Home Sistema de Armas Eurocopter Tiger

Eurocopter Tiger

416
43

O Eurocopter Tiger (designação de fábrica EC 665) é um helicóptero de ataque fabricado pela Eurocopter, que nasceu de um projeto conjunto da Alemanha Ocidental e da França, em 1984.

Um “joint venture” entre a MBB e a Aérospatiale foi formada para desenvolver o aparelho, mas devido aos altos custos, o projeto foi cancelado em1986. Em 1987 o programa foi relançado novamente e em 1989, a Eurocopter foi contratada para fabricar 5 protótipos.

Três seriam plataformas de testes e dois protótipos armados: um para a variante alemã anti-carro e outro para a variante francesa de escolta armada.

O primeiro protótipo voou em 1991. Em 1992, a Aérospatiale e a MBB se uniram formando o Eurocopter Group e o Tiger foi transferido para a nova empresa.

A produção seriada do Tiger começou em 2002 e o primeiro voo de um exemplar de produção do Tiger HAP francês ocorreu em março de 2003. A entrega das primeiras 8 aeronaves ao Exército Francês ocorreu em setembro do mesmo ano.

No final de 2003 começaram as primeiras entregas de 80 aeronaves da versão UHT para a Alemanha. Devido a problemas técnicos, a IOC só esperada para o final de 2012.

Austrália e Espanha também adquiriram o Tiger, que dependendo da versão, pode custar de US$ 35 a 43 milhões a unidade.

Subscribe
Notify of
guest
43 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Infa
Infa
10 anos atrás

Linda máquina! está operando no Afeganistão correto?

Artur Paulo
Artur Paulo
10 anos atrás

Ainda não entendi o por quê a versão alemã não tem canhão, sei que é a doutrina, mas não entendi mesmo.

Alberto
Alberto
10 anos atrás

Mais um cacador de tanques para o TO europeu…Estao operando no Afeganistao? Quais sao as contra-medidas contra misseis portateis que, possivelmente, os combatentes usam?

M1
M1
10 anos atrás

Quando ví essas fotos, lembrei-me do gafanhoto.

ABULDOG74
ABULDOG74
10 anos atrás

Produto da eurocopter………….fábrica no Brasil………….EB e Fuzileiros Navais precisando de Helicópteros de Ataque…………
Preciso continuar!
ADSUMUS.

Sopa
Sopa
10 anos atrás

O heli de ataque puro sangue que o EB vai usar nos próximos 20 anos, chama-se Fennec !

Parece piada, mas não é !

SdS.

Darkman
Darkman
10 anos atrás

Belo post Galante !!!!
As fotos são demais.
Um bom Heli mas caro para nossas forças.

Abs.

SABRE
SABRE
10 anos atrás

Darkman,creio que é quase o mesmo preço de cada um dos 51 super cougar EC 725 comprado pelo MD!

SABRE
SABRE
10 anos atrás

Se bobear esses são mais baratos!

Marko
Marko
10 anos atrás

Falar q é mais barato q o Super Cougar é sacanagem!! E olha q eu nao sou fã do mesmo. “Sempre fui e sou fã de equipamentos americanos”. muitos irão me chingar. no problems! Mesmo o Caracal qdo foi fechado o acordo eu nao gostei. Digo, nao gostei, hoje, depois das fotos e publicaçôes, deu muito orgulho!!! Nao adianta esperneá, nos somos pobres, ainda de terceiro mundo, ec-725 ta de bom tamanho. Tiger? Esquece!!! Ainda nao é pra nós!! Apache??? Menos ainda! Apesar de ser a coisa mais linda inventada pelo homem, nao temos necessidade de tudo isso. No começo… Read more »

João Paulo Caruso
João Paulo Caruso
10 anos atrás

Artur Paulo disse:
28 de outubro de 2010 às 20:25

Acho que o canhão é modular e pode ser instalado conforme a missão, como no comanche.

João Gabriel
João Gabriel
10 anos atrás

Não gosto.

Acho caro e muito limitado,nem canhão tem,com esse preço dá para comprar quase dois Mi-35 M,esse sim muito mais bem armado e ainda pode levar oito soldados…Acredito também que a versão armada do Blackhawk também seja mais barata que esse jacacóptero francês aí….Me admira a Austrália o adquirir ao invés de Cobras,Apaches ou Blackhawks…será que a licitação lá foi como está sendo nosso pífio FX-2 por aqui?

Abraços!

João Gabriel
João Gabriel
10 anos atrás

Ah esqueci de citar é claro o Lynx que na minha opinião é bem superior ao Tiger e muito mais barato…

Fui…

marcos silva
10 anos atrás

De qualquer forma os tiger são concebidos para ataque.
O que não aceito,é a doutrina do exercito brasileiro,em adaptar utilitário esquilo fennec,numa plataforma de ataque.Pois parece que nem proteção balística possui para a tripulação.
E reiterando que ate a africa do sul,tão emergente quanto nós,entendeu isso,e fabrica pela Denel o sofisticado Rooivalk.

Edcreek
Edcreek
10 anos atrás

Olá,

Nossa demais as fotos e a maquina de guerra.

Mas não sei se precisamos de uma arma assim? para carros de combate podemos usar os Supertucanos com casulos de foguetes ou mesmo misseis e bombas guiadas, basta “copiar” algumas coisas dos Supertucanos Colombianos e implementar outras.

Seria mais barato e com capaçidade semelhante, além de impulsionar a economia local.

Abraços,

Bruno
Bruno
10 anos atrás

Alberto e Infa:

Sim, eles estão operacionais no Afeganistão, operados por França, junto do Gazelle, e Alemanha.As contra-medidas são lançadores de chaff/flares.As defesas passivas são MAWS ( missile approach warning system), RWR ( radar warning receiver, se não me engano).

marcos silva disse:
29 de outubro de 2010 às 3:27

Concordo.Tais helicopteros não cumprem com eficiência a missão de ataque.

Ainda prefiro o Mil Mi 35, mas é sem dúvida uma excepcional aeronave, prefiro ela ao Apache.

emilson_GAC
emilson_GAC
10 anos atrás

o tiger eh um heli de ataque puro, ficar comparando com MI_35 chega ser ridiculo, devemos lembrar que essa maquina foi projetada pra eliminar tanques e dar apoio de fogo a desembarque de tropas no TO europeu. devemos tbem lembrar que para o TO do Brasil o MI-35 vai cumprir a missao que lhe for empregado, se ele fosse um heli de atque os russos nao teriam desenvolvido aqele outro heli de ataque com desenho muito estranho,Ka – 50. eh isso, mais bem que o EB aqui no sul devia ter um esquadrao desses ai ou ateh o cobra mesmo.… Read more »

Bosco
Bosco
10 anos atrás

Edcreek, Na função anti-tanque a sobrevivência de um heli de ataque é muito superior a de um Super Tucano ou mesmo de um A-10. A capacidade de operar em vôo pairado atrás de acidentes do relevo é fundamental. Num cenário de alta intensidade/alta tecnologia, uma aeronave de asa fixa só teria chances contra as defesas antiaéreas se atacasse de grande distância/altitude, mas só agora armas de precisão antitanques de longo alcance estão entrando em operação (ex: SDB II), portanto, o heli de ataque ainda é soberano no campo de batalha e o será por pelo menos mais uns 15 anos.… Read more »

Bosco
Bosco
10 anos atrás

Bruno, Complementando o que disse, a maior defesa desse tipo de helicóptero contra mísseis portáteis guiados por calor é a tática de se manter oculto usando os acidentes do terreno, sensores e armas de longo alcance, baixa assinatura térmica, etc. Helicópteros podem inclusive usar lançadores de granadas fumígenas, como se fossem veículos de combate, para poderem se evadir rasantes ao solo. Helicópteros no Afeganistão não atacam como os americanos faziam no Vietnã, como se fossem aviões de asa fixa, em assaltos cinematográficos, indo direto contra o alvo e o sobrevoando, portanto, se torna alvos menos consistentes para as defesas antiaéreas.… Read more »

Edcreek
Edcreek
10 anos atrás

Olá, Bosco concordo em parte com voce, mas considero que no caso do Brasil o MI-35 cumpre a função com o complemento de supertucano, seja combatendo veiculos blindados ou apenas para apoio. Os EUA estão querendo um Coin como o Tucanão para ajudar no Afeganistão para apoio aereo, se eles o querem é porque ele se vira melhor por lá…. Vale lembrar que o apoio aereo para tropas em terra no Afeganistão é dado por F-16/Mirage-2000/A-10/Tornado etc. Logo caças tem feito essa função além dos Heli, vejo que a combinação de MI + Tucano(com alguns up-grade na versão Brasileira) cumpre… Read more »

Bosco
Bosco
10 anos atrás

Edcreek,

Ah! Num cenário de guerra assimétrica e baixa intensidade tenho que admitir que o Super Tucano é superior a um heli de ataque. Se combinado a um Mi-35 então aí fica perfeito.
Não é o caso de um ataque de blindados, onde seguramente haverá uma defesa antiaérea consistente, configurando uma guerra convencional de alta intensidade. Aí o heli de ataque é superior a um turbohélice de ataque e mesmo a um caça bombardeiro.

Um abraço.

Fabio ASC
Fabio ASC
10 anos atrás

O Brasil, na minha opinião, tem pelo menos 3 TO´s diferentes: Floresta Amazônica, Fronteiras Seca e Molhada.

Ou seja, dá para ter mais de um modelo de Heli, sendo os Mi 35 para Amazônia e Apache/Tiger/AW/Cobra etc, para os demais.

Bruno
Bruno
10 anos atrás

Bosco disse: 29 de outubro de 2010 às 8:59 Boa análise. Eu insisto que o Sabre é um excelente helicóptero, e acho que deveria ser o padrão da asa rotativa de ataque.Operar diferentes modelos é um pesadelo logistico e só piora a situação.E não é porque o 35 transporta infantes que ele não seja um bom heli de ataque: Canhão móvel de 23mm, foguetes anti-pista/anti-pessoal/fragmentação/auto-defesa…, mísseis anti-tanques 9M-120 Ataka-V com sistema de orientação quase impossível de ser interferido.Ele limpa a área e ainda deposita homens na combate.É o helicóptero perfeito na minha opnião, e mais importante de tudo, foi o… Read more »

General
General
10 anos atrás

Mais barato que o Cougar????????Num acredito!!

Um heli de ataque mais barato e muito melhor que o Cougar ter o preço de venda de 35 à 43 milhões de dólares, enquato o EC725 com o preço inicial de no mínimo 50 milhões de dólares?

Ah,já descobri…….. o Super Cougar carrega um super míssil francês infra-vermelho hi-tech super-mega-master-prime capaz de perseguir,dividir-se em três e ainda destruir em pleno ar sem capacidade de defesa, um F-22.

Quero ver se tem alguém aqui no blog pra me provar o contrário,duvido!

Darkman
Darkman
10 anos atrás

Sabre,
O preço dos EC725 estão neste nível pq abrange TT e treinamento e outras pendengas.
Mas os Tigres são mas caros sim !!!!

Abs.

General
General
10 anos atrás
Yasser
Yasser
10 anos atrás

O bicho é mto maneiro! Porém aquele capacete que o tiozinho de bigode tava usando é dose! Além de feio deve pesar uns 20 kg no chifre!

Bosco
Bosco
10 anos atrás

No teatro amazônico eu até acho o Mi-35 interessante, embora creio que um utilitário armado faria o mesmo trabalho talvez com um custo menor. Já usar um Mi-35 como um heli de ataque pelo EB aí eu tenho algumas reservas. Um heli de ataque puro, com função precípua de apóio tático, anti-tanque, escolta, reconhecimento armado, etc, no meu modo de ver deveria ter uma melhor reserva de potência e oferecer um menor perfil possível nos diversos aspectos. Ou seja, idealmente deve ser pequeno e com grande potência. Quanto a cabine de carga/tropas, não há o que se discutir que não… Read more »

Bruno
Bruno
10 anos atrás

Bosco disse: 29 de outubro de 2010 às 11:26 Obviamente respeito a sua opinião, mas descordo dela. Se um utilitário armado fizesse o mesmo trabalho, o Esquadrão Poti ainda estaria operando os H-50, em vez de comprar um novo vetor.Quanto a proteção dos ocupantes, é possível instalar placas de blindagem para proteger a cabina, que aliás, não é inútil, podendo receber um tanque extra de combustível aumentando seu raio de ação, opção estudada pela FAB.Quanto a potência, o Sabre tem 2700 shp em regime de emergência, enquanto que um Cobra tem 1600 shp, embora seja obviamente mais leve, e tem… Read more »

Freire
Freire
10 anos atrás

Seria excelente uns 50 desses para o EB,sonhar não custa nada, rssss.

Brasil

A7X
A7X
10 anos atrás

Bosco disse:
29 de outubro de 2010 às 11:26

Perfeito comentário, Bosco!!!

Abs.

Nick
Nick
10 anos atrás

Qualquer heli de ataque dedicado é melhor que nada, o EB deveria ter pelo menos 48 deles dedicados à missões anti-blindados.

[]’s

Leandro RQ
Leandro RQ
10 anos atrás

Mais um “bicho” bonito demais!
Mas para o Brasil eu ainda prefiro os Russos.
E sonhando BEM ALTO o Apache…

A7X
A7X
10 anos atrás

Considero o Tiger um bom helicóptero de ataque, mas certamente ele não é o mais adequado ao Brasil. Não temos grana suficiente pra comprar e manter um aparelho desses e, se tivessemos, seria melhor comprar o apache ou o Viper.

Caso o EB queria comprar um helicóptero dessa categoria, o AW129 ou o Rooivalk seriam opções mais viáveis.

Abs.

Fabio ASC
Fabio ASC
10 anos atrás

Parece que o EB vai Mi 28 Havok.

Black Hawk
Black Hawk
10 anos atrás

putz isso e q e heli de ataque!!!
O.o
bunitao o bicho ne?
mas aki ele deve ser os olhos da cara!!!
O.O
sera q o mi28 atenderia as exigencias do EB??
ahh seja como for mas pelo menos heli de ataque o brasil tem q ter!!

http://www.forte.jor.br/2010/10/29/exercito-no-ataque/

ser q essa noticia e verdade???

wJw
wJw
10 anos atrás

PREFIRO OS MI 28

wJw
wJw
10 anos atrás

oS MI BRASILEIRO 35 vão vir com os misseis ataka e foguetes russos ?

Bruno Rocha
Bruno Rocha
10 anos atrás

Bosco disse:
29 de outubro de 2010 às 8:59

Ai, Bosco, campeão, ainda lembra do Comanche?

Acha que ainda da para fazer com o sistema de “resfriamento” de exaustão sair no rotor de cauda, como no Comanche, para ajudar a escapar de armas com “guia térmica”?

Jacubão (21 Kg mais magro e papai de novo)
10 anos atrás

Prefiro o MI-28, sem pensar duas ou mais vezes.

SABRE
SABRE
10 anos atrás

Darkman,só contradisse o fato que vc falou ser caro demais para o nosso país ,só disse que o EC725, sei que nessa valor inclui TT, mas se o Brasil quisesse comprar o Tiger, ele compraria, já que está pagando cinquentinha por EC725!

SABRE
SABRE
10 anos atrás

Ops! nesse valor o país poderia comprar sim!

Bosco
Bosco
10 anos atrás

Bruno,
Bem lembrado. O sistema do Comanche de dissipação de calor realmente era fantástico.
Um abraço.