sexta-feira, julho 30, 2021

Saab RBS 70NG

Tratado de Não-Proliferação Nuclear é ‘assimétrico’, diz Nelson Jobim

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

Para Nelson Jobim, o protocolo adicional do TNP significa ‘ingerências externas’. O Ministro esteve nesta terça (27) em Natal na reunião anual da SBPC. (Foto: Iberê Thenório/G1)

Ministro da Defesa também cobrou satélite para defesa da Amazônia. Ele participou da reunião da SBPC, que ocorre em Natal

Iberê Thenório

O ministro da Defesa, Nelson Jobim, classificou o Tratado de Não-Proliferação Nuclear (TNP) como “assimétrico”, se referindo ao tratamento diferenciado dado às potências nucleares no documento. A declaração foi feita nesta terça-feira (27) durante palestra na reunião anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), que ocorre nesta semana em Natal.
Segundo ele, o acordo atrapalhou o desenvolvimento de tecnologias nucleares pacíficas em países que não tinham bomba atômica na época da assinatura do documento.
“Nós tivemos um aumento dos armamentos nucleares e uma não-capacitação dos países necessária para o desenvolvimento da tecnologia nuclear para energia, propulsão nuclear de submarinos, agricultura e saúde”, afirmou o ministro

Jobim voltou a afirmar que é contra a assinatura do protocolo adicional do TNP, que estabelece mais poder de fiscalização à ONU para a visita de instalações do país. “O Ministério da Defesa se opõe a assinatura do protocolo adicional, pois ele significa ingerências externas”, afirmou.

O TNP entrou em vigor em 1970 para evitar uma possível guerra nuclear, e proíbe países que não tinham bombas atômicas na época a desenvolvê-las. O Brasil é signatário desde setembro de 1998.

Satélites brasileiros

Ilustração exibida por Nelson Jobim na SBPC mostra os locais em que o Brasil precisa de monitoramento de satélites de defesa: à esquerda, em amarelo, as fronteiras da Amazônia; em azul, à direita, as águas brasileiras. (Foto: Ministério da Defesa/Divulgação)

Durante sua palestra, o ministro defendeu desenvolvimento de satélites brasileiros para o monitoramento das fronteiras da Amazônia e da faixa litorânea brasileira – chamada pelos militares de “Amazônia Azul”.

“[O desenvolvimento de satélites] não é coisa de apenas uma geração, e nós não estamos trabalhando”, afirmou o ministro em palestra durante a reunião anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), que ocorre nesta semana em Natal.

Atualmente, o Brasil tem apenas dois tipos de satélite em órbita, operados por meio do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe). Um deles, em parceria com a China, leva câmeras para fotografar a superfície do planeta. O outro captura informações ambientais, como quantidade de chuvas e regime dos rios.

Conheça a estrutura do Programa Espacial Brasileiro

Segundo o ministro, uma das necessidades mais fortes da defesa é ter um satélite geoestacionário (que se mantém sempre na mesma posição em relação ao planeta) para fazer o controle do espaço aereo.
Em sua conferência, Jobim também se disse favorável a aumentar as pesquisas brasileiras na Antártida. Segundo ele, o país não tem pretensões de obter direito a trechos do território antártico – ao contrário dos vizinhos Chile e Argentina –, e a presença de pequisadores reforçaria a ideia de usar o continente apenas para fins científicos.

FONTE: G1

VEJA TAMBÉM:

- Advertisement -

43 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
43 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Rodrigo
Rodrigo
11 anos atrás

A coisa é muito simples..

Senão assinarem toda esta grana paga para os franceses para ToT, terá sido em vão.

Tivessem pensado nisto antes de mandar este caminhão de dinheiro para a França.

Alexandre L
Alexandre L
11 anos atrás

É um país de m*&¨%a mesmo!!

Freire
Freire
11 anos atrás

Tem que vigiar mesmo, se não Bufão Bolivariano vai querer a parte dele!

Brasil.

Paulo
Paulo
11 anos atrás

Não tem que assinar mais nada e quando o TNP vencer, dentro de alguns anos, não renovar.
Ou vale para todos ou para ninguém.

Rodrigo
Rodrigo
11 anos atrás

Ai depois você cai da cama.

Vader
Vader
11 anos atrás

Correção ao texto: o TNP foi assinado em 1o de julho de 1968, e aprovado pelo Decreto-Legislativo (ato exclusivo do Congresso Nacional) n. 65 em 2 de julho de 1998. Cabe a ressalva de que a oposição de então apoiou maciçamente a ratificação do TNP no Congresso. Correção aos comentários: o TNP a partir de sua ratificação tem vigência plena, não tendo “prazo de vencimento”: é um tratado internacional multilateral, não uma nota promissória, rsrsrs… Enquanto não for denunciado, o que pode ser feito a qualquer tempo (desde que se esteja disposto a arcar com as consequências político-econômicas) ele está… Read more »

Icararaujo
Icararaujo
11 anos atrás

Soubesse que ele viria teria ido assistir e …
(modo ironico:on)
pego um autografo!
(modo ironic:off)

Vader
Vader
11 anos atrás

Ainda bem que temos uma cláusula constitucional (artigo 21, inciso XXIII, alínea “a” da Constituição da República Federativa do Brasil) prevendo que o Brasil não construirá armas nucleares. É a nossa garantia maior contra a imbecilidade e a barbárie que de tempos em tempos acometem os povos. Porque se dependesse de meia-dúzia de esquerduxos maluquetes, iríamos afundar o país na mais profunda m____ econômica e no mais bizarro isolamento político e científico apenas pra mostrar “pruzamericanu” que “índio tem tacape, tem sim sinhô”. Enfim, armas nucleares são uma cretinice sem tamanho por todos os ângulos que se olhe: 1. não… Read more »

Vader
Vader
11 anos atrás

Sou só eu ou mais gente acha que o Jobim está “sobrando” no terno que está usando?

Ihhhhh, ou o FX2 tem dado muita canseira pra ele ou…

Vader
Vader
11 anos atrás

Por fim: Também sou contra a assinatura dos protocolos adicionais do TNP. Não há necesidade disso, enquanto a agenda de desarmamento das potências nucleares não avançar substancialmente. Mas o Jobim, como jurista “safo” que é, sabe muito bem que o sentido da equidade é tratar os iguais igualmente, e os desiguais desigualmente, na justa medida de suas desigualdades. Dizer que o TNP é assimétrico é dizer o óbvio: é assimétrico pois as assimetrias entre seus signatários são evidentes. Nada mais justo do que ele seja assimétrico: exigir-se dum instrumento normativo que uma Rússia ou EUA sejam tratados como um Brasil… Read more »

Biel
Biel
11 anos atrás

Ele esta certo

Nada de assinar protocolos adicionais , nós temos o direito de desenvolver nossa tecnologia nuclear .

Galileu
Galileu
11 anos atrás

Será que ele sabe que sem comunicação num conflito, o pais “atira no escuro” sem satélite já era!
A 1º coisa que o inimigo ataca é a comunicação!

Nem se for pra fazer parceria com os chinas…qualquer coisa é válido.

Mustafá
Mustafá
11 anos atrás

Alguem viu ali na imagem apresentada pelo Min. Jobim o desenho de 02 Porta aviões!?

Carlos Ivan
Carlos Ivan
11 anos atrás

“só apóiam a sério a criação de armas nucleares três tipos de gente:

1. nazistas (que deveriam ser varridos a bala da face da Terra);

2. comunistas (mesma solução dos anteriores)

3. lunáticos, doidos varridos e paranóicos (que deveriam ser atirados no fundo de um hospício e por lá mofar o resto da vida).”

Vader, cê esqueceu:
4. Republicanos

Rodrigo
Rodrigo
11 anos atrás

Eu seria 100% a favor do Brasil rasgar o TNP, caso toda esta grana enviada para o exterior para comprar as famosas armas francesas que trarão independência dos perversos americanos, fosse revertida para investimento em P&D nacional.

Ai valeria a pena…

Porque se rasgarem do jeito que a coisa está seremos um país refém não só dos americanos, mas também dos franceses.

Luke
Luke
11 anos atrás

Vader, achei interessante sua classificação dos adeptos das armas nucleares. Só a título de curiosidade, você poderia por favor classificar os países abaixo de acordo com a sua opinião?

1. nazistas
2. comunistas
3. lunáticos, doidos varridos e paranóicos

( ) China
( ) Coréia do Norte
( ) EUA
( ) França
( ) Índia
( ) Israel
( ) Paquistão
( ) Reino Unido
( ) Rússia

SDS!

cadugoes
cadugoes
11 anos atrás

Pessoal, concordo plenamente com o Vander. Não é necessário se produzir um artefato nuclear. Somente o fato de ter as condições para produzir uma (mesmo que não o faça), já é um grande problema politico-externo. Vejamos o fato de o Irã ainda não ter um artefato, mas só o fato de ter condições de produzir já gera tamanha reação internacional. Sou a favor do desenvolvimento pacifico e energético, mas somente até ai. Apoiar a construçãod e uma bomba no Brasil, é regredirmos nossa economia a periodos como inicio dos anos 90. Isso se deve pelo fato de nossa economia hoje… Read more »

Vader
Vader
11 anos atrás

Luke disse:
28 de julho de 2010 às 11:18

Caro Luke, não disse que estes países são nazistas, comunistas ou lunáticos/doidos/paranóicos. Disse que quem defende bomba atômica a sério PARA O BRASIL o é. Isso obviamente tirando os ignorantes (na frase anterior).

Sds.

Paulo
Paulo
11 anos atrás

Caro Vader Você está certo. Em 1995 o TNP foi renovado indefinidamente. Agora é cumpri-lo ou cair fora. O problema é que as potência nucleares não estão fazendo a parte delas, que é o desarmamento. A desativação de ogivas que periodicamente Rússia e EUA anunciam com pompa, nada mais é do que tirar de serviço aquelas já vencidas. Tiram 100 mísseis/ogivas e colocam em seu lugar 10 mísseis com 10 ogivas cada. Mesmo assim, o Brasil assinar o Tratado foi um gesto de boa vontade para com o mundo. Porém, assinar qualquer cláusula adicional, será um gesto de extrema burrice.… Read more »

Vader
Vader
11 anos atrás

Paulo disse:
28 de julho de 2010 às 12:59

Concordo plenamente. Já fizemos nossa parte: eles que façam a parte deles agora.

Abs.

Icararaujo
Icararaujo
11 anos atrás

Alguem conseguiu ler o slide/lamina do Nerson Lobbyn?

Acho que se sairmos dessa discussão sem eira nem beira de artefados pseudonucleares, haja vista a incapacidade de faze los chegaram ao seu objetivo/alvo e as consequencias de dispormos de tais meios no contexto atual e vindouro de curto-médio prazo. A discussão será mais enriquecedora, produtiva e realista as politicas(não politicagens) propostas, aprovadas e a serem efetivadas.

Lusitanium
Lusitanium
11 anos atrás

Concordo plenamente com o Vader.
Excelente análise da situação.

muscimol
muscimol
11 anos atrás

“Enfim, armas nucleares são uma cretinice sem tamanho por todos os ângulos que se olhe:”

muito bem dito Vader….
alem disso o problema do Brasil vai ser de evitar tornar-se um mexico do sul sob controlo do narcotrafico.

Danilo
Danilo
11 anos atrás

Arma estratégica capaz de vencer batalhas mesmo sem ser usada, necessidade também poderia ser chamada de diplomacia baseada em fissão de particulas (energia nuclear), acho que se nossos maiores opressores economicos e militares podem ter (EUA, Inglaterra, França) e se paises chamados de terceiro mundo tambem possuem, e aplicam suas armas justamente em sua diplomacia (China, India, Paquistão, Israel e Coréia do Norte) porque nós não podemos contar com armas parecidas ou até melhores que as deles, só acho que rastejar diante destes senhores que ditam as regras neste mundo não tem o direito de dizer a um pais do… Read more »

Edu
Edu
11 anos atrás

Olá, quem tiver interresse vai acontecer um simpósio sobre guerra e história. Mais informações http://www.fflch.usp.br/dh/guerra/
Abraço a todos
Edu

Rodolfo
Rodolfo
11 anos atrás

Vader, vc está certo…
O orçamento americano para a manutenção das ogivas americanas é algo em torno de 50 bilhões dól./ano.
Se o Brasil tivesse ogivas nucleares gastaríamos uma quantidade de dinheiro muito grande, o que iria diminuir a capacidade de investimento na capacitação e atualização das nossa forças armadas convencionais.
Além disso, a consequencia imediata de explodir um artefato nuclear é virar alvo para os mísseis balísticos das demais potências nucleares. Não acho que estaríamos mais seguros após esse evento.

Paulo
Paulo
11 anos atrás

Caro Danilo

Compreendo sua preocupação. Mas no momento o Brasil não pode dispor de armas nucleares, pelo seu alto custo. Além disso, acho muito difícil alguém utilizá-las hoje em dia, porque as consequências seriam catastróficas, tanto militarmente quanto para o meio ambiente.
O que precisamos é de forças armadas poderosas, não em número, mas em qualidade. E de uma população bem instruída e bem alimentada. Qualquer país que atender a estes requisitos poderá ser chamado de superpotência.

Abraços

Soldier
Soldier
11 anos atrás

Precisamos dos satélites geoestacionarios. Não adianta termos equipamentos modernos se não podemos opera-los com TOTAL INDEPENDÊNCIA. Sem estes satélites, estamos F*******.

ALDO GHISOLFI
ALDO GHISOLFI
11 anos atrás

Dentro das excelentes colocações acima, tanto técnicas quanto políticas e estratégicas, dou a minha opinião. Quanto aos satélites, realmente precisamos visceralmente deles e mas precisamos, também, ter como garantir a sua efetividade, a sua incolumidade, nem que seja demonstrando condições de abater quem tocar nos nossos equipamentos geoestacionários. Quanto às ogivas nucleares,acho que deve haver uma discussão ampla e sem meias palavras pois que, sob a ótica geo-política (que pode mudar!) fica evidente que, sem elas, não impomos respeito a ninguém e com elas viramos alvo. Nosso míssil de médio alcance está muito demorado; a manutenção do projeto do nuke… Read more »

Al Carvalho
Al Carvalho
11 anos atrás

Para os criticos da posse de armas nucleares, uma perguntinha ingenua soh, por que os membros do CS da ONU insistem em nao soh possuir, mas aumentar seus arsenais atomicos, indo ateh mais longe, tentando desenvolver armas ainda mais mortiferas?????? Eh extremamente tentador pensarmos que se fosse um mal negocio, ha muito, todos ja teriam largado da teta, nao acham????? Considerando a histora que, eh dificil conceber que “armas atomicas nunca serao usadas”, sao soh dissuasorias! Pois entao, essa eh a grande virtude delas. Todavia, a historia nos ensina que ela serah usada em ultimo recurso e sabendo que o… Read more »

Soldier
Soldier
11 anos atrás

Um off topic más nem tanto, afinal perguntar não ofende:
=> Através de tratados nós estamos obrigados a não ter mísseis balísticos convencionais com mais de 300 km de alcance?
Isso realmente resiste?

ALDO GHISOLFI
ALDO GHISOLFI
11 anos atrás

O TNP diz respeito às armas nucleares; um míssil carregado sem a ogiva nuclear não está proibido, ao que me consta, em nenhum tratado. Não só conosco, como com qualquer outro país. Qual a diferença entre um VLS e um míssil de médio ou longo alcance?

Al Carvalho
Al Carvalho
11 anos atrás

Caro Aldo Ghisolfi, Certamente concordo com suas colocacoes e a do Soldier, sobre a necessidade de termos nao soh satelites, mas tambem a capacidade de abater, quer seja da terra, mar, ar ou espaco. Com relacao a ser alvo de ataque nuclear, nao creio, muito baixa propensidade, penso que eh ao contrario, arma nuclear eh dissuasiva. Ninguem iria nos atacar se corresse o risco de retaliacao do mesmo tipo. Um exemplo disso eh o que ocorreu entre USA e URSS, soh nao engajaram num conflito nuclear por saberem que sofreriam multua retaliacao e nao iria valer a pena – clara… Read more »

ALDO GHISOLFI
ALDO GHISOLFI
10 anos atrás

Salve Al Carvalho. É exatamente isso aí. Disse que nos transformaríamos em alvos, mas não quis dizer que seríamos alvos abatidos. Evidentemente que, se tivermos plenas condições de retaliação, seremos alvos e apenas alvos. Mas e, se chegarmos às vias de fato, com ‘alguma’ grande potência? Por exemplo, em relação ao pré-Sal? Que é ‘nosso’ apenas porque o NJ diz, pode ser contestado por quem detiver a força. Mesmo tendo alguma ogiva em estoque (não seriam muitas), seríamos esmagados pela quantidade, por ex. do inventário norte-americano. Acho fundamental que continuemos, sim”, com a pesquisa e ampliemos a discussão, pois acho… Read more »

rodrigo ds
rodrigo ds
10 anos atrás

Sou totalmente contra armas nucleares, como disse Albert Einstein: “Não sei como será a terceira guerra mundial, mas a quarta certamente será com paus e pedras”, mas sou mais pessimista, a quarta guerra mundial será das baratas sobre os cadáveres, só os armamento nucleares dos EUA e Russia seram capazes de destruir qualquer tipo de vida por dezenas de vezes. Agora sobre o Brasil, me parece que durante a ditadura militar, tentaram fabricar bombas atomicas, segundo várias reportagens, me parece que acharam vários buracos profundos que seriam usados para testes, me parece que foi na amazônia?? Alguém teria informações precisas… Read more »

Al Carvalho
Al Carvalho
10 anos atrás

Salve ALDO GHISOLFI, Quanto aos arsenais nucleares, nao eh necessario muita coisa, os arsenais dos EUs e Russia sao um exagerados. Acho que morro uma vez soh, eles querem destruir o mundo entre 30 e 80 vezes isso ateh seria engracado se nao fosse tragico!!!! Um arsenal como o da Franca, creio que ja seria ateh mais do que sufiente(vi dados recentemente no poder naval, se nao me falha a memoria) , os arsenais franceses sao consideravelmente menores mais suficientemente letais. EUs sao muito fortes, com grande poder de ataque e destruicao, todavia, seus meios de defesa ainda estao longe… Read more »

Al Carvalho
Al Carvalho
10 anos atrás

Caro rodrigo ds,

Achei algo interessante neste link, de uma olhada neste link:
http://pbrasil.wordpress.com/2010/07/29/a-bomba-atomica-brasileira-documentario/#respond

rodrigo ds
rodrigo ds
10 anos atrás

Caro Al Carvalho, obrigado pelo link postado, achei muito interessante!! Já tinha visto algo parecido, mas como boa parte dos brasileiros, já tinha esquecido (memoria curta), sobre os acidentes do VLS, fica claro os atos de sabotagem, peças montadas erradas, pessoal estranho na base, varios estrangeiros perto local de lançamento, boias com equipamentos de espionagem, satelites espiões no espaço tirando fotos, avião de espionagem invadindo o espaço aereo brasileiro, um estágio do foguete desaparecido (uma forte fonte eletromagnetica impediu a localização do artefato) e o mais absurdo, computadores do governo e da base rodando programa windows?? É muita inocência??!! E… Read more »

Vader
Vader
10 anos atrás

Esse “documentário” sobre a bomba atômica que está no Plano Brasil é a maior viagem da face terrestre em todos os tempos… Não tem uma única prova de nada, só especulações sem o menor fundamento… Tudo “teriam”, “seriam”, “fariam”… Pura viagem da esquerdopatia noiada… Voltem à terra… 🙂 E quem derrubou o VLS foram nossos amados “parceiros estratégicos” franceses, que não querem que Alcântara compita com a base do deles (Foguete Ariane) na Guiana Francesa. Até bóias de telemetria francesas já foram encontradas no mar ao largo da base… Mas enfim, a culpa sempre é “duzamericanu imperialista, terrorista, bobo, feio,… Read more »

rodrigo ds
rodrigo ds
10 anos atrás

Vader, mas vc concorda que estão sabotando o programa VLS, pois as declarações de sabotagens de franceses e americanos são de membros das forças armadas, pois no dias de lançamentos tinham quase 200 estrangeiros area de lançamento e depois desapareceram e o local não é um ponto turistico. Eu tinha um professor na universidade (Ano passado), o cara é fera em automação e controle (quando o bicho pega nos EUA eles pagam uma pequena fortuna para ele ir nos states resolver os problemas dos gringos) ele não entende como as forças armadas não consegue ter o controle de lançamento de… Read more »

Al Carvalho
Al Carvalho
10 anos atrás

caro rodrigo ds, perfeitas as suas consideracoes sobre o documentario do programa espacial brasileiro, voce pegou bem todos os detalhes. A propensidade de sabotagem do programa realmente eh altissima, sobretudo pelas implicacoes de um sucesso retumbante do Brasil, nessa area e sua relacao com o ponto estrategico da base. O que eh surpreendente eh que nos nao temos inimigos,” os americanos sao tao bonzinhos !!!!!!” Acho que eles estavam lah em Alcantara cacando borboletas…as borboletas da regiao sao de beleza unica…rs..rs..rs..Quanto aos franceses, nao, realmente estavam mal intencionados, espantando as borboletas com equipamentos eletronicos,” esses franceses maldosos !!! Mas serah… Read more »

rodrigo ds
rodrigo ds
10 anos atrás

Al Carvalhoo que mais me surpreendeu nos links que vc disponibilizou é a informação que os computadores do governo (casa do presidente, orgão publicos e na area de defesa usando programa windows!! pelas informações, quando o lula assumiu o poder e viu aquilo ficou indignado ( e olha que muitos dizem que o cidadão é analfa) e o Fernando Henrique que foi professor em universidades do exterior, não entendeu que o tal windows tem “várias portas de fundo” que o proprio tio Bill já declarou publicamente depois do lançamento do XP que o dito cujo tinha 14 portas de fundo,… Read more »

Últimas Notícias

Rússia e China realizarão treinamento conjunto no exercício Zapad/Interaction 2021

A Rússia deve se juntar a um exercício militar no noroeste da China em agosto com o tema de...
- Advertisement -
- Advertisement -