terça-feira, junho 22, 2021

Saab RBS 70NG

Obama deve apoiar vaga do Brasil no Conselho de Segurança da ONU

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

BRASÍLIA – O Brasil vai obter o apoio americano à sua pretensão de uma vaga no Conselho de Segurança das Nações Unidas, semelhante ao dado por Barack Obama a Índia em novembro do ano passado.

A declaração final conjunta da visita, negociada entre os dois países, prevê a declaração de apoio nos mesmos termos. A informação obtida pelo Estado é que até mesmo o texto da declaração de Obama na Índia foi consultado para que o vocabulário seja o mais próximo possível.

A declaração final conjunta da visita, negociada entre os dois países, prevê a declaração de apoio nos mesmos termos. A informação obtida pelo Estado é que até mesmo o texto da declaração de Obama na Índia foi consultado para que o vocabulário seja o mais próximo possível.

Na Índia, Obama afirmou que a “justa e sustentável ordem internacional que a América busca inclui uma Nações Unidas eficiente, efetiva, crível e legítima. Por isso eu posso dizer hoje que nos anos que se seguirem eu espero ver um Conselho de Segurança reformado que inclui a Índia como um membro permanente”.

O Brasil pouco esperava nesse sentido da visita de Obama. A expectativa era de uma declaração de “visões coincidentes” e “interesses mútuos”. Esta semana, o chanceler brasileiro, Antonio de Aguiar Patriota, chegou a afirmar que o apoio americano, apesar de esperado e bem-vindo, não era essencial e nem uma “panaceia”. A decisão de Obama, no entanto, evoluiu nas últimas horas.

FONTE: Estadão

- Advertisement -

17 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
17 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Observador
Observador
10 anos atrás

Bela promessa. Pena que é só isto. Liso como um jundiá ensaboado, Obama falou o que os trouxas queriam ouvir e em troca vai nos empurrar novos acordos comerciais, onde vamos comprar o que poderíamos fazer e vender só o que eles precisam. Isto me lembra a negociação do Brasil com a China. Também nos prometeu apoio, mas até agora reforma do CS que é bom nada. Em troca do tal apoio, que de prático não nos valeu de nada, a China foi reconhecida como economia de mercado pelo Brasil, deixando os chineses livres para inundarem nosso país com suas… Read more »

Marco Antônio
Marco Antônio
10 anos atrás

Estou curioso para ler os comentários daqueles que exaltaram a declaração de apoio de Obama à India e diziam que o Brasil estava correndo por fora por conta disto. Mais uma lição para a ala entreguista: apoio não se conquista com subserviência. Apesar de não considerar muito significativo um apoio verbal, como já obtivemos da França, ainda não é possível avaliar o peso deste anunciado apoio estadunidense (o presidente ainda não se pronunciou). Na minha opinião, a condução da política externa nunca esteve tão correta: não existe entreguismo, bem como não existe a demonização das potências. Temos todas as condições… Read more »

nassif.go
nassif.go
10 anos atrás

Uma coisa que notei a visita do Presidente Americano, não estava em lugar algum o nosso ministro da Defesa
Jobim ??? e acho que o mesmo ja dançou legal.
Alguem viu tal pessoa por ai.. fale.

Wagner
Wagner
10 anos atrás

Apesar de que a indústria chinesa está sucateando a indústria no mundo inteiro, que foi otário o suficiente para se deixar inundar pelas canetas coloridas deles…

Antonio M
Antonio M
10 anos atrás

Mas o Brasil respondeu à altura ao grande satã do norte!

LuLLa não foi almoçar com Obama !!!!!!!!

Não sei se dou risada ou choro ……

Vader
10 anos atrás

Quanto à Índia ele explicitamente apoiou o ingresso no CS da ONU.

Do Brasil disse que “respeita o pleito brasileiro”.

Traduzindo da linguagem diplomática: “nem fod., Brasil”

Isso a que as estrepulias do Itamaralívia da gestão PeTralha anterior nos levaram.

Marco Antônio
Marco Antônio
10 anos atrás

Duvido muito, Vader, que a diplomacia estadunidense deu imprtância às bravatas do governo Lula. Eles não são amadores pra entrar em briguinha de palavras. Sabem que logo ocorreria o que, de fato, ocorreu: troca o presidente, muda a tendência. O que pesou para a desconfiança (não só dos EUA mas, tb, da Argentina ateh os dias de hj) foi a aventura nuclear do período militar. Tudo bem que tivessem um programa nuclear militar, mas tem que ser profissional e não deixar vazar, né! Matar meia dúzia de morto de fome amadores no araguaia é fácil. Daí a visão (da qual… Read more »

Vader
10 anos atrás

Marco Antônio disse: 21 de março de 2011 às 11:31 Desculpe meu caro, mas você está enganado. O programa nuclear bélico brasileiro no regime militar era uma piada e os americanos sabiam muito bem disso. A começar pelo fato de que cada uma das três Forças tinha o seu, dividindo recursos preciosos em esforços triplicados. O tal buraco da Serra do Cachimbo por exemplo, que o Collor “fechou”, não servia para explodir nem um traque, quanto mais uma bomba atômica. Não meu caro, as grandes potências jamais levaram a sério a bomba atômica brasileira, naquela época. Tinham outros problemas para… Read more »

Marco Antônio
Marco Antônio
10 anos atrás

Este serviço de inteligência estadunidense que considera o Brasil uma ameaça nuclear deve ser o mesmo que disse que o Iraque tinha armas de destruição em massa……..com um orçamento que não comporta sequer um FX2, FX, e só compra EC725, daonde tirariam verba pra um projeto desta monta……

Vader
10 anos atrás

Marco Antônio disse:
22 de março de 2011 às 9:44

Eu não disse que os EUA consideram o Brasil uma ameaça nuclear.

Não somos, até porque nossa Constituição Federal proibe terminantemente a prospecção nuclear para fins bélicos.

Disse que eles levam a sério a capacidade brasileira de construir um artefato nuclear, caso assim o desejássemos.

Caso tivéssemos que lutar na “guerra apocalítica mundial qui distruirá uzamericanu imperialista i cumedô di criancinha”, por exemplo… 😉

Wagner
Wagner
10 anos atrás

Ja viram aquela charge da Angra 1 ??

Um cara, que está em forma de esqueleto, vendo pela janela da casa, fala para a mulher :

” Queridam venha ver ! A festa de inauguração de angra 1 já começou !”

Na janela tem um Cogumelo atômico…

Observador
Observador
10 anos atrás

Wagner: Não vi e nem quero ver. A charge é típica de gente desinformada, paranóica e histérica. Ou pior, mal-intencionada. A ignorância sobre o uso da energia atômica beira a superstição e crendice. Sabe qual é a indústria mais segura do mundo? Pois é. É a nuclear. Se for computar os acidentes (de qualquer tipo) ocorridos desde o início da utilização do átomo, veremos que se faz uma tempestade em copo d’água. Ademais, à semelhança com a indústria de transportes aéreos, cada acidente, por menor que seja, é estudado minuciosamente e a lição aprendida torna os equipamentos ainda mais seguros.… Read more »

Vader
10 anos atrás

Eu só acho um absurdo terem escolhido o pedaço mais bonito de todo o litoral brasileiro para colocarem dois reatores nucleares…

Vader
10 anos atrás

Pô, querem construir um reator nuclear? Bota em Cubatão, Carapicuíba, Guarulhos, Belford Roxo… 🙂

Mas vai pôr em Angra dos Reis???

Essa ficou pra conta dos militares…

Rodrigo
Rodrigo
10 anos atrás

Eu moro em Barueri, não bota esta p… na minha mão.

Manda ai pra Campinas que com a frescura local, não tem perigo de aquecer…

Vai dar até pra fazer overclock

ahahahahahah

Vader
10 anos atrás

Pô Rodrigo, Barueri é outra cidade “biita” que daria um excelente sítio para testes nucleares… 🙂

Digamos assim: um Alamogordo Brazuca… 🙂

Abraço.

Observador
Observador
10 anos atrás

Se é para escolher uma cidade para colocar um reator, então escolho Brasília, bem na Praça dos Três Poderes.

Ali, se houvesse algum vazamento, talvez o Brasil conseguisse se livrar de algumas figuras mais prejudicais do que um quilo de plutônio-239.

Mas falando sério, a escolha de Angra foi baseada no local da usina. Ali a serra seria uma barreira natural em caso de vazamento e os ventos predominantes sopram para o mar, levando embora um eventual vazamento na atmosfera.

Reportagens Especiais

Reginaldo Bacchi: ‘Tendo dinheiro, dá para fazer qualquer coisa no Brasil. A Engesa saiu do zero.’

Reginaldo Bacchi, engenheiro que trabalhava na Engesa à época do desenvolvimento do MBT Osório, fala da história desse projeto,...
- Advertisement -
- Advertisement -