domingo, março 7, 2021

Saab RBS 70NG

General que chorou ao ganhar bolo de grevistas é afastado de funções na Bahia

Destaques

FOTOS: Light Armed Helicopter (LAH) da Coreia do Sul

O helicóptero armado leve (LAH) é baseado no Airbus H155B1 (EC155), que é uma versão modernizada do antigo AS365...

China busca uma força nuclear com maior capacidade de sobrevivência

Segundo a Associated Press, a China parece estar se movendo mais rapidamente em direção à capacidade de lançar seus...

Gastos da China em pesquisa e desenvolvimento atingem um recorde de US$ 378 bilhões

O Escritório Nacional de Estatísticas da China disse que os gastos com P&D, que visam desenvolver novos serviços...
Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

Exército e governo federal não gostaram da postura, que, para governador baiano, enfraqueceu negociações

 

Tânia Monteiro, de O Estado de S.Paulo

BRASÍLIA – O general Marco Edson Gonçalves Dias, da 6ª região militar, foi afastado das funções que exercia de comando das operações em Salvador, onde os policiais militares estão em greve desde a ultima terça-feira. Nesta quarta-feira mesmo, o comandante da Força, general Enzo Martins Peri, determinou ao comandante militar do Nordeste, general Odilson Sampaio Benzi, que seguisse para a capital baiana e assumisse o comando da tropa local.

A postura do general G. Dias, que foi chefe da segurança do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, desagradou não só o Exército, como o Palácio do Planalto. A presidente Dilma Rousseff durante o dia não escondeu a sua “indignação” com o episódio. Chegou a comentar que considerou “inaceitável” a postura do general G. Dias de “apagar velinhas”, mesmo sendo seu aniversário, passando a ideia de que estava confraternizando com os manifestantes.

“Isto é inadmissível”, desabafou, acrescentando que “não esperava isso dele. Dilma relatou ainda que o governador Jacques Wagner, telefonou para ela, na noite de terça-feira, se queixando do comportamento do general e ressaltando que este fato “atrapalhava as negociações” com os grevistas.

Em conversas com o ministro da Justiça, José Eduardo Martins Cardozo, o governador baiano, de quem G. Dias é amigo, reconheceu que o general “extrapolou” e enfraqueceu as negociações, que acabaram se arrastando por mais tempo, quando se esperava que elas fossem concluídas, no máximo até hoje.

No Exército, o gesto de G. Dias de dizer que ele estava na manifestação presente “sem colete a prova de balas”, na avaliação de militares, causou um tremendo mal estar porque ele parecia mais aliado dos grevistas, considerados fora da lei pelos oficiais das Forças Armadas, do que da população que precisa de proteção.

Militares comentaram ainda que o general enfraqueceu a capacidade de negociação do governo porque deixou claro para os líderes do movimento que não ia haver confronto com eles.

“A postura dele foi fora do contexto e sem consultar ninguém”, disse um dos oficiais consultados pelo Estado, “Ele apareceu defendendo o grupo que esta transgredindo a lei e sendo combatido. Com isso, passou uma mensagem negativa, equivocada e foi péssimo para a Força”, comentou outro militar.

Esta postura, na avaliação de militares, atrapalha até mesmo futuras operações de garantia da lei e da ordem, conhecida pela sigla GLO, dando demonstração de que o Exército não vai invadir uma assembleia tomada por PMs grevistas, enfraquecendo o poder de dissuasão da força.

Diante do ocorrido, o comandante do Exército, general Enzo, que está como ministro Interino da Defesa, telefonou para o general Benzi, superior hierárquico de G. Dias, e comandante do Nordeste, e determinou que seguisse para Salvador, para comandar a operação.

O general G. Dias, na mesma terça-feira, reconheceu que ultrapassara os limites e telefonou para o governador Jacques Wagner para se desculpar.

FONTE: Estadão

- Advertisement -

5 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
5 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
LuppusFurius
LuppusFurius
9 anos atrás

Enquanto uns apagam velas outros “apagam” gente….136..e….contando….!!!!

giordani1974
giordani1974
9 anos atrás

Eu lembro de uma situação mais estapafúrdia do que essa. Foi um brigadeiro ou um coronel, não lembro bem, ele chorou em frente a reporter, ao vivo, tudo por ter ido numa missão para buscar um ou dois brasileiros na bolívia ou no perú, sei lá, mas a missão não tinha nada de especial nem nada, um dos indivíduos até problemas com a justiça tinha…achei aquilo uma coisa tão fora da casinha que me fez recordar alguns oficiais da qual fui subordinado…viviam a margem da realidade…

Vader
9 anos atrás

Poucas coisas me deixam mais irritado do que ver homem chorando na tv. Quando quem faz isso é um militar, fico mais louco da vida ainda. Agora, quando quem faz isso é um Oficial-General do meu Exército Brasileiro aí eu fico p. da cara!

Ora tome vergonha nessa sua cara, meu senhor! Honre essa farda que veste e pare de pagar papelão em rede nacional, cidadão!

Ridículo!

PS: esse motim da polícia do PT na Bahia tem demonstrado a quantas anda o comando da nação brasileira… coisa de país de quinto mundo…

Drcockroach
Drcockroach
9 anos atrás

O General errou, a defesa da populacao fica em primeiro, e os grevistas colocaram a populacao em risco.

Mas Vader, vc se irrita com homem chorando da tv, mas que tal sobre homem chorando vendo tv? Conforme o que passa, choro igual crianca… 🙂

[]s!

Requena
Requena
9 anos atrás

Vader

Ele trabalhou anos com o Molusco.
Foi contaminado…

Guerras Modernas

Armênia, Azerbaijão e Rússia fecham um acordo para acabar com o conflito de Nagorno-Karabakh

YEREVAN/BAKU (ARMENIA/AZERBAIJÃO) — Armênia, Azerbaijão e Rússia disseram que assinaram um acordo para encerrar o conflito militar na região...
- Advertisement -
- Advertisement -