Home Conflitos em andamento Obama anuncia fim da guerra no Iraque ‘no prazo’

Obama anuncia fim da guerra no Iraque ‘no prazo’

85
17

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, afirmou nesta segunda-feira que a guerra do Iraque se aproxima do final “como prometido e no prazo”, comemorando o que ele chamou de um sucesso de seu governo, que ocorreria em meio ao persistente instabilidade e incerteza no Iraque. Obama citou o progresso para cumprir o prazo final de retirar todas as tropas de combate do Iraque até o final de agosto. Numa lembrança da situação muito instável no Iraque, ataques a bombas e disparos de armas de fogo mataram 12 pessoas nesta segunda-feira.

“A dura verdade é que nós não vimos o final do sacrifício norte-americano no Iraque”, disse Obama aos veteranos, em discurso na convenção nacional dos Veteranos Americanos, que reúne soldados que foram mutilados na guerra. “Não se enganem: nosso comprometimento com o Iraque está mudando, passando de um esforço militar liderado por nossas tropas para um esforço civil conduzido por nossos diplomatas”, afirmou o mandatário.

O anúncio de Obama vem à tona em um momento no qual a situação no Iraque parece voltar a se deteriorar. O governo norte-americano vem prometendo há dois anos um fim responsável para a guerra no Iraque, atualmente em seu sétimo ano. No entanto, julho foi o mês com mais mortes relacionadas ao conflito em mais de dois anos, segundo números oficiais divulgados pelo governo iraquiano no fim de semana. Ao mesmo tempo, o país árabe encontra-se sem um governo efetivo desde as eleições gerais de março, que terminaram sem um vencedor claro. As diferentes facções políticas do país ainda não conseguiram um acordo para a formação de uma coalizão.

Os EUA manterão uma força de 50 mil soldados no Iraque, a qual deverá ter como missão o treinamento das tropas iraquianas. Sob um acordo negociado em 2008 com o governo iraquiano, todas as tropas dos EUA deverão deixar o país do Oriente Médio até o final de 2011. Há cerca de 65 mil militares norte-americanos atualmente no Iraque. Quando Obama assumiu a presidência, em janeiro de 2009, os EUA tinham 140 mil soldados no Iraque. Em 2007, durante a presidência de George W. Bush, os EUA chegaram a ter 167 mil soldados no Iraque.

FONTE: Estadão

BATE-PAPO ONLINE: Converse com outros leitores sobre esse e outros assuntos no ‘Xat’ do ForTe, clicando aqui.

Subscribe
Notify of
guest
17 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Vader
Vader
10 anos atrás

Obama faz o certo: se livrar de uma guerra injusta, movida por uma besta de presidente, com base em uma mentira, embora seja inegável que, no fim das contas, o mundo ficou muito melhor sem Saddam e sua corja de genocidas montados no rico petróleo iraquiano. Que os iraquianos agora aprendam a caminhar com as próprias pernas. É um país rico, habitado por um povo educado e de tradições milenares. Terão de sair do atoleiro em que Saddam os meteu. Tem dinheiro e recursos humanos o suficientes para isso. Ou então, merecem desaparecer como nação unida. Quanto aos americanos, a… Read more »

RtadeuR
RtadeuR
10 anos atrás

Isso só significa uma coisa, vão começar outra guerra em outro lugar e sempre será assim, sustentar duas frentes é muito caro, não por causa do material empregado mas por causa dos homens perdidos nela. E haja motivação. Além do mais a indústria de armas exige outra guerra. As motivações: nazismo, facismo, comunismo, democracia, etc.. Motivo mesmo é dinheiro. E haja motivação. Guerra dos EUA : Internacionais =>>Primeira Guerra Mundial · Segunda Guerra Mundial · Guerra da Coreia · Guerra do Vietname · Invasão da Baía dos Porcos · Invasão da República Dominicana de 1965 · Invasão de Granada ·… Read more »

Dell72
Dell72
10 anos atrás

O problema é que o Iraque esta sem um lider que o represente em sua maioria, Foi facil livrar-se do saddam quando este não era mais util(e até concordo em certo ponto),mas a vida dos Iraquianos continua muito complicada não vejo um futuro promissor a curto e medio prazo.

Pedro
Pedro
10 anos atrás

Claro que um mundo sem Sadam e seu filhos é melhor, não resta dúvidas. Mas lembrem-se de uma coisa, os mesmos “governantes” do atual Iraque são os mesmos que apoiavam Sadam, bem como para o povo do Iraque a guerra continua e pior. Certamente o Iraque caminha para uma situação um pouco semelhante apos a retirada dos Sovieticos do Afeguinistão: uma quase guerra civil, onde o norte quer sua independencia, o Sul é xiita e não olha com bons olhos o governo de Bagda e no centro onde reside os Sunitas os mesmos governantes da era-Sadam estão no poder. Assim… Read more »

Marine
10 anos atrás

May we come home with our heads held high, with the satisfaction of guaranteeing a brighter future of self-determination to the people of Iraq. May we never forget our fallen comrades for they made the ultimate sacrifice, selflessly paying the highest of prices to a nation and people unfamiliar to them. War IS an ugly thing, but as long as nations and leaders exist that detest freedom, sometimes it is the only way to secure a lasting peace. Most leftist anti-war protesters and pundits don’t understand this. They state that this use of force is always unnecessary — that war,… Read more »

Vader
Vader
10 anos atrás

Pedro disse:
3 de agosto de 2010 às 11:45

Pedro, só uma correção: os atuais dirigentes do Iraque não são os mesmos da era Saddam. Pelo contrário, o grande problema é que a minoria sunita do Iraque perdeu muito espaço no novo governo e não se conforma que xiitas e curdos, antes caçados e discriminados pelo Baath, tenham espaço decisório no país.

Sds.

Leandro
Leandro
10 anos atrás

Resolvido o Iraque, teremos uma enxurrada de soldados americanos no Afeganistão…
Será que com esse aumento de contingente as foras americanas vão conseguir findar a guerra do Afeganistão?
Qual o próximo passou, Irã ou Venezuela?

Pedro
Pedro
10 anos atrás

“os atuais dirigentes do Iraque não são os mesmos da era Saddam” > Os membros de alto escalão não, mas membros de esferas mais baixas ou de nivel médio são pessoas ligadas ao governo de Sadam e ao seu partido. Alem disso, a resistencia ao exercito americano que era forte, só diminuiu depois de que os mesmos foram aceitos no governo iraquiano, e esses guerrilheiros eram em sua grande maioria pertencentes ao partido de Sadam Hussein ou ligados ao seu governo. Esse foi o motivo para a grande queda de baixas de soldados americanos. Hj somente alguns militantes ligados a… Read more »

Leandro RQ
Leandro RQ
10 anos atrás

Sendo bem pessimista…

No exato momento em que último soldado americano sair do Iraque, explode uma guerra civil.

Como consequências dessa guerra, o sul do país vai virar um estado Xiita. Os curdos terão o seu país, ao norte.

E os sunitas ficarão com a parte central do país, porém vão viver em conflito constante entre os líderes tribais e religiosos.

Em resumo, o Iraque como nação que conhecemos, não dura mais dez anos.

Pinochet74
Pinochet74
10 anos atrás

Concordo plenamente com os últimos comentários, mas faço um adendo quanto ao Curdistão- o povo curdo foi alvo de um imperialismo que é pouco citado nos dias de hoje devido a praga do politicamente correto, que é o imperialismo turco-otomano – não é possível esquecer os massacres provocados pelos turcos como o genocídio armênio (pelo qual a Turquia nunca se desculpou), a limpeza étnica contra os gregos anatolianos que lá já estavam a milhares de anos, ídem contra os cristão aramaicos e depois contra os curdos- mais de 200.000 curdos já foram mortos pelos turcos nos últimos 30 anos, mas… Read more »

Vader
Vader
10 anos atrás

Pedro disse: 3 de agosto de 2010 às 15:36 “Sadam Hussein para o Oriente Médio era um mal necessário, para evitar os problemas que surgiriam no Iraque sem ele. Ele impedia que essa população Xiita iraquiana virasse o Iraque para o lado do Irã xiita, trazendo a revolução Islâmica a porta da monarquia corrupta da Arabia Saudita, bem como impedia os ansejos dos Curdos por uma nação. Esse foi o motivo para em 90 não o derrubarem e por mais de 10 anos nada fazerem com ele. Até o dia que o “Cowboy” teve que entrar em ação, se achando… Read more »

Leandro RQ
Leandro RQ
10 anos atrás

Pinochet74

Você está certo ao falar sobre o problema dos curdos com a Turquia.

Inclusive, se não me engano, já li em algum lugar algo sobre os turcos afirmarem que jamais aceitarão um país curdo em suas fronteiras. Ou seja, vai dar problema na certa.

Sobre o resto, só uma coisa a falar: Os turcos são piores que os talebãs…

Biel
Biel
10 anos atrás

Os EUA estão treinando e equipando as tropas iraquianas da melhor forma possível, em breve veremos
as forças de segurança do Iraque prontas para atuar contra os terroristas .

Se tudo der certo como planejado pelos yankes, poderemos ver pela primeira vez um país árabe realmente democrático e economicamente estável no Oriente Médio.

Pinochet74
Pinochet74
10 anos atrás

Só não sei que diabo de retirada é essa em que vão ficar ainda 30.000 soldados até 2014!!!Esse Obama está me saindo um grande bufão também, faz a coisa para a platéia ver.

Dell72
Dell72
10 anos atrás

Vader o que é mundo civilizado?

Vader
Vader
10 anos atrás

Dell72 disse:
4 de agosto de 2010 às 17:00

“Vader o que é mundo civilizado?”

Vamos começar assim a definição: não é o Iraque de Saddam ou o Afeganistão do Taleban… 🙂

Ronny Calling
Ronny Calling
10 anos atrás

Depois de deixar um país arrasado, sob a desculpa de levar a democracia e destruir as armas de destruir (em massa), tendo perdido 4.415 soldados e levado para casa 31.907 feridos e mutilados, finalmente eles vão voltar para casa, antes que seu império militar espansionista entre em bancarrota e vá a falência.
Estão colhendo o que semearam, como sempre.