quinta-feira, outubro 21, 2021

Saab RBS 70NG

Síria utiliza helicópteros e gera temor de massacre

Destaques

Guilherme Poggiohttp://www.forte.jor.br
Editor da Revista Forças de Defesa

EUA alertam Assad sobre punições futuras

 

Observadores que integram a missão das Nações Unidas para a Síria registraram ontem um ataque de helicópteros, morteiros e tanques contra o que seriam áreas rebeldes.

A ação, revelada pelo enviado especial da ONU ao país, Kofi Annan, fez com que os Estados Unidos manifestassem o temor de “um novo massacre”, agora em Haffeh, na província de Latakia.

“Lembramos aos comandantes sírios uma das lições da [Guerra da] Bósnia [1991-1995]: a comunidade internacional pode descobrir que unidades são responsáveis por crimes contra a humanidade, e os senhores serão considerados responsáveis por suas ações”, alertou a porta-voz do Departamento de Estado americano, Victoria Nuland.

Ela, no entanto, negou novamente a intenção de uma intervenção militar dos EUA para tirar o ditador Bashar Assad do poder.

“Nossa preocupação é que uma intervenção de forças estrangeiras nesse conflito -que está à beira de se tornar uma guerra civil- não se transforme em uma guerra de poderes”, disse.

Segundo ativistas, ao menos 50 pessoas teriam morrido ontem na Síria, em confrontos entre forças militares e rebeldes nas províncias de Homs, Idlib e Latakia.

ESCALADA

Annan disse ontem estar “profundamente preocupado” com a escalada de violência no país. Segundo seu porta-voz, Ahmad Fawzi, o enviado da ONU pediu “a todos os lados que assegurem que civis não serão atingidos”.

Ativistas disseram que tropas sírias com helicópteros de combate também atacaram Rastan, uma cidade controlada pelos rebeldes em Homs e que tem resistido a ofensivas há meses.

A violência tem crescido nas últimas semanas, com ambos os lados ignorando o cessar-fogo mediado por Annan e que deveria ter entrado em vigor em 12 de abril.

Em 25 de maio, ao menos 108 pessoas morreram em um massacre na cidade de Houla.

FONTE: Folha de São Paulo

- Advertisement -

3 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
3 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Corsario137
Corsario137
9 anos atrás

Já passou da hora de uma intervenção internacional.

Black Hawk
Black Hawk
9 anos atrás

verdade mas ai tem uma questao: se eles derrubarem o assad,quem vai governar o pais? os paises q o derrubarem vao conseguir manter o pais unido? a resposta e: duvido!! eles nao conseguiram unificar a libia,que era um pais ate com boa infraestrutura,economia forte(pra padroes africanos),eles foram la e derrubaram o kadafi e agora a libia e terra sem leis,onde milicianos controlam partes do pais,e nao tem chefe de estado,apenas representantes de cada facçao miliciana.. se derrubarem o assad a siria vira uma nova libia… e mais com a russia e china boicotando,os paises q invadirem a siria terao chumbo… Read more »

Ivan
Ivan
9 anos atrás

Bashar Assad é sanguinário e vai cair, mas não é o ocidente que vai derrubá-lo, mas seus vizinhos sunitas, particularmente a Arábia Saudita. Possivelmente a Turquia entre no jogo para valer, dentro da nova perspectiva de potência regional que pretende se impor. O problema é que no lugar de uma ditadura brutal (mas laica) o Oriente Médio terá outro Estado teocrático, desta vez sunita. A mistura de Estado e Religião parece ser a tônica no mundo mulçumano de hoje, como já foi no mundo cristão no passado. Como no passado cristão, os líderes religiosos interpretam a “palavra” de Deus como… Read more »

Últimas Notícias

Colin Powell, líder militar e primeiro secretário de Estado negro dos EUA, morre após complicações da Covid-19

(CNN) – Colin Powell, o primeiro secretário de estado negro dos EUA cuja liderança em várias administrações republicanas ajudou...
- Advertisement -
- Advertisement -