Home Data Comemorativa ESPECIAL Aniversário da AvEx: CIAvEx

ESPECIAL Aniversário da AvEx: CIAvEx

419
4

O Centro de Instrução de Aviação do Exército (CIAvEx), foi criado no dia 26 de setembro de 1991 e efetivado no ano seguinte em Taubaté, tendo suas origens no Núcleo do Centro de Instrução de Aviação do Exército, implantado com o objetivo de iniciar os trabalhos que permitiriam a criação do CIAvEx.

Enquanto as suas instalações estavam sendo construídas, os primeiros instrutores eram formados na Marinha do Brasil e na FAB, para depois se incorporarem ao efetivo do CIAvEx.

Em suas missões, a Esquadrilha de Helicópteros de Instrução (EHI), também conhecida como Esquadrilha Pégaso, utiliza os helicópteros HA-1 Esquilo, ministrando cursos e estágio, visando à formação, especialização e aperfeiçoamento de pilotos e tripulantes para Avex, bem como a sua habilitação para ocupação de cargos e o desempenho de funções ligadas à mesma.

O CIAvEx disponibiliza os seguintes cursos e estágios:

  • Oficias: Curso de Piloto de Aeronave (CPA), Curso de Piloto de Combate (CPC), Curso Avançado de Aviação (AAv), Curso de Gerência de Manutenção de Aeronaves (GMN), Curso de Gerência de Manutenção de Aviônicos (GMA), Curso de Gerência Administrativa de AvEx (GAM), Estágio de Pilotagem Tática (EPT) e Estágio de Operações Aeromóveis (OAM)
  • Sargentos – Aviação Manutenção: Curso de Aperfeiçoamento de Sargentos (CAS), Curso de Mecânicos de Aviônicos (MVN), Curso de Mecânicos de Aeronaves (MAE), Curso de Mecânicos de Armamento de Aeronaves (MAA), Curso de Inspetor de Aviação Manutenção (IAM) e Estágio de Manutenção 2° Escalão (EMS)
  • Sargentos – Aviação Apoio: Curso de Aperfeiçoamento de Sargentos (CAS), Curso de Transporte Aéreo, Suprimento e Serviço Especial de AvEx (TAS), Curso de Controlador de Tráfego Aéreo (CTA), Curso de Metereologista da Avex (MET), Curso de Informações Aeronáuticas (AIS), Curso de Combate a Incêndio Bombeiro Resgate e Prevenção de Acidentes (BRP) e Estágio de Operações Aeromóveis para não Especialistas em Aviação (SAM)
  • Civis – Cabos e Soldados de todas as Forças: Curso de Formação de Sargentos (CFS)

A EHI opera hoje 15 HA-1 Esquilo e 01 HA-1 Fennec (configurado para OVN), tendo ainda a previsão de receber dois HM-1Pantera para serem utilizados na instrução de voo.

FOTOS: Guilherme Wiltgen/ForTe

4
Deixe um comentário

avatar
4 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
3 Comment authors
ChallengergersonJota Pê Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Jota Pê
Visitante
Jota Pê

È off topic, mas como acesso com frequencia este blog estou postando esta notícia. Abaixo estão os links. “4º RCB receberá novos blindados Na semana passada, o 4º RCB (Regimento Dragões do Rio Grande) recebeu uma equipe do 4º Regimento de Carros de Combate, que veio a esta Unidade com o objetivo de ministrar um estágio, visando à capacitação do efetivo profissional da OM. Novas VBC Leopard 1A5 foram adquiridas na Alemanha pelo Exército Brasileiro, e vem para substituir as VBV M-41C. A previsão é de que o 4º RCB receba esses novos meios de combate no final do ano.… Read more »

Jota Pê
Visitante
Jota Pê

O 4º Regimento de Cavalaria Blindado(Regimento Dragões do Rio Grande)fica em São Luiz Gonzaga/RS, distante 100 km da fronteira da Argentina. Atualmente é dotado de M 41 e M113.

gerson
Visitante
gerson

Caros amigos,

Jornal do Brasil

Brasil já sabe fazer a bomba atômica, Tese de doutorado do Instituto Militar de Engenharia (IME) confirma que o Brasil já tem conhecimento para produzir a bomba atômica.

Vasconcelo Quadros

Uma revolucionária tese de doutorado produzida no Instituto Militar de Engenharia (IME) do Exército – Simulação numérica de detonações termonucleares em meios Híbridos de fissão-fusão implodidos pela radiação – pelo físico Dalton Ellery Girão Barroso confirma que o Brasil já tem conhecimento e tecnologia para, se quiser, desenvolver a bomba atômica.

– Não precisa fazer a bomba. Basta mostrar que sabe – diz o físico.

E agora josé..!

Challenger
Visitante
Challenger

Sempre fui a favor de uma Escola conjunta para Formar Pilotos de Helicópteros da FAB e Exército, uma forma maximizar recurso, padronizar equipamentos, treinamento e doutrina de operação.

O Exército BR já deu mostra de excelencias na operação de Helicópteros, inclusive recebendo aluno de outras armas e outros Paises. Seria o caso da FAB transferir a Formação de Pilotos de Asas Rotativas para o EB.

Bons exemplos , não faltam nos EUA, Reino Unido, França e outros.

É hora de ser-mos Inteligentes e economizar.