Home Cidadania Apatia do Eleitor

Apatia do Eleitor

2356
180

(Editorial Estado de S.Paulo, 21) 1. Há na política nacional um clima de apatia e desencanto. Em menos de cinco meses haverá eleições e o cidadão mostra-se reticente com suas preferências. “Os eleitores estão sem perspectiva de melhora”, diz Márcia Cavallari, diretora executiva do Ibope Inteligência. “Não conseguem ver como sair desse lugar em que estamos, não conseguem enxergar uma luz no fim do túnel.”

2. O fenômeno da apatia com a política tem traços paradoxais. Nos últimos dois anos, o brasileiro experimentou uma melhora da situação econômica e social do País, que foi em boa medida resultado da mudança do governo federal. O impeachment de Dilma Rousseff serviu de ocasião para retificar os rumos da política econômica, com efeitos diretos sobre a inflação, o emprego, os juros, o consumo. Ainda há muito a fazer, mas a situação do País hoje é incomparavelmente melhor do que há dois anos. Há evidências empíricas, portanto, de que o modo como o País é governado tem consequências práticas sobre a população. Em tese, tal constatação deveria ser mais que suficiente para que o eleitor reconhecesse a importância da política e, portanto, das próximas eleições, para o seu futuro imediato. Do resultado das urnas dependerá a continuidade da reconstrução do País.

3. A percepção sobre a importância das eleições é, no entanto, ainda muito frágil. Na prática, a ideia de que as eleições periódicas são fundamentais para o País convive, sem maiores conflitos, com um profundo alheamento da política. Em geral, não se nega o valor do voto, mas ele é visto como incapaz de mudar o País. Segundo esse raciocínio, o melhor seria não criar expectativas com as eleições. Ou seja, o cidadão não parece disposto a utilizar o voto como um poderoso instrumento de mudança.

4. Entre as causas da apatia, que conduz a graves distorções na representação, ressaltam o populismo praticado pelo PT ao longo das últimas décadas e a demagogia que se tornou método de quase todos os partidos. De certa forma, o eleitor tem razão para estar frustrado. Foi-lhe dito que não era preciso cuidar do equilíbrio fiscal, foi-lhe prometida a diminuição dos juros por simples ato de vontade da presidente da República, foi-lhe afirmado que o déficit da Previdência não era motivo para preocupação, assim como tantas outras barbaridades. O lulopetismo prometeu ao brasileiro um futuro espetacular sem necessidade de esforço. A única condição para que o paraíso fosse definitivamente instalado na terra era manter o PT no poder.

5. Como bem se sabe, não foi isso o que ocorreu. As lideranças petistas trouxeram de volta a inflação, o desemprego, o aumento dos juros. Em suma, o PT deu motivo para que a população desconfiasse do governo – qualquer governo – e descresse do País. Para piorar, a crise econômica veio acompanhada de grandes escândalos de corrupção. Sob o discurso da preocupação social, tão repetido pelos petistas, havia uma enorme podridão moral, capaz de gerar casos como o do mensalão e o do petrolão. Os recursos públicos desviados ganharam proporções inéditas.

6. Diante desse quadro, houve quem tenha vislumbrado a oportunidade para difundir a ideia de que todo o sistema político estaria podre. Com adeptos no Judiciário e no Ministério Público, essa causa disseminou ainda mais desconfiança em relação à política. Se, como afirmam, tudo está irremediavelmente podre, qualquer medida que venha da política estaria viciada pela raiz. Essa atitude é profundamente antidemocrática, pois o trabalho de reconstrução do País caberia apenas a alguns poucos iluminados, que não receberam nenhum voto para isso.

7. O eleitor precisa resgatar o seu protagonismo, ressaltando toda a importância do voto para o futuro do País. Isso não significa que a simples ocorrência de eleições seja garantia inexorável de um futuro promissor. Significa que o voto é o instrumento democrático e legítimo para a mudança dos hábitos administrativos e dos costumes políticos que têm levado o País ao fundo do poço. Somente a consciência dos nefastos efeitos de escolhas irresponsáveis nas eleições pode levar o eleitor a uma conduta mais madura diante das urnas. Não se constrói um País sem a ativa participação política e o trabalho de seu povo.

180 COMMENTS

  1. Eu não vejo essa apatia. Na verdade o que existe é um medo por parte dos velhos políticos. Medo de que o povo assuma o protagonismo político. Há 5 anos o povo só falava de futebol. A velha máxima “Religião e política não se discutem” reinava.

    Hoje em dia política está na boca do povo. E o povo está na boca dos políticos.

    Apenas um candidato a presidência consegue arrastar multidões por onde passa. O povo de verdade, não são sindicalistas ou partidários, é o povo!

    Vocês sabem de quem eu estou falando, é melhor já ir se acostumando com a nova realidade do Brasil!

    • Ele inventou de arranjar um economista e agora só falta em privatizar e reduzir direitos dos trabalhadores.
      Isso é uma traição aos princípios nacionalistas e aos anseios da população.
      É um tiro no próprio pé.
      Ele tem é que fazer o contrário e conquistar os votos da esquerda e do povão.
      Desse jeito não ganha.

      • Boa Nonato… Realmente o que precisamos !
        Mais direitos, estatais e movimentos nacionalistas !!
        Em que século você vive ? Ou vc vive em que tribo indígena ?

        • O brasileiro, sempre esperto, querendo abrir mão de seus direitos para ajudar banqueiros e grandes exportadores.
          Flexibilização das leis trabalhistas foi feita na Espanha, após a queda do Franco, na França, na Alemanha, na Itália… e em todos esses países a conclusão foi a mesma: não se criou a quantidade de empregos imaginada e cerca de 50% dos empregos criados foram tipos precários, como contratos zero hora ou a tempo parcial. Somente quem se beneficiou foram os grandes exportadores (que já eram ricos), que adquiriram maior competitividade no mercado externo. Para a classe trabalhadora não foi um bom negócio e para a maioria das empresas, que vive do mercado interno, também não valeu a pena. Se a média salarial não aumenta, ou até diminui por causa dos contratos “flexíveis”, é pior para o mercado interno.

          • Há 5 anos atrás o país estava com pleno emprego. Mesmo com CLT e tudo o mais.
            Que memória curta a sua.

          • Mas é claro q estava ! Com as canetadas q estavam sendo dadas, claro que seriam criados empregos…
            Emprestando dinheiro a torto e a direita para quem quisesse… Começando pelos financiamentos e cortes de impostos da linha branca e automóveis… até a casa própria. Todos acharam q podiam comprar tudo !
            Sem contar com a Petrobrás… q era obrigada a comprar no Brasil, o que é produzido por 1/3 do custo, e por 1/5 do tempo, lá fora…
            Com isso veio o emprego… Tinha q produzir pra satisfazer essa demanda…. Mas quando vem a conta… é o pobre do trabalhador q paga… Sempre ele !

    • Seu candidato se espremer nada mais sai, tende a cair.
      O que consegue arrastar multidões está preso, ninguém sabe pra quem vai os votos do curral dele.
      Eu só vejo um propondo tudo que quer fazer sobre todos os assuntos. Apesar de alguns pontos polêmicos, é nacionalista do jeito que tem que ser, meu voto por enquanto é dele.
      Sobre a apatia, acho que é geral mesmo, os patos cansaram, não tem mais didim pra mortadela, estamos esperando as eleições…

        • Sim, esses mesmo, mas infelizmente ainda são multidões. Tem ainda pessoal com cultura que votam nele, ve se pode!

          • Multidões? os meia dúzia de “gato loco” comprados a cerveja e churrasco que vimos em volta do sindicato? A tal caravana aqui no sul não juntava mais 04 ônibus. Este ai ja foi.

        • Se soltasse você ia ver.
          Eu não estaria entre eles porque hoje vejo as chances que ele teve, errando fatalmente no final ao deixar uma extensão de si no poder, podendo, em vez disso, ter passado o bastão pra outra liderança.

    • O artigo da Folha é completamente tendencioso e mentiroso. Diz, por exemplo, que o governo Temer obteve melhorias no consumo e no emprego. Todo mundo sabe que isso é mentira.
      É difícil compreender porque um blog que se diz apolítico coloca uma opinião da Folha apoiando o candidato do governo (seja ele o próprio Temer ou o Meirelles). Pois é exatamente isso que o artigo faz, tecendo elogios como se esse atual governo fosse um exemplo em alguma coisa.

    • Também não vejo essa apatia. Trabalho na Justiça Eleitoral e a procura pela regularização dos Títulos para votar foi grande. Muita gente que não votava e preferia pagar multas voltando. A apatia deve estar principalmente na esquerda, e nos institutos de pesquisa que sempre influíram das eleições e agora estão desnorteados frente a uma nova realidade de engajamento através de redes sociais que eles não conseguem quantificar e mensurar analiticamente em suas projeção.

  2. Tá !!!!!! Entendi. Mas o voto só iria funcionar para a mudança do país como um todo se o voto fosse exercido em cada uma das leis que fosse votado no Parlamento, ou seja, para cada votação de lei teria que haver um plebiscito com a população. Isso sim, seria participação efetiva da população…. Isso sim, seria a verdadeira Democracia (Governo do Povo, pelo Povo e para o Povo). Caso contrário, vamos eleger os mesmos políticos com os mesmos vícios e desonestidade, pois, via de regra, cada um dos políticos votam de acordo com suas próprias convicções (ou pelo valor em dinheiro que vão receber).

  3. Por mais incrível que possa parecer, estou, pela primeira vez, mais interessado nas eleições para o Legislativo, seja estadual, distrital ou federal, que a meu ver é onde tem que haver a maior faxina e mudança, do que para os cargos do Executivo: Presidente e Governador.

    Talvez seja esse o foco dos eleitores e que não aparece nas pesquisas.

    Salvo Melhor Juízo dos foristas aqui.

    • Eu também, Marcelo

      Devemos pensar bem em quem colocar no congresso. Sou capaz de votar em Dep. Federal, Dep. Estadual e Senador, mas não para cargos do Executivo.

    • Oi Sub! eu não assisti mas li trechos em alguns blogs e também uma análise feita pelo Reinaldo Azevedo,e lamentavelmente devo concordar com o Tio Rei pois o Ciro ao que tudo indica pretende reciclar as velhas e falidas fórmulas do Lulodilmismo.

    • Tiro Gomes cheira à inflação, a única coisa boa que ele fez enquanto ministro da fazenda foi baixar a ridícula taxa de importação.

      • O engraçado é ele falando que o Bolsonaro quer distribuir armas e sair atirando em todo o mundo e resolver violência com mais violência, mas quem foi mesmo que disse que iria receber os “homens do Moro” na bala se tentassem prender ele?

        O cara me diz ainda que vai pegar o petróleo do Brasil de volta das mãos das petrolíferas estrangeiras… se esse cara vira presidente o litro da gasolina sobe para sete reais no dia seguinte….

        • So pra lembrar, o governo que mais promoveu privatizações no ramo petrolífero foi justamente o do PT apoiado por Ciro. Ou seja, o discurso é um mas a prática é outra.

          • colombelli

            O Ciro apoiou porque não tinha saída, era ele contra o PT. Teve que seguir o fluxo.

            Só a fala dele já faria o dólar e o preço da gasolina subir. Você acha que o mercado internacional não está acompanhando as polemicas dele? Só de se tornar presidente o mercado financeiro viraria um caos (mais do que já é).

    • Não se iludam, é um “coronel de fala mansa”, mas um coronel das oligarquias retrógradas como os Sarneys da vida. Fisiologista e vira-casaca. Apoiou Dilma e lula, mas só até onde lhe convinha. Ladino e matreiro. Até o Boulus é mais coerente.

      • Estuda a situação do estado do Ceará hoje, veja a educação pública, os equipamentos das forças de segurança pública, a sanidade fiscal, a proporção de extrema pobreza em relação ao resto do país, veja tudo isso e me fala se não compensa ter um ‘coroné’ desses no poder; um coronel sem rádio, sem tv, eu quero!

        • “equipamentos das forças de segurança pública” – a taxa de homicídios não para de crescer no Ceará, que é um dos estados mais violentos do Brasil.
          Governadores que preferem construir um aquário (e não conseguem terminar) em vez de um hospital público.

          • Duvida : Qual motivo de tantos “cearenses” migrarem para todo brasil todo ano ?
            (o estado é pior que o rio de janeiro na parte da criminalidade)

          • Lá é rota do tráfico de drogas da Colômbia, mas os polícias são bem equipados, não dá pra negar.

        • Fabiano, se voce quer continuar perpetrando esta gente no poder problema teu. A tua equação falta comprovar que é por causa dele isso. Aliás, traga números e não generalizações e depois comprove que se devem a ele. A melhoria da economia ocorreu no período do PT mas não se deve ao PT. Mutatis mutandis……..

      • Eu morei a maior parte da minha vida no RN e se tem coisa que eu vejo que Ciro Gomes representa é o pior que existe no N e NE, as Oligarquias…

  4. Um instrumento de distorção é o encurtamento do período de campanha e o tempo de propaganda com base no tamanho das bancadas.
    Perpetua quem já está no poder.
    Minha ideia era que os cinco melhores colocados nas pesquisas (há riscos de fraudes nas pesquisas claro) tivessem tempo de propaganda com diferença não maior que 20% do tempo. Tipo o 5° colocado tem 4 minutos e o primeiro 5.
    E não alguém entre os primeiros ter 10 segundos…

  5. O grande mal do povo é achar que candidato à presidência A, B ou C vai mudar o país sozinho simplesmente pq dizem serem capazes e o eleitorado continua elegendo para o Congresso as mesmas ratazanas. Uma mudança efetiva no quadro político brasileiro deve vir debaixo para cima, do Congresso como fator mais importante e só depois a Presidência. Mas a população, em sua maioria, é cega a este fato e pensam que ao eleger, “grandes pais da Nação”, “mitos” e “salvadores” vai mudar tudo para melhor, enquanto os velhos políticos de sempre continuam no mesmo jogo sujo de sempre no Congresso. Não importa qual o Presidente de turno nem de qual espectro seja, o Congresso e suas bancadas (que mais parecem facções) continuarão à dirigir o Brasil a (quase) revelia daquele que estiver no Planalto

    • Complementando, o desinteresse pelo recadastramento foi tão baixo aqui na Bahia que o TRE estendeu o prazo e está fazendo campanha nos jornais para ver se mais gente se recadastra, pois com o novo sistema de colocar o dedo no sensor que analisa as digitais, quem não se recadastrar não pode votar.

      • O pior é que o povão que apoia o comunismo vai votar.
        Na última campanha presidencial o número de eleitores que deixaram de votar poderiam ter mudado o resultado da eleição.

        • Nonato, o Walfrido é um desses que apoia o comunismo. Já deixou bem claro em seus comentários. Pelo menos, teve a honradez de não votar esse ano.

  6. Uma boa forma de economizar recursos nas campanhas seria utilizar aviões da FAB para transportar os três ou cinco melhores colocados.
    Os demais seriam transportados em grupos. Tipo um mesmo avião levaria três candidatos ao mesmo tempo. Poderiam os três irem para o Nordeste. Digamos o avião sairia de são Paulo deixaria um em Salvador, o outro em Maceió o outro em Recife.

      • Em 2014, a JBS “emprestou” o avião a uma candidata.
        O avião de outro candidato caiu e houve investigações quanto à verdadeira propriedade do avião.
        Passar dois meses rodando o Brasil não é barato.
        Especialmente se for para visitar várias cidades em um dia, muitas das quais no interior.
        Acho que a campanha no Brasil deveria se assemelhar mais à americana na qual os candidatos passam quase um ano fazendo campanha desde as primárias fazendo debates.
        Uma sugestão seria os candidatos ficarem um mês trancados em um hotel com discussões o dia todo.
        Jornalistas isentos ficariam sabatinando sobre os mais diversos temas.
        Se o cara diz que iria melhorar a educação teria que demonstrar como.
        Se as ideias fossem irreais teriam que reformular tido junto com uma equipe.
        Uma vez por semana fariam debates transmitidos já com base nesses programas de governo discutidos.
        A cada semana um seria eliminado por votação. Pelo menos desses debates.
        Os partidos poderiam trocar os candidatos se se mostrassem muito fracos.
        No mínimo, depois de muitos debates, a sociedade teria discutido e sugerido planos de governo.

  7. Tenho 26 anos. Meu primeiro voto foi no 2º mandato do Lula ( sim, votei nele na época ).
    Após isso, votei, no 1º mandato da Dilma ( sim, votei nela na época ). Após isso, nunca mais saí de casa pra votar, em quem quer que fosse o candidato, seja pra qual cargo for.
    Estou bem pessimista com tudo isso. Pra início de conversa, uma “democracia´´ onde eu sou OBRIGADO a votar???? Independente se a multa por não comparecimento for menos de 5 reais ou não.
    Sinceramente, alguém aqui se sente representado na política atual? Porquê eu, não.
    Por um lado, fico feliz que, aparentemente ( ênfase no `´aparentemente´´), o brasileiro parece estar tomando consciência política ultimamente. Por outro lado, parece que finalmente entramos na Guerra Fria com uns 40 anos de atraso. Ainda discutimos Esquerda X Direita, Capitalismo X Comunismo.
    Quanto a mim, sinceramente, não contem com minha participação nisso.

    • Eu entendo sua frustração, mas não devemos esquecer que cada vez que nos omitimos damos espaço para o voto comprado de cabresto e com esmolas. Estes nunca faltam e acabam elegendo seus donos. Depois nós todos colhemos os resultados.

      • Sinceramente, eu gostaria de ser otimista, de que o brasileiro, finalmente aprendeu a votar.
        Mas olho a kinha volta, e o que mais vejo são pessoas tratando candidatos a presidente como mitos , como salvadores da pátria, como se, a partir do momento em que o candidato ( independente de qual seja ) foi empossado presidente, automaticamente o Brasilistão ganha-se uma economia japonesa , um IDH norueguês e FA´S americanas.
        Praticamente não vejo NINGUÉM pensando, seriamente, sobre o legislativo e o executivo, sobre em quem votar p/ vereadores, deputados, senadores, etc. Ou seja, votar em quem REALMENTE faz as leis e em quem realmente governo o país. As pessoas ainda acham que o presidente ( e prefeitos ) tem poderes para fazer tudo. E é exatamente isso o que me preocupa. 91% dos senadores e deputados atualmente são réus, e não vejo ninguém discutindo seriamente como impedir que essa corja seja reeleita.
        Apesar disso, como eu disse, não vou ir até o outro lado de SP, perder horas em transporte público no final de semana, apenas para votar em branco ou, pior, votar no “menos pior´´, ou no “mais do mesmo´´..
        Como eu disse, não contem comigo.

    • Está certo Willber. Se não há candidato que te convença, o certo é anular mesmo (não sugiro faltar, caso você não tenha passaporte, pois dá problema tirar passaporte se não for votar).

      Também tenho 26 anos, mas ainda estou buscando maneiras, apesar de acreditar que a construção de um país se dá principalmente pelo povo, com reinvindicações como a que está acontecendo agora, fazer o governo suar frio para que se lembrem de nós, com trabalho e tudo mais.

      Algo que aprendi com isso tudo foi que democracia mora no parlamento, então espero, até a data das eleições, encontrar bons candidatos para o congresso, senado e assembléia do estado.

      Obs.: Não aposte muitas fichas na “grande imprensa”, seja de qual lado for (esquerda, direita, pra cima ou pra baixo), eles também tem interesses próprios, se é que me entende.

    • Caro Willber, sinto o mesmo, nenhum, repito, nenhum dos candidatos a presidente me empolga, mas devemos focar nos caras que realmente vão fazer a diferença, os deputados, federais e estaduais e senadores. A mudança começa por eles, não pelo presidente.

      • Este raciocínio de omissão abre margem para os voto comprados e de cabresto. Quem anula depois não pode reclamar. Não se trata de escolher o melhor, mas como ja disse o menos pior. A omissão no voto conta voto justamente para os piores que são os que se alimentam de votos encabrestados e comprados com demagogia.

  8. Pra mim solução a curto prazo se chama “intervenção militar”, aqui não existe democracia nenhuma e todos os bandidos que os militares escurrassaram no passado agora nos DESgovernam e roubam sem medo,vergonha ou preocupação pois o supremo tbm está aparelhado por alguns que os livram a cara e escarnecem do povo que rala dia a dia para dar vida boa pra estes canalhas que observam, da janela do Sirio Libanes ,o povo morrer por falta de condições decentes de saúde, atendimento médico/hospitalar e tudo o que teem direito ao pagarem seus impostos e fazerem a máquina econômica girar com seu suor. Tomara que o próprio povo não avacalhe a greve dos caminhoneiros e que esta se intensifique e agrave a situação ao ponto de todos em uma só voz irem as ruas pedir a intervenção militar, pois creio que o clamor e apoio da população seria suficiente para garantir às forças armadas executar a intervenção.

    • Boa parte dos políticos canalhas atuais eram políticos canalhas durante a Ditadura Militar (Paulo Maluf e José Maria Marin, foram nomeados governadores de SP pelos militares, por exemplo).
      Com Democracia e Estado de Direito há chance de tirarmos bandidos do poder e puni-los. Numa Ditadura, não. Você tem que engolir quieto toda sorte de crimes cometidos por poderosos sob pena de “se suicidar”.
      Intervenção não é solução. E que fique claro que eu sou de Direita.

      • Na época da ditadura as greves foram proibidas.
        Aliás, duvido que exista alguma ditadura que permita a realização de greves ou outras manifestações do tipo.
        Portanto, é no mínimo estranho defender uma greve e ao mesmo tempo ser favorável a uma intervenção militar. E o pior, querer que a greve leve à intervenção.

        • Cada idéia de vento que aparece…. E ser de direita? Esquerda é comunista, centro? Putz. Ideologiazinhas baratas. Por isso esse país esta nessa m…

  9. A perpetuação dos corruptos se da pels perpetuação da pobreza e ma sistema educacional do país, sendo que um retroalimenta o outro.
    No periodo do PT de 2005 a 2012, o país multiplicou em 4x seu PIB, de 505 bilhões de dólares para 2.2 trilhões MAS, os ganhos foram para a massa do povo pequenos, similarmente ao milagre econômico do início dos anos 70, fo século passado.
    As classes baixas e média tiveram grandes oportunidades de consumo e basicamente SÓ, a infraestrutura do país dos serviços publicos de saude, segurança, transportes e outros pouco mudou e muito dinheiro foi pessimamente gasto e roubado.
    Junto a este cenário de decepção surge o novo governo , além de preso a escândalo toma medidas que afetam muito mais os mais pobres, como a iniciativa de reforma da previdência, liberação dos preços dos combustíveis, reforma trabalhista sem ganho de emprego, como o prometido e aí temos esta apatia de desamparo, que no sistema presidencialista corre o risco de ser duradoura.

    • Caio 23 de Maio de 2018 at 16:32
      ……………………….
      Caio, sua análise NÃO está correta, TALVEZ pelo fato de você partir de números errados. Não sei onde você está buscando conhecimento, mas a economia, aspectos sociais e o Brasil como um todo, andam de mal a pior, especialmente para os pobres e de forma acentuada na última década.
      Houve na era PT uma forte campanha de desinformação acerca dos indicadores do país, em TODOS os meios de comunicação, tanto os grandes como grupo UOL-FOLHA e grupo Globo, assim como os blogs sujos pago pel Estado ou com dinheiro de empreiteiras dos amigos PT como revistaForum, Carta Capital, Brasil247, Paulo Henrique Amorim, Blog da Cidadania etc…uma máquina de desinformação e manipulação de dados, essa campanha atinge principalmente pessoas com pouco conhecimento, são levados pela onda publicitária de “bem-estar”.
      O nosso PIB cresceu a uma média de 2% nos últimos 30 anos, essa é a média de crescimento. O crescimento na era PT foi muito fraco, tão fraco como nos governos anteriores, para piorar o final do governo Dilma gerou a maior recessão da história do Brasil, afundou 7% o PIB, quebrando mais de 1 milhão de pessoas jurídicas, reduzindo investimentos privados e gerando demissões em massa (algo próximo de 8 milhões em 3 anos), dívida pública enorme (aumento de 1 trilhão na dívida pública em apenas 6 anos), pobreza (até os dados mentirosos de pobreza não conseguiram esconder) e violência (explodiu nos últimos 15 anos, especialmente no nordeste).
      O Brasil NÃO está mal APENAS por causa do PT e amigos, mas principalmente pela estrutura de Estado que adotou em 1988…nosso país travou em todos os aspectos, principalmente sociais e econômicos. Com PT ou sem PT a coisa vai continuar muito mau…
      Nos últimos 30 anos o Brasil vem tendo uma grande concentração de mercado nas mãos de poucos e concentração de renda, absolutamente diferente do que você disse, não há nada de riqueza dividida para os pobres, nada de acesso a bens e consumo, a realidade de uma leitura mais sensata dos números mostra que há quase 60 milhões de brasileiros recebendo BOLSA FAMILIA (que é um grande indicador de pobreza).
      São 60 milhões de pessoas, 30% da população, recebendo de 90 reais a 180 reais por mês do Estado (quase 40 bi por ano) porque são MISERÁVEIS…3 de cada 10 brasileiros precisam receber esmola do Estado. Não há motivo nenhum de orgulho nesses números e que não param de crescer (diferente da Dilma que dizia com orgulho dos beneficiários de BOLSAS), ninguém deve ficar orgulhoso de precisar de esmola.
      Além de 30% dos miseráveis há outros milhões de brasileiros que não recebem Bolsa Família, porém vivem com grande escassez e limitações, pais e filhos trabalhando, morando de aluguel, sem estudo, sem poupança etc…pessoas que vivem com dificuldades imensas.
      Olha como os números estatais são mentirosos: em 2010 havia 40 milhões no Bolsa Familia e 6 milhões de desempregados, como pode haver 40 milhões RECEBENDO 70 reais por mês, mas estarem EMPREGADOS? Isso vai contra os próprios requisitos utilizados pela CAIXA para conceder Bolsa Familia. Resposta: metodologia!
      ……………………………….
      “”estatísticas de CLASSE MÉDIA no Brasil (tão aplaudido pela mídia estatal e privada), aliás, você sabe como o Gabinete da Presidência da Casa Civil na época gerido pela DILMA disse que era classe média no Brasil? Todos que ganham entre 290 reais e 1019 reais por mês, EXATAMENTE ISSO, quem ganha acima de 1020 reais por mês é CLASSE MÉDIA ALTA””, não notou nada de estranho? QUEM FAZ ESTATÍSTICA NO BRASIL É APENAS O IBGE, mas então por que essa foi feita pelo gabinete da Dilma? ORA BOLAS! Na época a presidente do IBGE pediu demissão por não aceitar essa intromissão e logo depois a Dilma virou candidata. Os pobres, achando que eram ricos, gastaram o que não tinha, socaram os bancos de dinheiro. Hoje há 40% dos assalariados com nome SUJO (endividados).
      ……………………………….
      “”””As classes baixas e média tiveram grandes oportunidades de consumo e basicamente SÓ””””
      Ainda bem que você tocou nesse ponto, quem tem conhecimento sabe que o crescimento de FHC, mas principalmente de LULA foi baseado em 4 pontos e que esses PONTOS LEVARAM O BRASIL A QUEBRAR (tanto a economia quanto o orçamento público)
      A – Venda de commodities (minerais e alimentos), que é algo ruim, pois trata-se de um setor concentrado nas mãos de poucas pessoas, gera poucos empregos, tem forte impacto ambiente e gera dependência de exportação e o pior: gera falsa sensação de crescimento de PIB, é um crescimento irreal e distante da base social;
      B – Estímulo desenfreado ao consumo das pessoas (consumismo das pessoas), na ERA PT o governo através de diversos mecanismo levou milhões de pessoas pobres a CONSUMIR, o que é PÉSSIMO, pois essas são as pessoas que deveriam estar poupando, investindo em bens matérias e colchão de liquidez. Estímulo esse através de estatísticas falsas…CRIOU-SE UM AMBIENTE de levar as pessoas a consumir SEM TEREM PODER DE COMPRA. Sabe o resultado? Hoje 55% dos ADULTOS estão com NOME SUJO, pessoas que não conseguem pagar as contas (o Governo fez exatamente aquilo que os empresários e bancos queriam e fez exatamente AQUILO QUE NÃO DEVIA TER FEITO COM OS POBRES;
      C – O aspecto mais marcante da ERA PT foi no setor bancário, nenhum presidente deixou os bancos tão RICOS. O próprio Lula disse: Em nenhum governo os bancos ganharam tanto dinheiro como no MEU! O Brasileiro hoje é totalmente dependente dos bancos, tudo o que o brasileiro faz ele fica preso a bancos, elevando os juros, elevando a inflação e dificultando o acesso a bens e serviços, pois agora tudo ficou mais caro, TUDO É PARCELADO EM PRESTAÇOES A PERDER DE VISTA. Um modelo construído para gerar um falso poder de renda, algo totalmente artificial, construído sob medida pelos bancos. Aliás, todos os ministros da fazendo do PT e membros da fazendo ERAM BANQUEIROS OU DONOS E PRESIDENTES DE FUNDOS DE INVESTIMENTOS DE CRÉDITO. Coincidência?
      D – Gasto estatal muito acima da INFLAÇÃO DO PERÍODO (atualmente há déficit público FEDERAL de mais de 100 bi, em 2018 será de 170bi, isso ocorre há pelos menos 6 anos consecutivamente, observe, estou falando de receita CORRENTE). Lotaram a administração pública de cargos POLÍTICOS, INDICADOS, aumentaram salários muito acima da inflação, obras sem receita corrente, obras inacabadas, obras superfaturadas, copa do Mundo sem dinheiro, Olimpíadas sem dinheiro, dinheiro para empresários sem DINHEIRO…tudo isso gerou uma dívida pública IMENSA. Observe o nível de desinformação no país: Tem pessoas SEM CONHECIMENTO que acham que o Brasil tem 300 bilhões de dólares em reservas internacionais (dólar, euro ,libra, peso), os coitados não sabem que esse dinheiro SEMPRE EXISTIU e que veio de DIVIDAS PÚBLICA e não economia do governo, e que esse dinheiro faz parte do COMEX, é um dinheiro usado por empresas, governo e pessoas para transações internacionais, e principalmente para o Brasil importar produtos, Para a gente viajar precisa de dinheiro estrangeiros, PARA EXPORTAR PRECISA DE DINHEIRO ESTRANGEIRO, etc…é para isso que serve esse dinheiro, NO FINAL DAS CONTAS o Brasil tem uma dívida de 4,9 trilhões de reais e ZERO DE RESERVA…pois se usar esse dinheiro não temos como fazer negócios no exterior.
      …………………………..
      Enfim, o que não falta são estatísticas mentirosas e o uso poderoso da máquina estatal e de mídia para manter os gados na linha!
      Abraço!

    • Caio, fiz uma releitura do seu comentário e vi que nós concordamos kkkkkkk eu pensei ter lido diferente, estou louco!
      De qualquer forma o meu comentário acaba complementando o seu.
      Retire a crítica inicial que eu fiz inicialmente. Abraço!

      • Rapaz só uma pessoa que eu conheço é pró-Bolsonaro, uma velha tia minha que descobriu o tal Olavo de Carvalho, e agora só fala em comunismo e teorias da conspiração que circulam por aí, como antivacinas, adoçantes feitos com fetos abortados, plásticos e pílulas anticoncepcionais causadores de homossexualismo…. Enfim. Aqui na minha cidade teve carreata da figura e foi menor que carreata de vereador, se tinha 10 carros era muito. Creio que esse camarada aí não irá atingir mais do que 20% do eleitorado.

  10. Como é que eu posso acreditar em renovação do Legislativo, mantida a atual legislação eleitoral?
    Boa parte da Câmara dos Deputados, das Assembleias Legislativas e das Câmaras de Vereadores é composta por pessoas que não atingiram o coeficiente eleitoral, mas pegaram carona na votação dos puxadores de voto de cada coligação partidária.
    E quem foram esses formadores de bancadas, nas eleições mais recentes? Tiririca, Clodovil, Enéas (não estou igualando esses três mencionados, apenas ressaltando que eles elegeram pessoas completamente diferentes deles).
    No Senado, mesmo havendo eleições majoritárias, o cenário não é muito melhor: o suplente é escolhido de acordo com critérios inconfe$$ávei$, e, não raro, assume a cadeira.
    Em suma, em eleições realizadas sob normas viciadas, o resultado será sempre viciado.

  11. Para mim o único partido nesse momento que vale apostar algo é o Novo (apesar de que ainda só é focado no setor econômico) , de resto, os outros partidos são mais do mesmo.

    *O Novo é o único que não utiliza o “Fundo partidário” e para ser candidato tem que ser aprovado por uma seleção semelhante a um processo seletivo empresarial.

      • Novo é um partido a serviço dos bancos (ITAU) nada de novo tem nesse tal “novo” sempre um homem dos bancarios no governo……

        • Negativo, Bravox. Eu conheço pessoalmente algumas lideranças locais e regionais do novo, e acabei de assistir a sabatina do João Amoêdo no Roda Viva e sinceramente eles podem fazer com que eu quebre a minha tradição bianual de votar nulo. A sabatina foi bem melhor do que eu pensava que seria. Recomendo que assista essa sabatina e tire suas próprias conclusões, mas garanto que não há qualquer banco ou instituição financeira por trás de qualquer um dos candidatos do Novo.

          Uma das coisas que me atrai no partido é que não há políticos de carreira nele, e de acordo com o estatuto interno do partido isso é algo que simplesmente não deve ocorrer.

        • Aliás, novamente em relação à bancos, houve uma pergunta em que o candidato abordou a problemática dos juros altos, e que acredita que o que pode solucionar esse problema é o aumento da concorrência entre os bancos, inclusive atraindo novas instituições bancárias para o país.

  12. Além do PT, os outros grandes partidos que nos desgovernaram nos ultimos 30 anos, o PSDB e o PMDB, envolvidos até o talo na corrupção e roubahleira praticadas pelos PTralhas, devem ser destruídos e jogados na lata do lixo da história nessas eleições de 2018 e seus candidatos devem ser execrados pelo Povo. Votemos em candidato honesto e Patriota que olhe com o devido carinho as nossas Forças Armadas.

  13. Deveria existir um limite de mandatos parlamentares. Talvez no máximo dois ou três mandatos. Não há como renovar a política se os que se candidatam sempre são os mesmos.

    No mais, Silvio Santos vem aí, lá lá lá lá lá, Silvio Santos vem aí, lá lá lá lá lá, Silvio Santos vem aí lálá lá lá lá lá… lá lá lá… lá… lá… lá… lá!

  14. Antes da apatia vem a antipatia do eleitor pela política brasileira.

    Não sem razão, diga-se, pois qualquer agremiação político-partidária hoje no Brasil não passa de uma facção criminosa cuja sigla rivaliza em periculosidade, repulsa, temor e terror com suas congêneres armadas nos grandes conglomerados urbanos do Rio de Janeiro e São Paulo.

    No tocante ao messianismo político, através da entronização de um salvador da pátria no Palácio do Planalto, é preciso dizer que um povo que precisa de um herói assim para ser salvo de suas mazelas não é sequer digno de ser salvo.

    A história da humanidade dos últimos 100 anos já deu evidências de que palavras de ordem, urros marciais e discursos ufanistas, usualmente ouvidos em meio ao caos generalizado, não conduzem, nunca, uma nação ou um povo ao mundo novo que vaticinam, mas tão somente a um imundo novo.

    Já devíamos estar fartos dessas caricaturas, mas a aridez moral sem precedentes nas agremiações partidárias fazem os cactos sociais aparentarem como únicas fontes de hidratação política, apesar dos seus visíveis espinhos peçonhentos e repulsivos.

    Prefiro morrer desidratado e ir, de fato, a um mundo novo onde não haverá mais sede, a beber daquela água . . .

    • Ozawa a questão já transmudou para escolher o “menos pior”, o menos danoso. Pois se não escolhermos “eles”, os do voto comprado na esmola e mortadela, escolhem e ai conhecemos bem o resultado.

      • Colombelli, a mim, a política brasileira é desgraçada e novamente um pêndulo cujos extremismos são o arrivismo-belicismo e o populismo-proselitismo, e a energia que movimenta ambos é o cinismo . . .

        Quando cessar o cinismo, restará o equilíbrio.

        • Isso é fato Ozawa, mas enquanto isso não ocorrer termos que ao menos minimizar os danos. Inclusive isso pode nunca ocorrer. A omissão de voto ou o nilismo dá margem aos piores. Estes tem o seu gado pronto pra seguir, sem reflexão. A velha cartilha do “estão entregando o patrimônio”, manter estatais cabidão de emprego, assistencialismo para ter curral eleitoral, metas genéricas sem dizer como, manipulações de dados etc…

      • É isso que resta, Colombelli. Alguém vai ser eleito. Se pudermos evitar o pior, ainda que o segundo pior não seja nenhum sonho, que evitemos esse pior.
        Outro ponto: é impressão minha, ou a imprensa está pautando repetidamente uns programas vergonhosamente enviesados sobre os 50 anos do maio de 1968? Eles teimam tanto sobre aquilo que consideram um ponto de inflexão na História, que vai ter (muita) gente acreditando que o mundo foi criado naquela oportunidade.

        • A verdade, ah! a verdade…
          Muita coisa se perdeu nessa história de 68… O mundo estava sofrendo mudanças…
          Sou filho da ditadura. Era seguro era… País mais centrado e sério? Não sei…
          Havia um certo amor à pátria… Hum…
          A única coisa que sei é que: Nunca vi algo funcionar a base de goela abaixo…
          As pessoas devem escolher os seus caminhos, a nação deve escolher… Porém como escolher quando nem sabemos para onde queremos ir de fato?
          É tudo mais complicado do que parece.
          Votei a primeira vez no tal Lula. Naquela época sabia que estava apenas trocando o dono do cofre… Talvez ingenuamente não mensurei o tamanho da quadrilha exatamente. Já que a outra quadrilha até que sabíamos quem era, parcialmente…
          Enfim, o Ozawa resumiu bem. Portanto, o erro começa com o tal “Voto obrigatório”… Porém, se já vendem assim, imagina obrigar o sujeito a votar…

    • Muito bem colocado, Ozawa.
      Infelizmente, mesmo pessoas estudadas e bem sucedidas no Brasil ainda caem no conto do salvador da Pátria.
      Mas também concordo com o Colombelli. Em eventual segundo turno com Bolsonaro e qualquer outro político de esquerda, votarei nele, que será o menos pior.

  15. Patriota que bate continência pra bandeira dos outros ou o que fala em reverter ações pós 2016? Só vejo dois que se enquadram no termo.

    • Seu argumento é fraco, para não dizer infantil, você não precisa gostar de Bolsonaro, mas não precisar inventar coisas sem sentido.
      Bolsonaro, visitando os EUA naquele momento, bateu continência diante da bandeira dos EUA por respeito, RESPEITO, ele era o visitante e como tal agiu dessa forma. Não foi um ato de submissão, pelo contrário, demonstrou respeito pela bandeira de outro país, país esse parceiro do Brasil e que é lar de muitos brasileiros. Não há nada de errado nisso.
      Sabe o que é 1 bilhão de vezes pior e ninguém aqui comenta? Dilma Rousseff e Lula indo para Cuba no enterro de Fidel Castro enquanto dezenas de milhões de brasileiros e colombianos acompanhavam pela internet e TV o VELÓRIO E ENTERRO dos jogadores de futebol da Chapecoense (time catarinense). Dezenas de brasileiros mortos em um acidente aéreo, Colombianos e brasileiros diante dessa tragédia, enquanto os 2 ex-presidentes FORAM para Cuba no velório de um DITADOR que matou mais de 100 mil desde 1959, uma ilha privada da família e dos amigos dos CASTRO, uma ilha com 10 milhões de pessoas que estão submissas a ditadura, não podem sequer acessar um site ou viajar para fora do país.
      ……………………….
      Bolsonaro não é perfeito, longe disso, podem fazer várias críticas…mas essa conversa de continência a bandeira de um país parceiro NÃO tem nada de errado ou imoral.
      Abraço!

      • Lula e Dilma conheciam pessoalmente Fidel Castro com quem tiveram boas relações, nada mais natural que fossem ao seu velório.

    • fabiano, se voce fosse ou tivesse sido militar entenderia o significado de uma continência. Está longe de ser servilismo, assim como não o é quando o Papa beija o chão. Servilismo é ter refinarias encampadas, gás e energia aumentados de forma unilateral, levar calote e ainda financiar obras de amigos no exterior, sempre quieto e apático, aceitando imposição de paises nanicos e fracassados.

      Walfrido, ok eram amigos, mas onde fica o papel do líder político e estadista e as prioridades de ambos? Preferir o ditador assassino aos atletas cuja morte gerou uma comoção?

    • Fabiano, se voce fosse ou tivesse sido militar, entenderia o significado de uma continência, que nada tem de servilismo ou subserviência. Servilismo é ter refinaria encampada e aumentados gás e energia unilateralmente por paisecos e ceder, ou tomar calote de outros iguais sem uma palavra de contraste.

      Walfrido até poderiam ser amigos do ditador/ assassino Fidel (diga-e com quem andas e direi quem és, diz o ditado popular com invulgar sabedoria). Mas e o papel de ambos como líderes políticos e “estadistas” não recomendaria ter outras prioridades?

  16. Vou votar no Bolsonaro com certeza absoluta!
    Vai melhorar o país? Não sei, talvez não.
    Vai melhorar efetivamente a vida do brasileiro? Pode ser que sim, mas também pode ser que não.
    E a violência? Talvez recue um pouco?. Veremos.
    Vai realmente fazer diferença em minha vida? Também não sei.
    Mas uma coisa é absolutamente certa, os “financiamentos” a perder de vista e os bilhões de reais de roldão para as ditaduras de esquerda latino-americanas vão acabar, de uma vez por todas!
    Talvez eu consiga uma arma legalmente e mais facilmente para proteger minha casa e minha família!
    E a doutrinação doentia nas escolas? Gostaria que ao menos diminuísse.
    Eu quero o hino nacional brasileiro nas escolas todas as quartas-feiras! Era muito bom!
    Poderei ver forças armadas melhor equipadas? Acredito que será um pouco mais fácil, talvez.
    Nos aproximaremos dos parceiros certos e faremos parcerias efetivas e benéficas para o país!
    Chega de Irã, Cuba, Venefavela e os asseclas bastardos de sempre!
    Nossa bandeira é verde e amarela! Sempre será!
    A maioria do povo é cristão conservador! Não queremos ser vermelhos! Não a maioria!
    Não queremos socialismo! Não a maioria!
    Que o merecimento e a competência prevaleça!
    Chega de cotas! Precisamos de inteligência, vontade e eficiência!
    Que trabalhemos bastante! Não podemos esperar tudo do governo!
    Mais empregos, por favor! Uma previdência justa! Salários melhores! Uma vida um pouco melhor!
    Chega de esquerdas! Chega de populismos! Chega de loucuras!
    Bolsonaro 2018! Porque eu quero meu país de volta!

    • Ter uma arma em casa você consegue facilmente, seja a posse pela Polícia Federal, seja tornando-se Atirador pelo Exército. O que é quase impossível é ter porte de arma (poder sair na rua armado).

    • Ok, devo respeitar a opinião de todos, mas lembrem, sem dinheiro não tem mais para ninguem, nem pras FFAAs. Não adianta prometer, tem que saber fazer riqueza para os investimentos. Ele vai vender a Amazônia pra dar aumento do soldo, esse é plano? A parte dos banqueiros ele já disse que vai continuar repassando sem a restrição que agora há para os gastos públicos. Ele não fala como vai fazer nada!! Como confiar que vai fazer algo? Enfim, Deus nos ajude com nossas escolhas.

    • “Chega de loucuras!”

      kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

      Ai o cara diz que vota no Bolsonaro

      kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  17. Passou pelo “Fact Check” essa matéria?
    OPA! Esqueci! A agência LUPA é da FOLHA!
    Desculpem o deboche…. Sei que nada haver tem com a matéria…
    Não resisti…. 😉

  18. eu pretendo votar no bolsonaro, mas tenho a consciência plena que ele não é salvador da pátria, e não é essa “brastemp” que tenta passar nas suas entrevistas. Idolatrar político, jamais farei isso, vou votar nele pq acho que ele é o menos pior, acho que ele é realmente sincero quando fala que quer tentar fazer algo de diferente, ele é franco no que fala, não quer fazer falsas promessas pra depois ser cobrado que não cumpriu, e muita vezes paga um preço alto por isso, ele é meio “xucrão” mesmo, não é uma pessoa de bom intelecto, mas tbm não é o idi0ta que seus adversários tentam fazer aparecer, mas quando vejo candidatos como Ciro metido a cangaceiro do nordeste, e com fortes ligações com a extrema esquerda que ajudou a afundar nossa economia, e mesmo modus operandi, não dá pra cometer o mesmo erro duas vezes. Marina Silva é uma lacaia do establishment internacional, e tem um pezinho na esquerda, não é uma radical como o Ciro, mas é outra esquerdinha que tem não tem postura, e será uma boneca de fantoche. PSDB e MDB formarão o centrão, e como sempre farão a diferença na balança no segundo turno seja quem chegar, são os partidos dos candidatos estilo “é bonito mas ordinário”, sabem falar bonito, mas só fica nisso, na prática fazem pouco pelo país, apenas querem “governar” para não perder suas mamatas e falcatruas, o caso mais recente desse exemplo é o do João Dória na prefeitura em SP, nos discursos tudo muito lindo, na prática foram apenas 6 meses de razoável administração, e depois abandonou completamente a gestão, a tão propagada “eu não sou político, sou gestor” foi um fiasco, a maior decepção do paulistano, e assim políticos do PSDB, PMDB, DEM e PP (os maiores partidos do centrão) vão enganando a população brasileira, em eleição em eleição prometem mudanças, prometem um “novo jeito” de administrar o país, mas o modus operandi é sempre o mesmo, se manterem no poder e ajudar apenas seus “chegados” como na época do café com leite, quando aquela turma se revezavam no poder, e só ajudavam a sua classe, aliás desconfio que esses partidos de centro vem de origem dessa cambada, melhorar a economia pra essa gente de centro é aumentar imposto e exportar mais, patétic0s!!

  19. plano de governo do centrão (PSDB, MDB, DEM e PP) os maiores partidos do centro

    – economia: aumentar imposto e exportar mais
    – saúde: comprar mais ambulância
    – segurança: comprar mais viatura
    – educação: distribuir lápis, borracha, cadernos e livros do MEC de graça, e passar uma tinta na escolas.

    e assim vão enganando em 4 em 4 anos, com candidatos bem vestidos, onde falam bonito, e dizem oq o povo quer ouvir, são os famosos “bonito mais ordinári0” rss…

  20. Acho que o Bolsonaro é o menos pior ate o momento, já ta na cara que a eleição vai terminar entre Bolsonaro vs Ciro. Nao espero nada de grandioso pros próximos anos, quem for assumir a presidência vai ter que efetuar vários cortes de gastos e fazer a reforma da previdência já que nossa divida publica só aumenta. Outra coisa que o próximo governo vai ter que ter sera força no congresso pra conseguir aprovar essas reformas impopulares.

    • Pra mim o grande trunfo do Bolsonaro é, até então, o fato de não ter o r…no preso com ninguém, sendo assim se não quiserem aprovar medidas benéficas ti povo e pro país, basta jogar o fato pro povão. Vai na TV e fala a plenos pulmões, decretei tal coisa é eles não querem aprovar.

      • Essa foi a técnica que o Dr. Rey falou que iria usar caso fosse eleito. Ele vai ter que se virar nas ciências politicas, espero que consiga.

  21. Pelo menos do pouco conhecimento que eu tenho sobre economia, acredito que serão obrigatórias essas reformas. Eu realmente espero que exista uma solução melhor.

  22. Eu acho essa reportagem tendenciosa para um candidato ao qual me recuso a dizer o nome para não fazer propaganda dele. Verdadeira democracia faria os eleitores irem as urnas. O que hoje acontece é uma pseudo-democracia aonde se convencionou que brasileiro tem de ser provocado à votar sob risco de retorno da ditadura senão o fizer. Isso é a mais deslavada mentira. Há obrigatoriedade pois assim fica mais fácil de comprar votos, seja na casa do eleitor, seja nas urnas.
    Diga de passagem que se você não votar, você é penalizado com multa e restrições de direitos. Isso é democracia, pergunto aos demais comentaristas?!?

  23. Voto desde 1982 e nunca vi um ano eleitoral tão pobre, só vejo sub-candidato.
    E aqui no RJ quem está na frente é o Romário. Querem mais ?
    .
    Se o TSE parasse de preguiça e impugnasse todas as candidaturas em eleições com maioria de votos nulos, faria um favor ao país.
    Isso não causaria instabilidade, o que causa é posse de político rejeitado.

  24. As falácias continuam. As mesmas discussões de melhor ou pior, certo ou errado. O Governo e o sistema político do país não funcionam. E continuam insistindo na mesmice.
    “Do resultado das urnas dependerá a continuidade da reconstrução do País”;
    “O eleitor precisa resgatar o seu protagonismo, ressaltando toda a importância do voto para o futuro do País.”
    O correto seria, do resultado das urnas, o povo confirma a continuidade deste “sistema” que se mantem perpétuo e só mudam os nomes. É pra isso que serve o voto. Você confirma que deseja manter as coisas como estão. Nunca importou o nome de quem toma posse.
    “…houve quem tenha vislumbrado a oportunidade para difundir a ideia de que todo o sistema político estaria podre.”
    Sem identificar e enfrentar os verdadeiros problemas (escolhas), cada eleição será apenas mais um capítulo da novela.
    Mudar o país com voto… fala sério.

    • Perfeito diagnóstico.
      O problema do Brasil é o que alguns analistas vêm chamando de “mecanismo”.
      Quem financia as campanhas de todos os principais candidatos são os grandes empresários e banqueiros (diretamente ou através de abastecimento do caixa 2 de campanha). É só observar as relações de doações das últimas eleições: a JBS doou para a Dilma e para o Aécio no último pleito; a Odebrecht, a Queiroz Galvão, o Bradesco também.
      As grandes empresas e bancos não tem ideologia. Enquanto a classe média fica se digladiando numa batalha de direita x esquerda, eles são pragmáticos. Apoiam financeiramente todos os candidatos que têm chance de vencer.
      Quando um deles então vence, já assume o poder com a obrigação de retribuir a ajuda, por meio de contratações superfaturadas (como ocorre com as empreiteiras) ou com decretos e medidas provisórias para facilitar exportações, reduzir tributos etc. (como com os grandes frigoríficos e bancos).
      Parte do dinheiro que essas empresas ganha com isso é utilizado na campanha seguinte, para mais uma vez patrocinar todos os principais candidatos.
      É um ciclo vicioso.
      E que acontece no Executivo e no Legislativo. É só observar que a JBS fez doações para 348 dos deputados eleitos na última eleição. Mais da metade da Câmara dos Deputados!!
      Por isso que não tenho esperança no Brasil, pois seja lá quem vencer a próxima eleição para presidente, mesmo que não tenha recebido um tostão de grandes empresas (o que eu duvido), provavelmente será refém de um Congresso Nacional que precisa retribuir o apoio financeiro que recebeu. A maioria dos partidos (PP, PTB, PRB, PSC etc.) não tem nada de ideologia. Podem se aliar tanto ao Bolsonaro como ao PT. A única coisa que importa é compor o governo, pegar cargos em ministérios e auxiliar os doadores de campanha, já pensando na próxima eleição.

  25. As pessoas cobram plataforma de governo, sem estar ainda na hora ou melhor data permitida para explanas as ações. Brasileiro é um povo estranho gosta de escutar mentiras e mentiras, e depois chorar por quatro anos que foi enganado.

    Por enquanto decidido votar no Bolsonaro, acredito que vai ser uma equipe de respeito, afina ninguém governa sozinho.

  26. Pode aparecer um Messias ou Matuzalem da vida como presidente

    Mas com esse sistema eleitoral dificilmente faz algo

    Com essa câmara de deputados? maioria denunciado por corrupção?

    Politica no Brasil se resume em quadrilhas e oligarquias politicas que afundam o país, eu vejo exemplo pela cidade aonde minha mãe nasceu, são 3 ou 2 candidatos a prefeito se refezando nos últimos 50 anos, quando um termina o mandado no próximo apoia o vencedor, e na próxima o que perdeu se torna prefeito, depois volta o outro……..e assim vai, todos roubando e vivendo das bordas do estado.

    Maioria dos oligarquias politicas tem um sobrinho, filho ou neto engajados na politica……….maioria dos corruptos já tem sua semente na politica, quando não é na politica é em algum órgão público.

    E assim o país vai aos trancos e barrancos

  27. Apatia???

    Politica é o assunto mais comentado a todo momento entre as pessoas.

    Temos um candidato que por ser militar da reserva e falar contra o politicamente correto e contra interesses de globalistas está assustando o sistema, o medo de ter um presidente que não dê chancela para os grandes esquemas…

    Leva patada da imprensa, dos outros candidatos, do meio acadêmico em geral, do liberais frufru e dos esquerdinhas caviar. Mas tem sem duvida mais de 20% dos votos consolidados.

    Li outro dia num site com viés de esquerda que as pesquisas estão propositalmente achatando este candidato, colocando ele com vários pontos para baixo e distribuindo estes pontos para Marina, Alckmin, principalmente Alckmin para tentar viabilizar a candidatura dele que não decola. Indo para o segundo turno com tempo igual de televisão a eleição estará ganha para o capitão, este é o temor. O intuito é desidratar ele no primeiro turno e o segundo ficar entre Marina e Alckmin ou Ciro e Alckmin.

    Quem duvida que o capitão seja uma boa opção, só olhar a entrevista recente com o Paulo Guedes, futuro ministro da fazenda se ele for eleito.

    ” Estão reclamando porque a Ordem veio dialogar com o Progresso? Não há progresso sem ordem”.

    Paulo Guedes.

  28. Bravox,
    Claro, todo político do Novo ganha um mensalinho do Itaú e se o Amôedo vencer, vai entregar o Banco do Brasil e a CEF de graça para o Itaú, além de fechar o Bradesco e o Santander.
    O Novo tem muita coisa de Novo. A começar por não usar dinheiro público. Depois, por seus políticos realmente economizarem verbas de gabinete (veja o que os vereadores). Terceiro por selecionar seus candidatos. E ainda tem mais coisa nova.
    A única coisa velha aqui é julgar sem ter conhecimento e espalhar mentiras.

  29. Interessante que notícias sobre política somente são postadas no Forte e não no Poder Naval e Poder Aéreo. Não deixa de ser mais um indicativo do DNA conspiratório e golpista que o Exército sempre teve.

      • Triste isto…

        Mas vc está coberto de razão…

        O ensino brasileiro está tomado por esta gente que só leva o Brasil para trás e não produz nada que sirva de concreto.

      • Salve Pnagloss!
        Nunca pisei em um DCE e também não bebo, lamento.

        O Exército foi fundamental no golpe que proclamou a República, na revolução de 30 que acarretou no Estado Novo e no Golpe de 64. Seu protagonismo na ditadura militar era tão claro que todos os presidentes militares do período foram do Exército.

        A presença de notícias ligadas à área da política somente na página do Forte reforça que enquanto as outras duas forças tem seu DNA mais voltado para o cumprimento de suas missões constitucionais, o Exército tem uma tradição de extrapolá-las.

        Tanto

    • Acho que essa parte política é postada no Forte pelo viés de que o Exército é quem comanda o SOLO, reverênciando diretamente a população.

      Não vejo nada incoerente nisso, quanto a ser “golpista”, creio que quando a população civil falha, cabe as istituições militares arcar com o dever de restabelecer a ordem e segurança, pois esse é o seu porque de existir.

  30. BRASIL TEM QUE PARAR DE QUERE INVENTA A RODA, EXISTEM 26 PAISES NO MUNDO CONSIDERADOS RICOS, E TODOS ADOTAM O MESMO MODELO ECONÔMICO…TEMOS QUE TER UM PROJETO ECONÔMICO COM PLANEJAMENTO A LONGO PRAZO E NAO SO PARA ATENDER O PERIODO DE MANDATO, TEMOS QUE PARAR DE IDÓLATRA PRESIDENTE COMO FOSSE UM SUPER HEROI. ESSA MENTALIDADE POS GUERRA, PSEUDO SOCIALISTA, POPULISTA, O ESTADO GRANDE E BONZINHO E UM ATRASO. VEJAM PAÍSES COMO AUSTRÁLIA, CANADA E NOVA ZELÂNDIA INDEPENDENTE DO GOVERNO A POLITICA ECONÔMICA CONTINUA A MESMA, COM METAS DE CURTO E LONGO PRAZO.

    • Bem por aí. Uma continuidade.
      Absurdo um país começar depois do carnaval. Parar para uma copa do mundo e parar por causa das eleições.

    • Presidente no Brasil é igual tetas em boi

      Austrália e esses países que você citou não tem quadrilhas chamadas de partidos que estão na câmara dos deputados e votam somente seus interesses

    • Falando francamente

      Austrália, NZ, Canadá e EUA foram colonizados pelo povos do Norte da Europa.

      São uma continuação do Norte da Europa nesses países acima

  31. Prezados…

    Quer que eu lhes diga..? Pois bem…

    Nosso País não “nasceu” para ser uma República… Simples assim…

    Um americano, por exemplo, que detêm a verdadeira mentalidade republicana em sua cultura, sintetiza tudo o que ele valoriza nas instituições e simbolos que o representam, escolhendo para governa-los pessoas que compartilhem desses parâmetros. Ou seja, há um ideal de fato e uma coesão em torno de um propósito comum. E é mais fácil substituir um líder, de forma geral, pois a causa está nas instituições e acima do próprio lider…

    Um brasileiro, por outro lado, não sintetiza seus valores em instiluições ( pesquisa atrás de pesquisa mostra que o brasileiro não confia em instituições ). Ele tem seus valores como seus desejos mais profundos, e espera que hajam PESSOAS que os congreguem e deem vazão aquilo que desejam. Percebam a diferença. Aqui, o líder é o representante da causa a ser seguida…

    Em terras tupiniquins, ninguém vai valorizar um pedaço de papel. Vai procurar algo de verdadeiramente concreto em que por suas esperanças. Por isso vemos fenômenos como Bolsonaro, esse apego de certa parte de populares a Lula, e mesmo Vargas… Gostem ou não, são pessoas que simbolizam desejos de partes da população. E isso, ora… Isso é traço de povos que evoluíram de uma cultura monarquica…!

    E eis aí o âmago do problema: o Brasileiro espera que surja um alguém que o represente e tome a frente das instiuições e conduza o País a “futuro glorioso”. E quando esse “herói” cai, o que temos é caos e desordem provocada por lutas entre partidários, que não querem ver seus ideais ameaçados; coisa que jamais aconteceria em um país cuja cultura incorpora a mentalidade republicana de fato, onde os ideais estão consolidados nas instituições que os representam, sendo muito menos traumático simplesmente retirar um elemento que não corresponda as espectativas.

    Curioso observar que as velhas monarquias mantiveram a estabilidade nos países onde esse sistema prevaleceu. Vejam o Reino Unido, que passou por toda a revolução industrial sem grandes incidentes; ou os países nórdicos, que passaram praticamente a margem dos grandes conflitos sociais do final do século XIX e início do século XX, e que hoje, ainda assim, são exemplos do que se convencionou chamar de ‘igualdade social’… E é curioso observar que praticamente todos os grandes países monarquicos que aboliram suas monarquias, entraram em franco declínio cultural e moral, dando vazão as mais piradas idéias, oriundas de uma distorcida mentalidade pseudo-revolucionária. Caso da França, que aderiu ao totalitarismo bonapartista; caso da Alemanha, que caiu no totalitarismo nazi; e caso da Rússia, que terminou no pesadelo stalinista, só pra ficar nos principais… E isso se deve a perda do centro; do “simbolo” que sintetizava as aspirações do povo e/ou era o elemento mediador do poder: o Rei.

    Não estou dizendo com tudo isso que o Brasil deva voltar a ser uma monarquia; mesmo porque, é realmente impossível no momento atual ou mesmo no futuro previsível; e menos ainda que monarcas sejam infalíveis ( D.Pedro II cometeu sim erros consideráveis; sobretudo com relação a escravidão, que poderia ter abolido mais cedo, o “pouco caso” para com o Exército, e o afastamento da Igreja Católica ). Mas não me furto em dizer: o Brasil perdeu o seu “élan” no momento em que converteu-se em República. De lá para cá, só arremedos… E terminou que nunca houve a consolidação de instituições verdadeiramente republicanas durante todo o século XX, no qual somente vimos uma espiral de caos…

    • Outro problema da República é que ela, ao menor sinal de crise, foi “derrubada” (tecnicamente a república continuou, mas foi tomada ilegitimamente) por Vargas e depois pelos militares. Então sempre tem um gaiato querendo assumir o poder pela força e não respeitar o Estado Democrático de Direito e a Democracia. Hoje mesmo muitos incultos pedem intervenção militar.
      Aí fica difícil vingar uma República de verdade.
      Note-se que isso também aconteceu em outros países latino-americanos que não tiveram reis/imperadores próprios, como a Argentina. Então vejo isso mais com uma falta de estudo, quiçá de inteligência, e apatia de boa parte do povo que em vez de buscar resolver seus problemas, delega-os para os salvadores da Pátria de plantão.

    • ” D.Pedro II cometeu sim erros consideráveis; sobretudo com relação a escravidão, que poderia ter abolido mais cedo”
      .
      Ele queria ter feito isso. Ele era um abolicionista.
      O grande temor, que postergou e muito a abolição, foi a possibilidade de estourar uma Guerra Civil de grandes proporções. A Escravatura envolvia os interesses de muita gente grande… Foi preciso tempo, para amadurecer a ideia.

        • Então tá. Ele foi só “um mero governante”. Teria sido mais que isso, se tivesse desencadeado uma sangrenta Guerra da Secessão…

          • Grandes decisões podem trazer consequências graves. Ele preferiu se omitir.
            O Brasil enfrentou trocentas revoltas ao longo de sua história. Poderia ter enfrentado uma a mais, ainda mais que a abolição era uma decisão moralmente correta. Seria uma guerra válida e Dom Pedro II entraria para a história muito maior do que entrou e está.
            De mais a mais, como você diz que ele era o líder legítimo do povo, o povo não iria se rebelar contra sua decisão, ainda mais se tomada em conjunto com a Igreja Católica.
            Lincoln tomou a decisão, encarou uma guerra, foi morto e os EUA se tornaram a maior potência do mundo. D. Pedro II não tomou decisão alguma, não entrou em guerra, não foi morto e o Brasil é essa coisa aqui (não só por culpa dele, é claro).

          • O Brasil enfrentou trocentas revoltas… Mas todas localizadas!
            Imagine você desencadear uma Guerra Civil por todo o país. Nunca enfrentamos algo tão abrangente.
            .
            Estávamos saído de um conflito de grandes proporções contra o Paraguai. Haveriam condições de lutar outra Guerra?
            .
            É fácil conjecturar sobre algo que nunca aconteceu…

      • Bardini,

        De fato, ele era um abolicionista… Mas ocorre que ele tinha que ter jogado com os setores mais poderosos da sociedade, notadamente a Igreja Católica e os militares. Não fez isso… Pelo contrário… Acumulou todo um círculo de inimizades, que ao final contribuiu de forma decisiva para a derrocada do Império.

    • Eu nunca vi documentos ou alguma fonte confiável que me mostre que a vida do Brasileiro era uma maravilha na época do Império, ou que o país era um colosso em desenvolvimento.
      Maioria é achismo puro e barato, ou gente imaginando que eram iguais as cortes da Europa.

      Na minha opinião a família real portuguesa que começou afundar esse país trazendo milhares e milhares de escravos, algo que somente ganharam a Elite que eram latifundiários ricos proprietários de sesmarias, banqueiros britânicos e a corte portuguesa.
      Esse fardo está até hoje nas favelas e ruas.
      Brasil nunca foi visto como uma perola pela família real portuguesa que no inicio mandava pra cá aventureiros, criminosos, prostitutas e os degradados.
      Brasil só passou a ser uma colonia de povoamento quando por acidente a metrópole se passava por uma crise e descobriram o ouro em Minas Gerais e Goias, ai sim começaram a vir famílias inteiras de portugueses, espanhóis e outros povos.

      Tiveram muitos erros

      Por exemplo D. Pedro I não mostrou liderança alguma quando expulsou os batalhões de germânicos e irlandeses por uma revolta justa por falta de pagamento, quando deveria ter feito o contrario, uma contratação em massa de mercenários germânicos para tomar de volta a Cisplatina.

  32. A população não está apática..

    Está descrente..

    Descrente da classe política…
    Descrente dos serviços públicos…
    Descrente da mídia manipuladora com a sua agenda do politicamente correto que não engana mais ninguém…

    Descrente de salvadores da pátria com os seus discursos fáceis, sem respaldo político para implementar as suas políticas e mesmo legal na CF88.

    Qualquer candidato minimamente honesto intelectualmente, insistiria antes de qualquer solução em uma nova CF.

    mas não…

    todos tem a sua fórmula para o Brasil crescer…
    todos tem a sua fórmula para a educação se tornar de primeiro mundo, praticamente instantaneamente;
    todos tem a sua fórmula para em um estalar de dedos os postos de saúde e hospitais públicos país a dentro se tornarem o Sírio Libanês…
    todos tem a sua solução perfeita para a violência..
    todos são contra a corrupção e a favor da ética…

    Deste monte de discurso vazio, o povo já está de saco cheio e por isto descrente na nossa classe político..

    O Bolsonaro, repito, não é opção e nem nunca será…

    Mas terá o meu voto e o de muitos justamente por falta de opções…

    O Brasil, ser tornará eleitoralmente um grande estado de SP, onde o PSDB se re-elege a duas décadas justamente por falta de opção melhor.

  33. O povo do Brasil deixou de ser um povo, quando o Exército deu o golpe na liderança legítima.
    .
    Por mais que o povo procure por um “salvador da pátria” nas eleições, ele nunca representará o verdadeiro elo, o verdadeiro líder, com capacidade de unificar o povo do Brasil novamente, restabelecendo o conceito de nação em nossa cultura.

  34. Olá a todos, lendo o comentário de todos, observei que todos temos muitas negativas a dizer sobre nossa nação. Porém algo me preocupa muito. Diante dos fatos apresentados pelos senhores qual seria a solução? Tendo em vista este sistema de governo falho, e diante dos apontamentos do senhores só vejo três alternativas “irônico-on”. A – Desistimos de ser nação, reparte-se o pais em regiões e forma-se vários paises menores com seu próprio sistema de governo, B – Divide-se o país em regiões e vende-se para paises de 1º mundo que implantem seus sistemas de governo ou C – Revolução total da forma de governo. Um sistema de Governo inteiramente revolucionário que não trate a questão publica como pública, mas que tenha os mesmos moldes do sistema privado. Fora isso não vejo outras soluções a curto prazo. “irônico-off”.

  35. Rafael Oliveira ( 24 de Maio de 2018 at 12:25 );

    Compreendo o que diz. Mas ainda penso que a questão é muito mais complexa.

    Quanto falamos em “resolver os próprios problemas”… Bom… As pessoas resolvem de fato; ou fazem o possível para isso. Muitos se viram em dois empregos, “apertam o cinto” e poupam daqui e dali, vão até vender traquitanas na rua, etc… Logo, não consigo imaginar que seja somente uma apatia ou insegurança na condução de suas vidas ao ponto de delegar a outros seus problemas…

    Quando as pessoas falam que “o governo tem que resolver” ou “votamos pra isso”, penso que estão visualizando pessoas, e não necessariamente uma instituição com o dever de faze-lo. E isso é anacrônico a uma mentalidade republicana, que avalia um indivíduo em relação a instituição e não propriamente o indivíduo.

    Estamos, pelo que compreendo, diante de um “anacronismo comportamental”; efeito de uma cultura não condizente com regimes democráticos. Poderíamos até dizer que se trata de imaturidade política, mas isso termina soando estranho se observarmos o que o País era o período imperial e o que se tornou hoje… A tendência deveria ser uma evolução com o tempo e experiência, e isso não ocorreu. Desde quando o Brasil tornou-se uma República, o que houve foi uma regressão cultural progressiva; algo muito diferente do que aconteceu com os argentinos, que tiveram uma ‘belle époque’ no início do século XX.

    E no caso específico de argentinos, estamos falando de um país que saiu do status de colônia para se tornar uma República de fato. Ou seja, elevaram-se do estágio de dependência para independência como República, isto é, nasceram como tal e isso ficou impresso em sua cultura, mesmo que o caminho tenha sido absurdamente tortuoso… E o mesmo pode ser dito de Chile e outros… Foi diferente do Brasil, que evoluiu como uma monarquia no século XIX e consequentemente, no meu entender, evoluiu culturalmente para isso…

    Quanto aos descambos do século XX… Assim como o Brasil, argentinos e outros povos latino-americanos também sofreram considerável influência de movimentos revolucionários e das ideias totalitárias do primeiro terço desse período. E em todos os casos, houveram muitos efeitos negativos; e no Brasil em particular, visto já estar politica, cultural e moralmente desarranjado desde a queda do Império. Não é possível, portanto, falar do fenômeno “republiqueta” sem observar essas influências também.

    Lembrando que as democracias republicanas, de uma forma geral, trazem certos vícios/vulnerabilidades, haja visto não haver qualquer freio limitador na forma de um poder mediador ( normalmente, considera-se um freio a divisão tripartite dos poderes do Estado ). O caso dos EUA é virtualmente único, com um povo que sintetizou tudo o que aspirava em uma constituição, que tornou-se, por assim dizer, o “poder mediador” deles ( eles de fato acreditam em sua constituição e tem impresso em sua cultura o desejo de fazer valer a ela )…

    • RR,
      Quando me referi ao se virar, tratava exclusivamente do processo eleitoral. A pessoa escolhe o salvador da Pátria e ponto final. Não se preocupam em estudar para escolher melhor seus candidatos, tampouco cobras os eleitos. Obviamente sei que o povo se vira muito bem para sobreviver num país com tanta burocracia e impostos como aqui.
      .
      “o que o País era o período imperial e o que se tornou hoje” – que país maravilhoso era esse do período imperial que eu não conheço? Tirando o mundo da Corte e seus próximos, o Brasil era uma pocilga agrária, cheia de escravos e que penou até mesmo para derrotar o Paraguai. O Brasil não tinha nem Código Civil durante o Império. O Brasil hoje é muito melhor do que era na época (claro que em grande parte pela evolução da humanidade como um todo).
      .
      A maioria das monarquias hoje é meramente simbólica. Não tem poder mediador nenhum. Repúblicas dão certo quando obedecem suas Constituições e leis, sejam presidencialistas ou parlamentaristas.
      .
      Não vejo o conceito de República no Brasil sendo diferente daquele na Argentina, mesmo eles tendo mais tempo “de estrada”. Foram vítimas do populismo e de ditaduras militares tal como nós, pois ambos os povos sonham com salvadores da Pátria e acordam governados por inimigos da Pátria.

      • Rafael Oliveira.

        Eu não estou objetivando avaliar a conduta da Família Imperial ou a vida durante o Império, mas o impacto de sua queda… É inegável que o Imperador era o “centro gravitacional”, que condensava as aspirações do povo em uma verdadeira instituição, que era a casa Imperial, guardiã de valores e do verdadeiro poder moderador ( que é a relação de qualquer monarquia com seu povo e os demais poderes que o representam ). E aí criou-se com sua saída um vácuo que não foi devidamente preenchido no seio popular, ficando no imaginário coletivo a ausência da figura de uma verdadeira liderança, como aconteceu em praticamente TODOS os países que aboliram suas monarquias. E ao final, praticamente todos os movimentos republicanos, nem que fosse nos seus períodos imediatamente pós-monarquia, terminaram gerando tiranias de Estado.

        Ora… É comum a expressão: “o País está sem rumo”. E não é pra menos. Sem o Imperador, faltou o “líder natural”, que é expresso em todo o país de cultura monarquica. Por isso essa busca eterna por um “substituto”…

        Que a vida não fosse um mar de rosas no período imperial, havia ao menos um centro político coeso e lideranças de “facto”, além de uma elite cultural de grande envergadura; muito maior ( opinião minha… ) que em qualquer período republicano. Aliás, falei sob esse aspecto em específico, quando me referi ao que o país é hoje e o que foi…

        Essa idéia de “estudar o candidado” é difícil de ser assimilada justamente pela ausência da cultura republicana. Me arrisco a dizer que se torna bastante “subjetiva”, na verdade… Como já disse, o brasileiro busca uma pessoa que se identifica com ele especificamente, e não exatamente com as aspirações previstas em sua constituição ou instituições; mais um vez, reflexo da falta de uma verdadeira entidade em que se espelhar, isto é, usar como baliza. E isso, repito, é próprio de culturas não republicanas. Simples assim…

        A propósito, as monarquias sobreviventes tem sim bastante influência em seus respectivos povos que a cultivam. O próprio simbolismo, por si só, já é uma influência cultural pesada, carregando uma amalgama de valores, que ao final do processo determinam decisões… Portanto, são sim poderes moderadores, moralmente falando ( se agem ou não como tal, é outra história ). E seja como for, observe que os países mais civilizados do mundo ( onde melhor se vive de fato ) são monarquias; o que é reflexo, antes de mais nada, de uma cultura amparada em verdadeiras tradições, que somente …

  36. Quem falou que a situação melhorou nestes dois anos,o desemprego está maior que quando a dilma saiu, é vejam que não gosto dá dilma pois ela é economista ,é esse pessoal acha que o pais é uma empresa ou um banco.O EUA deve 13 trilhões de dólares e continua a gastar e emitirtitulos de sua divida,a china deve trilhões e apesar de ter reservas .continua a gastar.Segundo o economista kenry não sei se escreve assim, ele prega que o governo e que tem que investir e assim puxar o investimento privado.ele conseguiu façanhas no chile de pinoche.

    • Aqui neguinho vai para a televisão dizer que governo é que nem a casa das pessoas. Que se você ganha tanto de salário tem que gastar somente isso e blá blá blá. Governo não é empresa, não é banco, não é a casa das pessoas. Governo cumpre papéis muito diferentes, inclusive de cunho social.

  37. Bardini,
    Claro que é fácil conjecturar. Inclusive você está conjecturando que haveria um grande conflito por todo o território nacional caso fosse abolida a escravidão. Poderia não acontecer nada disso – tal como não aconteceu décadas depois.
    Aliás, o Brasil se tornou independente, República, sofreu alguns golpes de Estado e dois impeachments e nenhum deles causou uma guerra civil nacional. No máximo, conflitos locais e limitados. Na minha opinião, era mais provável não ocorrer guerra civil com a abolição do que ocorrer.
    Enfim, o Brasil demorou demais para abolir a escravidão e parte dessa infâmia cabe a D. Pedro II. Acho até engraçado quando dizem que ele era admirado na Europa. Será que os admiradores sabiam que ainda havia escravidão no Brasil?

  38. Sou de esquerda e vou votar em um candidato de esquerda

    Jamais votaria em um ex-capitaão inutil e boçal que prega liberalismo e trabalho intermitente pros outros… mas pra si e pra propria familia, ele quer o seguinte

    – 3 filhos em cargos publicos eletivos
    – 1 irmão funcionario fantasma que só aparece pra receber dinheiro
    – Esposa e ex-esposa no serviço publico

    Jamais votaria num hipocrita desses… passou 20 anos da vida coçando o saco no Congresso pra depois falar besteira dos outros…

    voto em pessoas comprometidas com o interesse soberano nacional… com a melhoria de vida dos mais pobres… e que tenha visão de coletivo… não o egocentrismo tacanho que esta acabando com o país

    e sim: o Exercito é golpista mesmo… está no DNA deles… o alto comando é todo de familias ricas e tradicionais…eles tem compromisso com a classe social deles.. e só! Não é a toa que tivemos um presidente general que disse que preferia o cheiro dos cavalos ao do povo

  39. Mas é claro q estava ! Com as canetadas q estavam sendo dadas, claro que seriam criados empregos…
    Emprestando dinheiro a torto e a direita para quem quisesse… Começando pelos financiamentos e cortes de impostos da linha branca e automóveis… até a casa própria. Todos acharam q podiam comprar tudo !
    Com isso veio o emprego… Tinha q produzir pra satisfazer essa demanda.

  40. Hoje vejo que o melhor para o Brasil seria sermos uma Monarquia Constitucional Parlamentarista .
    Dom Pedro II só não conseguiu fazer muitas reformas e até abolir a escravidão antes devido as elites agrárias da época, ele nunca foi um monarca absolutista para fazer o que bem quisesse.
    Esta mesma elite fez a república do café com leite e foi preciso a Era Vargas para industrializar de fato o Brasil.
    Quando Jango flertou claramente com o socialismo e ainda induziu quebra na hierarquia, os militares agiram, e foi Castelo Branco , um general , responsável por esvaziar os poderes dos próprios generais , extinguiu o posto de Marechal em tempos de paz, e limitou o generalato para 12 anos na ativa. Infelizmente ele morreu num acidente suspeito e a linha dura entrou com Costa e Silva, que era mais antigo e se ressentia de não ter sido o primeiro presidente do regime. Era para durar 5 anos, durou 21.

    Se fôssemos uma monarquia bastava o monarca dissolver todo o gabinete havendo corrupção, não teríamos tantas crises como tivemos com PT e PMDB. Outro problema é o número tão grande de partidos, muitos sem ideologia definida, pra que? Uns 6 partidos já eram suficientes, um de direita, esquerda, centro direita, centro esquerda, centro , e um republicano.

  41. Mf,
    Essas “zelites” sempre atrapalharam nossos competentes e benfazejos governantes. Nem o imperador D. Pedro II conseguiu derrotá-las.
    D. Pedro II fez muito menos pela causa do abolicionismo do que poderia ter feito, inclusive estava fazendo turismo quando finalmente essa nódoa foi tirada do país. Um jangadeiro cearense, o Dragão do Mar, fez mais pela abolição do que o imperador. Mas os monarquistas adoram passar pano para a família real e justificar o injustificável.

  42. Sou cearense e não voto em Ciro Gomes. Assim como eu, uma boa parcela do eleitorado cearense não leva esse rapaz a sério. Na minha opinião é melhor Jair se acostumando.

  43. Eu nunca vi documentos ou alguma fonte confiável que me mostre que a vida do Brasileiro era uma maravilha na época do Império, ou que o país era um colosso em desenvolvimento.
    Maioria é achismo puro e barato, ou gente imaginando que eram iguais as cortes da Europa.

    Na minha opinião a família real portuguesa que começou afundar esse país trazendo milhares e milhares de escravos, algo que somente ganharam a Elite que eram latifundiários ricos proprietários de sesmarias, banqueiros britânicos e a corte portuguesa.
    Esse fardo está até hoje nas favelas e ruas.
    Brasil nunca foi visto como uma perola pela família real portuguesa que no inicio mandava pra cá aventureiros, criminosos, prostitutas e os degradados.
    Brasil só passou a ser uma colonia de povoamento quando por acidente a metrópole se passava por uma crise e descobriram o ouro em Minas Gerais e Goias, ai sim começaram a vir famílias inteiras de portugueses, espanhóis e outros povos.

    Tiveram muitos erros

    Por exemplo D. Pedro I não mostrou liderança alguma quando expulsou os batalhões de germânicos e irlandeses por uma revolta justa por falta de pagamento, quando deveria ter feito o contrario, uma contratação em massa de mercenários germânicos para tomar de volta a Cisplatina.

  44. Olha… sendo bem sincero e realista (e deixando qualquer tom jocoso de lado)

    Se vcs realmente gostam do Bolsonaro ou simpatizam com ele, peçam pra ele NUNCA comparecer a um debate com o Ciro Gomes

    Se o Bolsonaro for debater com o Ciro, a humilhação vai ser ultrajante… o Ciro Gomes tem, pelo menos, uns 20 anos de capacidade intelectual na frente do Jair Bolsonaro….

    Simplesmente não tem como traçar um paralelo entre os dois. E eu não estou falando de ideologia…. eu não quero saber quem é comunista… quem é capitalista… quem é intervencionista.. quem é liberal… eu não estou entrando nesse merito

    Mas é bem claro a disparidade de cultura e de preparo entre os dois

    Vai ser um massacre

    Isso é fato!

      • Então vamos esperar pra ver né….
        Pq a surra ja começou

        E foi um dia desses num congresso de prefeitos do Brasil: Ciro Gomes apresentou os resultados dele quando foi prefeito e Governador referente ao Saneamento Básico e palestrou a respeito do tema

        Ai chegou a vez do Bolsonaro falar… eu juro que não aguentei ver até o final… me deu vergonha alheia…

        Mas é isso mesmo

        na hora do debate “face to face” a pancada vai ser maior

        pode esperar

        • No debate a Hillary estava massacrando o Trump também, o que importa no fundo é que a população entenda que uma ação vale mais do que mil palavras.

          • “a população entenda que uma ação vale mais do que mil palavras”

            E qual a ação que o Bolsonaro tem pra apresentar? O cara é totalmente OFF desse mundo…

            O cara vai falar sobre mortalidade infantil e acaba se confundindo e falando de “gestão clínica” e dos problemas de “cárie” da população

            O cara poderia ter falado 1001 coisas… desde um simples investimento em pré-natal eficiente até incentivo à saúde familiar

            mas ai o cara resolve falar de cáries…

            é isso mesmo…

            eu não digo mais nada

            vou só observar daqui pra frente…

            Mas já sabendo que no final do ano, o debate entre ele e o Ciro vai ser acachapante

            Mas deixa pra la… vou só aguar

  45. Vi um video deste sujeito (Ciro Gomes) tratando uma pobre senhora dum jeito quer se eu cruzar por ele dou uma porradas. Ignorante, mau educado, sem vergonha, falso e corrupto.

    • Se ele fez isso de modo sincero, melhor assim, ao menos não fica com populismo barato, pois não adianta abraçar, beijar e depois se mostrar um crápula as escondidas.

      Ao menos todo mundo sabe que ele é um riquinho arrogante e nojento (se de fato fez isso, pois eu não vi essa reportagem).

      • ” modo sincero”

        Rs rs

        Acho tão fofo o jeitinho doce como vcs alisam o bico dos tucanos…
        Alisam… acariciam…. beijam….

        É lindo

        S2

        • É como eu disse, se ele fez isso e não escondeu, que bom, poderia ter feito escondido, ao menos mostrou o tipo de pessoa que ele é.

    • A “pobre senhora” entregou ao Dória crisântemos, uma flor que é usada em velórios e enterros, em “protesto” pelo fato do alcaide paulista ter aumentado a velocidade nas marginais. Ou seja,o típico protesto desonesto das esquerdas.

      Jogar as flores no chão ficou foi barato para a “ativista”

  46. O sistema eleitoral é muito errado. A distribuição do tempo de tv, formação de coligações, a enorme quantidade de partidos e, agora, a aberração do fundo partidário. Que tem que bancar campanha, é pessoa física que resolva, ali, investir seu dinheiro. “Ah mas os nanicos não teriam dinheiro”. Problema deles. Parte do jogo político, é o convencimento do eleitorado. “Ah mas abre brechas para que representantes de empresas façam doações”. Que se combata isso. Investigue, penalize. É um absurdo que um candidato condenado em segunda instância não seja, de ofício, eliminado da eleição. Ou seja…tudo contribui para manter o status quo da política. Sejam as vantagens dos “velhos políticos” ou a inércia/canalhice de quem é responsável pela lisura e aperfeiçoamento do processo.
    Falado isso: Podemos classificar os possíveis candidatos em alguns grupos:
    1. Velhos políticos: Alckmin, Ciro, Marina, Meirelles é Maia. Nada de novo. Mesmo jogo sujo de sempre.
    2. Irrelevantes: Fidelix, Eimael, Boulos e Manuela;

    E os dois grupos que quero detalhar melhor:
    3. Ingênuos/ Prometem até a mãe: Nesse grupo estão o Amoedo e o Flávio Rocha. São caras inteligentes e com boas ideias. Mas acham que vão entrar e mudar tudo de uma vez. Prometem limpar toda a sujeira do dia para a noite. Diante de suas ideias e por representarem algo de novo, podem ganhar meu voto.
    4. Bobo alegre/ vai com a onda: Aqui está o Bolsonaro. Defende as pautas mais gritantes da sociedade, especialmente segurança pública. Mas, “negligência”, em suas propostas, o que existe de mais importante no sistema brasileiro, a governabilidade. E não sei se por burrice ou por safadeza, pois ele está dentro do jogo a décadas e sabe muito bem como funciona. Não possui propostas claras…só brava por aí o que os ouvintes querem ouvir. Arrasta multidões mais por representar o anti pt do que por qualquer outra coisa. Acho seu filho melhor preparado que ele.

    E, por fim, sobra o Álvaro Dias. Conhece o jogo político. Sabe que precisa conversar e tem ideias aceitáveis. Mas ainda não mostrou pra que veio e se vai ter força pra ser algo.

    De qualquer forma…serão eleições interessantes. Com o Lula fora, a perspectiva é que o Bolsonaro vá para o segundo turno. Mas, é bem possível que perca votos na fase de debates e detalhamento de propostas. Assim como a Marina. Daí sobe o Ciro, que será o contrário, pois é um cara experiente e que sabe explanar suas ideias. Além disso, receberá, junto com a Marina, a maior parte dos votos dos petistas órfãos. E é aqui que está o problema. Pois, se algum desses dois forem para o segundo turno, acho difícil o Bolsonaro ter chances. E, por isso, é que pretendo acompanhar melhor o Amoedo, Flávio Rocha e o Álvaro Dias…Diante da orfandade do eleitor, não é utópico dizer que podem beliscar algo aí.

    • Apesar de ter uma participação quase irrelevante nesse momento, estou inclinado a votar no Amoedo (partido Novo), ao menos se as eleições fossem hoje, pois ne não houver uma renovação verdadeira, a política brasileira vai continuar na mesma, sendo controlada pelas mesmas famílias, empresários e políticos de carreira de sempre.

      • “estou inclinado a votar no Amoedo (partido Novo)”

        Partido “Novo” é aquele partido de empresário cinicos que subornavam deputados e agora eles resolveram eles mesmos serem os politicos que eles compravam?

        • Em quem você me recomenda votar? Já que os mesmos de sempre continuam sendo os mesmos de sempre, por que não mudar de vez em quando?

          Se algum dos velhos conhecidos se eleger já sabemos o tipo de governo que vamos continuar a ter, então quem sabe a solução não seja mudar para algo novo?

          Precisamos de governo enxuto, que faça uma boa gestão dos recursos, não de governos que apoiem badernas e desocupados que em vez de trabalhar fiquem apenas mamando nos benefícios a eles concedidos e digo mais, não precisamos de políticos de carreira, precisamos de pessoas que tenham como interesse a melhora do país e não a continuidade do modelo atual que permite trocentas safadezas com o que é de bem público e de direito de todos.

          Não custa arriscar.

          • Rafa_positron 27 de Maio de 2018 at 20:31

            Eu só fiz uma pergunta….

            Acho que eu meio que respondi sua pergunta não?

            Até onde eu sei, todos os outros politicos além de aceitarem propinas também aceitam o fundo eleitoral… sendo assim, na pior das hipóteses vamos ter algum “ladrão” que nos rouba menos rsrs.

            Uma coisa é certa, Ciro Gomes, nem pensar.

          • Meu caro Rafa, enquanto Ciro Gomes continuar repetindo que deseja repetir os mesmos erros do Lulopetismo não vai conseguir convencer os eleitores.

          • Tirelless

            Essa conversa de Lulo-Petismo exauriu já

            O Ciro Gomes é perfeito?
            Evidentemente que não

            Mas perfeição mesmo, só existe a divina!

            E como ele não é candidato a Deus, então está dentro do script!

            rs rs

          • Então conta para o Ciro que o Lulopetismo já se exauriu Rafa pois ele pretende repetir os mesmíssimos disparates tal como retornar o absurdo sistema de partilha para o Pré-Sal.

          • Tirelles, disparate é continuar nesse rumo TEMER-PSDB

            Esse desgoverno do “Tem que manter isso”… essa Anarquia… faltando comida nos supermercados… gasolina nos postos…

            E o Geraldo Alckmin se auto elogiando por engano no facebook

            Ta na hora de chutar essa gente

            e eu vou de Ciro sim

        • Na primeira eleição na qual votei, foi para presidente, governado etc, por inocência e falta de conhecimento fui um dos que me deixei levar pelo discurso de que poderíamos fazer do Brasil um país de todos, que fosse um país bom, principalmente para a população de baixa renda (a qual me incluo), sendo assim concedi meu voto ao Sr Lula, Sr Genoino, Mercadante etc.

          No fim, foram eleitos e hoje qual a situação em que o país se encontra? O PT teve anos e anos de poder para fazer as coisas direito e só aproveitaram para se auto fortalecer e criar raízes para nunca mais sair do poder, para terem benefícios eternos, no fim, fizeram tudo contrário ao discurso que pregavam, tudo piorou.

          • Pois é
            Infelizmente todo mundo tem seus esqueletos escondidos dentro do armário… algum podre aqui e acolá
            Não deveria ser assim, especialmente com quem lida com a coisa pública

            Mas como eu disse, não existe perfeição em ninguem… da mesma maneira que não existe

            – Esposa perfeita
            – Marido perfeito
            – Namorada perfeita
            – Namorado perfeito
            – Amigos perfeitos
            – Mundo colorido com sol brilhando sempre

            O que a gente tem é que trabalhar com o melhor que tem pra hoje…. e pra mim é o Ciro

            Logicamente, respeitando a opinião dos outros foristas

  47. Existem dois tipos de pessoas no mundo: as que acreditam em almoço grátis, e as que não.
    .
    As primeiras acreditam em Salvadores da Pátria, em Iluminados, em Robespierres, Hitlers e Stálins, divinamente inspirados. As segundas acreditam no indivíduo trabalhando e empreendendo.
    .
    Enquanto o povo brasileiro for composto pela maioria do primeiro grupo, continuaremos na m. profunda. Ponto.
    .
    O resto é supérfluo. A diferença é que hoje ao menos o povo acordou para a hipocrisia esquerdista. Eles ainda conseguem enganar muitos e muitos, porém não conseguem mais enganar toda a gente, como antes.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here