quarta-feira, agosto 4, 2021

Saab RBS 70NG

Sarkozy anuncia volta da França a comando militar da Otan

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

A França está fora do comando desde 1966 e o presidente afirmou que ‘independência não estará em questão’

PARIS – O presidente da França, Nicolas Sarkozy, afirmou nesta quarta-feira que “chegou o momento” da reintegração plena da França à Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) com seu retorno ao comando militar, como um passo necessário para enfrentar condições de segurança que mudaram “radicalmente”. O país está fora desse comando desde 1966 e Sarkozy ressaltou que “a independência não estará em questão”, em uma clara mensagem aos críticos segundo os quais o governo francês estaria abrindo mão de parte de sua soberania nacional em prol da aliança. O líder francês também ressaltou que o país manterá o controle sobre seu arsenal nuclear.
O presidente Charles de Gaulle retirou a França do comando da Otan nos anos 1960, como forma de assegurar a soberania do país nos anos da Guerra Fria. Porém nesse período o país se manteve como membro da Otan.
“A França não é mais ameaçada por uma invasão militar”, as ameaças atuais são muito diferentes, segundo o chefe do Estado francês, que ressaltou que “uma nação solitária é uma nação que não tem nenhuma influência”.
Segundo Sarkozy, as novas ameaças exigem maior cooperação militar internacional. “Chegou a hora de por um fim a essa situação”, afirmou ele em Paris, referindo-se ao fato de a França não fazer parte do comando militar da aliança.
Sarkozy fez estas declarações no encerramento de um colóquio sobre a França, a defesa europeia e a Otan, com a participação, entre outras autoridades, do secretário-geral da Aliança, Jaap de Hoop Scheffer, e do alto representante para Política Externa e Segurança Comum da União Europeia (UE), Javier Solana.
O presidente francês aproveitou a ocasião para explicar sua decisão de que França volte a participar plenamente do comando militar da Otan e para rebater as críticas de que isso implica em perda de soberania.
Sarkozy disse que é justamente o afastamento da França da Otan que limita sua independência nacional.
O porta-voz da Otan, James Appathurai, disse que a organização considera que o anúncio francês do retorno à estrutura militar integrada da organização beneficia a França, a Aliança e a União Europeia.
É uma situação na qual “todos ganham”, disse Appathurai, em declarações antes do anúncio feito pelo presidente francês.
Para a França, significa o reconhecimento de sua “contribuição significativa” à Aliança, já que está entre os quatro países que oferecem mais meios e efetivos para as missões da organização, acrescentou o porta-voz.
A decisão de Sarkozy de voltar à estrutura militar da Aliança deve se concretizar durante a cúpula que a Otan realizará no início de abril por ocasião dos 60 anos de sua criação, nas cidades de Estrasburgo (França) e Kehl (Alemanha).

FONTE: Estadão

- Advertisement -
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Montgomery
Montgomery
12 anos atrás

Alguém já disse que a Europa é um gigante econômico, um anão político e um verme militar.
A França, que não é boba, escolhe voltar para a Otan em plena crise econômica e financeira…

Hornet
Hornet
12 anos atrás

Eu não vejo assim, não. Acho que a Europa é poderosa nas 3 coisas. Somando-se todos os países europeus, a Europa fica gigante nas três coisas. A economia ficaria gigante (das dez maiores economias do mundo, pelo menos umas 5 são européias), o poder militar (incluindo os armamentos nucleares e sua capacidade industrial e tecnológica) seria o suficiente para resolver qualquer parada em qualquer lugar do mundo; e politicamente…só pra citar um dado: dois, dos cinco países com poder de veto no CS da ONU, são europeus: França e Inglaterra. Isso, pra não contar a Russia, que de certo modo… Read more »

DaGuerra
DaGuerra
12 anos atrás

e…..e agora MAROLINHA??? Seu aliado tão próximo histórico e culturalmente, voltando para o “disfarçado” braço armado do “império”, a OTAN??? Com a palavra a “cumpanherada”!!! Dá pr’a confiar nos franceses??? Pelo lado da França, uma volta bastante acertada, ainda mais todos sabendo que ela não é capaz de sozinha prover sua segurança, pior ainda é apostar n’uma “aliança estratégica” com tal país.

Roberto
Roberto
12 anos atrás

A França voltar para o Comando Militar da OTAN? E os Rafalecos como fica…

sds!

Carlos Augusto
Carlos Augusto
12 anos atrás

E a aliança militar com a França???????????…

Vassili Zaitsev
Vassili Zaitsev
12 anos atrás

Uma coisa é uma coisa; outra coisa é outra coisa. Por favor, não confundam.

A França não iria nunca desistir de vender seus caças e submarinos ao Brasil.

Melk
Melk
12 anos atrás

Olha pessoal, a França ta fazendo oque acha melhor, voltar oficialmente ao rol da OTAN, isso claro trara algumas vantagens nescessarias aos Franceses neste momento e num futuro proximo, agora cá pra nós, não confio num batalhão frances para me dar cobertura nem a pau juvenal…rsss, e ainda digo mais, o Brasil na época do Imperio não devia ter devolvido a Guiana para eles depois de há ter tomado…

Roberto
Roberto
12 anos atrás

Em 1966 0 Gen Charles de Gaulle retirou a França da Aliança Militar da Otan,porque os EUA queriam que os mísseis nucleares franceses ficassem sob a sua guarda,agora parece que a França quer voltar para debaixo do guarda-chuva americano!

M. Torres
M. Torres
12 anos atrás

Realmente eu tenho um pé atrás com a França, e quanto a compra de armamentos. Faço referencia ao caso dos misseis Exosset na guerra das Malvinas. E agora a França da mais uma demonstração que vai para onde pende a balaça. A frança tem sérios interesses no Brasil principalmete na nossa Amazonia, basta ver o numero de ONGS que mantem por ali (81 conforme artigo publicado no site Defesanet). Acho que prefiro os F18 americanos, porque os americanos jogam pesado mas jogam limpo, quando dizem que podem fornecer as armas fornecem e avisam que tem restrições quanto ao uso. Como… Read more »

Carlos Augusto
Carlos Augusto
12 anos atrás

Vassili Zaitsev, eu tenho as minhas dúvidas?

>Uma coisa é uma coisa; outra coisa é outra coisa<

Vamos esperar mais um pouco, mas acho que ajuda para a concretização do sonho da marinha brasileira (SNB) vai ser resolvida mais tarde numa reunião da OTAN, com ingleses, alemães, italianos todos discordando da pretensão do Brasil. Escreve isso e quarda que você no final vai acabar me dando razão. Eu não gosto do povo russo, mas vai ser o único país que se fizer uma parceria desta com o Brasil que vai cumprir.

DaGuerra
DaGuerra
12 anos atrás

Sem contar com as dúbias e até ameaçadoras palavras do francês: “…méxico país mais importante da américa latina…” Pr’a quem seria o recado: EUA e/ou BRASIL …ou quisesse se referir à venezuela??

Patriota
Patriota
12 anos atrás

A França é um país muito influente no mundo quando ocorre um
conflito de grandes proporções é um dos primeiros países muitas vezes o primeiro a mobilizar ajuda internacional tiveram um papel
importante na mediação de conflitos como entre Georgia e Russia
e tem uma força militar respeitavel alem da primeira dama mais gata
do mundo a Carla Bruni
Ah como ela é linda!

resumindo é um país indispensavel para a OTAN

saudações a todos

AJS
AJS
12 anos atrás

Tenho minhas dúvidas, na década de 70, os armazéns do porto de Santos estavam abarrotados de milho para exportação à URSS, a safra dos EEUU foi muito grande e o preço do milho americano despencou, ficamos com o milho que depois foi exportado para os EEUU, pois a URSS, importou dos EEUU.
Nações não tem amigos, mas sim, interesses.

Hornet
Hornet
12 anos atrás

Desculpem pelo off-topic, mas se trata de um assunto que está passando meio à margem do Blog e acho que mereceria um pouco de discussão: “Conselho de Defesa Sul-Americano vai criar Centro de Estudos Estratégicos Publicado em 12/03/2009 A primeira reunião do Conselho de Defesa Sul-Americano (CDS) foi realizada no último dia 10 de março, em Santiago do Chile, com a presença de 12 ministros da Defesa de países da América do Sul, pertencentes à União de Nações Sul-Americanas (UNASUL). O CDS foi criado em 16 de dezembro de 2008, pela UNASUL, com o objetivo inicial de ser uma instância… Read more »

massa
massa
12 anos atrás

A França junto com a Alemhanha são os principais fiadores do EURO ( pois a UK preferiu ficar com a sua própria moeda), graça a união desses dois grandes países, foi possível unir à Europa na forma que ela existe hoje, portanto, não fazia sentido uma França unida na Europa economicamente mas desunida militarmente. Na verdade, há muito tempo os franceses participavam da Otan de forma indireta, esta decisão apenas oficializa a situação. O importante é estarmos ciente que a França é um país membro de uma aliança MAIOR, que é União Européia + OTAN. A aliança entre o Brasil… Read more »

AJS
AJS
12 anos atrás

Caro Melk, no ano de 1809, D. João VI mandou invadir Caiena, porém, em 1814, após a queda de Napoleão e ascenção ao trono frances de Luis XVIII, as mais poderosas nações do mundo tiveram uma série de reuniões em Paris, resultando no Tratado de Paris, que estabelecia entre outros atos, a restituição de todas as fronteiras dos paises europeus, à situação de 1792, e textualmente exigia de Portugal a devolução da terra francesa invadida em 1809 e, ainda, a transformação de Portugal em Reino Unido de Portugal, Brasil e Algarves. Em 1817, consumou-se a devolução à França, Portugal não… Read more »

AJS
AJS
12 anos atrás

Desculpem-me por sair do tópico.

Vassili Zaitsev
Vassili Zaitsev
12 anos atrás

AJS,

Uma aula de História.

abraços.

Vassili Zaitsev
Vassili Zaitsev
12 anos atrás

Carlos Augusto, dia 12 às 17:41hs,

Creio que nesta lista, devemos incluir EUA.

Marquei seu comentário e o guardei. Só o tempo nos dirá, afinal, não somos Nostradamus.

abraços.

Vassili Zaitsev
Vassili Zaitsev
12 anos atrás

Da Guerra,

E vc acha que seria diferente?????? Que o Sarkozy iria falar, lá no México que o Brasil é o principal parceiro da França no Hemisfério Sul???????? O cara é um político nato, uma verdadeira cobra criada.

Só está fazendo o tradicional “jogo político”.

abraços.

Melk
Melk
12 anos atrás

Caro AJS, eu já havia lido sobre isso que o amigo tão bem esclareceu, na verdade como “sempre´´ faltou “poder belico´´ a Portugal, logo se vê, como eu já disse antes, de onde vem esta inércia que inpregna as FAAs a “tempos´´…rs, agora gostaria de dizer algo que talvez muitos não saibam, (me perdoem sair do Tópico…rs) mas, “ouvi´´ falar que uma das causas da queda do presidente Janio Quadros, foi porque ele tinha planos para invadir e anexar ao Brasil as Guianas que na verdade de certa forma(principalmente até as decadas de 60 e 70), sempre foi terra de… Read more »

Dalton
Dalton
12 anos atrás

Melk,

muitas vezes com uma ” conversa paralela ” como esta, acabamos aprendendo algo mais.
Nunca tinha ouvido falar sobre isso e acabo de ler na integra a entrevista de Moura Cavalcanti á GMN em 2004.

abraços

Melk
Melk
12 anos atrás

Dalto, aprendi que na vida nem sempre as coisas são oque é a primeira vista…rss, vivendo e aprendendo amigo, gostaria que se possivel você disponibiliza-se o Link desta entrevista para nós, abraços.

Melk
Melk
12 anos atrás

Perdão é Dalton, grato.

Dalton
Dalton
12 anos atrás

Melk…

seu desejo é uma ordem !

http://www.geneton.com.br/archives/000091.html

abraços

Carlos Augusto
Carlos Augusto
12 anos atrás

Vassili Zaitsev, você parece que é cria do Sarkozy. rsrs
Brincadeira amigo.
Abs. Carlos Augusto

Últimas Notícias

Assessor de segurança nacional dos EUA viaja ao Brasil

Esta semana, o conselheiro de Segurança Nacional dos Estados Unidos, Jake Sullivan, viajará para o Brasil e Argentina, acompanhado...
- Advertisement -
- Advertisement -