Home Divulgação O ForTe recomenda: ‘Por Que Virei à Direita’

O ForTe recomenda: ‘Por Que Virei à Direita’

187
4

Em “Por que Virei à Direita”, três intelectuais explicam os motivos de sua adesão ao pensamento conservador.

Articulistas polêmicos da imprensa, o jornalista João Pereira Coutinho, o filósofo Luiz Felipe Pondé e o analista político Denis Rosenfield expõem em detalhes as razões que os levaram a recusar os princípios políticos da esquerda. Seus textos são marcados pela liberdade intelectual e coragem de arrancar o debate político da frouxidão em que está imerso.

Coutinho discute os riscos das utopias propagadas pelas esquerdas: “Não é função de um governo conduzir uma comunidade rumo a um fim de perfeição. Não apenas porque os homens são incapazes de o atingir, mas porque esse fim é, conceitualmente, inatingível”.

Para Pondé, o pensamento progressista tem uma falha essencial: ignora aquilo que é próprio ao ser humano: “A esquerda é abstrata e mau-caráter porque nega a realidade histórica humana a fim de construir seu domínio sobre o mundo”.

Rosenfield analisa a “te-leologia da esquerda”, que vê o Estado como encarnação máxima da moral. Faz ainda dura crítica à democracia participativa implementada pelo PT, para ele uma armadilha autoritária e “liberticida”.

FONTE: Folha de São Paulo

4
Deixe um comentário

avatar
4 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
4 Comment authors
vilarnovojoseboscojrReturnOfTheKinghamadjr Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
hamadjr
Visitante
hamadjr

E desde quando que o pragmatismo de resultado começado com fhc e aperfeiçoado pelo pt tem relação com o que se pode chamar de esquerda

ReturnOfTheKing
Visitante
ReturnOfTheKing

Obrigado pela indicação!
Vou ver se encontro para ler.

Bosco Jr
Membro
Trusted Member
Bosco Jr

Não seria “teologia da esquerda”?

vilarnovo
Visitante
vilarnovo

” desde quando que o pragmatismo de resultado começado com fhc e aperfeiçoado pelo pt tem relação com o que se pode chamar de esquerda” Puxa, há tantos exemplos que até me perco. Podemos começar com Marx que sempre precisou de alguém rico para lhe bancar, casou com uma rica aristocrata para depois fazer da coitada quase uma escrava pessoal. Podemos passar para Lênin e seu NPE que permitiu propriedades privadas de produção e até mesmo investimentos extrangeiros na Rússia pós revolução. Vamos a Mussolini e sua saída do Partido Comunista Italiano e criando o Partido Fascista (algo bastante lamentado… Read more »