    a) Continuará havendo déficit de funcionários pela simples razão de que há um descasamento absurdo entre as remunerações do serviço público e da iniciativa privada. Há pesquisas recentes mostrando que esse abismo não existe em outros países. Claro, com salários que destoam do mundo “real”, fica difícil preencher todas as vagas necessárias ao bom atendimento dos cidadãos… E o que é fundamental para esse abismo ? Uma máquina de chantagem pública e explícita: os sindicatos do funcionalismo. São grupos de pressão poderosos, que infelizmente colocam o seu interesse particular acima de todo e qualquer interesse público.

    b) embora existam carreiras e carreiras, bons e maus funcionários… em regra há também um abismo de produtividade quando há comparação com a iniciativa privada. São muitos “causos” parecidos com os relatados pelo colega anteriormente. Acho que a maioria aqui já teve o desprazer que presenciar cenas parecidas com as relatadas. Não há como negar isso. Principal causa ? a estabilidade. Isso deve (e será !!) revisado, já que a estabilidade deverá ficar adstrita as Carreiras de Estado.

    Abraços

  109. Desculpem-me…
    .
    Tem de se acabar com a estabilidade, independente da carreira ser de estado ou não. Inclusive no judiciário. Tem de se cobrar produção da justiça, temos que ter um novo código de processo civil/penal que torne a justiça mais rapida.
    .
    Podemos ter saude pública com empresas privadas. Só para citar um exemplo: as tres esferas de governo em 2013 gastaram juntas, per capita US$ 1.030,94 segundo a OMS. Isto dá na cotação de hoje, R$ 3.463,96 gasto em saúde com cada cidadão brasileiro. Com esta grana eu pago um plano de saúde para toda minha familia. Não preciso de posto de saude, hospital, nada que tenha funcionario/servidor publico. Poderia ficar a critério do cidadão escolher qual empresa recebe o dinheiro. E obviamente que com tamanha demanda, os preços destes planos seriam menores dos praticados hoje.
    .
    O setor publico, toda sua burcocracia, custo elevado e ineficiencia dos servidores, não funciona. Quanto menor, melhor. Enquanto não enxergarmos isto, não vamos a lugar nenhum. O estado em todas as suas esferas é ineficiente, deixem tudo que puder nas mãos da iniciativa privada. Que se regulamente o mercado, dando segurança aos cidadãos.
    .
    O estado tem de ser mínimo. Quanto menor, menor a corrupção, menor a ineficiencia. Que o estado fique somente com o absolutamente necessário.
    .
    Basta questionar a existencia de tantos servidores/funcionarios publicos, para aparecer gente defendendo. Querem sempre o melhor pra si, para sua classe, que se dane a população. Quero um Brasil melhor, quero serviços melhores a custos menores e com menos corrupção.

  110. Só para completar:
    .
    Os gastos em educação nas tres esferas, foi em 2015 de US$ 3.826,00 por aluno no ensino fundamental. Isto dá na cotação de hoje, R$ 12.855,36 por aluno. No ensino médio o gasto é de US$ 3.852,00 por aluno. Isto dá na cotação de hoje R$ 12.942,72 por aluno. No ensino superior o gasto pro aluno é de US$ 13.540,00. Isto dá na cotação de hoje R$ 45.494,40 por aluno. Valores da OCDE.
    .
    Estes valores são suficientes para se pagar ensino particular a cada aluno, sem a necessidade de depender da porcaria do ensino publico.
    .
    Lembrando que estes valores per capita estão subindo, já que o crescimento da população vem diminuindo, a quantidade de alunos cresce em ritmo menor que o orçamento da educação.
    .
    Podemos sim ter ensino publico, saude publica em empresas privadas.

  111. Zorann 10 de Janeiro de 2018 at 14:25

    Essa idéia do Estado fornecer $$ para que o cidadão decida como investir sua saúde e educação, é uma idéia cuja semente está sendo apenas lançada. Esqueça isso no curto e médio prazo. Se algum dia vingar, será no mínimo daqui a 30 ou 40 anos. E mesmo assim, há coisas que simplesmente não podem ser desempenhadas pela iniciativa privada, como segurança pública. Um exemplo de iniciativa privada no Judiciário já existe, e se chama Arbitragem. Não decolou (exceto para casos especiais). Forças Armadas, idem ibidem.

    Sobre leis, eu também tenho formação jurídica. Afirmo, sem medo de errar, que na maioria absoluta dos cenários, o problema não é a lei ou sua imperfeição. O problema reside na aplicação. Você falou em Código de Processo Civil. Saiba que o nosso é ultra moderno e entrou em vigor em 2016. Legislação penal não é lá muito diferente do que existe em outras sociedades ocidentais. De novo, o problema é a aplicação da lei.

    Por fim, sobre estabilidade, tem carreiras onde simplesmente não há como desempenhar a função pública sem ela. Você já pensou se o pessoal da Lava Jato não tivesse garantia funcional ? O que sofreriam os delegados com ameaças de demissões e transferências, sobretudo considerando que a autoridade policial é subordinada ao Poder Executivo ? Não dá… Fim da estabilidade sim, mas respeitando as Carreiras de Estado, onde não há como removê-la. Para esse pessoal, colocar em prática medições objetivas de produtividade (aí sim sujeitas à perda do cargo). E com remuneração que reflita a realidade econômica do país.

    Abraços

  112. Mais uma vez, o remédio que se propõe mata o paciente a pretexto de combater a doença. Deve-se criar mecanismos OBJETIVOS de aferição da produtividade dos servidores e expulsar os vagabundos, mediante processo administrativo (aliás, tem até previsão na Constituição sobre isso). Acabar com a estabilidade seria um tremendo retrocesso, algo que iria PIORAR a já criticada qualidade do serviço público, pois o deixaria totalmente a mercê de interesses políticos.

    Os dirigentes de todos os órgãos públicos são indicados por políticos. São indicações de deputados, vereadores, senadores. Até o Procurador Geral da República carrega na sua escolha um componente político, pois é indicado pelo Presidente da República e aprovado pelo Senado.

    Agora imagine o Procurador Geral da República indicado pelo Lula demitindo os procuradores da Lava Jato que acusaram o Lula?
    Imagine o Ministro da Justiça ameaçando de demissão os delegados da PF que estão na força tarefa?
    Será que um Auditor Fiscal da Receita cobraria impostos devidos pelas empresas de algum deputado da base do governo, sabendo que o Ministro da Fazenda ou o chefe da Receita Federal poderiam demiti-lo ao bel prazer?
    E um Auditor Fiscal do Trabalho, iria fiscalizar alguma empresa de deputado ou senador?
    Um agente de trânsito teria coragem de multar o amigo de algum vereador?
    Será que os funcionários do Detran que avaliam os recursos de multas seriam “persuadidos” a relevar alguns casos?
    E o médico ou enfermeiro de um hospital que recebesse a seguinte colocação de um vereador: “larga quem você está atendendo e atende meu sobrinho, senão está demitido”, o que ele faria?

    E o fim da estabilidade, com a consequente ingerência política no serviço público, teria repercussão até mesmo eleitoral. O servidor votaria naquele político que fosse da situação e prometesse mantê-lo no cargo.

    Metas, critérios objetivos de aferição, expulsão dos vagais. A solução passa por aí. O fim da estabilidade, ao contrário, seria um tremendo tiro no pé. Daria ainda mais poder para os políticos, e neles sabemos que não podemos confiar.

    Gallina, o papel de um sindicato, seja de servidores públicos, seja de empregados da iniciativa privada, é defender a categoria. Nada mais do que isso. Quem tem que barrar excessos é o governo.

  113. Zorann, você incorre num erro ao considerar que plano de saúde segue a tendência de que, aumentando o número de usuários, baixa o custo. O plano de saúde é uma espécie de seguro e segue um modelo atuarial. Se entrarem mil pessoas num plano de saúde, todas elas com doenças graves, o valor do plano de saúde vai aumentar, e não baixar.
    Não estou criticando sua ideia por completo, apenas destacando que não é tão simples quanto parece. Acrescenta um monte de doente com câncer no plano de saúde e vê o que acontece.

  114. Daniel, estabilidade não funciona. Você esta defendendo o indefensável. Vc esta citando possiveis casos específico pra justificar o injustificável. Como se não pudesse criar normas para as demissões.
    .
    Galina, pouco interessa se o codigo de processo civil/penal é moderno. A justiça é lenta, cara e não funciona. Está errado. Tem de ter mudanças.
    .
    Só citei o exemplo dos valores gastos para que as pessoas reflitam bem antes de dizer que o problema principal é falta de dinheiro. Pode-se pensar em N soluções diferentes para o problema. Que tal a concorrencia direta entre setor privado e publico e que o consumidor decida pra quem vai a grana? Eu poderia escolher se quero ser atendido no SUS ou em outra empresa privada de minha preferencia. Eu poderia escolher se meus filhos vão estrudar em escola publica ou privada. No Chile, de certa forma, é assim.

  115. Daniel Ferreira 10 de Janeiro de 2018 at 19:24

    http://g1.globo.com/jornal-nacional/noticia/2017/12/banco-ressalta-diferenca-entre-salario-de-servidor-e-da-iniciativa-privada.html

    http://www1.folha.uol.com.br/mercado/2017/11/1936903-brasil-gasta-mais-com-servidores-do-que-franca-e-eua-diz-banco-mundial.shtml

    http://www.impresso.diariodepernambuco.com.br/app/noticia/cadernos/economia/2017/11/22/interna_economia,179180/brasil-gasta-mais-com-servidor-que-outros-paises.shtml

    Defender a categoria, da forma como é feito, sem qualquer noção de cidadania, sem se importar com o dinheiro do contribuinte, aproveitando-se do sistema político e da vulnerabilidade de deputados e senadores para majorar remunerações e benefícios que muitas vezes já são altos mesmo para países desenvolvidos… “lutas” para aumentar, por exemplo, a remuneração de R$ 20.000,00 para R$ 23.000,00… tudo isso enquanto o salário médio do trabalhador é de R$ 2.100,00… já significa escarrar na cara da sociedade. Imagine fazer isso mesmo no meio da pior crise da história do país, com milhões de desempregados e com centenas de milhares de pequenos e médios empresários fechando as portas… Não está correto. Porém, provavelmente, eles enxergarão isso apenas com a dor da perda, que fatalmente ocorrerá, ganhe quem ganhar as eleições.

    Abraços

  116. Zorann, pelo que eu saiba, no Brasil também é assim. Você pode ser atendido pelo SUS se quiser, ou por um hospital privado, se quiser e tiver grana. Você pode matricular seu filho numa escola pública, se quiser, ou numa particular, se quiser e tiver grana.

    A estabilidade no serviço público não é indefensável. Ela existe na maioria dos países. Pesquise um pouco a respeito e verá. Você tem raiva da qualidade ruim dos serviços públicos e quer o fim da estabilidade. Eu estou dizendo que a qualidade no serviço público não se obtém assim, mas com um controle efetivo do desempenho dos servidores, por meio de critérios objetivos. Em essência, queremos a mesma coisa, mas por meios diferentes.

    Se bem que, quando você diz que se pode criar normas para as demissões, está de certa forma propondo o que eu acabei de falar. Demissão “sem justa causa” no serviço público não pode ser aceita porque deixaria na mão de políticos esse poder. E, diferentemente de uma empresa privada, os políticos não estão interessados majoritariamente na qualidade do serviço, mas sim na manutenção de currais eleitorais e na obtenção de vantagens. Eles podem muito bem demitir bons servidores e manter os ruins, desde que estes apoiem suas pretensões.

    Gallina, entendo sua revolta. Mas no Brasil cada categoria ou grupo briga pelo seu. Sempre foi assim e sempre será. Não vi nenhum empresário dizendo que o REFIS aprovado pelo Temer, que tirou bilhões de reais dos cofres públicos, “na pior crise da história”, foi um absurdo.

    O Brasil não é uma nação, é um amontoado de pessoas. Cada grupo só cuida dos seus interesses particulares. Para que tudo fosse mais justo, não deveria haver tanta distância entre o salário médio dos trabalhadores e o salário da elite do funcionalismo, assim como não deveria haver tanta distância entre o salário médio dos trabalhadores e o salário de um advogado ou médico, ou o lucro de um empresário. Somos um dos países mais desiguais do mundo. E ninguém está interessado em mudar isso. Os servidores públicos que ganham mais não estão interessados. Os empresários não estão interessados. O governo, que mantém um sistema tributário totalmente injusto, não está interessado.

    Ficam uns poucos brasileiros, eu, você, o Zorann, debatendo, discutindo, mas lamentavelmente o país não dá – nem ameaça dar – qualquer passo para diminuir a desigualdade.

  117. Olá Daniel!
    .
    Não existe concorrencia. Eu pago o SUS que não presta e tenho de pagar outro serviço para ser atendido. Eu pago escola publica que não presta e tenho de pagar uma escola particiular.
    .
    No Chile, vc escolhe quem vai receber a grana para te atender: o serviço publico, ou empresa privadas de saúde. Vc não paga em dobro. O serviço publico concorre diretamente com o serviço privado. Não há estabilidade. Se o serviço publico for ruim, a pessoa muda para uma empresa privada e os funcionarios da empresa publica perdem o emprego. É lei de mercado, oferta e procura.
    .
    Quanto a desigualdade social, nao se resolve por decreto ou medidas artificiais. Quem é bom tem de ganhar bem. É meritocracia. Isto se resolve com educação de qualidade, dando condições para que todos briguem para se destacar. O ser humano é individualista por natureza. Ninguém quer ser igual a ninguém. Todos querem se destacar perante os demais. Sendo isto, uma qualidade ou defeito, isto é que traz/gera o progresso. Por isto que o capitalismo sobrevive ate hoje. Por isto que medidas artificiais para reduzir a desigualdade, o comunismo, não funcionam. Elas vão contra a natureza humana. Se um empresário ganha uma fortuna, se um bom médico ganha bem, se um bom advogado é reconhecido, parabens para eles, destacaram-se em suas atividades, esforçaram-se para tal, coisa que não é facil, e merecem oque ganham. Não se reduz a desigualdade acabando com a meritocracia.

  118. Só completando: é por isto que o setor publico nao fiunciona; não existe meritocracia. Todos que exercem as mesmas funções ganham igual, independente do tanto que produzem ou do quanto são bons. Funcionário ruim não perde o emprego e funcionario bom ganha o mesmo que os ruins. Isto não combina com a natureza humana. Todos se acomodam, e se igualam na mediocridade.

  119. colombelli 8 de Janeiro de 2018 at 23:14

    O Temer não está fazendo as reformas porque é um estadista, está porque senão fizer a casa vai cair de vez logo.

    Até agora os erros dele foram poucos..

    Recuar em relação a extinção do MinC foi um deles..

    NÃO SE FAZ ACORDO COM ESQUERDA..

    Mesmo recuando tem que ficar aturando protesto de artista abastado.

  120. Estou vendo que todos estão defendendo que o funcionalismo público ganha muito e, em sua grande maioria não é bem assim. Acho justamente o contrário, que a maioria da população ganha pouco, muito pouco e a propaganda do governo é não dar conta de pagar aposentado!!!
    Se tivéssemos uma população melhor remunerada, com menos custos trabalhistas, a renda média da população economicamente ativa subiria e equipararia o público e o privado!!!
    Todos estão falando que um funcionário público recebe valor superior ao da iniciativa privada. Pois bem, pegarei como exemplo um professor!!! Média nacional de ensino primário e secundário na faixa de 2100,00 a 2400,00 em Reais. Não tem direito a FGTS, não tem garantia de recebimento de 13º salário, se fazer greve, não afeta a população, em muitos estados não estão recebendo salário em dia e se for demitido… “Pé na bunda e até segunda”!!! Alguém tem dúvidas que quem trabalha na iniciativa privada recebe o mesmo valor com os mesmos direitos??? Não vou nem comentar o caso de médicos do serviço público!!!
    Ah, mas tem médico que bate ponto e vai embora!!! Tem profissional ruim em todo lugar!!!
    O que pagamos às pessoas do serviço público é o que é devido a elas!!! Se for para ocorrer uma equiparação salarial do público e privado, que os direitos trabalhistas sejam iguais!!!
    Vejo uma vertente para retirar direitos… mas não vejo ninguém lutar para corrigir as injustiças contra aqueles que estão com seus 22, 25 anos no serviço público, muitas das vezes, já contribuindo com outros meios para se aposentar… aí vem um governo, muda a regra e todo mundo bate palma!!!
    Por isso, acho eu que quem está entrando hoje no mercado de trabalho, nunca irá se aposentar, devido às constantes mudanças e adequações ao modelo que melhor convir ao governo!!!
    O governo previu que seria assim??? Claro que sim. E o que ele fez??? Vai ferrar com todo mundo porque já torrou o dinheiro que ganhou a tempos atrás!!!

  121. Zorann, meritocracia é justa quando todos partem de um patamar semelhante. Aqui no Brasil a meritocracia pura e simples só ampliaria a desigualdade, pois dependendo de onde você nasceu e de quem são seus pais suas chances de desenvolvimento são praticamente nulas.

    A redução da desigualdade não passa pela adoção do comunismo. Vamos pegar exemplos de países bem sucedidos: as sociais democracias dos países nórdicos.

    – Paga-se MUITO imposto, mas os serviços públicos são de alta qualidade e usados por todos;
    – Juiz, médico, engenheiro não ganha 50 vezes mais que um gari ou um pedreiro. Ganha duas ou três vezes mais, no máximo. Como resultado, tem-se uma sociedade em muito mais harmonia, em que TODOS têm um padrão de vida de médio para bom. Menos violência, menos conflitos sociais.

    Nossa cultura aqui infelizmente é diferente. Você acha normal que um advogado ganhe 50 vezes mais que um gari, pois o advogado supostamente teria mais mérito. E acha que essa distorção na iniciativa privada é normal e aceitável. Um juiz ou um delegado também pensam que ganhar 50 vezes mais que o gari é certo, afinal eles também têm mérito. Estudaram muito e passaram num concurso público.
    Só que se você estudou a vida inteira em escola particular, se alimentou bem quando era criança, fez curso de línguas, fonoaudióloga etc., sinceramente não há mérito nenhum em ter sido mais bem sucedido que um gari que frequentou escola pública, passou fome quando criança e não teve acesso a nada.

    Se você me perguntar: “e qual seria sua ideia para reduzir a desigualdade social?” Não sei.
    Como eu disse, existem países muito melhores que o Brasil no qual a desigualdade social é pequena e os serviços públicos funcionam, o que demonstra que é possível atingir um estado de bem estar social. Agora, como transformar a cultura do Brasil para que ele siga esse caminho, não faço ideia.

    As políticas governamentais adotam, em regra, o caminho oposto. Alguém aí chamou o Temer de estadista. Um cara que, “na pior crise da história”, liberou bilhões em emendas parlamentares para construção de campo de futebol em Rondônia, compra de ambulância superfaturada em Anapolina, para se livrar de denúncias.
    Um cara que aprovou o REFIS das grandes empresas, mas vetou o REFIS das micro e pequenas empresas. Ué, não são as micro e pequenas empresas que mais geram empregos? Ah, mas elas não financiam campanhas eleitorais…
    Um cara que fez ou quer fazer reformas trabalhista e previdenciária (sem entrar no mérito da necessidade), que afetam o trabalhador, mas que não toca na questão tributária, que afetaria os ricos.

    Não tem jeito.

  122. Concordo com o Jean Pierre.
    Em vez de equiparar para cima, as pessoas querem equiparar para baixo. Comparado com quem ganha um salário mínimo, é claro que um juiz ou procurador ganha muito. Mas por que se discute tanto em rebaixar o salário dos servidores e pouco sobre aumentar o salário mínimo?
    Vamos olhar de novo o exemplo de países que deram certo. Na Dinamarca, na Suécia, na Noruega, um pedreiro ou um gari ganham o suficiente para ter um bom padrão de vida. Por que aqui o pensamento é o contrário? “Se ele é gari, é supostamente porque não teve mérito e merece continuar passando fome”.

  123. O PIB per capita brasileiro em 2016 foi de US$ 8650 por ano!

    Supondo que metade de todo o dinheiro ficasse com a população (uma baita simplificação, considerando que apenas metade das pessoas receberiam algo e que a outra metade do PIB iria para outras despesas que não salários), ainda assim, o salário mensal seria de US$ 721 (sem direito a 13º, 1/3 de férias e FGTS).
    Por isso que não dá para apenas subir o salário mínimo e manter os salários altos. A conta não fecha;
    PS: só estou apontando a falha na argumentação. Por mim, os salários do funcionalismo devem ser menores e na iniciativa privada cada um ganha o quanto conseguir, sem limites, sejam máximos ou mínimos.

  124. Olá jean Pierre!
    .
    Logicamente que há muitas carreiras que o funcionalismo não ganha oque se ganha na iniciativa privada. Como no ensino publico, que vc citou. Só que mesmo os professores ganhando menos, o ensino publico custa caro, não funciona (com raras excessões).
    .
    Não seria maravilhoso todos os professores ganharem oque merecem? Se o ensino fosse privado, os bons professores ganhariam bem e os maus professores não estariam em sala de aula.
    .
    Olá Daniel!
    .
    Não penso como vc.
    .
    Sou a favor de redução de impostos, acabar com direito de greve como está aí (os serviços tem de ser mantidos, a população não tem culpa das insatisfações de uma classe de trabalhadores e não deve ser prejudicada), acabar com multa sobre fundo de garantia (que pune quem emprega e precisa demitir – que dificulta contratações/demissões e é um abusrdo), acabar com impostos que incidam direta/indiretamente sobre folha de pagamento (um funcionário não pode custar para uma empresa 80, 90% a mais do que ele ganha). Temos que desburocratizar o mercado de trabalho e a cobrança de impostos. Sou a favor de um estado mínimo, a favor de uma iniciativa privada forte, de regras tributárias mais simples, de menos assistencialismo, de uma educação de qualidade, que permita que as pessoas que trabalham e se esforçam, consigam empreender/sucesso em suas carreiras, alcancem oque desejam. Mudando este papo de que um gari não pode subir na vida.
    .
    As pessoas se enganam. Acham que são direitos trabalhistas; que o estado assistencialista; é que vão alavancar a mobilidade social e diminuir as desigualdades no Brasil. Isto, aqui não funciona e está mais do que provado na prática:
    – Estamos aí com uma taxa de desemprego enorme. Os impostos, burocracia são tantos, a falta de infraestrutura, falta de mão de obra especializada, a justiça que é lenta, o estado que cria dificuldades para vender facilidades, que poucos se aventuram em empreender. Com todo este desemprego, é mais facil e mais cômodo arrumar um emprego, do que criar uma empresa. E aí temos um monte de gente no trabalho informal, na ilegalidade. É muito mais facil trabalhar 44 horas semanais e receber seu salario (se tiver estabilidade, melhor ainda), mesmo que não seja o salário dos sonhos, do que se matar de trabalhar 60, 70 horas semanais, para conseguir pagar os salários de seus funcionários. E se tiver sorte e/ou for muito bom no que faz, conseguir ter lucro. A vida de quem resolve criar uma empresa não é fácil. 10 de cada 10 microempresarios que tem funcionários, acham a multa de 50% sobre o fundo de garantia em caso de demissões, um absurdo. O cara tem 5 anos de empresa, faz corpo mole, vive com atestados e para demiti-lo vc tem de pagar multa. Isto é uma estabilidade disfarçada. Isto é injusto e diminui a produtividade da empresa.
    – Um trabalhador que não recolhe IR gasta cerca de 65% de sua renda com impostos (a maioria em impostos indiretos embutidos nos produtos e serviços que consome). Impostos podem representar até mais de 80% do preço de um produto/serviço. E recebe em troca, serviços de péssima qualidade (quando os recebe). É este sistema de governo assistencialista que temos aí, que não funciona, que impede que o cara suba de vida. O cara é roubado todo mês em 65% do que ele ganha.
    .
    Desculpe Daniel, mas não concordo contigo. Não sou social democrata, pelo simples fato de que aqui não funciona. Exatamente pelo que vc citou: “como transformar a cultura do Brasil para que ele siga esse caminho”.

  125. Zorann 11 de Janeiro de 2018 at 14:21

    O “professor” que citei seria aquele, que trabalha em uma escola pública que tem uma grande maioria dos alunos com notas altas, capazes de passar com notas boas no ENEM; que é dedicado e vai na escola para ensinar os discentes!!!
    O que expus foi a disparidade entre ganhos no setor público e privado, os ditos direitos que você abordou muito bem no restante da sua explanação!!! A questão salarial entre funções semelhantes não é tão gritante assim mas os ditos “direitos trabalhistas”, esses são!!!
    O que aconteceu foi que o sol nasceu igualmente para todos e todos escolheram seus caminhos a serem trilhados!!! Uns escolheram ser professores, outros médicos, alguns a PM ou PC, estudaram muito e viraram Delegados da PF, promotores e juízes, outros trabalham na Receita Federal, etc!!! Entraram com regras claras, valorizados pelo mérito e dão duro naquilo que fazem!!! Mas existe o joio, aquele grão que não germina e estão todos na mesma bacia!!! Alguns com mais, outros com menos… a ralé e a riqueza!!!
    O problema do “brasil” é quem dita as regras, que as fazem de forma mais conveniente para si próprios!!! Se fizerem uma legislação trabalhista/previdenciária desfavorável para todos, essas classes trarão de volta os benefícios perdidos com o passar dos tempos e apenas, já pedindo desculpas às pessoas, a “ralé” do funcionalismo pagará para sustentar aquela parte paquiderme do estado brasileiro!!! Políticos continuarão aposentando com 08 anos de mandato, juízes continuarão com aposentadoria compulsória em caso de cometimento de desvio de conduta, terão pessoas para servir café, água, puxar cadeira, engraxar sapato, cortar cabelo, aparar bigode, milhares e milhares de assessores por este “brasil” afora!!! Afinal são eles que escrevem as leis e as colocam de forma que fique mais cômodo a estadia deles na parte de cima da tabela!!!
    Torço muito para um Estado mais enxuto, voltado para as necessidades do cidadão!!! Vai ter gente que vai dizer: Devolve então aos índios!!! Aqui tudo tá errado!!!(Para conhecimento, os índios são indígenas, não esse grupinho que fecha rodovia para extorquir caminhoneiro e que tem um certo movimento social por trás!!!)

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here