quarta-feira, agosto 4, 2021

Saab RBS 70NG

Israel tem o direito de se defender, diz Casa Branca

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

A Casa Branca disse neste sábado que Israel tem o direito de se defender e de decidir como responder ao ataque de foguetes disparados da Faixa de Gaza, responsabilizando o grupo palestino Hamas por iniciar o conflito.

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, e o premiê israelense, Benjamin Netanyahu, concordam que uma diminuição da violência é preferível, contanto que o Hamas pare de lançar foguetes contra Israel, disse o assessor adjunto de segurança nacional dos EUA, Ben Rhodes, a bordo do jato presidencial Air Force One.

Ahmed Jabari, comandante do braço militar do Hamas, foi morto em um ataque aéreo de Israel contra a Faixa de Gaza na quarta-feira. Segundo Rhodes, no entanto, os EUA acreditam que o fator que precipitou o conflito foram os foguetes lançados de Gaza.
“Acreditamos que Israel tem o direito de se defender, e que tomará suas próprias decisões quanto às táticas que usará para isso”, disse Rhodes.

O governo israelense convocou milhares de militares da reserva e posicionou tropas, tanques e outros veículos blindados ao longo da fronteira com Gaza, sinalizando que uma invasão por terra pode ser iminente.

Obama já conversou com o presidente egípcio, Mohammed Morsi, e com o premiê turco, Recep Tayyip Erdogan, sobre a situação. “Eles têm a capacidade de desempenhar um papel construtivo, conversando com o Hamas e estimulando um processo de (diminuição da violência)”, disse Rhodes.

Neste sábado, Israel realizou quase 200 ataques aéreos contra Gaza, atingindo a sede do governo palestino, um complexo policial e uma rede de túneis.

“Não comentamos a escolha de alvos específicos pelos israelenses. Digo apenas que sempre ressaltamos a importância de se evitar baixas civis”, afirmou Rhodes. “Mas novamente, são os israelenses que tomarão as decisões sobre suas operações militares.”
Desde o início do conflito, foram mortos 42 palestinos, incluindo 13 civis, e três israelenses. As informações são da Associated Press.

FONTE: Agência Estado / FOTO: AFP

- Advertisement -

4 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
4 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Renato Oliveira
Renato Oliveira
8 anos atrás

“Desde o início do conflito, foram mortos 42 palestinos, incluindo 13 civis, e três israelenses”. Incrível 2,23 combatentes/1 não combatente. Mais combatentes do que não combatentes mortos. Fato inédito na história das guerras. Israel tem, ao longo dos anos, consistentemente, atingido mais combatentes que não-combatentes. Mesmo este número de 13 ‘civis’ deveria ser citado com uma pitada de desconfiança, pois o Hamas e outros da mesma laia tem o péssimo costume de combater usando roupas comuns e não militares. Jovens e mulheres ‘civis’, idem, ainda mais porque chamam menos atenção do que homens adultos. A exceção fica mesmo por conta… Read more »

Uitinã
Uitinã
8 anos atrás

Agora que o renato mencionou só por motivo de curiosidade, os Etiopês acreditam que sua nação vem de descendência judaica, segundo sua crença o país foi fundado por Menelik I, filho da Rainha de Sabá e Salomão segundo o Kebra Negast, foi ele que levou a Arca da Aliança para a Etiópia e se diz que continua lá até hoje.

Foi ele que iniciou a Dinastia Salomônica que durou mais de 3 mil anos, não tem nada a ver com a matéria mas achei interessante.

Blind Man's Bluff
Blind Man's Bluff
8 anos atrás

“According to the Israeli army, some 240 missiles had been intercepted by the Iron Dome as of Saturday night with a 90% success rate.”

Blind Man's Bluff
Blind Man's Bluff
8 anos atrás

Últimas Notícias

Assessor de segurança nacional dos EUA viaja ao Brasil

Esta semana, o conselheiro de Segurança Nacional dos Estados Unidos, Jake Sullivan, viajará para o Brasil e Argentina, acompanhado...
- Advertisement -
- Advertisement -