Home Noticiário Internacional Farc se apossam de terras assim como os paramilitares na Colômbia

Farc se apossam de terras assim como os paramilitares na Colômbia

177
3

A guerrilha comunista colombiana, as Forças Armadas Revolucionários da Colômbia, as Farc, se apossaram ilegalmente de terras, em “igual ou pior” proporção que os grupos paramilitares de extrema direita, garantiu neste domingo o funcionário responsável por aplicar uma lei de devolução de terras.

Álvaro Balcázar, diretor da Unidade de Consolidação e Reconstrução Territorial, disse ao jornal El Tiempo, de Bogotá, que as Farc possuem fazendas de 5.000 a 42.000 hectares em nome de testas de ferro.

“A apropriação (de terras) das Farc é igual ou pior (a dos paramilitares). Os grupos guerrilheiros baseiam sua permanência no controle do território”, disse Balcázar.

No dia 1º de janeiro, entrou em vigor uma lei que busca devolver entre 1,5 milhão e 2 milhões de hectares de terra aos desalojados pelo conflito interno armado com que a Colômbia sofre há cerca de meio século, com a ação de guerrilhas, paramilitares e narcotráfico.

Segundo o governo de Juan Manuel Santos, que incentivou essa lei, dentro de uma iniciativa para reparar os danos causados aos prejudicados pelo conflito colombiano, as vítimas de grupos guerrilheiros, paramilitares e de agentes da força pública a partir de 1985 (cerca de 4 milhões de pessoas) serão indenizadas, e os desalojados pela força a partir de 1991 (cerca de 400.000 famílias) serão restituídos.

De acordo com Balcázar, as Farc se apropriaram de terras especialmente nos departamentos (províncias) de Meta (centro) e Caquetá (sul). Ele informou que, nessas regiões, como em outras onde a guerrilha “ainda tem o controle do território”, é muito difícil devolver a terra aos camponeses, por temor de represálias.

O funcionário explicou que uma das formas pelas quais as Farc se apoderam de terras é levando as crianças e as famílias, que se negam a sair. “Se não há um Estado que as proteja, as pessoas acabam fazendo o que as Farc necessitam que elas façam, não por vontade, mas sim pressionadas pela ameaça e a intimidação”, observou.

Balcázar reconheceu que a ausência do Estado em muitas regiões do país favoreceu a apropriação de terras por parte dos grupos armados ilegais. Segundo o Ministério da Defesa, as FARC – com 47 anos de luta armada contra o Estado – contam com entre 8.000 e 9.000 combatentes.

FONTE: Terra

Subscribe
Notify of
guest
3 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
rsbacchi
rsbacchi
8 anos atrás

Forças para militares são forças policiais com treinamento militar.

As Policias Militares dos varios estados brasileiros são forças paramilitares.

Os Carabinieri (Italia), Gendarmerie (França), Guardia Civil (Espanha) e Carabineros (Chile) são forças para militares.

“… Grupos paramilitares de extrema direita …” na Colombia, não são forças paramilitares, são simplesmente grupos armados da extrema direita.

O nome Para Militar é um nome honesto e decente, e não deve ser usado para grupos de gangsters armados.

Bacchi

Vader
8 anos atrás

rsbacchi disse:
9 de janeiro de 2012 às 19:34

Bacchi, o termo “paramilitar” com a conotação de uma “guerrilha de direita” foi uma invenção da esquerda armada, nos anos 70/80, para desmoralizar a polícia.

Infelizmente o errôneo uso do termo acabou “pegando”, dado que 98% das redações do Brasil são infestadas por esquerdistas – tanto da “esquerda florida” quanto da “saltimbanca”.

Temos que começar mesmo a colocar os pinbos nos I´s nesse país. Parabéns pela iniciativa.

Sds.

giordani1974
giordani1974
8 anos atrás

E com toda a certeza, nosso itamaravilha, vê com bons olhos o que acontece na bolívia e se bobear o bnde$ até financiou algumas plantações…

A esquerda é saltinbanca quando interessa, mas quando estão no poder, são “assaltiaobanco”…