sábado, setembro 18, 2021

Saab RBS 70NG

Polícia recupera mais quatro fuzis roubados do 6º Batalhão de Caçapava

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

No dia 8 de maio, em uma ação conjunta das polícias Civil e Federal e do Exército resultou na localização de quatro fuzis que haviam sido roubados no último dia 8 de março do 6º Batalhão de Infantaria Leve do Exército Brasileiro, situado em Caçapava, a 112 quilômetros da Capital. Das sete armas roubadas do Batalhão, cinco já foram recuperadas.

O cruzamento de escutas telefônicas dos serviços de inteligência das duas polícias envolvidas foi combinado com outras informações obtidas por meio de investigações, o que culminou no pedido de prisão temporária de E.D.C.J., de 27 anos. Com a pedido de prisão concedido pela Justiça, o rapaz, conhecido como “Matrix”, foi detido na tarde da última quinta-feira (7), em Caraguatatuba, Litoral Norte de São Paulo. A prisão de E. levou a polícia às armas, como contou Marcio Dutra, diretor do Departamento de Polícia Judiciária do Interior 1 (São José dos Campos).

Os fuzis estavam escondidos em um sítio localizado na estrada Júlio de Paula Ribeiro, município de Jambeiro, a 135 quilômetros de São Paulo. “Eles estavam abaixo da terra, em uma tubulação improvisada, feita com galões d’água de 20 litros com gargalos cortados, ligados uns aos outros com fitas adesivas para proteger as armas da umidade”, afirmou Dutra. As armas estavam intactas.

Apreensão do primeiro fuzil

Por volta das 21h40, policiais do Grupo Armado de Repressão a Roubos e Assaltos (Garra), recuperaram um fuzil na praça Marte, Jardim Granja, em São José dos Campos, a 91 quilômetros de São Paulo. A arma faz parte do arsenal do Sexto Batalhão de Infantaria de Caçapava, roubado no último dia 08 de março.

Depois de investigações, a polícia descobriu que o fuzil estava escondido em uma casa. Apenas a mulher C.D.S., estava na residência. A arma foi encontrada no interior de uma churrasqueira.
A mulher foi indiciada por porte ou posse ilegal de arma de uso restrito, e afirmou que o fuzil havia sido deixado em sua casa por um ex-marido de sua irmã.

O roubo

O 6º Batalhão de Infantaria Leve do Exército Brasileiro, localizado na rua José Bonifácio, em Caçapava, foi assaltado no último dia 8 de março, por volta das 23h40. Segundo testemunhas, cinco pessoas participaram do crime.

Os assaltantes entraram no Batalhão armados com pistolas e revólveres, cortando o alambrado dos fundos do quartel. Eles renderam um militar com uma coronhada e pegaram sua arma, um fuzil 762. Em seguida, entraram no alojamento, renderam seis militares, dando uma outra coronhada em um deles e pegaram mais seis fuzis do mesmo calibre. Os bandidos saíram pelos fundos do local, passando pelo mato.

Ao todo foram roubados sete fuzis, calibre 762 mm, todos com carregadores, num total de 140 cartuchos do mesmo calibre. Cinco das armas estavam com baioneta,suspensório e cinto com porta carregador.

FONTE: Assessoria de Imprensa da SSP

- Advertisement -

6 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
6 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Giovani
Giovani
12 anos atrás

Bom trabalho Policia!!!

A união de forças entre as policias Federal e Civil com bom trabalho de Inteligência só poder terminar assim, armas recuperadas e bandidos presos, é isso que queremos.
Cabe agora o Exército rever a segurança de suas instalações.

Meia-dúzia
Meia-dúzia
12 anos atrás

Excelente trabalho da Polícia. A coordenação dos sistemas de Inteligência da PM, PCivil e do EB vem mostrando seus frutos.

Vale também aproveitarmos tudo isso como um alerta:
Cabe também a quem define a verba destinada à Defesa perceber que, numa redução de recursos, reduz-se também o efetivo incorporado, que gera um efeito dominó: o número de postos nos quartéis cai, a segurança cai… e assim vai.

Zero Uno
Zero Uno
12 anos atrás

Essa guarnição que permitiu isso deveria ser toda PRESA. Ou deveria serem presos os oficiais que planejam a guarda e proteção do aquartelamento.

J Roberto
J Roberto
12 anos atrás

O pessoal que monta guarda tem que está bem ciente do seu papel na instituição.Como podem deixar invadirem o quartel e roubarem fuzis carregados.Lembro -me quando servi,recebemos um alarme de invasão,eu estava dormindo no corpo da guarda e o cabo do dia chegou e mandou todo mundo levantar que o quartel estava sendo invadido.Levantemos rapidamente já com o uniforme e pegamos o fuzil e montamos posição,eu fiquei deitado no canto da parede em posição de tiro para o muros laterais,outros foram para os fundos,qualquer coisa que passasse ali ia ser derrubado,por sorte era um alarme falso do sentinela que se… Read more »

RLobo
RLobo
12 anos atrás

Este cruzamento de escutas telefonicas teve autorização judicial? Se teve é legal esta parceria entre as policias? rsrsrs
Se duvidarem os advogados dos meliantes vão pedir a impugnação das provas e a consequente devolução das armas.
Eita Brasilzinho comédia!!!

Diego
Diego
10 anos atrás

Na minha opinião isso e uma baixaria, como pode 5 meliantes entrar em uma instituição ou melhor dizendo, dentro de um quartel do exército brasileiro e PEGAR 7 fuzis de 7 ”soldados”… pelo amor de Deus, será que nesse 6º Batalhão de Caçapava só tinha sete (7) soldados tirando serviço??? onde estava o restante da guarda de Batalhão??? eu acho que o comandante desse Batalhão e o oficial de Dia, deveriam responder o porque ou como isso pode ter vindo acontecer. Sendo que eu sei que todos os soldados são treinados para isso… como um soldado que esta na hora… Read more »

Últimas Notícias

Saab recebe pedidos de Carl-Gustaf M4 e munições

A Saab recebeu pedidos para o rifle sem recuo Carl-Gustaf® M4 com munição incluída. O valor do pedido combinado...
- Advertisement -
- Advertisement -