Home Política Lula sugeriu a manutenção do ministro da Defesa

Lula sugeriu a manutenção do ministro da Defesa

85
21

Segundo o presidente, Jobim evitaria uma crise no novo governo

Em conversa com a sucessora Dilma Rousseff, Lula “sugeriu” a manutenção de Nelson Jobim na cadeira de ministro da Defesa. Antes, o presidente sondou o próprio Jobim. Recolheu dele a impressão de que, convidado, topa permanecer.

Entre os argumentos que utilizou para interceder por Jobim, Lula mencionou o projeto de lei que institui a chamada “Comissão Nacional da Verdade”. Foi enviado ao Congresso em maio.

Prevê a constituição de um grupo para perscrutar as “graves violações de direitos humanos praticadas” durante a ditadura. Em tramitação na Câmara, só será apreciado em 2011, sob Dilma. O tema inquieta as Forças Armadas.

Lula enxerga em Jobim credenciais para evitar que o desconforto se converta na primeira crise da gestão de Dilma. Daí a sugestão que dirigiu presidente eleita.

Numa entrevista concedida três dias depois da eleição, Lula dissera, ao lado de Dilma, que não fizera nem faria indicações para o ministério de sua pupila. Afirmara que Dilma montaria uma equipe “com a cara dela”. Acrescentara: “A continuidade é da política, não das pessoas”.

Referindo-se a si próprio, Lula emendara: “Rei morto, rei posto”. Lorota. Em pelo menos três casos, o “rei (semi) morto” sugeriu nomes à rainha (quase) posta. Pediu por Guido Mantega. Dilma o antendeu. Convidado, Mantega aceitou gostosamente permanecer à frente da pasta da Fazenda.

Aconselhou a concessão de uma uma sobrevida a Henrique Meirelles. Nesse caso, não se sabe, por ora, se será acatado. Dilma conversará com o atual presidente do BC nesta semana. A ideia de mantê-lo no mesmo cargo não parece entusiasmá-la.

Por último, Lula sugeriu a preservação de Jobim, um dos seis representantes do PMDB na Esplanada. Para ele, o posto de titular da Defesa não é simples de preencher. Acha que, no exercício do cargo, Jobim granjeou o respeito dos militares.

Algo que o credencia para servir de anteparo entre Dilma e os comandantes do Exercito, Marinha e Aeronáutica. Lula elogia a forma como Jobim jogou água fria na fervura da Comissão da Verdade. A encrenca consta do PNDH-3 (3º Plano Nacional de Direitos Humanos).

O plano é uma espécie de carta de intenções. Sugere o envio ao Congresso de 27 projetos de lei. O que trata do resgate da “verdade” foi o primeiro da fila. Antes que o texto ficasse pronto, houve uma reação da farda.

Com o pé atrás, os militares enxergaram no PNDH-3 um viés “unilateral”. Falava em restabelecer a verdade sobre a “repressão política” patrocinada pela ditadura. Abstinha-se de mencionar, porém, os “excessos” cometidos pelos grupos que foram às armas contra os governos militares.

Jobim endossou as queixas, contrapondo-se ao colega Paulo Vannuchi (Direitos Humanos), responsável pelo plano que abespinhara a tropa. Numa audiência com Lula, Jobim disse que a manutenção do texto inviabilizava sua permanência no ministério.

Em janeiro, o presidente editou um decreto apaziguador. Trocou a expressão “repressão política” por “violações de direitos humanos”. Ficou entendido que a investigação da “verdade” ganhou contornos “bilaterais”. Alcançaria os militares e também a guerrilha

A despeito disso, o general Maynard Santa Rosa, chefe de Pessoal do Exército, levou à internet uma carta de conteúdo tóxico. Da web, o texto foi às páginas da Folha. O general Santa Rosa chamou a Comissão da Verdade de “comissão da calúnia”.

Mais: escreveu que seria composta por “fanáticos que, no passado recente, adotaram o terrorismo, o sequestro de inocentes e o assalto a bancos como meio de combate ao regime para alcançar o poder”.

Sem titubeios, Jobim encomendou a Lula o escalpo do general. Com elogios ao ministro, o presidente levou a cabeça de Santa Rosa à bandeja, exonerando-o. Embora concordassem com Santa Rosa, os comandantes militares cuidaram para que não houvesse reação à decisão de Jobim.

Na sequência, o ministro zelou para que o projeto enviado à Câmara não fugisse ao “bilateralismo” reclamado por seus comandados. O texto prevê que a Comissão da Verdade poderá requisitar documentos sigilosos. Mas proíbe a divulgação

Estendeu a apuração das “violações de direitos humanos” ao período de 1946 e 1988. Com isso, evitou-se caracterizar a iniciativa como algo dirigido ao regime de exceção inaugurado em 1964.

A proposta fala em “efetivar o direito à memória e à verdade histórica” não para retaliar, mas para “promover a reconciliação nacional”. Uma redação que denota submissão à Lei da Anistia, como querem os militares.

De resto, não há no projeto vestígio da expressão “repressão política”, que, para desassossego dos militares, era repisada 12 vezes no PNDH-3. Livre dos dois vocábulos, o projeto assegura que as investigações alcançarão os dois lados –os desatinos cometidos pela ditadura e também os praticados esquerda armada.

Chegou-se a um ponto de equilíbrio que tem na figura de Jobim uma espécie de fiador. E Lula imagina que, mantendo o ministro, Dilma renderá homenagens à moderação, protegendo-se de reações que possam advir do debate aceso que certamente haverá no Congreso.

FONTE:
Blog do Josias

Subscribe
Notify of
guest
21 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Luis
Luis
9 anos atrás

Ruim com ele, pior ainda na mão de outro qualquer, ainda mais com a Dilma Escopeta na presidência. Dias piores virão.

M1
M1
9 anos atrás

Pelo menos com o NJ pior que está não fica!

Mauricio R.
Mauricio R.
9 anos atrás

Incoming!!! Take cover!!!

RodrigoBR
RodrigoBR
9 anos atrás

É, se não fosse o Jobim já estaríamos sofrendo os problemas que poderiam ter surgido com a “vingancinha” dos subversivos na época do regime militar(Paulo Vannuchi, Zé Dirceu, Dilma e Cia Ltda).

Esse história ainda vai dar muita dor de cabeça nos próximos anos se continuarem a insistir com a revisão da lei da anistia…

RodrigoBR
RodrigoBR
9 anos atrás

Outros subversivos são Tarso Genro e José Genoíno(o do caso da cueca cheia de dólares)…

J. Claro
J. Claro
9 anos atrás

essas sucessivas promessas de anuncio do fx-2 não cumpridas me deixou um pouco decepcionado com o nelson jobim, mas acho que a permanencia dele será benefica. afinal, foi ele e o mangabeira, os responsáveis
pela end e de tantos outros movimentos positivos em
relação à defesa nacional.

Cláudio
Cláudio
9 anos atrás

De todas as notícias, essa foi a melhor a respeito das Forças Armadas. A População elegeu as Forças Armadas como a Instituição mais confiável de nossa Democracia, basta ler o post acima. Oras !!! se a população votou na Dilma foi para manter a continuidade do Sistema com todas as suas peças, e jamais a população vai aceitar que a Instituição mais confiável, post acima, sofra grandes alterações, portanto é uma questão de raciocínio lógico o Nelson Jobim ficar no Ministério da Defesa. Parabéns ao LULA pelo excelente conselho dado a Dilma. Se a Dilma e o Michel Temer seguirem… Read more »

Cláudio
Cláudio
9 anos atrás

Corrigindo…..

Eles estarão com 80%……

R_Cordeiro
R_Cordeiro
9 anos atrás

Ventríloco sendo manipulado.

Juliano
Juliano
9 anos atrás

Acho que NJ deveria ser um pouco mais cauteloso em certas atitudes, exemplo do FX2. Realmente ele está sempre presente em eventos militares é exigente e quer o melhor para nassa forças, mas ele deve cuidar e ouvir um pouco mais nossos comandantes das três forças. Respeitar quesitos técnicos e relatórios dos comandos.

caiozin
caiozin
9 anos atrás

RodrigoBR disse:
22 de novembro de 2010 às 2:51

“problemas que poderiam ter surgido com a “vingancinha” dos subversivos na época do regime militar(Paulo Vannuchi, Zé Dirceu, Dilma e Cia Ltda).”

haha ! Rodrigo o orçamento em defesa de 2011 vai ser menor que o de 2010,não percebe que a “vingancinha” já começou….
http://www.grupoinconfidencia.com.br/jornais/127/afilosofia.php

Rodrigo
Rodrigo
9 anos atrás

Para o Jobim só valerá a pena ficar se confirmarem o Rafale, caso contrário vai ficar feio depois de tantas declarações dele.

Eu gosto de alternância de poder, mas não consigo visualizar um nome menos ruim.

Os colegas tem sugestões de nomes ?

A questão do PNDH-3 é simples…

Com Jobim ou sem ele, se entrarem com ele do jeito que os vermelhuxos dinossáuricos querem o caldo vai engrossar.

grifo
grifo
9 anos atrás

Eu gosto de alternância de poder, mas não consigo visualizar um nome menos ruim.

Caro Rodrigo, eu acho exatamente o contrário. Como diria nosso deputado Tiririca, pior do que tá não fica.

Infelizmente a população não é informada do real estado de prontidão das FFAA, e dos pesadelos logísticos que virão depois das compras equivocadas. Mas o caos aéreo irá deixar claro para a população o desastre que foi a passagem deste sujeito à frente do MD.

caiozin
caiozin
9 anos atrás

grifo disse:
22 de novembro de 2010 às 12:10

“Mas o caos aéreo irá deixar claro para a população o desastre que foi a passagem deste sujeito à frente do MD.”

Não acho que vai ficar nada “claro” para população,
Afinal ela dá mais atenção para Reality shows.
Se esperarmos pela conscientização do povão, o Brasil vai ser sempre o país do futuro e não do presente.

Galileu
Galileu
9 anos atrás

Vamos rir, pra não chorar!!!

O Vassalo dos Frances se supera a cada ano!!!

DrCockroach
DrCockroach
9 anos atrás

Evidentemente que nao sei, mas esta noticia me parece mais uma “barrigada”, tentando influenciar pela midia. Apenas dois dias depois da vitoria da Dilma, a Eliana Cantanhede escreveu que o NJ era cotado p/ permanecer por desejo pessoal do Lula. Me parece que ela, amiga do NJ e colecionadora dos offs dele, quer manter a fonte. Em fevereiro ela escreveu esta perola de puxa-saquismo sobre o NJ no “Procura-se um pato e um pacto”: “Um interventor na capital da República teria de preencher vários atributos e alguns vácuos: ter ficha limpa, autoridade, sólido conhecimento jurídico, apoio do governo federal e… Read more »

DrCockroach
DrCockroach
9 anos atrás

Nem irei mencionar atuacao suspeitissima dele no FX-2 depois daquele jantar , que ele tentou esconder, no Chateau da Dassault. Mas serah que o Brasil nao tem coisa melhor que ele? Vejamos o palavreado do tipo na secao “recordar eh viver”: “Em junho passado, 48 horas depois da queda do avião da Air France no Atlântico, o paisano Nelson Jobim incorporou simultaneamente o almirante-de-esquadra e o brigadeiro-do-ar para meter-se em Pernambuco numa guerra particular contra os parentes das vítimas. ”Estamos empenhados em buscar sobreviventes, ou melhor, restos”, começou o falatório assombroso. Assassinada a esperança, Jobim partiu para a ampliação do… Read more »

DrCockroach
DrCockroach
9 anos atrás

P/ quem tempo de ler (caso contrario pule), mas uma da jornalista que anunciou que o NJ eh pedido do Nosso Guia: “Toda vez que vejo o ministro Nelson Jobim (Defesa) metido numa confusão no governo, me lembro dessa história. Jobim é como aquela minha amiga durona: não quer saber de lero-lero, quer saber de solução. Tem caos aéreo e ninguém se entende? Ele vai lá, troca todo mundo e a coisa anda. Tarso Genro dá uma das suas e os milicos ficam em pé de guerra? Jobim vai lá, dá um tranco e todo mundo se aquieta. A área… Read more »

Freire
Freire
9 anos atrás

Sem comentários,rsss, já fazendo, rssss

osorio
osorio
9 anos atrás

Me desculpem os editores pelas fontes abaixo foi um ctrl c,ctrl v,do site do terra segue link da reportagem na integra. http://noticias.terra.com.br/brasil/noticias/0,,OI4789007-EI7896,00-PMDB+cogitaria+Lobao+e+Eduardo+Braga+para+ministros+de+Dilma.html com o ja comentado la no poder aereo,nerso não manda em mais nada,nerso is dead Jogando contra Se o PMDB tem uma lista de favoritos, também tem a dos alvos prioritários para serem derrubados do primeiro escalão. Três caciques peemedebistas -dois senadores e um deputado – disseram que o partido não deverá dar suporte à permanência de Nelson Jobim no Ministério da Defesa ou em outro cargo na Esplanada dos Ministérios. A avaliação dentro do partido é a… Read more »

Capitain Kirk
Capitain Kirk
9 anos atrás

Quem realmente quer, a não permanência, do ministro Nelson Jobim a frente do Ministério da Defesa é o PMDB, e não a Presidente Dilma. Aliás, quem tem o PMDB como aliado não precisa de adversários políticos. Que o diga o ex-presidente FHC.