Home Política Externa Países sul-americanos compartilham gastos militares pela 1ª vez

Países sul-americanos compartilham gastos militares pela 1ª vez

136
2

Os 12 países sul-americanos revelaram uns aos outros quanto gastam na área de defesa, medida com a qual pretendem fortalecer a confiança mútua e evitar conflitos na região, informou nesta quarta-feira à Agência Efe a Secretaria-Geral da União de Nações Sul-americanas (Unasul).

“É a primeira vez que conseguimos reunir os países da América do Sul e colocar sobre a mesa quanto são nossos investimentos em defesa, quais são nossos orçamentos”, disse o ministro de Defesa equatoriano, Miguel Carvajal, em cerimônia em Quito junto com seu colega argentino, Arturo Puricelli. “Isso é fundamental para consolidar as condições de transparência, de confiança mútua na região”, acrescentou.

Até janeiro, seis países já haviam compartilhado seus dados e, desde então, os demais membros da Unasul o fizeram, segundo a Secretaria-Geral. Alfredo Forti, diretor do Centro de Estudos Estratégicos (CEED), que funciona desde o ano passado em Buenos Aires e que recebeu a informação, apresentará nesta quinta-feira um registro preliminar das despesas. Segundo uma fonte da Unasul, a apresentação terá a participação de Carvajal, Puricelli e dos vice-ministros de Defesa do Brasil e da Colômbia. A Venezuela ainda não confirmou se enviará o ministro ou o vice-ministro.

O relatório final será entregue em um encontro em Assunção na primeira semana de junho, segundo a Secretaria-Geral da Unasul. O compartilhamento dos dados é resultado do trabalho de três anos de um grupo de trabalho composto pelo Chile, Equador e Peru, que estabeleceu uma metodologia comum para a medição da despesa militar.

A informação entregue corresponde ao período 2006-2010 e os ministros deverão decidir se a divulgam também ao público. No ato desta quarta-feira, Puricelli destacou a importância de aprofundar as relações militares na região. “Estamos trabalhando por uma defesa integrada, por uma cooperação em defesa para nossa América do Sul”, declarou o ministro, que entregou ao Equador uma usina potabilizadora das Forças Armadas argentinas, capaz de limpar água altamente poluída.

FONTE: EFE, via R7

Subscribe
Notify of
guest
2 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Blind Man's Bluff
Blind Man's Bluff
8 anos atrás

Unidos até a necessidade os separe, como em 1982, quando todos os paises do Tratado do Río de 1947 apoiaram a suberania argentina sobre as Malvinas, mas na hora do “vamo ver”, todos viraram as costas, inclusive o Brasil.

E que confiança é essa quando os Bosteros invadem o Brasil, e ateiam fogo às casas brasileiras?

vassilizaitsev
vassilizaitsev
8 anos atrás

Sei que é off topic……. mas e o Chapolin Descolorado????? Já está à 10 dias em Cuba e a volta dele foi adiada pela segunda vez……. nada de pronunciamentos na tv local e muito menos notícias sobre o real estado de saúde do mandatário venezuelano. Segundo fóruns da vida, ja se fala em vácuo no poder central da Venezuela.

Sem ele para financiar seus vizinhos (Equador, Bolívia, etc), nossa região vai ter uma reviravolta política, com o Brasil acentuando ainda mais a hegemonia regional.