quarta-feira, outubro 27, 2021

Saab RBS 70NG

Itália: manifestantes põem fogo em anexo do ministério da Defesa

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

ROMA, Itália (AFP) – (AFP) – A polícia reprimiu manifestantes violentos, alguns dos quais puseram fogo em um anexo do ministério da Defesa, neste sábado à tarde no centro de Roma, à margem da marcha dos “indignados”, constataram jornalistas da AFP.

Pouco antes das 17h local (12h de Brasília), era possível ver chamas saindo do anexo do ministério da Defesa, e nos arredores do prédio permaneciam cerca de cem pessoas encapuzadas.

Dezenas de milhares de pessoas seguiam protestando pacificamente contra a precariedade e o funcionamento das finanças, e gritavam aos vândalos: “Não à violência!”.

Três pessoas ficaram feridas, indicou à AFP um porta-voz da prefeitura.
No início da marcha, algumas pessoas quebraram as vitrines dos bancos com placas de trânsito e depois fugiram. Vários veículos foram incendiados.
As forças de ordem reprimiram os manifestantes em frente à basílica de São João de Latrão com bombas de gás lacrimogêneo e canhões de água. Alguns dos manifestantes, encapuzados ou com panos no rosto, lançaram granadas de fumaça, coquetéis molotov e garrafas.

Os manifestantes pacíficos abandonaram a região, transformada em um campo de batalha.

As três principais confederações sindicais e os sindicatos de estudantes se uniram a este protesto, inspirado pelos “indignados” de Wall Street e da Espanha.

“Apenas uma solução, a Revolução”, “Não somos bens nas mãos dos banqueiros” eram frases que podiam ser lidas nos cartazes dos manifestantes. Um grupo levava um caixão com o nome do primeiro-ministro, Silvio Berlusconi.

FONTE: AFP Paris

- Advertisement -
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Últimas Notícias

Turquia e Coreia do Sul assinam declaração para fornecimento de motores para o MBT Altay

Foi assinada uma declaração de intenções entre a Coreia do Sul e a Turquia para o fornecimento de motores...
- Advertisement -
- Advertisement -