domingo, dezembro 5, 2021

Saab RBS 70NG

Primeiro ministro iraquiano pede rapidez na transferência de armamentos

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

O primeiro ministro do Iraque, Nuri al-Maliki, pediu no último dia 15 que os Estados Unidos apressassem a transferência de armamentos para o país que, após seis meses da retirada das tropas estrangeiras, tem dificuldades para defender seu espaço aéreo e as fronteiras.

Durante reunião com o general James Mattis, chefe do Comando Central Norte-Americano, o ministro iraquiano disse que apenas o governo central decidiria quais compras de armamentos seriam realizadas. A declaração seria uma resposta às queixas dos curdos acerca da aquisição de caças F-16.

“Sua Excelência pediu a aceleração do aparelhamento do Exército, de modo a troná-lo capaz de defender o Iraque, sua soberania e independência”, consta em declaração emitida pelo gabinete do ministro.

De acordo com o documento, Maliki teria dito que o Iraque “não quis transgredir em relação a ninguém, e rejeitamos qualquer trangressão contra nós ou atentado à nossa soberania”.

O ministro teria acrescentado que “a política de aparelhamento deve ser federal, e de acordo com com o que o governo federal especifica como sendo as prioridades e necessidades”.

O Iraque concordou em adquirir equipamentos militares dos Estados Unidos num valor superior a 10 bilhões de dólares, incluindo 36 caças F-16 que só devem ser entregues daqui há anos, e também tanques, artilharia, helicópteros e navios de patrulha.

Enquanto o Exército do país é tido como capaz de manter a segurança interna, oficiais iraquianos e amercianos reconhecem a incapacidade de proteger o espaço aéreo, as fronteiras e as águas territoriais.

Até o ano passado, quando as forças estadunidenses se retiraram do Iraque, as tropas estrangeiras ajudaram Bagdá nessas funções.

A compra dos F-16 causou mal-estar na região do Curdistão, ao norte do Iraque. O presidente curdo, Massud Barzani, disse no começo deste ano que era contra a aquisição dos aviões enquanto Maliki fosse primeiro ministro, pois temia que os caças fossem usados contra os curdos.

Posteriormente, o presidente atenuou as afirmações, mas o primeiro ministro regional, Nechirvan Barzani, avisou em maio passado sobre o desejo permanente de “limpeza étnica” por parte dos políticos iraquanos, apesar de não ter especificado nenhum nome.

FONTE: DefenseNews

- Advertisement -

3 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
3 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
giordani1974
giordani1974
9 anos atrás

“O Iraque concordou em adquirir equipamentos militares dos Estados Unidos num valor superior a 10 milhões de dólares, incluindo 36 caças F-16 que só devem ser entregues daqui há anos, e também tanques, artilharia, helicópteros e navios de patrulha.”

US$ 10 milhões? Qualquer meia dúzia de fuzís já supera essa cifra…

Nicholle Murmel
Nicholle Murmel
Reply to  giordani1974
9 anos atrás

Oi, giordani1974

O número estava mesmo errado, não eram 10 milhões, e sim 10 bilhões. O texto já foi corrigido. Obrigada por avisar.

Abraço

Vader
Vader(@fbmenegazzo)
9 anos atrás

O Iraque possui dinheiro, acesso barato a equipamento americano de boa qualidade e precisa reconstruir suas FFAAs rapidamente, para fazer frente a vizinhos bem armados e belicosos.

Não tenham dúvidas que em alguns anos estarão melhor equipados que nós.

Últimas Notícias

23° Esquadrão de Cavalaria de Selva recebe instrução sobre simulador da Viatura Blindada Guarani

Tucuruí (PA) – Entre os dias 23 e 24 de novembro, o 23° Esquadrão de Cavalaria de Selva (23...
- Advertisement -
- Advertisement -