Home Defesa Antiaérea S-300 de novo na mídia

S-300 de novo na mídia

216
14

A Rússia entregou mísseis antiaéreos S-300 à China, como parte de um contrato de US$ 2 bilhões, numa compra de 15 baterias.

A China, maior comprador de armas da Rússia, comprou cerca de 30 baterias S-300 desde o início dos anos 1990.

Irã continua querendo

O Irã continua a pressionar a Rússia para que esta não ceda às pressões do Ocidente para cancelar a venda dos S-300 encomendados. O sistema ajudaria a defender suas instalações nucleares de ataques aéreos dos EUA e de Israel.

Subscribe
Notify of
guest
14 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Paulo Costa
Paulo Costa
10 anos atrás

Um missil é lançado,depois outro,e parece que ,pela dsitancia que estão subindo ao mesmo tempo,será?

ditongo
ditongo
10 anos atrás

o curioso desse sistema é o primeiro impulso de saida do míssil do casulo. O impulso até parece que é feito por um sistema de molas.

Acredito que esses carinhos se garantem se ainda defendidos por meios SAM mais leves como o pantsyr

luiz_sp
luiz_sp
10 anos atrás

Quero ver qual piloto de qualquer nação entrar em um espaço aéreo coberto por esse sistema, pois os EUA , já fizeram pressão para a RUSSIA não vender para o IRã , quem sabe o BRASIL em pequeno tempo não adquira umas 60 unidades para cobriri alguns pontos estratégicos , mas uma pequema piadinha não precisa cobrir o planalto deixa eles lá não precisa se preocupar , pois qualquer missil que cair ali será bem vindo.

G-LOC
G-LOC
10 anos atrás

Lembra uma tática usada no vietna de disparar um míssil alto e depois outro baixo. Se o caça mergulhar já tem um míssil esperando ou ve o voando alto e não percebe o voando baixo. Agora fica até mais fácil pois os S-300 são bem manobraveis ao contrário dos SA-2

Raul
10 anos atrás

Apesar de ser um sistema confiável, acho que é vulnerável de mais. Pra mim a melhor defesa anti-aérea sempre será outra aeronave.

Bernardo R.
Bernardo R.
10 anos atrás

Os xing ling vão fazer réplica igual aos Sukhois!!
hahahaha

jose carlos
10 anos atrás

Bernardo tem razão os Chineses vão fazer cópias e vende-los ao Irã, rsssssssss

Pedro
Pedro
10 anos atrás

É os melhores sistemas anti-aéreos, são dos russos mesmo? O Brasil pode vir a ter um sistema desses ou similar?

ABRAÇOS.

Mateus Lobo
Mateus Lobo
10 anos atrás

Não sei porque os EUA enjoam tanto com isso, é só eles madarem uns b-2 e f-22 e adios S-300.
Os EUA devem estar reclamando por causa dos paises aliados que não poderam lutar sozinhos com risco de teremos aviões feitos em pedaços.

Rafael
Rafael
10 anos atrás

Na pratica, o S-400 é muito superior?
O Brasil estaria defendido dos Stealth com eles ou é propaganda russa?

Grato pelas respostas.

Bosco
Bosco
10 anos atrás

Senhores,
o fato de haver possibilidades reais de penetrar uma defesa baseada nos supermísseis russos S-300 e S-400 não quer dizer que tal ação seria fácil ou isenta de baixas.
Claro que se os americanos puderem usar sua influência para coibirem que tais sistemas sejam adquiridos por potenciais “inimigos” eles o farão.
Uma guerra deve ser travada também no campo da diplomacia.

Rafael,
nenhum sistema de defesa aérea é imune a ser “penetrada” e eliminada. Não só por aeronaves stealths, mas inclusive por “convencionais”, fazendo uso intensivo de contra-medidas, armas de longo alcance, mísseis anti-radiação, táticas apropriadas, UAVs, etc.

Vader
Vader
10 anos atrás

Se o Irão achava que um dia iria receber os seus S-300/400 comprados da Rússia, pode tirar o cavalinho da chuva: Os EUA só assinaram o START-II sob o compromisso da Ursa de não entregar mais armas pro regime dos aiatolás.

Sds.

Bernardo R.
Bernardo R.
10 anos atrás

Vader, tb tenho certeza disso!!!!

Se o contrário acontecer, vai me surprennder muito!!

Bernardo R.
Bernardo R.
10 anos atrás

E detalhe:

Vai chegar a vez da Venezuela não receber armas russas tb, já já…..