sábado, outubro 23, 2021

Saab RBS 70NG

Unasul pede diálogo e decide apoiar Equador sobre caso Assange

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

Representantes de 12 países reuniram-se após o impasse diplomático com Reino Unido

 

GUAYAQUIL, Equador — A União de Nações Sul-Americanas (Unasul) decidiu neste domingo apoiar o Equador diante da ameaça do Reino Unido de invasão de sua embaixada em Londres para prender o fundador da Wikileaks, Julian Assange. A decisão foi tomada em uma cúpula de chanceleres na cidade equatoriana de Guayaquil, onde os participantes pediram que o impasse seja solucionado por meio de diálogo. O bloco, no entanto, não endossou a decisão do Equador de conceder asilo a Assange. A reunião acontece no mesmo dia em que Assange usou o balcão da embaixada do Equador em Londres para repreender os EUA por ameaçar a liberdade de expressão.

Representantes de 12 se países reuniram após o conflito gerado com o Reino Unido, depois que o país concedeu asilo diplomático ao fundador do WikiLeaks. A declaração final do conselho de chanceleres informa que os países devem manifestar sua solidariedade e respaldo ao país andino “diante da ameaça de violação do local de sua missão diplomática”. O chanceler do Equador, Ricardo Patiño, denunciou na quarta-feira ter recebido um informe do governo do Reino Unido com ameaças de ações para prender Assange.

No sábado, os governo de Brasil e Argentina adiantaram que sua posição será em defesa da inviolabilidade da embaixada equatoriana, segundo declarações feitas pelas chancelarias. Um dia antes, o Conselho Permanente da Organização dos Estados Americanos (OEA) convocou seus chanceleres para analisar o impasse entre Equador e Reino Unido pelo caso de Assange. A próxima reunião acontecerá no dia 24 de agosto, às 11h (horário local), na sede da OEA, nos Estados Unidos. A decisão foi aprovada com 23 votos a favor, dentre eles o do Brasil, cinco abstenções e três vetos.

O advogado de Assange, Baltasar Garzón, disse neste domingo que o fundador do WikiLeaks está disposto a responder pelas acusações mas quer garantias de que não será extraditado. Assange está na embaixada do Equador em Londres desde junho, tentando fugir de um pedido de extradição para a Suécia, onde enfrenta duas acusações de abuso sexual em 2010.

FONTE: O Globo

- Advertisement -

4 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
4 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Giordani
Giordani
9 anos atrás

A América Latina, especialmente os países sob a nefasta sombra do bolivarianismo, são verdadeiros para-raios! E o pior, só atraem o que não presta! Ora, rafael correa(isso mesmo, com letra minúscula!) é só mais um néscio da região. Quanto vale Assange? Mais ou menos do que os valores comerciados com o Reino Unido? Esses bolivarianos são verdadeiros cães da raça pintcher! Só servem pra latir escandalosamente(e sei bem como é, tenho dois!) e encher o saco dos outros! Mas é isso aí. Vão apoiando o bolivarianismo que se um dia(e Deus queira que não) os bolivarianos triunfarem, la republica del… Read more »

Vader
9 anos atrás

Manda o Assange pro Ecuador e bombardeia ele com ST colombiano…

fabioCrescenti
fabioCrescenti
9 anos atrás

Caro Giordani, não se preocupe com o valor que o Ecúador pode perder neste negócio, sendo bolivrianos, a Dirma e o Chapollim compensam.

erabreu
erabreu
9 anos atrás

Como sempre!
Não conseguem diferenciar crimes comuns de crimes políticos.
É só lembrar do caso recente de um certo assassino italiano.
Patético.

Últimas Notícias

Recife (PE) sediará a nova Escola de Formação de Sargentos do Exército

O CENTRO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DO EXÉRCITO INFORMA: Na 339ª Reunião do Alto Comando do Exército, realizada de 18 a...
- Advertisement -
- Advertisement -