Home Adestramento Pelopes do 55º Batalhão de Infantaria na Operação Arcanjo

Pelopes do 55º Batalhão de Infantaria na Operação Arcanjo

1205
7

De 24 a 28 de outubro, o Pelotão de Operações Especiais do 55º Batalhão de Infantaria (Batalhão Dionísio Cerqueira , general de destacada atuação na Campanha do Paraguai) realizou exercícios de tiro com o Fuzil 7,62 mm, visando o emprego na Operação ARCANJO V.

 

Fonte: EB

7
Deixe um comentário

avatar
7 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
4 Comment authors
ALMEIDAIvanshipbuildingbrMarine Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Marine
Membro
Member

Desde adolecente no Brasil desejo saber:

Qual e a funcao de um PELOPES? Como se encaixa na gama de op. especiais?

Quem souber favor esclarecer essa duvida de anos por favor.

Semper Fidelis!

shipbuildingbr
Membro
Member

Boa pergunta Fl….. Essa foi ótima porque além da denominação ser anacronica, do tempo em que ter mais de um pente de municao e meias secas era considerado “operações especiais”, o pelotão, no caso esta longe disse. Ficaria, penso eu, melhor denominado como pelotão de reconhecimento ou esclarecimento. Se aqui ainda houvesse uma Escola tipo RANGER ou se no futuro a Brigada de operacoes especiais criasse um Curso e um Manual de Operacoes para esses Pelotoes, ai sim poderiam ser criadas em certos Batalhoes/Brigadas alguns pelotoes ou companhias tipo LRRP. Em resumo não deve ser nada mais do que o… Read more »

Marine
Membro
Member

Ze,

Muito obrigado. Entao, mais um exemplo de “levado nas coxas”.

SF!

Ivan
Membro
Member
Ivan

Shipbuildingbr, É basicamente o que vc escreveu, um pelotão (ou O pelotão) de pronto emprego do Batalhão. Apenas na minha época, início da década de 80, era constituído por soldados formados no ano anterior, portanto ‘veteranos’. Nosso exército tem uma base profissional (oficiais e sargentos), mas seus soldados são na maioria conscritos. Portanto, no início de cada ano temos milhares de jovens no começo do treinamento. Assim sendo é necessário haver unidades ‘profissionais’ para pronto emprego, mas também subunidades prontas dentro daquelas formadas por conscritos. O ideal para qualquer batalhão é ter uma companhia pronta, mas seria muito caro. Então… Read more »

Ivan
Membro
Member
Ivan

Marine, Não creio que podemos chamar de “levando nas coxas”. É a realidade de um exército que, em grande parte, é formado por pessoal conscrito e reservistas. Muitos defendem que TODOS os exércitos modernos deveriam ser profissionais. Penso que um exército equilibrado deve ser um mix de profissional e conscritos/reservistas. As alternativas de guerras são variadas, indo desde uma tropa de paz ou incursão nas fronteiras contra narcotraficantes até a guerra total contra uma ou mais nações agressoras. Há necessidade de dispor de tropas diferentes. Unidades de pronto emprego, que possam lutar em 24 horas, 1 (uma) semana e 1… Read more »

Marine
Membro
Member

Ivan,

Muito obrigado, fico mais esclarecido assim com sua explicacao e dessa maneira concordo que para nossa realidade faz sentido.

Semper Fi!

ALMEIDA
Visitante
ALMEIDA

Sou um Subtenente do Exército Brasileiro, e vou explicar o que é o PELOPES, trata-se do Pelotão de Operações Especiais, um pelotão formado por militares que são escolhidos por sua capacidade física e intelectual, neste pelotão são desenvolvidas instruções que qualificam o Soldado nas diversas especialidades como operação de equipamentos rádio, tecnicas de combate individuais, lutas, tiro, patrulhas, operações ribeirinhas, sobrevivência, ataque em localidade, GLO e segurança de instalações , tive a honra de pertencer ao PELOPES por mais de 10 anos, e neste tempo foi uma época de ouro de minha carreira militar, pois foi onde eu aprendi a… Read more »